.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Quem está conectado
32 usuários online :: 1 usuário cadastrado, Nenhum Invisível e 31 Visitantes :: 2 Motores de busca

Christiano

O recorde de usuários online foi de 2364 em Seg 19 Dez 2011, 5:49 pm
Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10

Liberação da Maconha : NÃO e NÃO!

Página 4 de 9 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Liberação da Maconha : NÃO e NÃO!

Mensagem por Discipulah em Seg 30 Jul 2012, 12:18 am

Gracias, Lit San Ares....

Olha, sinceridade, essas suas palavras acabaram de me lembrar que preciso aprender umas técnicas de defesa pessoal...


Discipulah
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1747
flag : Brasil
Data de inscrição : 01/03/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Liberação da Maconha : NÃO e NÃO!

Mensagem por Discipulah em Seg 30 Jul 2012, 12:20 am

Drogas e seus efeitos - Uma triste realidade...



http://www.youtube.com/watch?v=8bJd5Im9fIw&feature=related

Discipulah
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1747
flag : Brasil
Data de inscrição : 01/03/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Liberação da Maconha : NÃO e NÃO!

Mensagem por Discipulah em Seg 30 Jul 2012, 12:21 am



Liberação da Maconha é favorecer a impunidade e o tráfico de drogas! Se você é um cidadão de bem diga não!

Discipulah
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1747
flag : Brasil
Data de inscrição : 01/03/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Cerca de 1,5 milhão de pessoas consomem maconha diariamente

Mensagem por E.Ramos em Qua 01 Ago 2012, 4:12 pm

Cerca de 1,5 milhão de pessoas consomem maconha diariamente, aponta estudo
Levantamento foi feito por pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)
iG São Paulo | 01/08/2012 15:21:02 - Atualizada às 01/08/2012 16:00:24

Levantamento Nacional de Álcool e Drogas (Lenad) realizado por pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) aponta que 1,5 milhão de adolescentes e adultos consomem maconha diariamente no País.


Ainda de acordo com o estudo, divulgado nesta quarta-feira (1º), 7% da população adulta - 8 milhões de pessoas com idade entre 18 e 59 anos - já experimentou maconha alguma vez. Só no último ano, 3 milhões de adultos fumaram maconha.

Entre os adolescentes, 600 mil - 4% da população - usaram maconha uma vez na vida. No último ano, 470 mil (3%) consumiram a droga.

Os pesquisadores indicam que 60% dos usuários consumiram a droga pela primeira vez antes dos 18 anos, um em cada dez homens adultos experimentou a droga uma vez na vida, mais de 1% da população masculina é dependente, quase 40% dos adultos usuários são dependentes e 1 em cada dez adolescentes que usam maconha é viciado.

Sobre a legalização da maconha no Brasil, 75% dos entrevistados se disseram contrários à proposta. Outros 11% apoiam, 9% não souberam responder e 5% não responderam.

Foram entrevistadas 4.607 pessoas em 149 municípios, com idade a partir de 14 anos. A amostragem, de acordo com os coordenadores do estudo, é representativa. Diferentemente da primeira pesquisa, feita em 2006, os entrevistados no atual levantamento responderam a um questionário sigiloso sobre consumo de drogas.

Para o coordenador da pesquisa, o psiquiatra Ronaldo Laranjeira, um dado preocupante é a proporção entre usuários adultos e adolescentes. Em 2006, existia um adolescente para cada adulto que usa maconha. Em 2012, a proporção aumentou para 1,4 adolescente por adulto. Em 62% dos casos, os usuários experimentaram a droga pela primeira vez antes dos 18 anos.

Se as leis ficarem mais frouxas em relação ao uso da maconha, o maior prejudicado vai ser o adolescente. Qual vai ser o impacto em relação à saúde mental desses adolescentes? É isso que os dados nos alertam. A pessoa que já é usuária não vai mudar o padrão de consumo. Quem pode mudar o padrão de consumo, de acordo com a nossa atitude legislativa, é o adolescente”, avalia.

http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2012-08-01/segundo-estudo-15-milhao-de-pessoas-consomem-maconha-diariamente-no-brasil.html


E.Ramos
‎moderador
‎moderador

Número de Mensagens : 1193
Localização : São Paulo
flag : Brasil
Data de inscrição : 25/06/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Liberação da Maconha : NÃO e NÃO!

Mensagem por rasabino em Qui 02 Ago 2012, 10:30 am

Sarah escreveu:Os defensores do uso legal da maconha estão vivendo em outro mundo.

Ler reportagens defendendo que o “uso terapêutico” da droga tem seus benefícios e que também por isso deve ser liberada é algo completamente inconseqüente. Desde quando um usuário estará usando a droga a doses terapêuticas? O vício exige mais e mais da substância e com isso a pessoa acaba se auto destruindo além de gerar problemas à família e aos outros. E existem remédios que fazem o mesmo efeito medicinal e não causam danos à saúde. Pois o impacto dessa droga é terrível.

Coração, rins e outros órgãos do corpo são afetados drasticamente. Quando são misturados com bebida alcoólica, piorou! Os batimentos cardíacos podem ir a mil e a pessoa pode morrer de repente.

O cérebro com o passar do tempo fica desidratado, algumas áreas podem encolher. Memória, fala, capacidade física ficam comprometidas. Os rins podem desenvolver problemas hepáticos graves evoluindo para cirrose se não for tratado a tempo. São diagnosticados outros problemas ligados à maconha como: psicoses, câncer de pulmão, câncer de laringe, câncer de testículos e etc. Só o cheiro pode provocar outros males como AVC, ataques cardíacos,bronquite e etc.

Outro problema surge no que diz respeito à violência, ao tráfico. Como pode haver diminuição da violência com pessoas surtadas sob efeito de substância alucinógena? Quantos crimes são praticados pelo usuário para manter seu vício? E não vai haver diminuição do tráfico, pois o traficante lucra com a dependência química dos usuários. E quanto mais dependentes, mais força ganha esse comércio insano e o beneficiado, com certeza será o traficante.

E o tráfico no Brasil só tem aumentado enquanto existe um regime de diminuição de pena que beneficia o traficante. Com essa situação quem sofre são as pessoas honestas, que são mortas por aqueles que querem manter o vício mesmo que precisem matar para isso. Aliás, foi levantada uma estatística apontando para um resultado alarmante: cerca de 60 a 80% dos homicídios estão relacionados com as drogas.

E quem vende maconha, vende outras drogas, quem vai ficar de olho nisso? Quem vai fiscalizar se um individuo está fazendo uso “terapêutico da maconha”? Isso é uma utopia. O governo brasileiro não dá conta de arrumar as estradas, ruas, rodovias cheias de buracos. Não fiscaliza a saúde que está às mínguas e necessitando de recursos em todo o país. Não investe em educação de qualidade! Não dá conta de proteger a população de criminosos e como podem ter pessoas querendo a liberação da maconha?

A falsa justificativa de uso “medicinal” e recreativo não convence. Se uma pessoa precisa usar maconha para liberar sua criatividade isso mostra que ela está precisando de um bom psicólogo, psiquiatra. Pessoas que dependem de um agente externo para mudar seu estado de espírito, sua consciência, sua maneira de ser e sentir está tendo problemas psicológicos que precisam ser tratados.

Isso é uma escravidão auto imposta. O ser humano é um ser pensante e livre! Não precisa se curvar diante de substâncias entorpecentes para se sentir feliz, criativo, corajoso, animado.

Drogas só fazem mal! Todos sabem disso. Portanto é preciso haver uma conscientização de forma maciça na sociedade. Nas casas, nas escolas, nas faculdades, nas ruas, enfim, para que esse mal não se alastre de forma irreversível. Quem quer a liberação da maconha não está pensando na segurança e bem estar da sociedade. Pense nisso!

Sarah

Graça e Paz Sarah!

Então... até entendo a sua preocupação, mas percebo que muito pouco poderíamos fazer para ajudar. Primeiro porque que somos "legiões" de raciocínios quanto ao Evangelho e divididos tb quanto a comunhão, tema citado por Jesus para que o "mundo" creia Nele conf Jo. 17:17-21
Segundo, que se interferirmos "no andar da corrugem" que o mundo segue estaremos lutando contra Deus, pois o Senhor mesmo os entregou as concupsciências dos seus corações e tb as imundícias quanto ao uso do corpo e no corpo!
Tb entendemos que os magistrados (Executivo e Legislativo) são ordenados por Deus e quem resiste aos magistrados resiste a Deus (Conf. Rom 13), de forma que nos resta muito pouco a fazermos:

I Timóteo 4:6-11
6 - Propondo estas coisas aos irmãos, serás bom ministro de Jesus Cristo, criado com as palavras da fé e da boa doutrina que tens seguido.
7 - Mas rejeita as fábulas profanas e de velhas, e exercita-te a ti mesmo em piedade;
8 - Porque o exercício corporal para pouco aproveita, mas a piedade para tudo é proveitosa, tendo a promessa da vida presente e da que há de vir.
9 - Esta palavra é fiel e digna de toda a aceitação;
10 - Porque para isto trabalhamos e lutamos, pois esperamos no Deus vivo, que é o Salvador de todos os homens, principalmente dos fiéis.
11 - Manda estas coisas e ensina-as.

Malmente conseguimos ensinar o Evangelho com fidelidade, porque já estamos desacreditados, quanto mais nos envolvermos nas questões de governo dos homens...deixa que Cézar que resolva as coisas de Cézar e vamos nós nos envolvermos com aquilo que fomos chamados para fazer! cabeçada

rasabino
Safira
Safira

Número de Mensagens : 174
Idade : 49
Localização : Cianorte/PR
flag : Brasil
Data de inscrição : 01/08/2012

http://www.o-evangelho-vive.blogminister.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Liberação da Maconha : NÃO e NÃO!

Mensagem por E.Ramos em Qui 02 Ago 2012, 12:17 pm

...ainda bem que Lutero não deu ouvidos a conselhos como este eba

E.Ramos
‎moderador
‎moderador

Número de Mensagens : 1193
Localização : São Paulo
flag : Brasil
Data de inscrição : 25/06/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Liberação da Maconha : NÃO e NÃO!

Mensagem por rasabino em Qui 02 Ago 2012, 12:32 pm

E.Ramos escreveu:...ainda bem que Lutero não deu ouvidos a conselhos como este eba

Se tivesse dado não racharia a "igreja" e ela continuaria sem filhas! E o Evangelho mais integral e sem hipocrisia!

rasabino
Safira
Safira

Número de Mensagens : 174
Idade : 49
Localização : Cianorte/PR
flag : Brasil
Data de inscrição : 01/08/2012

http://www.o-evangelho-vive.blogminister.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Liberação da Maconha : NÃO e NÃO!

Mensagem por E.Ramos em Qui 02 Ago 2012, 12:55 pm

rasabino escreveu:
Sarah escreveu:Os defensores do uso legal da maconha estão vivendo em outro mundo.
Ler reportagens defendendo que o “uso terapêutico” da droga tem seus benefícios e que também por isso deve ser liberada é algo completamente inconseqüente.
Graça e Paz Sarah!
Então... até entendo a sua preocupação, mas percebo que muito pouco poderíamos fazer para ajudar.
E.Ramos escreveu:
...ainda bem que Lutero não deu ouvidos a conselhos como este eba
Deus não levanta mais homens?Temos que por medo de "interferir no andar da corruagem/lutando contra Deus" e não ensinar aos nossos filhos e não lutar por ensinamentos bíblicos do que seja bom?Somos nós maiores que Deus em seus desígnios?

E.Ramos
‎moderador
‎moderador

Número de Mensagens : 1193
Localização : São Paulo
flag : Brasil
Data de inscrição : 25/06/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Liberação da Maconha : NÃO e NÃO!

Mensagem por Xevious em Qui 02 Ago 2012, 2:07 pm

Por falar em maconha, queria explicar os efeitos, a origem o funcionamento.

Tudo que vou falar se baseia neste documentário
que é um documentário muito bom
fala da origem do uso da maconha, não só dos humanos como nos animais
sua forma de ação
seus aspectos psicológicos positivos e negativos


Origem, a maconha é originária das montanhas do Paquistão
até hoje são encontrados pés crescendo nativamente por lá

a origem do uso parece ser parecida com a origem do uso do café, mas ao contrário

a origem do uso do café, se deu quando pastores observaram que as ovelhas ficaram mais ativas quando comiam as sementes de café

já os pastores do Paquistão, observaram que seus rebanhos ficavam mais calmos ao comer a maconha




mas os primeiros usos da maconha, eram medicinais
ainda hoje ela é usada para diminuição de certos tipos de dores no Paquistão

também na china por muito tempo era uma das principais ervas para o tratamento da dor

e hoje a ciência atual também a indica para o tratamento de certos tipos de dores crônicas


nesta reportagem fala da liberação de uma espécie de maconha modificada, para não ter o THC mas continuar tendo suas propriedades medicinais
ela foi desenvolvida em Israel


Sobre o funcionamento do THC no célebro

o celebro tem "receptores canabinóides"
são "entradas" para hormônios canabinóides, que não são só o THC produzido pela maconha, mas também hormônios produzidos naturalmente no corpo humano

sim, nós produzimos nossa própria maconha, continuamente, e ela é a maior responsável pelo sentimento de fome, inclusive
ou seja o aviso do corpo ao próprio corpo, da necessidade de igerirmos alimento

portanto é natural que o usuário de maconha sinta a chamada "larica" que é uma fome logo em seguida ao uso

isto também demonstra porque que a maconha é util a Aidéticos, que perdem a fome, mas necessitam comer


Mas a maconha não causa só a fome, ela causa também o relaxamento
e esta é uma função prevista pelo cerebro


Apartir de agora, falarei algo que tem a ver com a teoria da evolução, portanto pode não ser aceitável a todos deste forum

mas durante a evolução das espécies, e aumento da complexidade do cerebro houve a necessidade de criar um dispositivo de freio
sem este freio, ocorre uma quantidade maior de aneurísmas naturais

a espécie animal que evoluiu e sentiu a necessidade de ter isso foi a "Anemona do Mar"
apesar de ser um animal simples ela já sentiu essa necessidade
tanto que ela "se chapa" com maconha
e todos animais mais evoluídos que ela também sofrem o efeito
mas as espécies menos evoluídas que ela, não sofrem o efeito

o despejo de THC no cerebro, freia o cerebro, mudando o ciclo normal das ações sinápticas

assim como existem ruas com mais movimentação numa cidade e outras com menos
no cerebro existem fluxos mais constantes de energia percorrendo as sinapses
ao mudar o fluxo as áreas que são as mais usadas corriqueiramente tem uma ação menor
em compensação as menos usadas, passam a ter uma ação maior

aí se explica dois efeitos colaterais

1) A calmicie do usuário quando esta usando.
Pois freia a ação dos neurônios que normalmente são os mais ativos.

2) O aumento da criatividade.
Como o fluxo é modificado, áreas que normalmente não são usadas, passam a ser usadas mais, durante o uso.
Elas formas novas sinapses, novas ligações, e portanto "novas idéias".

Nem sempre as idéias são as mais coerentes, afinal a coerência que é uma atividade mais do cotidiano, fica mais naqueles neurônios menos ativos, durante o uso.

Mas dependendo do modo como se usa, pode-se ter várias idéias criativas, ou devaneios sem sentido, depende de cada um.



Quanto a morte dos neurônios.

Antigamente se pensava que os neurônios eram "eternos" nasciam e nunca morriam.
Hoje se sabe que eles morrem sim e é comum, isso ocorre com qualquer pessoa.
Claro, como todas as células do corpo eles são repostos.


Há sim morte de neurônios com o uso da maconha.
os neurônios que morrem não são os responsáveis pelo raciocínio, mas sim alguns responsáveis pela memória.

Portanto aí esta a explicação para a perda de memória dos usuários.
mas as memórias perdidas são em geral as "menos consultadas"


Ou seja, se perguntar para uma pessoa normal, como foi seu primeiro dia de colégio é mais provável que ela se lembre doq o usuário de maconha.


Mas existe um aspecto positivo.

Neurônios morrem e outros nascem, estes que nascem tem criam conexões novas.

Por isto os usuários são mais propensos a aceitar ideias novas, doq os outros.


Outro aspecto positivo, mas ainda não plenamente aceito pela comunidade científica é que é menos comum aneurísmas e inclusive doenças de Parkinson, nas pessoas que são usuárias de maconha.



Emfim, maconha é uma planta de Deus, tanto que é remédio, se usada sómente para o lazer e nos momentos destinados a isso, sem exageros, faz mais bem doq mal.
Certamente a proibição faz mal, pois enriquece os traficantes e causa mortandade e prisão de gente que não precisava estar nesta situação.

Xevious
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 328
flag : Brasil
Data de inscrição : 18/05/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Liberação da Maconha : NÃO e NÃO!

Mensagem por Ed em Qui 02 Ago 2012, 5:35 pm

Xevious escreveu:
Apartir de agora, falarei algo que tem a ver com a teoria da evolução

Até aqui tava indo bem, depois viajou... :risadinha:



::


Porque nós não somos, como muitos, falsificadores da palavra de Deus, antes falamos de Cristo com sinceridade, como de Deus na presença de Deus 2Co 2:17

O Forum Gospel Brasil completa hoje 3162 dias de existência com 228912 mensagens

Ed
Mateus 18:20
Mateus 18:20

Número de Mensagens : 11001
Idade : 64
Localização : BRUSA
flag : BrUSA
Data de inscrição : 13/04/2008

http://gospelbrasil.topicboard.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Liberação da Maconha : NÃO e NÃO!

Mensagem por oliveira leite em Qui 02 Ago 2012, 5:43 pm

Querem legalizar a maconha para receberem os impostos
agora é ingenuidade pensar que traficante
vai pagar imposto :risadinha:
só no BR temos dessas perolas legislativas :risadinha:

oliveira leite
‎moderador
‎moderador

Número de Mensagens : 6552
Idade : 51
Localização : Natal RN
flag : Brasil
Data de inscrição : 28/04/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Liberação da Maconha : NÃO e NÃO!

Mensagem por Mary em Qui 02 Ago 2012, 5:54 pm

xevious
Emfim, maconha é uma planta de Deus, tanto que é remédio, se usada sómente para o lazer e nos momentos destinados a isso, sem exageros, faz mais bem doq mal.
Certamente a proibição faz mal, pois enriquece os traficantes e causa mortandade e prisão de gente que não precisava estar nesta situação.

Aham Tá!!! cansei leitura...

Porque a maconha vicia ?Porque os traficantes usam para vender ,dominar as favelas com o seu poder de venda e matam e torturam milhares de pessoas???
queimam carros põe medo na população brasileira usando tácticas de guerrilha Farc (socialista)

Muitos viciados nessa droga dizem que começam a usua-lá depois parte para a cocaína e segue com crack..

essa erva é fantástica mesmo...

A maconha só pode ser de deus mesmo se fosse do capeta seria péssimo. pirou

já sei o que vc vai dizer: ela é usada pelo homem .

aham Tá! leitura...

obs : vc está fazendo apologia da maconha???? sei não...















Última edição por mary jane em Qui 02 Ago 2012, 6:00 pm, editado 3 vez(es)


"Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai senão por Mim" (João 14:6)  


Eu não vim chamar os justos, mais sim,os pecadores ao arrependimento (Marcos 2:17)
    
Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito.(João 14:26)

Mary
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1743
Localização : SP
flag : Brasil
Data de inscrição : 03/05/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Liberação da Maconha : NÃO e NÃO!

Mensagem por Mary em Qui 02 Ago 2012, 5:56 pm

Querem legalizar a maconha para receberem os impostos
agora é ingenuidade pensar que traficante
vai pagar imposto
só no BR temos dessas perolas legislativas

traficante pagar imposto de renda????

se os ricos sonegam impostos ,os traficantes dos morros vão pagar impostos???

aham tá!!! :risadinha: gargalhada


"Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai senão por Mim" (João 14:6)  


Eu não vim chamar os justos, mais sim,os pecadores ao arrependimento (Marcos 2:17)
    
Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito.(João 14:26)

Mary
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1743
Localização : SP
flag : Brasil
Data de inscrição : 03/05/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Liberação da Maconha : NÃO e NÃO!

Mensagem por E.Ramos em Qui 02 Ago 2012, 6:03 pm

Xevious escreveu:Emfim, maconha é uma planta de Deus, tanto que é remédio, se usada sómente para o lazer e nos momentos destinados a isso, sem exageros, faz mais bem doq mal.


Negativo

...a base para as demais drogas também foi Ele que fez...essa história do uso para lazer. hummm


E.Ramos
‎moderador
‎moderador

Número de Mensagens : 1193
Localização : São Paulo
flag : Brasil
Data de inscrição : 25/06/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Liberação da Maconha : NÃO e NÃO!

Mensagem por Xevious em Qui 02 Ago 2012, 6:08 pm

mary jane escreveu:Porque a maconha vicia ?
mas afinal oq que não vicia?

Só algo que é extremamente ruim

mas tem gente que se vicia até nisso

já vi uma reportagem de um cara viciado em tomar gazolina!!


Porque os traficantes usam para vender ,dominar as favelas com o seu poder de venda e matam e torturam milhares de pessoas???
Porque o governo assim decidiu
com a proibição

Muitos viciados nessa droga dizem que começam a usua-lá depois parte para a cocaína e segue com crack..
Discordo

o inicio dessa corrente de vício é o Alcool

aposto que se fizer uma pesquisa, com todos os viciados em Crack
em 100% dos casos todos vão dizer que tomaram alguma bebida de alcool antes

mas sei que alguns entram direto para o crack, sem nunca ter passado a experimentar a maconha

os efeitos são bem diferentes

a maconha o efeito é relaxante
a crack assim como a cocaína o efeito é estimulante



Inclusive quem usa cocaína ou crack, não costuma usar a maconha junto
pois o efeito de um anula o de outro..




obs : vc está fazendo apologia da maconha????
e vc esta fazendo apologia aos traficantes?

a única organização que é 100% a favor da proibição, são os traficantes
porque assim eles mantem suas altas rendas

Xevious
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 328
flag : Brasil
Data de inscrição : 18/05/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Liberação da Maconha : NÃO e NÃO!

Mensagem por E.Ramos em Qui 02 Ago 2012, 6:19 pm

Para o psiquiatra da Unifesp, a dependência de maconha não está tão relacionada às propriedades psicoativas da erva e sua potencial capacidade de viciar, mas principalmente às características do consumidor. Segundo Xavier, o típico candidato a dependente é um sujeito jovem, quase sempre ansioso e eventualmente depressivo. "São pessoas que podem se viciar tanto em maconha quanto em sexo, jogo ou internet.

" Enquanto os usuários de maconha afirmam que conseguirão largar a droga quando bem entenderem, os especialistas concluem que se libertar do vício não é tão simples assim. O pediatra Anthony Wong, diretor do Centro de Assistência Toxicológica da USP, propõe aos dependentes que procuram seu consultório o seguinte desafio: 90 dias sem fumar um único baseado e exame de urina a cada 15 dias para comprovar que a erva não foi consumida. "Nunca houve um que apresentasse resultado negativo", afirma Wong. "É claro que, depois de certa idade, alguns trocam a maconha por outros interesses. Mas alguns, infelizmente, substituem-na por drogas mais pesadas."

http://super.abril.com.br/cotidiano/maconha-nao-vicia-620275.shtml



E.Ramos
‎moderador
‎moderador

Número de Mensagens : 1193
Localização : São Paulo
flag : Brasil
Data de inscrição : 25/06/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Liberação da Maconha : NÃO e NÃO!

Mensagem por Johannes Van Der Mille em Qui 02 Ago 2012, 6:21 pm

Maconha faz tão mal a saúde fisica como o cigarro, com a agravante de alterar psicologica e emocionalmente o indivíduo.

Johannes Van Der Mille
SUSPENSO

Número de Mensagens : 175
Idade : 63
Localização : São Paulo Brazil
flag : Brasil
Data de inscrição : 08/07/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Liberação da Maconha : NÃO e NÃO!

Mensagem por Mary em Qui 02 Ago 2012, 6:21 pm

e vc esta fazendo apologia aos traficantes?

a única organização que é 100% a favor da proibição, são os traficantes
porque assim eles mantem suas altas rendas

naõ preciso fazer apologia aos traficantes com droga ou sem droga liberada sempre vai existir ....isso faz parte do crime organizado.

na sua visaõ o melhor é liberar geral???? festinha banana

recomendo esse livro:







Última edição por mary jane em Qui 02 Ago 2012, 6:26 pm, editado 1 vez(es)


"Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai senão por Mim" (João 14:6)  


Eu não vim chamar os justos, mais sim,os pecadores ao arrependimento (Marcos 2:17)
    
Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito.(João 14:26)

Mary
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1743
Localização : SP
flag : Brasil
Data de inscrição : 03/05/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Liberação da Maconha : NÃO e NÃO!

Mensagem por E.Ramos em Qui 02 Ago 2012, 6:22 pm

Não entendo como existem pessoas que defendem a legalização das drogas.
...se preocupam com os traficantes e se esquecem dos filhos. ta loco

E.Ramos
‎moderador
‎moderador

Número de Mensagens : 1193
Localização : São Paulo
flag : Brasil
Data de inscrição : 25/06/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Liberação da Maconha : NÃO e NÃO!

Mensagem por Ed em Qui 02 Ago 2012, 6:33 pm

mary jane escreveu:

E por falar em palhaço, esse aí é mentiroso mesmo, aliás como todo político, ele disse na sua campanha que não sabia o que os deputados fazem lá e se ele ganhasse iria dizer o que é que eles fazem... Nunca mais vi o infeliz... ai, caramba!

Brasil, vote em mais palhaços, essa é a sua cara!!!



::


Porque nós não somos, como muitos, falsificadores da palavra de Deus, antes falamos de Cristo com sinceridade, como de Deus na presença de Deus 2Co 2:17

O Forum Gospel Brasil completa hoje 3162 dias de existência com 228912 mensagens

Ed
Mateus 18:20
Mateus 18:20

Número de Mensagens : 11001
Idade : 64
Localização : BRUSA
flag : BrUSA
Data de inscrição : 13/04/2008

http://gospelbrasil.topicboard.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Liberação da Maconha : NÃO e NÃO!

Mensagem por Mary em Qui 02 Ago 2012, 6:43 pm

E por falar em palhaço, esse aí é mentiroso mesmo, aliás como todo político, ele disse na sua campanha que não sabia o que os deputados fazem lá e se ele ganhasse iria dizer o que é que eles fazem... Nunca mais vi o infeliz...

Brasil, vote em mais palhaços, essa é a sua cara!!!

ed

Isso mostra o nivel de educação (escolas publicas )e informação(leitura) que o brasileiro tem . Negativo
sem educação e informação um país não tem evolução.Se a liberação das drogas acontecer será o fim.

usei a foto dele para mostrar a frase que o elegeu :

pior do que tá não fica

e nisso é tiririca tem razaõ

a sociedade caminha para um total declinio .Poço sem fundo!!!


"Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai senão por Mim" (João 14:6)  


Eu não vim chamar os justos, mais sim,os pecadores ao arrependimento (Marcos 2:17)
    
Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito.(João 14:26)

Mary
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1743
Localização : SP
flag : Brasil
Data de inscrição : 03/05/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Liberação da Maconha : NÃO e NÃO!

Mensagem por Ed em Qui 02 Ago 2012, 7:18 pm

mary jane escreveu:

pior do que tá não fica

Se deixarmos fica sim...

Continuemos a dizer não às drogas, vício este que estragou 3 anos de minha vida...

Droga é droga.



::


Porque nós não somos, como muitos, falsificadores da palavra de Deus, antes falamos de Cristo com sinceridade, como de Deus na presença de Deus 2Co 2:17

O Forum Gospel Brasil completa hoje 3162 dias de existência com 228912 mensagens

Ed
Mateus 18:20
Mateus 18:20

Número de Mensagens : 11001
Idade : 64
Localização : BRUSA
flag : BrUSA
Data de inscrição : 13/04/2008

http://gospelbrasil.topicboard.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Liberação da Maconha : NÃO e NÃO!

Mensagem por Xevious em Qui 02 Ago 2012, 9:11 pm

E.Ramos escreveu:Para o psiquiatra da Unifesp, a dependência de maconha não está tão relacionada às propriedades psicoativas da erva e sua potencial capacidade de viciar, mas principalmente às características do consumidor.
É isso mesmo

antigamente existiam viciados em maconha em quantidade
mas agora "estes" não estão viciados em maconha, mas sim em crack ou outras drogas

são pessoas que pelo seu estilo de vida, "PROCURAM" estar viciadas em algo
e este algo é a droga da moda, que não é mais a maconha
por existirem opções bem mais poderosas


Johannes Van Der Mille escreveu:Maconha faz tão mal a saúde fisica como o cigarro, com a agravante de alterar psicologica e emocionalmente o indivíduo.
É verdade

sorte que a maconha pode ser usada na forma de chá




mary jane escreveu:naõ preciso fazer apologia aos traficantes com droga ou sem droga liberada sempre vai existir ....isso faz parte do crime organizado.

na sua visaõ o melhor é liberar geral???? festinha banana
falta de informação é mesmo a justificativa mais compreensível pra se ter essa posição

mas lhe informo

a proposta mais factível da atualidade quanto a liberação da maconha
é fazer com o Uruguai vai fazer

lá o próprio governo vai plantar a maconha
os usuários poderão comprar o equivalente a 40 cigarros por mes
desde que cadastrados claro

como o valor não vai ser super-valorizado como é com os traficantes
não vai ter sentido comprar de traficantes
estes terão que abandonar a venda de maconha
mas afinal de contas continuarão vendendo as outras drogas

Xevious
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 328
flag : Brasil
Data de inscrição : 18/05/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Liberação da Maconha : NÃO e NÃO!

Mensagem por rasabino em Qui 02 Ago 2012, 9:33 pm

E.Ramos escreveu:
rasabino escreveu:
Sarah escreveu:Os defensores do uso legal da maconha estão vivendo em outro mundo.
Ler reportagens defendendo que o “uso terapêutico” da droga tem seus benefícios e que também por isso deve ser liberada é algo completamente inconseqüente.
Graça e Paz Sarah!
Então... até entendo a sua preocupação, mas percebo que muito pouco poderíamos fazer para ajudar.
E.Ramos escreveu:
...ainda bem que Lutero não deu ouvidos a conselhos como este eba
Deus não levanta mais homens?Temos que por medo de "interferir no andar da corruagem/lutando contra Deus" e não ensinar aos nossos filhos e não lutar por ensinamentos bíblicos do que seja bom?Somos nós maiores que Deus em seus desígnios?

Graça e Paz Ramos!

O que os homens que dirigem a nação fazem não me enteressa. Só me resta esta conselho de Paulo e não de Lutero:

I Timóteo 2:1-4
1 - ADMOESTO-TE, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões, e ações de graças, por todos os homens;
2 - Pelos reis, e por todos os que estão em eminência, para que tenhamos uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade;
3 - Porque isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador,
4 - Que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade.

Isto é o pouco que podemos fazer e se vc for sincero nem este pouco está fazendo de verdade, e não minta que é pecado gargalhada

Quanto tempo vc gasta com orações e suplicadas a Deus por esta nação e seus governantes? Vc tem idéia do que seja intercessões com ações de Graça? Claro que não tem, pois se tivesse entenderia o que seja confiar em Deus!

Quanto aos meus filhos, eu lhes dou de exemplo os meus 21 anos com envolvimento com drogas, narcotráfico e 3 anos de cadeia para que eles pensem sobre o assunto, e não sou eu quem vai repreendê-los quando quizerem seguir por este caminho, pois ao ser humano é dado o livre arbítrio e eu só vou dizer: Cuida deles Papai!

Estou cansado de apologia, de super-homens em defesa do "diga não as drogas". Precisamos de homens que ensinem aos seus filhos em casa os dois caminhos: Um de vida e outro de morte! esqueçam as drogas, ela é só um entre centenas de outros meios escape para filhos que não recebem dos pais o devido amor e confiança neles!

Tenham mais tempo com seus filhos, ame-os, e eles vão preferir a mais sua companhia a de outros!

rasabino
Safira
Safira

Número de Mensagens : 174
Idade : 49
Localização : Cianorte/PR
flag : Brasil
Data de inscrição : 01/08/2012

http://www.o-evangelho-vive.blogminister.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Liberação da Maconha : NÃO e NÃO!

Mensagem por Mary em Qui 02 Ago 2012, 9:45 pm

Liberar as Drogas e Proibir as Armas


Neste artigo o autor analisa os argumentos pró liberação das drogas e
faz analogias com o sistema de controle de armas existente no Brasil.


As duas tese mais queridas das ONGs que se auto intitulam dos “direitos humanos” são a liberação das drogas e a proibição das armas de fogo. Ao contrário do desarmamento civil, a questão da liberação das drogas nem sempre é assumida de forma tão explícita por todas elas.

Por exemplo, a postura da mais famosa organização desarmamentista brasileira, o Viva Rio, é bem mais discreta com relação a questão das drogas. É compreensível essa posição “low profile” diante de assunto tão polêmico. Afinal, o Viva Rio há muito deixou de ser uma Organização Não Governamental e hoje seria melhor definida como uma Organização Para-Governamental, haja visto os inúmeros encargos administrativos que assumiu no Estado do Rio de Janeiro e a presença de alguns de seus destacados membros em funções executivas nos governos estadual e federal.

Ambas as teses, do desarmamento civil e da liberação das drogas, são defendidas com argumentos falaciosos que não resistem a uma análise séria, mesmo que superficial. Na realidade, essas teses revelam mais um aspecto cultural de seus defensores que uma teoria social coerente. Não é de todo surpreendente que uma geração que cresceu nos tempos da chamada contra-cultura, da “Paz e Amor” e do “bicho grilo”, idolatrando Beatles e Jimmy Hendrix, possua entre seus membros pessoas com estas opiniões. Algumas pessoas demoram mais a amadurecer e outras nunca atingem a idade da razão.

Ambas as campanhas nunca explicitam de maneira clara seus propósitos. No caso das drogas dizem apenas que querem “descriminalizá-las” e no caso das armas dizem que querem apenas “controlá-las”. Como se ao “descriminalizar” as drogas não estivessem liberando-as para uso geral e como se já não houvesse controle suficiente sobre as armas.

Os argumentos
Os principais argumentos utilizados pelos defensores da liberação das drogas são os seguintes:


1) Cada um faz o que quer com o próprio corpo e o Estado não deve interferir nessa opção individual.
Esta postura é a síntese da ideologia liberal que muito nos agrada. Entretanto não pode ser aplicada às drogas pois estas possuem poder viciante. Ou seja: a liberdade para optar por uma droga suprime a liberdade de abandoná-la. Além disso, o dependente perde sua capacidade de discernimento e deixa de fazer o que é bom para si. Ao se tornar uma nulidade, o viciado passa a cometer crimes para sustentar o vício, desagregando a família e incomodando toda a sociedade. A experiência internacional comprova esta tese: quando o ópio foi liberado na China tornou-se um grave caso de saúde pública.

2) Muitas pessoas tomam drogas sem se viciar. Só se vicia quem quer.
De fato, algumas pessoas passam pela experiência das drogas sem se viciar. Mas mesmo essas pessoas são unânimes em afirmar que são exceção a regra. Imaginar que alguém possa passar pela experiência das drogas sem seqüelas é um grave erro. Estudos recentes mostram que a maconha vendida hoje no comércio tem dez vezes mais THC (o princípio ativo) que a erva vendida na década de 1960. Isto significa um poder viciante muito superior e indica que os traficantes executaram um eficiente trabalho de aprimoramento de seu produto. Quanto custaria aos contribuintes manter clínicas estatais gratuitas de desintoxicação para as pessoas sem recursos que sinceramente querem se livrar do vício?

3) A repressão ao uso de drogas é uma guerra impossível de ser vencida e só serve para criar novas gerações de criminosos além de custar muito caro ao Estado.
Este raciocínio apresenta duas graves falhas. Em primeiro lugar, criminosos sempre existiram e sempre foram atraídos pelas formas mais rentáveis de atividade criminosa. Imaginar que essas pessoas não seriam criminosas se não houvesse o tráfico de drogas é, no mínimo, uma doce ilusão. Isto significa que, se as drogas forem liberadas, simplesmente os traficantes irão procurar alguma outra atividade ilícita rentável o que pode ser até pior para a sociedade em geral. A segunda falha deste raciocínio é que, se ele for seguido à risca, devemos deixar de combater todos os crimes que forem difíceis (ou caros) de ser combatidos e legalizar inúmeras atividades ilícitas.

4) Morre mais gente pelo uso de drogas lícitas (tabaco e álcool) que por drogas ilícitas, por isso não há motivos para proibi-las.
Essa idéia é simplesmente ridícula. A sociedade tem feito um grande esforço para diminuir o consumo de tabaco e está sendo vitoriosa nessa luta. Devemos substituir o tabaco pela canabis? Estudos sérios mostram que a maconha possui seis vezes mais substâncias cancerígenas que o tabaco. Quanto ao álcool, como comparar bebidas milenares de alto grau de sofisticação palativa (como vinhos, conhaques e whiskys) com drogas totalmente desprovidas de outros atrativos que não sejam seus efeitos alucinógenos? E a causa de morrer menos gente com drogas ilícitas deve-se ao fato delas serem mais caras e difíceis de serem obtidas – portanto menos consumidas - duas limitações que são conseqüência da repressão e deixarão de existir com a descriminalização.

5) Descriminalizar as drogas não significa estimular seu uso.
É evidente que não. Quem estimula o uso de drogas não é o Estado ou a sociedade de um modo geral. Mas não há dúvida que a descriminalização permitirá a ídolos da contra cultura e outros usuários falarem abertamente do uso de drogas e exibir seu exemplo a milhões de jovens influenciáveis. Em outras palavras, não faltarão pessoas para estimular seu uso. Para evitar isso precisaríamos retornar com a censura aos meios de comunicação – e para censurar uma atividade agora lícita. Alguém acredita que isso seja exeqüível ou mesmo desejável?

É interessante observarmos que os mecanismos de controle sobre a venda e uso de drogas que os adeptos da descriminalização falam em adotar, são similares aos dispositivos que hoje existem para controlar a venda e uso de armas e que eles mesmos asseguram que não funcionam. Curioso, não?

Vamos agora analisar com mais detalhes os aspectos relativos ao controle do uso e venda das drogas, no caso hipotético da liberação das mesmas, e fazer uma comparação com o controle hoje existente sobre as armas de fogo.

Venda livre ou controlada?

Em primeiro lugar, todos concordam que as drogas não poderiam ser vendidas livremente (em supermercados, por exemplo) ou em qualquer quantidade. Isto implicaria no cadastramento e registro dos viciados e dos pontos de venda. Tal como é feito com as armas de fogo, o indivíduo precisaria se registrar numa delegacia especializada e obter a Certidão de Viciado (CV). Os pontos de venda também teriam que possuir um registro próprio, com mapa das vendas controlado mensalmente pela delegacia especializada.
No caso das armas, esta delegacia pertence à Polícia Civil estadual e é subordinada ao governo estadual, através da Secretaria de Segurança Pública e também aos Ministérios Justiça e da Defesa. No caso das drogas, provavelmente será utilizada a estrutura da Delegacia de Repressão a Entorpecentes da Polícia Civil, que receberia um nome mais adequado a sua nova função, tal como Delegacia de Fiscalização de Entorpecentes e Afins, que permanecerá subordinada diretamente a Secretaria de Segurança Pública, mas também será subordinada a Secretaria Estadual de Saúde e, a nível federal, ao Ministério da Saúde.

Da compra de drogas

Para a compra de uma arma de fogo legal o cidadão deve provar que tem bons antecedentes, está empregado e possui residência fixa. Acreditamos que para o indivíduo que quiser obter seu CV as exigências seriam menos rigorosas. Entretanto, de alguma forma ele deverá provar que é viciado, pois do contrário, outras pessoas se cadastrariam como toxicômanos apenas para adquirir as drogas legalmente e vendê-las no mercado negro.
A quantidade de tóxico vendida, evidentemente, deverá ter algum limite, do contrário mesmo o viciado registrado poderia adquirir uma quantidade acima de suas necessidades para comercializar entre os amigos. Isto implica em criar um cadastro em nível nacional, o SINATOX – Sistema Nacional de Tóxicos, nos mesmos moldes do SINARM – Sistema Nacional de Armas, de tal forma que um viciado não possa ir para outro estado adquirir uma quantidade de droga acima do permitido.
Tal como para a compra de munição, o viciado precisaria apresentar seu CV no ponto de venda para adquirir a droga legalmente. Tal como nas lojas de armas, o vendedor registraria a venda vinculada àquele CV específico em seu Mapa de Vendas que seria recolhido e verificado mensalmente pela Delegacia de Fiscalização de Entorpecentes e Afins. Esta delegacia emitiria um relatório mensal para a Secretaria Estadual de Saúde e para o Ministério da Saúde sobre a evolução do consumo de drogas no Estado.
No caso das armas de fogo, o cidadão pode adquirir até 50 cartuchos por mês e por arma para seu consumo. Esta quantidade é mais que suficiente para a quase totalidade dos proprietários de armas e muitos só compram esta quantia a cada 5 anos para substituir a munição velha.
Já no caso do toxicômano essa questão é mais problemática. Como é sabido, o viciado precisa a cada vez de uma quantidade maior de droga para obter o mesmo efeito. Isto exigiria alguma forma de acompanhamento da evolução (ou involução) do vício que não encontra paralelo no mundo das armas para podermos comentar.

Sobre o preço das drogas

Evidentemente todas as considerações acima partem do princípio que as drogas adquiridas legalmente serão mais baratas que as ilegais. Imaginar o contrário seria simplesmente manter a situação atual de comércio ilegal.
No caso das armas, seus preços são artificialmente inflados pelo governo para restringir seu consumo nas classes menos abastadas da sociedade (consideradas mais “problemáticas”). Assim, incidem sobre elas 81% de impostos diretos (IPI e ICMS) e a taxa de registro varia de R$36,00 a R$470,00 dependendo do estado da federação, o que faz a festa de traficantes e contrabandistas. O cidadão que resiste a tentação de comprar a mesma arma pela metade do preço (ou menos) no mercado negro, o faz porque deseja estar dentro da Lei.
Não é o caso dos toxicômanos. Uma das razões que os levam ao consumo de drogas é o impulso de rebeldia – algo que não combina com nenhuma forma de controle. Assim, é de se esperar que o indivíduo que se cadastre como dependente o fará unicamente por razões econômicas.

Da variedade de drogas.

Outra questão que deve ser objeto de estudo é a variedade de drogas que o dependente poderá adquirir. Poderá um indivíduo declarar-se viciado em cocaína, heroína, maconha e êxtase, e assim adquirir a quantidade regulamentar de cada uma delas? E as drogas terão gradação de seu princípio ativo (como os remédios)? Eventualmente o Estado poderá limitar a potência das drogas legais, o que manteria um certo número de traficantes em atividade para suprir os que desejam aquele “brilho extra”. Por outro lado, se não houver restrições, as drogas ficarão cada vez mais poderosas, pois a competição entre os fornecedores fará com que eles ofereçam produtos cada vez melhores ao mercado consumidor. Poderemos um dia ver uma propaganda deste tipo: “Fume Carioquinha Extra, agora com 100mg de THC”.
Uma solução para evitar esse desenvolvimento seria estatizar a produção e a comercialização de drogas no país através da criação da DROGABRÁS.

No caso das armas de fogo, vários tipos de armas são consideradas de “uso restrito”. Os civis não têm apenas limites na quantidade de armas e munições que podem possuir, mas também têm restrições de modelos, de calibres, de funcionamento, de comprimento de cano, de capacidade de munição e de aparelhos de pontaria, entre outras restrições. Os fabricantes são fiscalizados pelo Exército Brasileiro e não podem produzir nem comercializar no país (ou exterior) nenhum tipo de arma sem autorização do Ministério da Defesa. É claro que todas essas restrições não atingem aos fora-da-lei e o mercado negro se encarrega de fornecer “aquele calibre mais potente” ou aquela “metralhadora igualzinha a que vi no cinema” aos que sentem necessidade de possuí-las e estão dispostos a pagar por isso.

O porte de drogas

Outro aspecto interessante é o porte de drogas. Ao contrário das armas, que são vendidas exclusivamente para permanecerem nas residências ou local de trabalho, não se pode imaginar as drogas consumidas apenas domesticamente. Um dos prazeres dos viciados é drogarem-se coletivamente nas “festinhas de embalo” e isto implica em transporte ou porte de drogas. Qual a quantidade que será permitida a um viciado portar e acima da qual seria considerado tráfico de drogas?
Para autorizar o Porte de Arma, os estados fazem uma série de exigências, tais como: exame psicotécnico, exame de proficiência no manejo da arma e, principalmente, uma justificativa válida. É bom lembrar que ameaças de morte ou qualquer risco de vida não é considerado uma justificativa válida para a concessão do Porte de Arma. Na prática eles só são concedidos aos cidadãos que transportam valores de terceiros, o que é lógico numa sociedade onde os bens materiais valem mais que a vida humana.
Evidentemente que o porte de drogas será autorizado muito mais facilmente, mesmo que isso implique no risco de comércio ilegal e aliciamento de menores.
Apenas como exemplo, um professor que leciona numa escola localizada numa região perigosa não é autorizado a portar uma arma para sua defesa. Mas se ele for viciado em maconha, poderá portar uma pequena quantidade de “baseados” para fumar nos intervalos das aulas e aliviar o “estresse”.

Restrições ao consumo

No caso do tabaco, a fumaça exalada pelo fumante incomoda a terceiros e os torna fumantes involuntários. Por isso acreditamos que as restrições feitas ao tabaco em alguns locais (tal como em aviões) permanecerão para as drogas que fazem fumaça, tipo maconha ou crack.
Por outro lado, drogas que não se espalham pelo ambiente não precisam ter qualquer restrição. No futuro provavelmente ouviremos um passageiro de avião pedir algo assim: “Aeromoça, a Sra. poderia apertar meu torniquete enquanto me aplico uma dose de heroína? Sabe como é, assim viajo duplamente”.

As Casas de Ópio

Evidentemente que, mesmo com essa liberalidade, ainda será necessário a existência de locais para o consumo público de drogas, as velhas Casas de Ópio que, provavelmente retornarão com uma designação mais moderna e mais politicamente correta, tal como “drogódromo”.
Os drogódromos, para funcionar, precisariam de uma licença especial e fiscalização apropriada da Secretaria Estadual de Saúde. A prefeitura daria o alvará de funcionamento após a autorização da Secretaria de Saúde, o registro no SINATOX e o atendimento às normas estabelecidas pelo Ministério da Saúde.
Este modelo segue o existente para a instalação de estandes de tiro, que precisam de licença de funcionamento da Secretaria de Segurança do estado, autorização do Serviço de Fiscalização de Produtos Controlados da Região Militar e atender as normas emitidas pelo Ministério da Defesa. Mesmo assim alguns municípios, tal como a cidade do Rio de Janeiro, negam-se a fornecer alvará de funcionamento para estandes de tiro alegando a necessidade de controlar a violência. (?!?)
Ao contrário das drogas, que podem ser consumidas em espaços confinados, as armas de fogo requerem muito espaço ou locais reforçados para serem usadas. A não existência de estandes de tiro públicos na cidade do Rio de Janeiro (e em outras) obriga os proprietários de armas a procurarem as regiões rurais infringindo duplamente a Lei: ao trafegar com a arma sem licença e ao dispará-las em local não autorizado. Como se vê, os cidadãos são obrigados a tornarem-se foras-da-lei para poderem manter um nível mínimo de proficiência no uso de uma arma.
É claro que, numa sociedade permissiva, não se esperam medidas tão arbitrárias para as instalações dos drogódromos.

Conclusões

Cremos que já ficou patente que qualquer sistema de controle de drogas não irá funcionar, tal como não funciona o controle de armas. A grande falha desses sistemas é que eles só funcionam com a anuência e colaboração dos controlados. Como vimos acima, não haverá viciados interessados em se submeter ao sistema se não for para obter drogas mais baratas, o que é um contra-senso pois o Estado não deve facilitar ou incentivar o uso de drogas.
No caso das armas de fogo, os cidadãos de bem preferem ficar dentro da Lei e voluntariamente se submetem a esta burocracia insana e custosa. As vendas no comércio legal mostram, entretanto, que este número é cada vez menor.
A Lei 9437 de 1997, tornou o ato de atirar uma atividade praticamente impossível de ser praticada sem incorrer em algum crime. Além disso, as autoridades tratam o proprietário legal de armas como se fosse bandido e seus amigos o chamam de otário. A “pá de cal” no Sistema Nacional de Armas foi lançada pelo presidente Fernando Henrique Cardoso, quando este falou que ia recolher todas as armas legais e indenizar com R$150,00 seus proprietários.
Deixando de lado os poucos “otários”, hoje em dia só compram armas no comércio legal aqueles cidadãos que por motivos profissionais precisam ter uma arma registrada (policiais, vigilantes, e uns poucos outros). Enquanto isso o comércio ilegal de armas prospera e à noite as quadrilhas organizadas dão espetáculos pirotécnicos disparando seus fuzis com balas traçantes por sobre a cidade do Rio de Janeiro.

Finalmente, gostaríamos de lembrar que armas salvam vidas. Conhecemos inúmeras pessoas que afirmam que escaparam de uma violência graças a presença providencial de uma arma de fogo. Todavia, não conhecemos ninguém que afirme que sua vida foi salva graças a um “baseado”.



Por Leonardo Arruda
Diretor da Associação Nacional dos Proprietários e Comerciantes de Armas - ANPCA

Fonte: http://www.armaria.com.br/liberar.htm

mas como uma das metas NOM é liberar as drogas este texto cita um dos motivos que eles alegam que as drogas seriam um beneficio a sociedade .
Liberar as Drogas e Proibir as Armas



"Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai senão por Mim" (João 14:6)  


Eu não vim chamar os justos, mais sim,os pecadores ao arrependimento (Marcos 2:17)
    
Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito.(João 14:26)

Mary
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1743
Localização : SP
flag : Brasil
Data de inscrição : 03/05/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Liberação da Maconha : NÃO e NÃO!

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 3:47 am


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 9 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum