.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Últimos assuntos
» O que é idolatria?
Ontem à(s) 8:30 pm por gusto

» EU APOIO O BOLSONARO, E VOCÊ ?
Ontem à(s) 8:21 pm por gusto

» Consequências da Reeleição
Ontem à(s) 6:37 pm por EVANGELISTA/RJ/MSN

» Monarquia ou Democracia?
Ontem à(s) 4:32 pm por thynno

» A Idolatria é o Cultos que os Cristãos Oferecem aos Demônios!
Ontem à(s) 4:30 pm por thynno

» Liderança evangélica engole camelo...
Qua 16 Ago 2017, 1:36 pm por Antonio Soares

» No começo do Cristianismo, as visões sobre Jesus eram muito diferentes
Seg 14 Ago 2017, 1:49 pm por thynno

» a Crise mundial e o Apocalipse
Seg 14 Ago 2017, 1:10 pm por thynno

» Noticiário Escatológico
Dom 13 Ago 2017, 6:59 pm por Jarbas

Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10


Encontrado manuscrito inédito sobre vida de São Francisco de Assis

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Encontrado manuscrito inédito sobre vida de São Francisco de Assis

Mensagem por rbarros em Sex 30 Jan 2015, 8:05 am

O francês Jacques Dalarun, especialista em estudos franciscanos, descobriu uma biografia inédita de São Francisco de Assis que apresenta novos dados sobre a vida do santo pobre.

O jornal da Santa Sé, “L’Osservatore Romano”, informou nesta segunda-feira sobre esta descoberta em biblioteca particular daquilo que parecia ser “um manuscrito insignificante” e publicou uma entrevista com o historiador, que sustenta que esta nova biografia apresenta detalhes interessantes, como a passagem que narra uma viagem de Francisco, filho de um rico mercador, a Roma.

Esta versão mantém que “Il Poverello” (“O Pobrezinho”), como ficou conhecido, realizou esta viagem não como peregrino, como se acreditava, mas como um negociante surpreendido com o sofrimento dos mendigos que se amontoavam.

“Nada a ver com a versão edulcorada que se divulgou sucessivamente: um Francisco já religioso que sofre com os mendigos (…) Nesta versão o contraste é muito mais forte. Não é uma mudança paulatina, mas um verdadeiro choque”, explicou Dalarun.

Além disso, o livro revela outros detalhes “muito concretos e realistas” sobre, por exemplo, a forma como Francisco remendava sua túnica, usando fibras extraídas das cortiças das árvores.

Francisco morreu em 1226 e no ano de 1260 o Capítulo Geral da Ordem Franciscana encomendou uma biografia oficial para acabar com todas as versões não aprovadas pela congregação. No entanto e com o passar dos séculos foi possível encontrar estas obras anteriores.

Trata-se dos relatos de Tomás de Celano, um dos homens mais próximos a São Francisco, e que no ano 1228 recebeu a incumbência do papa Gregório IX de narrar a vida do santo. Esta primeira biografia foi encontrada no século XVIII, enquanto em 1806 foi descoberta uma posterior, redigida pelo mesmo autor no ano 1244.

A obra descoberta por Dalarun é datada de 1237 a 1239 e foi escrita pelo mesmo amanuense: Tomás de Celano. Esse achado abre um novo episódio de uma das pesquisas historiográficas mais “vastas e complexas”: a busca de “vidas” não oficiais de “il Poverello”.

“Estava procurando este texto há sete anos. Durante os meus estudos, encontrei fragmentos soltos e tudo indicava à existência de algo intermediário de Tomás de Celano, sucessiva à primeira versão e precedente à segunda biografia que conhecemos”, apontou.

O especialista afirmou que “ainda resta muito por compreender”, mas que encontrou entre suas páginas outros “elementos de interesse”, como um resumo escrito entre o ano de 1232 e 1239 da primeira versão, “considerada longa demais pelos contemporâneos”.

“É um texto amplo: a edição latina conta com 64 partes com algumas folhas de papéis. Muitos comentários acrescentados na primeira versão foram eliminados e há alguns pontos novos”, explicou.

Nesta nova biografia, segundo referiu, “se ressalta muito mais a experiência da pobreza” mas, não em sentido simbólico ou meramente espiritual, “mas real”. Além disso, o autor aprofunda sobre a questão da fraternidade com a criação, um traço essencial da filosofia franciscana.

“No começo, Tomás de Celano falava disto como algo admirável, estranho e surpreendente, mas substancialmente alheio a sua experiência. Nesta versão faz uma reflexão sobre o fato de que a fraternidade com a criação afeta também os seres carentes de consciência, não só os seres humanos”, acrescentou. (Fonte: UOL)


Que o espírito dos selvagens permaneça um espírito selvagem!
avatar
rbarros
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1498
Idade : 53
Localização : São Paulo - Capital
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/05/2012

http://www.vigilia.com.br/vforum/viewforum.php?f=16

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum