.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Últimos assuntos
» Livre arbítrio, auto idolatria
Ontem à(s) 10:47 pm por Lit San Ares

» A eleição torna-nos robôs?
Ontem à(s) 10:29 pm por Lit San Ares

» DESAFIO AOS DO LIVRE ARBITRIO
Ontem à(s) 9:45 pm por Lit San Ares

»  Endurecimeto do Faraó
Ontem à(s) 8:44 pm por Lit San Ares

» Noticiário Escatológico
Ontem à(s) 7:44 pm por Jarbas

»  Arqueólogos encontram selo que comprova veracidade de histórias da Bíblia
Ontem à(s) 4:46 pm por Cartman

» Golpe é o cacete, agora é golpe no golpe!
Ontem à(s) 3:27 pm por David de Oliveira

» Consequências da Reeleição
Ontem à(s) 10:02 am por EVANGELISTA/RJ/MSN

» O homem na lua...
Qui 01 Dez 2016, 11:38 pm por Khwey

Quem está conectado
36 usuários online :: 1 usuário cadastrado, Nenhum Invisível e 35 Visitantes :: 2 Motores de busca

Lit San Ares

O recorde de usuários online foi de 2364 em Seg 19 Dez 2011, 5:49 pm
Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10

A Teoria da Maldição de Sangue

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Leitura A Teoria da Maldição de Sangue

Mensagem por EVANGELISTA/RJ/MSN em Dom 19 Jan 2014, 3:01 pm

Caros irmãos, a Teoria não trata de uma maldição hereditária, e sim uma das linhas da teologia a respeito deste versículo abaixo:

"O sangue dele caia sobre nós e sobre nossos filhos". (Mateus 27:25)

abaixo uma breve descrição, feito no wikipedia, para começarmos o debate a respeito de um tema pouco explorado tanto nas igrejas quanto em fóruns apologéticos na internet



Maldição do sangue

A maldição de sangue é um evento relatado em Mateus 27:24-25. Após julgar Jesus, Pôncio Pilatos condena-o à morte, mas antes lava as mãos e afirma que a culpa decorrente deste ato recairá sobre a população (judeus). A maldição é a famosa frase onde, aparentemente, ocorre a aceitação da responsabilidade pela morte de Jesus.

«O sangue dele caia sobre nós e sobre nossos filhos.» (Mateus 27:25)

Neste trecho também está o famoso evento conhecido como Pilatos lavando as mãos.

Versões e citações

"Ιδων δε ο Πιλατος οτι ουδεν ωφελει αλλα μαλλον θορυβος γινεται, λαβων υδωρ απενιψατο τας χειρας απεναντι του οχλου, λεγων αθωος ειμι απο του αιματος του δικαιου τουτου; υμεις οψεσθε. Και αποκριθεις πας ο λαος ειπεν, το αιμα αυτου εφ ημας και επι τα τεκνα ημων" - Original grego.

  • "Videns autem Pilatus quia nihil proficeret sed magis tumultus fieret, accepta aqua lavit manus coram populo, dicens innocens ego sum a sanguine iusti huius: vos videritis. Et respondens universus populus dixit: Sanguis eius super nos et super filios nostros". - Versão latina da Vulgata.


  • "Vendo Pilatos que nada conseguia, e que ao contrário o tumulto aumentava, mandando vir água, lavou as mãos diante da multidão e declarou: Sou inocente deste sangue, isso é lá convosco. Todo o povo disse: O sangue dele caia sobre nós e sobre nossos filhos." - Na Tradução Brasileira da Bíblia.



  • "Então Pilatos, vendo que nada aproveitava, antes o tumulto crescia, tomando água, lavou as mãos diante da multidão, dizendo: Estou inocente do sangue deste justo. Considerai isso. E, respondendo todo o povo, disse: O seu sangue caia sobre nós e sobre nossos filhos." - Na Almeida Corrigida e Revisada Fiel.


  • "Pilatos viu que nada adiantava, mas que, ao contrário, o tumulto crescia. Fez com que lhe trouxessem água, lavou as mãos diante do povo e disse: Sou inocente do sangue deste homem. Isto é lá convosco! E todo o povo respondeu: Caia sobre nós o seu sangue e sobre nossos filhos!" - Na Bíblia de Jerusalém.


Sobre a maldição

A maldição de fato é entendida como sendo o trecho "το αιμα αυτου εφ ημας και επι τα τεκνα ημων", que teria uma tradução literal assim: "O sangue dele em nós e nos nascidos de nós". Como pode ser facilmente percebido, não há um verbo na maldição de sangue original. A Vulgata mantém isto, mas a maior parte das traduções adiciona algum verbo na sentença, fazendo transparecer que há uma forma de "desejo" na frase, principalmente de que ocorra a morte de Jesus. Além disso, a sentença adquire um sentido futuro que permite que ela seja lida como uma profecia, o que altera uma mera aceitação de responsabilidade - que deveria ser de Pilatos e expressada pelo "πας ο λαος" do autor - num "inegável testemunho bíblico" da maldição.

É possível que Mateus, o autor do evangelho no qual estes versículos aparecem, entendia que maldição seria um eco irônico de 24 8:, no qual Moisés espirra sangue do sacrifício em seu povo após ter lido o Livro da Aliança como símbolo de sua ratificação. Interpretado desta forma, a sentença seria na realidade uma expressão não intencional do desejo de ratificação da Nova Aliança. Veja também Hebreus 9:11-22.

Outra possibilidade é que o trecho contrasta com os marinheiros pagãos que atiraram Jonas (que Jesus citou profeticamente em Mateus 12:39-41) no oceano, rogando «Rogamos-te, Jeová, que não pereçamos por causa da vida deste homem, e que não faças cair sobre nós o sangue inocente» (Jonas 1:14).

Também é possível que o autor do evangelho tenha compreendido as palavras como um sendo um eco irônico de Deuteronômio 21:6-9, no qual o código deuteronômico comanda que os anciãos de uma cidade próxima à de uma onde uma vítima de assassinato foi encontrada declarem «As nossas mãos não derramaram este sangue, nem os nossos olhos o viram. Perdoa, ó Jeová, ao teu povo de Israel, que remiste, e não ponhas o sangue inocente no meio dele.» (Deuteronômio 21:7-8) Na maldição de sangue, os anciãos, de forma similar, deixam a expiação para o povo que, ironicamente, aceitam a responsabilidade coletiva pela morte de Jesus. desta forma, a maldição de sangue seria a invocação de uma passagem do código.

Outra explicação é que autor tivesse como objetivo expressar a maldição de sangue como uma maldição de fato, que teria se realizado com a destruição de Jerusalém em 70 d.C., como forma de explicar o desastre e para colocar a culpa sobre os movimentos judaicos concorrentes que levaram as massas à destruição. Vide também João 11:47-50.

Porém, na visão inversa, parece que esta maldição auto-infligida esteja em contradição com diversas outras passagens do Antigo Testamento (Deuteronômio 24:16, II Reis 14:6, II Crônicas 25:4, Jeremias 31:29-30 e Ezequiel 18:20). Além disso, ela também contradiz a atitude perdoadora de Jesus em Lucas 23:34 e o arrependimento demonstrado em Atos 2:22-41.


fonte:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Maldi%C3%A7%C3%A3o_do_sangue

EVANGELISTA/RJ/MSN
administrador
administrador

Número de Mensagens : 6000
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Leitura Re: A Teoria da Maldição de Sangue

Mensagem por Eterna em Dom 19 Jan 2014, 3:59 pm

Mas a que vem isto?


"Ιδων δε ο Πιλατος οτι ουδεν ωφελει αλλα μαλλον θορυβος γινεται, λαβων υδωρ απενιψατο τας χειρας απεναντι του οχλου, λεγων αθωος ειμι απο του αιματος του δικαιου τουτου; υμεις οψεσθε. Και αποκριθεις πας ο λαος ειπεν, το αιμα αυτου εφ ημας και επι τα τεκνα ημων" - Original grego.

Vamos colocar o texto no tradutor e vejamos o que vai dar"


"Pilatos não vendo que nada, mas sim BENEFICIAR ruído é feito, ele tirou as mãos de água apenipsato multidão oposto, dizendo que sou inocente do sangue deste? Ye vereis. E todo o povo respondeu e disse: o seu sangue sobre nós, e se o filhos de nosso Deus "- Grego original. 

Pois bem, é necessário que haja adaptações de texto a cada país. Colocar aquelas letrinhas desenhadas não significa que exista por aqui estudiosos do grego, zelosos pela palavra original mais próximo daquela que nunca foi encontrada para comparação.


Nascer, viver, morrer, renascer ainda e progredir sempre, tal é a lei.

Eterna
Sirius
Sirius

Número de Mensagens : 3823
Localização : Sampa
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/04/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Leitura Re: A Teoria da Maldição de Sangue

Mensagem por RenatoPaulo em Dom 19 Jan 2014, 4:35 pm

EVANGELISTA/RJ/MSN escreveu:Caros irmãos, a Teoria não trata de uma maldição hereditária, e sim uma das linhas da teologia a respeito deste versículo abaixo:

"O sangue dele caia sobre nós e sobre nossos filhos". (Mateus 27:25)

abaixo uma breve descrição, feito no wikipedia, para começarmos o debate a respeito de um tema pouco explorado tanto nas igrejas quanto em fóruns apologéticos na internet



Maldição do sangue

A maldição de sangue é um evento relatado em Mateus 27:24-25. Após julgar Jesus, Pôncio Pilatos condena-o à morte, mas antes lava as mãos e afirma que a culpa decorrente deste ato recairá sobre a população (judeus). A maldição é a famosa frase onde, aparentemente, ocorre a aceitação da responsabilidade pela morte de Jesus.

«O sangue dele caia sobre nós e sobre nossos filhos.» (Mateus 27:25)

Neste trecho também está o famoso evento conhecido como Pilatos lavando as mãos.

Versões e citações

"Ιδων δε ο Πιλατος οτι ουδεν ωφελει αλλα μαλλον θορυβος γινεται, λαβων υδωρ απενιψατο τας χειρας απεναντι του οχλου, λεγων αθωος ειμι απο του αιματος του δικαιου τουτου; υμεις οψεσθε. Και αποκριθεις πας ο λαος ειπεν, το αιμα αυτου εφ ημας και επι τα τεκνα ημων" - Original grego.

  • "Videns autem Pilatus quia nihil proficeret sed magis tumultus fieret, accepta aqua lavit manus coram populo, dicens innocens ego sum a sanguine iusti huius: vos videritis. Et respondens universus populus dixit: Sanguis eius super nos et super filios nostros". - Versão latina da Vulgata.


  • "Vendo Pilatos que nada conseguia, e que ao contrário o tumulto aumentava, mandando vir água, lavou as mãos diante da multidão e declarou: Sou inocente deste sangue, isso é lá convosco. Todo o povo disse: O sangue dele caia sobre nós e sobre nossos filhos." - Na Tradução Brasileira da Bíblia.



  • "Então Pilatos, vendo que nada aproveitava, antes o tumulto crescia, tomando água, lavou as mãos diante da multidão, dizendo: Estou inocente do sangue deste justo. Considerai isso. E, respondendo todo o povo, disse: O seu sangue caia sobre nós e sobre nossos filhos." - Na Almeida Corrigida e Revisada Fiel.


  • "Pilatos viu que nada adiantava, mas que, ao contrário, o tumulto crescia. Fez com que lhe trouxessem água, lavou as mãos diante do povo e disse: Sou inocente do sangue deste homem. Isto é lá convosco! E todo o povo respondeu: Caia sobre nós o seu sangue e sobre nossos filhos!" - Na Bíblia de Jerusalém.


Sobre a maldição

A maldição de fato é entendida como sendo o trecho "το αιμα αυτου εφ ημας και επι τα τεκνα ημων", que teria uma tradução literal assim: "O sangue dele em nós e nos nascidos de nós". Como pode ser facilmente percebido, não há um verbo na maldição de sangue original. A Vulgata mantém isto, mas a maior parte das traduções adiciona algum verbo na sentença, fazendo transparecer que há uma forma de "desejo" na frase, principalmente de que ocorra a morte de Jesus. Além disso, a sentença adquire um sentido futuro que permite que ela seja lida como uma profecia, o que altera uma mera aceitação de responsabilidade - que deveria ser de Pilatos e expressada pelo "πας ο λαος" do autor - num "inegável testemunho bíblico" da maldição.

É possível que Mateus, o autor do evangelho no qual estes versículos aparecem, entendia que maldição seria um eco irônico de 24 8:, no qual Moisés espirra sangue do sacrifício em seu povo após ter lido o Livro da Aliança como símbolo de sua ratificação. Interpretado desta forma, a sentença seria na realidade uma expressão não intencional do desejo de ratificação da Nova Aliança. Veja também Hebreus 9:11-22.

Outra possibilidade é que o trecho contrasta com os marinheiros pagãos que atiraram Jonas (que Jesus citou profeticamente em Mateus 12:39-41) no oceano, rogando «Rogamos-te, Jeová, que não pereçamos por causa da vida deste homem, e que não faças cair sobre nós o sangue inocente» (Jonas 1:14).

Também é possível que o autor do evangelho tenha compreendido as palavras como um sendo um eco irônico de Deuteronômio 21:6-9, no qual o código deuteronômico comanda que os anciãos de uma cidade próxima à de uma onde uma vítima de assassinato foi encontrada declarem «As nossas mãos não derramaram este sangue, nem os nossos olhos o viram. Perdoa, ó Jeová, ao teu povo de Israel, que remiste, e não ponhas o sangue inocente no meio dele.» (Deuteronômio 21:7-8) Na maldição de sangue, os anciãos, de forma similar, deixam a expiação para o povo que, ironicamente, aceitam a responsabilidade coletiva pela morte de Jesus. desta forma, a maldição de sangue seria a invocação de uma passagem do código.

Outra explicação é que autor tivesse como objetivo expressar a maldição de sangue como uma maldição de fato, que teria se realizado com a destruição de Jerusalém em 70 d.C., como forma de explicar o desastre e para colocar a culpa sobre os movimentos judaicos concorrentes que levaram as massas à destruição. Vide também João 11:47-50.

Porém, na visão inversa, parece que esta maldição auto-infligida esteja em contradição com diversas outras passagens do Antigo Testamento (Deuteronômio 24:16, II Reis 14:6, II Crônicas 25:4, Jeremias 31:29-30 e Ezequiel 18:20). Além disso, ela também contradiz a atitude perdoadora de Jesus em Lucas 23:34 e o arrependimento demonstrado em Atos 2:22-41.


fonte:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Maldi%C3%A7%C3%A3o_do_sangue
O que esta escrito esta escrito.
O autor do evangelho foi simplesmente inspirado por Deus para assim proceder.
Nao existe margem para duvidas nem erros em toda a Escritura.

RenatoPaulo
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1418
Idade : 43
flag : Alemanha
Data de inscrição : 25/03/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Leitura Re: A Teoria da Maldição de Sangue

Mensagem por EVANGELISTA/RJ/MSN em Dom 19 Jan 2014, 11:07 pm

Eterna escreveu:Mas a que vem isto?


"Ιδων δε ο Πιλατος οτι ουδεν ωφελει αλλα μαλλον θορυβος γινεται, λαβων υδωρ απενιψατο τας χειρας απεναντι του οχλου, λεγων αθωος ειμι απο του αιματος του δικαιου τουτου; υμεις οψεσθε. Και αποκριθεις πας ο λαος ειπεν, το αιμα αυτου εφ ημας και επι τα τεκνα ημων" - Original grego.

Vamos colocar o texto no tradutor e vejamos o que vai dar"


"Pilatos não vendo que nada, mas sim BENEFICIAR ruído é feito, ele tirou as mãos de água apenipsato multidão oposto, dizendo que sou inocente do sangue deste? Ye vereis. E todo o povo respondeu e disse: o seu sangue sobre nós, e se o filhos de nosso Deus "- Grego original. 

Pois bem, é necessário que haja adaptações de texto a cada país. Colocar aquelas letrinhas desenhadas não significa que exista por aqui estudiosos do grego, zelosos pela palavra original mais próximo daquela que nunca foi encontrada para comparação.

que tradutor vc usou?

EVANGELISTA/RJ/MSN
administrador
administrador

Número de Mensagens : 6000
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Leitura Re: A Teoria da Maldição de Sangue

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 7:41 am


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum