.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Últimos assuntos
Quem está conectado
60 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 60 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 2364 em Seg 19 Dez 2011, 5:49 pm
Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10

Por que haveria Deus de permitir o sofrimento?

Página 4 de 6 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Por que haveria Deus de permitir o sofrimento?

Mensagem por Cal em Ter 04 Jun 2013, 9:27 am

silvamelo escreveu:Pela fé, eu creio que Deus é bom. Também creio que
todo o propósito de Deus em sua criação é para o bem daqueles que O
amam.
E você tem todo o direito de ter a fé no que quiser mas o dilema de Epícuro é um problema lógico, de abordagem filosófica e teológica, não um dilema de fé.

A fé não precisa da lógica, a fé bíblica aonde diz "A sabedoria dos homens é loucura diante de Deus." menos ainda.

Os principais apologistas de vários períodos consideraram esse dilema o maior problema lógico da teologia cristã, no entanto, isso nunca impediu ninguém de exercer essa fé ao longo dos séculos.


A verdade, somente a verdade, nada mais que a verdade.

Cal
Moderador Agnóstico
Moderador Agnóstico

Número de Mensagens : 2788
Idade : 41
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que haveria Deus de permitir o sofrimento?

Mensagem por Cal em Ter 04 Jun 2013, 9:59 am

silvamelo escreveu:Premissa 3: Deus criou os seres e conhece toda a cadeia de eventos porque é onisciente, mas as decisões das criaturas são de responsabilidade exclusiva delas.
Se ele fez as criaturas com determinadas características que iriam interagir dentro da cadeia de eventos, planejada, prevista e executada, todas as decisões que essas criaturas tomariam fariam parte dessa cadeia de eventos, teríamos que transcender as leis do universo projetado ao invés de sermos consequência dele para que seu argumento de decisão não direcionada por deus fizesse sentido.

As interferências de Deus para atingir seus objetivos são no âmbito e não nas decisões de cada um.
Todas as nossas decisões são tomadas a partir de um conjunto de influências que foram causadas por outros eventos que foram causados por outros eventos que foram causados por outros eventos que fazem parte da cadeia de eventos planejada, prevista e posta em prática por deus nessa premissa.

Por isso que qualquer possibilidade de livre-arbítrio é zero quando pressupomos um universo como resultado da ação de um ser onipotente e onisciente.

Essa conclusão é bem antiga, se não me falha a memória o primeiro a chegar nela foi São Tomás de Aquino.

Mas a dúvida dos incrédulos é: "Porque trazê-los a existência?" Ora, amigos, Deus é soberano!
Mas o dilema nunca colocou a soberania de deus em questão, o dilema é como explicar a existência do mal em um universo supostamente criado por um deus bondoso, onipotente e onisciente.


A verdade, somente a verdade, nada mais que a verdade.

Cal
Moderador Agnóstico
Moderador Agnóstico

Número de Mensagens : 2788
Idade : 41
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que haveria Deus de permitir o sofrimento?

Mensagem por silvamelo em Qui 06 Jun 2013, 8:20 am

Cal escreveu:Se ele fez as criaturas com determinadas características que iriam interagir dentro da cadeia de eventos, planejada, prevista e executada, todas as decisões que essas criaturas tomariam fariam parte dessa cadeia de eventos,
Prevista sim, planejada em termos relativos, executada pelas criaturas e não pelo Criador.

Cal escreveu:teríamos que transcender as leis do universo projetado ao invés de sermos consequência dele para que seu argumento de decisão não direcionada por deus fizesse sentido.
Pois é isso que nós afirmamos, Cal: a alma não morre com a morte do corpo!

Cal escreveu:Todas as nossas decisões são tomadas a partir de um conjunto de influências que foram causadas por outros eventos que foram causados por outros eventos que foram causados por outros eventos que fazem parte da cadeia de eventos planejada, prevista e posta em prática por deus nessa premissa.
Acima, eu já demonstrei a falha dessa sua observação.

Cal escreveu:Por isso que qualquer possibilidade de livre-arbítrio é zero quando pressupomos um universo como resultado da ação de um ser onipotente e onisciente.
Outro erro aqui: Deus pode tudo? Sim! Mas não é porque pode que vai sempre fazer tudo! Deus sabe tudo? Sim! Mas não é porque sabe que vai interferir em tudo!

Cal escreveu:Mas o dilema nunca colocou a soberania de deus em questão, o dilema é como explicar a existência do mal em um universo supostamente criado por um deus bondoso, onipotente e onisciente.
Isso também eu já respondi ao famado e ao Jumper lá atrás...

http://gospelbrasil.topicboard.net/t7685p50-por-que-haveria-deus-de-permitir-o-sofrimento#182280

http://gospelbrasil.topicboard.net/t7685p50-por-que-haveria-deus-de-permitir-o-sofrimento#182283

silvamelo
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4417
Idade : 46
Localização : Rio de Janeiro
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que haveria Deus de permitir o sofrimento?

Mensagem por E.Ramos em Qui 06 Jun 2013, 8:49 am

...particularmente, eu vejo tudo isso com uma complexidade que transcende qualquer raciocínio humano.

Vejo a complexidade do entendimento do universo, corpo humano e outros campos de estudo que homem desconhece as razões por completo...o Criador dessas "leis" é o mesmo.

Mas é claro que gosto de acompanhar a evolução dos debates.

E.Ramos
‎moderador
‎moderador

Número de Mensagens : 1193
Localização : São Paulo
flag : Brasil
Data de inscrição : 25/06/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que haveria Deus de permitir o sofrimento?

Mensagem por silvamelo em Qui 06 Jun 2013, 1:10 pm

Cal escreveu:E você tem todo o direito de ter a fé no que quiser mas o dilema de Epícuro é um problema lógico, de abordagem filosófica e teológica, não um dilema de fé.

A fé não precisa da lógica, a fé bíblica aonde diz "A sabedoria dos homens é loucura diante de Deus." menos ainda.

Os principais apologistas de vários períodos consideraram esse dilema o maior problema lógico da teologia cristã, no entanto, isso nunca impediu ninguém de exercer essa fé ao longo dos séculos.
Apresentaram um problema lógico com o "dilema de epicuro" e eu estou trazendo a solução lógica para ele. Pode demonstrar onde está o erro de lógica do meu raciocínio?

silvamelo
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4417
Idade : 46
Localização : Rio de Janeiro
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que haveria Deus de permitir o sofrimento?

Mensagem por Eterna em Sab 08 Jun 2013, 7:06 pm

silvamelo escreveu:Premissa 3: Deus criou os seres e conhece toda a cadeia de eventos porque é onisciente, mas as decisões das criaturas são de responsabilidade exclusiva delas. As interferências de Deus para atingir seus objetivos são no âmbito e não nas decisões de cada um.

Não entendi! Se Deus conhece toda a cadeia de eventos e Suas interferência são no âmbito de alguma coisa porque, por exemplo, Ele endureceu o coração do faraó para que não deixasse os hebreus sair do Egito?

Ora, fica parecendo que o faraó era uma pessoa de bom coração e que os eventos que se sucederam até a fuga dos hebreus só puderam ocorrer após Deus ter "manipulado" essa bondade que, do contrário, teria frustrado os objetivos divino.


Nesse caso, a questão é: Deus criou o mal mesmo sabendo que alguns se inclinariam para lá... Isso é bom, ruim ou necessário? Ora, que condições temos para avaliar tal coisa? Apesar de que sabemos que os tais vieram a existência para realizar algo que eles próprios escolheram. Isso já responde muita coisa...

Não entendi! Mas temos condições sim para avaliar porque o homem é o único ser inteligente do planeta. Questionar e buscar respostas é nossa forma de procurar entender, interagir e até se submeter aquilo que desconhecemos.

Mas gostaria que explicasse melhor: - Quem veio a existência realizar algo já previamente escolhido?


Mas a dúvida dos incrédulos é: "Porque trazê-los a existência?" Ora, amigos, Deus é soberano!

Pela fé, eu creio que Deus é bom. Também creio que todo o propósito de Deus em sua criação é para o bem daqueles que O amam.


A soberania de Deus não precisa do mau para ser reconhecida. A fé deve ser esclarecida porque a fé cega tem deixado sempre um saldo negativo.


Nascer, viver, morrer, renascer ainda e progredir sempre, tal é a lei.

Eterna
Sirius
Sirius

Número de Mensagens : 3828
Localização : Sampa
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/04/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que haveria Deus de permitir o sofrimento?

Mensagem por silvamelo em Dom 09 Jun 2013, 3:18 am

Eterna escreveu:Não entendi! Se Deus conhece toda a cadeia de eventos e Suas interferência são no âmbito de alguma coisa porque, por exemplo, Ele endureceu o coração do faraó para que não deixasse os hebreus sair do Egito?
Veja, Eterna, a Bíblia diz duas coisas. Primeiro ela diz que o FARAÓ endureceu seu coração, e só DEPOIS diz que Deus endureceu o coração dele:

"Vendo, pois, Faraó que havia descanso, endureceu o seu coração, e não os ouviu, como o SENHOR tinha dito." Êxodo 8:15.

"O SENHOR, porém, endureceu o coração de Faraó, e este não deixou ir os filhos de Israel." Êxodo 10:20.

Mas sabe porque só lembram da segunda? Eu lhe digo: Para justificar doutrina! Muita gente gosta de pegar versículos isolados, superliteralizando aqui, superrelativizando ali, tratando as Escrituras a gosto do freguês, até que fique à cara do "pai".

Entendeu agora, Eterna? Deus não endureceu o coração do faraó no sentido de ter sido o mestre do fantoche egípcio, mas no sentido de não permitir que o faraó pudesse enchergar contra quem estava lutando. Se soubesse que estava lutando contra Deus ele recuaria. Porém, ele zombou por apenas enchergar a presença desprezível do hebreu Moisés! Deus conhecia o que ia no íntimo do faraó, por isso o impediu de ver para que permanecesse com o coração endurecido. É nesse âmbito que Deus age, e não manipulando a decisão das pessoas!

Eterna escreveu:Ora, fica parecendo que o faraó era uma pessoa de bom coração e que os eventos que se sucederam até a fuga dos hebreus só puderam ocorrer após Deus ter "manipulado" essa bondade que, do contrário, teria frustrado os objetivos divino.
Onde você viu alguma bondade? O cara não se preocupou em saber quem era aquele povo, cujo patriarca José havia contribuído em favor da sua própria nação, mas lhes oprimiu e ainda aumentou a sua carga. Os hebreus estavam SOFRENDO no Egito e Deus se lembrou da aliança que fez com os patriarcas, livrando Israel daquela opressão.

Eterna escreveu:Não entendi! Mas temos condições sim para avaliar porque o homem é o único ser inteligente do planeta. Questionar e buscar respostas é nossa forma de procurar entender, interagir e até se submeter aquilo que desconhecemos.
Eterna, tem coisas que transcendem a nossa compreensão. O nosso conhecimento tem aumentado mas sempre será limitado, ainda mais em se comparando com o conhecimento de Deus.

Eterna escreveu:Mas gostaria que explicasse melhor: - Quem veio a existência realizar algo já previamente escolhido?
Estava falando de Deus deixar vir a existência pessoas que Ele sabe de antemão que optarão pelo o mal.

Eterna escreveu:A soberania de Deus não precisa do mau para ser reconhecida.
Qual a razão de haver o mal, Eterna?

A fé deve ser esclarecida porque a fé cega tem deixado sempre um saldo negativo.
"Devemos manter a mente aberta, mas não tão aberta a
ponto do cérebro cair."

Carl Sagan.

silvamelo
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4417
Idade : 46
Localização : Rio de Janeiro
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que haveria Deus de permitir o sofrimento?

Mensagem por Eterna em Dom 09 Jun 2013, 4:39 pm

silvamelo escreveu:
Eterna escreveu:Não entendi! Se Deus conhece toda a cadeia de eventos e Suas interferência são no âmbito de alguma coisa porque, por exemplo, Ele endureceu o coração do faraó para que não deixasse os hebreus sair do Egito?

Veja, Eterna, a Bíblia diz duas coisas. Primeiro ela diz que o FARAÓ endureceu seu coração, e só DEPOIS diz que Deus endureceu o coração dele:

"Vendo, pois, Faraó que havia descanso, endureceu o seu coração, e não os ouviu, como o SENHOR tinha dito." Êxodo 8:15.

"O SENHOR, porém, endureceu o coração de Faraó, e este não deixou ir os filhos de Israel." Êxodo 10:20.

Mas sabe porque só lembram da segunda? Eu lhe digo: Para justificar doutrina! Muita gente gosta de pegar versículos isolados, superliteralizando aqui, superrelativizando ali, tratando as Escrituras a gosto do freguês, até que fique à cara do "pai".

Eu costumo dizer que os evangélicos antes de sair por aí se auto-proclamando evangélicos deveriam no mínimo conhecer efetivamente a bíblia. Mas nem sempre é assim que acontece e muitas vezes eu costumo chamá-los de preguiçosos porque não gostam de estudar nem mesmo sobre a religião que professam.


Entendeu agora, Eterna? Deus não endureceu o coração do faraó no sentido de ter sido o mestre do fantoche egípcio, mas no sentido de não permitir que o faraó pudesse enchergar contra quem estava lutando. Se soubesse que estava lutando contra Deus ele recuaria. Porém, ele zombou por apenas enchergar a presença desprezível do hebreu Moisés! Deus conhecia o que ia no íntimo do faraó, por isso o impediu de ver para que permanecesse com o coração endurecido. É nesse âmbito que Deus age, e não manipulando a decisão das pessoas!

Não foi bem assim que aconteceu, Silva. Vamos aos fatos, tal qual ocorreram, biblicamente falando!

Êxodo 4:21 - E disse o SENHOR a Moisés: Quando voltares ao Egito, atenta que faças diante de Faraó todas as maravilhas que tenho posto na tua mão; mas eu lhe endurecerei o coração, para que não deixe ir o povo.

E quando Moisés e Aarão estiveram diante do faraó, não houve sucesso na libertação dos hebreus (vide êxodo 5)

Êxodo 7:2 -Tu falarás tudo o que eu te mandar; e Arão, teu irmão, falará a Faraó, que deixe ir os filhos de Israel da sua terra.

3 - Eu, porém, endurecerei o coração de Faraó, e multiplicarei na terra do Egito os meus sinais e as minhas maravilhas.

4 - Faraó, pois, não vos ouvirá; e eu porei minha mão sobre o Egito, e tirarei meus exércitos, meu povo, os filhos de Israel, da terra do Egito, com grandes juízos.


Mais uma vez a negociação não se concretizou (presta atenção no tempo do verbo nos versículos bíblicos), mas no capítulo 8 Deus se mostra estranhamente irado com a negativa do faraó.

No capítulo 9 sua ira é ainda maior como se a responsabilidade do endurecimento do coração do faraó não fosse Sua. E assim prossegue numa matança cruel e injustificada negando sua divindade.


Eterna escreveu:Ora, fica parecendo que o faraó era uma pessoa de bom coração e que os eventos que se sucederam até a fuga dos hebreus só puderam ocorrer após Deus ter "manipulado" essa bondade que, do contrário, teria frustrado os objetivos divino.

Onde você viu alguma bondade? O cara não se preocupou em saber quem era aquele povo, cujo patriarca José havia contribuído em favor da sua própria nação, mas lhes oprimiu e ainda aumentou a sua carga. Os hebreus estavam SOFRENDO no Egito e Deus se lembrou da aliança que fez com os patriarcas, livrando Israel daquela opressão.

Se não havia bondade mais injustificado ainda se torna a interferência de Deus nos seus sentimentos! Vide acima.

Eterna escreveu:Não entendi! Mas temos condições sim para avaliar porque o homem é o único ser inteligente do planeta. Questionar e buscar respostas é nossa forma de procurar entender, interagir e até se submeter aquilo que desconhecemos.

Eterna, tem coisas que transcendem a nossa compreensão. O nosso conhecimento tem aumentado mas sempre será limitado, ainda mais em se comparando com o conhecimento de Deus.

Efetivamente muitas coisas transcendem e não é por menos que a primeira pergunta do "O Livro dos Espíritos" é: - O que é Deus?

Veja que antes de perguntar "Quem é" a pergunta é:- "O que é", porque temos o hábito de traçar Deus com nosso aspecto humano e por esta razão irado muitas vezes, déspota em outras e cruel sempre.



Eterna escreveu:Mas gostaria que explicasse melhor: - Quem veio a existência realizar algo já previamente escolhido?

Estava falando de Deus deixar vir a existência pessoas que Ele sabe de antemão que optarão pelo o mal.

Para que todos saibam que Ele é o senhor Deus dos exércitos?

Eterna escreveu:A soberania de Deus não precisa do mau para ser reconhecida.

Qual a razão de haver o mal, Eterna?

Em tese seria para que o homem pudesse descobrir o bem. Mas segundo seu entendimento o mau também serve para Deus se deleitar em seu poder!

A fé deve ser esclarecida porque a fé cega tem deixado sempre um saldo negativo.

"Devemos manter a mente aberta, mas não tão aberta a ponto do cérebro cair."
Carl Sagan.

Por certo o saldo negativo que temos observado até hoje é daqueles que tem a mente cristalizada no mau. É evidente que CS não falava sobre isto!


Nascer, viver, morrer, renascer ainda e progredir sempre, tal é a lei.

Eterna
Sirius
Sirius

Número de Mensagens : 3828
Localização : Sampa
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/04/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que haveria Deus de permitir o sofrimento?

Mensagem por silvamelo em Ter 11 Jun 2013, 8:58 am

Eterna escreveu:Eu costumo dizer que os evangélicos antes de sair por aí se auto-proclamando evangélicos deveriam no mínimo conhecer efetivamente a bíblia. Mas nem sempre é assim que acontece e muitas vezes eu costumo chamá-los de preguiçosos porque não gostam de estudar nem mesmo sobre a religião que professam.
O problema não está com os evangélicos, Eterna, mas sim com que aqueles que os pastoreiam... Geralmente o povo tem uma vida difícil, com muitos problemas, que não tem tanta facilidade para buscar o melhor entendimento e não dá para se aprofundar tanto no conhecimento da Palavra. Cabe aos líderes fazer isso, de modo que o povo cresça em sabedoria através da pregação. Mas o que vemos em muitos casos são líderes que buscam os próprios interesses e adequam o contexto bíblico em conformidade com suas ideologias para obterem sucesso. Por conseguinte, isto é o que tende a ser multiplicado e esta é a razão de tantas aberrações teológicas que vemos nos dias de hoje...

Eterna escreveu:Não foi bem assim que aconteceu, Silva. Vamos aos fatos, tal qual ocorreram, biblicamente falando!

Êxodo 4:21 - E disse o SENHOR a Moisés: Quando voltares ao Egito, atenta que faças diante de Faraó todas as maravilhas que tenho posto na tua mão; mas eu lhe endurecerei o coração, para que não deixe ir o povo.

E quando Moisés e Aarão estiveram diante do faraó, não houve sucesso na libertação dos hebreus (vide êxodo 5)

Êxodo 7:2 -Tu falarás tudo o que eu te mandar; e Arão, teu irmão, falará a Faraó, que deixe ir os filhos de Israel da sua terra.

3 - Eu, porém, endurecerei o coração de Faraó, e multiplicarei na terra do Egito os meus sinais e as minhas maravilhas.

4 - Faraó, pois, não vos ouvirá; e eu porei minha mão sobre o Egito, e tirarei meus exércitos, meu povo, os filhos de Israel, da terra do Egito, com grandes juízos.

Mais uma vez a negociação não se concretizou (presta atenção no tempo do verbo nos versículos bíblicos), mas no capítulo 8 Deus se mostra estranhamente irado com a negativa do faraó.

No capítulo 9 sua ira é ainda maior como se a responsabilidade do endurecimento do coração do faraó não fosse Sua. E assim prossegue numa matança cruel e injustificada negando sua divindade.
Eterna, talvez você não concorde comigo, mas o Deus de Moisés É O PAI DE JESUS! Não foi Moisés quem revelou o Pai, mas sim Jesus:

"Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigênito, que está no seio do Pai, esse o revelou." João 1:18.

E não foi nenhum anjo que se apresentou para os homens em toda a essência do Pai, mas sim Jesus:

"Quem me vê a mim vê o Pai". João 14:9.

"Porque, a qual dos anjos disse jamais: Tu és meu Filho, Hoje te gerei? Eu lhe serei por Pai, E ele me será por Filho?" Hebreus 1:5.


Ora, Eterna, Moisés tinha uma visão distorcida do Pai, porque ele tinha um véu posto ao rosto quando entrava em Sua presença. Isto é uma parábola!

Mas se você quer saber qual é a personalidade de Deus deve sempre olhar para Cristo e não para algo que ficou caricaturado pela revelação dos anjos ou pela visão distorcida dos servos que vieram para guiar o povo como aio até que cristo viesse.

O Calvinismo traz uma importante revelação acerca da soberania de Deus, mas quando ele é levado ao extremo acaba trazendo essa compreensão distorcida, que não consegue explicar nem compatibilizar Deus no AT e no NT, justamente porque não leva em consideração o CARÁTER de Jesus!

Eterna escreveu:Se não havia bondade mais injustificado ainda se torna a interferência de Deus nos seus sentimentos! Vide acima.
Por isso que eu digo que não houve essa interferência...

Eterna escreveu:Efetivamente muitas coisas transcendem e não é por menos que a primeira pergunta do "O Livro dos Espíritos" é: - O que é Deus?

Veja que antes de perguntar "Quem é" a pergunta é:- "O que é", porque temos o hábito de traçar Deus com nosso aspecto humano e por esta razão irado muitas vezes, déspota em outras e cruel sempre.
Bom... eu costumo dizer: "Quer saber quem (ou o que) é Deus? Olhe para Jesus!"

Eterna escreveu:Para que todos saibam que Ele é o senhor Deus dos exércitos?
Não sei o porquê...

Eterna escreveu:Em tese seria para que o homem pudesse descobrir o bem. Mas segundo seu entendimento o mau também serve para Deus se deleitar em seu poder!
Tu o dizes!

Eterna escreveu:Por certo o saldo negativo que temos observado até hoje é daqueles que tem a mente cristalizada no mau.
A ignorância também pode fazer esse papel:

"A ignorância é vizinha da maldade!"
Renato Russo.

Eterna escreveu:É evidente que CS não falava sobre isto!
Mas a frase é pertinente ao que e eu pretendi demonstrar!

silvamelo
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4417
Idade : 46
Localização : Rio de Janeiro
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que haveria Deus de permitir o sofrimento?

Mensagem por Salomão em Ter 11 Jun 2013, 10:31 am


Boa pergunta !

Já começo deixando uma coisa bem clara...............

Deus não provocou o sofrimento ou a existência dele , mas o mesmo veio como consequência do pecado.......

O sofrimento veio para desvalorizar o pecado.......
O sofrimento nos faz pensar como é mal e grave o pecado ....
Imaginem um mundo em pecado sem a existência do sofrimento.....
Se o pecado doesse no processo ninguém pecaria..........
Se pecar doesse não existiria pecadores.......
O que faz doer é o resultado de pecar que vem depois e no faz pensar.....
O pecado seria mais valorizado se não existisse o sofrimento o desvalorizando.....
Pois o pecado infelizmente é prazeroso como processo e experiência e doloroso como consequência.....

Salomão
Esmeralda
Esmeralda

Número de Mensagens : 587
Idade : 35
Localização : vitória, ES
flag : Brasil
Data de inscrição : 31/08/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que haveria Deus de permitir o sofrimento?

Mensagem por Eterna em Sab 29 Jun 2013, 9:09 pm

silvamelo escreveu:Quanta abobrinha, Eterna... Que tal ler um livro? Aceita sugestões?

É mesmo? A partir desse seu post, gostaria muito que você enumerasse todas as abobrinhas sem que os participantes tivessem que sair buscando por aí todas elas!

Quando tudo estiver bem claro, eu posso até aceitar a sugestão do seu livro!

Tudo começa a partir daqui!

 Agora!

Jaaaaaa...

Aguardando...! Tic... Tac...


Nascer, viver, morrer, renascer ainda e progredir sempre, tal é a lei.

Eterna
Sirius
Sirius

Número de Mensagens : 3828
Localização : Sampa
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/04/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que haveria Deus de permitir o sofrimento?

Mensagem por silvamelo em Dom 30 Jun 2013, 12:44 pm

Eterna escreveu:gostaria muito que você enumerasse todas as abobrinhas sem que os participantes tivessem que sair buscando por aí todas elas!
Começando por aqui, anteriormente à postagem do meu comentário:
Eterna escreveu:Em nenhum momento entendi que Paulo atribuia seu sofrimento a esta situação. Mas se assim for ele (Paulo) era muito abusado!

Faltou humildade e duvido que tenha sido salvo, assim como acontecerá a milhares de evangélicos!
Nem precisava voltar muito! Era só ler sua postagem anterior... Que tal?

silvamelo
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4417
Idade : 46
Localização : Rio de Janeiro
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que haveria Deus de permitir o sofrimento?

Mensagem por Eterna em Dom 30 Jun 2013, 4:28 pm

silvamelo escreveu:
Eterna escreveu:gostaria muito que você enumerasse todas as abobrinhas sem que os participantes tivessem que sair buscando por aí todas elas!
Começando por aqui, anteriormente à postagem do meu comentário:
Eterna escreveu:Em nenhum momento entendi que Paulo atribuia seu sofrimento a esta situação. Mas se assim for ele (Paulo) era muito abusado!

Faltou humildade e duvido que tenha sido salvo, assim como acontecerá a milhares de evangélicos!
Nem precisava voltar muito! Era só ler sua postagem anterior... Que tal?

 Como assim: "Que tal"? Você mesmo poderia avaliar isto sem precisar da minha opinião. Veja que você colocou minha resposta sem que qualquer pessoa possa compreender o que a motivou. Eu mesmo fui procurar o contexto em que ela foi colocada.

E aqui está:

oliveira leite escreveu:Um dos motivos que o apostolo Paulo atribuia ao seu sofrimento era por ele (Paulo) ser aqui na terra o corpo de Cristo
ele sabia que nada constava contra ele
que seus pecados estavam perdoados
mas que era a extenção do corpo de Cristo
a Igreja aqui na terra é uma igreja sofrida

Ratifico tudo quanto disse. O corpo de Cristo era a igreja e Paulo sabia que sua condição era de servo porque deveria fazer a vontade de Cristo. Paulo podia achar que seus pecados estavam perdoados, porém ele mesmo nunca se perdoou e em diversas passagens deixa claro a culpa que carrega.

Eterna
Sirius
Sirius

Número de Mensagens : 3828
Localização : Sampa
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/04/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que haveria Deus de permitir o sofrimento?

Mensagem por silvamelo em Dom 30 Jun 2013, 10:27 pm

Eterna escreveu:ele mesmo nunca se perdoou e em diversas passagens deixa claro a culpa que carrega.
Não entende o Evangelho ainda, Eterna? Paulo tinha, sim, a compreensão do seu pecado, contudo entendia perfeitamente que não tinha de carregar culpa nenhuma, pois sabia que Cristo tomou sobre si os nossos pecados.

silvamelo
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4417
Idade : 46
Localização : Rio de Janeiro
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que haveria Deus de permitir o sofrimento?

Mensagem por Eterna em Dom 30 Jun 2013, 10:51 pm

silvamelo escreveu:
Eterna escreveu:Eu costumo dizer que os evangélicos antes de sair por aí se auto-proclamando evangélicos deveriam no mínimo conhecer efetivamente a bíblia. Mas nem sempre é assim que acontece e muitas vezes eu costumo chamá-los de preguiçosos porque não gostam de estudar nem mesmo sobre a religião que professam.
O problema não está com os evangélicos, Eterna, mas sim com que aqueles que os pastoreiam... Geralmente o povo tem uma vida difícil, com muitos problemas, que não tem tanta facilidade para buscar o melhor entendimento e não dá para se aprofundar tanto no conhecimento da Palavra. Cabe aos líderes fazer isso, de modo que o povo cresça em sabedoria através da pregação. Mas o que vemos em muitos casos são líderes que buscam os próprios interesses e adequam o contexto bíblico em conformidade com suas ideologias para obterem sucesso. Por conseguinte, isto é o que tende a ser multiplicado e esta é a razão de tantas aberrações teológicas que vemos nos dias de hoje...


Mas quem pastoreia os evangélicos são pastores evangélicos, tanto quanto o padre cuida das ovelhas católicas, e assim sucessivamente.

Até para ser indulgente é necessário ter limites para que não se corra os risco de alimentar a ignorância, única forma de obter um rebanho que não caia no engodo dos lobos em pele de cordeiro.



Eterna escreveu:Não foi bem assim que aconteceu, Silva. Vamos aos fatos, tal qual ocorreram, biblicamente falando!

Êxodo 4:21 - E disse o SENHOR a Moisés: Quando voltares ao Egito, atenta que faças diante de Faraó todas as maravilhas que tenho posto na tua mão; mas eu lhe endurecerei o coração, para que não deixe ir o povo.

E quando Moisés e Aarão estiveram diante do faraó, não houve sucesso na libertação dos hebreus (vide êxodo 5)

Êxodo 7:2 -Tu falarás tudo o que eu te mandar; e Arão, teu irmão, falará a Faraó, que deixe ir os filhos de Israel da sua terra.

3 - Eu, porém, endurecerei o coração de Faraó, e multiplicarei na terra do Egito os meus sinais e as minhas maravilhas.

4 - Faraó, pois, não vos ouvirá; e eu porei minha mão sobre o Egito, e tirarei meus exércitos, meu povo, os filhos de Israel, da terra do Egito, com grandes juízos.

Mais uma vez a negociação não se concretizou (presta atenção no tempo do verbo nos versículos bíblicos), mas no capítulo 8 Deus se mostra estranhamente irado com a negativa do faraó.

No capítulo 9 sua ira é ainda maior como se a responsabilidade do endurecimento do coração do faraó não fosse Sua. E assim prossegue numa matança cruel e injustificada negando sua divindade.
Eterna, talvez você não concorde comigo, mas o Deus de Moisés É O PAI DE JESUS! Não foi Moisés quem revelou o Pai, mas sim Jesus:


Sejamos mais claro: - Moisés foi responsável pelo monoteismo e Cristo nos apresentou a Deus. Mas o Deus de Moisés não é o mesmo do Cristo, do contrário o monosteismo estaria desfeito.


"Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigênito, que está no seio do Pai, esse o revelou." João 1:18.

E não foi nenhum anjo que se apresentou para os homens em toda a essência do Pai, mas sim Jesus:


Ser visto e ser revelado são duas coisas distintas. Isto tem que ficar muito claro para que não haja distorções em discussões sobre o assunto.

"Quem me vê a mim vê o Pai". João 14:9.


Isto está inserido no atributo moral e não físico!


"Porque, a qual dos anjos disse jamais: Tu és meu Filho, Hoje te gerei? Eu lhe serei por Pai, E ele me será por Filho?" Hebreus 1:5.

Ora, Eterna, Moisés tinha uma visão distorcida do Pai, porque ele tinha um véu posto ao rosto quando entrava em Sua presença. Isto é uma parábola!

Mas se você quer saber qual é a personalidade de Deus deve sempre olhar para Cristo e não para algo que ficou caricaturado pela revelação dos anjos ou pela visão distorcida dos servos que vieram para guiar o povo como aio até que cristo viesse.

O Calvinismo traz uma importante revelação acerca da soberania de Deus, mas quando ele é levado ao extremo acaba trazendo essa compreensão distorcida, que não consegue explicar nem compatibilizar Deus no AT e no NT, justamente porque não leva em consideração o CARÁTER de Jesus!

O único véu na face de Moisés era o véu da mentira. Veja:

2Coríntios 3:7 - E, se o ministério da morte, gravado com letras em pedras, veio em glória, de maneira que os filhos de Israel não podiam fitar os olhos na face de Moisés, por causa da glória do seu rosto, a qual era transitória,
8 - Como não será de maior glória o ministério do Espírito?
9 - Porque, se o ministério da condenação foi glorioso, muito mais excederá em glória o ministério da justiça.

O ministério de Moisés é denominado de "ministério da morte" e "ministério da condenação"!

Diante do exposto, efetivamente não se pode compatibilizar Deus no AT e no NT. Neste sentido ninguém precisa da revelação calvinista para explicar o óbvio.



Nascer, viver, morrer, renascer ainda e progredir sempre, tal é a lei.

Eterna
Sirius
Sirius

Número de Mensagens : 3828
Localização : Sampa
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/04/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que haveria Deus de permitir o sofrimento?

Mensagem por silvamelo em Seg 01 Jul 2013, 7:57 pm

Eterna escreveu:Sejamos mais claro: - Moisés foi responsável pelo monoteismo e Cristo nos apresentou a Deus. Mas o Deus de Moisés não é o mesmo do Cristo, do contrário o monosteismo estaria desfeito.
Em que ponto Cristo desfez o monoteísmo ou apresentou um Deus diferente do Deus de Moisés, haja visto que ele mesmo disse que não veio para mudar a Lei e sim cumpri-la?

Eterna escreveu:O único véu na face de Moisés era o véu da mentira.
Moisés mentiu? Deus ou algum anjo mentiu para Moisés?

Engraçado, né, Eterna? Você não crê em Moisés nem na revelação de Deus que foi confiada a ele, mas é capaz de crer em Kardec e na revelação dos seus espíritos... cada um creia como acha certo, e arque com as consequências advindas disso...

Eterna escreveu:O ministério de Moisés é denominado de "ministério da morte" e "ministério da condenação"!

Diante do exposto, efetivamente não se pode compatibilizar Deus no AT e no NT. Neste sentido.
O "ministério da morte" é denominado assim, não porque seja ruim. Paulo mesmo disse que a Lei é boa! O pecado está em nós, pois que nos impede de cumprir toda a Lei; e é por isso que a morte imperou até João Batista! Em Cristo somos libertos da Lei, pois o sangue de Cristo nos purifica e nos dá a vida!

Não há nenhuma inconcistência nos ensinamentos dos dois testamerntos; na verdade, estamos vendo o cumprimento, em Jesus, da justiça e da misericórdia de Deus, que estavam previstas na mesma Lei, mas que eram impossíveis de ser usufruidas pelo homem enquando reinava o pecado, já que ninguém era capaz de apresentar um sacrifício perfeito como o de Cristo.

Eterna escreveu:ninguém precisa da revelação calvinista para explicar o óbvio
O óbvio, Eterna, é a revelação do Evangelho conforme descrito na Bíblia! Daí a CRER que seja assim, já são outros quinhentos...

silvamelo
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4417
Idade : 46
Localização : Rio de Janeiro
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que haveria Deus de permitir o sofrimento?

Mensagem por Eterna em Sab 06 Jul 2013, 7:32 pm

silvamelo escreveu:
Eterna escreveu:Sejamos mais claro: - Moisés foi responsável pelo monoteismo e Cristo nos apresentou a Deus. Mas o Deus de Moisés não é o mesmo do Cristo, do contrário o monosteismo estaria desfeito.
Em que ponto Cristo desfez o monoteísmo ou apresentou um Deus diferente do Deus de Moisés, haja visto que ele mesmo disse que não veio para mudar a Lei e sim cumpri-la?

Presta atenção, Silva! Cristo não desfez o monoteismo e talvez uma das poucas coisas boas que Moisés tenha feito foi isto, além da tábua da lei.

A diferença está em que Moisés falou para um povo no decorrer de uma época. Jesus falou para a humanidade e para todos os tempos. A revelação do Cristo tem caráter universalista.

Jeová e Deus são tão diferentes que seria preciso renunciar inteiramente o bom senso para imaginar que sejam a mesma divindade. 

Jeová é um deus mitológico, violento e cruel que se vinga até a quarta geração daqueles que o ofendem, e determina que os judeus em terra inimiga, passem a fio da espada tudo o que tem fôlego.

O Deus revelado por Cristo é o pai de amor e misericórdia, que trabalha incessantemente pela felicidade de seus filhos, que festeja o filho pródigo que retorna e recomenda que jamais nos envolvamos com  a violência ou respondamos o mal com o mal.

Por fim, Cristo revogou tudo o que era de caráter humano e ratificou o que era de inspiração superior. Quando inicia suas observações dizendo: - tendes ouvido o que foi dito ... porém eu lhes digo - já está revogado! Senão vejamos:

Mateus 5:21 - Ouvistes que foi dito aos antigos: Não matarás; mas qualquer que matar será réu de juízo.
22 - Eu, porém, vos digo que qualquer que, sem motivo, se encolerizar contra seu irmão, será réu de juízo; e qualquer que disser a seu irmão: Raca, será réu do sinédrio; e qualquer que lhe disser: Louco, será réu do fogo do inferno.

Mateus 5:27 - Ouvistes que foi dito aos antigos: Não cometerás adultério.
28 - Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela.

Mateus 5:43 - Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo.
44 - Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus.

Diga-me agora onde a lei de Moisés, que supostamente seria a de Deus, está sendo ratificada!



Nascer, viver, morrer, renascer ainda e progredir sempre, tal é a lei.

Eterna
Sirius
Sirius

Número de Mensagens : 3828
Localização : Sampa
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/04/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que haveria Deus de permitir o sofrimento?

Mensagem por Eterna em Sab 06 Jul 2013, 7:53 pm

silvamelo escreveu:
Moisés mentiu? Deus ou algum anjo mentiu para Moisés?

Engraçado, né, Eterna? Você não crê em Moisés nem na revelação de Deus que foi confiada a ele, mas é capaz de crer em Kardec e na revelação dos seus espíritos... cada um creia como acha certo, e arque com as consequências advindas disso...

As vezes faz bem estudar a bíblia! Vai aí um pouquinho das bem aventuranças pra você lembrar que a lei de Moisés nunca foi ratificada:

Marteus 5:17 - Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim ab-rogar, mas cumprir.
18 - Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido.
19 - Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens,  será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus.
20 - Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus.
21 - Ouvistes que foi dito aos antigos: Não matarás; mas qualquer que matar será réu de juízo.
22 - Eu, porém, vos digo que qualquer que, sem motivo, se encolerizar contra seu irmão, será réu de juízo; e qualquer que disser a seu irmão: Raca, será réu do sinédrio; e qualquer que lhe disser: Louco, será réu do fogo do inferno.
23 - Portanto, se trouxeres a tua oferta ao altar, e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti,
24 - Deixa ali diante do altar a tua oferta, e vai reconciliar-te primeiro com teu irmão e, depois, vem e apresenta a tua oferta.
25 - Concilia-te depressa com o teu adversário, enquanto estás no caminho com ele, para que não aconteça que o adversário te entregue ao juiz, e o juiz te entregue ao oficial, e te encerrem na prisão.
26 - Em verdade te digo que de maneira nenhuma sairás dali enquanto não pagares o último ceitil.
27 - Ouvistes que foi dito aos antigos: Não cometerás adultério.
28 - Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela.
29 - Portanto, se o teu olho direito te escandalizar, arranca-o e atira-o para longe de ti; pois te é melhor que se perca um dos teus membros do que seja todo o teu corpo lançado no inferno.
30 - E, se a tua mão direita te escandalizar, corta-a e atira-a para longe de ti, porque te é melhor que um dos teus membros se perca do que seja todo o teu corpo lançado no inferno.
31 - Também foi dito: Qualquer que deixar sua mulher, dê-lhe carta de desquite.
32 c- Eu, porém, vos digo que qualquer que repudiar sua mulher, a não ser por causa de prostituição, faz que ela cometa adultério, e qualquer que casar com a repudiada comete adultério.
33 - Outrossim, ouvistes que foi dito aos antigos: Não perjurarás, mas cumprirás os teus juramentos ao Senhor.
34 - Eu, porém, vos digo que de maneira nenhuma jureis; nem pelo céu, porque é o trono de Deus;
35 - Nem pela terra, porque é o escabelo de seus pés; nem por Jerusalém, porque é a cidade do grande Rei;
36 - Nem jurarás pela tua cabeça, porque não podes tornar um cabelo branco ou preto.
37 - Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; Não, não; porque o que passa disto é de procedência maligna.
37 -Ouvistes que foi dito: Olho por olho, e dente por dente.
39 - Eu, porém, vos digo que não resistais ao mal; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra;
40 - E, ao que quiser pleitear contigo, e tirar-te a túnica, larga-lhe também a capa;
41 - E, se qualquer te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas.
42 - Dá a quem te pedir, e não te desvies daquele que quiser que lhe emprestes.
43 - Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo.
44 - Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus;
45 - Porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos.
46 - Pois, se amardes os que vos amam, que galardão tereis? Não fazem os publicanos também o mesmo?
47 - E, se saudardes unicamente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os publicanos também assim?
49 - Sede vós pois perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos céus.


O último versículo é impressionante na sua grandeza perante o Criador da vida e dos mundos. Este é o Pai da vida apresentado por Cristo em todo o seu esplendor!


Nascer, viver, morrer, renascer ainda e progredir sempre, tal é a lei.

Eterna
Sirius
Sirius

Número de Mensagens : 3828
Localização : Sampa
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/04/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que haveria Deus de permitir o sofrimento?

Mensagem por Felix Éber em Dom 07 Jul 2013, 5:52 pm

Resposta ao tópico: para que os sofredores pudessem viver.

Felix Éber
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 269
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/04/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que haveria Deus de permitir o sofrimento?

Mensagem por silvamelo em Seg 08 Jul 2013, 11:49 pm

Eterna escreveu:A diferença está em que Moisés falou para um povo no decorrer de uma época. Jesus falou para a humanidade e para todos os tempos.
Então porque você não crê na plenitude dos seus ensinamentos?

Eterna escreveu:Jeová e Deus são tão diferentes que seria preciso renunciar inteiramente o bom senso para imaginar que sejam a mesma divindade.
Negativo! Aquilo que Moisés viu e ouviu por intermédio de anjos, isto transmitiu integralmente, logicamente que através da sua capacidade cognitiva e compreensão pelo prisma da época a qual estava inserido.

"Logo, para que é a lei? Foi ordenada por causa das transgressões, até que viesse a posteridade a quem a promessa tinha sido feita; e foi posta pelos anjos na mão de um medianeiro [MOISÉS]." Gálatas 3:19.

Eterna. escreveu:Jeová é um deus mitológico, violento e cruel que se vinga até a quarta geração daqueles que o ofendem, e determina que os judeus em terra inimiga, passem a fio da espada tudo o que tem fôlego.
Não, Eterna, esta era a COMPREENSÃO que Moisés tinha de Deus. E Moisés precisava mesmo enxergar assim e ser quem ele era para resistir com seu povo num ambiente cruel e sem lei que imperava ao redor. Suas vidas dependiam disso.

Eterna escreveu:O Deus revelado por Cristo é o pai de amor e misericórdia, que trabalha incessantemente pela felicidade de seus filhos, que festeja o filho pródigo que retorna e recomenda que jamais nos envolvamos com  a violência ou respondamos o mal com o mal.
O Deus de Moisés também era! Foi Ele quem disse:

"Amarás o teu próximo como a ti mesmo." Lv 19:18.

e:

"Pois nunca deixará de haver pobre na terra; pelo que te ordeno, dizendo: Livremente abrirás a tua mão para o teu irmão, para o teu necessitado, e para o teu pobre na tua terra." Dt 15:11.

O Pai de Jesus é de fato todo misericordioso, mas não se esqueça de que também é Deus vingador. Foi Ele quem disse:

"Disse o Senhor ao meu Senhor: Assenta-te à minha direita, Até que eu ponha os teus inimigos por escabelo de teus pés." Mt 22:44.

Eterna escreveu:Por fim, Cristo revogou tudo o que era de caráter humano e ratificou o que era de inspiração superior. Quando inicia suas observações dizendo: - tendes ouvido o que foi dito ... porém eu lhes digo - já está revogado!
Cristo não revogou mas cumpriu, pois a transformação que ele promoveu ESTAVA PREVISTA na mesma Lei. Assim cessou o objetivo daquela Lei, que foi necessária para aquele povo durante aquele tempo.

Eterna escreveu:Diga-me agora onde a lei de Moisés, que supostamente seria a de Deus, está sendo ratificada!
Exatamente como demonstrado acima!

Eterna escreveu:As vezes faz bem estudar a bíblia! Vai aí um pouquinho das bem aventuranças pra você lembrar que a lei de Moisés nunca foi ratificada
Querida, então use este conselho para si mesma, pois está precisando aprender mais!

silvamelo
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4417
Idade : 46
Localização : Rio de Janeiro
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que haveria Deus de permitir o sofrimento?

Mensagem por abençoado em Qui 11 Jul 2013, 7:56 pm

Eterna escreveu:Eu costumo dizer que os evangélicos antes de sair por aí se auto-proclamando evangélicos deveriam no mínimo conhecer efetivamente a bíblia

Quem a conhece então melhor?Os espíritas e suas distorções kardecistas, que não nada mais do que tentar adaptar a santidade e diligência cristã a um código humano e relativizar o pecado?

abençoado
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1851
flag : Estados Unidos
Data de inscrição : 22/10/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que haveria Deus de permitir o sofrimento?

Mensagem por Eterna em Dom 14 Jul 2013, 4:36 pm

silvamelo escreveu:
Eterna escreveu:A diferença está em que Moisés falou para um povo no decorrer de uma época. Jesus falou para a humanidade e para todos os tempos.
Então porque você não crê na plenitude dos seus ensinamentos?
E quem disse que não acredito?  Moisés passado! Cristo, presente e futuro!

Eterna escreveu:Jeová e Deus são tão diferentes que seria preciso renunciar inteiramente o bom senso para imaginar que sejam a mesma divindade.
Negativo! Aquilo que Moisés viu e ouviu por intermédio de anjos, isto transmitiu integralmente, logicamente que através da sua capacidade cognitiva e compreensão pelo prisma da época a qual estava inserido.

"Logo, para que é a lei? Foi ordenada por causa das transgressões, até que viesse a posteridade a quem a promessa tinha sido feita; e foi posta pelos anjos na mão de um medianeiro [MOISÉS]." Gálatas 3:19.


Negativo digo eu! No VT consta que Moisés recebeu as tábuas pelo próprio Deus. Mas agora parece que as luzes começam a brilhar sobre seu entendimento e você percebe que a capacidade cognitiva da época implicava na manifestação da própria divindade.


Eterna. escreveu:Jeová é um deus mitológico, violento e cruel que se vinga até a quarta geração daqueles que o ofendem, e determina que os judeus em terra inimiga, passem a fio da espada tudo o que tem fôlego.
Não, Eterna, esta era a COMPREENSÃO que Moisés tinha de Deus. E Moisés precisava mesmo enxergar assim e ser quem ele era para resistir com seu povo num ambiente cruel e sem lei que imperava ao redor. Suas vidas dependiam disso.

Idem acima. Mas fico feliz por estarmos chegando a um entendimento comum no que concerne a lei estabelecida numa determinada época onde Moisés evolutivamente está muito distante do Cristo.

Eterna escreveu:O Deus revelado por Cristo é o pai de amor e misericórdia, que trabalha incessantemente pela felicidade de seus filhos, que festeja o filho pródigo que retorna e recomenda que jamais nos envolvamos com  a violência ou respondamos o mal com o mal.
O Deus de Moisés também era! Foi Ele quem disse:

"Amarás o teu próximo como a ti mesmo." Lv 19:18.

e:

"Pois nunca deixará de haver pobre na terra; pelo que te ordeno, dizendo: Livremente abrirás a tua mão para o teu irmão, para o teu necessitado, e para o teu pobre na tua terra." Dt 15:11.

O Pai de Jesus é de fato todo misericordioso, mas não se esqueça de que também é Deus vingador. Foi Ele quem disse:

"Disse o Senhor ao meu Senhor: Assenta-te à minha direita, Até que eu ponha os teus inimigos por escabelo de teus pés." Mt 22:44.


Todos nós sabemos que aos dez mandamentos foram acrescidas muitas outras leis. Aliás o quinto mandamento é o que menos foi praticado.

Eterna escreveu:Por fim, Cristo revogou tudo o que era de caráter humano e ratificou o que era de inspiração superior. Quando inicia suas observações dizendo: - tendes ouvido o que foi dito ... porém eu lhes digo - já está revogado!
Cristo não revogou mas cumpriu, pois a transformação que ele promoveu ESTAVA PREVISTA na mesma Lei. Assim cessou o objetivo daquela Lei, que foi necessária para aquele povo durante aquele tempo.


Ratifico tudo quando foi dito. Cristo revogou a lei de Moisés mantendo apenas o que era de inspiração superior, ou seja, os dez mandamentos.

Eterna escreveu:Diga-me agora onde a lei de Moisés, que supostamente seria a de Deus, está sendo ratificada!
Exatamente como demonstrado acima!

Ok, então foi revogada.
Eterna escreveu:As vezes faz bem estudar a bíblia! Vai aí um pouquinho das bem aventuranças pra você lembrar que a lei de Moisés nunca foi ratificada
Querida, então use este conselho para si mesma, pois está precisando aprender mais!

A bíblia é objeto de estudo e não somente de mera leitura. Estude a bíblia!


Nascer, viver, morrer, renascer ainda e progredir sempre, tal é a lei.

Eterna
Sirius
Sirius

Número de Mensagens : 3828
Localização : Sampa
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/04/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que haveria Deus de permitir o sofrimento?

Mensagem por Discipulah em Dom 14 Jul 2013, 11:19 pm

Graça e paz,
 
Como disse Salomão:
“Deus não provocou o sofrimento ou a existência dele , mas o mesmo veio como consequência do pecado.......”

Eqto estivermos na Terra, o sofrimento = mal, existirá, não porque Deus determinou, mas por causa da conseqüência do pecado do ser humano, por causa de suas escolhas mal feitas. 

Uma vez que Deus entregou a Terra ao homem e esse pecou  e sujeitou-a ao pecado, resultado disso tudo foi um desalinhamento em todas as esferas: físicas, espirituais, naturais.

 Como diz Romanos 8.20-22: “Porque a criação ficou sujeita  à vaidade, não por sua vontade, mas por causa do que a sujeitou, na esperança de que também a mesma criatura  será libertada da servidão da corrupção, para a liberdade da gloria  dos filhos de Deus; porque sabemos que toda  a criação geme e está juntamente com dores de parto até agora”.

Discipulah
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1747
flag : Brasil
Data de inscrição : 01/03/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que haveria Deus de permitir o sofrimento?

Mensagem por Discipulah em Dom 14 Jul 2013, 11:23 pm

Olá Eterna,


Sejamos mais claro: - Moisés foi responsável pelo monoteismo e Cristo nos apresentou a Deus. Mas o Deus de Moisés não é o mesmo do Cristo, do contrário o monosteismo estaria desfeito.

Mas Cristo disse: “se vcs crêsseis em Moises, creriam em mim; porque de mim escreveu ele; Mas se não acreditarem nos seus escritos, como crerão nas minhas palavras?” Joao 5.46,47.

Com isso vemos que o Deus de Moisés é o mesmo Deus de Jesus sim!

Discipulah
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1747
flag : Brasil
Data de inscrição : 01/03/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que haveria Deus de permitir o sofrimento?

Mensagem por Discipulah em Dom 14 Jul 2013, 11:28 pm

O único véu na face de Moisés era o véu da mentira. Veja:
Bom eterna... se o veu de Moises era o veu da mentira então o Espiritismo codificado por Allan Kardec o qual vc segue está totalmente desacreditado! É tão mentiroso quanto Moisés.

Afirmo isso simplesmente porque Allan Kardec disse claramente que o Espiritismo é a 3 ª revelação de Deus aos homens, sendo Moises a primeira, veja bem primeira!!! E Jesus a 2ª.

"6. A Lei o ANTIGO TESTAMENTO teve em MOISÉS a sua personificação; a do NOVO TESTAMENTO tem-na no CRISTO. O Espiritismo é A TERCEIRA REVELAÇÃO da lei de Deus, mas não tem a personifica-la nenhum individualidade, porque é fruto do ensino dado, não por um homem, sim pelos Espíritos.” (O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap 1, item 6, FEB).


O teu Espiritismo, Eterna, depende de Moisés, sabia disso? Já parou para avaliar isso alguma vez na sua vida?

Discipulah
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1747
flag : Brasil
Data de inscrição : 01/03/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Por que haveria Deus de permitir o sofrimento?

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 2:12 pm


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 6 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum