.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Quem está conectado
30 usuários online :: 1 usuário cadastrado, Nenhum Invisível e 29 Visitantes :: 2 Motores de busca

Khwey

O recorde de usuários online foi de 2364 em Seg 19 Dez 2011, 5:49 pm
Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10

Gênesis

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Gênesis

Mensagem por Homini em Dom 17 Ago 2008, 6:39 pm

Capítulo 1
GN 1:1 - NO princípio criou Deus os céus e a terra.
GN 1:2 - E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas.
GN 1:3 - E disse Deus: Haja luz; e houve luz.
GN 1:4 - E viu Deus que era boa a luz; e fez Deus separação entre a luz e as trevas.
GN 1:5 - E Deus chamou à luz Dia; e às trevas chamou Noite. E foi a tarde e a manhã, o dia primeiro.
GN 1:6 - E disse Deus: Haja uma expansão no meio das águas, e haja separação entre águas e águas.
GN 1:7 - E fez Deus a expansão, e fez separação entre as águas que estavam debaixo da expansão e as águas que estavam sobre a expansão; e assim foi.
GN 1:8 - E chamou Deus à expansão Céus, e foi a tarde e a manhã, o dia segundo.
GN 1:9 - E disse Deus: Ajuntem-se as águas debaixo dos céus num lugar; e apareça a porção seca; e assim foi.
GN 1:10 - E chamou Deus à porção seca Terra; e ao ajuntamento das águas chamou Mares; e viu Deus que era bom.
GN 1:11 - E disse Deus: Produza a terra erva verde, erva que dê semente, árvore frutífera que dê fruto segundo a sua espécie, cuja semente está nela sobre a terra; e assim foi.
GN 1:12 - E a terra produziu erva, erva dando semente conforme a sua espécie, e a árvore frutífera, cuja semente está nela conforme a sua espécie; e viu Deus que era bom.
GN 1:13 - E foi a tarde e a manhã, o dia terceiro.
GN 1:14 - E disse Deus: Haja luminares na expansão dos céus, para haver separação entre o dia e a noite; e sejam eles para sinais e para tempos determinados e para dias e anos.
GN 1:15 - E sejam para luminares na expansão dos céus, para iluminar a terra; e assim foi.
GN 1:16 - E fez Deus os dois grandes luminares: o luminar maior para governar o dia, e o luminar menor para governar a noite; e fez as estrelas.
GN 1:17 - E Deus os pôs na expansão dos céus para iluminar a terra,
GN 1:18 - E para governar o dia e a noite, e para fazer separação entre a luz e as trevas; e viu Deus que era bom.
GN 1:19 - E foi a tarde e a manhã, o dia quarto.
GN 1:20 - E disse Deus: Produzam as águas abundantemente répteis de alma vivente; e voem as aves sobre a face da expansão dos céus.
GN 1:21 - E Deus criou as grandes baleias, e todo o réptil de alma vivente que as águas abundantemente produziram conforme as suas espécies; e toda a ave de asas conforme a sua espécie; e viu Deus que era bom.
GN 1:22 - E Deus os abençoou, dizendo: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei as águas nos mares; e as aves se multipliquem na terra.
GN 1:23 - E foi a tarde e a manhã, o dia quinto.
GN 1:24 - E disse Deus: Produza a terra alma vivente conforme a sua espécie; gado, e répteis e feras da terra conforme a sua espécie; e assim foi.
GN 1:25 - E fez Deus as feras da terra conforme a sua espécie, e o gado conforme a sua espécie, e todo o réptil da terra conforme a sua espécie; e viu Deus que era bom.
GN 1:26 - E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra.
GN 1:27 - E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.
GN 1:28 - E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra.
GN 1:29 - E disse Deus: Eis que vos tenho dado toda a erva que dê semente, que está sobre a face de toda a terra; e toda a árvore, em que há fruto que dê semente, ser-vos-á para mantimento.
GN 1:30 - E a todo o animal da terra, e a toda a ave dos céus, e a todo o réptil da terra, em que há alma vivente, toda a erva verde será para mantimento; e assim foi.
GN 1:31 - E viu Deus tudo quanto tinha feito, e eis que era muito bom; e foi a tarde e a manhã, o dia sexto.

Homini
Esmeralda
Esmeralda

Número de Mensagens : 698
Localização : Americas
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gênesis

Mensagem por Homini em Dom 17 Ago 2008, 6:43 pm

Tupac escreveu:
GN 1:3 - E disse Deus: Haja luz; e houve luz.
GN 1:4 - E viu Deus que era boa a luz; e fez Deus separação entre a luz e as trevas.
GN 1:5 - E Deus chamou à luz Dia; e às trevas chamou Noite. E foi a tarde e a manhã, o dia primeiro.
GN 1:14 - E disse Deus: Haja luminares na expansão dos céus, para haver separação entre o dia e a noite; e sejam eles para sinais e para tempos determinados e para dias e anos.
GN 1:15 - E sejam para luminares na expansão dos céus, para iluminar a terra; e assim foi.
GN 1:16 - E fez Deus os dois grandes luminares: o luminar maior para governar o dia, e o luminar menor para governar a noite; e fez as estrelas.
Ja começou errado.
1° A luz que ilumina a terra, e que "faz a separação entre luz e trevas", é proveniente do Sol, que é uma estrela = FATO.
Como dizer que tal luz foi criada antes da criação do Sol??? E por que separar o Sol das demais estrelas, por acaso são coisas diferentes???
2° Dia e Noite são causados devido a rotação terrestre, quando um lado esta iluminado, o lado oposto esta escuro = FATO.
Isso significa que a separação entre dia e noite, nada tem a ver com o que foi dito na biblia.
3° Sabendo que a luz que nos ilumina provem de uma estrela que chamamos de Sol, e que na ausencia de tal estrela se tem escuridão, como continuar acreditando que a luz que ilumina o nosso planeta (que não tem posição central no universo), foi criada 3 dias (ou 3 dias divino, que é desconhecido a nós) antes da criação do Sol??
GN 1:26 - E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança;
Nossa quem??? Não existe apenas um??? por que o plural então???
Isso pode ser indicação de que a religião monoteista provem de religiões politeistas com varios seres criadores (Baal, Isthar e etc.)??? (O que vai em concordancia com as descobertas feitas ao se estudarem tais povos antigos e seus registros sobreviventes)
GN 2:17 ...
Se Javé é onisciente, então já sabia que o fruto da arvore em questão seria comido e que isto iria trazer todas as desgraças que conhecemos (segundo a tradição afirma) e permitiu, isso significa o que para vocês?
Sadismo ou benevolencia?
GN 3:9 ...
Deus não sabe todos os nossos passos? Deus não vê tudo??? Não sabe de tudo o que acontece com os quase 7 bilhões de seres humanos no planeta????
Então porque não sabia onde estava Adão, em um pequeno espaço de terra (o jardim do eden), e isso quando havia apenas 2 seres humanos na terra???
E GN 3:11 e 3:12 e consecutivos complicam mais ainda a situação da onisapiencia.
Se sabe tudo, pra que perguntar quem mostrou isso ou aquilo, e se comeram ou não alguma coisa??? segundo vocês, todos os atos ocorrem apenas com a permissão, desde pintar as unhas, a ter cancer, ou soltar um peido. Então se sabe tanto, pra que perguntar???
Bom, se continuar consigo demonstrar incoerencias e contradições aos montes, mas vou parar por aqui pra não me alongar muito. Só deixo uma MENTIRA do ser que NÃO MENTE (segundo vocês)
Deus disse: GN 2:17 - "Mas da arvore do conhecimento do bem e do mal, dela nãocomerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás. "
E vemos que em vez de Adão e Eva morrerem, continuaram vivos e etc.


p.s. dizer que o conhecimento é de deus, e que ele o criou para que nós o usassemos é mentira, pois "da arvore do conhecimento do bem e do mal não comerás."


Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres Joa 8:36    *****    FGBB ***** 3162 dias a serviço do evangelho

Homini
Esmeralda
Esmeralda

Número de Mensagens : 698
Localização : Americas
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gênesis

Mensagem por Homini em Dom 17 Ago 2008, 6:43 pm

Jeremias escreveu:Tupac começou errado usando coração de neura ::risadinha::
A bíblia não é um livro científico nem uma Wiki oh my

O sol é Jesus. Adão morreu espiritualmente e continuam mortos até hoje os que não se convertem.
Além de conter fatos históricos, a Bíblia é essencialmente espiritual. Tudo na Bíblia aponta para Jesus e sua obra redentora.
Redentora significa vivificar os que morreram, ou seja os Adões. Resgatar da morte e vivificar em Cristo Jesus.


Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres Joa 8:36    *****    FGBB ***** 3162 dias a serviço do evangelho

Homini
Esmeralda
Esmeralda

Número de Mensagens : 698
Localização : Americas
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gênesis

Mensagem por Homini em Dom 17 Ago 2008, 6:45 pm

Tupac escreveu:Nunca havia ouvido essa explicação Jeremias.
A luz que separa dia e noite é jesus???
A biblia diz ser a verdade acerca do universo, então o minimo que se espera é que cntenha verdades (principalmente as essenciais) acerca do universo.


Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres Joa 8:36    *****    FGBB ***** 3162 dias a serviço do evangelho

Homini
Esmeralda
Esmeralda

Número de Mensagens : 698
Localização : Americas
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gênesis

Mensagem por Homini em Dom 17 Ago 2008, 6:45 pm

Guardião escreveu:sem contar jeremias que esta não foi sempre a verdade pregada pelos religiosos, e sempre contando que no VT não tem nenhuma referencia a jesus cristo... e quanto a morte espiritual tambem é sem lógica pois deus disse que a partir do momento que comeres seria morte, dai se existe morte espiritual não tem como ela ressussitar, o que prova as inumeras religiões que existe, o grupo cristão é um grupo que esta indo à extinção...


Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres Joa 8:36    *****    FGBB ***** 3162 dias a serviço do evangelho

Homini
Esmeralda
Esmeralda

Número de Mensagens : 698
Localização : Americas
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gênesis

Mensagem por Jeremias em Dom 17 Ago 2008, 6:50 pm

Tupac escreveu:Nunca havia ouvido essa explicação Jeremias.
A luz que separa dia e noite é jesus???
A biblia diz ser a verdade acerca do universo, então o minimo que se espera é que cntenha verdades (principalmente as essenciais) acerca do universo.
Com certeza que esta Luz é Jesus ::chapeu::

Jesus veio para separar as trevas que o diabo nos colocou e iluminar nossas vida, isto é, salvar as nossas vidas.

A Bíblia se for lida ao pé da letra, levará a este tipo de argumentação sem respostas.

Joa 4:24 - Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade.



Só Jesus Cristo Salva!

Jeremias
Quartzo
Quartzo

Número de Mensagens : 39
Idade : 39
flag : Brasil
Data de inscrição : 13/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gênesis

Mensagem por Ed em Seg 18 Ago 2008, 7:19 pm

Papista escreveu:
Ja começou errado.
1° A luz que ilumina a terra, e que "faz a separação entre luz e trevas", é proveniente do Sol, que é uma estrela = FATO.
Como dizer que tal luz foi criada antes da criação do Sol??? E por que separar o Sol das demais estrelas, por acaso são coisas diferentes???
2° Dia e Noite são causados devido a rotação terrestre, quando um lado esta iluminado, o lado oposto esta escuro = FATO.
Isso significa que a separação entre dia e noite, nada tem a ver com o que foi dito na biblia.
3° Sabendo que a luz que nos ilumina provem de uma estrela que chamamos de Sol, e que na ausencia de tal estrela se tem escuridão, como continuar acreditando que a luz que ilumina o nosso planeta (que não tem posição central no universo), foi criada 3 dias (ou 3 dias divino, que é desconhecido a nós) antes da criação do Sol??
Santo Agostinho explicou apropriadamente esta passagem que na verdade Deus separou os anjos bons/luz dos maus/trevas.


Porque nós não somos, como muitos, falsificadores da palavra de Deus, antes falamos de Cristo com sinceridade, como de Deus na presença de Deus 2Co 2:17

O Forum Gospel Brasil completa hoje 3162 dias de existência com 228915 mensagens

Ed
Mateus 18:20
Mateus 18:20

Número de Mensagens : 11001
Idade : 64
Localização : BRUSA
flag : BrUSA
Data de inscrição : 13/04/2008

http://gospelbrasil.topicboard.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gênesis

Mensagem por Ana Clara em Ter 19 Ago 2008, 7:55 pm

Homini escreveu:Capítulo 1
GN 1:1 - NO princípio criou Deus* os céus e a terra.

NO princípio criou Elohim* os céus e a terra.

Para quem não sabe, El him*, significa vários Deuses ou Deus no plural.

Eu leria assim:

Gn 1:1 No princípio os Deuses criaram os céus e a Terra.


:: Sempre há esperança quando há vida humana. Simone Weil

Ana Clara
Safira
Safira

Número de Mensagens : 144
Idade : 45
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gênesis

Mensagem por guardiao em Qua 20 Ago 2008, 11:47 am

isto ana clara gostei da menção pois o nome El é um deus proveniente das terras orientais que foi usurpado pelos judeus antigos


Difícil não é lutar pelo que mais se quer, mas sim desistir de quem mais se ama. Eu precisei desistir, mas não pense que desisti por não ter força pra lutar, mas sim por não ter mais condição de sofrer...



Off temporariamente

guardiao
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1391
Idade : 35
Localização : Silent Hill
flag : Brasil
Data de inscrição : 16/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

?

Mensagem por Caledonian em Qua 20 Ago 2008, 1:13 pm

guardiao escreveu:o nome El é um deus proveniente das terras orientais que foi usurpado pelos judeus antigos
Você tem como provar isso que você disse?

Explique também de onde você tirou a idéia que os Judeus eram ocidentais japa


:: Tu és pó! - GN 3:19

Caledonian
Safira
Safira

Número de Mensagens : 129
Idade : 48
Localização : Monte Verde, MG
flag : Brasil
Data de inscrição : 16/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gênesis

Mensagem por guardiao em Sex 22 Ago 2008, 3:46 pm

lógico que tenho :) espera um pouco...


Difícil não é lutar pelo que mais se quer, mas sim desistir de quem mais se ama. Eu precisei desistir, mas não pense que desisti por não ter força pra lutar, mas sim por não ter mais condição de sofrer...



Off temporariamente

guardiao
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1391
Idade : 35
Localização : Silent Hill
flag : Brasil
Data de inscrição : 16/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gênesis

Mensagem por guardiao em Sex 22 Ago 2008, 3:48 pm

Origens das escrituras mais antigas.
Da pré-história até 1850 A.E.C
[Ao invés de usar a.C muitos historiadores já estão usando a expressão A.E.C que significa "antes da era comum" em respeito à pluralidade religiosa da sociedade atual, portanto será usado A.E.C no lugar de a.C e D.E.C ao invés de d.C]
Estudiosos determinaram que as raízes de muitas das histórias do Velho Testamento são os mitos pagãos de antigas culturas da Mesopotâmia. No Crescente fértil, as águas dos rios Tigre e Eufrates, no Iraque de hoje, deram nascimento a algumas das primeiras civilizações.
Neste começo do florescimento da civilização, muitos mitos religiosos proliferavam tentando explicar o que era na época inexplicável. Deste contexto veio o acervo literário completo mais antigo de que dispomos, datado de pelo menos 7.000 anos. O Épico de Gilgamesh é uma narrativa volumosa de mitologia heróica que incorpora muitos dos mitos religiosos da Mesopotâmia, e é a obra literária completa mais antiga que sobreviveu.
Muitas das histórias desse épico foram eventualmente incorporadas no livro de Gênesis. Algumas histórias emprestadas do livro de Gilgamesh são a criação do homem num jardim paradisíaco, a introdução do mal num mundo inocente, e a história do grande dilúvio causado pela perversidade do homem.
Nessa civilização ribeira da Mesopotâmia, conhecido por nós hoje como Império Caldeu, alianças tribais anteriores a formação do império continuavam a existir e prosperar. Alguns se alinharam ao palácio, muitos se opuseram, todas conservaram elementos das culturas pré-conquista.
Os patriarcas aparecem pela primeira vez na nossa história com a jornada de um deles, Abraão, que levou membros da sua tribo da cidade de Ur, a leste do Mediterrâneo, para a terra prometida de Canaã, por volta de 19 ou 18 A.E.C. Ou assim conta a história.
O problema é que não temos nenhuma evidência histórica arqueológica convincente que corrobore a história de Abraão, e existe muita que na verdade a contraria. A terra onde Abraão supostamente se estabeleceu, as terras altas do sul da Palestina (Do sul de Jerusalém até o Vale de Berseba) contêm evidências arqueológicas escassas deste período. O registro arqueológico deixa claro que a densidade demográfica dessa região era extremamente diminuta - não mais que algumas centenas de habitantes, pastores nômades, como os beduínos que vivem lá nos tempos atuais. Sabemos através de provas arqueológicas inequívocas que os povos conhecidos como filisteus não apareceram na região antes do século 12 A.E.C, e a cidade de Gerar na qual Isaque, filho de Abraão, se encontrou com Abimeleque, Rei dos Filisteus (Gênesis 26:01) era de fato uma minúscula vila rural insignificante até o século 8 A.E.C. Ela não poderia ter sido a capital de um rei regional cujo povo ainda não existia!
Este não é o único problema enfrentado pela narrativa da Era dos Profetas. O camelo também é um grande problema. Sabemos através de evidências arqueológicas que camelos não tinham sido domesticados antes do final do segundo milênio A.E.C , e que não eram largamente usados como animais de carga antes de 1000 A.E.C - bem depois da Era dos Patriarcas (Gênesis 12:16). E existe o problema da carga levada pelos camelos - goma, bálsamo e mirra, que eram produtos Árabes (Gênesis 37:25) - e o comércio com a Arábia só começou a partir da hegemonia assíria na região, tendo inicio no século 8 A.E.C.
Um outro problema é o casamento de Jacó com Leia, e seu relacionamento com seu tio Labão, todos descritos como arameus (Gênesis 25:20). Este grupo étnico não aparece no registro arqueológico antes de 1100 A.E.C, e não forma um grupo significativo antes do século 9 A.E.C.
Mesmo assim devem ter existido influências do oriente, porque temos provas de adoração de seus deuses e deusas. A hierarquia de deuses e deusas que incluem Baal, o deus das tempestades, que tornava a terra fértil, e Lotão, o dragão de sete cabeças, conhecido no Velho Testamento como Leviatã e também Yam Nahar, o deus dos mares e rios, e outros panteões e hierarquias de deuses e deusas.1 Acima de todos eles estava El, o Rei dos deuses, regente do panteão.Marque esse nome, nós o encontraremos novamente.


Difícil não é lutar pelo que mais se quer, mas sim desistir de quem mais se ama. Eu precisei desistir, mas não pense que desisti por não ter força pra lutar, mas sim por não ter mais condição de sofrer...



Off temporariamente

guardiao
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1391
Idade : 35
Localização : Silent Hill
flag : Brasil
Data de inscrição : 16/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gênesis

Mensagem por guardiao em Sex 22 Ago 2008, 3:49 pm

O problema da história do êxodo e a Primeira Grande Revisão do Judaísmo.
Por volta de 1200 A.E.C
Levando-se em consideração a história muita bem documentada tanto através da arqueologia como também da riqueza de documentos egípcios da época do êxodo (peritos conseguem atualmente ler esses documentos com a mesma facilidade que lemos um jornal) chega-se a conclusão que não há nenhuma evidência que o êxodo ocorreu da maneira como a Bíblia o descreve. O fato é que se uma série de pragas tivesse desabado sobre o Egito, milhares de escravos tivessem fugido em massa, e o exercito do faraó tivesse sido tragado pelo Mar Vermelho, tais eventos, indubitavelmente, constariam dos registros egípcios. Mas a realidade é que não existe uma única palavra descrevendo tais ocorrências.
Muito pelo contrário, o que encontramos nas fontes egípcias é uma história incrivelmente diferente do Êxodo. A partir do começo do segundo milênio A.E.C ,até cerca de 1200 A.E.C, o Egito reinava sobre a região conhecida hoje como Palestina. Como sabemos disso? Através não somente dos próprios registros egípcios, que falam sobre tributos advindos das várias vilas e cidades de Canaã, mas também através de evidências arqueológicas dentro da própria região, que mostram uma quantidade de assentamentos, claramente bases militares egípcias.
Nessa época, a região que se tornaria a terra de Israel, ocupando as terras altas entre a planície costeira e o vale do rio Jordão tinha uma baixa densidade demográfica e era coberta de florestas de carvalho e outras árvores. A terra era habitada por um entre dois possíveis povos (não se sabe ao certo qual) os apirus ou os shoshus. Sabe-se que os apirus eram originariamente nômades itinerantes, habitando as cercanias das sociedades das terras baixas, que podem ter se refugiado nas terras altas, ou os shoshus, um grupo mais coeso e bem definido. A associação lingüística entre apiru (as vezes grafado hapiru) com a palavra "hebreu" por muito tempo (na opinião de peritos) tem sido considerado uma forte evidência que foi este o povo que deu origem aos hebreus, mas agora sabemos que a associação não é tão simples. O nome pode ter vindo dessa fonte, mas o povo provavelmente não.
De qualquer forma, as terras altas ao norte da Palestina, sede do Reino de Israel tem um clima muito variável. A produtividade rural, e as possibilidades de comércio com as terras baixas, estavam sujeitas às várias condições climáticas, significando que a escassez de alimentos provocando crises de fome na população era freqüente. Quando a colheita fracassava e o comércio se tornava impossível, era comum ao povo escapar da região para locais mais propícios onde a agricultura era mais estável. O local mais próximo era o Delta do Rio Nilo no Egito.
Portanto, muitos dos "hebreus" (culturalmente indistintos dos cananeus nessa época), cidadãos egípcios, escaparam repetidas vezes para o Delta do Nilo. Sempre que uma crise de fome acontecia em Judá, Israel ou Canaã, os refugiados se dirigiam para o Egito. O acontecimento era tão comum, e os refugiados tão numerosos, que acabaram se tornando uma minoria representativa e influente no Egito, onde eram conhecidos como hiksos, e isso é claramente demonstrado nos registros arqueológicos.
A história da expulsão dos hiksos, de acordo com registros egípcios e evidências arqueológicas, é o que mais se aproxima do Êxodo descrito na Bíblia. Mesmo assim temos o problema das datas. A Bíblia diz que o Êxodo ocorreu cerca de 1200 A.E.C, no entanto a história dos hiksos ocorreu em 1570 A.E.C. É muito provável que a história dos hiksos é a que eventualmente, através de um processo de revisões constantes cada vez que era recontada, tornou-se o mito do Êxodo - outro exemplo da história sendo reescrita a fim de enaltecer o historiador e seu povo ao invés de registrar a verdade nua e crua.
Os hiksos tornaram-se cada vez mais influentes até que por fim tomaram o controle do Egito, que governaram com crueldade e tirania consideráveis durante a Quinta Dinastia, a partir de 1670 A.E.C. Entretanto, chegou um ponto em que os egípcios já não agüentavam mais, e por isso se rebelaram contra os hiksos e os expulsaram um século mais tarde em 1570 A.E.C. E não foram simplesmente expulsos, os egípcios os forçaram vigorosamente a voltar a Canaã, na verdade além de Canaã, até a fronteira Síria, saqueando e queimando cidades cananéias pelo caminho. Algum tempo depois, a capital dos hiksos no Egito, Avaris, no Delta leste do Nilo, foi totalmente destruída pelo faraó Ahmose, que perseguiu os últimos remanescentes dos hiksos até Canaã e até mesmo sitiou Sharuhen, a principal cidadela Cananéia, destruindo-a e acabando com a sua influência local. Pelo menos um historiador alega (um milênio depois do fato) que os hiksos se estabeleceram em Jerusalém e construíram um templo ali, mas o registro arqueológico não comprova nem um templo e nem um grande número de refugiados em Jerusalém nesse período.
O registro arqueológico também deixa claro que nunca houve "uma perambulação de 40 anos pelo deserto". Amplas pesquisas arqueológicas realizadas no deserto do Sinai jamais demonstraram quaisquer assentamentos datados da época do Êxodo, seja antes, durante ou depois do tempo dos faraós com o titulo de Ramsés. Pelo menos dois lugares mencionados no Êxodo foram positivamente identificados e escavados cuidadosa e metodicamente, mas nenhuma evidência de ocupação ou assentamento posterior ao final da Era do Bronze foi encontrada em nenhum dos locais. Além do mais, o deserto do Sinai era literalmente pontilhado de fortes egípcios, e em nenhum ponto do mesmo os hebreus estariam há mais de um dia de viagem de um deles. Seria impossível que os hebreus permanecessem ocultos no Sinai por 40 anos. A história do Êxodo é claramente a construção de um mito com o propósito de retratar uma possível expulsão de opressores como uma fuga de oprimidos.
Lá pelo século 12 A.E.C, os hebreus assumiram uma identidade destacadamente única no registro arqueológico a ponto de tornarem-se discerníveis pela primeira vez. Nas montanhas e platôs das terras altas ao norte de Canaã, desde o norte de Jerusalém até o Vale de Jezreel, os assentamentos das terras altas, pobres até mesmo para a época, começam a mostrar uma característica marcante em relação a outros assentamentos similares das regiões ao seu redor. Existe muito pouco para uma melhor apreciação, mas a olaria mostra um estilo pobre, com pouca ornamentação cujo uso principal era não mais que como utensílios de cozinha e manutenção de objetos. Mesmo assim um fator é muito claro - ossos de porcos desaparecem do registro arqueológico. A proibição do consumo de suínos é, portanto a característica da cultura judaica mais comprovada pela evidência arqueológica. E isso representa o começo da transformação do deus "El" em "El-ohim," o deus dos deuses, o deus de Israel.
Atualmente conhecemos esse deus da mesopotâmia como "El-ohim", e o autor "E," um dos mais antigos escritores das escrituras dessa época, apresenta El se fazendo conhecer a Abraão como "El Shaddai" (El da montanha). Ele também aparece como El Elyon ou El de Betel em outras escrituras apócrifas, e seu nome também é preservado em nomes hebreus como Isra-el e Isma-el. A palavra Elohim era originalmente o plural da palavra El.2
Ao sul, de Betel ao Vale de Berseba, uma transformação similar começa a ocorrer. Neste lugar de clima áspero e geografia mais íngreme e uma densidade demográfica mais reduzida com um maior isolamento geográfico, o deus cananeu Yahweh (Jeová ou Javé) está sendo transformado por um povo com cultura similar na terra de Judá. O autor anônimo conhecido por peritos como "J" mostra seu deus interagindo com familiaridade e a vontade com Abraão, que casualmente aparece para o mesmo em Gênesis 18, se apresentando como Yahweh. Mas o autor contemporâneo de "J", "E" ao norte, não aceita que deus seja tão familiar e casual, e o faz surgir como uma voz, ordenando que Abraão deixe seu povo na Mesopotâmia e fixe residência em Canaã.3
Yahweh, na sua metamorfose de um deus pagão cananeu para o deus dos judeus, torna-se um deus vingativo e cruel nas mãos do autor "J." Ele comanda que Abraão sacrifique seu primogênito, um ato que não surpreende dada a natureza das religiões pagãs da época. Muitas das religiões pagãs (lembre-se que Yahweh começou como um deus pagão cananeu) consideravam o primogênito a semente de um deus. Por essa razão, eram freqüentemente sacrificados ao deus que supostamente os gerou.


Difícil não é lutar pelo que mais se quer, mas sim desistir de quem mais se ama. Eu precisei desistir, mas não pense que desisti por não ter força pra lutar, mas sim por não ter mais condição de sofrer...



Off temporariamente

guardiao
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1391
Idade : 35
Localização : Silent Hill
flag : Brasil
Data de inscrição : 16/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gênesis

Mensagem por guardiao em Sex 22 Ago 2008, 3:49 pm

Entretanto ao norte, Elohim continua a ser um deus mais sutil, que dirige os assuntos humanos por revelações através de vozes, oculto à vista de meros mortais. Existe uma tensão entre esses dois povos, ambos se identificando como descendentes de Abraão, Isaque e Jacó. Um povo talvez, no entanto com dois deuses.
O povo do norte, com condições geográficas e climáticas mais amenas, eventualmente prosperam e estabelecem ligações com seus vizinhos. Suas riquezas, no decorrer do tempo, passam a exceder as do sul - a ponto de tornarem se uma nação autônoma - a nação de Israel. Israel prospera tanto que se torna significativa no comércio exterior - deixando bem para trás seu vizinho pobre, Judá. O registro arqueológico mostra claramente que Israel torna-se um importante poder regional, o que certamente atrai o interesse de vizinhos.
A essa altura, a hegemonia egípcia da região havia desaparecido, e o vácuo geopolítico foi preenchido pela Assíria. Eventualmente os assírios assumiram o controle da região, com duas províncias, Israel ao norte e Judá ao sul. Israel, vastamente mais populosa e próspera que Judá; teve como capital Meggido, Samária e Seschem, e Judá, teve Betel, na fronteira ao norte, ou às vezes Hebron ao sul. Jerusalém, até essa época, era uma minúscula e insignificante vila rural, e, até as deportações assírias, não era um centro cultural.
No final do século oito A.E.C, o alfabeto hebreu apareceu, e a alfabetização se espalha entre os hebreus mais ricos. Finalmente, depois de séculos de tradição oral, a escrita se prolifera pela primeira vez, e culturalmente modifica tudo. Os mitos passam a forma escrita e são comparados. E os dois deuses passam a chocar-se abertamente um com o outro.
A expansão da alfabetização e eventos geopolíticos do período mudaram tudo. A rebelião israelita contra os assírios causou medidas repressivas no norte, e com elas, ondas de refugiados se dirigem para o sul. Com a chegada de levas de refugiados, Jerusalém, de uma minúscula e insignificante vila rural, transforma-se rapidamente numa cidade importante, com sua própria influência religiosa. Os recém chegados israelitas com seus deuses com El no comando, e os Judeus (cidadãos de Judá), com seu deus único Yahweh, são forçados a reconciliar suas diferenças religiosas. É também nessa época que os mitos do Velho Testamento fixaram-se na forma que chegaram até nós - a história de Abraão e sua família viajando e negociando mercadorias árabes com o uso de camelos; o mito do Êxodo, com origem na expulsão dos hiksos, as histórias da conquista de Canaã narrando a derrota de Golias por Davi, baseada na verdade nos reassentamentos forçados pelos egípcios; de Salomão e sua grande fortuna e seu imenso templo em Jerusalém. Todos eles mitos advindos de alterações marcantes de fatos ocorridos. Mas ao colocá-los na forma escrita, se fixaram, e foi dessa época que chegaram até nós praticamente inalterados. Pela primeira vez, os registros bíblicos começam a corroborar os registros arqueológicos.


Difícil não é lutar pelo que mais se quer, mas sim desistir de quem mais se ama. Eu precisei desistir, mas não pense que desisti por não ter força pra lutar, mas sim por não ter mais condição de sofrer...



Off temporariamente

guardiao
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1391
Idade : 35
Localização : Silent Hill
flag : Brasil
Data de inscrição : 16/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gênesis

Mensagem por guardiao em Sex 22 Ago 2008, 3:51 pm

para não ficar um texto looooooongo eu termino por aqui...

Há ia me esquecendo de algo importante... as fontes

Fontes
There are thousands of resources on the Internet related to the bible. One has to pick and choose. These are not the only, or even necessarily the best, but they are ones I have found and like.

  • The Argument from the Bible is the "infidel" organization's take on the fundamentalist argument and why it doesn't hold up.
  • Factual Errors and Contradictions of the Bible is an essay that discusses just what it says.
  • Why Fundamentalism Is Wrong is my essay discussing the more glaring logical and philosophical errors of fundamentalism.
  • Debunking Fundamentalism is another essay, similar to mine, which points out the errors of fundamentalist thinking.
  • What The Fundamentalist Doesn't Want You to Know: a Brief Survey of Biblical Errancy is my essay on the fundamental, irreconcilable errors and direct contradictions in the Bible.

Notas e Fontes
1 - Armstrong, Karen, "A History Of God" New York: Ballantine Books, 1993, pp. 10-11. Voltar
2 - ibid., pp. 14-15.
Voltar
3 - ibid., pp. 15-16.
Voltar
4 - ibid., p. 24.
Voltar
5 - ibid., p. 62.
Voltar
6 - Mack, Burton L., "Who Wrote the New Testament?" New York: Harper Collins, 1996, p. 40.
Voltar
7 - ibid., p. 43.
Voltar
8 - ibid., p. 76.
Voltar
9 - ibid., p. 228.
Voltar
Livros
Books (which, if you wish, you can purchase on-line safely from Amazon.com by pursuing the links here) used in the research of this essay (some not specifically cited here):
The Bible Unearthed: Archaeology's New Vision of Ancient Israel and the Origin of Its Sacred Texts is without a doubt the best survey of the current state of Biblical archeology of the Old Testament period. If you're interested in the origins of the Old Testament, you can't do better than this volume. Its scholarly and rigorous without being a dull read - it's fascinating - and it explodes a lot of the myths about the Old Testament without being polemic. Can't recommend it highly enough - if you want to read one book only on the origins of the Old Testament, this should be it.
The Mind of the Bible Believer by Edmund Cohen is the definitive work on the philosophical and didactical basis of the actual content of the Bible, particularly the New Testament. It shows that the meetings between Paul, Peter, Jaime and the other early Christians forged a very carefully and deliberately crafted religious structure, very cleverly devised to be as appealing and captivating as they could possibly make it. A scholarly work, it is thoroughly researched, carefully documented and very well indexed, making it an excellent resource for those wanting to understand the Bible and wishing to discover why both the Bible and Christianity are as appealing and captivating as they are. Not much history, but a lot about the mindset of the authors of Christianity.
Rescuing the Bible from Fundamentalim: A Bishop Rethinks the Meaning of scripture by John Shelby Spong is without a doubt the most honest book on the Bible and its origins ever written by a committed Christian. Spong's scholarship is excellent, and his writing style makes for easy and comfortable reading. He makes a good case for why the Bible shouldn't be taken literally, and is remarkably frank about both it's origins and content.
The New Testament translated by Richmond Lattimore is without a doubt the most accurate translation from the Greek that we have. Lattimore is widely regarded as the best living translator of classical Greek as well as superbly literate in contemporary English, and in addition, he is not a particularly religious man, so he didn't come to the work with a doctrinal axe to grind. His intent in translating the New Testament, was to produce a document as faithful in content, style and meaning as it was possible to produce. The result is a truly remarkable document: Mark sounds like the lower class, largely ignorant man that he was. Luke sounds like the consummate scholar that he was. Paul sounds like the agonizing zealot that he was. None of this is intentional on Lattimore's part; he simply tried to be faithful to the source documents, and he has succeeded brilliantly. I can't praise this translation highly enough. It's a special gift to those who would like to know the New Testament as the authors wrote it, but don't want to spend years wading through the process of learning classical Greek.
The Complete Gospels: The Annotated Scholars Version edited by Robert J. Miller is the only translation I know of that has made a serious, scholarly attempt at an objective annotation by Christian scholars. It includes translations of the many fragmentary gospels that were not included in the canonized New Testament, and has annotations explaining the differences and what they mean. Unfortunately, the scholars themselves are Christians, so the objectivity of their translations and explanatory texts is still subject to question; nevertheless it is quite useful for those wishing to understand the full meaning of the gospels.
Who Wrote the New Testament: Making of the Christian Myth by Burton L. Mack is a detailed, scholarly and well documented look at the origins of the New Testament. Lots of meat here for the feasting of someone who wants to know the truth about the New Tesament authors.
The Encyclopedia of Biblical Errancy by C. Dennis McKinsey is the most thorough survey, by far, I've ever seen of biblical errancy. It contains descriptions of thousands of serious problems with the Bible, hundreds of which simply can't be explained away in any logical fashon, even by resorting to magic and miracles. Geographical mistakes, chronologies that don't add up, direct doctrinal contradictions, etc., are all documented here. If a literalist can explain everything here with explanations that hold up to reason and logic, he's entitled to call the Bible inerrant. And I want to hear from him!
How We Got The Bible by Neil R. Lightfoot. This slim book, written by an apologist, is generally a rather uselessly propagandistic bromide except for the surprisingly frank discussion of the English translations of the Bible, which was quite useful in the production of this essay.
The Book Your Church Doesn't Want You To Read edited by Tim C. Leedom. This book has a lot of truly golden nuggets scattered amongst a lot of rather blatant humanist propaganda. Nevertheless, it is worthwhile in its treatment of some of the facts surrounding the creation of the bible. Good treatise on biblical errors, too, though incomplete.
Bible Prophecy, Failure or Fulfillment by Tim Callahan. This excellent analysis of the history of the bible and how its prophesies can't have been fulfilled in the manner suggested by the mass of Christian churches is a must read for someone wanting to understand the Bible in a rational, secular way.
Who Wrote The Gospels by Randel Holms is an excellent new book about the origins of the New Testament. Scholarly, precise, carefully researched and thoroughly documented, it is nevertheless a good read. Highly recommended.
A History of Chrisitianity by Paul Johnson. This is an excellent volume by a Christian who makes no apologies for the messiness of the subject. Generally complete and quite good, but there are a few of the very messiest bits of history that are given rather short shrift for obvious reasons.
The Bible Unearthed : Archaeology's New Vision of Ancient Israel and The Origin of Its Sacred Texts by Israel Finkelstein and Neil Asher Silberman, published 2001. This book is an excellent survey of the current state of Old Testament archaeology. It will be of considerable interest to both skeptic and apologist alike!
A History of God: The 4,000 Year Quest of Judaism, Christianity and Islam by Karen Armstrong, published 1994. This book was a best-seller on the New York Times best seller list and for good reason: it traces the fascinating origins of the Christian, Judaic and Islamic god back to its Canaanite and Mesopotamian roots. Good read!
The Messiah Before Jesus: The Suffering Servant of the Dead Sea Scrolls by Israel Knoll, published 2000. An excellent survey of current scholarship on the Teacher of Righteousness theory of the origins of the Jesus myth, this slim book offers a lot of evidence for this theory, and is also an easy read!
The Jesus Movement by Ekkehard W. Stegemann and Wolfgang Stegemann, published 2001. This book is considered seminal in its discussion of the Jesus Movements. Its detailed description of the development of the movement and its transformation into a church is scholarly without being opaque. Highly recommended!
Rescuing the Bible from Fundamentalism by Bishop John Shelby Spong, published 1991. The foremost proponent of the Paul-as-repressed-homosexual theory is none other than a Christian bishop himself! Spong's controversial theory is widely reviled by conservative Christians - but it certainly fits the evidence!
CELSUS On the True Doctrine: A Discourse Against The Christians Translation and commentary by Joseph Hoffman, published 1987. This book is by a 2nd century critic of Christianity; one who provides damning evidence of how the gospel writers ripped off the religions around them for the myths, doctrines and rituals that became incorporated in the gospels. A fascinating story by a first-hand witness!
The Jesus Mysteries: Was the Original Jesus a Pagan God? by Timothy Freke and Peter Gandy, published 1999. The Jesus Mysteries is a serious scholarly investigation of the source of the gospel myths. The dust cover has a photo of an ancient artifact showing a god dying on the cross - but it isn't Jesus!
The Jesus Puzzle: Did Christianity Begin With A Mythical Christ? By Earl Doherty, published 1999. The Jesus Puzzle has become a classic in the study of the historical Jesus in the short time it has been out. Scholarly, but highly readable, it is the best survey of the problems of the Jesus myth.
Who Wrote The New Testament? Making of the Christian Myth By Burton Mack, published 1989. This book is a classic in the study of the creation of the New Testament. Mack has become one of the most respected of New Testament scholars due in large part to this book.
The New Testament Translation by Richard Lattimore, published 1996. Richmond Lattimore is considered to be the greatest living translator of classical Greek. This translation of the New Testament is widely considered his magnum opus. Without a doubt, the most reliable New Testament translation out there.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gênesis

Mensagem por Convidad em Seg 25 Ago 2008, 9:59 pm

Dois erros aqui :

EL não é nome próprio de um deus , é uma condição !! EL = aproximadamente TODO PODEROSO , por isto pode-se usar em qualquer cultura , daí que Deus se diz "El Shaddai , El Adonay , etc" , caracteristicas de suas personalidades .

Elohim NÃO é plural como no português , o que define se é plural ou não é o verbo que o segue , caso o verbo seja singular , se torna denotativo de magnificência , de qualidade . Abaixo vários exemplos :


01 - ELOHIM DESIGNANDO OS ÍDOLOS:
- "Não terás outros ELOHIM ( deuses ) diante de mim" (Êxodo 20:3).
- "O que sacrificar aos ELOHIM (deuses) e não só a YAHÚH será morto". ( Êxodo 22:20 )
- "E, em tudo que vos tenho dito, guardai-vos; e do nome de outros ELOHIM ( deuses ) nem vos lembreis, nem se ouça da vossa boca".



02 - ELOHIM DESIGNANDO O ETERNO YAHÚH:
- "No começo ELOHIM ( Deus ) criou os céus e a terra". (Gênesis 1:1)
- "E ELOHIM ( Deus ) disse mais a Moisés: Assim dirás aos filhos de Israel: YAHÚH, o ELOHIM ( Deus ) de vossos pais, o ELOHIM de Abraão, o ELOHIM de Isaque, e o ELOHIM de Jacó, me enviou a vós; este é o meu nome eternamente, e este é o meu memorial de geração em geração. ( Êxodo 18:11 ).
- "Não tomarás o nome de YAHÚH, teu ELOHIM, em vão, porque YAHÚH não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão" ( Deuteronômio 5:11 )
- A YAHÚH , teu ELOHIM, temerás, a ele servirás, e, pelo seu nome, jurarás. (Deuteronômio 6:13).
- "Porque proclamarei o nome de YAHÚH. Engrandecei o nosso ELOHIM.
- "Bem-aventurado é a nação cujo ELOHIM é YAHÚH" ( Salmos 144:15 ).


Última edição por Articulador em Ter 26 Ago 2008, 9:24 pm, editado 1 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gênesis

Mensagem por Jeremias em Ter 26 Ago 2008, 7:29 am

Esta esclareceu minha dúvida quanto a pluralidade de EL H'M !

Muito boa explicação. positivinho


Só Jesus Cristo Salva!

Jeremias
Quartzo
Quartzo

Número de Mensagens : 39
Idade : 39
flag : Brasil
Data de inscrição : 13/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gênesis

Mensagem por guardiao em Ter 26 Ago 2008, 3:53 pm

01 - ELOHIM DESIGNANDO OS ÍDOLOS:
- "Não terás outros ELOHIM ( deuses ) diante de mim" (Êxodo 20:3).
- "O que sacrificar aos ELOHIM (deuses) e não só a YAHÚH será morto". ( Êxodo 22:20 )
- "E, em tudo que vos tenho dito, guardai-vos; e do nome de outros ELOHIM ( deuses ) nem vos lembreis, nem se ouça da vossa boca".

esta parte eu gostei, uma referencia clara da existencia de outros deuses!!!! me disserão que era demonios porem realmente jeova não é o único deus existente... mas mesmo assim boa explicação, esta eu não tinha visto positivinho
porem isto não serve para poder explicar que jeova teve origens em outras historias de outros povos...


Difícil não é lutar pelo que mais se quer, mas sim desistir de quem mais se ama. Eu precisei desistir, mas não pense que desisti por não ter força pra lutar, mas sim por não ter mais condição de sofrer...



Off temporariamente

guardiao
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1391
Idade : 35
Localização : Silent Hill
flag : Brasil
Data de inscrição : 16/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gênesis

Mensagem por Convidad em Ter 26 Ago 2008, 8:37 pm

guardiao escreveu:
01 - ELOHIM DESIGNANDO OS ÍDOLOS:
- "Não terás outros ELOHIM ( deuses ) diante de mim" (Êxodo 20:3).
- "O que sacrificar aos ELOHIM (deuses) e não só a YAHÚH será morto". ( Êxodo 22:20 )
- "E, em tudo que vos tenho dito, guardai-vos; e do nome de outros ELOHIM ( deuses ) nem vos lembreis, nem se ouça da vossa boca".

esta parte eu gostei, uma referencia clara da existencia de outros deuses!!!! me disserão que era demonios porem realmente jeova não é o único deus existente... mas mesmo assim boa explicação, esta eu não tinha visto positivinho
porem isto não serve para poder explicar que jeova teve origens em outras historias de outros povos...

guardião , na verdade isto demonstra que Deus NÃO teve origem em outros deuses , o termo EL = Deus dos deuses / todo poderoso , pode ser usado em qualquer cultura (devidamente vertida a língua) . Os mulçumanos chamam Alláh de todo poderoso (El) , os sumérios tem o Deus dos deuses deles , e assim vai . A chave do entendimento aqui é lembrar que EL não é nome próprio, é a qualidade de ser o supremo .

Quanto a haver outros deuses , a bíblia diz que até mesmo nós somos deuses , mas só um é Deus destes deuses .

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gênesis

Mensagem por guardiao em Qua 27 Ago 2008, 4:05 pm

number 1 cara tu conhece a fundo o cristianismo gosto de debater com pessoas assim, traz explicação sem nenhum proselitismo, voce me lembra o famado, um rapaz que debatia no CC...
bom articulador, realmente aprendi o termo El em questão, só que as origens remonta o proprio zoroastro e sua dualidade, sua cultura e etc, muitas das historias da biblia tem origem na Epopéia de Guilgamech...
agora esta ultima parte eu não intendi!!!! onde?
Quanto a haver outros deuses , a bíblia diz que até mesmo nós somos deuses , mas só um é Deus destes deuses .


Difícil não é lutar pelo que mais se quer, mas sim desistir de quem mais se ama. Eu precisei desistir, mas não pense que desisti por não ter força pra lutar, mas sim por não ter mais condição de sofrer...



Off temporariamente

guardiao
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1391
Idade : 35
Localização : Silent Hill
flag : Brasil
Data de inscrição : 16/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gênesis

Mensagem por Convidad em Qui 28 Ago 2008, 3:09 pm

guardiao escreveu:number 1 cara tu conhece a fundo o cristianismo gosto de debater com pessoas assim, traz explicação sem nenhum proselitismo, voce me lembra o famado, um rapaz que debatia no CC...
bom articulador, realmente aprendi o termo El em questão, só que as origens remonta o proprio zoroastro e sua dualidade, sua cultura e etc, muitas das historias da biblia tem origem na Epopéia de Guilgamech...
agora esta ultima parte eu não intendi!!!! onde?
Quanto a haver outros deuses , a bíblia diz que até mesmo nós somos deuses , mas só um é Deus destes deuses .


Fala guardião , blz ? , está aqui :
(Salmos 82:6) - Eu disse: Vós sois deuses, e todos vós filhos do Altíssimo.
posso te dar uma visão diferente sobre gilgamesh , mitra , etc ?? analise isto :

Apesar de documentos como Enuma Elish, e os épicos de Atrahasis e Gilgamesh ...Merryl Unger explica que "Suas semelhanças se devem a uma mesma herança, onde cada raça de homens manteve, de geração em geração, os históricos orais e escritos da história primeva da raça humana."...A tabuinha nº 11 da história épica de Gilgamesh fala de uma arca e como muitos animais foram postos ali; fala acerca dos pássaros que foram enviados durante o dilúvio, de como a arca acabou encalhando sobre uma montanha e do sacrifício realizado quando a arca tocou a terra..... As tabuinhas sumérias registram a confusão de línguas registrada na Bíblia (Gên. 11,1-9). O relato sumério narra que houve uma época em que todos os seres humanos falavam uma mesma língua. A linguagem foi confundida pelo dios Enki, senhor da sabedoria. Também os babilônios possuem um relato similar em que os deuses destroem uma torre e confundem a linguagem dos homens.
http://www.cacp.org.br/movimentos/artigo.aspx?lng=PT-BR&article=845&menu=12&submenu=3

a pergunta é , porque considerar que nos baseamos em Gilgamesh e não o contrário ? e porque vocês então não valoram o fato de que , quase todos estes relatos , com algumas diferenças , confirma genêsis , dilúvio , eden , etc ?!! Se alguém aqui falar em genesis de 4000/6000 anos , esclareço de antemão que isto é tradição judaíca , a biblia nunca fez esta conta , há um grande lapso de anos que a bíblia pula . Sobre relatos parecidos com 'alguns' aspectos da vida de Cristo , temos o seguinte : A bíblia nos relata que Balaão era um profeta que , não era judeu , e vivia em terra dos considerados pagãos , mas mesmo assim Deus o usou para declarar aspectos da vinda do Messias e restauração do povo judaíco . Igualmente penso , Deus teve muitos destes homens em outras terras , para confirmar seus planos futuros , neste sentido :

C. S. Lewis. Além de ser um dos maiores defensores da Fé Cristã dos últimos tempos, foi um renomado especialista em mitologias e estórias antigas. Segundo ele: "A história de Cristo é simplesmente um mito verdadeiro. Um mito que trabalha em nós da mesma forma que os outros, mas com esta diferença tremenda: que ele realmente aconteceu e a pessoa deve estar contente em aceitá-lo na mesma forma, lembrando que é mito de Deus onde os outros são mitos dos homens; isto é, as histórias pagãs são Deus expressando a si mesmo por meio das mentes dos poetas, usando tais imagens como ele as encontrou lá, enquanto o cristianismo é Deus expressando a si mesmo por meio daquilo que chamamos de 'coisas reais' [...] a saber, a encarnação real, a crucificação e a ressurreição." (Hooper,1999).
http://www.veritatis.com.br/article/3958

Porém ressalvo , que crença não é , como alguns esperam , a dissolução de todos as dúvidas , de todos os 'se' ; é um depósito inicial que colocamos na mão de Deus , mesmo que imperfeito (com dúvidas) , e pedimos em retribuição um sinal .. , daí porque não temos como foco exaurir todo tipo de contestação , caso contrário sequer precisaríamos de fé .. positivinho

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gênesis

Mensagem por guardiao em Qui 28 Ago 2008, 7:41 pm

a pergunta é , porque considerar que nos baseamos em Gilgamesh e não o contrário ? e porque vocês então não valoram o fato de que , quase todos estes relatos , com algumas diferenças , confirma genêsis , dilúvio , eden , etc ?!!
beleza eu concordaria com voce sobre gilgamesh porem... ele é mais antigo, os historiadores tem as "tabuinhas" e elas são mais antiga que os relatos de genesis o que invalida sua resposta...
, as histórias pagãs são Deus expressando a si mesmo por meio das mentes dos poetas, usando tais imagens como ele as encontrou lá, enquanto o cristianismo é Deus expressando a si mesmo por meio daquilo que chamamos de 'coisas reais' [...] a saber, a encarnação real, a crucificação e a ressurreição."
esta também é matadora, e iria me calar se não fosse um detalhe, o fato do deus cristão abominar adoração à outros deuses, se não fosse por isto eu concordaria 100% com voce...


Difícil não é lutar pelo que mais se quer, mas sim desistir de quem mais se ama. Eu precisei desistir, mas não pense que desisti por não ter força pra lutar, mas sim por não ter mais condição de sofrer...



Off temporariamente

guardiao
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1391
Idade : 35
Localização : Silent Hill
flag : Brasil
Data de inscrição : 16/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gênesis

Mensagem por Convidad em Qui 28 Ago 2008, 10:12 pm

guardiao escreveu:
a pergunta é , porque considerar que nos baseamos em Gilgamesh e não o contrário ? e porque vocês então não valoram o fato de que , quase todos estes relatos , com algumas diferenças , confirma genêsis , dilúvio , eden , etc ?!!
beleza eu concordaria com voce sobre gilgamesh porem... ele é mais antigo, os historiadores tem as "tabuinhas" e elas são mais antiga que os relatos de genesis o que invalida sua resposta...

vou te dar um material interessante desta vez :
O que quero chegar não é a data da escrita , e sim qual se baseou na tradição oral do outro , olhe que interessante :
(Gênesis 10:6) - E os filhos de Cão são: Cuxe, Mizraim, Pute e Canaã.
(Gênesis 10:7) - E os filhos de Cuxe são: Sebá, Havilá, Sabtá, Raamá e Sabtecá; e os filhos de Raamá: Sebá e Dedã.
(Gênesis 10:8) - E Cuxe gerou a Ninrode; este começou a ser poderoso na terra.
(Gênesis 10:9) - E este foi poderoso caçador diante da face do SENHOR; por isso se diz: Como Ninrode, poderoso caçador diante do SENHOR.
(Gênesis 10:10) - E o princípio do seu reino foi Babel, Ereque, Acade e Calné, na terra de Sinar.
(Gênesis 10:11) - Desta mesma terra saiu à Assíria e edificou a Nínive, Reobote-Ir, Calá,
(Gênesis 10:12) - E Resen, entre Nínive e Calá (esta é a grande cidade).
(Gênesis 10:13) - E Mizraim gerou a Ludim, a Anamim, a Leabim, a Naftuim,
(Gênesis 10:14) - A Patrusim e a Casluim (donde saíram os filisteus) e a Caftorim.

etc etc etc ... continuando uma genealogia extensa ...

o assirólogo inglês George Smith publicou "O relato caldeu do dilúvio", como ele intitulou sua tradução da décima segunda tabuleta da epopéia. Escavações feitas em Kouyunjik, a antiga Nínive, desenterraram muitos fragmentos, que foram em seguida enviados para o Museu Britânico de Londres. Descobertas posteriores, naquela região e em outros lugares, chamaram a atenção dos estudiosos na Europa e na América. Gilgamesh, Rei de Uruk - a Erech bíblica - foi pela primeira vez identificado com o caçador Nimrod, a cujo domínio, segundo o Gênesis 10.10, pertencia Erech (Arac).
http://www.rubedo.psc.br/Artlivro/intgilga.HTM

O autor deste texto , é cético , e até 'insinua' que a bíblia possa ter replicado esta texto de Gilgalmesh , porém como pode um texto bíblico ser mais preciso que o original sumério ? Em gilgalmesh você não acha nenhum dos detalhes de Ninrod acima , sua descendência anterior e posterior , seus reinos . A bíblia classifica Ninrod como servo de Deus , e que edificou a nínive , cidade onde foram achadas as placas iniciais da Epopéia . O que temos é que a biblia é muito mais precisa sobre Gilgamesh (Ninrod) que sua própria epopéia , o que somente seria possível se o relato bíblico fosse baseado em uma realidade oral , e não baseado em outro relato incompleto .

, as histórias pagãs são Deus expressando a si mesmo por meio das mentes dos poetas, usando tais imagens como ele as encontrou lá, enquanto o cristianismo é Deus expressando a si mesmo por meio daquilo que chamamos de 'coisas reais' [...] a saber, a encarnação real, a crucificação e a ressurreição."
esta também é matadora, e iria me calar se não fosse um detalhe, o fato do deus cristão abominar adoração à outros deuses, se não fosse por isto eu concordaria 100% com voce...

Eu exemplifiquei o caso de Balaão , um profeta de DEUS , não israelita , e que trabalhava em uma nação pagã , o profeta não era pagão , mas seu rei era . Nos primórdios Deus tinha seus escolhidos nas nações . E te apresentei um registro bíblico que considera Gilgamesh servo de Deus , o que lhe daria condições de receber revelações da parte de Deus .

Por fim , temos na bíblia a descrição de que Nínive foi convertida pela pregação de Jonas , em sendo assim , outro possibilidade é que os ninivetas fizeram as placas , com uma mistura de respeito ao seu ancestral e dos relatos bíblicos , impeditivo para esta outra tese seria a data , porém à data destas plaquinhas é outra grande discussão , que não é preto no branco como você acha em sites céticos , apenas fragmentos foram achados de 1500 AC , mas a versão completa que conhecemos data de 700 AC .

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gênesis

Mensagem por guardiao em Sex 29 Ago 2008, 4:51 pm

Bom, meu professor me informou o seguinte, voce esqueçe de informar que as tábuas encontradas em Nínive, de onde se extraíram a epopéia de Guilgamech e mesmo o Enuma Elish, são cópias traduzidas dos textos Sumérios.

Veja bem, Nínive é uma cidade contemporânea aos judeus.
No entanto, toda a sua cultura foi influenciada pelos sumérios.

É só fazer as contas: quando surgiram os judeus e quando surgiram os sumérios.

O povo sumério é pelo menos, 3500 anos mais antigo que os judeus, logo, assim como os sumérios influenciaram os habitantes de nínive, também influenciaram os judeus.

Dizer que os sumérios eram contemporâneos ou mesmo posteriores aos judeus, é de uma leviandade sem tamanho!!!


Difícil não é lutar pelo que mais se quer, mas sim desistir de quem mais se ama. Eu precisei desistir, mas não pense que desisti por não ter força pra lutar, mas sim por não ter mais condição de sofrer...



Off temporariamente

guardiao
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1391
Idade : 35
Localização : Silent Hill
flag : Brasil
Data de inscrição : 16/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gênesis

Mensagem por Convidad em Sex 29 Ago 2008, 5:35 pm

guardiao escreveu:Bom, meu professor me informou o seguinte, voce esqueçe de informar que as tábuas encontradas em Nínive, de onde se extraíram a epopéia de Guilgamech e mesmo o Enuma Elish, são cópias traduzidas dos textos Sumérios.

Veja bem, Nínive é uma cidade contemporânea aos judeus.
No entanto, toda a sua cultura foi influenciada pelos sumérios.

É só fazer as contas: quando surgiram os judeus e quando surgiram os sumérios.

O povo sumério é pelo menos, 3500 anos mais antigo que os judeus, logo, assim como os sumérios influenciaram os habitantes de nínive, também influenciaram os judeus.

Dizer que os sumérios eram contemporâneos ou mesmo posteriores aos judeus, é de uma leviandade sem tamanho!!!

não esqueci , você confunde aqui data da escrita , com data dos eventos , ambos registram eventos muito antes de suas épocas . Gilgamesh descreve o dilúvio e a criaçaõ do homem (aproximada e com diferenças da bíblia) , e Genêsis idêm , logo a tradição oral é que foi passada de um DESCENDENTE COMUM . Ou então um copiou o outro , e eu já provei , até pela sua própria argumentação (de que eles não aceitavam os paganismos de outros povos) , que era praticamente impossível que seja a bíblia quem plagiou . Fora que demonstrei que a bíblia tem um relato mais completo que a Epopéia , com inclusive a descendência e reinados de Ninrod/Gilgamesh .

eu NÃO disse que eles eram contemporâneos , disse que NINIVITAS eram contemporâneos , não fale em leviandade se você não leu direito .

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gênesis

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 9:30 am


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum