.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Últimos assuntos
» Noticiário Escatológico
Ontem à(s) 10:53 pm por Jarbas

» EU APOIO O BOLSONARO, E VOCÊ ?
Sab 14 Out 2017, 4:27 pm por Jarbas

» Por que o uso do termo “ESQUERDOPATA” é inadequado?
Sab 14 Out 2017, 10:41 am por gusto

» Uruguai é modelo de respeito aos direitos trabalhistas, revela estudo,
Sab 14 Out 2017, 10:39 am por gusto

» Como classificar este forum?
Sab 14 Out 2017, 10:37 am por gusto

» Assuntos Aleatórios
Sab 14 Out 2017, 10:30 am por gusto

» Consequências da Reeleição
Sex 13 Out 2017, 10:07 pm por EVANGELISTA/RJ/MSN

» As evidencias históricas do Novo Testamento
Sex 13 Out 2017, 4:19 pm por Benedito Bernal

» Como saber se Paulo era verdadeiramente apóstolo de Jesus?
Ter 10 Out 2017, 9:18 pm por irmão

Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10


Pedro, o primeiro Papa.

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Pedro, o primeiro Papa.

Mensagem por Forista Exegese em Qua 17 Fev 2016, 1:36 am

Nessa semana, respondendo aos Protestantes no EUA, disse que a Epístola aos Gálatas é considerada destaque e primaz entre os escritos do Apóstolo Paulo e tem uma coloração ímpar e exclusiva da personalidade de Paulo. Nela, o Apóstolo Paulo revela toda a sua autoridade, alguns fundamentos da fé cristã e ainda a sua dureza contra o Judaizantes que questionam a autoridade dele.

Do Paulo, Apóstolo (não da parte dos homens, nem por ação humana, mas por Jesus Cristo e por Deus Pai, que o ressuscitou dentre os mortos) (Gal 1:1 [NET])

Percebemos assim que o conteúdo da carta será apenas direcionada em apostolado, autoridade e judaizar. Aqui ele começa a reivindicar a autoridade dele.

E quando Tiago, Cefas e João, que tinha uma reputação como pilares, reconheceram a graça que tinha sido dado a mim, deram-nos a Barnabé e a mim, a mão direita de companheirismo, concordando que iríamos para os gentios, e eles à circuncisão. (Gal 2:9 [NET])

Portanto, dada a situação da Carta e o motivo de sua escrita. Paulo, em síntese, quer apresentar-se como autoridade concedida pelo próprio Jesus. Os apóstolos antes dele, foram consultados, tanto quanto possível. Ele conheceu Pedro, procurou outro, mas só viu Tiago. Em seguida, voltou para Jerusalém novamente e conheceu João, além dos outros antes.



Depois, passados três anos, fui a Jerusalém para ver a Pedro e fiquei com ele quinze dias.  (Gal 1: 18 [NET])


Durante todos esses encontros e, desta vez, não se opõem a ele, pelo contrário, deram-lhe a mão.

Agora eu quero que você saiba, irmãos e irmãs, que o evangelho por mim anunciado não é de origem humana. Porque eu não recebê-lo ou aprendê-lo a partir de qualquer fonte humana; em vez disso, recebi por revelação de Jesus Cristo. (Gal 1: 11-12 [NET])

A frase "ἀποκάλυψις Ἰησοῦς Χριστός" (revelação de Jesus Cristo) define o evangelho pregado aos Gálatas! Esta frase é citada pelo Apóstolo Pedro em 1:12-13 para confirmar o Evangelho revelado a Paulo e pregado aos Gálatas, também, confirmando as palavras do Apóstolo Paulo em Gálatas 2:9, no qual Pedro autorizou.

Foram mostrados que eles não estavam servindo-se mas, no que diz respeito às coisas agora anunciadas por aqueles que proclamaram o evangelho a vós pelo Espírito Santo enviado do céu - As coisas, as quais os anjos, há muito tempo desejam ter um vislumbre. Portanto, pegar o seu espírito pronto para a ação por estar totalmente sóbrio, e definir a sua esperança na graça que será trazida para vocês, quando Jesus Cristo for revelado. (1 Pe 1: 12-13 [NET])

Esta frase "ἀποκάλυψις Ἰησοῦς Χριστός", traduzida em português por "revelação de Jesus Cristo" tornou-se tão famosa entre os Apóstolos, que é usada para confirmar a Autoridade do Livro de  Apocalipse.

A revelação de Jesus Cristo, que Deus lhe deu para mostrar aos seus servos, o que deve acontecer muito em breve. Ele deixou claro, enviando seu anjo ao seu servo João. (Ap 1: 1 [NET])

Portanto, o Apóstolo Pedro autoriza o Evangelho que foi revelado do céu e pregado por Paulo aos Galátas, além disso, o Apóstolo Pedro adverte na segunda carta aqueles que distorciam o evangelho autorizado. 2 Pd 3:15-16

Agora, também fica claro a frase do Apóstolo Paulo: "o meu evangelho", um evangelho recebido por revelação dos céus, autorizado pelos Apóstolos, diferentemente dos que receberam ouvindo diretamente do Senhor Jesus no ministério terreno.

Estou um tanto surpreso pelo fato de que o Apóstolo Paulo pediu autorização a Pedro para pregar o Evangelho que ele recebeu. Paulo, por ter sido distante destes, com a primeira aproximação, coloca o nome de Pedro em segundo lugar somente em Galátas, em toda a Bíblia, o que passa a ser compreendido agora e mais uma tradição Católica foi provada como correta usando a gramática grega.
.
A parte histórica do artigo tem a influência do meu colega Papista.
avatar
Forista Exegese
Safira
Safira

Número de Mensagens : 167
flag : Brasil
Data de inscrição : 19/05/2015

https://maranata.wordpress.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pedro, o primeiro Papa.

Mensagem por Rafaelo em Qua 17 Fev 2016, 12:07 pm

Forista Exegese escreveu:Nessa semana, respondendo aos Protestantes no EUA, disse que a Epístola aos Gálatas é considerada destaque e primaz entre os escritos do Apóstolo Paulo e tem uma coloração ímpar e exclusiva da personalidade de Paulo. Nela, o Apóstolo Paulo revela toda a sua autoridade, alguns fundamentos da fé cristã e ainda a sua dureza contra o Judaizantes que questionam a autoridade dele.

Do Paulo, Apóstolo (não da parte dos homens, nem por ação humana, mas por Jesus Cristo e por Deus Pai, que o ressuscitou dentre os mortos) (Gal 1:1 [NET])

Percebemos assim que o conteúdo da carta será apenas direcionada em apostolado, autoridade e judaizar. Aqui ele começa a reivindicar a autoridade dele.

E quando Tiago, Cefas e João, que tinha uma reputação como pilares, reconheceram a graça que tinha sido dado a mim, deram-nos a Barnabé e a mim, a mão direita de companheirismo, concordando que iríamos para os gentios, e eles à circuncisão. (Gal 2:9 [NET])

Portanto, dada a situação da Carta e o motivo de sua escrita. Paulo, em síntese, quer apresentar-se como autoridade concedida pelo próprio Jesus. Os apóstolos antes dele, foram consultados, tanto quanto possível. Ele conheceu Pedro, procurou outro, mas só viu Tiago. Em seguida, voltou para Jerusalém novamente e conheceu João, além dos outros antes.



Depois, passados três anos, fui a Jerusalém para ver a Pedro e fiquei com ele quinze dias.  (Gal 1: 18 [NET])


Durante todos esses encontros e, desta vez, não se opõem a ele, pelo contrário, deram-lhe a mão.

Agora eu quero que você saiba, irmãos e irmãs, que o evangelho por mim anunciado não é de origem humana. Porque eu não recebê-lo ou aprendê-lo a partir de qualquer fonte humana; em vez disso, recebi por revelação de Jesus Cristo. (Gal 1: 11-12 [NET])

A frase "ἀποκάλυψις Ἰησοῦς Χριστός" (revelação de Jesus Cristo) define o evangelho pregado aos Gálatas! Esta frase é citada pelo Apóstolo Pedro em 1:12-13 para confirmar o Evangelho revelado a Paulo e pregado aos Gálatas, também, confirmando as palavras do Apóstolo Paulo em Gálatas 2:9, no qual Pedro autorizou.

Foram mostrados que eles não estavam servindo-se mas, no que diz respeito às coisas agora anunciadas por aqueles que proclamaram o evangelho a vós pelo Espírito Santo enviado do céu - As coisas, as quais os anjos, há muito tempo desejam ter um vislumbre. Portanto, pegar o seu espírito pronto para a ação por estar totalmente sóbrio, e definir a sua esperança na graça que será trazida para vocês, quando Jesus Cristo for revelado. (1 Pe 1: 12-13 [NET])

Esta frase "ἀποκάλυψις Ἰησοῦς Χριστός", traduzida em português por "revelação de Jesus Cristo" tornou-se tão famosa entre os Apóstolos, que é usada para confirmar a Autoridade do Livro de  Apocalipse.

A revelação de Jesus Cristo, que Deus lhe deu para mostrar aos seus servos, o que deve acontecer muito em breve. Ele deixou claro, enviando seu anjo ao seu servo João. (Ap 1: 1 [NET])

Portanto, o Apóstolo Pedro autoriza o Evangelho que foi revelado do céu e pregado por Paulo aos Galátas, além disso, o Apóstolo Pedro adverte na segunda carta aqueles que distorciam o evangelho autorizado. 2 Pd 3:15-16

Agora, também fica claro a frase do Apóstolo Paulo: "o meu evangelho", um evangelho recebido por revelação dos céus, autorizado pelos Apóstolos, diferentemente dos que receberam ouvindo diretamente do Senhor Jesus no ministério terreno.

Estou um tanto surpreso pelo fato de que o Apóstolo Paulo pediu autorização a Pedro para pregar o Evangelho que ele recebeu. Paulo, por ter sido distante destes, com a primeira aproximação, coloca o nome de Pedro em segundo lugar somente em Galátas, em toda a Bíblia, o que passa a ser compreendido agora e mais uma tradição Católica foi provada como correta usando a gramática grega.
.
A parte histórica do artigo tem a influência do meu colega Papista.
Desmascarando esta mentira sobre Pedro vamos la

A expressão sobre esta pedra relaciona-se com a resposta de Pedro, Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo. E sobre Cristo que a Igreja foi edificada, e não sobre Pedro. Jesus afirmou que Ele mesmo era a Pedra (Mt 21.42). Essa afirmação é uma interpretação veraz do Salmo 118.22-24. O próprio Pedro identifica Jesus como a Pedra (At 4.11-12; 1 Pe 2.4-6). Se Pedro foi papa durante 25 anos, então existe algo errado, já que esse apóstolo foi martirizado no reinado de Nero, por volta de 67 ou 68 a.D. Subtraindo desta data 25 anos, retrocederemos ao ano 42 ou 43 a.D. Nessa época não havia ocorrido ainda o Concilio de Jerusalém (At 15), que se deu mais ou menos no ano 48 a.D., ou um pouco depois. Pedro participou do Concilio, mas foi Tiago quem o realizou e presidiu (At 15.13-19). Em 58 a.D., Paulo escreveu a epístola aos Romanos. E no capítulo 16 mandou saudação para muita gente em Roma, mas Pedro sequer é mencionado. Por outro lado, Paulo chegou a Roma no ano 62 a.D. e foi visitado por muitos irmãos (At 28.30-31). Todavia, nesse período, não há nenhuma menção a Pedro ou a algum papa. O apóstolo Paulo escreveu quatro cartas de Roma: Efésios, Colossenses e Filemom (62 a.D.) e Filipenses (entre 67 a 68). Pedro não é mencionado em nenhuma delas. Novamente, não se tem notícia desse suposto papa. Assim, não existe fundamento bíblico nem subsídio histórico para consubstanciar a figura do papa. Ainda sobre o poder concedido a Pedro, estaria Jesus outorgando autoridade para que outras pessoas a exercessem de forma singular como outra cabeça da Igreja? Devemos considerar o texto em estudo e seu contexto em relação ...VAMOS olhar aqui

1. Enquanto Pedro é mencionado na segunda pessoa (tu), a expressão esta pedra está na terceira pessoa.
2. Pedro (petros) é um substantivo masculino, enquanto pedra (petra) é um feminino singular. Conseqüentemente, essas palavras não têm a mesma referência. Ainda que Jesus tivesse falado em aramaico, o original grego inspirado traz as distinções.
3. A mesma autoridade concedida a Pedro por Jesus estende-se também a todos os apóstolos em Mateus 18.18.
4. Pedro não era representante dos demais apóstolos. Em Mateus 16.23 encontramos Pedro sendo repreendido por Cristo à parte dos apóstolos. Os demais apóstolos, por sua vez, também foram exortados por Jesus na mesma ocasião. Se Pedro tivesse de fato primazia sobre seus companheiros de ministério, Jesus não o teria repreendido longe deles (w 22-23).
5. O impressionante é que até mesmo certas autoridades católicas estão de acordo que a referência estudada não diz respeito a Pedro, o destaque aqui para João Crisóstomo e Agostinho. Escreveram: Nesta pedra, então, disse Ele, a qual tu confessaste. Eu construirei minha Igreja. Esta Pedra é Cristo; e nestafundação o próprio Pedro construiu (“Agostinho - Comentário sobre o Evangelho de João”).


Se considerarmos o fato de que Pedro é uma pedra não - angular, assim como alguns não-católicos acreditam, chegamos à conclusão de que ele não era a única pedra na fundação da Igreja. E notável que Jesus deu a todos os apóstolos o mesmo poder para ligar e desligar (Mt 18.18). Essa autoridade era comum aos rabinos, que tinham o privilégio para darpermissão & proibir. Não se tratava de uma porção de poder concedido somente a Pedro, mas também à Igreja, pela qual proclamamos o Evangelho, o perdão de Deus e seu julgamento aos impenitentes. Em Efésios 2.20 encontramos que a Igreja fora constituída sob a fundação dos apóstolos e dos profetas, sendo o próprio Cristo Jesus a pedra angular. Assim, todos os apóstolos, e não somente Pedro, são a fundação da Igreja. Contudo, o único que tem preeminência sem igual é Cristo, a pedra angular. O próprio Pedro referiu-se ao Senhor Jesus como o fundamento da Igreja (1 Pe 2.7). Os demais crentes, portanto, são as pedras vivas (v 5) nessa edificação. Não há nenhuma indicação de que a Pedro fosse determinado, acima dos demais apóstolos, um lugar de proeminência na fundação da Igreja. O papel de Pedro, no Novo Testamento, está longe da reivindicação católica romana de que ele tinha e era autoridade sobre seus companheiros. Embora o encontremos como orador principal no dia de Pentecostes, sua atuação no restante do livro de Atos é escassa, sendo ele considerado como um dos apóstolos. De forma muito clara, Paulo falou o seguinte: em nada fui inferior aos mais excelentes apóstolos (2 Co 12.11). Será que uma leitura mais cuidadosa da carta aos Gálatas fará com que aceitemos que algum apóstolo foi superior a Paulo? Creio que não. Pois Paulo reivindicou para si uma revelação independente dos demais apóstolos (G11.12; 2.2), reconheceu que seu chamado era semelhante ao ministério de Pedro (G12.8), a ponto de usar de sua autoridade para repreender a Pedro (G12.11-14). O fato de Pedro e João serem enviados pelos demais apóstolos a uma missão especial em Samaria demonstra que Pedro não tinha uma posição superior entre eles (At 8.4-13). Se Pedro era superior aos demais, por que é dispensada ao ministério de Paulo uma atenção maior, fato constatado nos capítulos 13-28? No primeiro concilio realizado em Jerusalém (At 15) a decisão final não partiu de Pedro mas, sim, dos apóstolos e dos anciãos. Além disso, foi Tiago, e não Pedro, que presidiu o conselho (At 15.13). Em momento algum, já que era superior aos demais apóstolos, Pedro reivindicou ser pastor das igrejas, antes exortou os presbíteros para que cuidassem do rebanho de Deus (1 Pe 5.1-2). Embora reconhecesse ser um apóstolo (1 Pe 1.1), ele não se intitulou o apóstolo, ou chefe dos apóstolos. Sabia que era apenas uma das colunas da Igreja, com Tiago e João, e não a coluna principal (G12.9). Contudo, foi falível em sua natureza. Somente a Palavra de Deus é infalível. Isto não quer dizer que ele não teve um papel significante na vida da Igreja. Segundo afirmação do catolicismo romano, os sucessores de Pedro ocupam sua cadeira. Quando, portanto, analisamos as Escrituras, encontramos critérios específicos para o apostolado (At 1.22; 1 Co 9.1;
15.5-8), de modo que não poderia haver sucessão apostólica no bispado de Roma ou em qualquer outra igreja. Quanto às chaves entregues simbolicamente a Pedro, elas não significam que ele tinha poder para fazer entrar no céu quem ele quisesse. Essas chaves representam a propagação do Evangelho, pela qual todos os pregadores, e não Pedro apenas, podem abrir as portas dos céus aos pecadores que desejam ser salvos. Jesus foi explicito e enfático ao ordenar a divulgação das boas-novas em Lucas 24.46-47. A mensagem de salvação produz arrependimento. Arrependimento e fé na pessoa e obra de Cristo, ou seja, em sua morte e ressurreição. Pedro abriu as portas do céu para os seus ouvintes no dia de Pentecostes (At 2.37-41); na casa de Cornélio (At 10.42-43).

PROVADO


Mas vòs sois a geração eleita, o sacerdòcio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;
I Pedro 2:9
avatar
Rafaelo
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 321
flag : Brasil
Data de inscrição : 13/02/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pedro, o primeiro Papa.

Mensagem por Forista Exegese em Qua 17 Fev 2016, 3:06 pm

Está parecendo ser melhor "mentiroso" do que dissimulado e apaixonado. 


Vejamos: "... Será que uma leitura mais cuidadosa da carta aos Gálatas fará com que aceitemos que algum apóstolo foi superior a Paulo? Creio que não. Pois Paulo reivindicou para si uma revelação independente dos demais apóstolos (G11.12; 2.2), reconheceu que seu chamado era semelhante ao ministério de Pedro (G12.8), a ponto de usar de sua autoridade para repreender a Pedro (G12.11-14)..."


Isto é a única coisa entre a resposta que está chegando perto do artigo que originou o tópico. A distância de tempo entre Galátas 1 e 2 é ignorada pela falsa informação e digna do zelo, do amor a Palavra, senão de ira, de ser refutada. 


Devemos observar que o Apóstolo Paulo, depois de três anos pregação aos Gentios, foi a Jerusalém exclusivamente para ver Pedro. Gálatas 1:18, ficando com ele quinze dias.


Já no Capítulo 2, passados catorze anos após o fato de Gálatas 1:18, Paulo subiu outra vez a Jerusalém com Barnabé, levando também consigo a Tito, devido a uma revelação para expor o evangelho que pregava entre os gentios e aos convertidos para que de maneira alguma não corresse ou não tivesse corrido em vão


É neste contexto que lemos Gálatas 2:9:


E quando Tiago, Cefas e João, que tinha uma reputação como pilares, reconheceram a graça que tinha sido dado a mim, deram-nos a Barnabé e a mim, a mão direita de companheirismoconcordando que iríamos para os gentios, e eles à circuncisão.  Recomendando-nos somente que nos lembrássemos dos pobres, o que também procurei fazer com diligência. (Gal 2:9-10 [NET])


Quando Pedro chega à Antioquia em Gálatas 2:11 e é resistido, já é outro contexto e nada tem haver com o artigo do tópico.


Resumo: Apóstolo Paulo, após três anos de pregação entre os gentios, procura o Apóstolo Pedro em Jerusalém, depois de quatorze anos, devido a uma revelação, Paulo retorna a Jerusalém, o evangelho dele, o revelado do céu, é reconhecido por mais de duas testesmunhas entre os Apóstolos, incluindo o Apóstolo Pedro, além de outras orientações, o que Paulo procurou fazer com diligência para que o trabalho dele, ATÉ ENTÃO, distante do crivo dos Apóstolos, NÃO fosse perdido. 
avatar
Forista Exegese
Safira
Safira

Número de Mensagens : 167
flag : Brasil
Data de inscrição : 19/05/2015

https://maranata.wordpress.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pedro, o primeiro Papa.

Mensagem por Rafaelo em Qua 17 Fev 2016, 4:19 pm

E vc postou o mesmo que postou em cima...Não tem argumentos...Desmente o que postei então....pq eu desmenti seus argumentos não copie de novo pq se não vou copiar kkkkkkkkkkk.....Vai nos meus argumentos e desmenti ele se for capaz....Se não for estuda então


Mas vòs sois a geração eleita, o sacerdòcio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;
I Pedro 2:9
avatar
Rafaelo
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 321
flag : Brasil
Data de inscrição : 13/02/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pedro, o primeiro Papa.

Mensagem por Rafaelo em Qua 17 Fev 2016, 4:30 pm

Devemos observar que o Apóstolo Paulo, depois de três anos pregação aos Gentios, foi a Jerusalém exclusivamente para ver Pedro. Gálatas 1:18, ficando com ele quinze dias.




Errado viu Tiago também Galatas 1:19...Isso não mostra nada pois se não Tiago teria também kkkkkkkkkkk





Gálatas 2:9


E conhecendo Tiago, Cefas e João, que eram considerados como as colunas, a graça que me havia sido dada, deram-nos as destras, em comunhão comigo e com Barnabé, para que nós fôssemos aos gentios, e eles à circuncisão;
Recomendando-nos somente que nos lembrássemos dos pobres, o que também procurei fazer com diligência.

Aqui fala que Paulo foi pregar aos Gentio e Pedro aos Judeus que estavam se convertento nada de papa aqui kkkkkkkkkkk


Galatas 2:11

O exemplo dado por Pedro era péssimo e, por isso, merecia a reprovação paulina (v. 11). Estava agindo como alguém que apostatava da fé e negava a Cristo mais uma vez. Quando os judaizantes se aproximaram, Pedro desprezou os gentios (v. 12). O seu mau testemunho chegou a contagiar Barnabé, que se deixou levar pela dissimulação de Pedro (v. 13). Paulo não poupa palavras e suprime a ética, constrangendo o suposto primeiro papa diante de todos (v. 14), revelando sua hipocrisia e relembrando-lhe que a salvação é pela graça e não mais pelas obras da lei.


E agora vai em tudo que postei e desmenti kkkkkkkkkkk quero que vai até no meu poste anterior kkkkk se for capaz


Mas vòs sois a geração eleita, o sacerdòcio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;
I Pedro 2:9
avatar
Rafaelo
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 321
flag : Brasil
Data de inscrição : 13/02/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pedro, o primeiro Papa.

Mensagem por Forista Exegese em Qua 17 Fev 2016, 4:47 pm

.
Quando a pessoa é um apaixonado, ele fica como cego, relendo e relendo sem ver, até cair na ribanceira. Depois de três anos, subi a Jerusalém para conhecer Pedro pessoalmente, e estive com ele quinze dias. Gálatas 1:18. A proeminência de Tiago é tão irrelevante, que ao meno foi chamado de apóstolo, antes, caracterizado como irmão do Senhor. Apóstolo Paulo foi exclusivamente para conhecer o chefe da Igreja. Apóstolo Pedro. Fato.



Em Gálatas 2:9,  Tiago, Cefas e João, considerado as colunas da igreja, 1) Reconheceram a graça que havia sido dada a Paulo, 2) Deram a Barnabé e a Paulo, a mão direita de companheirismo, o que significa autorização com 3) uma recomendação.



Contra o assunto da resistência, ela é motivo de outro tópico, já foi informado, se atenha somente ao tópico e sem os "risos" de um herético sem disciplina e sabedoria.
avatar
Forista Exegese
Safira
Safira

Número de Mensagens : 167
flag : Brasil
Data de inscrição : 19/05/2015

https://maranata.wordpress.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pedro, o primeiro Papa.

Mensagem por Rafaelo em Qua 17 Fev 2016, 5:07 pm











Re: Pedro, o primeiro Papa.

 por Rafaelo Hoje à(s) 3:07 pm
Forista Exegese escreveu:Nessa semana, respondendo aos Protestantes no EUA, disse que a Epístola aos Gálatas é considerada destaque e primaz entre os escritos do Apóstolo Paulo e tem uma coloração ímpar e exclusiva da personalidade de Paulo. Nela, o Apóstolo Paulo revela toda a sua autoridade, alguns fundamentos da fé cristã e ainda a sua dureza contra o Judaizantes que questionam a autoridade dele.

Do Paulo, Apóstolo (não da parte dos homens, nem por ação humana, mas por Jesus Cristo e por Deus Pai, que o ressuscitou dentre os mortos) (Gal 1:1 [NET])

Percebemos assim que o conteúdo da carta será apenas direcionada em apostolado, autoridade e judaizar. Aqui ele começa a reivindicar a autoridade dele.

E quando Tiago, Cefas e João, que tinha uma reputação como pilares, reconheceram a graça que tinha sido dado a mim, deram-nos a Barnabé e a mim, a mão direita de companheirismo, concordando que iríamos para os gentios, e eles à circuncisão. (Gal 2:9 [NET])

Portanto, dada a situação da Carta e o motivo de sua escrita. Paulo, em síntese, quer apresentar-se como autoridade concedida pelo próprio Jesus. Os apóstolos antes dele, foram consultados, tanto quanto possível. Ele conheceu Pedro, procurou outro, mas só viu Tiago. Em seguida, voltou para Jerusalém novamente e conheceu João, além dos outros antes.



Depois, passados três anos, fui a Jerusalém para ver a Pedro e fiquei com ele quinze dias.  (Gal 1: 18 [NET])


Durante todos esses encontros e, desta vez, não se opõem a ele, pelo contrário, deram-lhe a mão.

Agora eu quero que você saiba, irmãos e irmãs, que o evangelho por mim anunciado não é de origem humana. Porque eu não recebê-lo ou aprendê-lo a partir de qualquer fonte humana; em vez disso, recebi por revelação de Jesus Cristo. (Gal 1: 11-12 [NET])

A frase "ἀποκάλυψις Ἰησοῦς Χριστός" (revelação de Jesus Cristo) define o evangelho pregado aos Gálatas! Esta frase é citada pelo Apóstolo Pedro em 1:12-13 para confirmar o Evangelho revelado a Paulo e pregado aos Gálatas, também, confirmando as palavras do Apóstolo Paulo em Gálatas 2:9, no qual Pedro autorizou.

Foram mostrados que eles não estavam servindo-se mas, no que diz respeito às coisas agora anunciadas por aqueles que proclamaram o evangelho a vós pelo Espírito Santo enviado do céu - As coisas, as quais os anjos, há muito tempo desejam ter um vislumbre. Portanto, pegar o seu espírito pronto para a ação por estar totalmente sóbrio, e definir a sua esperança na graça que será trazida para vocês, quando Jesus Cristo for revelado. (1 Pe 1: 12-13 [NET])

Esta frase "ἀποκάλυψις Ἰησοῦς Χριστός", traduzida em português por "revelação de Jesus Cristo" tornou-se tão famosa entre os Apóstolos, que é usada para confirmar a Autoridade do Livro de  Apocalipse.

A revelação de Jesus Cristo, que Deus lhe deu para mostrar aos seus servos, o que deve acontecer muito em breve. Ele deixou claro, enviando seu anjo ao seu servo João. (Ap 1: 1 [NET])

Portanto, o Apóstolo Pedro autoriza o Evangelho que foi revelado do céu e pregado por Paulo aos Galátas, além disso, o Apóstolo Pedro adverte na segunda carta aqueles que distorciam o evangelho autorizado. 2 Pd 3:15-16

Agora, também fica claro a frase do Apóstolo Paulo: "o meu evangelho", um evangelho recebido por revelação dos céus, autorizado pelos Apóstolos, diferentemente dos que receberam ouvindo diretamente do Senhor Jesus no ministério terreno.

Estou um tanto surpreso pelo fato de que o Apóstolo Paulo pediu autorização a Pedro para pregar o Evangelho que ele recebeu. Paulo, por ter sido distante destes, com a primeira aproximação, coloca o nome de Pedro em segundo lugar somente em Galátas, em toda a Bíblia, o que passa a ser compreendido agora e mais uma tradição Católica foi provada como correta usando a gramática grega.
.
A parte histórica do artigo tem a influência do meu colega Papista.
Desmascarando esta mentira sobre Pedro vamos la

A expressão sobre esta pedra relaciona-se com a resposta de Pedro, Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo. E sobre Cristo que a Igreja foi edificada, e não sobre Pedro. Jesus afirmou que Ele mesmo era a Pedra (Mt 21.42). Essa afirmação é uma interpretação veraz do Salmo 118.22-24. O próprio Pedro identifica Jesus como a Pedra (At 4.11-12; 1 Pe 2.4-6). Se Pedro foi papa durante 25 anos, então existe algo errado, já que esse apóstolo foi martirizado no reinado de Nero, por volta de 67 ou 68 a.D. Subtraindo desta data 25 anos, retrocederemos ao ano 42 ou 43 a.D. Nessa época não havia ocorrido ainda o Concilio de Jerusalém (At 15), que se deu mais ou menos no ano 48 a.D., ou um pouco depois. Pedro participou do Concilio, mas foi Tiago quem o realizou e presidiu (At 15.13-19). Em 58 a.D., Paulo escreveu a epístola aos Romanos. E no capítulo 16 mandou saudação para muita gente em Roma, mas Pedro sequer é mencionado. Por outro lado, Paulo chegou a Roma no ano 62 a.D. e foi visitado por muitos irmãos (At 28.30-31). Todavia, nesse período, não há nenhuma menção a Pedro ou a algum papa. O apóstolo Paulo escreveu quatro cartas de Roma: Efésios, Colossenses e Filemom (62 a.D.) e Filipenses (entre 67 a 68). Pedro não é mencionado em nenhuma delas. Novamente, não se tem notícia desse suposto papa. Assim, não existe fundamento bíblico nem subsídio histórico para consubstanciar a figura do papa. Ainda sobre o poder concedido a Pedro, estaria Jesus outorgando autoridade para que outras pessoas a exercessem de forma singular como outra cabeça da Igreja? Devemos considerar o texto em estudo e seu contexto em relação ...VAMOS olhar aqui

1. Enquanto Pedro é mencionado na segunda pessoa (tu), a expressão esta pedra está na terceira pessoa.
2. Pedro (petros) é um substantivo masculino, enquanto pedra (petra) é um feminino singular. Conseqüentemente, essas palavras não têm a mesma referência. Ainda que Jesus tivesse falado em aramaico, o original grego inspirado traz as distinções.
3. A mesma autoridade concedida a Pedro por Jesus estende-se também a todos os apóstolos em Mateus 18.18.
4. Pedro não era representante dos demais apóstolos. Em Mateus 16.23 encontramos Pedro sendo repreendido por Cristo à parte dos apóstolos. Os demais apóstolos, por sua vez, também foram exortados por Jesus na mesma ocasião. Se Pedro tivesse de fato primazia sobre seus companheiros de ministério, Jesus não o teria repreendido longe deles (w 22-23).
5. O impressionante é que até mesmo certas autoridades católicas estão de acordo que a referência estudada não diz respeito a Pedro, o destaque aqui para João Crisóstomo e Agostinho. Escreveram: Nesta pedra, então, disse Ele, a qual tu confessaste. Eu construirei minha Igreja. Esta Pedra é Cristo; e nestafundação o próprio Pedro construiu (“Agostinho - Comentário sobre o Evangelho de João”).


Se considerarmos o fato de que Pedro é uma pedra não - angular, assim como alguns não-católicos acreditam, chegamos à conclusão de que ele não era a única pedra na fundação da Igreja. E notável que Jesus deu a todos os apóstolos o mesmo poder para ligar e desligar (Mt 18.18). Essa autoridade era comum aos rabinos, que tinham o privilégio para darpermissão & proibir. Não se tratava de uma porção de poder concedido somente a Pedro, mas também à Igreja, pela qual proclamamos o Evangelho, o perdão de Deus e seu julgamento aos impenitentes. Em Efésios 2.20 encontramos que a Igreja fora constituída sob a fundação dos apóstolos e dos profetas, sendo o próprio Cristo Jesus a pedra angular. Assim, todos os apóstolos, e não somente Pedro, são a fundação da Igreja. Contudo, o único que tem preeminência sem igual é Cristo, a pedra angular. O próprio Pedro referiu-se ao Senhor Jesus como o fundamento da Igreja (1 Pe 2.7). Os demais crentes, portanto, são as pedras vivas (v 5) nessa edificação. Não há nenhuma indicação de que a Pedro fosse determinado, acima dos demais apóstolos, um lugar de proeminência na fundação da Igreja. O papel de Pedro, no Novo Testamento, está longe da reivindicação católica romana de que ele tinha e era autoridade sobre seus companheiros. Embora o encontremos como orador principal no dia de Pentecostes, sua atuação no restante do livro de Atos é escassa, sendo ele considerado como um dos apóstolos. De forma muito clara, Paulo falou o seguinte: em nada fui inferior aos mais excelentes apóstolos (2 Co 12.11). Será que uma leitura mais cuidadosa da carta aos Gálatas fará com que aceitemos que algum apóstolo foi superior a Paulo? Creio que não. Pois Paulo reivindicou para si uma revelação independente dos demais apóstolos (G11.12; 2.2), reconheceu que seu chamado era semelhante ao ministério de Pedro (G12.8), a ponto de usar de sua autoridade para repreender a Pedro (G12.11-14). O fato de Pedro e João serem enviados pelos demais apóstolos a uma missão especial em Samaria demonstra que Pedro não tinha uma posição superior entre eles (At 8.4-13). Se Pedro era superior aos demais, por que é dispensada ao ministério de Paulo uma atenção maior, fato constatado nos capítulos 13-28? No primeiro concilio realizado em Jerusalém (At 15) a decisão final não partiu de Pedro mas, sim, dos apóstolos e dos anciãos. Além disso, foi Tiago, e não Pedro, que presidiu o conselho (At 15.13). Em momento algum, já que era superior aos demais apóstolos, Pedro reivindicou ser pastor das igrejas, antes exortou os presbíteros para que cuidassem do rebanho de Deus (1 Pe 5.1-2). Embora reconhecesse ser um apóstolo (1 Pe 1.1), ele não se intitulou o apóstolo, ou chefe dos apóstolos. Sabia que era apenas uma das colunas da Igreja, com Tiago e João, e não a coluna principal (G12.9). Contudo, foi falível em sua natureza. Somente a Palavra de Deus é infalível. Isto não quer dizer que ele não teve um papel significante na vida da Igreja. Segundo afirmação do catolicismo romano, os sucessores de Pedro ocupam sua cadeira. Quando, portanto, analisamos as Escrituras, encontramos critérios específicos para o apostolado (At 1.22; 1 Co 9.1;
15.5-8), de modo que não poderia haver sucessão apostólica no bispado de Roma ou em qualquer outra igreja. Quanto às chaves entregues simbolicamente a Pedro, elas não significam que ele tinha poder para fazer entrar no céu quem ele quisesse. Essas chaves representam a propagação do Evangelho, pela qual todos os pregadores, e não Pedro apenas, podem abrir as portas dos céus aos pecadores que desejam ser salvos. Jesus foi explicito e enfático ao ordenar a divulgação das boas-novas em Lucas 24.46-47. A mensagem de salvação produz arrependimento. Arrependimento e fé na pessoa e obra de Cristo, ou seja, em sua morte e ressurreição. Pedro abriu as portas do céu para os seus ouvintes no dia de Pentecostes (At 2.37-41); na casa de Cornélio (At 10.42-43).


Mas vòs sois a geração eleita, o sacerdòcio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;
I Pedro 2:9
avatar
Rafaelo
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 321
flag : Brasil
Data de inscrição : 13/02/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pedro, o primeiro Papa.

Mensagem por Rafaelo em Qua 17 Fev 2016, 5:10 pm

E tive que postar de novo .....

Vamos lá
Galatas 2:9...
Paulo é Barnabe vão pregar ao Gentios...Correto
Tiago,Cefas Pedro em arramaico,João...Vão pregar aos Judeus........Nada de papa aqui kkkkkkkkkkkkk
será que os 3 são papas  então kkkkkkk


Galatas 1:18....O Fato de ser chamado de irmão do Senhor.. Não tira seus Apostolado Mateus 10.........Ele era Apóstolo...Então mais uma vez provado seu erro aqui.........


Última edição por Rafaelo em Qua 17 Fev 2016, 5:51 pm, editado 1 vez(es)


Mas vòs sois a geração eleita, o sacerdòcio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;
I Pedro 2:9
avatar
Rafaelo
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 321
flag : Brasil
Data de inscrição : 13/02/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pedro, o primeiro Papa.

Mensagem por Rafaelo em Qua 17 Fev 2016, 5:14 pm

E sobre Galatas 2:11......Não muda de assunto vc postou eu te respondi e mostrei o seu erro....

olha tem que aprender pq tudo que vc postou aqui é de muito erro e pessoas que não tem conhecimento biblico pode acredita nestas mentiras suas......Pegar u mtexto e fazer o que quiser com ele não se pode II Pedro 1:20...

Hermenêutica e exegese é bom estudar


Mas vòs sois a geração eleita, o sacerdòcio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;
I Pedro 2:9
avatar
Rafaelo
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 321
flag : Brasil
Data de inscrição : 13/02/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pedro, o primeiro Papa.

Mensagem por Forista Exegese em Qua 17 Fev 2016, 10:22 pm

Simplesmente, digno de dó...
.
E nunca mais viu Samuel a Saul até ao dia da sua morte; porque Samuel teve dó de Saul. E o Senhor se arrependeu de haver posto a Saul rei sobre Israel. 1 Samuel 15:35
avatar
Forista Exegese
Safira
Safira

Número de Mensagens : 167
flag : Brasil
Data de inscrição : 19/05/2015

https://maranata.wordpress.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pedro, o primeiro Papa.

Mensagem por Rafaelo em Qua 17 Fev 2016, 10:27 pm

Forista Exegese escreveu:Simplesmente, digno de dó...
.
E nunca mais viu Samuel a Saul até ao dia da sua morte; porque Samuel teve dó de Saul. E o Senhor se arrependeu de haver posto a Saul rei sobre Israel.
que pena que não conseguiu me responder..Quando conseguir me fala ok...


Mas vòs sois a geração eleita, o sacerdòcio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;
I Pedro 2:9
avatar
Rafaelo
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 321
flag : Brasil
Data de inscrição : 13/02/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pedro, o primeiro Papa.

Mensagem por Forista Exegese em Dom 21 Fev 2016, 9:29 pm

O testemunho mais importante a respeito é dado pelo próprio Apóstolo Paulo:

Antes, pelo contrário, quando viram que o evangelho da incircuncisão me estava confiado, como a Pedro o da circuncisão. Galatas 2:7

Ora, o próprio Apóstolo Paulo dá testemunho que o Evangelho foi confiado pelo Senhor Jesus primeiramente ao Apóstolo Pedro e não aos grupo dos apóstolos, sendo que o Apóstolo Pedro também foi preparado para pregar aos gentios-incircuncisão (Atos 10) e para  reconhecer, autorizar e concordar com o evangelho recebido dos céus pelo Apóstolo Paulo (Galátas 2:9).

Portanto, não há como negar tão grande testemunho.
avatar
Forista Exegese
Safira
Safira

Número de Mensagens : 167
flag : Brasil
Data de inscrição : 19/05/2015

https://maranata.wordpress.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pedro, o primeiro Papa.

Mensagem por Khwey em Dom 21 Fev 2016, 9:43 pm

Isto está escrito:

Atos
15:7 E, havendo grande contenda, levantou-se Pedro e disse-lhes: Homens irmãos, bem sabeis que já há muito tempo Deus me elegeu dentre nós, para que os gentios ouvissem da minha boca a palavra do evangelho, e cressem.
avatar
Khwey
Antares
Antares

Número de Mensagens : 17272
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pedro, o primeiro Papa.

Mensagem por Forista Exegese em Seg 22 Fev 2016, 8:55 am

Sim.

1) O verso que cita em Atos 15:7, nos informa que ele foi eleito entre outros Apóstolos para que os gentios ouvissem pela boca dele, o Evangelho.

2) Já em Galátas 2:7, Paulo dá testemunho de que o Evangelho da circuncisão está confiado ao Apóstolo Pedro.

Concluímos, pois é evidente, que o Apostolado confiado a  Pedro, realmente tem a autoridade soberana entre os outros apóstolos do ministério do Senhor Jesus.

Qual a postura do Apóstolo Pedro entre os outros Apóstolos?


E aconteceu que, entrando Pedro, saiu Cornélio a recebê-lo, e, prostrando-se a seus pés o adorou. Mas Pedro o levantou, dizendo: Levanta-te, que eu também sou homem. E, falando com ele, entrou, e achou muitos que ali se haviam ajuntado.
E disse-lhes: Vós bem sabeis que não é lícito a um homem judeu ajuntar-se ou chegar-se a estrangeiros; mas Deus mostrou-me que a nenhum homem chame comum ou imundo.

Atos 10:25-28


Vós bem sabeis que não é lícito a um homem judeu ajuntar-se ou chegar-se a estrangeiros


Por quais motivos o Apóstolo Pedro expressou a frase anterior? Qual lei no Antigo Testamento, regula a atitude dele com os gentios?

Eu não sei, mas é evidente que diante de tal conduta, se fazia necessário circuncidar os gentios convertidos  em Israel.

Irei pesquisar. Paz.
avatar
Forista Exegese
Safira
Safira

Número de Mensagens : 167
flag : Brasil
Data de inscrição : 19/05/2015

https://maranata.wordpress.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pedro, o primeiro Papa.

Mensagem por David de Oliveira em Seg 22 Fev 2016, 9:54 am

Realmente Pedro foi o que "abriu" os trabalhos da Igreja. Não que tenha sido PAPA, ou outro título religioso de alguma religião.

Atos !:
13 Quando chegaram, subiram ao aposento onde estavam hospedados. Achavam-se presentes Pedro, João, Tiago e André; Filipe, Tomé, Bartolomeu e Mateus; Tiago, filho de Alfeu, Simão, o zelote, e Judas, filho de Tiago.
 14 Todos eles se reuniam sempre em oração, com as mulheres, inclusive Maria, a mãe de Jesus, e com os irmãos dele.
 15 Naqueles dias Pedro levantou-se entre os irmãos, um grupo de cerca de cento e vinte pessoas,
avatar
David de Oliveira
Arcturus
Arcturus

Número de Mensagens : 8465
flag : Brasil
Data de inscrição : 28/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pedro, o primeiro Papa.

Mensagem por John Knox em Seg 22 Fev 2016, 11:09 am

FORISTA
2) Já em Galátas 2:7, Paulo dá testemunho de que o Evangelho da circuncisão está confiado ao Apóstolo Pedro.
Concluímos, pois é evidente, que o Apostolado confiado a  Pedro, realmente tem a autoridade soberana entre os outros apóstolos do ministério do Senhor Jesus. 


-
-
KNOX
No caso estás argumentando falaciosamente ao acrescentar a conclusão: Pedro tem autoridade sobre os outros apóstolos.


Primeiro que em At 15:7, ele fala somente de si, não dizendo se os outros eram ou não enviados aos judeus também.
No contexto de todo o cap de At 15 é claro  e fácil se concluir que:


a - Paulo e Barnabé AMBOS eram apóstolos enviados aos gentios (conforme At 13)
b - Os doze, e Tiago eram todos apóstolos enviados aos judeus.


SEGUNDO - Em Gl 2 Paulo não diz só que Pedro era o apóstolo dos gentios:


E conhecendo Tiago, Cefas e João, que eram considerados como as colunas, a graça que me havia sido dada, deram-nos as destras, em comunhão comigo e com Barnabé, para que nós fôssemos aos gentios, e eles à circuncisão;
Gálatas 2:9


Nota-se o plural!

Não somente "PEDRO, A COLUNA", mas CEFAS, TIAGO E JOAO, ASSSSS COLUNASSSSS.

Pra usar Gl 2 como argumento a favor de um PAPADO, só se for UM TRIPAPADO!!!!!
avatar
John Knox
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 416
flag : Brasil
Data de inscrição : 08/01/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pedro, o primeiro Papa.

Mensagem por Forista Exegese em Seg 22 Fev 2016, 11:37 am

O único argumento digno de refutação, se bem que já foi explicado, portanto, por honra, não deveria ser novamente reexplicado, mas considerando que alguns nobres nesse fórum, poderiam estar em alguma dúvida, ao ler esta etapa, será conviniente explicar, que:

1) Para conhecer/reconhecer a graça que havia sido dada a Paulo.
.
2) Para dar as detras (acordo), em comunhão para com Paulo e Barnabé.
.
3) Para dar outra recomendção, aos pobres.
.
Se fazia necessário, duas ou mais testemunhas diante da Igreja, por isso: Tiago, Cefas e João.


Tal, acordo nada vai de encontro a soberania do Apóstolo Pedro entre os grupo daqueles constituidos sobre o ministério do Senhor Jesus, seria estranho se:

1) Cefas, não estivesse presente na primazia.

2) Cefas estivesse em terceiro lugar, pois estando no meio dos dois apóstolos, preserva-se a centralidade e soberania do Apóstolo Pedro entre o trio.
avatar
Forista Exegese
Safira
Safira

Número de Mensagens : 167
flag : Brasil
Data de inscrição : 19/05/2015

https://maranata.wordpress.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pedro, o primeiro Papa.

Mensagem por Forista Exegese em Seg 22 Fev 2016, 11:40 am

David de Oliveira escreveu:Realmente Pedro foi o que "abriu" os trabalhos da Igreja. Não que tenha sido PAPA, ou outro título religioso de alguma religião.

Atos !:
13 Quando chegaram, subiram ao aposento onde estavam hospedados. Achavam-se presentes Pedro, João, Tiago e André; Filipe, Tomé, Bartolomeu e Mateus; Tiago, filho de Alfeu, Simão, o zelote, e Judas, filho de Tiago.
 14 Todos eles se reuniam sempre em oração, com as mulheres, inclusive Maria, a mãe de Jesus, e com os irmãos dele.
 15 Naqueles dias Pedro levantou-se entre os irmãos, um grupo de cerca de cento e vinte pessoas,

O contexto bíblico e o artigo que está bem detalhado e deu origem a este tópico, não deixam dúvidas da reverência prestada pela igreja recente ao Apóstolo Pedro. Não há refutações, desculpa, mas a verdade, só insubmissão.
avatar
Forista Exegese
Safira
Safira

Número de Mensagens : 167
flag : Brasil
Data de inscrição : 19/05/2015

https://maranata.wordpress.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pedro, o primeiro Papa.

Mensagem por John Knox em Seg 22 Fev 2016, 11:53 am

FORISTA
Se fazia necessário, duas ou mais testemunhas diante da Igreja, por isso: Tiago, Cefas e João.
-
-
-
KNOX
Você não lidou com o meu argumento. 
Repetirei:

E conhecendo Tiago, Cefas e João, que eram considerados como as colunas, a graça que me havia sido dada, deram-nos as destras, em comunhão comigo e com Barnabé, para que nós fôssemos aos gentios, e eles à circuncisão;
Gálatas 2:9


Nota-se o plural!

Não somente "PEDRO, A COLUNA", mas 


CEFAS, TIAGO E 


JOAO, ASSSSS COLUNASSSSS.

Pra usar Gl 2 como argumento a favor de um PAPADO, só se for UM TRIPAPADO!!!!!
avatar
John Knox
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 416
flag : Brasil
Data de inscrição : 08/01/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pedro, o primeiro Papa.

Mensagem por Forista Exegese em Seg 22 Fev 2016, 1:23 pm

Não lidei o com seu argumento, por não ser óbvio em si. 



1) que eram considerados como as colunas


Eram considerados por quem?

a) Jesus? Não. O contexto bíblico é a favor exclusivamente do Apóstolo Pedro, não há necessidade de se explicar novamente isto, tamanho material farto e acessível.
.
b) Pelo grupo dos apóstolos constituídos pelo Senhor Jesus e pela igreja da circuncisão? Não, por derivação da prática vivida junto ao Apóstolo Pedro. 
.
c) Para o Apóstolo Paulo e para a igreja dos incircuncisos? Plenamente aceitável no aspecto contextual.

Portanto, também não é um argumento contra a soberania do Apóstolo Pedro entre os grupo daqueles constituídos sobre o ministério do Senhor Jesus.

Reeditando*

Consultei o texto grego, o qual diz: "...Tiago e Cefas e João, os quais parecendo colunas..."

Portanto, nítido está sendo a impressão do Apóstolo Paulo sobre os três Apóstolos supracitados.

Observe o entendimento do Apóstolo Paulo:

(2Co 13:1) É ESTA a terceira vez que vou ter convosco. Por boca de duas ou três testemunhas será confirmada toda a palavra.

(1Tm 5:19) Não aceites acusação contra o presbítero, senão com duas ou três testemunhas.

(Hb 10:28) Quebrantando alguém a lei de Moisés, morre sem misericórdia, só pela palavra de duas ou três testemunhas.

Concluímos que para o Apóstolo Paulo, se fazia necessário ter mais dois Apóstolos, além do soberano Apóstolo Pedro que ficou centralizado no verso.
avatar
Forista Exegese
Safira
Safira

Número de Mensagens : 167
flag : Brasil
Data de inscrição : 19/05/2015

https://maranata.wordpress.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pedro, o primeiro Papa.

Mensagem por John Knox em Seg 22 Fev 2016, 2:18 pm

FORISTA
a) Jesus? Não. O contexto bíblico é a favor exclusivamente do Apóstolo Pedro, não há necessidade de se explicar novamente isto, tamanho material farto e acessível.



-
-


KNOX
Tem algo de estranho aí.
Aquilo que Jesus disse que Pedro faria, depois Jesus diz para todos os discípulos.


Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela;
E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.
Mateus 16:18,19




Isso foi para Pedro, ok.


Mas lemos em outro lugar:




Ora, se teu irmão pecar contra ti, vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, ganhaste a teu irmão;
Mas, se não te ouvir, leva ainda contigo um ou dois, para que pela boca de duas ou três testemunhas toda a palavra seja confirmada.
E, se não as escutar, dize-o à igreja; e, se também não escutar a igreja, considera-o como um gentio e publicano.

Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes na terra será desligado no céu.
Também vos digo que, se dois de vós concordarem na terra acerca de qualquer coisa que pedirem, isso lhes será feito por meu Pai, que está nos céus.
Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.
Mateus 18:15-20


E também lemos:


E, havendo dito isto, assoprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo.
«aqueles a quem perdoardes os pecados lhes são perdoados; e àqueles a quem os retiverdes lhes são retidos.
João 20:22,23




Essas duas tarefas / poderes estão disponíveis para todos os discípulos!



Parece que a primazia dele foi ter crido primeiro, mas depois dos outros crerem, passaram a ter os mesmos "poderes".


Ah, faltou a pedra, né?
Consultemos esse outro texto:


Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina;
Efésios 2:20




Entao, cadê a primazia? 
Se esvaiu na multiplicidade de profetas e apóstolos, - OS QUAIS TODOS SÃO IGUALMENTE FUNDAMENTO DA IGREJA - pois Pedro é somente um deles.





-
-
-
-


FORISTA
b) Pelo grupo dos apóstolos constituídos pelo Senhor Jesus e pela igreja da circuncisão? Não, por derivação da prática vivida junto ao Apóstolo Pedro. 

-
-
KNOX
Mas é impossível que Tiago tenha presidido o concílio de Jerusalém e sua perspectiva esteja correta.
-


-
FORISTA
Para o Apóstolo Paulo e para a igreja dos incircuncisos? Plenamente aceitável no aspecto contextual.

-
-
KNOX
Não importa quem diz o testemunho, basta o testemunho ser verdadeiro, Paulo descreve os TRES como liderando a igreja, não descreve um,  e isso devia lhe bastar, sem a necessidade de introduzir o conceito das duas testemunhas, já que não havia litígio ou processo algum na ocasião.


Soberano centralizado no meio, isso fica a cargo da sua imaginação, já que a ordem em que eles são mencionados nada precisa ter a ver com a posição geográfica que ocupavam no momento.
avatar
John Knox
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 416
flag : Brasil
Data de inscrição : 08/01/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pedro, o primeiro Papa.

Mensagem por Forista Exegese em Seg 22 Fev 2016, 6:30 pm

KNOX escreveu:Tem algo de estranho aí. Aquilo que Jesus disse que Pedro faria, depois Jesus diz para todos os discípulos.

Não há nada de estranho, a não ser a insubmissão a Verdade.  Em Mateus 16:18, Pedro é o alicerce, elevado sobre Jesus. Qualquer outro Apóstolo estava fundamentado em Pedro.

Vejamos:

Mas, quando vi que não andavam bem e direitamente conforme a verdade do evangelho, disse a Pedro na presença de todos: Se tu, sendo judeu, vives como os gentios, e não como judeu, por que obrigas os gentios a viverem como judeus?
Gálatas 2:14

Deve-se observar o desconforto do Apóstolo Paulo, a ponto de ter que:

1) Esperar para visualizar o fato, julgá-lo como erro. 

2) Somente na presença de todos, de inúmeras testemunhas e não particularmente a Pedro, para que esta grande maioria não se opusesse a Verdade, tão pouco pudesse o Apóstolo Pedro dar-se a não aceitar a Verdade, referente aos gentios, também jurisdição do Apóstolo Paulo.
.
3) Paulo relata a tão grande autoridade do Apóstolo Pedro:  ...que obrigava aos gentios...

Então, o que diz o texto de Mateus 18:15-20? Senão apenas cumprimento do texto de Mateus 16:18, pois, dois capítulos depois, a Assembleia já estava em construção sobre Jesus, com Pedro como alicerce, conforme Artigo - Pedro , neste fórum.

KNOX escreveu:
Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina;Efésios 2:20 

Entao, cadê a primazia?  Se esvaiu na multiplicidade de profetas e apóstolos, - OS QUAIS TODOS SÃO IGUALMENTE FUNDAMENTO DA IGREJA - pois Pedro é somente um deles.

1) Primeiramente, deve-se observar que a Teologia Paulina não é superior a Teologia de Jesus Cristo, pensar de forma contrária, é um grande erro, além disso, observa-se que o Apóstolo  Paulo estava em limitação a ponto de que, por uma revelação, ter que ir a Jerusalém, para expor e passar o Evangelho dele pelo crivo dos Apóstolos Gal 2:2.

2) O Edifício como figura de linguagem, citado pelo Apóstolo Paulo em Efésios,
também está sendo explanado em todo o Capítulo de 1 Pedro 2, cartas da mesma época, segundo especialista em cronologia bíblica, sendo totalmente diferente de aplicação, os quais referem-se a οἰκοδομὴ-G3619, a edificação de Efésios 2:21, enquanto comparado a citada edificação οἰκοδομήσω da Assembleia ἐκκλησίαν-G1577 em Mateus 16:18.

Dicionário Strong's - G3619 escreveu:οικοδομη / οἰκοδομή
oikodome
oikodome (oi-co-do-me)
s.
    arquitetura
    (concretamente) uma estrutura
    (figurativamente) a confirmação

[feminino (abstrato) de um composto de 'oikos (G3624)' e a base de 'doma (G1430)']
Raízes: 'oikos (G3624)' e 'doma (G1430)'

- construção, edificar(-ação)
Em ómicron

Dicionário Strong's - G1577 escreveu:εκκλησια / ἐκκλησία
ekklesia
ekklesia (e-cle-sí-a)

s.
    (propriamente) a "chamada"
    (concretamente) a chamada assembleia de cidadãos
    (especificamente, de Cristo), a comunidade dos redimidos de Cristo na Terra ou no céu, ou ambos

{usado somente para pessoas, não de uma localização, estrutura, etc de Cristo, usado somente para o redimido, não para os não redimidos que estejam no meio}
[Uma composição de 'ek (G1537), "fora"', e um derivado de 'kaleo (G2564), "chamado"']
Raízes: 'ek (G1537), "fora"', 'kaleo (G2564), "chamado"'
Comparar: 'sunagoge (G4864)'
Ver também: 'kletos (G2822)'

KNOX escreveu:Não importa quem diz o testemunho, basta o testemunho ser verdadeiro, Paulo descreve os TRES como liderando a igreja, não descreve um,  e isso devia lhe bastar, sem a necessidade de introduzir o conceito das duas testemunhas, já que não havia litígio ou processo algum na ocasião.

Há um grande engano nesta visão isolada, observe o dito de Paulo:

Fui para lá por causa de uma revelação e expus diante deles o evangelho que prego entre os gentios, fazendo-o, porém, em particular aos que pareciam mais influentes, para não correr ou ter corrido em vão. Gálatas 2:2

Pois, bem, até então, Paulo está em busca dos mais influentes para que o trabalho dele, não seja perdido, e o que ele descobre?

Pelo contrário, reconheceram que a mim havia sido confiada a pregação do evangelho aos incircuncisos, assim como a Pedro, aos circuncisos. Gálatas 2:7

Havia sido confiada a pregação do evangelho ao Apóstolo Pedro! Estando este também, PRIMEIRAMENTE, orientado de que os gentios iriam ser convertidos ao Evangelho.

A pregação do Evangelho é exclusividade do Apóstolo Pedro. Paulo, ainda que pregando distante dos Apóstolos, por revelação, teve que ir de encontro a eles, para que não tivesse o trabalho perdido. Está claro, evidente e conciso.

Quanto a provar que estar no meio, no centro, é um lugar de destaque, não irei desprender algum tempo quanto a isto, pois é visto em qualquer busca contextual simples na Bíblia, por qualquer iniciante.
avatar
Forista Exegese
Safira
Safira

Número de Mensagens : 167
flag : Brasil
Data de inscrição : 19/05/2015

https://maranata.wordpress.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pedro, o primeiro Papa.

Mensagem por John Knox em Seg 22 Fev 2016, 8:02 pm

FORISTA
Em Mateus 16:18, Pedro é o alicerce, elevado sobre Jesus. Qualquer outro Apóstolo estava fundamentado em Pedro.
-
-
KNOX
Não, no máximo isso significa a liderança inicial, PRONTAMENTE RELATIVIZADA PELA IGUALDADE DE TIAGO E JOÃO (GÁLATAS DOIS) E DEPOIS A PRIMAZIA DE TIAGO LIDERANDO A IGREJA DE JERUSALEM EM ATOS 15 (sobre esta liderança de Tiago em At 15 tu nada falas, não é? E o cara nem era dos doze!!!!!).
Ao fím, o próprio Pedro NEGA completamente essa idéia em sua carta, pois chama a Cristo de pedra angular – 1Pe 2 , diz que todo o povo de Deus são sacerdotes e reis 1Pe 2, e se diz apenas um presbítero junto com os demais – 1Pe 5.
A liderança de Pedro é clara só até At 5, de resto ele some na multiplicidade de líderes, sendo suplantado em dons e obras até por diáconos como Estêvao e Felipe - At 6-8.
-
-
FORISTA
Então, o que diz o texto de Mateus 18:15-20? Senão apenas cumprimento do texto de Mateus 16:18, pois, dois capítulos depois, a Assembleia já estava em construção sobre Jesus, com Pedro como alicerce,
-
-
KNOX
Como pode distorcer tanto?
Aquilo que Pedro poderia ter recebido de especial, as chaves do Reino, é dado A TODO GRUPO DE DOIS OU TRÊS DISCÍPULOS DE CRISTO REUNIDOS:
E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.
Mateus 16:18,19

 
COMPARE COM
Ora, se teu irmão pecar contra ti, vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, ganhaste a teu irmão;
Mas, se não te ouvir, leva ainda contigo um ou dois, para que pela boca de duas ou três testemunhas toda a palavra seja confirmada.
E, se não as escutar, dize-o à igreja; e, se também não escutar a igreja, considera-o como um gentio e publicano.
Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes na terra será desligado no céu.

Também vos digo que, se dois de vós concordarem na terra acerca de qualquer coisa que pedirem, isso lhes será feito por meu Pai, que está nos céus.
Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.
Mateus 18:15-20

 
NÃO PRECISA SER APÓSTOLO OU PROFETA PARA USAR AS CHAVES, BASTA SE REUNIR COM MAIS UM OU DOIS DISCÍPULOS DE CRISTO.
ENTÃO ESVAZIADOS ESTÃO TODOS OS SUPOSTOS PRIVILÉGIOS DA PEDRA – PEDRO CREU PRIMEIRO, MAS LOGO A SEGUIR (COMO VOCÊ DIZ, DOIS CAPÍTULOS DEPOIS)  OS DEMAIS CRERAM, E NAS PALAVRAS DO PRÓPRIO PEDRO, DEUS DEU A ELES O MESMO DOM.
-
-
SOBRE SUA DISTINÇÃO ENTRE
ECLESIA Mt 16 e 18
E
OIKODOME  de Ef 2 e
Ela é artificial e forçada,
Pois lembramos o quanto EFESIOS 2:20 ESTÁ FAZENDO REFERENCIA Á NADA MAIS NADA MENOS QUE A IGREJA MENCIONADA ANTERIORMENTE.
E sujeitou todas as coisas a seus pés, e sobre todas as coisas o constituiu como cabeça da IGREJA, Efésios 1:22
--
-
No CASO DA CARTA DE PEDRO SUA DISTINÇÃO É MAIS INJUSTIFICÁVEL AINDA:
 pois Pedro mesmo diz que eles são pedras vivas e geração eleita, O SACERDÒCIO REAL, A NAÇÃO SANTA, O POVO ADQUIRIDO, 1 Pedro 2:9 termos que, ECOANDO EXODO 19, SÃO NADA MAIS QUE SINONIMOS DE IGREJA – A ASSEMBLÉIA SANTA DE DEUS (OS SEPARADOS DO MUNDO PARA DEUS):
Agora, pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes a minha aliança, então sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos [NÃO TE LEMBRA NADA ISSO, DOS EKLETOS, CHAMADOS E SEPARADOS DO MUNDO?], porque toda a terra é minha.
E vós me sereis um reino sacerdotal e o povo santo. Estas são as palavras que falarás aos filhos de Israel.
Êxodo 19:5,6

-
-
-


QUANTO À SUA OUTRA ARTIFICIAL COMPREENSÃO DE QUE O EVANGELHO PARA OS JUDEUS FOI CONFIADO A PEDRO E PARA OS GENTIOS CONFIADO A PAULO, EU NA VERDADE JÁ RESPONDI SOBRE ISSO.


BASTA OLHAR-se COMO ATOS 13-15 PINTA IGUALMENTE, TOTALMENTE IGUAL A CHAMADA DE PAULO E DE BARNABÉ PARA A OBRA ENTRE OS GENTIOS.


Enfim,


Deus chamou Pedro para pregar aos judeus, verdade, mas isso não é primazia, pois o mesmo chamado foi dado a uma multidão de outros pregadores.






Deus chamou Paulo para pregar aos gentios, verdade, mas isso não é primazia, pois o mesmo chamado foi dado a uma multidão de outros pregadores.


E por último, a artificialidade da sua distinção nota-se no mais óbvio dos fatos: que ambos, Pedro e Paulo, pregavam indistintamente tanto a judeus como a gentios.


-
-
-
FORISTA
A pregação do Evangelho é exclusividade do Apóstolo Pedro.
-
-

KNOX
Não tenho condições psíquicas de lidar com tamanho disparate.
Pedro morreu a muito tempo, suponho então que a pregação do Evangelho morreu com ele.
avatar
John Knox
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 416
flag : Brasil
Data de inscrição : 08/01/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pedro, o primeiro Papa.

Mensagem por Forista Exegese em Seg 22 Fev 2016, 8:57 pm

.
Separei esta pergunta em seu texto:
.

KNOX escreveu:1) E DEPOIS A PRIMAZIA DE TIAGO LIDERANDO A IGREJA DE JERUSALEM EM ATOS 15 (sobre esta liderança de Tiago em At 15 tu nada falas, não é? E o cara nem era dos doze!!!!!).

O Sínodo de Jerusalém em Atos 15.

Atos 15:7 E, havendo grande contenda, levantou-se Pedro e disse-lhes:

Atos 15:13-14 E, havendo-se eles (paulo e Barnabé) calado, tomou Tiago a palavra, dizendo: Homens irmãos, ouvi-me: Simão relatou como primeiramente Deus visitou os gentios Atos 15:13,14

Pedro, é autoridade máxima em Jerusalém, pois diante da enorme contenda entre todos, ele se levanta entre eles e sem empecilhos, começa a dizer as revelações de Deus.

Já, Tiago, só começa o discurso dele após o silêncio de Paulo e Barnabé, além disso, é dito a expressão que ele "tomou" a Palavra, que em Grego é um ato que refere-se a um discurso já em desfecho e ainda, solicita aos irmãos que seja ouvido, talvez por causa da idade dele, e quando começa a falar, em vez da opinião dele, invoca a autoridade e rememora a opinião do principal Apóstolo: Simão relatou...   

Assim, fica evidente a fragilidade de Tiago diante da Soberania do Apóstolo Pedro.

Será aberto um novo tópico, em qual, prova-se que este Tiago, em Atos 15, é um apóstolo entre os doze.
avatar
Forista Exegese
Safira
Safira

Número de Mensagens : 167
flag : Brasil
Data de inscrição : 19/05/2015

https://maranata.wordpress.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pedro, o primeiro Papa.

Mensagem por John Knox em Ter 23 Fev 2016, 6:23 am

KNOX

Diante da afirmação abaixo, nada mais importa:






FORISTA
A pregação do Evangelho é exclusividade do Apóstolo Pedro.







KNOX
Pois Pedro morreu, não ouvimos o evangelho da boca dele, portanto estamos perdidos e vamos todos para o inferno.
avatar
John Knox
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 416
flag : Brasil
Data de inscrição : 08/01/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pedro, o primeiro Papa.

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum