.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Quem está conectado
70 usuários online :: 1 usuário cadastrado, Nenhum Invisível e 69 Visitantes :: 2 Motores de busca

EVANGELISTA/RJ/MSN

O recorde de usuários online foi de 2364 em Seg 19 Dez 2011, 5:49 pm
Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10

Um Ladrão na Noite...

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Um Ladrão na Noite...

Mensagem por gusto em Sab 23 Maio 2015, 11:29 am

http://www.chamada.com.br/mensagens/ladrao_na_noite.html

Spoiler:
Um Ladrão na Noite

Thomas Ice

“Portanto, vigiem, porque vocês não sabem em que dia virá o seu Senhor. Mas entendam isto: se o dono da casa soubesse a que hora da noite o ladrão viria, ele ficaria de guarda e não deixaria que a sua casa fosse arrombada. Assim, também vocês precisam estar preparados, porque o Filho do homem virá numa hora em que vocês menos esperam” (Mt 24.42-44, NVI).

Para muitos de nós, nascidos por volta da década de 1950, o início dos anos 1970 foi um tempo bem estimulante! O Movimento de Jesus viu centenas de milhares de jovens virem a Cristo. Foi um tempo no cristianismo dos Estados Unidos em que houve grande ênfase na profecia bíblica, especialmente no Arrebatamento da Igreja.

Embora eu tivesse crescido na igreja, fui pela primeira vez apresentado à profecia bíblica e ao Arrebatamento durante essa época, quando estava terminando a adolescência. Havia um ar de expectativa de que Cristo poderia realmente vir para Sua Igreja a qualquer momento, o que não vi acontecer desde aqueles dias. Naquela época, muitos estavam aguardando a vinda do Senhor enquanto alcançavam os perdidos com o Evangelho para que eles não perdessem o Arrebatamento. Eu tinha muitos amigos que aceitaram a Cristo durante aqueles dias por causa da urgência da hora.
Evangelismo nos anos 1970

Primeiro, creio que o Espírito Santo estava extremamente ativo, movendo-se sobre minha geração rebelde como Ele jamais havia feito. O Senhor usou livros como O Grande Planeta Terra, de Hal Lindsey, o qual certamente fez milhões virem a Cristo por meio de sua influência. Filmes como A Thief in the Night [Um Ladrão na Noite], de Russell Doughten,[1] ensinavam sobre o Arrebatamento antes da Tribulação e também foram um catalisador que levou muitas pessoas a Cristo. Doughten apresenta o Arrebatamento como Cristo vindo feito um ladrão na noite.

Começando em 1969, surgiu em cena o que foi na época chamado de música “Jesus Rock” [N.T.: um trocadilho entre Jesus como sendo a Rocha, e o Rock de Jesus]. O enfoque de grande parte da música do movimento incluía a crença de que Jesus voltará em breve e que é melhor você confiar nEle como Salvador para não perder o Arrebatamento. Larry Norman foi considerado o fundador e líder do “Jesus Rock”, com sua conhecida canção sobre o Arrebatamento “I Wish We’d All Be Ready” [Gostaria Que Todos Estivéssemos Prontos]. Larry compôs uma outra canção, em torno de 1970, chamada “Right Here in America” [Bem Aqui na América], uma balada de sete minutos e meio sobre a vinda da perseguição sobre os cristãos.

Ele colocou as seguintes palavras na canção:

   Oro para que nós, cristãos, nos levantemos do sofá,
   E fiquemos em pé em favor do que cremos.
   O tempo é muito curto e Cristo está voltando.
   É melhor nos aprontarmos para partir.
   Nós, que somos cristãos, deveríamos acender a luz,
   Para que a luz brilhe como o dia.
   Jesus virá como um ladrão na noite,
   E levará todos os que O amam.

A letra também vê a vinda de Cristo no Arrebatamento como “um ladrão na noite”. Para mim, isto levanta a questão: o Arrebatamento está ou não diretamente ligado com o tema “um ladrão na noite”.
Uso bíblico

A idéia do “ladrão” em relação à vinda de Cristo é usada sete vezes, apenas no Novo Testamento (Mt 24.43; Lc 12.39; 1Ts 5.2,4; 2 Pe 3.10; Ap 3.3; Ap 16.15). Cristo usa “um ladrão vindo no meio da noite” na ilustração do pai de família sensato apresentada em Mateus e Lucas (Mt 24.43; Lc 12.39). Nenhum desses textos se refere ao Arrebatamento da Igreja; em vez disso, ambos os contextos apóiam a noção de que Jesus se referiu à Sua Segunda Vinda. Nessas passagens Jesus fala da nação de Israel durante o tempo da Tribulação de sete anos, quando os crentes judeus fiéis daquela época estarão aguardando o retorno do Senhor, diferentemente daqueles que não estavam esperando pela chegada do Messias em Sua primeira vinda.

À medida que nos movemos cronologicamente através do cânon do Novo Testamento, chegamos a uma importante passagem dos escritos de Paulo que se refere duas vezes a um ladrão vindo de noite (1Ts 5.2,4). 1 Tessalonicenses 5.1-11 é uma seção que segue o parágrafo anterior (1Ts 4.13-18), no qual Paulo fala sobre o Arrebatamento (1Ts 4.17). Paulo usa a frase transitiva do grego peri de (“relativamente”) em 1 Tessalonicenses 5.1, à medida que muda do assunto profético do Arrebatamento para “o Dia do Senhor”.

John MacArthur explica o significado:

   Paulo empregou palavras gregas conhecidas para indicar a mudança referente aos tópicos dentro do mesmo tema geral da profecia (cf. 4.9,13; 1Co 7.1,15; 8.1; 12.1; 16.1). A expressão aqui aponta para a ideia de que, num contexto mais amplo sobre o tempo final da vinda do Senhor Jesus, o tema está mudando de uma discussão a respeito do arrebatamento dos cristãos para o julgamento dos incrédulos.[2]

Deve-se observar que Paulo identifica claramente seu tópico como “o dia do Senhor”, que “vem como ladrão de noite” (1Ts 5.2b). O Arrebatamento não é mencionado como algo que vem como um ladrão à noite. O versículo 3 nos fala daqueles que estarão dizendo: “Paz e segurança, então, de repente, a destruição virá sobre eles, como dores à mulher grávida; e de modo nenhum escaparão”. Os incrédulos, descritos como “das trevas” (v. 5), são aqueles que serão pegos desprevenidos e despreparados para a ira de Deus durante a Tribulação.

Na verdade, o versículo 9 lembra aos crentes que eles não experimentarão a ira de Deus durante a Tribulação, pois diz: “Porque Deus não nos destinou para a ira, mas para recebermos a salvação por meio de nosso Senhor Jesus Cristo” (1Ts 5.9). O meio de livramento da ira de Deus será o Arrebatamento da Igreja mencionado por Paulo no final do capítulo 4.

A figura do ladrão também é usada em 2 Pedro 3.10, onde o Dia do Senhor é o assunto abordado por Pedro. Fica bem claro que essa passagem não é uma referência ao Arrebatamento, uma vez que diz: “Os céus desaparecerão com um grande estrondo, os elementos serão desfeitos pelo calor, e a terra, e tudo o que nela há, será desnudada”.

   “Mas se você não estiver atento, virei como um ladrão e você não saberá a que hora virei contra você” Apocalipse 3.3

As duas últimas referências ao tema do ladrão ocorrem em Apocalipse 3.2 e 16.15. Jesus está falando diretamente à igreja carnal de Sardes, a quem Ele diz para acordar da inércia espiritual e se arrepender: “Mas se você não estiver atento, virei como um ladrão e você não saberá a que hora virei contra você” (v.3 – NVI). Esta passagem certamente não está relacionada ao Arrebatamento, mas a uma promessa de juízo para aqueles dentro da Igreja que não se arrependerem.

Apocalipse 16.15 é um enunciado intercalado que ocorre entre a sexta e a sétima taça de juízo. Desta forma, dezoito dos dezenove juízos da Tribulação já aconteceram. Como a última taça de juízo está associada à preparação para a Segunda Vinda de Cristo, ela é uma admoestação para os santos da Tribulação observarem os sinais que apontam para o retorno de Cristo, o que está descrito na segunda metade de Apocalipse 19. Esta certamente não é uma referência ao Arrebatamento.
Conclusão

Embora haja outras questões de maior importância do que analisar se o Arrebatamento pode ser comparado com a chegada de um ladrão na noite, creio que é importante manejarmos adequadamente a Palavra de Deus (2Tm 2.15), relacionando frases e descrições bíblicas da mesma forma que a Bíblia o faz. Pode acontecer que, quando aplicamos mal o imaginário bíblico, não apenas criamos associações falsas, mas também deixamos escapar a aplicação do tema que a Bíblia está realmente ensinando. Este poderia ser o caso da linguagem do ladrão na noite.

A figura do ladrão na noite nunca se aplica ao Arrebatamento. Tal linguagem é geralmente descritiva dos incrédulos e da ira de Deus ou do juízo relacionado com a Tribulação ou com a Segunda Vinda. A figura de um ladrão na noite mostra que ela se aplica aos incrédulos que são pegos desapercebidos, uma vez que eles nunca realmente crêem que Deus vai julgar a história. O incrédulo pensa que vai sair impune, mesmo ignorando Deus por toda a sua vida; portanto, Deus não é um fator decisivo, pensa ele.

O que a Bíblia quer enfatizar é: “Algum dia ele vai ter uma grande surpresa”, exatamente como o indivíduo que é roubado por um ladrão. Ser roubado é um acontecimento que interrompe o estado normal de voltarmos para casa todos os dias, encontrando-a da maneira como deveria estar. Como o aluno indolente, que nunca está pronto para o exame e, portanto, é pego desprevenido quando chega realmente a hora da prova, assim o incrédulo nunca estará preparado, já que ele não acredita em Deus de jeito nenhum, ou não acredita que Deus um dia o responsabilizará por seus erros.

A canção de Larry Norman diz: “Jesus virá como um ladrão na noite, e levará todos os que O amam”. Cristo não levará nada como um ladrão no Arrebatamento. Ele virá para Sua Noiva – a Igreja, o Corpo de Cristo. Os crentes são chamados “filhos da luz” em 1 Tessalonicenses 5.5 e instruídos por Paulo a ficarem despertos durante o tempo presente, que antecede o Arrebatamento, ao qual ele dá o nome de noite. “Mas vocês, irmãos, não estão nas trevas, para que esse dia os surpreenda como ladrão. Vocês todos são filhos da luz, filhos do dia. Não somos da noite nem das trevas” (1Ts 5.4-5). No contexto de 1 Tessalonicenses 5, o dia se refere ao Dia do Senhor, que é o tempo da ira de Deus, que geralmente chamamos de Tribulação.

Os acontecimentos dos últimos dias pegarão o mundo desapercebido, já que, mesmo em seus sonhos mais desvairados, as pessoas não crêem que aqueles cristãos malucos e sua Bíblia poderiam estar certos. Todavia, nós, crentes, conhecemos a verdade e não nos surpreenderemos quando os acontecimentos da profecia bíblica começarem a se desenrolar. Maranata! (Thomas Ice - Pre-Trib Perspectives - Chamada.com.br)

Thomas Ice é diretor-executivo do Pre-Trib Research Center. Ele é autor de muitos livros e um dos editores da Bíblia de Estudo Profética.

Versão: Português: João Ferreira de Almeida Corrigida e Revisada, Fiel (http://www.bibliaonline.net/bol/)

1 Tessalonicenses 5:4 Mas vós, irmãos, já Não estais em trevas, para que aquele dia vos surpreenda como um ladrão.

Será que a chamada se desviou do caminho?


1 João 4:6 Nós somos de Deus; quem conhece a Deus nos ouve; quem não é de Deus não nos ouve. assim é que conhecemos o espírito da verdade e o espírito do erro.       

gusto
Arcturus
Arcturus

Número de Mensagens : 9998
Idade : 46
Localização : Ponta Grossa Pr
flag : Brasil
Data de inscrição : 12/08/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum