.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Últimos assuntos
Quem está conectado
51 usuários online :: 2 usuários cadastrados, 1 Invisível e 48 Visitantes :: 2 Motores de busca

Khwey, Lit San Ares

O recorde de usuários online foi de 2364 em Seg 19 Dez 2011, 5:49 pm
Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10

A religião e o ateísmo - tópico oficial

Página 19 de 19 Anterior  1 ... 11 ... 17, 18, 19

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: A religião e o ateísmo - tópico oficial

Mensagem por Lit San Ares em Dom 25 Ago 2013, 10:41 am

Todos, sublinho TODOS os pais da Ciência eram cristãos (Newton, Descartes, Kelvin, Mendel, Faraday..)  
Aristóteles? 
Arquimedes?
Euclides?
Hipócrates de Cós?

Lit San Ares
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1798
Localização : Palucidar
flag : Brasil
Data de inscrição : 20/07/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A religião e o ateísmo - tópico oficial

Mensagem por Felix Éber em Dom 25 Ago 2013, 11:57 am

Qual a contribuição do mundo para a religião? Qual a contribuição da religião para o religioso? Qual a contribuição da irreligião para os assuntos religiosos? Seria mais saudável ter uma crença ou combater toda forma de crença? Crer que se está certo não faz do "crente em si mesmo" um arrogante e prepotente?

Felix Éber
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 269
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/04/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A religião e o ateísmo - tópico oficial

Mensagem por Felix Éber em Dom 25 Ago 2013, 12:01 pm

Porque toda verdade é autoexclusivista. A autojustificação é uma religião egoísta e soberba, mas não verdadeira. O ateísmo é a crença em si mesmo, ou seja, a crença num ser mentiroso.

Felix Éber
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 269
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/04/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A religião e o ateísmo - tópico oficial

Mensagem por famado em Dom 25 Ago 2013, 2:57 pm

Livre Pensador escreveu: O cérebro humano repete o que ouve, você fala português porque se habituou a escuta-lo e não o francês ou alemão. Se você se deparar com pessoas dando risadas, o seu seu cérebro ordenará que lhes acompanhe. Se você se deparar com pessoas tristes e chorando, o seu cérebro ordenará que também fiques triste e chores. Se você estiver em um ambiente em que toque 50 vezes uma música que odeias, de repente , mais tarde ao dirigir o seu carro, é bem possível se veja cantarolando àquela música. Se você se deparar com pessoas correndo em sentido contrário ao seu, com olhar de apavoro, certamente seu cérebro ordenará que faça meia volta e os acompanhe. Diante de algum filme, novela, etc, o seu cérebro ri, chora, sente raiva e se regozija ao ver o vilão pagar por seus erros. E tudo isto, sabendo que se trata de uma mentira, de uma obra de ficção, de uma montagem para lhe distrair. Se sabe que é uma mentira, por quê interage?
Concordo

Isto é o instinto animal de auto preservação da manada. O clérigo sabe disto e usa com maestria esta sua fraqueza para lhe tirar algun dinheiro. Ou pelo menos, para transforma-lo num zumbi adulador, afinal, qual o egocentrismo, ególatra e narcisista que não gosta de ter um rebanho de cordeiros babando suas taras de fervor e crença em querer ouvir o que eles têm a dizer
Nem sempre é assim. Aliás, diria que na maioria das vezes não é. 

O cérebro humano também está acostumado com mentiras desde a tenra idade, contadas por àquelas pessoas que mais depende e ama, seus pais. Papai Noel, Bicho Papão, Cegonha, Coelhinho etc. Todas as fábulas capturam em sua essência o mecanismo de recompensa mediante um comportamento desejado ou imposição de consequências desagradáveis caso tal comportamento não seja atendido.

Depois de adulto, o cérebro já não consegue mais se livrar desta dependência e a estória da possibilidade de vida eterna mediante algumas condições, caem como uma luva e fazem o maior sentido dentro do sistema cognitivo, que se acostumou com esta mecânica. Isto, por meio da indução sugestionamento e doutrinação - eufemismo de lavagem cerebral, ficando limitado pelo senso comum. Muito esforço haveria de ter, para a libertação desta mazela mental. É uma lástima.

A mesma metodologia se aplica às religiões e você é cristão e não muçulmano, judeu, indu ou budista, única e exclusivamente porque o Brasil foi colonizado por europeus cristãos. Então veneras o teu profeta se ajoelhando e falando ao vento.

Se o Brasil tivesse sido colonizado por Árabes, você veneraria o teu profeta, se prostrando de quatro, com a testa no chão e o fiofó pro avesso de Meca e Medina e clamaria por um tal de Alá que ali nunca está. E isto muitas vezes ao dia.

Se o Brasil tivesse sido colonizado por asiáticos, você nortearia as suas certezas como base nos ensinamento de um obeso mórbido, que mal e porcamente conseguia controlar o próprio peso.

Se o Brasil tivesse sido colonizado por indianos, você seria um idólatra da vaca, do rato e do grande "Deus" Macaco Hanumann.

Se o Brasil tivesse sido colonizado por judeus, você iria para frente de um muro e ficaria se balançando para frente, para trás e conversaria com a pedra, feito um pateta.
Muito provável que sim.


Consegues perceber agora a trivialidade e insignificância de sua crença religiosa? Sendo pois, meramente por uma questão geográfica? Dos mais de três mil deuses adorados pela humanidade ao longo de sua existência, todos eles foram os únicos e verdadeiros, tal qual o seu. E você é ateu em relação à todos. Não é ?


"Quando te tiveres emancipado dos Deuses do Céu e da Terra, quando te tiveres desembaraçado dos chefes de cima e dos chefes debaixo, quando tiveres levado à pratica este duplo gesto de libertação, então, mas então somente, ó meu irmão, sairás do Inferno em que te encontras para entrar no Céu que tu realizarás! Deixarás as trevas da tua ignorância, para abraçar as puras claridades da tua inteligência, desperta, já, das influências letárgicas das religiões!"

Sebastien Faure
De fato, religião não serve pra nada mesmo. Mas ter uma relação com Deus é indispensável.

famado
Sirius
Sirius

Número de Mensagens : 3373
Idade : 48
flag : Brasil
Data de inscrição : 26/02/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A religião e o ateísmo - tópico oficial

Mensagem por famado em Dom 25 Ago 2013, 3:12 pm

A contribuição da religião para o mundo é pouca e acho que não compensa o mal que já causou ao longo da história humana.

Se há alguma contribuição seria o controle comportamental de alguns que precisam de uma imposição religiosa para agir com bom caráter. 

Há ainda as obras de caridade que alguns são levados a fazer, por crerem que serão recompensados após a morte. 

Essas coisas.

famado
Sirius
Sirius

Número de Mensagens : 3373
Idade : 48
flag : Brasil
Data de inscrição : 26/02/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A religião e o ateísmo - tópico oficial

Mensagem por Jumper em Dom 25 Ago 2013, 4:00 pm

Felix Éber escreveu:Porque toda verdade é autoexclusivista. A autojustificação é uma religião egoísta e soberba, mas não verdadeira. O ateísmo é a crença em si mesmo, ou seja, a crença num ser mentiroso.
O cerne do ateísmo é a descrença em seres imaginários criados por pessoas e vendidos pelas religiões.
O ateísmo moderno tem forte na metodologia científica, que parte do princípio do "só sei que nada sei" e constrói sua base de conhecimentos a partir daí.
E como "todos" sabem, ciência não lida com "verdades" e sim com hipóteses e Teorias que não foram derrubadas, ainda, mas podem ser.  

Ou seja, essa simples qualidade, que para muitos é defeito (afinal, o ser humano é contra mudanças e contra acabar com o status quo), é o que dá poder real a ela: ela não para.


Você acredita em cientistas criacionistas?
Resposta a praticamente todo questionamento criacionista.

Jumper
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1340
flag : Brasil
Data de inscrição : 10/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A religião e o ateísmo - tópico oficial

Mensagem por lucas oliveira em Seg 26 Ago 2013, 11:30 am

Apesar da desnecessária falta de respeito com as religiões, o texto tem muitas verdades.

Acrescentaria ai a necessidade de cada indivíduo. Pois dependendo do estado da consciência, a pessoa vai se identificar mais com certas religiões, independente do seu meio social... e assim surgem as ovelhas negras da família :P

lucas oliveira
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 211
Data de inscrição : 29/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A religião e o ateísmo - tópico oficial

Mensagem por abençoado em Seg 26 Ago 2013, 4:41 pm

Lit San Ares escreveu:
Todos, sublinho TODOS os pais da Ciência eram cristãos (Newton, Descartes, Kelvin, Mendel, Faraday..)  
Aristóteles? 
Arquimedes?
Euclides?
Hipócrates de Cós?
Havia método científico na Grécia Antiga?

Essa não sabia.

abençoado
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1851
flag : Estados Unidos
Data de inscrição : 22/10/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A religião e o ateísmo - tópico oficial

Mensagem por abençoado em Seg 26 Ago 2013, 4:43 pm

famado escreveu:A contribuição da religião para o mundo é pouca e acho que não compensa o mal que já causou ao longo da história humana.

Stalin mandou um abraço.oh my

abençoado
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1851
flag : Estados Unidos
Data de inscrição : 22/10/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A religião e o ateísmo - tópico oficial

Mensagem por Jumper em Seg 26 Ago 2013, 4:53 pm

Havia método científico na Grécia Antiga?

Essa não sabia.
Havia liberdade de religião na idade média?

Essa não sabia.


Você acredita em cientistas criacionistas?
Resposta a praticamente todo questionamento criacionista.

Jumper
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1340
flag : Brasil
Data de inscrição : 10/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A religião e o ateísmo - tópico oficial

Mensagem por Jumper em Seg 26 Ago 2013, 4:55 pm

abençoado escreveu:
famado escreveu:A contribuição da religião para o mundo é pouca e acho que não compensa o mal que já causou ao longo da história humana.

Stalin mandou um abraço.oh my
Ah, porque já que o comunismo matou e perseguiu então o mal causado pelo cristianismo é justificável né?


Você acredita em cientistas criacionistas?
Resposta a praticamente todo questionamento criacionista.

Jumper
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1340
flag : Brasil
Data de inscrição : 10/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A religião e o ateísmo - tópico oficial

Mensagem por Lit San Ares em Seg 26 Ago 2013, 9:11 pm

abençoado escreveu:
Lit San Ares escreveu:
Todos, sublinho TODOS os pais da Ciência eram cristãos (Newton, Descartes, Kelvin, Mendel, Faraday..)  
Aristóteles? 
Arquimedes?
Euclides?
Hipócrates de Cós?
Havia método científico na Grécia Antiga?

Essa não sabia.
Bases foram lançadas ali, e como você estava se referindo a pais... sim, os ilustres cavalheiros acima, podem e devem ser colocados entre os pais da ciência.

Lit San Ares
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1798
Localização : Palucidar
flag : Brasil
Data de inscrição : 20/07/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A religião e o ateísmo - tópico oficial

Mensagem por Felix Éber em Ter 27 Ago 2013, 3:04 am

Jumper escreveu:
Felix Éber escreveu:Porque toda verdade é autoexclusivista. A autojustificação é uma religião egoísta e soberba, mas não verdadeira. O ateísmo é a crença em si mesmo, ou seja, a crença num ser mentiroso.
O cerne do ateísmo é a descrença em seres imaginários criados por pessoas e vendidos pelas religiões.
O ateísmo moderno tem forte na metodologia científica, que parte do princípio do "só sei que nada sei" e constrói sua base de conhecimentos a partir daí.
E como "todos" sabem, ciência não lida com "verdades" e sim com hipóteses e Teorias que não foram derrubadas, ainda, mas podem ser.  

Ou seja, essa simples qualidade, que para muitos é defeito (afinal, o ser humano é contra mudanças e contra acabar com o status quo), é o que dá poder real a ela: ela não para.
Todo conhecimento baseado no ateísmo desemboca no "nada sei". A hipótese dele é de que não há verdades em suas teorias, e, no entanto, acreditam nelas. O ceticismo para com a religião mostra uma certa aversão a pessoas racionais. Ter firmeza num padrão de pensamento exterior a si mesmo é humilde e verdadeiro, quando não se busca interesses pessoais em levantar sua bandeira.

Felix Éber
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 269
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/04/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A religião e o ateísmo - tópico oficial

Mensagem por Jumper em Ter 27 Ago 2013, 9:00 am

Todo conhecimento baseado no ateísmo desemboca no "nada sei".
Desemboca não, tem origem sim.



A hipótese dele é de que não há verdades em suas teorias, e, no entanto, acreditam nelas.
Melhor do que acreditar em verdades absolutas que vira e mexe se provam verdadeiras mentiras ou falsidades.



O ceticismo para com a religião mostra uma certa aversão a pessoas racionais.
Aversão a pessoas racionais?  O que racionalismo tem a ver com religião?
Pelo contrário, é normal ter aversão a pessoas que agem com base no emocional.  Que por crenças pessoais preferem rejeitar as descobertas da ciência, fechando os olhos para o que o mundo apresenta.



Ter firmeza num padrão de pensamento exterior a si mesmo é humilde e verdadeiro, quando não se busca interesses pessoais em levantar sua bandeira.
"Padrão de pensamento exterior a si mesmo"?  O que isso quer dizer?


Você acredita em cientistas criacionistas?
Resposta a praticamente todo questionamento criacionista.

Jumper
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1340
flag : Brasil
Data de inscrição : 10/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A religião e o ateísmo - tópico oficial

Mensagem por Felix Éber em Ter 27 Ago 2013, 11:53 am

Jumper escreveu:Aversão a pessoas racionais?  O que racionalismo tem a ver com religião?
Pelo contrário, é normal ter aversão a pessoas que agem com base no emocional.  Que por crenças pessoais preferem rejeitar as descobertas da ciência, fechando os olhos para o que o mundo apresenta.

"Padrão de pensamento exterior a si mesmo"?  O que isso quer dizer?
Primeiro, que o conhecimento teológico é puramente racional e pode ser entendido e compreendido por iluminação espiritual. Experiências emocionais nem sempre remetem a uma religião saudável, mas a adulterações humanas à verdade revelada nas Escrituras Sagradas. O conhecimento bíblico vai além da ciência, porque é mais útil ao seu praticante do que o é a simples ciência ao cético. Os valores transcendentais são mais nobres do que os ilusórios conhecimentos descartáveis do empirismo.

Padrão exterior a si mesmo remete a um conhecimento superior ao entendimento humano, uma revelação recebida pelo arrependimento de uma vida devassa e sem sentido. Quem defende a causa cristã está buscando a exaltação do seu Mestre, não de sua própria sabedoria (que, como falamos, é vã). A autoconfiança de alguns cientistas ocultam o que eles mesmos são em seu cotidiano: pessoas infelizes, cheias de dilemas ou mal-humoradas, antissociais e presunçosas. Como penso que há alguns que foram igualmente doutrinados pelos seus líderes e ídolos científicos, eles mesmos têm a cada dia a oportunidade de reverem os seus próprios conceitos e aplicarem o método da dúvida à própria metodologia científica e aos seus sistemas de opinião e visão de mundo. Quem é inteligente o suficiente para reconhecer que alguém pode ter um conhecimento maior do que o seu e procurar renovar a sua mente? Quem se fecha para o confronto de ideias abertas sobre todas as questões existenciais, e não só filosóficas e acadêmicas, mostra que há coisas que ele não consegue lidar, e, por isso, não quer mostrar seu lado frágil.

Porém, o diálogo e respeito por pontos de vista comum aos mesmos seres humanos que somos constitui uma amostra de que há esperança para uma solução de seus próprios problemas. Bom dia.

Felix Éber
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 269
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/04/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A religião e o ateísmo - tópico oficial

Mensagem por Jumper em Ter 27 Ago 2013, 2:29 pm

Primeiro, que o conhecimento teológico é puramente racional e pode ser entendido e compreendido por iluminação espiritual. Experiências emocionais nem sempre remetem a uma religião saudável, mas a adulterações humanas à verdade revelada nas Escrituras Sagradas. O conhecimento bíblico vai além da ciência, porque é mais útil ao seu praticante do que o é a simples ciência ao cético. Os valores transcendentais são mais nobres do que os ilusórios conhecimentos descartáveis do empirismo.
Não acredito em você, se tal crença "enobrecesse" o ser humano, inúmeros crimes jamais teriam sido cometidos, em nome dessas mesmas escrituras sagradas.
É crença, pessoas tem medo das crenças dos outros e vão defender a própria crença com unhas e dentes.
Cristianismo é particularmente visivel nesses pontos.
Uma coisa que depende do emocional, que depende da psiquê do envolvido, que não pode ser repetida sobre as mesmas condições, que é indiferente de um mudança de pensamento, uma coisa que não depende da lógica e da razão, não é racional, é emocional.

Padrão exterior a si mesmo remete a um conhecimento superior ao entendimento humano, uma revelação recebida pelo arrependimento de uma vida devassa e sem sentido. Quem defende a causa cristã está buscando a exaltação do seu Mestre, não de sua própria sabedoria (que, como falamos, é vã). A autoconfiança de alguns cientistas ocultam o que eles mesmos são em seu cotidiano: pessoas infelizes, cheias de dilemas ou mal-humoradas, antissociais e presunçosas. Como penso que há alguns que foram igualmente doutrinados pelos seus líderes e ídolos científicos, eles mesmos têm a cada dia a oportunidade de reverem os seus próprios conceitos e aplicarem o método da dúvida à própria metodologia científica e aos seus sistemas de opinião e visão de mundo. Quem é inteligente o suficiente para reconhecer que alguém pode ter um conhecimento maior do que o seu e procurar renovar a sua mente? Quem se fecha para o confronto de ideias abertas sobre todas as questões existenciais, e não só filosóficas e acadêmicas, mostra que há coisas que ele não consegue lidar, e, por isso, não quer mostrar seu lado frágil.
Ah tá... meu caro, quem é doutrinado são os religiosos.
Dúvidas? Questões? Correções?  Ciência tem, óbvio, afinal ninguém sabe tudo.  Mas é errando que se aprende.

O problema é achar que só porque leu um texto escrito na idade do bronze que isso já faz você um sabe-tudo capaz de julgar os outros ao bel prazer.
Antissociais? Presunçosas? Mal-humorada? Há vários exemplos cristãos disso.  Religião não torna ninguém melhor não.  Pra que clube mais malhumorado que o cristão?  Vide esses vídeos recentes do Porta dos Fundos, o que não falta é ameaça de morte, em nome de Deus, claro.


Porém, o diálogo e respeito por pontos de vista comum aos mesmos seres humanos que somos constitui uma amostra de que há esperança para uma solução de seus próprios problemas. Bom dia.
Dia.


Você acredita em cientistas criacionistas?
Resposta a praticamente todo questionamento criacionista.

Jumper
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1340
flag : Brasil
Data de inscrição : 10/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A religião e o ateísmo - tópico oficial

Mensagem por RenatoPaulo em Ter 17 Set 2013, 5:43 pm

Livre Pensador escreveu: O cérebro humano repete o que ouve, você fala português porque se habituou a escuta-lo e não o francês ou alemão. Se você se deparar com pessoas dando risadas, o seu seu cérebro ordenará que lhes acompanhe. Se você se deparar com pessoas tristes e chorando, o seu cérebro ordenará que também fiques triste e chores. Se você estiver em um ambiente em que toque 50 vezes uma música que odeias, de repente , mais tarde ao dirigir o seu carro, é bem possível se veja cantarolando àquela música. Se você se deparar com pessoas correndo em sentido contrário ao seu, com olhar de apavoro, certamente seu cérebro ordenará que faça meia volta e os acompanhe. Diante de algum filme, novela, etc, o seu cérebro ri, chora, sente raiva e se regozija ao ver o vilão pagar por seus erros. E tudo isto, sabendo que se trata de uma mentira, de uma obra de ficção, de uma montagem para lhe distrair. Se sabe que é uma mentira, por quê interage?

Isto é o instinto animal de auto preservação da manada. O clérigo sabe disto e usa com maestria esta sua fraqueza para lhe tirar algun dinheiro. Ou pelo menos, para transforma-lo num zumbi adulador, afinal, qual o egocentrismo, ególatra e narcisista que não gosta de ter um rebanho de cordeiros babando suas taras de fervor e crença em querer ouvir o que eles têm a dizer

O cérebro humano também está acostumado com mentiras desde a tenra idade, contadas por àquelas pessoas que mais depende e ama, seus pais. Papai Noel, Bicho Papão, Cegonha, Coelhinho etc. Todas as fábulas capturam em sua essência o mecanismo de recompensa mediante um comportamento desejado ou imposição de consequências desagradáveis caso tal comportamento não seja atendido.

Depois de adulto, o cérebro já não consegue mais se livrar desta dependência e a estória da possibilidade de vida eterna mediante algumas condições, caem como uma luva e fazem o maior sentido dentro do sistema cognitivo, que se acostumou com esta mecânica. Isto, por meio da indução sugestionamento e doutrinação - eufemismo de lavagem cerebral, ficando limitado pelo senso comum. Muito esforço haveria de ter, para a libertação desta mazela mental. É uma lástima.

A mesma metodologia se aplica às religiões e você é cristão e não muçulmano, judeu, indu ou budista, única e exclusivamente porque o Brasil foi colonizado por europeus cristãos. Então veneras o teu profeta se ajoelhando e falando ao vento.

Se o Brasil tivesse sido colonizado por Árabes, você veneraria o teu profeta, se prostrando de quatro, com a testa no chão e o fiofó pro avesso de Meca e Medina e clamaria por um tal de Alá que ali nunca está. E isto muitas vezes ao dia.

Se o Brasil tivesse sido colonizado por asiáticos, você nortearia as suas certezas como base nos ensinamento de um obeso mórbido, que mal e porcamente conseguia controlar o próprio peso.

Se o Brasil tivesse sido colonizado por indianos, você seria um idólatra da vaca, do rato e do grande "Deus" Macaco Hanumann.

Se o Brasil tivesse sido colonizado por judeus, você iria para frente de um muro e ficaria se balançando para frente, para trás e conversaria com a pedra, feito um pateta.

Consegues perceber agora a trivialidade e insignificância de sua crença religiosa? Sendo pois, meramente por uma questão geográfica? Dos mais de três mil deuses adorados pela humanidade ao longo de sua existência, todos eles foram os únicos e verdadeiros, tal qual o seu. E você é ateu em relação à todos. Não é ?


"Quando te tiveres emancipado dos Deuses do Céu e da Terra, quando te tiveres desembaraçado dos chefes de cima e dos chefes debaixo, quando tiveres levado à pratica este duplo gesto de libertação, então, mas então somente, ó meu irmão, sairás do Inferno em que te encontras para entrar no Céu que tu realizarás! Deixarás as trevas da tua ignorância, para abraçar as puras claridades da tua inteligência, desperta, já, das influências letárgicas das religiões!"

Sebastien Faure
Estupidez este texto.
Principalmente esta frase:
"Se o Brasil tivesse sido colonizado por judeus, você iria para frente de um muro e ficaria se balançando para frente, para trás e conversaria com a pedra, feito um pateta."

Cegueira o mundo nao perceber que tudo roda em volta dos judeus e de Israel.
E no final todo o joelho se dobrara ao Senhor Jesus Cristo,nosso Santo Deus.

RenatoPaulo
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1418
Idade : 43
flag : Alemanha
Data de inscrição : 25/03/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

É isso aí.

Mensagem por Antonio Carlos deCarvalho em Ter 17 Set 2013, 7:14 pm

Felix Éber escreveu:Porque toda verdade é autoexclusivista. A autojustificação é uma religião egoísta e soberba, mas não verdadeira. O ateísmo é a crença em si mesmo, ou seja, a crença num ser mentiroso.
Eu creio em mim mesmo, ou seja, num ser mentiroso. E nesse momento não estou mentindo... É só o que temos... e se é só o que temos, para que fantasiar algo diferente... essa é a diferença entre adultos e crianças.

Antonio Carlos deCarvalho
Quartzo
Quartzo

Número de Mensagens : 25
Idade : 50
Localização : Araçatuba - São Paulo - Brasil
flag : Brasil
Data de inscrição : 20/02/2013

http://toninhocarvalho.wordpress.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Todo joelho???

Mensagem por Antonio Carlos deCarvalho em Ter 17 Set 2013, 7:19 pm

RenatoPaulo escreveu:
Livre Pensador escreveu: O cérebro humano repete o que ouve, você fala português porque se habituou a escuta-lo e não o francês ou alemão. Se você se deparar com pessoas dando risadas, o seu seu cérebro ordenará que lhes acompanhe. Se você se deparar com pessoas tristes e chorando, o seu cérebro ordenará que também fiques triste e chores. Se você estiver em um ambiente em que toque 50 vezes uma música que odeias, de repente , mais tarde ao dirigir o seu carro, é bem possível se veja cantarolando àquela música. Se você se deparar com pessoas correndo em sentido contrário ao seu, com olhar de apavoro, certamente seu cérebro ordenará que faça meia volta e os acompanhe. Diante de algum filme, novela, etc, o seu cérebro ri, chora, sente raiva e se regozija ao ver o vilão pagar por seus erros. E tudo isto, sabendo que se trata de uma mentira, de uma obra de ficção, de uma montagem para lhe distrair. Se sabe que é uma mentira, por quê interage?

Isto é o instinto animal de auto preservação da manada. O clérigo sabe disto e usa com maestria esta sua fraqueza para lhe tirar algun dinheiro. Ou pelo menos, para transforma-lo num zumbi adulador, afinal, qual o egocentrismo, ególatra e narcisista que não gosta de ter um rebanho de cordeiros babando suas taras de fervor e crença em querer ouvir o que eles têm a dizer

O cérebro humano também está acostumado com mentiras desde a tenra idade, contadas por àquelas pessoas que mais depende e ama, seus pais. Papai Noel, Bicho Papão, Cegonha, Coelhinho etc. Todas as fábulas capturam em sua essência o mecanismo de recompensa mediante um comportamento desejado ou imposição de consequências desagradáveis caso tal comportamento não seja atendido.

Depois de adulto, o cérebro já não consegue mais se livrar desta dependência e a estória da possibilidade de vida eterna mediante algumas condições, caem como uma luva e fazem o maior sentido dentro do sistema cognitivo, que se acostumou com esta mecânica. Isto, por meio da indução sugestionamento e doutrinação - eufemismo de lavagem cerebral, ficando limitado pelo senso comum. Muito esforço haveria de ter, para a libertação desta mazela mental. É uma lástima.

A mesma metodologia se aplica às religiões e você é cristão e não muçulmano, judeu, indu ou budista, única e exclusivamente porque o Brasil foi colonizado por europeus cristãos. Então veneras o teu profeta se ajoelhando e falando ao vento.

Se o Brasil tivesse sido colonizado por Árabes, você veneraria o teu profeta, se prostrando de quatro, com a testa no chão e o fiofó pro avesso de Meca e Medina e clamaria por um tal de Alá que ali nunca está. E isto muitas vezes ao dia.

Se o Brasil tivesse sido colonizado por asiáticos, você nortearia as suas certezas como base nos ensinamento de um obeso mórbido, que mal e porcamente conseguia controlar o próprio peso.

Se o Brasil tivesse sido colonizado por indianos, você seria um idólatra da vaca, do rato e do grande "Deus" Macaco Hanumann.

Se o Brasil tivesse sido colonizado por judeus, você iria para frente de um muro e ficaria se balançando para frente, para trás e conversaria com a pedra, feito um pateta.

Consegues perceber agora a trivialidade e insignificância de sua crença religiosa? Sendo pois, meramente por uma questão geográfica? Dos mais de três mil deuses adorados pela humanidade ao longo de sua existência, todos eles foram os únicos e verdadeiros, tal qual o seu. E você é ateu em relação à todos. Não é ?


"Quando te tiveres emancipado dos Deuses do Céu e da Terra, quando te tiveres desembaraçado dos chefes de cima e dos chefes debaixo, quando tiveres levado à pratica este duplo gesto de libertação, então, mas então somente, ó meu irmão, sairás do Inferno em que te encontras para entrar no Céu que tu realizarás! Deixarás as trevas da tua ignorância, para abraçar as puras claridades da tua inteligência, desperta, já, das influências letárgicas das religiões!"

Sebastien Faure
Estupidez este texto.
Principalmente esta frase:
"Se o Brasil tivesse sido colonizado por judeus, você iria para frente de um muro e ficaria se balançando para frente, para trás e conversaria com a pedra, feito um pateta."

Cegueira o mundo nao perceber que tudo roda em volta dos judeus e de Israel.
E no final todo o joelho se dobrara ao Senhor Jesus Cristo,nosso Santo Deus.
Como assim "todo joelho se dobrará ao Senhor Jesus Cristo"? Do mesmo jeito que você nunca abandonará a sua crença num deus sem comprovação, eu jamais acreditarei nele. Nascemos assim... uns com essa capacidade de crer e ponto. E outros eternamente céticos... e ambos com a mesma "experiência com deus". Isso não teria nenhum problema se a fé não atrapalhasse a vida das pessoas. Das que creem e das que vivem perto das que creem.

Antonio Carlos deCarvalho
Quartzo
Quartzo

Número de Mensagens : 25
Idade : 50
Localização : Araçatuba - São Paulo - Brasil
flag : Brasil
Data de inscrição : 20/02/2013

http://toninhocarvalho.wordpress.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A religião e o ateísmo - tópico oficial

Mensagem por RenatoPaulo em Ter 17 Set 2013, 7:24 pm

Mach's gut...

RenatoPaulo
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1418
Idade : 43
flag : Alemanha
Data de inscrição : 25/03/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Será que para o ateismo, religioso é uma espécie de Narcisista?

Mensagem por EVANGELISTA/RJ/MSN em Ter 14 Jan 2014, 6:46 pm



Serão os Religiosos Narcisistas?

O ego religioso (ou melhor, judaico-cristão) é inerentemente narcisista.
(Na minha cabeça, quase posso ouvir um advogado de filme americano pulando da cadeira: “Objection, your honor! Asked and answered!”)
* * *
Outro dia, um amigo professor universitário me chegou com uma dúvida cruel: tem uma vizinha no prédio em frente que sempre sorri pra ele. Ontem, ele descobriu uma jaqueta mofada, lavou à mão e pendurou em sua varanda pra secar. Hoje, a vizinha (vinte e cinco anos mais nova) pendurou uma camisola pra secar em sua varanda.
A dúvida do meu amigo: “Alex, você acha que ela está me provocando ou debochando de mim?"

Cristãos, defendendo a existência de deus:
Alex, não é possível que seja só isso. Que sejamos tão bestiais. Que eu vá morrer como um coelho ou uma barata. Que toda essa maravilhosa complexitude humana borbulhante dentro de mim vá simplesmente se acabar. Não pode ser. Deus tem que ter um plano pra nós! Você não preferiria que Deus existisse e você tivesse uma alma imortal, ao invés de simplesmente morrer e desaparecer?
(Um texto representativo: A Vida não pode ser só isso! Não tem sentido…)
* * *
Sartre ensina que nossa existência precede nossa essência. A frase é difícil de entender a princípio, e é muito mal citada, mas quer dizer somente o seguinte: ao contrário do que dizem as religiões (que temos uma essência, a alma, que é eterna e existe antes e vai existir depois da nossa existência terrena), Sartre diz que nós primeiro começamos a existir e, então, através de nossas escolhas, de nossos gestos, de nosso comportamento, lentamente construímos nossa essência. Ou seja, nossa essência não nos é dada, não é pré-determinada: ela é uma construção DIÁRIA nossa:"… se Deus não existe, há pelo menos um ser, no qual a existência precede a essência, um ser que existe antes de poder ser definido por qualquer conceito, e que este ser é o homem ou, como diz Heidegger, a realidade humana. Que significa então que a existência precede a essência? Significa que o homem primeiramente existe, se descobre, surge no mundo; e que só depois se define. O homem, tal como o concebe o existencialista, se não é definível, é porque primeiramente é nada. Só depois será, e será tal como a si próprio se fizer.”

* * *
Uma reportagem do LA Times entrevistou inúmeros homens sobre suas reações aos abortos de suas companheiras. Um homem em específico falou de sua conversão religiosa e de seus pensamentos sobre ética e moralidade – mas em momento nenhum parou para considerar os sentimentos da menina que ele abandonou para abortar sozinha.
Sobre isso, comenta o The Last Psychiatrist (que é hoje o pensador vivo que eu mais admiro), em tradução minha:
“Narcisismo é isso: você é o personagem principal, todos os outros são somente figurantes. Eles não tem histórias passadas, motivações, nada. São apenas elementos do enredo. … [E]le é tão auto-centrado, mesmo hoje, que nem mesmo passou por sua cabeça que iria parecer ridículo em um artigo de jornal. … Narcisismo não permite que você considere que as coisas — boas ou más — dizem respeito a outras pessoas que não você. … Ele só conseguia ver o potencial de um artigo a partir do contexto de sua própria identidade, o que portanto quer dizer que seria completamente lisonjeiro para ele. Ao mostrar quão ruim ele era, isso mostraria quão bom ele é. Lembrem-se: narcisismo é fazer as outras pessoas acreditarem na história que você criou para si. … Não por falta de inteligência, mas porque é impossível para ele pensar de outra maneira. Vai muito mais além de considerar que as suas próprias crenças possam estar erradas: ele não consegue nem conceber que existam outras crenças que não as dele. Os jornalistas do LA Times só existem em relação a ele, como um meio de disseminar suas próprias opiniões. Eles não existem em si mesmos, eles não tem objetivos próprios. Eles não podem lhe fazer mal.”
A matéria do LA Times e o comentário do The Last Psychiatrist: Changing abortion’s pronoun & Do Narcissists Get Abortions?

Há algum tempo, Danusa Leão escreveu na Folha sobre uma empregada doméstica a quem deu “intimidades” e que depois lhe roubou e traiu. A crônica é um empilhamento de absurdos que rendeu muitas críticas à Danusa. Em defesa dela, muitos leitores argumentaram, em tom de desafio, se roubar dinheiro da patroa não era crime.
Na verdade, o que mais chama atenção no texto é o narcisismo em fase terminal da autora. Tudo gira em torno dela. A empregada não rouba por ser necessitada, por ser miserável, por ser desonesta, por ser perversa, ou por qualquer outra razão inerente às circunstâncias pessoais de sua vida: nada disso, ela rouba porque a Danusa lhe deu liberdades. A história toda é sobre a Danusa, sobre sua generosidade e bondade, sobre o que ela fez ou deixou de fazer. A empregada, apesar de ostensivamente tema da crônica, só entra nela como sombra na parede da caverna, sem existência ou vontade própria, a não ser quando reagindo a ou interagindo com a autora.
Narcisismo é isso. Não tem outra definição.
Não estou dizendo que todo cristão é narcisista. Muitos são caridosos, humildes, generosos.
Não estou dizendo que todo ateu seja imune ao narcisismo. Muitos são arrogantes, vaidosos, beligerantes, egocêntricos, cheios de si.
Mas a base do pensamento judaico-cristão em si é eminentemente narcisista.
Se você de fato acredita nas escrituras (e não nesse deus new age, que algumas pessoas dizem acreditar, que é uma força, que é uma energia, blá blá), então você acha que esse universo todo foi criado pra você. Que todas as espécies foram criadas para que você as dominasse. Que você tem uma alma imortal e infinita. Que um ser onipotente, onipresente, onisciente, que sempre existiu e sempre existirá, te criou a sua imagem e semelhança (!), te ama e te protege, acompanha de perto a sua vida e tem um plano pra você. Se você perde um filho num acidente de carro, foi a vontade de Deus. Se o seu câncer retrocede, foi graças à misericórdia de Deus. Se o seu avião está caindo, você reza a Deus – pois apesar de tantos aviões já terem caído, você tem a secreta esperança de Deus ou te amar tanto e voltar atrás ou, quem sabe, não ter se dado conta que era você, logo você!, que estava naquele avião! Quando você entra em campo na Copa do Mundo ou vai à guerra, você também reza a Deus – pois tem a secreta esperança de que você, sua reza, o amor dele por você, seja suficiente para contrabalançar seu amor por seus adversários.
Podem até existir cristãos não-narcisistas, mas a narrativa judaico-cristã é narcisista por definição. Se você realmente se acredita parte do povo escolhido por Deus, como não ser narcisista?
Ser cristão, entre outras coisas, é acreditar que o mundo, o universo, sua vida, fazem sentido – e que você e sua alma imortal são parte integrante desse sentido.
Já um ateu vive em um universo aleatório, caótico e sem-sentido. Para ele, deveria ser mais fácil não atribuir significado a todos os eventos que acontecem, não se perder em uma busca vã pelo sentido das coisas. (Ênfase em deveria, por favor.)
O olho humano (pra usar um famoso exemplo criacionista) pode parecer uma delicada obra de arquitetura genética, mas sabemos que é só o produto de milênios de tentativa e erro.
O ateu sabe, ou deveria saber, que ele está sozinho, em um universo aleatório e sem sentido, viajando pelo espaço a 100 mil quilômetros por hora, em um pedaço de pedra girando em torno de si mesmo; que sua maravilhosa inteligência e consciência são apenas o equivalente humano ao cuspe do lhama e à tinta do polvo: a arma competitiva que a evolução nos deu; que ele em breve vai morrer, e que também vão desaparecer seu país, sua língua, sua cultura, e inevitalmente, o próprio sol vai se destruir; que passamos uma infinidade não-existindo, que existimos por um piscar de olhos e que, depois disso, voltaremos a não-existir por toda a infinita eternidade do tempo.
Essa é a realidade na qual vivemos. Ela não é boa nem ruim: ela somente é. Dentro desse contexto, cabe a nós viver, amar, construir nossas existências.
Entretanto, apesar dessas premissas básicas, muitos ateus são incrivelmente egocêntricos, cheios de sua própria auto-importância; mesmo os ateus muitas vezes caem vítimas desse tão-humano “fetiche por sentido” e acabam atribuindo significado a eventos totalmente aleatórios.
Voltamos ao meu amigo. Professor universitário, inteligente, geralmente perceptivo. Aliás, ateu.
É possível que a vizinha estivesse de fato de provocação ou deboche? Claro. Entre seres humanos, tudo é possível.
Ela sorria pra ele quando seus olhares se cruzavam na varanda? Claro. Se você cruza olhos com seu vizinho de varanda e fecha a cara, isso é grosseria. Tudo o que o sorriso quer dizer é que ela tem um mínimo de educação. Vai ver sorriu sem nem mesmo registrar conscientemente a presença dele.
Entretanto, para meu amigo, vinte e cinco anos mais velho, do outro lado da rua, esses sorrisos esporádicos aparentemente já significavam algum tipo de relacionamento. Na vida da moça, ele seria não mais um “completo estranho cuja existência ela desconhecia”, mas sim “o vizinho com quem trocava sorrisos esporádicos”. De certo modo, era como se essa relação tão precária lhe permitisse compartilhar um pouco de sua juventude e beleza.
(Homens reclamam que mulheres adoram super-interpretar o significado profundo de cada coisinha, mas até parece que somos diferentes, né? O que mais tem nessa vida é tiozão carente que jura que qualquer sorriso, atenção ou palavra carinhosa da garçonete, vendedora ou hostess vinte anos mais nova significa que a *censurado* dela está piscando só de pensar na possibilidade de sentir aquela pança contra sua barriguinha lisinha.)
E meu amigo, ateu e inteligente, pai de uma vestibulanda poucos anos mais nova que a vizinha debochada ou provocadora, jamais considerou a possibilidade de uma simples coincidência.
Não lhe ocorreu que ele de fato não tem nenhuma relação com a vizinha. Que ele jamais passa pela cabeça dela. Que ela provavelmente não pensa nele NEM como o tiozão levemente calvo e pançudo da varanda em frente. Que ele não é nada pra ela e que ela não faria nada em função dele – talvez apenas não ir nua à varanda. Que ela pendurou sua camisola no dia seguinte de ele pendurar sua jaqueta simplesmente porque vivemos em um universo caótico, aleatório e sem-sentido, onde sequência não significa necessariamente causalidade.
Eu sei como meu amigo se sente. Esse texto poderia ser sobre mim. Estou chegando aos quarenta, também dou aulas em universidade, sou levemente pançudo e ficando careca, ateu desde sempre, e vivo cercado de alunas e leitoras entre 18 e 22 que me admiram mas jamais me veriam como objeto sexual.
É difícil mesmo, colega. Dos dramaturgos gregos aos pastores evangélicos, das comédias românticas à nossa prima solteirona, todo mundo sempre nos diz que temos um destino traçado, que as coisas acontecem por um motivo. No contexto narcisista de nossa cultura, temos muitas vezes aquela impressão de que nossa vida é um filme; nossos pensamentos, a narração em off.
Então, é claro que tudo acontece em função da gente. É claro que a moça da varanda não tem existência própria nem motivações individuais. As ações delas só são compreensíveis em relação a mim – ou ela está me provocando ou está debochando.
A única opção tão intolerável que não conseguimos nem mesmo conceber é que ela simplesmente nem saiba que existimos.
Que deus não exista e que eu seja um animal sem alma que em breve morrerá, ok. Mas, **censurado**, ser ignorado pela menina da varanda é demais. E meu ego? E meu amor-próprio?

fonte:

http://papodehomem.com.br/serao-os-religiosos-narcisistas/

EVANGELISTA/RJ/MSN
administrador
administrador

Número de Mensagens : 6000
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A religião e o ateísmo - tópico oficial

Mensagem por Starway to Heaven em Qua 29 Jan 2014, 5:44 pm

A religião cristã é mesquinha e narcisista, agora sobre os seus fiéis depende muito obviamente.

Starway to Heaven
Safira
Safira

Número de Mensagens : 151
flag : Brasil
Data de inscrição : 25/11/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Não adianta

Mensagem por Alfredo Bernacchi em Sab 17 Maio 2014, 9:48 am

Luís escreveu:Acreditar numa coisa que não se vê, não se toca, não se cheira, não se ouve e não se sente, tem que ter muita fé.
O Ateu tem o pé no chão. É racional e inteligente para, no mínimo, desconfiar que tem algo errado nessa crendice.
Acreditar num ser que ninguém jamais viu nem testemunhou a existência, precisa ter mais do que fé, ou ser muito... místico...
O Ateu não é místico é racional
Daí, cada um na sua.
Abçs



Evolucionismo x Criacionismo:

A diferença é minima: Um tem literalmente milhões de evidências, o outro não tem nenhuma.

Alfredo Bernacchi
¹
¹

Número de Mensagens : 454
Idade : 75
Localização : Rio de Janeiro
flag : Brasil
Data de inscrição : 05/05/2012

http://alfredobernacchifalandofrancamente.blogspot.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A religião e o ateísmo - tópico oficial

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 10:20 pm


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 19 de 19 Anterior  1 ... 11 ... 17, 18, 19

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum