.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Quem está conectado
92 usuários online :: 4 usuários cadastrados, Nenhum Invisível e 88 Visitantes :: 2 Motores de busca

Christiano, gusto, Lit San Ares, rbarros

O recorde de usuários online foi de 2364 em Seg 19 Dez 2011, 5:49 pm
Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10

12 Razões porque a Igreja estará na Grande tribulação!!!

Página 1 de 36 1, 2, 3 ... 18 ... 36  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

12 Razões porque a Igreja estará na Grande tribulação!!!

Mensagem por Jaime_Dias em Qui 17 Jan 2013, 12:37 am


1º).Porque a última semana de Daniel, não será somente para o Israel nação; mas também para o Israel segundo o espírito (a Igreja), Rm. 9:6-8 - Gl. 3:29 - Ef. 2:14-19 - I Pe. 2:10.
“Setenta semanas estão determinadas SOBRE O TEU POVO....” Dn. 9:24a.

“Agora vim, para fazer-te entender O QUE HÁ DE ACONTECER AO TEU POVO nos derradeiros dias...” Dn. 10:14a.


2º).Porque o Senhor Jesus, Daniel e Paulo ensinaram ao seu povo, somente uma ressurreição, para bons e maus; com ordem e destinos diferentes:
Jesus:
“Não vos maravilheis disto; porque VEM A HORA EM QUE TODOS os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz.
E os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida; e os que fizeram o mal para a ressurreição da condenação". Jo. 5:28-29


Daniel:
“E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão UNS PARA VIDA ETERNA, E OUTROS PARA VERGONHA E DESPREZO ETERNO". Dn. 12:2

Paulo:
“Tendo esperança em Deus, como estes mesmos também esperam, de que há de haver ressurreição de mortos, ASSIM DOS JUSTOS COMO DOS INJUSTOS”. At. 24:15.

3º).Porque Jesus afirmou várias vezes, que essa ressurreição será no último dia.
“A vontade do meu Pai que me enviou é esta: que nenhum de todos aqueles que me deu se perca, mas que O RESSUSCITE NO ÚLTIMO DIA” Jo. 6:39 - Jo. 6:40 - Jo. 6:44 - Jo. 6:54

4º).Porque não haverá nenhum arrebatamento, sem que primeiro haja essa ressurreição global.
“Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus, e os que morreram em Cristo RESSUSCITARÃO PRIMEIRO.
DEPOIS NÓS, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor “. I Ts. 4:16-17
.

5º).Porque o apóstolo João, apresentou a ressurreição do último dia, próximo ao final dos acontecimentos do Apocalipse e claramente a chamou de “primeira ressurreição”.
O que é evidente, que nem antes, e nem durante os três, dos quatro períodos tribulacionais, haverá nenhuma ressurreição/arrebatamento para a Igreja, contrariando diretamente as teorias pré e meso-tribulacionistas.
“Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se acabaram. ESTA É A PRIMEIRA RESSURREIÇÃO.Bem-aventurado e santo aquele que tem parte NA PRIMEIRA RESSURREIÇÃO: sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos.” Ap. 20:5-6

6º).Porque o apóstolo Paulo ensinou que Jesus não virá, antes da manifestação da apostasia e do anticristo.
“Ora, irmãos, rogamos pela vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, e pela nossa reunião com ele,
Que não vos movais facilmente do vosso entendimento, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como de nós, como se o dia de Cristo estivesse já perto.
Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim SEM QUE ANTES VENHA A APOSTASIA, E SE MANIFESTE O HOMEM DO PECADO, o filho da perdição “ II Ts. 2:1-3


7º).Porque a Igreja não será ressuscitada e arrebatada, antes daquele tempo
“E NAQUELE TEMPO se levantará Miguel, o grande príncipe, que se levanta pelos filhos do seu povo, e haverá um tempo de angústia, qual nunca houve, desde que houve nação até àquele tempo; MAS NAQUELE TEMPO livrar-se-á o teu povo, todo aquele que se achar escrito no livro.
E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão uns para a vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno. Dn. 12:1-2


8º).Porque a ceifa não será antes, mas “na consumação dos séculos”
“Assim será NA CONSUMAÇÃO DOS SÉCULOS: Virão os anjos, e separarão os maus dentre os justos.” Mt. 13:49

9º).Porque Jesus prometeu estar com sua igreja, não somente até antes, ou até o meio da grande tribulação; mas até a consumação dos séculos.
“Ensinando-as a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, ATÉ A CONSUMAÇÃO DOS SÉCULOS. amém.” Mt. 28:20

10º).Porque a igreja, não será ressuscitada e nem arrebatada “antes da última trombeta”
“E tocou O SÉTIMO ANJO A SUA TROMBETA, e houve no céu grandes vozes, que diziam: Os reinos do mundo vieram a ser de nosso Senhor e do seu Cristo, e ele reinará para todo o sempre.” Ap. 11:15.

“Mas nos dias da voz do sétimo anjo, QUANDO TOCAR A SUA TROMBETA, se cumprirá o segredo de Deus, como anunciou aos profetas, seus servos. “ Ap. 10:7- 11:15-18

“Eis aqui vos digo um mistério: na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados,
Num momento, num abrir e fechar de olhos, ANTE A ÚLTIMA TROMBETA; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados. ” I Co. 15:51-52


11º).Porque é mister que seja cumprido primeiro, todas as promessas de livramentos feita pelo Senhor à sua igreja, nos quatro períodos da grande tribulação.
1).No período do princípio de dores (a 3ª guerra mundial, Mt. 24:7-8).
“Ainda que um exército me cercasse, o meu coração não temeria: AINDA QUE A GUERRA se levanta-se contra mim, NELE EU CONFIARIA.” Sl. 27:3

2).No período da primeira besta. Mt. 24:9-12 - Ap.13:1-10.
“Como guardaste a palavra da minha paciência, TAMBÉM TE GUARDAREI DA HORA DA TENTAÇÃO que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na terra. Ap. 3:10.

3).No período do anticristo. Mt. 24:15 - Ap. 13:11-18.
“E a mulher fugiu para o deserto, ONDE JÁ TINHA LUGAR PREPARADO POR DEUS para que ali fosse alimentada durante mil duzentos e sessenta dias.” Ap. 12:6-14.

4).No período da ira do Cordeiro. Ap. 6:12-17.
“Mil cairão ao teu lado, e dez mil à tua direita, MAS TU NÃO SERÁS ATINGIDO“ Sl. 91:7

“E eles serão meus, diz o senhor dos exércitos, naquele dia que farei serão para mim particular tesouro; POUPÁ-LOS-EI, como um homem poupa seu filho, que o serve.
Então vereis OUTRA VEZ A DIFERENÇA ENTRE O JUSTO E O ÍMPIO; entre o que serve a Deus e o que o não serve” Ml. 3:17-18 - Sl. 91:5-8 – Is. 43:2 - Sf. 2:3.


12º).Porque o Senhor Jesus, não escolheu os crentes desviados mas a sua Igreja, “para ser testemunha” dos acontecimentos tribulacionais
“Vós sois AS MINHAS TESTEMUNHAS diz o Senhor, e o meu servo, a quem escolhi...” Is. 43:10a.

“QUANDO POIS VIRDES que a abominação da desolação, (o Anti-cristo) de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo; quem lê, atenda.” Mt. 24:15

“Somente COM TEUS OLHOS OLHARÁS, E VERÁS a recompensa dos ímpios.” Sl. 91: 8

“O justo se alegrará quando vir a vingança; LAVARÁ SEUS PÉS NO SANGUE DO ÍMPIO.” Sl. 58:10.

“ Ora, quando estas coisas começarem a acontecer, OLHAI PARA CIMA e levantai as vossas cabeças, porque a vossa redenção está próxima. “ Lc. 21:28


Atenção: Este verso é valido para todos os pós-tribulacionistas, que confiam em Deus, independente da Gr. Tribulação, ou não!!!

“Quem nos separará do amor de Cristo? A TRIBULAÇÃO OU A ANGÚSTIA, OU A PERSEGUIÇÃO, OU A FOME, OU A NUDEZ, OU O PERIGO, OU A ESPADA? Rm. 8:35

Jaime e Júlio : :risadinha: :risadinha:

Jaime_Dias
Safira
Safira

Número de Mensagens : 126
Idade : 62
Localização : Curitiba Pr.
flag : Brasil
Data de inscrição : 26/12/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 12 Razões porque a Igreja estará na Grande tribulação!!!

Mensagem por alicarvalho em Qui 17 Jan 2013, 12:42 am

Para mim a Igreja passará pela metade da GT até a última Trombeta tocar .


"Porei minha Torah dentro deles e a escreverei em seu coração ;e serei o Deus deles e eles serão o meu povo " Jr 31.33b

alicarvalho
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1915
Idade : 36
Localização : Muriaé-MG
flag : Brasil
Data de inscrição : 03/12/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 12 Razões porque a Igreja estará na Grande tribulação!!!

Mensagem por Khwey em Qui 17 Jan 2013, 1:55 am

O que é a tribulação e quando é que tem início, com base em textos bíblicos?

O que marca o meio da tribulação, biblicamente falando?

Khwey
administrador
administrador

Número de Mensagens : 16974
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 12 Razões porque a Igreja estará na Grande tribulação!!!

Mensagem por gusto em Qui 17 Jan 2013, 7:27 am

Mas, o segredo está aqui:

"Muitos serão purificados, embranquecidos e provados, mas os perversos procederão perversamente, e nenhum deles entenderá, mas os sábios entenderão." (Dan 12: 10).

"Se, alguém tem falta de sabedoria, peça a Deus, que a dá liberalmente, e nada lhes impropera, e ser-lhe-á concedida." (Tg 1: 5). oh my

"Pedi e recebereis, buscai e achareis, batei e abrir-se-vos-á." (Jesus).

gusto
Arcturus
Arcturus

Número de Mensagens : 9955
Idade : 46
Localização : Ponta Grossa Pr
flag : Brasil
Data de inscrição : 12/08/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 12 Razões porque a Igreja estará na Grande tribulação!!!

Mensagem por Khwey em Qui 17 Jan 2013, 7:33 am

Alguém aí pediu por segredo??? hummm

O que é a tribulação e quando é que tem início, com base em textos bíblicos?

O que marca o meio da tribulação, biblicamente falando?

Khwey
administrador
administrador

Número de Mensagens : 16974
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 12 Razões porque a Igreja estará na Grande tribulação!!!

Mensagem por Jaime_Dias em Qui 17 Jan 2013, 7:37 am

alicarvalho escreveu:
Para mim a Igreja passará pela metade  da GT até a última Trombeta tocar .
Jaime responde:
Caro "alicarvalho",

Não será assim tão simples, não podemos desprezar a ordem e a cronologia bíblica dos fatos tribulacionais, pré-determinados por Deus. II Ts. 5:20.

Veja, a Escritura afirma que a Gr. tribulção começa pelo Princípio de dores - a terceira grande guerra mundial (Mt. 24:7-8), "E NÃO PELA ÚLTIMA SEMANA", como a maioria teológica imagina erradamente. Este acontecimento será um tempo, "ANTES" dos "sete anos da última semana".

Em seguida vem o período de 42 meses de perseguição para essa parte da Igreja gentia (metade da última semana) da apostasia - besta que subirá do mar. Ap. 13:1...

Depois surgirá a outra besta, que subirá da terra - o anticristo (Ap. 13:11...) a qual perseguirá Israel por 1.290 dias (Dn. 12:11). Note que Paulo falou da manifestação desses dois personagens, ainda antes da vinda do Senhor, em II Ts. 2:1-10.

Só até aqui, cronológicamente temos "CERCA DE 14 ANOS" de Gr. tribulação, sem Jesus ter vindo ainda, e sem ter sido tocada nenhuma trombeta das sete pragas.

Agora pense bem: As sete trombetas somente começarão a ser tocadas, "DEPOIS DA VINDA DE JESUS", no sexto selo (Ap. 6:12); após também a abertura do sétimo selo (Ap. 8:1...); e isto é uma ordem a ser respeitada.

"Como então você quer que "A SÉTIMA TROMBETA" seja tocada e a Igreja arrebatada NA METADE DA ÚLTIMA SEMANA, que segundo o Apocalipse, representam ainda o terceiro e o quarto selo???

Isto não existe biblicamente falando. Negativo

Fica dífícil colocar nossa fé, no que não está escrito!!! esperando

Graça e Paz

Jaime e Júlio

Jaime_Dias
Safira
Safira

Número de Mensagens : 126
Idade : 62
Localização : Curitiba Pr.
flag : Brasil
Data de inscrição : 26/12/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 12 Razões porque a Igreja estará na Grande tribulação!!!

Mensagem por gusto em Qui 17 Jan 2013, 7:40 am

Khwey escreveu:Alguém aí pediu por segredo??? hummm

O que é a tribulação e quando é que tem início, com base em textos bíblicos?

O que marca o meio da tribulação, biblicamente falando?
O começo é o início do governo do anti cristo, quando os dez reis lhe entregarem o poder. Ap 17: 12,13).

O meio é quando ele começa a perseguição aos santos, creio que quando os santos forem excluídos do sistema financeiro, não poderão comprar e vender. (Ap 13: 17).


1 João 4:6 Nós somos de Deus; quem conhece a Deus nos ouve; quem não é de Deus não nos ouve. assim é que conhecemos o espírito da verdade e o espírito do erro.       

gusto
Arcturus
Arcturus

Número de Mensagens : 9955
Idade : 46
Localização : Ponta Grossa Pr
flag : Brasil
Data de inscrição : 12/08/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 12 Razões porque a Igreja estará na Grande tribulação!!!

Mensagem por Jaime_Dias em Qui 17 Jan 2013, 7:54 am

Khwey escreveu: disse:
Alguém aí pediu por segredo??? hummm

O que é a tribulação e quando é que tem início, com base em textos bíblicos?

O que marca o meio da tribulação, biblicamente falando?

Jaime responde:
-A segunda resposta, já foi mostrada acima.

-Depende do que você entende por Gr. tribulação:
Se ela durará até ao arrebatamento da Igreja, ou se ela irá além, até à Batalha do Armagedom?

De acordo com tua resposta, te mostrarei biblicamente tanto O TEMPO, quanto O ACONTECIMENTO DO MEIO DA Gr. TRIBULAÇÃO! eba

Abraços,
Jaime e Júlio








Jaime_Dias
Safira
Safira

Número de Mensagens : 126
Idade : 62
Localização : Curitiba Pr.
flag : Brasil
Data de inscrição : 26/12/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 12 Razões porque a Igreja estará na Grande tribulação!!!

Mensagem por Khwey em Qui 17 Jan 2013, 8:12 am

gusto escreveu:
Khwey escreveu:Alguém aí pediu por segredo??? hummm

O que é a tribulação e quando é que tem início, com base em textos bíblicos?

O que marca o meio da tribulação, biblicamente falando?
O começo é o início do governo do anti cristo, quando os dez reis lhe entregarem o poder. Ap 17: 12,13).
Está errado porque a tribulação tem início em Jesus contra o iníquo, pois a tribulação é coisa de Deus:

Sofonias
1:14 O grande dia do Senhor está perto, sim, está perto, e se apressa muito; amarga é a voz do dia do Senhor; clamará ali o poderoso.
1:15 Aquele dia será um dia de indignação, dia de tribulação e de angústia, dia de alvoroço e de assolação,

Esta tribulação tem início depois que os 144 mil são assinalados:

Apocalipse
7:2 E vi outro anjo subir do lado do sol nascente, e que tinha o selo do Deus vivo; e clamou com grande voz aos quatro anjos, a quem fora dado o poder de danificar a terra e o mar,
7:3 Dizendo: Não danifiqueis a terra, nem o mar, nem as árvores, até que hajamos assinalado nas suas testas os servos do nosso Deus.

gusto escreveu:O meio é quando ele começa a perseguição aos santos, creio que quando os santos forem excluídos do sistema financeiro, não poderão comprar e vender. (Ap 13: 17).
Isto não é nem o início, mas apenas um sinal de que está perto:

Mateus
24:15 Quando, pois, virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo; quem lê, atenda;
24:16 Então, os que estiverem na Judéia, fujam para os montes;
24:17 E quem estiver sobre o telhado não desça a tirar alguma coisa de sua casa;
24:18 E quem estiver no campo não volte atrás a buscar as suas vestes.
24:19 Mas ai das grávidas e das que amamentarem naqueles dias!
24:20 E orai para que a vossa fuga não aconteça no inverno nem no sábado;

Isto daí que chamam de tribulação acontecerá a nível de judeu, não afetando diretamente os estrangeiros, os quais nada tem a ver com sábados, e muito menos com fugas em dias de sábado, tal como descreve o texto.

A grande tribulação, marcada pela a vinda de Jesus, acontecerá a nível mundial, tal como descreve o Apocalipse.


Mateus
24:29 E, logo depois da aflição daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão do céu, e as potências dos céus serão abaladas.
24:30 Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória.
24:31 E ele enviará os seus anjos com rijo clamor de trombeta, os quais ajuntarão os seus escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus.

Isto sim, é o início da grande tribulação com a potencia dos céus sendo abaladas.

Khwey
administrador
administrador

Número de Mensagens : 16974
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 12 Razões porque a Igreja estará na Grande tribulação!!!

Mensagem por Jaime_Dias em Qui 17 Jan 2013, 8:21 am

gusto escreveu:
Khwey escreveu:Alguém aí pediu por segredo??? hummm

O que é a tribulação e quando é que tem início, com base em textos bíblicos?

O que marca o meio da tribulação, biblicamente falando?
O começo é o início do governo do anti cristo, quando os dez reis lhe entregarem o poder. Ap 17: 12,13).
Jaime responde ao Gusto

O tua previsão escatológica está bastante fora da realidade, meu caro! Além de dar um pulo de canguru, direto para o período do anticristo, ainda faz o Senhor de mentiroso, contrariando diretamente seu ensino, que O PRINCÍPIO DA GR. TRIBULAÇÃO, será O PRINCÍPIO DE DORES.

“Porquanto SE LEVANTARÁ NAÇÃO CONTRA NAÇÃO, E REINO CONTRA REINO, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares. Mas todas estas coisas
SÃO O PRINCÍPIO DE DORES ”. Mt. 24:7-8


Desculpe mas, você precisa refazer sua tese, colega!!!

Abraços,
Jaime e júlio

Jaime_Dias
Safira
Safira

Número de Mensagens : 126
Idade : 62
Localização : Curitiba Pr.
flag : Brasil
Data de inscrição : 26/12/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 12 Razões porque a Igreja estará na Grande tribulação!!!

Mensagem por alicarvalho em Qui 17 Jan 2013, 9:06 am

Jaime_Dias escreveu:
alicarvalho escreveu:
Para mim a Igreja passará pela metade  da GT até a última Trombeta tocar .
Jaime responde:
Caro "alicarvalho",

Não será assim tão simples, não podemos desprezar a ordem e a cronologia bíblica dos fatos tribulacionais, pré-determinados por Deus. II Ts. 5:20.

Veja, a Escritura afirma que a Gr. tribulção começa pelo Princípio de dores - a terceira grande guerra mundial (Mt. 24:7-8), "E NÃO PELA ÚLTIMA SEMANA", como a maioria teológica imagina erradamente. Este acontecimento será um tempo, "ANTES" dos "sete anos da última semana".

Em seguida vem o período de 42 meses de perseguição para essa parte da Igreja gentia (metade da última semana) da apostasia - besta que subirá do mar. Ap. 13:1...

Depois surgirá a outra besta, que subirá da terra - o anticristo (Ap. 13:11...) a qual perseguirá Israel por 1.290 dias (Dn. 12:11). Note que Paulo falou da manifestação desses dois personagens, ainda antes da vinda do Senhor, em II Ts. 2:1-10.

Só até aqui, cronológicamente temos "CERCA DE 14 ANOS" de Gr. tribulação, sem Jesus ter vindo ainda, e sem ter sido tocada nenhuma trombeta das sete pragas.

Agora pense bem: As sete trombetas somente começarão a ser tocadas, "DEPOIS DA VINDA DE JESUS", no sexto selo (Ap. 6:12); após também a abertura do sétimo selo (Ap. 8:1...); e isto é uma ordem a ser respeitada.

"Como então você quer que "A SÉTIMA TROMBETA" seja tocada e a Igreja arrebatada NA METADE DA ÚLTIMA SEMANA, que segundo o Apocalipse, representam ainda o terceiro e o quarto selo???

Isto não existe biblicamente falando. Negativo

Fica dífícil colocar nossa fé, no que não está escrito!!! esperando

Graça e Paz

Jaime e Júlio


 



Irmão Jaime eu respondi a pergunta com argumentos que  o Rabino Sha'ul escreveu como sendo um dos sinais do arrebatamento:A última trombeta(ou  shofar).

alicarvalho
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1915
Idade : 36
Localização : Muriaé-MG
flag : Brasil
Data de inscrição : 03/12/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 12 Razões porque a Igreja estará na Grande tribulação!!!

Mensagem por Jaime_Dias em Qui 17 Jan 2013, 10:16 am

Khwey escreveu:
gusto escreveu:
Khwey escreveu:Alguém aí pediu por segredo??? hummm

O que é a tribulação e quando é que tem início, com base em textos bíblicos?

O que marca o meio da tribulação, biblicamente falando?
O começo é o início do governo do anti cristo, quando os dez reis lhe entregarem o poder. Ap 17: 12,13).
Está errado porque a tribulação tem início em Jesus contra o iníquo, pois a tribulação é coisa de Deus:

Sofonias
1:14 O grande dia do Senhor está perto, sim, está perto, e se apressa muito; amarga é a voz do dia do Senhor; clamará ali o poderoso.
1:15 Aquele dia será um dia de indignação, dia de tribulação e de angústia, dia de alvoroço e de assolação,

Esta tribulação tem início depois que os 144 mil são assinalados:

Apocalipse
7:2 E vi outro anjo subir do lado do sol nascente, e que tinha o selo do Deus vivo; e clamou com grande voz aos quatro anjos, a quem fora dado o poder de danificar a terra e o mar,
7:3 Dizendo: Não danifiqueis a terra, nem o mar, nem as árvores, até que hajamos assinalado nas suas testas os servos do nosso Deus.

Caro ="Khwey"
A tua informação de que a Gr. tribulação "TEM INÍCIO" com Jesus contra o iníquou, somente depois da sua vinda, de certa forma está pela metade, veja só.

Você está atrobelando os fatos, esqueceu que "O INÍQUIO" também atua dentro das igrejas, ATRAVÉS DO JOIO; razão pela qual, primeiro o Senhor começará "LIMPANDO A SUA EIRA" agora, no PRINCÍPIO DE DORES. Mt. 24:7-8.
"Em sua mão tem a pá, E LIMPARÁ A SUA EIRA, e recolherá no celeiro o seu trigo, e queimará a palha com fogo que nunca se apagará." Mt. 3:12.

"Porque é tempo que comece o julgamento PELA CASA DE DEUS, e se PRIMEIRO-PRIMEIRO-PRIMEIRO COMEÇA POR NÓS, qual será o fim daqueles que são desobedientes ao evangelho de Deus? I Pe. 4:17.

Essa limpeza, é um processo longo, passando pelo princípio de Dores-terceira guerra mundial, besta e anticristo. Conforme mostrei acima, estes períodos juntos, durarão cerca de 14 anos.

Já o período que você colocou como sendo o início da Gr. tribulação apartir da vinda de Jesus, ou o grande dia do Senhor, será sim, AS DORES DE PARTO PARA TODOS OS ÍMPIOS NA TERRA; também conhecido como A IRA DO CORDEIRO (Ap. 6:12-17), O DIA DO JUÍZO, SOBRE TODA A CARNE (Is. 66:16), O DILÚVIO DO AÇOITE (Is. 28:18); O DIA DA VINGANÇA (Is. 34:8 - II Ts. 1:8), etc...Que acontecerá dentro da Gr. tribulação.

No entanto, o assunto aqui é outro, estamos falando do PRINCÍPIO DA Gr. TRIBULAÇÃO, da AFLIÇÃO ANTES DISSO, e não da continuação dos acontecimentos dentro da gr. tribulação!

Note bem que a tua teoria contradiz diretamente o quê você prega.

-Você disse que a gr. tribulação começa com a vinda de Jesus, certo?
Mas A Escritura fala da gr. tribulação, "ANTES, DURANTE E DEPOIS DA VINDA DO SENHOR"

ANTES DA VINDA:[color=blue]"E LOGO DEPOIS-DEPOIS-DEPOIS DA AFLIÇÃO DAQUELES DIAS..."[/color]
Então, aparecerá no céu o sinal do Filho do homem..." Mt. 24:29-30.

DURANTE A VINDA:
Todos os textos mostrados acima, sobre O GRANDE DIA DO SENHOR...

DEPOIS DA VINDA,PARA O ARREBATAMENTO, ante a sétima trombeta, a gr. tribulação continuará com o derramar das sete taças da ira de Deus, este tempo de juízos será executado conforme o mesmo texto diz, pelo próprio Deus. Ap. 15:1...

Você disse que a gr. tribulação NÃO É PARA A IGREJA, mas para OS JUDEUS, certo?
Quem foi que pediu o sinal da vinda do Senhor e do fim do mundo? Foi A IGREJA através dos discípulos, ou foi os judeus?
"E, estando assentado no Monte das Oliveiras, CHEGARAM-SE A ELE OS SEUS DISCÍPULOS, em particular, dizendo; DIZE-NOS QUANDO SERÃO ESTAS COISAS , E QUE SINAL HAVERÁ DA TUA VINDA E DO FIM DO MUNDO? Mt. 24:3

Para quem todos os profetas e Jesus direcionaram os acontecimentos do fim dos tempos?
"Setenta semanas estão determinadas SOBRE O TEU POVO-SOBRE O TEU POVO-SOBRE O TEU POVO E SOBRE A TUA SANTA CIDADE..." Dn. 9:24.

"Em verdade vos digo que NÃO PASSARÁ ESTA GERAÇÃO SEM QUE TODAS ESTAS COISAS ACONTEÇAM". Mt. 24:34.

Como Jesus poderia direcionar tal mensagem para os judeus (Mt. 24:15-20), SE NESSE TEMPO AINDA, ELES NEM SE CONVERTERAM AO EVANGELHO???

Jesus falava com a Igreja, E PARA A IGREJA DO ÚLTIMO TEMPO; portanto, essa mensagem foi direcionada a ela: "QUANDO POIS VIRDES..." Mt. 24:15.

Simples, não??? muito bom! muito bom!

Abraços,
Jaime e Júlio


Jaime_Dias
Safira
Safira

Número de Mensagens : 126
Idade : 62
Localização : Curitiba Pr.
flag : Brasil
Data de inscrição : 26/12/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 12 Razões porque a Igreja estará na Grande tribulação!!!

Mensagem por Khwey em Qui 17 Jan 2013, 8:52 pm

Jaime_Dias escreveu:
Caro ="Khwey"
A tua informação de que a Gr. tribulação "TEM INÍCIO" com Jesus contra o iníquou, somente depois da sua vinda, de certa forma está pela metade, veja só.
Não está não, pois a grande tribulação é a ira de Deus sobre os que habitam a terra, todo o planeta e não somente Israel, quando então quem estiver preparado haverá de evitar estas coisas.

Posso demonstrar tudo isto com a bíblia.

Khwey
administrador
administrador

Número de Mensagens : 16974
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 12 Razões porque a Igreja estará na Grande tribulação!!!

Mensagem por Sales em Qui 17 Jan 2013, 9:07 pm

alicarvalho escreveu:Para mim a Igreja passará pela metade da GT até a última Trombeta tocar .

Meso-tribuloacional, seria isso? ...atualmente estou por esse lado...

Sales
‎moderador
‎moderador

Número de Mensagens : 6100
Idade : 41
flag : Brasil
Data de inscrição : 10/10/2008

http://www.tempodedeus.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 12 Razões porque a Igreja estará na Grande tribulação!!!

Mensagem por Khwey em Qui 17 Jan 2013, 9:30 pm

Jaime_Dias escreveu:
Você está atrobelando os fatos, esqueceu que "O INÍQUIO" também atua dentro das igrejas, ATRAVÉS DO JOIO; razão pela qual, primeiro o Senhor começará "LIMPANDO A SUA EIRA" agora, no PRINCÍPIO DE DORES. Mt. 24:7-8.
"Em sua mão tem a pá, E LIMPARÁ A SUA EIRA, e recolherá no celeiro o seu trigo, e queimará a palha com fogo que nunca se apagará." Mt. 3:12.
Isto é o juízo final, a separação de uns para a direita e outros para a esquerda, onde o fogo que nunca se apagará é a segunda morte.

Khwey
administrador
administrador

Número de Mensagens : 16974
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 12 Razões porque a Igreja estará na Grande tribulação!!!

Mensagem por JRKM em Qui 17 Jan 2013, 9:33 pm

e quem são estes que ficarão na grande tribulação ? e Sales explica o que seria a Meso-Tribulacional

JRKM
AFASTADO!

Número de Mensagens : 1838
Idade : 36
flag : Brasil
Data de inscrição : 27/12/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 12 Razões porque a Igreja estará na Grande tribulação!!!

Mensagem por gusto em Qui 17 Jan 2013, 9:49 pm

Jaime_Dias escreveu:
gusto escreveu:
Khwey escreveu:Alguém aí pediu por segredo??? hummm

O que é a tribulação e quando é que tem início, com base em textos bíblicos?

O que marca o meio da tribulação, biblicamente falando?
O começo é o início do governo do anti cristo, quando os dez reis lhe entregarem o poder. Ap 17: 12,13).
Jaime responde ao Gusto

O tua previsão escatológica está bastante fora da realidade, meu caro! Além de dar um pulo de canguru, direto para o período do anticristo, ainda faz o Senhor de mentiroso, contrariando diretamente seu ensino, que O PRINCÍPIO DA GR. TRIBULAÇÃO, será O PRINCÍPIO DE DORES.

“Porquanto SE LEVANTARÁ NAÇÃO CONTRA NAÇÃO, E REINO CONTRA REINO, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares. Mas todas estas coisas
SÃO O PRINCÍPIO DE DORES ”. Mt. 24:7-8


Desculpe mas, você precisa refazer sua tese, colega!!!

Abraços,
Jaime e júlio
Posso estar errado quanto ao começo e ao meio, que é o que foi perguntado, mas o equívoco de vocês é evidente.

GT é para o povo de Deus, os santos vivos. Para o mundo é juízo.

Os santos vivos, nesse período, passarão pela GT para serem purificados, e para testemunho. Muitos morrerão, assassinados pelo anti cristo, mas muitos serão protegidos por Deus e passarão por ela e serão arrebatados, no final, quando Cristo voltar. oh my

gusto
Arcturus
Arcturus

Número de Mensagens : 9955
Idade : 46
Localização : Ponta Grossa Pr
flag : Brasil
Data de inscrição : 12/08/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 12 Razões porque a Igreja estará na Grande tribulação!!!

Mensagem por Khwey em Qui 17 Jan 2013, 9:53 pm

gusto escreveu:
GT é para o povo de Deus, os santos vivos. Para o mundo é juízo.
Nãozinho

A tribulação ministrada por Jesus será em todo o planeta:


Apocalipse
1:7 Eis que vem com as nuvens, e todo o olho o verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém.

Khwey
administrador
administrador

Número de Mensagens : 16974
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 12 Razões porque a Igreja estará na Grande tribulação!!!

Mensagem por Cezar Charles em Qui 17 Jan 2013, 9:55 pm

Khwey escreveu:
gusto escreveu:
GT é para o povo de Deus, os santos vivos. Para o mundo é juízo.
Nãozinho

A tribulação ministrada por Jesus será em todo o planeta:


Apocalipse
1:7 Eis que vem com as nuvens, e todo o olho o verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém.

E foi-lhe permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se-lhe poder sobre toda a tribo, e língua, e nação. Apocalipse 13:7

Cezar Charles
Esmeralda
Esmeralda

Número de Mensagens : 525
Idade : 39
Localização : Rio de Janeiro
flag : Brasil
Data de inscrição : 18/08/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 12 Razões porque a Igreja estará na Grande tribulação!!!

Mensagem por alicarvalho em Qui 17 Jan 2013, 9:56 pm

Há dois eventos distintos que ocorreram durante a GT.

Os juízos de D'us sobre os ímpios e a perseguição para os crentes .

Irmão Sales o mais coerente e o qual eu acredito é o Meso- tribulacional .


"Porei minha Torah dentro deles e a escreverei em seu coração ;e serei o Deus deles e eles serão o meu povo " Jr 31.33b

alicarvalho
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1915
Idade : 36
Localização : Muriaé-MG
flag : Brasil
Data de inscrição : 03/12/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 12 Razões porque a Igreja estará na Grande tribulação!!!

Mensagem por Khwey em Qui 17 Jan 2013, 9:59 pm

Cezar Charles escreveu:
Khwey escreveu:
gusto escreveu:
GT é para o povo de Deus, os santos vivos. Para o mundo é juízo.
Nãozinho

A tribulação ministrada por Jesus será em todo o planeta:


Apocalipse
1:7 Eis que vem com as nuvens, e todo o olho o verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém.

E foi-lhe permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se-lhe poder sobre toda a tribo, e língua, e nação. Apocalipse 13:7
Qual seria a interpretação?

Khwey
administrador
administrador

Número de Mensagens : 16974
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 12 Razões porque a Igreja estará na Grande tribulação!!!

Mensagem por Cezar Charles em Qui 17 Jan 2013, 10:03 pm

Khwey escreveu:
Cezar Charles escreveu:
Khwey escreveu:
gusto escreveu:
GT é para o povo de Deus, os santos vivos. Para o mundo é juízo.
Nãozinho

A tribulação ministrada por Jesus será em todo o planeta:


Apocalipse
1:7 Eis que vem com as nuvens, e todo o olho o verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém.

E foi-lhe permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se-lhe poder sobre toda a tribo, e língua, e nação. Apocalipse 13:7
Qual seria a interpretação?

A interpretação é o que tá escrito. Entenda que a autoridade será sobre todo o mundo, mas a guerra é unicamente contra os santos.

Cezar Charles
Esmeralda
Esmeralda

Número de Mensagens : 525
Idade : 39
Localização : Rio de Janeiro
flag : Brasil
Data de inscrição : 18/08/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 12 Razões porque a Igreja estará na Grande tribulação!!!

Mensagem por gusto em Qui 17 Jan 2013, 10:05 pm

Khwey escreveu:
gusto escreveu:
GT é para o povo de Deus, os santos vivos. Para o mundo é juízo.
Nãozinho

A tribulação ministrada por Jesus será em todo o planeta:


Apocalipse
1:7 Eis que vem com as nuvens, e todo o olho o verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém.
Cê não sabe que é através de tribulação que somos purificados?

"A tal ponto que nós mesmos nos gloriamos de vós nas igrejas de Deus, à vista da vossa contância e fé, em todas as vossas PERSEGUIÇÕES E NAS TRIBULAÇÕES QUE SUPORTAIS." (2° Tes 1:4).


1 João 4:6 Nós somos de Deus; quem conhece a Deus nos ouve; quem não é de Deus não nos ouve. assim é que conhecemos o espírito da verdade e o espírito do erro.       

gusto
Arcturus
Arcturus

Número de Mensagens : 9955
Idade : 46
Localização : Ponta Grossa Pr
flag : Brasil
Data de inscrição : 12/08/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 12 Razões porque a Igreja estará na Grande tribulação!!!

Mensagem por Khwey em Qui 17 Jan 2013, 10:06 pm

Cezar Charles escreveu:
Khwey escreveu:
Cezar Charles escreveu:
Khwey escreveu:
gusto escreveu:
GT é para o povo de Deus, os santos vivos. Para o mundo é juízo.
Nãozinho

A tribulação ministrada por Jesus será em todo o planeta:


Apocalipse
1:7 Eis que vem com as nuvens, e todo o olho o verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém.

E foi-lhe permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se-lhe poder sobre toda a tribo, e língua, e nação. Apocalipse 13:7
Qual seria a interpretação?

A interpretação é o que tá escrito. Entenda que a autoridade será sobre todo o mundo, mas a guerra é unicamente contra os santos.
Não estou falando de autoridade.

Eu disse que a grande tribulação é a ira de Deus sobre os habitantes de todo o planeta.

Isto que você colocou muda ou altera esta idéia? hummm

Khwey
administrador
administrador

Número de Mensagens : 16974
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 12 Razões porque a Igreja estará na Grande tribulação!!!

Mensagem por Bruno Azeredo em Qui 17 Jan 2013, 10:08 pm

A Graça e a Paz de nosso Senhor Jesus Cristo seja com todos os que lhe pertencem.

Jaime_dias afirma:
1º).Porque a última semana de Daniel, não será somente para o Israel nação; mas também para o Israel segundo o espírito (a Igreja), Rm. 9:6-8 - Gl. 3:29 - Ef. 2:14-19 - I Pe. 2:10.
“Setenta semanas estão determinadas SOBRE O TEU POVO....” Dn. 9:24a.

“Agora vim, para fazer-te entender O QUE HÁ DE ACONTECER AO TEU POVO nos derradeiros dias...” Dn. 10:14a.
Rm 9.6-8 só ensina que os judeus fieis é que são contados como filhos de abraão. Não ensina que todo judeu fiel faz parte do que o NT chama de Igreja, o corpo de Cristo.

Gl 3.29 ensina que os gentios são incluídos como descendência espiritual de abraão, juntamente com os judeus fieis. Isso é válido desde gentios que creram no AT, como Raabe, até os gentios do milênio. Isto, porém, nem de longe sugere que os santos do AT fazem parte do que o NT chama de corpo de Cristo, a Igreja.

Ef 2.14-19 ensina que em Cristo, agora no tempo do NT, judeus e gentios foram feitos um novo órgão. Nada diz sobre santos do AT ou do milênio fazerem parte do corpo de Cristo. 1Pe 2.10 é similar.

Você construiu seu primeiro argumento sobre uma premissa falso. Evidentemente, portanto, a conclusão também é falsa.
De fato, a distinção entre Israel e Igreja é um ensino claro do Novo Testamento, como argumento abaixo:

Primeiramente, preciso definir "distinção entre Israel e Igreja". Isto refere-se ao plano Divino para dois povos distintos. Essa distinção não é soteriológica. Não é que um é salvo dum jeito, outro é salvo de outro jeito. Os dois grupos, Israel e Igreja, são salvos pela fé. O dispensacionalismo, como eu já disse, não entra em nenhuma disputa soteriológica.

Dois, preciso definir o que é Israel e o que é Igreja. Israel é formado pelos descendentes de Abraão pela linhagem de Isaque e Jacó (Gn 12.1-3; 13.15-16; 15.4-5; 26.2-5, 24; 28.13-15). Assim, não existe gentio que faça parte de um suposto "novo Israel". Existe sempre um Israel espiritual (Rm 11.1-5), mas trata-se de um remanescente judaico dentro da nação como um todo. A Igreja é formada pelos santos tanto judeus quanto gentios (Gl 3.28; Cl 3.11), desde o Pentecostes, porque foi quando a Igreja começou, até ao arrebatamento, quando a Igreja é retirada.

Três. Acima já foi mencionada a primeira razão pela qual a Igreja é coisa e Israel é outra. Israel é gente que descente fisicamente de Abraão, Isaque e Jacó. Na Igreja não se conta a descendência física, mas apenas a espiritual. Todos os que creem em Cristo são contados como descendência espiritual de Abraão (Gl 3.9), mas só os que creem entre o Pentecostes e o arrebatamento, seja judeu ou gentio, formam a Igreja. Em Cristo, judeus e gentios são feito "um novo homem" (Ef 2.15). Isso simplesmente não existia na nação judaica. Os gentios de maneira nenhuma eram feitos "um novo homem" com os judeus. Enfim, o primeiro ponto de distinção entre Israel e Igreja é que Israel inclui somente judeus e exclui os gentios. A Igreja faz dos dois um só povo; um novo homem.
Isso é reforçado pelo caráter de mistério da Igreja. Charles Ryrie explica: "A inclusão de judeus e gentios no mesmo corpo é um mistério do qual 'os gentios são co-herdeiros, e de um mesmo corpo, e participantes da promessa em Cristo pelo evangelho' (Ef 3.6). Este é um 'mistério' que em outras gerações não se deu a conhecer pelos filhos dos homens, 'como agora é revelado aos seus santos apóstolos e profetas pelo Espírito' (Ef 3.5)". Segundo a anti-dispensacionalista bíblia de estudo de Genebra, no NT, um mistério é uma verdade anteriormente oculta em Deus e só agora revelada. Ou seja, a Igreja é um mistério, portanto, ela não estava revelada no AT. Ela não existia. Ainda outro aspecto que distingue a Igreja de Israel é a presença permanente de Cristo nos membros do Corpo. Charles Ryrie comenta: "Este é o mistério revelado em Colossenses 1.27: 'Aos quais Deus quis fazer conhecer quais são as riquezas da glória deste mistério entre os gentios, que é Cristo em vós, esperança da glória'. Este mistério esteve expressamente 'oculto desde todos os séculos, e em todas as gerações, e que agora foi manifesto aos seus santos' (Cl 1.26). O contexto imediato fala do corpo de Cristo três vezes (VS. 18, 22, 24), sem deixar nenhuma dúvida de que são os membros do corpo de Cristo os que recebem a presença permanente do Cristo vivo. Isto é o que faz do corpo de Cristo um organismo vivo, e esta relação era desconhecida na época do Antigo Testamento."

Quatro. Como dito anteriormente, a Igreja começa no Pentecostes. Isso é facilmente provado através de, por exemplo, 1Co 12.13, que diz que judeus e gentios foram batizados no Espírito Santo formando um só corpo, que é a Igreja. Mas esse batismo só ocorreu pela primeira vez no Pentecostes (At 2). Se os pentecostais tiverem alguma dúvida sobre isso, não tem problema, pois o texto de Ef 1.20-23 mostra que Cristo foi feito cabeça da Igreja, mas somente após sua ascensão. Visto que o corpo não existe sem sua cabeça, a Igreja não existe sem Cristo. Mas se Cristo foi feito cabeça da Igreja quando de sua ascensão, então segue-se que a própria Igreja só veio a existência quando da ascensão Dele. Isso coloca o início da Igreja em algum momento após Jo 20.22. Se olharmos Atos 2.47, veremos que a Igreja existia à essa altura. Ou seja, precisamos colocar a Igreja entre após Jo 20.22 e antes de At 2.47. Qual é o evento que encaixa-se entre esse período para o início da Igreja, senão o Pentecostes, que foi quando Cristo enviou o Espírito? Reparem, portanto, que não havia Igreja antes do Pentecostes.
Onde quero chegar com os argumentos três e quatro é mostrar a vocês que a distinção entre Israel e Igreja não é só histórica, mas tanto histórica quanto orgânica. A Igreja é um órgão distinto de Israel (argumento três) e temporalmente distinta de Israel (argumento quatro).

Cinco. Paulo claramente distingue entre Israel, Gentios e Igreja em 1Co 10.32: "Portai-vos de modo que não deis escândalo nem aos judeus, nem aos gregos, nem à igreja de Deus". Não há razão para Paulo falar dessa maneira se "judeus" e "Igreja de Deus" são a mesma coisa. Assim como "gregos" é um grupo distinto tanto de "judeus" quanto de "Igreja de Deus" nessa passagem, igualmente "judeus" é distinto de "Igreja de Deus".

Seis. Uma interpretação literal do AT requer distinção entre Israel e Igreja. Tal forma de interpretação requer que as promessas que Deus fez a Israel (terra e reino) sejam literais. Mas se forem literais, isso requer que Deus lide com Israel em algum tempo futuro, de modo a purificar um remanescente judaico para cumprir as promessas feitas a Israel a respeito da terra e do reino. Promessas como casar e gerar filhos. Essas coisas só podem ser cumpridas literalmente se há um literal reino teocrático milenar israelense por vir. A Igreja, a essa altura em corpo glorificado, não poderia cumprir coisas como casar e gerar filhos. Lugar nenhum da Escritura é dito que a Igreja cumpre espiritualmente as promessas que Deus fez aos judeus sobre uma terra e um reino no AT.

Sete. Simplesmente em lugar nenhum os termos Israel, judeu e hebreu referem-se a gentios ou os inclui. Logo, o sentido normal do termo requer distinção entre Israel e Igreja, pois a Igreja engloba gentios.

Oito. Atos 15.14-16 deixa nítido como raios de sol que Deus está atualmente tomando para si um outro povo que não Israel. V. 14, "Simão relatou como primeiramente Deus visitou os gentios, para tomar deles um povo para o seu nome". Repare que esse povo é tomado de entre os gentios. Logo, não é o povo judaico. Não é Israel. Não é também um suposto "novo Israel". A distinção fica mais clara ainda no versículo 16, que diz que depois de tomar para si o tal povo de entre os gentios, Deus diz, "voltarei,e reedificarei o tabernáculo de Davi, que está caído, levantá-lo-ei das suas ruínas, e tornarei a edificá-lo". A passagem mostra claramente que o plano de Deus com Israel (tabernáculo de Davi) está parado momentaneamente, a espera da finalização de seu plano com os gentios. Quando Deus terminar de tomar um povo de entre os gentios, Ele então voltará sua atenção para o "tabernáculo de Davi" a fim de "tornar a reedificá-lo". Ou seja, Israel tem um futuro distinto como nação. Agora, que povo é esse tomado de entre os gentios atualmente, e que está fazendo permanecer parado o plano com Israel, o "tabernáculo de Davi"?? Que povo é esse, senão a Igreja? Obviamente a Igreja inclui judeus, mas a ênfase de Tiago é compreensivelmente sobre os gentios, pois estes não eram nada, e agora são tomados como povo de Deus formando com os judeus "um novo homem". O que Tiago diz em At 15.14-16 é dito por Paulo em Rm 11.25-26.


2º).Porque o Senhor Jesus, Daniel e Paulo ensinaram ao seu povo, somente uma ressurreição, para bons e maus; com ordem e destinos diferentes:
Jesus:
“Não vos maravilheis disto; porque VEM A HORA EM QUE TODOS os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz.
E os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida; e os que fizeram o mal para a ressurreição da condenação". Jo. 5:28-29

Daniel:
“E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão UNS PARA VIDA ETERNA, E OUTROS PARA VERGONHA E DESPREZO ETERNO". Dn. 12:2

Paulo:
“Tendo esperança em Deus, como estes mesmos também esperam, de que há de haver ressurreição de mortos, ASSIM DOS JUSTOS COMO DOS INJUSTOS”. At. 24:15.
O AT testamento contem bons exemplos de profecias messiânicas que contemplam numa só visão tanto o sofrimento quanto a glória do Messias. Obviamente sua glória o sofrimento estão separados por um período de tempo. Da mesma forma, essas profecias do AT sobre a ressurreição dos justos não impedem que haja uma ressurreição da Igreja numa fase, e numa fase posterior a ressurreição dos santos da tribulação e do AT.

3º).Porque Jesus afirmou várias vezes, que essa ressurreição será no último dia.
“A vontade do meu Pai que me enviou é esta: que nenhum de todos aqueles que me deu se perca, mas que O RESSUSCITE NO ÚLTIMO DIA” Jo. 6:39 - Jo. 6:40 - Jo. 6:44 - Jo. 6:54
Trata-se do último dia para Israel. Nem mesmo trata-se do ultimo dia no juízo final, mas sim o ultimo dia para Israel nesta era presente. Não confunda o plano Divino para a Igreja com o plano para Israel. Seus argumentos estão baseados numa falsa premissa de que Israel e Igreja são a mesma coisa, que o plano de Deus para ambos é uma coisa só. Mostrei acima que não é. Suas conclusões serão obviamente falsas por se basearem numa falsa premissa como essa.


4º).Porque não haverá nenhum arrebatamento, sem que primeiro haja essa ressurreição global.
“Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus, e os que morreram em Cristo RESSUSCITARÃO PRIMEIRO.
DEPOIS NÓS, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor “. I Ts. 4:16-17.
Quando Paulo diz que os mortos "ressuscitarão primeiro" e "depois nós" (os vivos) seremos transformados, ele só está dizendo que nós vivos não teremos primazia alguma sobre os que dormem. Eles "ressuscitarão primeiro", isto é, antes de nós vivos sermos arrebatados; em seguida nós seremos transformados, e então subiremos todos juntos. Paulo não está afirmando uma ressurreição dos justos numa fase única, num só evento. Isso é um delírio de sua péssima exegese.

5º).Porque o apóstolo João, apresentou a ressurreição do último dia, próximo ao final dos acontecimentos do Apocalipse e claramente a chamou de “primeira ressurreição”.
O que é evidente, que nem antes, e nem durante os três, dos quatro períodos tribulacionais, haverá nenhuma ressurreição/arrebatamento para a Igreja, contrariando diretamente as teorias pré e meso-tribulacionistas.
“Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se acabaram. ESTA É A PRIMEIRA RESSURREIÇÃO.Bem-aventurado e santo aquele que tem parte NA PRIMEIRA RESSURREIÇÃO: sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos.” Ap. 20:5-6
Pare de concluir além do que o texto afirma. João claramente define o que é a primeira ressurreição: Trata-se da ressurreição daqueles sobre quem "não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos". A Igreja enquadra-se nesta descrição, assim como o Israel ressurreto bem como os santos da tribulação. No entanto, o texto não está aqui afirmando que a ressurreição da igreja ocorre ao mesmo tempo, no mesmo momento ou evento em que ocorre a ressurreição dos santos do AT e da tribulação. Portanto, a interpretação pre-trib sobre a ressurreição é plenamente consistente com a passagem acima: A Igreja ressuscita no arrebatamento, que ocorre a qualquer momento; sete anos depois os santos do AT e da tribulação ressuscitam. Tudo isso é a "primeira ressurreição", ou seja, a ressurreição dos justos.

6º).Porque o apóstolo Paulo ensinou que Jesus não virá, antes da manifestação da apostasia e do anticristo.
“Ora, irmãos, rogamos pela vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, e pela nossa reunião com ele,
Que não vos movais facilmente do vosso entendimento, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como de nós, como se o dia de Cristo estivesse já perto.
Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim SEM QUE ANTES VENHA A APOSTASIA, E SE MANIFESTE O HOMEM DO PECADO, o filho da perdição “ II Ts. 2:1-3
O que não será assim sem que se manifeste o homem do pecado não é a volta de Cristo, mas o dia do Senhor. O dia do Senhor em alguns casos refere-se ao período de tempo que vai da tribulação até o final do milênio. Mas em outros casos, refere-se somente ao período em que Deus derramará sua ira sobre o mundo, a saber, o período da tribulação. Um leitor assíduo do AT sabe disso perfeitamente. Portanto, Paulo está dizendo que a tribulação não virá sem que antes venha o Anticristo. Isto pode parecer óbvio para nós, mas não era para os tessalonicenses, pois estavam sendo enganados por ensinos que diziam que o dia do Senhor já estava presente. O grego para “já perto” é enistemi. A concordância Strong o verte por “presente”. O dicionário Vine confirma esta tradução. Pelo menos oito outras versões bíblicas entre os séculos XIX e XX também a utilizam, entre elas, The Rotherham Version 1902 e a Young's Literal Translation 1898. Desta forma, Paulo está dizendo aqui que os tessalonicenses não deviam acreditar nos falsos ensinos que circulavam sobre o dia do Senhor estar presente, e que isto não aconteceria “sem que antes venha a partida”, o que sabemos pelo termo grego “αποστασια” que significa uma partida, mas não necessariamente uma partida da fé. Antes de 1611 esse termo era comumente traduzido como simplesmente "partida". Veja, por exemplo, a vulgata latina e as sete versões em inglês anteriores a KJV. Assim, de fato Paulo diz que o dia do Senhor, isto é, a tribulação, não viria sem antes vir a partida, ou seja, o arrebatamento, e sem antes vir o Anticristo.
Argumentando um pouco mais sobre o significado do termo “αποστασια” em 2Ts 2.3, se contarmos somente a forma substantiva de epstemi no nominativo, há uma ocorrência só (2Ts 2.3). Se contarmos também o caso acusat, então temos três ocorrências desse substantivo: 2Ts 2.3; At 21.21 e Mt 5.31, onde foi traduzido por "carta de separação". Mas se é para contar todos os casos da forma substantiva, então podemos incluir o caso genitivo, em Mt 19.7, fazendo aumentar para quatro ocorrências. Aqui em Mt 19.7 e em 5.31 o termo foi traduzido como "carta de separação". Certamente a separação aqui nada nos diz sobre uma separação da fé, mas a literalmente uma separação ou "partida" física.
A forma verbal do termo também pode nos dizer algo a respeito. A forma verbal significa “se apartar” em Lc 13.27; At 12.10, 15.38, 22.29; 2Tm 2.19 e Hb 3.12. Já em 2Co 12.8, foi traduzido como “desviar”, com o sentido de “retirar-se”, “ausentar-se”, “ir embora”, “sair da presença de”, etc. No caso de 1Tm 6.5, significa “afastar-se”. Significa também "ausentar-se" em Lc 4.13. "Levar" em At 5.37. "Deixar" em At 5.38. “Retirar-se” em At 19.9.

Em suma, utilizar 2Ts 2.3 como texto prova para o pos-trib é no mínimo altamente suspeito.


7º).Porque a Igreja não será ressuscitada e arrebatada, antes daquele tempo
“E NAQUELE TEMPO se levantará Miguel, o grande príncipe, que se levanta pelos filhos do seu povo, e haverá um tempo de angústia, qual nunca houve, desde que houve nação até àquele tempo; MAS NAQUELE TEMPO livrar-se-á o teu povo, todo aquele que se achar escrito no livro.
E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão uns para a vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno. Dn. 12:1-2
Ah, calma aê... não tem nem o que refutar. A passagem não tem relação alguma com o arrebatamento. Já falamos um pouco acima.


8º).Porque a ceifa não será antes, mas “na consumação dos séculos”
“Assim será NA CONSUMAÇÃO DOS SÉCULOS: Virão os anjos, e separarão os maus dentre os justos.” Mt. 13:49
E daí? O que isso tem haver com o arrebatamento??? Você está cheio de argumentos a priori, raciocínio obviamente circular. Primeiro você estabelece um arrebatamento pos-trib, depois usa textos sobre a segunda vinda para colocar o arrebatamento juntamente com a segunda vinda. Isso é claramente um exemplo de argumento em circulo.


9º).Porque Jesus prometeu estar com sua igreja, não somente até antes, ou até o meio da grande tribulação; mas até a consumação dos séculos.
“Ensinando-as a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, ATÉ A CONSUMAÇÃO DOS SÉCULOS. amém.” Mt. 28:20
Já demonstramos a distinção entre Israel e Igreja. Deus tem plano para a Igreja e outro para Israel. Coloquemos cada texto em seu contexto e teremos aqui uma afirmação do Senhor de ele estaria com sua Igreja até o fim da era da igreja e, por extensão, também com os discípulos que nele crerem durante a tribulação.

10º).Porque a igreja, não será ressuscitada e nem arrebatada “antes da última trombeta”
“E tocou O SÉTIMO ANJO A SUA TROMBETA, e houve no céu grandes vozes, que diziam: Os reinos do mundo vieram a ser de nosso Senhor e do seu Cristo, e ele reinará para todo o sempre.” Ap. 11:15.

“Mas nos dias da voz do sétimo anjo, QUANDO TOCAR A SUA TROMBETA, se cumprirá o segredo de Deus, como anunciou aos profetas, seus servos. “ Ap. 10:7- 11:15-18

“Eis aqui vos digo um mistério: na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados,
Num momento, num abrir e fechar de olhos, ANTE A ÚLTIMA TROMBETA; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados. ” I Co. 15:51-52
Sobre a última trombeta, Norman B. Harrison, um meso-trib, admite que "última" pode significar última de uma sequencia ou última em relação ao tempo (HARISSON, Norman B. The end).

Sabedor desse fato, Thiessen conclui seu exame sobre a trombeta:

Não há base suficiente para supor que haja aqui referência à sétima trombeta apocalíptica (Ap11.15) [...] Essa salpigx (trombeta) o apóstolo chama escathe (última), não com referência a alguma série que a tenha precedido, mas por estar ligada ao final desse aion (era). (Citado em PENTECOST, J. Dwight. Manual de Escatologia).

Este argumento parece ser suficiente por enquanto.


11º).Porque é mister que seja cumprido primeiro, todas as promessas de livramentos feita pelo Senhor à sua igreja, nos quatro períodos da grande tribulação.
1).No período do princípio de dores (a 3ª guerra mundial, Mt. 24:7-8).
“Ainda que um exército me cercasse, o meu coração não temeria: AINDA QUE A GUERRA se levanta-se contra mim, NELE EU CONFIARIA.” Sl. 27:3

2).No período da primeira besta. Mt. 24:9-12 - Ap.13:1-10.
“Como guardaste a palavra da minha paciência, TAMBÉM TE GUARDAREI DA HORA DA TENTAÇÃO que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na terra. Ap. 3:10.

3).No período do anticristo. Mt. 24:15 - Ap. 13:11-18.
“E a mulher fugiu para o deserto, ONDE JÁ TINHA LUGAR PREPARADO POR DEUS para que ali fosse alimentada durante mil duzentos e sessenta dias.” Ap. 12:6-14.

4).No período da ira do Cordeiro. Ap. 6:12-17.
“Mil cairão ao teu lado, e dez mil à tua direita, MAS TU NÃO SERÁS ATINGIDO“ Sl. 91:7

“E eles serão meus, diz o senhor dos exércitos, naquele dia que farei serão para mim particular tesouro; POUPÁ-LOS-EI, como um homem poupa seu filho, que o serve.
Então vereis OUTRA VEZ A DIFERENÇA ENTRE O JUSTO E O ÍMPIO; entre o que serve a Deus e o que o não serve” Ml. 3:17-18 - Sl. 91:5-8 – Is. 43:2 - Sf. 2:3.
Percebe como é justa minha acusação de você raciocinar em circulos? Através de alguns de textos que prometem certos livramentos para os santos da tribulação você pretende provar o pos-trib!!! Primeiro você precisa mostrar que os santos da tribulação são ninguém menos que a Igreja. Esses textos aí provam isso??? cacilds!


12º).Porque o Senhor Jesus, não escolheu os crentes desviados mas a sua Igreja, “para ser testemunha” dos acontecimentos tribulacionais
“Vós sois AS MINHAS TESTEMUNHAS diz o Senhor, e o meu servo, a quem escolhi...” Is. 43:10a.

“QUANDO POIS VIRDES que a abominação da desolação, (o Anti-cristo) de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo; quem lê, atenda.” Mt. 24:15

“Somente COM TEUS OLHOS OLHARÁS, E VERÁS a recompensa dos ímpios.” Sl. 91: 8

“O justo se alegrará quando vir a vingança; LAVARÁ SEUS PÉS NO SANGUE DO ÍMPIO.” Sl. 58:10.

“ Ora, quando estas coisas começarem a acontecer, OLHAI PARA CIMA e levantai as vossas cabeças, porque a vossa redenção está próxima. “ Lc. 21:28

Atenção: Este verso é valido para todos os pós-tribulacionistas, que confiam em Deus, independente da Gr. Tribulação, ou não!!!

“Quem nos separará do amor de Cristo? A TRIBULAÇÃO OU A ANGÚSTIA, OU A PERSEGUIÇÃO, OU A FOME, OU A NUDEZ, OU O PERIGO, OU A ESPADA? Rm. 8:35
cacilds! O mesmo que acima. Fora os textos que nem tem nada haver com tribulação nem nada.

Bem, acho que por enquanto disse suficientemente já que estou na defensiva, e seus argumentos realmente, com exceção de 2 ou 3, não são bons. Mas agora eu gostaria de ir um pouco na ofensiva. Eu quero mostrar algumas razões para ser pre-trib:

1. Definindo o arrebatamento.
O que é o arrebatamento? Uma boa definição pode ser a seguinte: O arrebatamento é o translado instantâneo dos crentes vivos em Cristo, juntamente com os crentes ressurretos, para encontrar o Senhor nos ares. Esta é uma definição baseada nos textos de 1Tessalonicenses 4.16-17 e 1Coríntios 15.51-52.

2. Arrebatamento e iminência.
Um evento iminente é aquele que para ocorrer, não depende de nenhum outro evento. O dicionário define iminente como “independente, que ameaça cair sobre alguém ou alguma coisa, ou suceder a qualquer instante”.[1] Um evento iminente, portanto, é aquele que pode ocorrer a qualquer momento. Se um evento X precisa ocorrer antes do evento Y, então o evento Y não é iminente.
O arrebatamento é um evento iminente? A Escritura ensina que sim. Eis os textos: 1Co 1.7; 16.22; Fp 3.20; 4.5; 1Ts 1.10; 5.6; 1Tm 6.14; Tt 2.13; Hb 9.28; Tg 5.7–9; 1Pe 1.13; Jd 2.1; Ap 3.11; 22.7, 12, 17, 20. Todos esses textos apresentam características em comum: (1) Estão relacionados diretamente à Igreja, não a Israel. (2) Afirmam que estamos esperando ou ordenam esperar a pessoa de Jesus Cristo. (3) Não dizem quando Ele virá, nem dão qualquer sinal de quando Ele virá.
Essas características nos dão a base para uma volta iminente de Cristo para a Igreja, e todas elas precisam ser satisfeitas. Se as passagens acima estivessem relacionadas com Israel, não poderíamos falar em iminência, porque o retorno de Cristo para Israel não pode ocorrer senão depois da tribulação. Se as passagens acima indicassem que antes de Cristo quem se manifestará é o Anticristo, também não se poderia falar em uma volta iminente de Cristo para a Igreja. E finalmente, o fato de as passagens acima não falarem nada sobre quando Cristo virá e nem oferecer sinais de sua vinda, é um fator crucial para estabelecer a iminência da volta de Cristo para a Igreja, ou seja, o arrebatamento. Se um sinal específico para o arrebatamento é dado, então o arrebatamento não pode ocorrer enquanto esse sinal específico não tiver sido visto. Não há sinais específicos para o arrebatamento, portanto, ele pode ocorrer a qualquer momento.
Obviamente a Igreja de hoje pode justificar sua crença na proximidade do arrebatamento baseada em eventos que parecem mostrar que o palco da tribulação está se armando. No entanto, os eventos que parecem mostrar a proximidade da tribulação não são sinais do arrebatamento especificamente. Aliás, o Espírito Santo pode segurar a armação do palco da tribulação por mais dois mil anos se Ele quiser (2Ts 2.7-8). Noutras palavras, nenhuma geração pode estar absolutamente segura de que o arrebatamento ocorrerá em sua época, por mais que assista eventos que parecem assim indicar. Ao mesmo tempo, todas as gerações devem estar prontas para o arrebatamento ocorrer a qualquer momento. De fato, como temos dito, o arrebatamento em si não goza de sinal algum, e é exatamente esse o fator mais crucial para estabelecer sua iminência: Absolutamente nada precisa ocorrer antes dele.

3. Argumentos para um arrebatamento pretribulacional.
Estamos falando sobre o arrebatamento e já dissemos que ele ocorrerá antes da tribulação. Mas quais são os argumentos a favor de um arrebatamento antes da tribulação?
O primeiro e talvez mais poderoso argumento em favor do pretribulacionismo é o seu caráter de iminência (sobre o que já discutimos acima): Se o arrebatamento é esperado para qualquer momento, então o pretribulacionismo é simplesmente inevitável.
Mas iminência não é o único argumento para o pretribulacionismo. Abaixo seguem mais alguns. Começamos a numerar com o número “2”, já que o primeiro argumento, iminência, já foi visto.

(2) O caráter da septuagésima semana de Daniel. Daniel profetizou setenta semanas de sete anos sobre Israel. A última semana de anos profetizada por Daniel é os sete anos de tribulação. Embora a tribulação envolva todas as nações gentílicas (Is 34.2; Ap 3.10), ela é primariamente para Israel (Dn 9.24; 12.1; Jr 30.7). O objetivo é trazer Israel ao arrependimento (Zc 12.10-14) e à purificação (Zc 13.9). Visto que a Igreja é distinta tanto de Israel quanto dos gentios (1Co 10.32), não há propósito para a Igreja durante a tribulação e, portanto, a Igreja não passará por ela. Steven L. McAvoy conclui: “A presença da Igreja na terra durante a tribulação não é apenas desnecessária; é incongruente com os propósitos do período da tribulação”.[3]

(3) A necessidade de Deus terminar o seu plano com a Igreja. Este argumento tem estreita relação com o anterior, de modo que na prática, formam um só argumento. Ainda baseados na distinção entre Israel e Igreja, devemos notar que a Igreja é uma interrupção no plano de Deus para com Israel. Disto, segue-se que Deus deve terminar o seu plano com a Igreja para que possa retomar seu plano com Israel (At 15.13-17; Rm 11.25-27). O arrebatamento é o evento que termina o plano de Deus para a Igreja neste mundo. A tribulação é a próxima etapa do plano de Deus para Israel. Portanto, o arrebatamento ocorre antes da tribulação.

(4) A necessidade de intervalo. Um intervalo de tempo é necessário para o cumprimento de certos eventos proféticos como o tribunal de Cristo e as bodas do Cordeiro. Isto não pode ocorrer entre a segunda vinda e o início do milênio porque, primeiramente, nesse período Cristo estará ocupado com o julgamento das nações gentílicas (Mt 25.31-45), após o que começará o milênio (v.46). Segundo, o Apocalipse mostra que o casamento entre Cristo e a Igreja já terá ocorrido no céu (Ap 19.7-8) e, portanto, também o tribunal de Cristo.

(5) O premilenismo. A passagem de Mateus 25.32-33 mostra as ovelhas (salvos) e os bodes (ímpios) misturados entre si e reunidos diante do trono do Filho do Homem na terra, e em seguida sendo separados, respectivamente à sua direita e esquerda. Mas se essas ovelhas são arrebatadas simultaneamente à segunda vinda, então a separação entre ovelhas e bodes ocorre antes do estabelecimento do trono na terra, e da reunião deles diante do Filho do Homem, ou seja, exatamente na ordem contrária à narrativa da passagem. Na perspectiva prémilenista, essas ovelhas, isto é, crentes que vierem a Cristo durante a tribulação e sobreviverem a ela, estarão em seus corpos naturais durante o milênio, e terão ocupações naturais, como por exemplo, gerar filhos (Is 65.23). Mas se essas ovelhas forem arrebatadas simultaneamente à segunda vinda, não restará ninguém em corpo natural para cumprir essas profecias. Por outro lado, se o arrebatamento for prétribulacional, então resta o espaço de sete anos da tribulação para que homens e mulheres venham à fé em Cristo, os quais evidentemente não serão trasladados para terem seus corpos glorificados, podendo assim cumprir as profecias sobre o reino milenar.

(6) Promessas de livramento. Há no mínimo duas promessas explícitas de livramento da tribulação. Uma terceira é discutida. Primeiramente, temos uma promessa de livramento da tribulação na primeira epístola aos tessalonicenses. Paulo escreve que “Deus não nos destinou para a ira”. A “ira” Divina inclui tanto o juízo do fogo eterno (Rm 2.5-9; 2Ts 2.16) quanto os juízos da tribulação (Is 13.13; 26.20; Sf 2.2-3; 3.8; Ap 6.16; 11.18; 14.10, 19; 15.1, 7; 16.1, 19; 19.15). Visto que a frase “Deus não nos destinou para a ira” aparece num contexto no qual Paulo trata sobre a vinda de Cristo e a tribulação, então indubitavelmente “ira” aqui é sinônimo da tribulação. Portanto, a frase significa que Deus não nos destinou para a tribulação.
Em 1Tessalonicenses 1.10 Paulo também afirma que Jesus “nos livra da ira futura”. Aqui a frase não está num contexto sobre a tribulação, mas fala sobre a vinda de Cristo. Paulo parece estar dizendo que é através de sua vinda que Cristo “nos livra da ira futura”. Portanto, a ira aqui é sinônima da tribulação ou no mínimo a inclui.
Em Romanos 5.9 também é dito que nós “seremos por Ele salvos da ira”. Isto é interpretado por alguns como outra promessa de livramento da tribulação, já que o termo ira inclui a tribulação como uma das nuanças de seu significado. Talvez Paulo tivesse a tribulação mente também, porém aqui ele fala mais especificamente sobre o juízo da separação eterna de Deus, já que o contexto trata sobre justificação e reconciliação.
A segunda promessa de livramento da tribulação é feita pela boca do próprio Senhor Jesus Cristo no livro do Apocalipse: “Porque guardaste a minha ordem para perseverar, Eu também te guardarei da hora da tentação que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na terra” (Ap 3.10). Os pretribulacionistas afirmam que esse texto promete preservar a Igreja da hora da tentação tirando-a da terra. Os postribulacionistas afirmam que esse texto promete preservar a Igreja enquanto ela passa pela tribulação. Jeffrey Townsend observa que se os cristãos passarão pela maior perseguição da história sob o Anticristo e Satanás, então em que sentido Deus os preservará na tribulação?[4] Além disso, a interpretação postribulacionista, embora possível gramaticalmente, é enfraquecida também pelo grego da passagem. Se a promessa fosse de preservação dentro e durante a tribulação, uma preposição grega como en ou para seria o mais adequado. No entanto, a preposição aqui é ek, que conforme demonstrado por Townsend através de comparação no uso joanino, “indica que a posição pretribulacionista é não apenas possível, mas provável”.[5] Outro ponto a notar é que a passagem promete livrar da hora da tentação, e não apenas da tentação. Charles Ryrie observa: “É impossível estar em um lugar onde algo está acontecendo e ser livrado do tempo do acontecimento”.[6]
A terceira promessa de livramento é discutida entre os pretribulacionistas. Trata-se do texto de 2Tessalonicenses 2.3, no qual a interpretação do substantivo grego αποστασια (apostasia – Almeida Corrigida) é debatida. A versão King James, de 1611, interpreta o substantivo como se referindo a um abandono da fé e, portanto, traduz como “fallen away” (queda). Essa interpretação tornou-se tão popular que praticamente não existem traduções em inglês pós 1611 que não traduza de forma equivalente à interpretação da versão King James. Outra interpretação que o mencionado substantivo grego já recebeu é a de que ele se refere ao Anticristo. Essa interpretação de Agostinho era popular nos primeiros séculos da Igreja, mas poucos a adotam hoje.[7] Uma terceira interpretação do discutido substantivo é a de que ele se refere ao arrebatamento. Essa interpretação é adotada por uma minoria hoje, mas os que a adotam são considerados estarem entre os maiores especialistas em profecia bíblica, como Tim Lahaye (autor da série Deixados para trás), Thomas Ice, H. Wayne House e Stanley A. Ellisen. De fato, o substantivo grego em disputa fora traduzido como partida pelas sete versões em inglês antes da versão King James. No século IV Jerônimo a traduziu como discessio (partida).[8] Na literatura grega clássica e na Septuaginta, o termo refere-se a uma rebelião religiosa ou militar na maior parte dos casos, mas em outros casos refere-se simplesmente a uma partida.[9] Somente o contexto pode decidir a questão. Olhando para o contexto, fico convencido de que 2Tessalonicenses 2.3 refere-se ao arrebatamento. Paulo escreveu essa segunda carta para corrigir a errônea crença dos tessalonicenses, que por causa de falsos ensinos pensavam que o “dia do Senhor” (2.2) estava “presente”. (Dia do Senhor é uma das formas de se referir à tribulação). Paulo então os exorta dizendo que o dia do Senhor, isto é, a tribulação, não pode estar presente sem que antes venha “a partida”, ou seja, o arrebatamento. Obviamente há réplicas e tréplicas para essa interpretação, sobres as quais nosso limitado espaço não permite tratar, mas creio que essa é a interpretação mais plausível dentro do contexto específico de 2Tessalonicenses. Embora seja a interpretação da minoria, como dissemos, é uma minoria muito capaz no tocante à profecia bíblica.

(7) O problema adjacente à 1Tessalonicenses 4.13-18. J. Dwight Pentecost lança o seguinte argumento em favor do pretribulacionismo:

Se os tessalonicenses acreditassem que a igreja passaria pela tribulação, se regozijariam por alguns de seus irmãos terem escapado daquele período de sofrimento e estarem com o Senhor sem experimentar o derramamento de Sua ira. Eles estariam louvando ao Senhor pelos irmãos que foram poupados desses acontecimentos, em vez de pensar que eles tivessem perdido algumas das bênçãos do Senhor. Esses cristãos evidentemente acreditavam que a igreja não passaria pela septuagésima semana e, na expectativa do retorno de Cristo, lamentavam por seus irmãos, a respeito de quem pensavam que perderiam a bênção do acontecimento.[10]

Conclusão.
Outros argumentos para o pretribulacionismo são lançados além dos que aqui abordamos, como o argumento sobre a identidade dos vinte e quatro anciãos de Apocalipse 5, que caso representem a Igreja (o que eu creio ser o caso), força a passagem a ensinar um arrebatamento pretribulacional. No entanto, por falta de espaço reunimos aqui apenas alguns dos principais argumentos, que sustentam com folga a posição pretribulacionista. É preciso lembrar ainda que mesmo que todos esses argumentos falhem (o que não acontece), os postribulacionistas ainda precisam mostrar evidência favorável à sua posição, pois se é verdade que não há nenhuma passagem que especificamente fale que a Igreja será arrebatada antes da tribulação, também não há nenhuma que especificamente diga que a Igreja passará por ela. O mesmo vale para as outras duas posições concorrentes.
O arrebatamento é um evento para ser não só estudado, mas principalmente amado pela Igreja (2Tm 4.8). Crer no arrebatamento como um evento que pode ocorrer a qualquer momento impulsiona o crente à santificação (Tt 2.11-13; 1Jo 3.2-3).


Notas.
[1] Dicionário Brasileiro Globo.
[2] COMBS, Jim. Mistérios no Novo Testamento. Bíblia de Estudo Profética, p.1088.
[3] MCAVOY, Steven L. Some problems with posttribulationism. Disponível em pre-trib.org/articles. Acesso em 08 de julho. 2012.
[4] TOWNSEND, Jeffrey L. The rapture in Revelation 3.10. Disponível em pre-trib.org/articles. Acesso em 04 de julho. 2012.
[5] Ibid.
[6] RYRIE, Charles. A survey of Bible doctrine, p.170, apud TOWNSEND, Ibid.
[7] City of God, 20.19, apud HOUSE, H. Wayne. A defense of the Rapture in 2 Thessalonians 2.3. Disponível em pre-trib.org/articles. Acesso em 06 de julho. 2012.
[8] HOUSE, ibid.
[9] ELLISEN, Stanley. A. The apostasy as it relates to the Lord’s return. Disponível em
pre-trib.org/articles. Acesso em 06 de julho. 2012.
[10] PENTECOST, J. Dwight. Manual de Escatologia, p.270.


Última edição por Bruno Azeredo em Qui 17 Jan 2013, 10:29 pm, editado 3 vez(es)


"Quero estar pronto quando Ele nas nuvens aparecer para mim"

Bruno Azeredo
Quartzo
Quartzo

Número de Mensagens : 79
Idade : 29
Localização : Rio de Janeiro
flag : Israel
Data de inscrição : 08/08/2011

http://www.perspectivadispensacional.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 12 Razões porque a Igreja estará na Grande tribulação!!!

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 9:02 pm


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 36 1, 2, 3 ... 18 ... 36  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum