No local havia aviso proibindo a permanência trajando acessórios como boné. Jovem alegou que eketê faz parte de indumentária religiosa, mas nada adiantou