.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Últimos assuntos
Quem está conectado
65 usuários online :: Nenhum usuário registrado, 1 Invisível e 64 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 2364 em Seg 19 Dez 2011, 5:49 pm
Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10

O verdadeiro entendimento nas cartas paulinas

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: O verdadeiro entendimento nas cartas paulinas

Mensagem por Salomão em Seg 01 Out 2012, 7:17 pm

David de Oliveira escreveu:perceba que paulo dar graças a DEUS POR Jesus Cristo que ele (paulo) seja escravo da Lei de Deus , sem falar que no verso 22 do mesmo livro que sentia prazer nessa mesma Lei.
ser ecravo da Lei de Deus é motivo de prazer e graça
.

Homem infeliz que sou! Quem me livrará deste corpo que me leva para a morte? Romanos 7:24. Versão católica
Como é que pode Ter prazer um homem infeliz??? ai, caramba! Sem mais comentários...


Sabemos, de fato, que a lei é espiritual, mas eu sou carnal, vendido ao pecado. Romanos 7:14

Já respondi sobre isso no tópico “Adventismo - Topico Oficial”, mas vou completar com mais alguma coisa.
O trecho entre os versos 14 a 24 de Romanos refere-se ao fundamento do judaísmo como a “religião da lei”. Trata-se da situação ou estado do indivíduo que tenta se justificar ou abrandar a sua consciência nas disposições oferecidas pela Lei de Moisés. Por saber que aquela lei foi promulgada por um anjo, Atos 7:37-38, tratava-se, segundo eles, de uma “lei espiritual”, que eu concordo dessa maneira.
Se eu mesmo disser que aquela lei não era “espiritual de Deus”, posso ser chamado de vários adjetivos, aos quais já estou acostumado, então vou deixar que Paulo fale. Espero que sejam inteligentes o suficiente para entender essa analogia da lei:


“Dizei-me, os que quereis estar debaixo da lei, não ouvis vós a lei?
Porque está escrito que Abraão teve dois filhos, um da escrava, e outro da livre.
Todavia, o que era da escrava nasceu segundo a carne, mas, o que era da livre, por promessa.
O que se entende por alegoria; porque estas são as duas alianças; uma, do monte Sinai, gerando filhos para a servidão, que é Agar.
Ora, esta Agar é Sinai, um monte da Arábia, que corresponde à Jerusalém que agora existe, pois é escrava com seus filhos. Mas a Jerusalém que é de cima é livre; a qual é mãe de todos nós.
Mas nós, irmãos, somos filhos da promessa como Isaque.
Mas, como então aquele que era gerado segundo a carne perseguia o que o era segundo o Espírito, assim é também agora.
Mas que diz a Escritura? Lança fora a escrava e seu filho
, porque de modo algum o filho da escrava herdará com o filho da livre.
De maneira que, irmãos, somos filhos, não da escrava, mas da livre". Gálatas 4:20-31.
kkkkkkkkk
como uma pessoa é capaz de discordar da propria biblia só por não aceitar claramente o que ali esta dizendo!!
nota-se que é paulo que diz que tem prazer na Lei de Deus no verso 22 ROmanos 7
o verso 24 deve ser entendido com a seguência do verso 22 que diz: Porque, no tocante ao homem interior, tenho prazer na lei de Deus;
--------------------------------------------------------------------------------
7.23 mas vejo, nos meus membros, outra lei que, guerreando contra a lei da minha mente, me faz prisioneiro da lei do pecado que está nos meus membros.
--------------------------------------------------------------------------------
7.24 Desventurado homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte.

perceba que depois de falar da Lei de Deus e que tem prazer nela, ele fala de uma outra Lei que esta em seus menbros e guerrea contra o da mente ( com aquela que é prazerosa para ele ) e é a que esta em seus menbros que o torna prisioneiro e não o da mente.
no verso 24 ele diz que é desventurado por causa da Lei do pecado que não é a Lei da mente.
positivinho
não tem vergonha de usar texto isolado não ?
quanto ao livro de romanos , por favor é claro em romanos 1:5-6 que á carta estava sendo destinada aos gentios e no capitulo 3:31 paulo não especificou ou colocou uma palavra dizendo " esta parte é somente para os judeus".
seu estoque de argumento esta esgotado e acaba se enrolando mais ainda .
não é melhor tomar outra postura ?
pois já começo a duvidar de sua sinceridade honestidade!!!
não vou mais responder argumentos tão sem sentido comos estes ultimos.
não pode acreditar que paulo fala de prazer e que na verdade esse prazer não é prazer!!
foi ele mesmo que disse ter prazer na Lei de Deus e deu graças a Deus pela sua Lei. leia lá romanos 7:22,25
explique estes textos e não vá para um outro discordando estes sem antes explica-los.
que vergonha irmão!!
esta é minha ultima postagem
fk na paz!!!





Salomão
Esmeralda
Esmeralda

Número de Mensagens : 587
Idade : 35
Localização : vitória, ES
flag : Brasil
Data de inscrição : 31/08/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O verdadeiro entendimento nas cartas paulinas

Mensagem por David de Oliveira em Seg 01 Out 2012, 9:10 pm

perceba que depois de falar da Lei de Deus e que tem prazer nela, ele fala de uma outra Lei que esta em seus menbros e guerrea contra o da mente ( com aquela que é prazerosa para ele ) e é a que esta em seus menbros que o torna prisioneiro e não o da mente.
no verso 24 ele diz que é desventurado por causa da Lei do pecado que não é a Lei da mente.


Nem tudo o que dá prazer e bom momentaneamente é aconselhável. A lei era assim, como uma droga, dava prazer e era boa no momento à quem a usava. Momentânea porque era temporal e provisória 2 Coríntios 3:11, 2 Coríntios 3:13, 2 Coríntios 3:7, Gálatas 3: 24,25, prazerosa porque o templo, centro de adoração, era uma festa só, um ponto de encontro de grande movimentação mercadológica, uma grande feira, um super- hiper-mercado! Mas no fundo, lá na alma, era uma desgraça generalizada, tal como o exemplo de Paulo (Rom. 3: 14-24).

“Não há nenhum justo, não há sequer um. Não há um só que tenha inteligência, um só que busque a Deus. Romanos 3:10-11
Extraviaram-se todos e todos se perverteram. Não há quem faça o bem, não há sequer um Romanos 3:12
Ora, sabemos que tudo o que diz a lei, di-lo aos que estão sujeitos à lei, para que toda boca fique fechada e que o mundo inteiro seja reconhecido culpado diante de Deus: Porquanto pela observância da lei nenhum homem será justificado diante dele, porque a lei se limita a dar o conhecimento do pecado.
Mas, agora, sem o concurso da lei, manifestou-se a justiça de Deus, atestada pela lei e pelos profetas. Esta é a a justiça de Deus pela fé em Jesus Cristo, para todos os fiéis {pois não há distinção”; Romanos 3:19-22


O capítulo 4, citando a Abraão como principal exemplo, explica mais extensamente de que forma Deus atribui a justiça sem as obras da Lei. A seguir, o capítulo 5 estabelece um paralelo entre Adão e Cristo. Todos aqueles a quem Adão representava foram feitos pecadores por sua ofensa; todos quantos estão em Cristo são feitos justos por sua obediência.
Em resposta à acusação de que a justificação pela fé estimula o pecado, "Permaneceremos no pecado, para que a graça abunde?" (6:1), o apóstolo Paulo explica que o crente sincero recorreu a Cristo a fim de escapar do pecado. A justificação produz santificação, e essa luta pela santificação pessoal (7:14-25) é prova de que escapamos à condenação. Portanto, em virtude do amor imutável de Deus (8:39), podemos ter a segurança da salvação.


À quem a carta foi enviada e o Estabelecimento da Congregação de Roma. http://bibliotecabiblica.blogspot.com.br/2009/07/carta-aos-romanos.html

A congregação talvez tenha sido estabelecida por alguns dos judeus e prosélitos de Roma que estiveram em Jerusalém no dia de Pentecostes de 33 EC, testemunharam o derramamento miraculoso do espírito santo e ouviram o discurso de Pedro e de outros cristãos ali reunidos. (At 2) Ou outros que se converteram ao cristianismo mais tarde talvez tenham levado a Roma as boas novas sobre o Cristo, pois, visto que esta grande cidade era o centro do Império Romano, muitos se mudaram para lá com o tempo, e eram muitos os viajantes e comerciantes que a visitavam. Paulo envia respeitosos cumprimentos a Andrônico e Júnias, seus ‘parentes e companheiros de cativeiro’, “homens notáveis entre os apóstolos”, que estavam no serviço de Cristo há mais tempo do que Paulo. É bem possível que esses homens tenham tido parte no estabelecimento da igreja cristã em Roma. (Romanos 16:7) Na época em que Paulo escreveu, a igreja evidentemente já existia por algum tempo, e era bastante ativa, a ponto de sua fé ser comentada em todo o mundo. — Romanos 1:8.

Eu não defendo nenhuma religião e seita, portanto não tenho interesse nenhum em pinçar versículos descontextualizados, pelo contrário, rebato essa prática desonesta daqueles que querem vender doutrinas de seus redutos religiosos. cafezinho


 Jucá: “Conversei ontem com alguns ministros do Supremo (Tribunal), os caras dizem: Ooh! Só tem condições sem ela (Dilma), enquanto ela (Dilma) estiver ali, a Imprensa, os caras querem tirar ela, esse negócio não vai parar nunca entendeu estou conversando com os generais, comandantes militares está tudo tranqüilo, os caras dizem que vão garantir...” .

David de Oliveira
‎moderador
‎moderador

Número de Mensagens : 8361
flag : Brasil
Data de inscrição : 28/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O verdadeiro entendimento nas cartas paulinas

Mensagem por MARIO JORGE ROQUE em Seg 01 Out 2012, 10:11 pm

DEVE TER SIDO ASSIM MESMO COM DAVI QUANDO ESCREVEU O SALMO 119. Ele devia ter injetado a lei na veia ou entrado em extase espiritual, comum nos dias de hoje. bem sabemos que esses ritos não eram usuais entre os judeus. que particularmente pela leitura e lucidez da própria escritura podemos observar que Deus preza pela ordem e descencia como deveria ser em todas as Igrejas de Deus (I cor. 14:26-33).

quando Jesus adentrou no templo para expulsar os vendilhões e citou os salmos, sabe aquele livro que tem o salmo 119 exaltando a lei, assim como o 19 e também 90 escrito por moisés o homem da "lei", e também aquele salmo para os filhos de Deus o salmo 89 que diz "Se meus filhos deixarem a minha lei, e não andarem nos meus juizos, se profanarem os meus preceitos, e não guardarem os meus mandamentos. Então visitarei a sua transgressão com a vara e a sua iniquidade com açoites. Não retirarei totalmente dele a minha benigdade, nem faltarei a minha fidelidade. não quebrarei a minha aliança, não alterarei o que saiu dos meus lábios. Uma vez jurei pela minha santidade que não mentirei a Davi. A sua semente durará para sempre, e o seu trono, como o sol diante de mim".

será que há salmos para judeus e salmos para gentios. então o salmo 90 é para os judeus, pois foi escrito por moisés, os que Davi escreveu também como o salmo 23, ele era judeu, aliás todos os salmos foram escritos por judeus. Há agora entendi, o que Jesus disse a Salvação vem dos judeus, bem dos judeus são a Lei, não essa não serve para os gentios, talvez o que Tiago escreveu também não sirva para os gentios ele escreveu para os dispersos de Israel, o que falaria mais talvez de João que fala que os mandamentos de Deus são amor e não são difíceis de guardar, ou quando escreve o apocalípse utilizando mais de 75% dos texto é extraídos dos profetas judeus. É talvez também seja um livro para o povo judeu.

mas se não me falha a memória Paulo diz em efésios 2:12 "Naquele tempo estáveis sem Cristo, separados da comunidade de Israel, e estranhos a alianças da promessa, não tendo esperança e sem Deus no mundo".

agora entendi, antes de conhecer Jesus não éramos judeus espirituais, mas quando cremos nele passamos a fazer parte da comunidade de Israel, não mais estranhos as promessas, com esperança e com Deus no mundo.

fazendo parte do seu povo, como aqueles que receberam a promessa juntamente como eles, e que creram no cordeiro, eles pelo sangue de animais que simbolizavam o Cristo vindouro, e nós o real sacrificio, isso nos torna irmãos de Davi, de José, de Abraão, de Moisés, e de todos os que creram no sacrificio futuro do messias.

pena que parece que você não é irmão deles, e ou não quer ser.

pois para o céu que iremos eles, pela graça de Jesus também estarão.

MARIO JORGE ROQUE
Quartzo
Quartzo

Número de Mensagens : 91
flag : Brasil
Data de inscrição : 13/09/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O verdadeiro entendimento nas cartas paulinas

Mensagem por David de Oliveira em Seg 01 Out 2012, 11:13 pm

É verdade, a lei era gloriosa para os judeus. Isso não é novidade para mim, pois imagino a satisfação que aquele povo sentia em se deleitar com a lei de Moisés, mas não esqueçamos que a “Verdade” não estava na Lei de Moisés, conforme João 1:17.
A verdadeira alegria está naquilo que é eterno e não passageiro.

E, se o ministério da morte, gravado com letras em pedras, veio em glória, de maneira que os filhos de Israel não podiam fitar os olhos na face de Moisés, por causa da glória do seu rosto, a qual era transitória, Como não será de maior glória o ministério do Espírito?
Porque, se o ministério da condenação foi glorioso, muito mais excederá em glória o ministério da justiça.
Porque também o que foi glorificado nesta parte não foi glorificado, por causa desta excelente glória (do ministério do Espírito).
Porque, se o que era transitório foi para glória, muito mais é em glória o que permanece.
2 Coríntios 3:7-11.

Se você me provar, com referências, que a Lei de Moisés foi para os gentios também, vou me comprometer em ser um “ASD” de hoje em diante. Vamos apostar?
“lembrai-vos de que naquele tempo estáveis sem Cristo, sem direito da cidadania em Israel, alheios às alianças, sem esperança da promessa e sem Deus, neste mundo”. Efésios 2:12

Claro! Os gentios que viveram antes de Cristo ainda não tinham a promessa feita a Abraão, conforme Gálatas 3 e como os judeus eram exclusivistas não davam cidadania aos estrangeiros.
Cristo remiu-nos da maldição da lei, fazendo-se por nós maldição, pois está escrito: Maldito todo aquele que é suspenso no madeiro {Dt 21,23}. Assim a bênção de Abraão se estende aos gentios, em Cristo Jesus, e pela fé recebemos o Espírito prometido. Gálatas 3:13-14.
A promessa feita ao gentio caldeu Abraão não tem nada a ver com a genealogia judaica, muito menos com as suas “comunidades terrenas”.
Ora, as promessas foram feitas a Abraão e à sua descendência. Não diz: aos seus descendentes, como se fossem muitos, mas fala de um só: e a tua descendência {Gn 12,7}, isto é, a Cristo. Gálatas 3: 16.
Pena que você é um endurecido... cafezinho dormidinha



 Jucá: “Conversei ontem com alguns ministros do Supremo (Tribunal), os caras dizem: Ooh! Só tem condições sem ela (Dilma), enquanto ela (Dilma) estiver ali, a Imprensa, os caras querem tirar ela, esse negócio não vai parar nunca entendeu estou conversando com os generais, comandantes militares está tudo tranqüilo, os caras dizem que vão garantir...” .

David de Oliveira
‎moderador
‎moderador

Número de Mensagens : 8361
flag : Brasil
Data de inscrição : 28/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O verdadeiro entendimento nas cartas paulinas

Mensagem por oliveira leite em Ter 02 Out 2012, 8:43 am

Acho que as letras grandes foi para o Alfredo Wink

oliveira leite
‎moderador
‎moderador

Número de Mensagens : 6552
Idade : 51
Localização : Natal RN
flag : Brasil
Data de inscrição : 28/04/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O verdadeiro entendimento nas cartas paulinas

Mensagem por oliveira leite em Ter 02 Out 2012, 8:44 am

Como não será de maior glória o ministério do Espírito?


Você crer nesse ministerio?????????

oliveira leite
‎moderador
‎moderador

Número de Mensagens : 6552
Idade : 51
Localização : Natal RN
flag : Brasil
Data de inscrição : 28/04/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O verdadeiro entendimento nas cartas paulinas

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 5:13 pm


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum