.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Últimos assuntos
Quem está conectado
60 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 60 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 2364 em Seg 19 Dez 2011, 5:49 pm
Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10

Vigência das Leis mosaícas - parte IV

Página 37 de 40 Anterior  1 ... 20 ... 36, 37, 38, 39, 40  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Vigência das Leis mosaícas - parte IV

Mensagem por David de Oliveira em Qui 21 Jul 2011, 6:28 pm

EMBAIXADOR DO REINO escreveu:Pois eu me deleito na Lei de Deus no homem interior;
Romanos 7:22

Deleita-se assim como David

Se a tua lei não fosse o meu prazer, o sofrimento já me teria destruído.
Salmos 119:92

Oh! mania terrível de só citar um versículo ou somente aquele ou parte dele que só atende, aparentemente a uma doutrina institucional!

Porque, segundo o homem interior, tenho prazer na lei de Deus;

Esse é o versículo 22. O 23 vem com uma conjunção coordenativa adversativa "mas". Isso quer dizer que vem uma assertiva adversa ou contrária na sequência.

23 Mas vejo nos meus membros outra lei, que batalha contra a lei do meu entendimento, e me prende debaixo da lei do pecado que está nos meus membros.

Essa é a consequência de quem quer ir pela Lei. Não consegue se livrar das tendências e solicitações pecaminosas da carne. A Lei, por si só, não resolve o problema do Homem.

24 Miserável homem que eu sou! quem me livrará do corpo desta morte?

Esse estado de miserabilidade em que Paulo se encontrava, quando vivia na Lei serve como exemplo a não ser seguido. Por isso a compreensão geral do capitulo 7 aos romanos não satisfaz as "pinçadas" dos legalistas.










 Jucá: “Conversei ontem com alguns ministros do Supremo (Tribunal), os caras dizem: Ooh! Só tem condições sem ela (Dilma), enquanto ela (Dilma) estiver ali, a Imprensa, os caras querem tirar ela, esse negócio não vai parar nunca entendeu estou conversando com os generais, comandantes militares está tudo tranqüilo, os caras dizem que vão garantir...” .

David de Oliveira
‎moderador
‎moderador

Número de Mensagens : 8361
flag : Brasil
Data de inscrição : 28/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vigência das Leis mosaícas - parte IV

Mensagem por Eduardo em Qui 21 Jul 2011, 6:53 pm

David de Oliveira escreveu:A Lei, por si só, não resolve o problema do Homem.
E quem disse isso ? Eu ?

Quem resolve o problema do Homem é Cristo e o Espirito Santo. Mas nem por isso a Lei deixa de ser estabelecida pela Fé(Rm 3:31), nem por isso a Lei deixa de dar "o pleno conhecimento do pecado.” (Rm 3:19-20). Essa é a função da Lei.

Esse estado de miserabilidade em que Paulo se encontrava, quando vivia na Lei serve como exemplo a não ser seguido.
Corrigindo:

"Esse estado de miserabilidade em que Paulo se encontrava, quando vivia no PECADO serve como exemplo a não ser seguido."

Agora sim, está certo.


Visite-me no Fórum Adventista:

http://adventista.forumbrasil.net/

Eduardo
‎Moderador Adventista
‎Moderador Adventista

Número de Mensagens : 8396
Idade : 40
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/10/2008

http://adventista.forumbrasil.net/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vigência das Leis mosaícas - parte IV

Mensagem por carlosect em Qui 21 Jul 2011, 10:00 pm

Olá irmão, eu não vou colocar citações novamente senão vai ficar muito extenso.... tudo que for relacionado irei postar.....

Em relação ao fato de ignorar não é verdade, eu creio que os que forem julgados pela Lei do antigo testamento são os não salvos uma vez que nós fomos libertos da lei.

5 Pois, quando estávamos na carne, as paixões dos pecados, suscitadas pela lei, operavam em nossos membros para darem fruto para a morte.
6 Mas agora fomos libertos da lei, havendo morrido para aquilo em que estávamos retidos, para servirmos em novidade de espírito, e não na velhice da letra.


Claro que isso não quer dize que podemos fazer reboliço. Sabemos que vivemos pela NOVIDADE DO ESPÍRITO.

Em relação a parte que falamos da lei de Deus ou de Cristo não acho necessário comentar, o que vc disse é verdadeiro.


Em relação as profecias vemos:

Sua afirmação:
“Colocarei minha TORAH em seu peito e a escreverei em seu coração; eu serei o D'us deles, e eles serão o meu povo.”

Irmão, não sei que tradução é essa mas desconheço. A bíblia diz

16 Este é o pacto que farei com eles depois daqueles dias, diz o Senhor: Porei as minhas leis em seus corações, e as escreverei em seu entendimento; acrescenta.

Aqui fala de um novo pacto, qual era o pacto antigo? E qual pacto vivemos hoje?

E para ressaltar hebreus 8, vemos claramente um novo pacto que não é o mesmo que Deus estabeleceu com os pais deles, ou seja, um novo pacto e não mais um antigo.



Em relação a parte que vc se refere a graça vemos no dicionário

1.Gratuitamente, sem pagamento.

Bom, Deus nos deu a vida então posso considerar isto como graça, no entanto, o dom da vida eterna após o pecado de adão foi somente por Jesus.

17 Porque, se pela ofensa de um só, a morte veio a reinar por esse, muito mais os que recebem a abundância da graça, e do dom da justiça, reinarão em vida por um só, Jesus Cristo.



Em relação a julgamento por Jesus ou pela Lei do antigo testamento, é só pensar, pela Lei ninguém será salvo porque a Lei condena, sendo assim, como alguém seria salvo pela Lei do antigo testamento, no entanto, o novo Testamento estabelece uma Lei onde as pessoas tem que aceitar a Jesus e viver com amor ao próximo. Se nós aceitarmos temos alcance da salvação.

Como também seríamos julgados pela Lei uma vez que fomos libertos da Lei?

o fato de você dizer que eu não expliquei acho um pouco estranho uma vez que detalhei suas perguntas.

Em relação a parte que vc explicou não estarmos debaixo da lei onde vc explicou que se nós obedecermos o torah ele não nos alcança é bem simples....

EU NÃO estou ACIMA DA LEI DE DEUS.

O oposto de abaixo é acima, logo se vc não está abaixo do torah está acima dele, por lógica, estranho é dizermos que estamos acima da lei de Deus, por acaso estamos acima da Lei de Cristo? Não, não estamos.
Se por um lado vc achou estranho o que escrevi, da mesma forma seria por questão lógica pensarmos o oposto.

É nessa parte que vemos uma diferença entre as leis.

Observe:

10 Pois todos quantos são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque escrito está: Maldito todo aquele que não permanece em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las.

Diego, as obras da lei por acaso é só não matar, não roubar, não mentir, ou também é amar ao próximo, praticar a Justiça, fazer o bem?

Se vc ama ao teu próximo e faz o bem por acaso é ou não obras da lei?

Irmão, Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós.
antes que viesse a fé, estávamos guardados debaixo da lei, encerrados para aquela fé que se havia de revelar.

Por isso vemos no verso


21 para os que estão sem lei, como se estivesse sem lei (não estando sem lei para com Deus, mas debaixo da lei de Cristo), para ganhar os que estão sem lei.

Nessa passagem não podemos dizer que a lei de Cristo não nos alcança se fizermos conforme a vontade Dele, afinal, pereceremos se não tivermos lei e isto é fato meu querido.

Irmão, em relação a gálatas 4 vc me perguntou...
Sejamos sinceros ok?? Onde está escrito que uma vez que alguém conseguisse viver sem violar a Torah, ela imediatamente cairia em desuso??

A resposta está em gáltas 4 mesmo e em hebreus 8
13 Dizendo: Novo pacto, ele tornou antiquado o primeiro. E o que se torna antiquado e envelhece, perto está de desaparecer.

Em relação a eu ter dito o torah como rudimento acho que me expressei mal, o termo correto é ordenanças....

em relação a guarda prefiro não comentar, vale a interpretação de cada um....



Por fim em relação a guarda dos dias festivos e outras coisas, acho que não vale a pena comentar irmão porque pelo que vejo vai ser uma conversa sem fim.

16 Ninguém, pois, vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa de dias de festa, ou de lua nova, ou de sábados,

Em relação a esta afirmação

Irmão, peço nem prossiga no debate caso não seja para responder as indagações levantadas, a minha postagem anterior ficou no deixa pra lá, e se isso tornar rotina eu paro.

Eu respondi irmão e usei passagens bíblicas óbvias, como resumo vivemos pela Graça e não pela Lei do antigo mas pela Lei da fé.

21 Mas agora, sem lei, tem-se manifestado a justiça de Deus, que é atestada pela lei e pelos profetas;
22 isto é, a justiça de Deus pela fé em Jesus Cristo para todos os que crêem; pois não há distinção.

Fique na paz e que Deus te abençoe,

12 Porquanto não há distinção entre judeu e grego; porque o mesmo Senhor o é de todos, rico para com todos os que o invocam.





carlosect
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1532
flag : Brasil
Data de inscrição : 06/10/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vigência das Leis mosaícas - parte IV

Mensagem por David de Oliveira em Sex 22 Jul 2011, 12:12 am

Eduardo escreveu:
David de Oliveira escreveu:A Lei, por si só, não resolve o problema do Homem.
E quem disse isso ? Eu ?

Quem resolve o problema do Homem é Cristo e o Espirito Santo. Mas nem por isso a Lei deixa de ser estabelecida pela Fé(Rm 3:31), nem por isso a Lei deixa de dar "o pleno conhecimento do pecado.” (Rm 3:19-20). Essa é a função da Lei.

Esse estado de miserabilidade em que Paulo se encontrava, quando vivia na Lei serve como exemplo a não ser seguido.
Corrigindo:

"Esse estado de miserabilidade em que Paulo se encontrava, quando vivia no PECADO serve como exemplo a não ser seguido."

Agora sim, está certo.


Não é assim que temos lido de Paulo. Primeiro ele nos apresenta uma situação social, política e religiosa muito favorável em termos terrenos. Depois, com a sua conversão, uma mudança radical em sua vida. Na primeira situação, como ele diz, na "vida da carne", era um miserável e vivia no pecado, porém com a nova vida somente em Cristo encontra o que buscava quando era fariseu da Lei.
"Circuncidado ao oitavo dia, da linhagem de Israel, da tribo de Benjamim, hebreu de hebreus; segundo a lei, fui fariseu; Mas o que para mim era ganho reputei-o perda por Cristo. E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como escória, para que possa ganhar a Cristo."
"Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito. Porque a lei do Espírito de vida, em Cristo Jesus, me livrou da lei do pecado e da morte. Porquanto o que era impossível à lei (de Moisés), visto como estava enferma pela carne, Deus, enviando o seu Filho em semelhança da carne do pecado, pelo pecado condenou o pecado na carne".
Como vemos, Paulo se sente livre do pecado somente quando enxerga que a Lei não lhe estava valendo nada e na nova vida com Cristo está livre da condenação que a Lei lhe impunha. Essa é a segunda e nova situação em que ele se encontrava.

"Porque, quando estávamos na carne, as paixões dos pecados, que são pela lei, operavam em nossos membros para darem fruto para a morte."
Agora viu que quando estava na Lei, estava na carne e que Lei para ele significava "paixões dos pecados".
Observou que com os gálatas estava acontecendo justamente o contrário. "Sois vós (gálatas) tão insensatos que, tendo começado pelo Espírito, acabeis agora pela carne?
Falou também aos judeus, seus patrícios das mesmas duas situações que aconteceu com ele:
"E, quando vós estáveis mortos nos pecados, e na incircuncisão da vossa carne, (situação da Lei) vos vivificou juntamente com ele, perdoando-vos todas as ofensas, Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz. (segunda situação)".
Entre os quais todos nós (judeus) também antes andávamos nos desejos da nossa carne (Lei), fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também.

Assim que daqui por diante a ninguém conhecemos segundo a carne, e, ainda que também tenhamos conhecido Cristo segundo a carne, contudo agora já não o conhecemos deste modo.
Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.


 Jucá: “Conversei ontem com alguns ministros do Supremo (Tribunal), os caras dizem: Ooh! Só tem condições sem ela (Dilma), enquanto ela (Dilma) estiver ali, a Imprensa, os caras querem tirar ela, esse negócio não vai parar nunca entendeu estou conversando com os generais, comandantes militares está tudo tranqüilo, os caras dizem que vão garantir...” .

David de Oliveira
‎moderador
‎moderador

Número de Mensagens : 8361
flag : Brasil
Data de inscrição : 28/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vigência das Leis mosaícas - parte IV

Mensagem por EMBAIXADOR DO REINO em Sex 22 Jul 2011, 8:42 am

Carlosect

Você desconhece nã só essa tradução mais isso mais muita coisa mesmo...

1 João 3 Considerai com que amor nos amou o Pai, para que sejamos chamados filhos de Deus. E nós o somos de fato. Por isso, o mundo não nos conhece, porque não o conheceu.

Caríssimos, desde agora somos filhos de Deus, mas não se manifestou ainda o que havemos de ser. Sabemos que, quando isto se manifestar, seremos semelhantes a Deus, porquanto o veremos como ele é.

E todo aquele que nele tem esta esperança torna-se puro, como ele é puro.

Todo aquele que peca transgride a lei, porque o pecado é transgressão da lei.

fonte e versão católica http://www.bibliaonline.com.br/vc/1jo/3


Todo que transgride a LEI isso é pecado errar o alvo ... mais segundo vc a lei não foi abolida.... Contradizendo Jesus Frontalmente veja com seus proprios olhos :


Mateus 5:17-20

Não julgueis que vim abolir a lei ou os profetas. Não vim para os abolir, mas sim para levá-los à perfeição.

Pois em verdade vos digo: passará o céu e a terra, antes que desapareça um jota, um traço da lei.

Aquele que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e ensinar assim aos homens, será declarado o menor no Reino dos céus. Mas aquele que os guardar e os ensinar será declarado grande no Reino dos céus.

Digo-vos, pois, se vossa justiça não for maior que a dos escribas e fariseus, não entrareis no Reino dos céus.

traduzindo em miudos o que apenas crer em Jesus e não guardar a Palavra dele sendo obediente será gari ou aux de serviços gerais no REINO ...

mais no final diz que sua justiça não for maior que dos escribas e Fariseus nem vai entrar então existe alguma justiça entre eles sim o temer a Deus e guardar e praticar mesmo sem total entendimento ....

Pois só Jesus Levou a LEI e os PROFETAS a PERFEIÇÂO....

Shalom vamos para de Chamar Jesus de Mentiroso ??? Por Favor !!!


EMBAIXADOR DO REINO
SUSPENSO

Número de Mensagens : 402
flag : Israel
Data de inscrição : 09/02/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vigência das Leis mosaícas - parte IV

Mensagem por EMBAIXADOR DO REINO em Sex 22 Jul 2011, 9:00 am

Grande parte da teologia cristã relativa à Torah baseia-se no entendimento errôneo de duas expressões gregas inventadas por Sha’ul. A primeira é upo nomon; surge 10 vezes em Romanos, 1Coríntios e Gálatas e é, em geral, traduzida como “sob a lei”. A outra é erga nomou, encontrada, com pequenas variações, 10 vezes em Romanos e Gálatas e traduzida como “obras da lei”.

O que quer que Sha’ul esteja tentando transmitir com estas expressões, uma coisa é clara: ele as considera negativamente – estar “sob a lei” é mau, e as “obras da lei” são más. A teologia cristã considera, em geral, que a primeira significa “dentro da estrutura de observância da Torah” e a segunda, “atos de obediência à Torah”. Esta maneira de ver é errônea. Sha’ul não considera mau viver de acordo com a estrutura da Torah, nem que seja mau obedecer a ela; pelo contrário, escreve que a Torah é “santa, justa e boa” (Romanos 7:12).

C.E.B. Cranfield esclareceu estas duas frases; seu primeiro ensaio relativo ao assunto foi publicado em 1964 (3) e ele o resumiu em seu extraordinário comentário sobre Romanos (4), onde escreve:

“... a língua grega, no tempo de Paulo, não possuía grupo de palavras correspondente a nosso “legalismo”, “legalista” e “legalístico”. Isto significa que ele não dispunha de terminologia adequada para expressar uma distinção vital, encontrando-se assim, com certeza, cerceado na tarefa de esclarecer a posição cristã referente à lei. Diante disto deveríamos estar sempre, parece-me, dispostos a enfrentar a possibilidade de que as declarações paulinas, que a princípio parecem depreciar a lei, voltavam-se na verdade não contra a própria lei, e sim contra aquela má compreensão e mau uso da lei, para os quais dispomos agora de terminologia adequada. Neste terreno muito difícil, Paulo foi pioneiro”. (5)

Se Cranfield tem razão, conforme creio, deveríamos abordar Sha’ul com o mesmo espírito pioneiro. Deveríamos entender erga nomou não como “obras da lei”, e sim como “observância legalista de determinados mandamentos da Torah”. De igual modo, deveríamos entender que upo nomon não significa “sob a lei”, e sim “em sujeição ao sistema que resulta de perverter a Torah em legalismo”. É assim que estas expressões são traduzidas no Novo Testamento Judaico.

A expressão “em sujeição” é importante porque o contexto de upo nomon transmite sempre um elemento opressivo. Sha’ul é bem claro a respeito, conforme se verifica em 1Coríntios 9:20 onde, depois de dizer que para os que não tinham a Torah ele se tornara como alguém sem a Torah, sublinhou que ele próprio não era sem Torah e sim ennomos Christou, “na lei”, ou “na Torah do Messias”. Ele usou um termo diferente, ennomos em lugar de upo nomon, para distinguir seu relacionamento livre de opressão com a Torah, agora que estava unido ao Messias, do sentimento de opressão que notava nas pessoas (gentios, provavelmente.(6)) que, em vez de se relacionarem alegremente com a Torah santa, justa e boa de D’us, submetiam-se a uma perversão legalística dela.

Se as traduções acima de upo nomon e erga nomou fossem usadas nas 20 passagens onde tais frases ocorrem, creio que isso modificaria para melhor a teologia cristã da Torah.

EMBAIXADOR DO REINO
SUSPENSO

Número de Mensagens : 402
flag : Israel
Data de inscrição : 09/02/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vigência das Leis mosaícas - parte IV

Mensagem por EMBAIXADOR DO REINO em Sex 22 Jul 2011, 9:36 am

Atos 24:13-15

Nem tampouco podem provar-te as acusações que agora estão levantando contra mim.

Confesso-te, porém, que adoro o Deus dos nossos antepassados como seguidor do Caminho, a que chamam seita. Creio em tudo o que concorda com a Lei e no que está escrito nos Profetas,

e tenho em Deus a mesma esperança desses homens: de que haverá ressurreição tanto de justos como de injustos.

Tudo Concorda ??? Nossa quer dizer que não há lei x graça nem graça x Lei então tudo concorda ???

Nem tampouco podem provar as coisas de que agora me acusam.

Mas confesso-te isto que, conforme aquele caminho que chamam seita, assim sirvo ao Deus de nossos pais, crendo tudo quanto está escrito na lei e nos profetas.

Tendo esperança em Deus, como estes mesmos também esperam, de que há de haver ressurreição de mortos, assim dos justos como dos injustos.

Paulo é um Legalista Observante da LEI ??? Irmãos entre sua ideias e a de Paulo escolhido pelo senhor Yeshua a Dedo em quem devo acreditar ? :)


Quanto a mim, sou judeu, nascido em Tarso da Cilícia, e nesta cidade criado aos pés de Gamaliel, instruído conforme a verdade da lei de nossos pais, zeloso de Deus, como todos vós hoje sois.
Atos 22:3

E um certo Ananias, homem piedoso conforme a lei, que tinha bom testemunho de todos os judeus que ali moravam,
Atos 22:12

Todavia, se cumprirdes, conforme a Escritura, a lei real: Amarás a teu próximo como a ti mesmo, bem fazeis.
Tiago 2:8


Shalom... Paulo um Amante da LEI de Deus ... Amém ...!!!

EMBAIXADOR DO REINO
SUSPENSO

Número de Mensagens : 402
flag : Israel
Data de inscrição : 09/02/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vigência das Leis mosaícas - parte IV

Mensagem por Diego Yo'ets em Sex 22 Jul 2011, 9:44 am

Shalom irmão Carlos..

Em relação ao fato de ignorar não é verdade, eu creio que os que forem julgados pela Lei do antigo testamento são os não salvos uma vez que nós fomos libertos da lei.

Pois é, mas vc está crendo errado. Vamos novamente ao Texto, dentro dos parentes meus comentários: (LEIA COM ATENÇÃO)

(Paulo estava exortando os falsos juízes)
5 ​Mas, segundo a tua dureza e coração impenitente, acumulas contra ti mesmo ira para o dia da ira e da revelação do justo juízo de Deus,
6 ​que retribuirá a cada um segundo o seu procedimento:

(Percebemos nitidamente que o julgamento de D'us é mediante ao procedimento em vida, ou seja, a maneira a qual se escolheu viver mediante a Torah)

7 ​a vida eterna aos que, perseverando em fazer o bem, procuram glória, honra e incorruptibilidade;
8 ​mas ira e indignação aos facciosos, que desobedecem à verdade e obedecem à injustiça.

(Paulo fala de uma verdade e de uma Justiça)

9 ​Tribulação e angústia virão sobre a alma de qualquer homem que faz o mal, ao judeu primeiro e também ao grego;
10 ​glória, porém, e honra, e paz a todo aquele que pratica o bem, ao judeu primeiro e também ao grego.
11 ​Porque para com Deus não há acepção de pessoas.

(Deus não faz acepção de pessoas. TODOS passarão por esse Juízo, a diferença é que uns são condenados e outros não, mediante ao que ele falou a cima, ou seja, pelo procedimento de vida baseados na verdade e justiça)

12 ​Assim, pois, todos os que pecaram sem lei também sem lei perecerão; e todos os que com lei pecaram mediante lei serão julgados.

(Observe uma coisa simples de se notar: Os SEM LEI (anômicos) PERECERÃO, já os que com lei pecaram esses é que tem o direito a um juízo, os demais é fogo e ponto.)

13 ​Porque os simples ouvidores da lei não são justos diante de Deus, mas os que praticam a lei hão de ser justificados.

(Para esse verso vc simplesmente fechou o coração pois ele desfaz tudo o que dissestes até agora, mas a coisa é simples "Justos são os que praticam o que a Torah solicita", e os demais são apenas pragana para o dia do Juízo)

14 ​Quando, pois, os gentios, que não têm lei, procedem, por natureza, de conformidade com a lei, não tendo lei, servem eles de lei para si mesmos.
Aos gentios a lei deve ser levada pelos Judeus (oráculo), e eles voluntariamente devem aceitar (como bem aconteceu nesse verso).
15 ​Estes mostram a norma da lei gravada no seu coração, testemunhando-lhes também a consciência e os seus pensamentos, mutuamente acusando-se ou defendendo-se,

(A lei é o espirito santo?? Bem, não sei, mas só sei que a função é a mesma, acusa e defende o crente, dando-lhe ampla consciência do que é certo ou errado, porque afinal essa é a causa da Lei, mostrar o que é pecado.)

16 ​no dia em que Deus, por meio de Cristo Jesus, julgar os segredos dos homens, de conformidade com as boas novas.


Se vc ainda não percebeu que a Lei é a base do julgamento do Homem, posso dizer que vc não entenderá mais nada, uma vez que está tudo muito claro e objetivo, principalmente no verso que diz:

"Porque os simples ouvidores da lei não são justos diante de Deus, mas os que praticam a lei hão de ser justificados."

Irmão fomos libertos da Torah, mas unicamente no sentido de ela nos seus efeitos condenatórios não nos alcançar, pois nossas falhas contra a Torah são perdoados via Messias, mas claro isso não nos dá o direito de cometer pecados voluntários.

Sua afirmação:
“Colocarei minha TORAH em seu peito e a escreverei em seu coração; eu serei o D'us deles, e eles serão o meu povo.”

Irmão, não sei que tradução é essa mas desconheço. A bíblia diz

16 Este é o pacto que farei com eles depois daqueles dias, diz o Senhor: Porei as minhas leis em seus corações, e as escreverei em seu entendimento; acrescenta.

Aqui fala de um novo pacto, qual era o pacto antigo? E qual pacto vivemos hoje?

E para ressaltar hebreus 8, vemos claramente um novo pacto que não é o mesmo que Deus estabeleceu com os pais deles, ou seja, um novo pacto e não mais um antigo.

Irmão primeiramente eu uso versões hebraicas das Escrituras, pois sou gabaritado ao idioma referido. Lei é Torah, que muito a bem da verdade nem tem o sentido de 'lei' e sim de INSTRUÇÃO, sendo assim Torah é a Instrução de Elohim ao homem.

Vc cita uma tradução que diz textualmente que D'us colocará as SUAS LEIS no coração do homem, mas por vezes vc afirma que a Lei não é de Deus, é de yeshua do espirito ou sei lá mais o que. Quem está certo, vc ou o texto??

Querido irmão, quem escreveu a profecia foi o judeu Yirmeyahu (Jeremias), no que vc chama "tempo da lei" de que lei então poderia estar se referindo a profecia ??

Adonay ainda asseverou que se alguém fosse contra os ensinos da Torah invalidando-a, esse deveria ser morto (Dt 13), "se" Ele mesmo foi contra, desculpe-me mas vc segue o D'us errado.

Vc nos diz que é um novo pacto e nisso eu concordo, agora quem foi que lhe disse que pactos são montados em cima de mudança da Torah ??

Paulo deixou claro aos gálatas que a Lei só veio 430 anos DEPOIS do pacto feito com Abraham, ou seja, não confunda pactos, alianças, testamento com Torah. Como eu já disse, Torah é instrução de como o homem deve andar diante de Adonay, e andando nessas instruções as alianças não são quebradas.
A Aliança com a minha nação foi quebrada pois houve a violação das instruções então se fez uma nova aliança e agora com todos que queiram que essas instruções sejam gravadas em si como aponta o ato profético.

Em relação a julgamento por Jesus ou pela Lei do antigo testamento, é só pensar, pela Lei ninguém será salvo porque a Lei condena, sendo assim, como alguém seria salvo pela Lei do antigo testamento, no entanto, o novo Testamento estabelece uma Lei onde as pessoas tem que aceitar a Jesus e viver com amor ao próximo. Se nós aceitarmos temos alcance da salvação.

Então pense!!! Yeshua é justo porque ??? Porque teve fé , ou porque não violou a Torah ?? A Torah condena a todos (fato), porque enfim nós a transgredimos em um ou outro ponto e assim nos tornamos pecadores, agora se conseguíssemos viver como o Messias, sem transgredir a Torah, seriamos justos, pois pecado é violação a Torah (I Jo 3:4).

O que é aceitar Yeshua ??? Por acaso é crendice ?? Sim, porque crendice é saber quem foi Yeshua e até admira-lo contudo ter as obras diferentes a dele. Yeshua disse o que é fé em Ap 14:12:

Aqui está a perseverança dos santos, daqueles que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus.

E no mais amor é isto:

4 ​Fiquei sobremodo alegre em ter encontrado dentre os teus filhos os que andam na verdade, de acordo com o mandamento que recebemos da parte do Pai.

5 ​E agora, senhora, peço-te, não como se escrevesse mandamento novo, senão o que tivemos desde o princípio: que nos amemos uns aos outros.
6 ​E o amor é este: que andemos segundo os seus mandamentos. Este mandamento, como ouvistes desde o princípio, é que andeis nesse amor.

Como também seríamos julgados pela Lei uma vez que fomos libertos da Lei?

Claro que fomos libertos, e claro que somos julgados, agora nem todo juízo é para condenação. Se vc prestasse atenção no que o Messias diz em Mt 5:17-19, primeiro veria que ele não veio abolir a Torah e depois veria que existem grande e pequenos no reino e isso mediante a violação dos pontos da Torah (por favor leia o texto e medite).

Diego, as obras da lei por acaso é só não matar, não roubar, não mentir, ou também é amar ao próximo, praticar a Justiça, fazer o bem?

Se vc ama ao teu próximo e faz o bem por acaso é ou não obras da lei?

Amar a D'us e amar o próximo é cumprir a Torah.

Irmão, em relação a gálatas 4 vc me perguntou...
Sejamos sinceros ok?? Onde está escrito que uma vez que alguém conseguisse viver sem violar a Torah, ela imediatamente cairia em desuso??

A resposta está em gáltas 4 mesmo e em hebreus 8
13 Dizendo: Novo pacto, ele tornou antiquado o primeiro. E o que se torna antiquado e envelhece, perto está de desaparecer.

Isso é sua resposta ???? Tá brincando ???

Onde o texto falou da Torah?, onde o texto falou que Yeshua cumpriu a lei e anulou ??? Parece que vc gosta de confundir pacto com Instrução. O Pacto é novo, pois enfim são outras pessoas envolvidas, contudo o que é gravado em nossos corações é a mesma Torah de sempre.

Eu respondi irmão e usei passagens bíblicas óbvias, como resumo vivemos pela Graça e não pela Lei do antigo mas pela Lei da fé.

Não respondeu!! E seu resumo cabe tanto a nós como a Abel, Enoque, Elias etc.. todos estamos e estivemos na Graça.


Acessem:


Diego Yo'ets
Sol
Sol

Número de Mensagens : 2206
flag : Brasil
Data de inscrição : 06/01/2010

http://adonayechad.forumeiros.com/forum.htm

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vigência das Leis mosaícas - parte IV

Mensagem por EMBAIXADOR DO REINO em Sex 22 Jul 2011, 10:49 am

Carlosect

Aliança é pacto concerto é uma Coisa a Torah = LEI é outra e a mesma LEI única e imutável esta nas duas Alianças como fala em Hebreus Capítulo 8 ...

Colossenses é o nome pelo qual é conhecida a epístola que o apóstolo S. Paulo redigiu aos cristãos da Igreja situada em Colossos, uma cidade da Ásia Menor, aproximadamente no ano 60 da era comum, durante a sua prisão em Roma

Motivo da escrita

O apóstolo Paulo escreveu aos colossenses depois que foi informado sobre a situação espiritual daquela Igreja através de Epafras, um colossense fundador e dirigente desta igreja, numa época em que falsos mestres tentavam combinar elementos do paganismo e da filosofia secular com as doutrinas cristãs, induzindo a um relativismo religioso.

Essa é a narrativa Histórica verídica Ou seja vai de encotnro com aquilo que vc Pensa denovo meu queirdo não esta falando de aspectos judáicos ai pelo contrário viviam em uma terra Pagã e estavam sendo julgados por comerem carne, por beberem vinho por guardarem o sábado coisas que a colosso não tinha por cultura nem LEi e nem costume ...

Isso é que dá falar do que não sabemos acabamos falando asneiras vc deveria consultar uma enciclopédia antes de postar algo ...

já expliquei o que são obras da Lei e Sob a Lei ... em outro tópico mais sendo assim explico novamente...

_______________________________x____________________________

Grande parte da teologia cristã relativa à Torah baseia-se no entendimento errôneo de duas expressões gregas inventadas por Sha’ul. A primeira é upo nomon; surge 10 vezes em Romanos, 1Coríntios e Gálatas e é, em geral, traduzida como “sob a lei”. A outra é erga nomou, encontrada, com pequenas variações, 10 vezes em Romanos e Gálatas e traduzida como “obras da lei”.

O que quer que Sha’ul esteja tentando transmitir com estas expressões, uma coisa é clara: ele as considera negativamente – estar “sob a lei” é mau, e as “obras da lei” são más. A teologia cristã considera, em geral, que a primeira significa “dentro da estrutura de observância da Torah” e a segunda, “atos de obediência à Torah”. Esta maneira de ver é errônea. Sha’ul não considera mau viver de acordo com a estrutura da Torah, nem que seja mau obedecer a ela; pelo contrário, escreve que a Torah é “santa, justa e boa” (Romanos 7:12).

C.E.B. Cranfield esclareceu estas duas frases; seu primeiro ensaio relativo ao assunto foi publicado em 1964 (3) e ele o resumiu em seu extraordinário comentário sobre Romanos (4), onde escreve:

“... a língua grega, no tempo de Paulo, não possuía grupo de palavras correspondente a nosso “legalismo”, “legalista” e “legalístico”. Isto significa que ele não dispunha de terminologia adequada para expressar uma distinção vital, encontrando-se assim, com certeza, cerceado na tarefa de esclarecer a posição cristã referente à lei. Diante disto deveríamos estar sempre, parece-me, dispostos a enfrentar a possibilidade de que as declarações paulinas, que a princípio parecem depreciar a lei, voltavam-se na verdade não contra a própria lei, e sim contra aquela má compreensão e mau uso da lei, para os quais dispomos agora de terminologia adequada. Neste terreno muito difícil, Paulo foi pioneiro”. (5)

Se Cranfield tem razão, conforme creio, deveríamos abordar Sha’ul com o mesmo espírito pioneiro. Deveríamos entender erga nomou não como “obras da lei”, e sim como “observância legalista de determinados mandamentos da Torah”. De igual modo, deveríamos entender que upo nomon não significa “sob a lei”, e sim “em sujeição ao sistema que resulta de perverter a Torah em legalismo”. É assim que estas expressões são traduzidas no Novo Testamento Judaico.

A expressão “em sujeição” é importante porque o contexto de upo nomon transmite sempre um elemento opressivo. Sha’ul é bem claro a respeito, conforme se verifica em 1Coríntios 9:20 onde, depois de dizer que para os que não tinham a Torah ele se tornara como alguém sem a Torah, sublinhou que ele próprio não era sem Torah e sim ennomos Christou, “na lei”, ou “na Torah do Messias”. Ele usou um termo diferente, ennomos em lugar de upo nomon, para distinguir seu relacionamento livre de opressão com a Torah, agora que estava unido ao Messias, do sentimento de opressão que notava nas pessoas (gentios, provavelmente.(6)) que, em vez de se relacionarem alegremente com a Torah santa, justa e boa de D’us, submetiam-se a uma perversão legalística dela.

Shalom isso é só um exemplo das erroneas afirmaões feitas por crentes...


EMBAIXADOR DO REINO
SUSPENSO

Número de Mensagens : 402
flag : Israel
Data de inscrição : 09/02/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vigência das Leis mosaícas - parte IV

Mensagem por David de Oliveira em Sex 22 Jul 2011, 7:01 pm

Se Paulo conseguiu incitar tanto ódio por parte dos judeus de seu tempo, com "terminologias inadequadas" a ponto de ser caçado, arrastado literalmente para os tribunais e quase assassinado, tal como aconteceu com Jesus, por causa da Lei; de duas, uma: ou era bastante deficiente em suas colocações (o que não acredito de jeito nenhum!) ou os judeus eram bastante burros para não entenderem que Paulo nada tinha contra a Lei de Moisés!
Pode ser que haja alguma palavra que sofreu alguma alteração de entendimento ao longo do tempo, mas isso é para nós, há dois mil anos de quando foi empregada, porém, a linguagem que Paulo usou para os seus patrícios certamente foi assaz inteligível para a sua comunicação do momento.
Os judeus entendiam muito bem o que Paulo expressava e tanto assim que, sempre perseguido, correu sérios perigos de morte em várias ocasiões, antes de ser assassinado em Roma.
Se os motivos da perseguição contra Paulo não for as suas sérias reservas quanto à Lei de Moisés, e as reações dos viúvos da Lei, então deve ser a cor de seus olhos; os judeus não gostavam da cor de seus olhos! Quem sabe os seus cabelos???
Eu, porém, irmãos, se prego ainda a circuncisão, por que sou, pois, perseguido? Logo o escândalo da cruz está aniquilado. Gálatas 5:11
"Todos os que querem mostrar boa aparência na carne, esses vos obrigam a circuncidar-vos, somente para não serem perseguidos por causa da cruz de Cristo". Gálatas 6:12
"E já acerca de ti foram informados de que ensinas todos os judeus que estão entre os gentios a apartarem-se de Moisés, dizendo que não devem circuncidar seus filhos, nem andar segundo o costume da lei. Que faremos pois? em todo o caso é necessário que a multidão se ajunte; porque terão ouvido que já és vindo. Faze, pois, isto que te dizemos: Temos quatro homens que fizeram voto. Toma estes contigo, e santifica-te com eles, e faze por eles os gastos para que rapem a cabeça, e todos ficarão sabendo que nada há daquilo de que foram informados acerca de ti, mas que também tu mesmo andas guardando a lei. Todavia, quanto aos que crêem dos gentios, já nós havemos escrito, e achado por bem, que nada disto observem; mas que só se guardem do que se sacrifica aos ídolos, e do sangue, e do sufocado e da prostituição". Atos 21: 21-25
Se houve essa instrução para os gentios da época, há dois mil anos, de que nada da Lei fosse observado, Por que agora, justamente agora seremos manipulados com versículos pinçados e argumentos artificialmente engendrados?









 Jucá: “Conversei ontem com alguns ministros do Supremo (Tribunal), os caras dizem: Ooh! Só tem condições sem ela (Dilma), enquanto ela (Dilma) estiver ali, a Imprensa, os caras querem tirar ela, esse negócio não vai parar nunca entendeu estou conversando com os generais, comandantes militares está tudo tranqüilo, os caras dizem que vão garantir...” .

David de Oliveira
‎moderador
‎moderador

Número de Mensagens : 8361
flag : Brasil
Data de inscrição : 28/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vigência das Leis mosaícas - parte IV

Mensagem por carlosect em Sex 22 Jul 2011, 7:52 pm



Irmão Diego só um detalhe, o Deus que eu Creio é o Criador dos Céus e da terra e de todas as coisas que existem, o Deus que eu creio é o que Enviou o seu ÚNICO FILHO para nossa salvação, Este eu Creio.

Continuando....

Bem amados, li as vossas argumentações e sinceramente, estou vendo que isso vai virar uma conversa sem fim.....

Vocês defendem com unhas e dentes o torah, eu defendo o ministério do Espírito.

Se querem viver pelo torah que vivam, mas está escrito.

7 Ora, se o ministério da morte, gravado com letras em pedras, veio em glória, de maneira que os filhos de Israel não podiam fixar os olhos no rosto de Moisés, por causa da glória do seu rosto, a qual se estava desvanecendo,
8 como não será de maior glória o ministério do espírito?
9 Porque, se o ministério da condenação tinha glória, muito mais excede em glória o ministério da justiça.
10 Pois na verdade, o que foi feito glorioso, não o é em comparação com a glória inexcedível.
11 Porque, se aquilo que se desvanecia era glorioso, muito mais glorioso é o que permanece.
12 Tendo, pois, tal esperança, usamos de muita ousadia no falar.
13 E não somos como Moisés, que trazia um véu sobre o rosto, para que os filhos de Isra desvanecia;
14 mas o entendimento lhes ficou endurecido. Pois até o dia de hoje, à leitura do velho pacto, permanece o mesmo véu, não lhes sendo revelado que em Cristo é ele abolido;
15 sim, até o dia de hoje, sempre que Moisés é lido, um véu está posto sobre o coração deles.


Diego, o texto que você me perguntou se estou brincando vemos que Deus tornou antiquado o primeiro para estabelecer o Segundo e vc não acha adequado o que está escrito achando que é a mesma torah de sempre. O Legislador sim é o mesmo mas vemos que Deus falava de um pacto feito com os pais e vc acha que não, neste caso querido irmão não há como expor uma idéia afinal, vc vê de um jeito e eu de outro.


Deus abençoe vocês amados mas acho que vou parar por aqui porque isso não vai ter fim, tá parecendo as discussões que vemos a Palavra Lei entre adventistas e evangélicos.

Em relação ao irmão embaixador do Reino só digo uma coisa:

VOCÊ É CRENTE TAMBÉM !!!! eba

por acaso não crê em nada?

Paz....

carlosect
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1532
flag : Brasil
Data de inscrição : 06/10/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vigência das Leis mosaícas - parte IV

Mensagem por carlosect em Sex 22 Jul 2011, 7:55 pm

E já acerca de ti foram informados de que ensinas todos os judeus que estão entre os gentios a apartarem-se de Moisés, dizendo que não devem circuncidar seus filhos, nem andar segundo o costume da lei. Que faremos pois? em todo o caso é necessário que a multidão se ajunte; porque terão ouvido que já és vindo. Faze, pois, isto que te dizemos: Temos quatro homens que fizeram voto. Toma estes contigo, e santifica-te com eles, e faze por eles os gastos para que rapem a cabeça, e todos ficarão sabendo que nada há daquilo de que foram informados acerca de ti, mas que também tu mesmo andas guardando a lei. Todavia, quanto aos que crêem dos gentios, já nós havemos escrito, e achado por bem, que nada disto observem; mas que só se guardem do que se sacrifica aos ídolos, e do sangue, e do sufocado e da prostituição". Atos 21: 21-25

carlosect
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1532
flag : Brasil
Data de inscrição : 06/10/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vigência das Leis mosaícas - parte IV

Mensagem por Eduardo em Sex 22 Jul 2011, 8:21 pm

Vamos ver se eu entendi, então os gentios só devem se guardar do que se sacrifica aos ídolos, do sangue, do sufocado, da prostituição e nada mais ?

Então os gentios podem matar, roubar, etc... ?


Visite-me no Fórum Adventista:

http://adventista.forumbrasil.net/

Eduardo
‎Moderador Adventista
‎Moderador Adventista

Número de Mensagens : 8396
Idade : 40
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/10/2008

http://adventista.forumbrasil.net/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vigência das Leis mosaícas - parte IV

Mensagem por carlosect em Sex 22 Jul 2011, 10:38 pm

Eduardo escreveu:Vamos ver se eu entendi, então os gentios só devem se guardar do que se sacrifica aos ídolos, do sangue, do sufocado, da prostituição e nada mais ?

Então os gentios podem matar, roubar, etc... ?

Claro que não.

ai, caramba! esse é um dos motivos que vou parar de escrever .... Por um lado vc defende o torah, por outro entra em discórdias em relação aos que se dizem Judeus aqui na sala que chegam a guardar as festas e os dias de lua nova além do sábado eh claro....

e por outro lado ainda entra em discussões com nós evangélicos que cremos no Novo testamento. cabeçada cabeçada cabeçada

acho que vou me dedicar mais a leitura e observar estes acontecimentos finais que estão ocorrendo antes da volta de Cristo.

Paz.

carlosect
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1532
flag : Brasil
Data de inscrição : 06/10/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vigência das Leis mosaícas - parte IV

Mensagem por David de Oliveira em Sab 23 Jul 2011, 9:01 am

Eduardo escreveu:Vamos ver se eu entendi, então os gentios só devem se guardar do que se sacrifica aos ídolos, do sangue, do sufocado, da prostituição e nada mais ?

Então os gentios podem matar, roubar, etc... ?

Podem comer de tudo o que se vende no açougue também... martelada

Ora, o fim do mandamento é o amor de um coração puro, e de uma boa consciência, e de uma fé não fingida.
1 Timóteo 1:5.

Isso que foi dado para nós, gentios como finalidade, é melhor do que qualquer mandamento judeu, e quem tem amor de um coração puro e uma fé não fingida não mata, não rouba, não toma docinhos de uma criança, não é hipócrita que finge guardar o sábado, não faz sofismas quando confrontados, não esconde de perguntas etc. Não adianta querer cumprir algum mandamento por cumprir, pois só conseguirá ser um desgraçado, segundo Paulo.


 Jucá: “Conversei ontem com alguns ministros do Supremo (Tribunal), os caras dizem: Ooh! Só tem condições sem ela (Dilma), enquanto ela (Dilma) estiver ali, a Imprensa, os caras querem tirar ela, esse negócio não vai parar nunca entendeu estou conversando com os generais, comandantes militares está tudo tranqüilo, os caras dizem que vão garantir...” .

David de Oliveira
‎moderador
‎moderador

Número de Mensagens : 8361
flag : Brasil
Data de inscrição : 28/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vigência das Leis mosaícas - parte IV

Mensagem por EMBAIXADOR DO REINO em Seg 25 Jul 2011, 1:04 pm

David de oliveira

Filipenses 3:4-5 NVI o texto original grego não diz fui fariseu mais sim Fariseu sendo ele no dia de sua declaração fariseu ....

No entanto, eu poderia confiar também na carne. Se há quem julgue ter motivos humanos para se gloriar, maiores os possuo eu:

circuncidado ao oitavo dia, da raça de Israel, da tribo de Benjamim, hebreu e filho de hebreus. Quanto à lei, fariseu;


A LEI é o Próprio Jesus Cristo vivo ele é a Palavra....


João 1:1 NVI = Nova Versão Internacional

No princípio era aquele que é a Palavra. Ele estava com Deus, e era Deus.

Ela estava com Deus no princípio.

Todas as coisas foram feitas por intermédio dele; sem ele, nada do que existe teria sido feito.


Olha vc é quem pode estar manipulando textos pois sua citação te condena o que é o VOTO do Nazireu ???

"E já acerca de ti foram informados de que ensinas todos os judeus que estão entre os gentios a apartarem-se de Moisés, dizendo que não devem circuncidar seus filhos, nem andar segundo o costume da lei. Que faremos pois? em todo o caso é necessário que a multidão se ajunte; porque terão ouvido que já és vindo. Faze, pois, isto que te dizemos: Temos quatro homens que fizeram voto. Toma estes contigo, e santifica-te com eles, e faze por eles os gastos para que rapem a cabeça, e todos ficarão sabendo que nada há daquilo de que foram informados acerca de ti, mas que também tu mesmo andas guardando a lei.

estude o texto não leia com uma mente cauterizada contra a verdade leia como se estivesse aprendendo hoje o que o texto explica olhando detalhes ....

"QUE NADA DAQUILO DE QUE FORAM INFORMADOS ACERCA DE TI; MAS QUE TU TAMBÉM PAULO TUMESMO ANDAS GUARDANDO A LEI"...

Se vc lendo este texto o posta pra negar a LEI como posso EU dizer algo contrário vc nem sabe interpretar no literal nem sabe o que é voto do NAZIREU estude
A Lei foi dada no Monte Sinai não só para os Judeus pois a Bíblia relata que um misto de gente seguiram os Israelitas pois creram no D'us de Israel ...

Exôdo 12:36-38

E o SENHOR deu ao povo graça aos olhos dos egípcios, e estes lhe davam o que pediam; e despojaram aos egípcios.

Assim partiram os filhos de Israel de Ramessés para Sucote, cerca de seiscentos mil a pé, somente de homens, sem contar os meninos.

[color=blue]E subiu também com eles muita mistura de gente, e ovelhas, e bois, uma grande quantidade de gado.ia Outros gentios pra representar todas as nações no dia da Dádiva da LEI e Ainda mais o Dia da Igreja foi lá ali no monte Sinai entre Judeus e Gentios formou-se a Igreja ...


Atos 7:37-39 Versão SBB = Sociedade Bíblica Brasileira

Este é Moisés que disse aos filhos de Israel: Deus vos suscitará dentre vossos irmãos um profeta semelhante a mim.

[color=blue]Este é aquele que esteve na igreja no deserto com o anjo que lhe falava no monte Sinai, e com os nossos pais; o qual recebeu oráculos de vida para vo-los dar,


e a quem nossos pais não quiseram obedecer, antes o repeliram e nos seus corações voltaram ao Egito,

A Igreja Foi Fundada Sobre o Fundamento da LEI como Pode Existir algo que não seja para os Gentios se fazem parte da Mesma Promessa ???

Como dizem contra o Sábado se o Sábado foi Antes da LEI ???
Genesis cap 2 não Havia nem judeus nem Gentios é muita incoerencia e contradições no vosso entendimento ....

Mateus 5: 16-18 V S = Versão Católica

Assim, brilhe vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem vosso Pai que está nos céus.

Não julgueis que vim abolir a lei ou os profetas. Não vim para os abolir, mas sim para levá-los à perfeição.

Pois em verdade vos digo: passará o céu e a terra, antes que desapareça um jota, um traço da lei.

Pergunto já passou o Céu e a Terra ???

Shalom Espero que isso dê algum efeito .....!!!

EMBAIXADOR DO REINO
SUSPENSO

Número de Mensagens : 402
flag : Israel
Data de inscrição : 09/02/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vigência das Leis mosaícas - parte IV

Mensagem por David de Oliveira em Seg 25 Jul 2011, 5:24 pm

Eu não uso a versão NVI por não ser confiável, veja: http://www.baptistlink.com/creationists/expondoerrossbinvi.htm mas mesmo essa versão corrobora com as outra que temos.
Se você acha que Paulo ainda era Fariseu depois que se converteu, temos de considerar pelos menos quatro versículos desse capítulo, ainda que na NVI não apareça o verbo ser, no passado (fui).
Comparando Várias versões (Filipenses 3: 4-8):
1) Almeida Corrigida e Revisada Fiel:
Ainda que também podia confiar na carne; se algum outro cuida que pode confiar na carne, ainda mais eu: Circuncidado ao oitavo dia, da linhagem de Israel, da tribo de Benjamim, hebreu de hebreus; segundo a lei, fui fariseu; Segundo o zelo, perseguidor da igreja, segundo a justiça que há na lei, irrepreensível. Mas o que para mim era ganho reputei-o perda por Cristo. E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como escória, para que possa ganhar a Cristo.

2) Almeida Revisada Imprensa Bíblica:

Se bem que eu poderia até confiar na carne. Se algum outro julga poder confiar na carne, ainda mais eu: circuncidado ao oitavo dia, da linhagem de Israel, da tribo de Benjamim, hebreu de hebreus; quanto à lei fui fariseu; quanto ao zelo, persegui a igreja; quanto à justiça que há na lei, fui irrepreensível. Mas o que para mim era lucro passei a considerá-lo como perda por amor de Cristo; sim, na verdade, tenho também como perda todas as coisas pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como refugo, para que possa ganhar a Cristo.

3) Nova Versão Internacional:

Embora eu mesmo tivesse razões para ter tal confiança. Se alguém pensa que tem razões para confiar na carne, eu ainda mais: circuncidado no oitavo dia de vida, pertencente ao povo de Israel, à tribo de Benjamim, verdadeiro hebreu; quanto à lei, fariseu; quanto ao zelo, perseguidor da igreja; quanto à justiça que há na lei, irrepreensível. Mas o que para mim era lucro, passei a considerar perda, por causa de Cristo. Mais do que isso, considero tudo como perda, comparado com a suprema grandeza do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor, por cuja causa perdi todas as coisas. Eu as considero como esterco para poder ganhar a Cristo.

4) Sociedade Bíblica Britânica:

Se bem que eu poderia confiar até na carne. Se algum outro julga que pode confiar na carne, eu ainda mais: circuncidado ao oitavo dia, da raça de Israel, da tribo de Benjamim, hebreu de hebreus. Quanto à Lei, fui fariseu; quanto ao zelo, persegui a igreja, tendo-me tornado irrepreensível quanto à justiça que há na Lei. Mas o que era para mim lucro, isto mesmo tenho como perda por amor de Cristo. Sim, na verdade, e tudo tenho como perda pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus meu Senhor, pelo qual perdi todas as coisas, e considero-as como refugo, para ganhar a Cristo.

5) Versão Católica:

No entanto, eu poderia confiar também na carne. Se há quem julgue ter motivos humanos para se gloriar, maiores os possuo eu: circuncidado ao oitavo dia, da raça de Israel, da tribo de Benjamim, hebreu e filho de hebreus. Quanto à lei, fariseu; quanto ao zelo, perseguidor da Igreja; quanto à justiça legal, declaradamente irrepreensível. Mas tudo isso, que para mim eram vantagens, considerei perda por Cristo. Na verdade, julgo como perda todas as coisas, em comparação com esse bem supremo: o conhecimento de Jesus Cristo, meu Senhor. Por ele tudo desprezei e tenho em conta de esterco, a fim de ganhar Cristo.

6) King James:

Though I might also have confidence in the flesh. If any other man thinketh that he hath whereof he might trust in the flesh, I more: Circumcised the eighth day, of the stock of Israel, {of} the tribe of Benjamin, an Hebrew of the Hebrews; as touching the law, a Pharisee; Concerning zeal, persecuting the church; touching the righteousness which is in the law, blameless. But what things were gain to me, those I counted loss for Christ. Yea doubtless, and I count all things {but} loss for the excellency of the knowledge of Christ Jesus my Lord: for whom I have suffered the loss of all things, and do count them {but} dung, that I may win Christ.

7) Nova Tradução da Linguagem de Hoje:

É verdade que eu também poderia pôr a minha confiança nessas coisas. Se alguém pensa que pode confiar nelas, eu tenho ainda mais motivos para pensar assim. Fui circuncidado quando tinha oito dias de vida. Sou israelita de nascimento, da tribo de Benjamim, de sangue hebreu. Quanto à prática da lei, eu era fariseu. E era tão fanático, que persegui a Igreja. Quanto ao cumprimento da vontade de Deus por meio da obediência à lei, ninguém podia me acusar de nada. No passado, todas essas coisas valiam muito para mim; mas agora, por causa de Cristo, considero que não têm nenhum valor. E não somente essas coisas, mas considero tudo uma completa perda, comparado com aquilo que tem muito mais valor, isto é, conhecer completamente Cristo Jesus, o meu Senhor. Eu joguei tudo fora como se fosse lixo, a fim de poder ganhar a Cristo.

Todas as outra versões dizem a mesma coisa, isto é, que Paulo, além de deixar de ser Fariseu, deixou todas as outra coisas de seu tempo, quando procurava se justificar pelos seus méritos próprios na Lei.

Será que a mente cauterizada e petrificada não é a tua?

Paulo, contrariando a todos, resolve ir a Jerusalém. Os judeus da cidade já estavam sabendo que ele pregava contra a Lei de Moisés. Isso era mais que um motivo para ser assassinado pela multidão, tal qual fizeram com Jesus.
Os judeus crentes da cidade armam um motivo para que a multidão "pense" que aquela notícia não era verdade.
Será porque não pediram para Paulo subir num caixote na praça e desmentir tudo, dizendo: "Eu ainda sou fariseu e continuo na Lei"? Sabiam que Paulo não faria isso, pois era mesmo verdade a notícia; Pior, Aqueles crentes judeus deixaram claro a Paulo que faziam do mesmo jeito, mas de maneira oculta, obviamente. pois em Jerusalém também não pregavam a Lei aos gentios. Atos 21.25 "Todavia, quanto aos que crêem dos gentios, já nós havemos escrito, e achado por bem, que nada disto observem; mas que só se guardem do que se sacrifica aos ídolos, e do sangue, e do sufocado e da prostituição".

Quanto a Jesus revogar a Lei, realmente ele sabia que não precisava revogá-la (revogou-a naturalmente), pois a Lei só deveria durar até Ele. A promessa feita a Abraão para nós gentios, não incluia a Lei de Moisés e iria acabar em Jesus: "Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro; Para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios por Jesus Cristo, e para que pela fé nós recebamos a promessa do Espírito". Gálatas 3: 13,14. Mas digo isto: Que tendo sido a aliança anteriormente confirmada por Deus em Cristo, a lei, que veio quatrocentos e trinta anos depois, não a invalida, de forma a abolir a promessa. Porque, se a herança provém da lei, já não provém da promessa; mas Deus pela promessa a deu gratuitamente a Abraão. Logo, para que é a lei? Foi ordenada por causa das transgressões, até que viesse a posteridade a quem a promessa tinha sido feita (Jesus); e foi posta pelos anjos na mão de um medianeiro". Gálatas 3: 17 a 19.

:drm:



























 Jucá: “Conversei ontem com alguns ministros do Supremo (Tribunal), os caras dizem: Ooh! Só tem condições sem ela (Dilma), enquanto ela (Dilma) estiver ali, a Imprensa, os caras querem tirar ela, esse negócio não vai parar nunca entendeu estou conversando com os generais, comandantes militares está tudo tranqüilo, os caras dizem que vão garantir...” .

David de Oliveira
‎moderador
‎moderador

Número de Mensagens : 8361
flag : Brasil
Data de inscrição : 28/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vigência das Leis mosaícas - parte IV

Mensagem por EMBAIXADOR DO REINO em Ter 26 Jul 2011, 8:10 am

David de Oliveira

você é o teólogo mais inteligente que eu já ví meus parabéns sabe porque vc acaba de anular a NOVA ALIAÑÇA COM SUA AFIRMAÇÃO .... :)

Hebreus 8

Ora, a suma do que temos dito é que temos um sumo sacerdote tal, que está assentado nos céus à destra do trono da majestade,

Ministro do santuário, e do verdadeiro tabernáculo, o qual o Senhor fundou, e não o homem.

Porque todo o sumo sacerdote é constituído para oferecer dons e sacrifícios; por isso era necessário que este também tivesse alguma coisa que oferecer.

Ora, se ele estivesse na terra, nem tampouco sacerdote seria, havendo ainda sacerdotes que oferecem dons segundo a lei,

Os quais servem de exemplo e sombra das coisas celestiais, como Moisés divinamente foi avisado, estando já para acabar o tabernáculo; porque foi dito: Olha, faze tudo conforme o modelo que no monte se te mostrou.

Mas agora alcançou ele ministério tanto mais excelente, quanto é mediador de uma melhor aliança que está confirmada em melhores promessas.

Porque, se aquela primeira fora irrepreensível, nunca se teria buscado lugar para a segunda. 2ª ALIANÇA

Porque, repreendendo-os, lhes diz: Eis que virão dias, diz o Senhor, Em que com a casa de Israel e com a casa de Judá estabelecerei uma nova aliança,

Não segundo a aliança que fiz com seus pais No dia em que os tomei pela mão, para os tirar da terra do Egito; Como não permaneceram naquela minha aliança, Eu para eles não atentei, diz o Senhor.

Porque esta é a aliança que depois daqueles dias Farei com a casa de Israel, diz o Senhor; Porei as minhas leis no seu entendimento, E em seu coração as escreverei; E eu lhes serei por Deus, E eles me serão por povo;

E não ensinará cada um a seu próximo, Nem cada um ao seu irmão, dizendo: Conhece o Senhor; Porque todos me conhecerão, Desde o menor deles até ao maior.

Porque serei misericordioso para com suas iniqüidades, E de seus pecados e de suas prevaricações não me lembrarei mais.

Dizendo Nova aliança, envelheceu a primeira. Ora, o que foi tornado velho, e se envelhece, perto está de acabar.


O que dizer sobre o Texto Onde fala que a Nova Aliança é feita com Israel e Judá e Não é sem LEI pelo Contrário A LEI é Impressa na Mente e Escrita no Coração .... mais a LEI não é só até Jesus Vir ???

Hein AXólogo David de Oliveira ???

EMBAIXADOR DO REINO
SUSPENSO

Número de Mensagens : 402
flag : Israel
Data de inscrição : 09/02/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vigência das Leis mosaícas - parte IV

Mensagem por EMBAIXADOR DO REINO em Ter 26 Jul 2011, 8:20 am

A Torah = LEI é a Mesma da Primeira Aliança Sendo agora Retornada ao Estado Original que o Homem Havia no Éden não existe ALIANÇA sem TORAH até porque TORAH não é LEI. TORAH é INSTRUÇÃO, ENSINO

Qual é o significado de Torah então?

A palavra Torah deriva da palavra hebraica Yarah, que quer dizer ensinar, instruir, apontar para o alvo, estabelecer uma fundação.
Assim podemos afirmar que a palavra Torah fala da INSTRUÇÃO e ENSINO de Elohim (Deus) ao seu povo, que deve ser recebida e praticada por cada um de nós DEPOIS que somos salvos.
Assim somos salvos pela graça, por meio da fé em Yeshua Ha Mashiach, mas DEPOIS que somos salvos, devemos crescer no conhecimento e prática da Torah (Instrução, Ensino), de Elohim para nossas vidas.
É evidente que nunca foi o propósito de Deus dar a Torah para a salvação. a salvação foi e sempre será através de Yeshua Ha Mashiach. Mas DEPOIS que somos salvos temos que andar nas boas obras que Deus preparou para que nós andássemos nelas, ou seja, temos que crescer no conhecimento e na prática da Torah.


EMBAIXADOR DO REINO
SUSPENSO

Número de Mensagens : 402
flag : Israel
Data de inscrição : 09/02/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vigência das Leis mosaícas - parte IV

Mensagem por EMBAIXADOR DO REINO em Ter 26 Jul 2011, 8:23 am

Carlos Sect

Mas os seus sentidos foram endurecidos; porque até hoje o mesmo véu está por levantar na lição do velho testamento, o qual foi por Cristo abolido;
2 Coríntios 3:14

Mateus 5:17-18 Céu e a terra Já Passaram ???

Não julgueis que vim abolir a lei ou os profetas. Não vim para os abolir, mas sim para levá-los à perfeição.

Pois em verdade vos digo: passará o céu e a terra, antes que desapareça um jota, um traço da lei.

Espero que vc repense e veja quem é o Sujeito da Oração que se desenrola até o fim leia e veja com olhos do espírito ....

Espírito e Lei não são Contraditórios

EMBAIXADOR DO REINO
SUSPENSO

Número de Mensagens : 402
flag : Israel
Data de inscrição : 09/02/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vigência das Leis mosaícas - parte IV

Mensagem por EMBAIXADOR DO REINO em Ter 26 Jul 2011, 8:24 am

Sabemos, de fato, que a lei é espiritual, mas eu sou carnal, vendido ao pecado.
Romanos 7:14


Como se a LEI é espiritual .....????

EMBAIXADOR DO REINO
SUSPENSO

Número de Mensagens : 402
flag : Israel
Data de inscrição : 09/02/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vigência das Leis mosaícas - parte IV

Mensagem por David de Oliveira em Ter 26 Jul 2011, 3:39 pm

EMBAIXADOR DO REINO escreveu:David de Oliveira

você é o teólogo mais inteligente que eu já ví meus parabéns sabe porque vc acaba de anular a NOVA ALIAÑÇA COM SUA AFIRMAÇÃO .... :)

Hebreus 8

Ora, a suma do que temos dito é que temos um sumo sacerdote tal, que está assentado nos céus à destra do trono da majestade,

Ministro do santuário, e do verdadeiro tabernáculo, o qual o Senhor fundou, e não o homem.

Porque todo o sumo sacerdote é constituído para oferecer dons e sacrifícios; por isso era necessário que este também tivesse alguma coisa que oferecer.

Ora, se ele estivesse na terra, nem tampouco sacerdote seria, havendo ainda sacerdotes que oferecem dons segundo a lei,

Os quais servem de exemplo e sombra das coisas celestiais, como Moisés divinamente foi avisado, estando já para acabar o tabernáculo; porque foi dito: Olha, faze tudo conforme o modelo que no monte se te mostrou.

Mas agora alcançou ele ministério tanto mais excelente, quanto é mediador de uma melhor aliança que está confirmada em melhores promessas.

Porque, se aquela primeira fora irrepreensível, nunca se teria buscado lugar para a segunda. 2ª ALIANÇA

Porque, repreendendo-os, lhes diz: Eis que virão dias, diz o Senhor, Em que com a casa de Israel e com a casa de Judá estabelecerei uma nova aliança,

Não segundo a aliança que fiz com seus pais No dia em que os tomei pela mão, para os tirar da terra do Egito; Como não permaneceram naquela minha aliança, Eu para eles não atentei, diz o Senhor.

Porque esta é a aliança que depois daqueles dias Farei com a casa de Israel, diz o Senhor; Porei as minhas leis no seu entendimento, E em seu coração as escreverei; E eu lhes serei por Deus, E eles me serão por povo;

E não ensinará cada um a seu próximo, Nem cada um ao seu irmão, dizendo: Conhece o Senhor; Porque todos me conhecerão, Desde o menor deles até ao maior.

Porque serei misericordioso para com suas iniqüidades, E de seus pecados e de suas prevaricações não me lembrarei mais.

Dizendo Nova aliança, envelheceu a primeira. Ora, o que foi tornado velho, e se envelhece, perto está de acabar.


O que dizer sobre o Texto Onde fala que a Nova Aliança é feita com Israel e Judá e Não é sem LEI pelo Contrário A LEI é Impressa na Mente e Escrita no Coração .... mais a LEI não é só até Jesus Vir ???

Hein AXólogo David de Oliveira ???


Fala sério!!! Achei que você fosse mais preparado...
Essa aliança "com a casa de Israel e com a casa de Judá" não tem nada a ver com a promessa de Deus, feita antes da constituição do Estado de Israel, antes da Lei de Moisés, antes de tudo! A promessa,que tem como intermediário, o próprio Deus em Jesus, o herdeiro, a semente de Abraão. Por que Jesus resgatou os judeus da maldição da Lei, fazendo-se maldição por eles? Foi para que que a bênção de Abraão chegasse aos gentios, ou seja, toda a humanidade! Essa 2ª aliança deveria, segundo Paulo, ser através de Jesus e não tem nada a ver com a Lei, nem tampouco com as promessas feitas com os descendentes carnais de Abraão.
Repito, O ministério dos profetas e a Lei teve o seu fim com Jesus, para que a segunda aliança fosse posta em lugar da primeira. "Porque, se aquela primeira (aliança) fora irrepreensível, nunca se teria buscado lugar para a segunda (aliança)". Hebreus 8:7
"Logo, para que é a lei? Foi ordenada por causa das transgressões, até que viesse a posteridade (Jesus) a quem a promessa tinha sido feita". Gálatas 3: 19.
"Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós (...); Para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios por Jesus Cristo, (...)".
Essa promessa que você citou será para depois de completada a plenitude dos números dos gentios, na segunda aliança:
Porque não quero, irmãos, que ignoreis este segredo (para que não presumais de vós mesmos): que o endurecimento veio em parte sobre Israel, até que a plenitude dos gentios haja entrado (ou terminada) . Romanos 11:25. Como vês, esse "endurecimento" é o impedimento da parte de Deus e mostra que Israel (de modo geral) não está na dispensação da graça, que é dos gentios.
leia





 Jucá: “Conversei ontem com alguns ministros do Supremo (Tribunal), os caras dizem: Ooh! Só tem condições sem ela (Dilma), enquanto ela (Dilma) estiver ali, a Imprensa, os caras querem tirar ela, esse negócio não vai parar nunca entendeu estou conversando com os generais, comandantes militares está tudo tranqüilo, os caras dizem que vão garantir...” .

David de Oliveira
‎moderador
‎moderador

Número de Mensagens : 8361
flag : Brasil
Data de inscrição : 28/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vigência das Leis mosaícas - parte IV

Mensagem por carlosect em Ter 26 Jul 2011, 7:26 pm

EMBAIXADOR DO REINO escreveu:Carlos Sect

Mas os seus sentidos foram endurecidos; porque até hoje o mesmo véu está por levantar na lição do velho testamento, o qual foi por Cristo abolido;
2 Coríntios 3:14

Mateus 5:17-18 Céu e a terra Já Passaram ???

Não julgueis que vim abolir a lei ou os profetas. Não vim para os abolir, mas sim para levá-los à perfeição.

Pois em verdade vos digo: passará o céu e a terra, antes que desapareça um jota, um traço da lei.

Espero que vc repense e veja quem é o Sujeito da Oração que se desenrola até o fim leia e veja com olhos do espírito ....

Espírito e Lei não são Contraditórios

essa passagem não há como discutir, mais claro do que está escrito......

14 mas o entendimento lhes ficou endurecido. Pois até o dia de hoje, à leitura do velho pacto, permanece o mesmo véu, não lhes sendo revelado que em Cristo é ele abolido;
15 sim, até o dia de hoje, sempre que Moisés é lido, um véu está posto sobre o coração deles.
16 Contudo, convertendo-se um deles ao Senhor, é-lhe tirado o véu.


e para confirmar essa passagem vemos em romanos 9

Que diremos pois? Que os gentios, que não buscavam a justiça, alcançaram a justiça? Sim, mas a justiça que é pela fé.

Mas Israel, que buscava a lei da justiça, não chegou à lei da justiça.

Por quê? Porque não foi pela fé, mas como que pelas obras da lei; tropeçaram na pedra de tropeço;

Como está escrito: Eis que eu ponho em Sião uma pedra de tropeço, e uma rocha de escândalo; E todo aquele que crer nela não será confundido.


carlosect
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1532
flag : Brasil
Data de inscrição : 06/10/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vigência das Leis mosaícas - parte IV

Mensagem por Diego Yo'ets em Qua 27 Jul 2011, 9:00 am

Olá Carlos..

Espero que tenhas refletido no que eu lhe disse, uma vez que optou em não dar uma resposta pontual ao debate, fugindo dele.

Irmão Diego só um detalhe, o Deus que eu Creio é o Criador dos Céus e da terra e de todas as coisas que existem, o Deus que eu creio é o que Enviou o seu ÚNICO FILHO para nossa salvação, Este eu Creio.

Bem, sem querer ofender e desmerecer sua fé, posso dizer que satan, assim como vc, crê desse mesmo modo, contudo ele escolheu mesmo tendo essa crença, ser desobediente, agora espero que vc seja diferente. Hoje o Eterno está lhe dando a chance de além da percepção que já tens sobre a criação de todas as coisas e sobre seu Filho Unigênito, vc tbm observe que essa mesma criação foi em seis dias, pois no sétimo houve uma santificação (separação), para que todos assim procedessem. Vale dizer que não foi por Lei, mas por graça, no Éden Moises não estava, sendo assim nenhum anomista pode dizer que o Shabat é lei humana e se esses o não o resguarda é pura e simplesmente por desobediência assim como satan.

Vocês defendem com unhas e dentes o torah, eu defendo o ministério do Espírito.

Quem te ensinou que são coisas diferentes ???
Paulo??? Acho que não!!! Pois ele mesmo disse que a Lei é espiritual, portanto Ministério do espírito. (Rm 7:14)
Agora uma coisa do que dissestes é certa, eu defendo mesmo a Torah, pois afinal foi D'us que a deu, e até onde eu sei Ele não é homem para que MINTA e se ARREPENDA.

7 Ora, se o ministério da morte, gravado com letras em pedras, veio em glória, de maneira que os filhos de Israel não podiam fixar os olhos no rosto de Moisés, por causa da glória do seu rosto, a qual se estava desvanecendo,
8 como não será de maior glória o ministério do espírito?
9 Porque, se o ministério da condenação tinha glória, muito mais excede em glória o ministério da justiça.
10 Pois na verdade, o que foi feito glorioso, não o é em comparação com a glória inexcedível.
11 Porque, se aquilo que se desvanecia era glorioso, muito mais glorioso é o que permanece.
12 Tendo, pois, tal esperança, usamos de muita ousadia no falar.
13 E não somos como Moisés, que trazia um véu sobre o rosto, para que os filhos de Isra desvanecia;
14 mas o entendimento lhes ficou endurecido. Pois até o dia de hoje, à leitura do velho pacto, permanece o mesmo véu, não lhes sendo revelado que em Cristo é ele abolido;
15 sim, até o dia de hoje, sempre que Moisés é lido, um véu está posto sobre o coração deles.

Quanto essa passagem peço que calibre sua interpretação.

Primeiro se diz que os LEGALISTAS dentre os Judeus quando leem a Torah lhe é posto um véu. Secundariamente o texto revela que o entendimento está endurecido sobre esses. Terciaremente diz que o VÉU é abolido por Yeshua, portanto não é a Lei que é ab-rogada (Mt 5:17-19). Para se entender a Torah só é possível tendo a mente de Yeshua e estatura de varão perfeito.
Querido e amado irmão, salvação somente por obras é pregação de legalista e sobre esses está o véu, pois não enxergam o Messias Yeshua na Torah, e assim esses permanecem endurecidos, mas o véu é abolido quando se entende a função do Messias.
A única abolição que Yeshua faz é sobre o véu, para que enfim lendo se entenda.
Releia o texto com a vontade de entender e perceberá o que eu disse.

Diego, o texto que você me perguntou se estou brincando vemos que Deus tornou antiquado o primeiro para estabelecer o Segundo e vc não acha adequado o que está escrito achando que é a mesma torah de sempre. O Legislador sim é o mesmo mas vemos que Deus falava de um pacto feito com os pais e vc acha que não, neste caso querido irmão não há como expor uma idéia afinal, vc vê de um jeito e eu de outro.

Amado, o texto é claro!!! A primeira aliança é para com Judeus e os que se encorporam ao povo, a segunda a aliança é para os Judeus e quem se encorpora a Ysrael como um enxerto (Rm 11;17). Se certifique em Lc 22:20 quem eram os aliançados na mesa com Yeshua, TODOS judeus, que saíram em busca de nos conversos. As pessoas das alianças são as mesma, o Legislador é o mesmo e as regras são as mesmas, com uma única diferença segundo Paulo e Jeremias, agora a Torah não é mais em pedra e sim no coração (Jr 31:30-33, Hb 8:8-12, 10:16,17).
Vc está certo são duas alianças, contudo uma só Torah escritas em lugares diferentes, o que não faz dela uma outra, mas a mesma lei de sempre.

Fé é acima de tudo fidelidade!!!

E pecado é quebra da fidelidade, quebra da Torah (I Jo 3:4). "Se tens fé mostra as tuas obras", essa é a orientação de Tiago.


Acessem:


Diego Yo'ets
Sol
Sol

Número de Mensagens : 2206
flag : Brasil
Data de inscrição : 06/01/2010

http://adonayechad.forumeiros.com/forum.htm

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vigência das Leis mosaícas - parte IV

Mensagem por David de Oliveira em Qua 27 Jul 2011, 11:47 am

Diego,
Você não pode perturbar o Carlos com um pseudo mandamento do Éden. Isso é uma doutrina específica dos adventistas do sétimo dia, o que aliás o próprio nome já indica, que essa instituição foi fundamentada na guarda do sábado judeus .
Essa "dedução" tem que ficar dentro das quatro paredes da IASD e não se pode estendê-la para quem não tem esse entendimento da guarda do sábado.
É uma das Leis de Moisés dada aos israelitas (não me faça provar outra vez). Não há este mandamento, e nenhuma instrução dados pelos apóstolos em nenhuma parte do NT.
Respeitamos essa dedução da IASD e seria muito bom se respeitassem uma outra compreenção diferente também, ao invés de querer transferir, sem nenhum convencimento, essa doutrina.


 Jucá: “Conversei ontem com alguns ministros do Supremo (Tribunal), os caras dizem: Ooh! Só tem condições sem ela (Dilma), enquanto ela (Dilma) estiver ali, a Imprensa, os caras querem tirar ela, esse negócio não vai parar nunca entendeu estou conversando com os generais, comandantes militares está tudo tranqüilo, os caras dizem que vão garantir...” .

David de Oliveira
‎moderador
‎moderador

Número de Mensagens : 8361
flag : Brasil
Data de inscrição : 28/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vigência das Leis mosaícas - parte IV

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 12:57 am


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 37 de 40 Anterior  1 ... 20 ... 36, 37, 38, 39, 40  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum