.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Últimos assuntos
Quem está conectado
87 usuários online :: 2 usuários cadastrados, 1 Invisível e 84 Visitantes :: 2 Motores de busca

Eterna, Khwey

O recorde de usuários online foi de 2364 em Seg 19 Dez 2011, 5:49 pm
Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10

Titan e o Titanic: Mera coincidência?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Titan e o Titanic: Mera coincidência?

Mensagem por rbarros em Sex 04 Jan 2013, 1:09 pm

Coincidências insanas:

A História do Desastre do "Titanic"
Cem anos antes do lançamento do filme de James Cameron, "Titanic" (1997), o escritor americano Morgan Robertson escreveu um livro chamado " Futility, or the Wreck of the Titan“ (Futilidade, ou o Naufrágio do Titan, em tradução livre). O livro era sobre o naufrágio de um "inafundável" transatlântico. Nenhuma surpresa aí, esta é uma história que foi contada repetidas vezes (havia 13 filmes Titanic antes do filme de Cameron, incluindo um feito pelos nazistas), mas o livro de Robertson foi anterior a todos eles.

Futilidade, ou O Naufrágio do Titan
"Futilidade, ou O Naufrágio do Titan" é um romance sobre o indestrutível transatlântico Titan, que afunda após chocar-se num iceberg no Atlântico Norte.

O que há de estranho:
Morgan Robertson escreveu este livro 14 anos antes da viagem inaugural do "Titanic", "Futilidade, ou O Naufrágio do Titan" foi publicado em 1898.

O Titan foi descrito como "o maior navio e a maior das obras dos homens", "igual a um hotel de primeira classe", e, claro, "inafundável".

Ambos os navios eram embarcações de aço de propriedade britânica, ambos com cerca de 244 metros (800 pés) de comprimento e afundaram após bater em um iceberg no Atlântico Norte, em abril, "por volta de meia-noite."
Parece suficiente para mantê-lo acordado durante a noite? Talvez por isso Robertson reeditou o livro em 1912, apenas no caso de um número suficiente de pessoas não saber que ele o escreveu.

O que há de mais estranho:
Enquanto o romance trás algumas coincidências curiosas com o desastre do Titanic, há também alguns dados em que Robertson errou. Por um lado, o Titanic não colidiu num iceberg a "400 milhas da Terra Nova" a 25 nós - ele colidiu com um iceberg a 400 milhas da Terra Nova a 22,5 nós.

Mas talvez a coisa mais estranha sobre o Titan seja alguns pontos que não tinham nada a ver com a história, mas conferidos depois de inúmeros inquéritos e expedições ao local do naufrágio do Titanic.

As semelhanças entre o livro de Robertson e o desastre do Titanic são tão surpreendentes que tem-se que imaginar se a White Star Line não construiu o Titanic conforme as especificações de Robertson, como um desafio.

Por um lado, tanto o "Titan" quanto o "Titanic" tinham poucos botes salva-vidas para acomodar todos os passageiros a bordo. O "Titan" carregava “o mínimo exigido por lei". Enquanto Robertson decidiu ser generoso e incluiu quatro botes salva-vidas a mais sobre seu navio do que o Titanic, este permanece um ponto estranho se você considerar que barcos salva-vidas não podiam em nada mudar a história.

Quando Titan bateu no iceberg (a estibordo, naturalmente), o navio afundou imediatamente, tornando a observação feita sobre os botes salva-vidas inconsequente. Por que o incômodo de mencioná-los? ... Seria como HAL 9000 abordando o perigo representado pelos anéis de borracha que serviam para a vedação das partes do tanque de combustíveis da Challenger, que apresentava anomalias na expansão quando a temperatura chegava aos 0°C, décadas antes do desastre.

As semelhanças com o Titanic
Embora o romance tenha sido escrito antes do navio transatlântico da Classe Olympic, o Titanic, sequer tenha sido projetado, existem algumas semelhanças notáveis entre as contrapartes de ficção e da vida real.

Como o Titanic, o fictício Titan afundou em abril no Atlântico Norte, e não havia botes salva-vidas suficientes para os passageiros.

Há também semelhanças entre o tamanho (800 pés de comprimento para o Titan versus 882 pés e 9 polegadas para o Titanic), a velocidade (25 nós para o Titan, 22,5 nós para o Titanic) e o equipamento salva-vidas.

Além do nome, as semelhanças entre o Titanic e o fictício Titan incluem:

 Ambos eram equipados com três hélices (propelentes)
 Descrito como "inafundável"
 O Titanic era o maior transatlântico luxuoso do mundo (882 pés, deslocando 63.000 toneladas), e foi descrito pelos jornais como sendo "praticamente impossível de afundar".
 O Titan era a maior embarcação e a maior das obras dos homens (800 pés, deslocando 75.000 toneladas, contra 45.000 t na edição de 1898), e foi considerado "inafundável".
 A falta de botes salva-vidas
 O Titanic carregava apenas 16 botes salva-vidas, além de 4 botes infláveis tipo Engelhardt, menos da metade do número necessário para seus 3000 passageiros e tripulação.
 O Titan carregava "o mínimo que a lei permitia", 24 botes salva-vidas, menos da metade do necessário para a sua capacidade de 3000 passageiros e tripulação.
 Atingiram um iceberg
 Movendo-se a 22 nós e meio, o Titanic colidiu com um iceberg no lado estibordo, na noite de 14 de abril de 1912 no Atlântico Norte, 400 milhas de distância da Terra Nova.
 Também em uma noite de abril, no Atlântico Norte, 400 milhas da Terra Nova, o Titan bateu em um iceberg, enquanto viajava a 25 nós, também no lado estibordo.
 Naufrágio
 O inafundável Titanic afundou, e mais da metade de seus 2.200 passageiros e tripulantes morreram.
 O indestrutível Titan também afundou, mais da metade de seus 2.500 passageiros morreram.
 A proa afundou primeiro, o Titan surpreendentemente emborcou antes de afundar.

Mais Semelhanças
O romance de Robertson apresenta um navio, o Titan, "... que foi a maior embarcação e a maior das obras humanas”. Nenhuma despesa foi poupada para fazer o navio luxuoso e a cabine do administrador é descrita como sendo "igual a de um hotel de primeira classe."

A mais recente tecnologia foi utilizada na construção do Titan incluindo a adição de '.. 19 compartimentos estanques. Com nove compartimentos inundados o navio ainda flutua, e como nenhum incidente marítimo conhecido poderia preencher tantos assim, o navio a vapor Titan era considerado como sendo praticamente impossível de se afundar "Como o Titan foi considerado impossível de se afundar, ele apenas carregava o número mínimo de barcos salva-vidas exigido por lei - 24 - capaz de transportar 500 pessoas. Isso não foi suficiente para os 2.000 passageiros a bordo. O Titan de Morgan Robertson bateu em um iceberg no Atlântico Norte e afundou. 2.987 pessoas morreram no desastre. Morgan Robertson reeditou Futilidade após o naufrágio do Titanic com algumas mudanças notáveis que sugerem que ele estava tentando ganhar dinheiro com o desastre do Titanic.

Sobre o livro
Futilidade, ou o naufrágio do Titan é um romance escrito por Morgan Robertson em 1898. A história apresenta o transatlântico Titan, que naufraga no Atlântico Norte, após colidir em um iceberg. O Titan e seu naufrágio tornaram-se notórios por serem muito parecidos com o navio de passageiros RMS Titanic da vida real, que naufragou 14 anos depois. Depois do naufrágio real o romance foi relançado com algumas alterações, principalmente em termos de arqueação bruta do navio, para torná-lo mais perto do Titanic.

Enredo
A primeira metade de Futilidade apresenta o herói, John Rowland. Rowland é um desgraçado ex-oficial da Marinha dos EUA, que agora é um alcoólatra e desceu para os níveis mais baixos da sociedade. Demitido da Marinha, ele está trabalhando como marinheiro no Titan. Em uma noite de abril o navio colide no iceberg, emborcando e naufragando um pouco antes da metade do romance. A segunda metade descreve como Rowland salva a jovem filha de uma ex-namorada, saltando para o iceberg com ela. Após uma série de aventuras, em que ele luta contra um urso polar (sofrendo deficiência física permanente devido a ferimentos sofridos na luta) e encontra um barco salva-vidas levado para o iceberg, ele acaba sendo resgatado por um navio que passava, supera seu vício e, ao longo de vários anos, segue o seu caminho até um trabalho lucrativo no Governo, restaurando sua antiga renda e posição na sociedade. Nas linhas finais da história, ele recebe uma mensagem de sua ex-namorada, pedindo-lhe para visitá-la e sua filha.

Não há uma explicação convincente para tantas coincidências. O Titanic só começaria a ser construído em 1909, ou seja, Robertson escreveu o livro antes mesmo que o navio fosse construído. Ou Robertson era um profeta ao estilo Nostradamus ou foi tudo só uma grande coincidência mesmo.

Robertson teve mais dois episódios digamos, estranhos, em sua carreira. Em 1905 ele escreveu um romance em que um submarino tem um periscópio e reivindicou para si a invenção do artefato. O seu pedido de patente foi recusado, pois ficou provado que desde 1902 a Marinha estadunidense trabalhava em um artefato semelhante. Mas como Robertson não sabia do trabalho da Marinha (que claro, era secreto), a história fica obscura. Ou ele tinha fontes na Marinha (improvável) ou era um inventor de talento (talvez) ou foi tudo só coincidência de novo.

Pouco antes de morrer, em 1914, Robertson aprontou mais uma: em seu romance “Além do Espectro” ele descreve uma guerra entre os Estados Unidos e o Japão. No livro, os japoneses não declaram guerra antes decomeçar o ataque ao Havaí. As semelhanças com o ataque nipônico a Pearl Habor são grandes. Outra coincidência ? Ou outra profecia ? Ou outra “forçada de barra” em cima de um tema que pode soar como “genérico” ?



Que o espírito dos selvagens permaneça um espírito selvagem!

rbarros
Moderador Espírita
Moderador Espírita

Número de Mensagens : 1400
Idade : 53
Localização : São Paulo - Capital
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/05/2012

http://www.vigilia.com.br/vforum/viewforum.php?f=16

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum