.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Últimos assuntos
Quem está conectado
44 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 44 Visitantes :: 1 Motor de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 2364 em Seg 19 Dez 2011, 5:49 pm
Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10

Bem estar físico e bem estar espiritual

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Bem estar físico e bem estar espiritual

Mensagem por silvamelo em Qui 19 Maio 2011, 3:02 pm

Cal escreveu:Será? Será mesmo que o mundo moderno é tão ruim assim se o compararmos com o mundo passado?

Hoje não temos mais escravos sendo vendidos em praça pública com seu valor sendo calculado com base na qualidade de seus dentes, não temos mais execuções públicas aos aplausos de uma multidão ensandecida aonde a imaginação era usada na forma de causar a maior dor e humilhação naqueles que eram condenados, conceitos como direitos civis sequer existiam, as pessoas em geral não eram donas de coisa alguma sequer do próprio corpo, as pessoas viviam em média 28 anos com várias doenças infecciosas.

Será que o nosso mundo atual é assim tão nefasto?

Eu digo que não vale a pena ter filhos, não pelas razões que vocês apontam e sim por defender uma redução gradual na população humana que começa a desafiar os limites dos recursos naturais do planeta.



Cal escreveu:Será? Será mesmo que o mundo moderno é tão ruim assim se o compararmos com o mundo passado?
Depende do parâmetro.

Cal escreveu:Hoje não temos mais escravos sendo vendidos em praça pública com seu valor sendo calculado com base na qualidade de seus dentes, não temos mais execuções públicas aos aplausos de uma multidão ensandecida aonde a imaginação era usada na forma de causar a maior dor e humilhação naqueles que eram condenados, conceitos como direitos civis sequer existiam, as pessoas em geral não eram donas de coisa alguma sequer do próprio corpo, as pessoas viviam em média 28 anos com várias doenças infecciosas.
As pessoas que viviam nas épocas referidas não tinham o senso de humilhação, justiça, higiene e longevidade que nós temos hoje. E seria um erro prímário acreditar que essas pessoas não se divertiam e não aproveitavam suas vidas dentro das limitações sociais do seu tempo, que era o único parâmetro que elas tinham. Por exemplo, um escravo comum não insurgia contra a sua condição, pela mesma razão que um trabalhador que ganha salário mínimo hoje não se insurge da sua.

Cal escreveu:Será que o nosso mundo atual é assim tão nefasto?
Como eu disse anteriormente, tudo é uma questão de parâmetro. E, nesse quesito, o parâmetro de avaliação mais acertado não é o de qualidade de vida material vindo na frente, como você apresentou, mas o de qualidade de vida espiritual.

As sociedades que partem para a busca de prazer desenfreado, se degradando espiritualmente, sofrem, consequentemente, uma degradação material e um julgamento inevitável da parte de Deus. A sociedade como um todo tem se afastado perigosamente da direção de Deus. As consequencias disso vêm a cavalo.

Cal escreveu:Eu digo que não vale a pena ter filhos, não pelas razões que vocês apontam e sim por defender uma redução gradual na população humana que começa a desafiar os limites dos recursos naturais do planeta.
A questão é muito mais profunda, Cal. A densidade demográfica não chegou a esse ponto ao acaso. Tudo converge para um propósito final. Sociedades primitivas gerenciam problemas primitivos. Sociedades avançadas gerenciam problemas avançados. A grande tragédia aí é que, quanto mais a sociedade avança, mais ela descrê em Deus, crendo que pode solucionar seus problemas sem a ajuda dEste. Esse afastamento trás consigo a libertinagem desenfreada ocasionada pela convicção de inexistência de uma regra espiritual a seguir. É aí que mora o perigo...


Última edição por silvamelo em Sex 20 Maio 2011, 1:33 pm, editado 2 vez(es)

silvamelo
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4417
Idade : 47
Localização : Rio de Janeiro
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bem estar físico e bem estar espiritual

Mensagem por Cal em Qui 19 Maio 2011, 3:23 pm

silvamelo escreveu:
Cal escreveu:Será? Será mesmo que o mundo moderno é tão ruim assim se o compararmos com o mundo passado?
Depende do parâmetro.
Concordo.
As pessoas que viviam nas épocas referidas não tinham o senso de humilhação, justiça, higiene e longevidade que nós temos hoje.
Humilhação, justiça, saúde e longevidade são conceitos claros independente da época, por reciprocidade, quem não gosta de sofrer humilhação não deveria humilhar, quem não gosta de sofrer injustiças não deveria ser injusto, todos em qualquer época gostam de viver vidas saudaveis e pelo maior tempo possível.
E seria um erro prímário acreditar que essas pessoas não se divertiam e não aproveitavam suas vidas dentro das limitações sociais do seu tempo, que era o único parâmetro que elas tinham.
Mas esse parâmetro é o mesmo que o nosso como descrevi acima.
Por exemplo, um escravo comum não insurgia contra a sua condição, pela mesma razão que um trabalhador que ganha salário mínimo hoje não se insurge da sua.
Insurgia sim, ao longo da sangrenta e degradante história da escravidão humana temos vários eventos de insurreições, rebeliões e revoltas, o fato de hoje esta praga escravagista ter sido eliminada das grandes metrópoles ficando restrita apenas a regiões isoladas pode ser considerada a maior vitória da modernidade.
Como eu disse anteriormente, tudo é uma questão de parâmetro. E, nesse quesito, o parâmetro de avaliação mais acertado não é o de qualidade de vida material vindo na frente, como você apresentou, mas o de qualidade de vida espiritual.
O que é qualidade de vida espiritual? Em que período da história houve tal qualidade para servir de parâmetro comparativo?
As sociedades que partem para a busca de prazer desenfreado, se degradando espiritualmente, sofrem, consequentemente, uma degradação material e um julgamento inevitável da parte de Deus. A sociedade como um todo tem se afastado perigosamente da direção de Deus. As consequencias disso vêm a cavalo.
Ok, não sou um defensor do hedonismo como um fim em si, mas se tivesse que escolher entre viver em uma sociedade escravagista que faz circos da morte para os rebeldes ou uma sociedade hedonista escolho a segunda sem dúvida.
A questão é muito mais profunda, Cal. A densidade demográfica não chegou a esse ponto ao acaso. Tudo converge para um propósito final. Sociedades primitivas gerenciam problemas primitivos. Sociedades avançadas gerenciam problemas avançados. A grande tragédia aí é que, quanto mais a sociedade avança, mais ela descrê em Deus, crendo que pode solucionar seus problemas sem a ajuda dEste. Esse afastamento trás consigo a libertinagem desenfreada ocasionada pela convicção de inexistência de uma regra espiritual a seguir. É aí que mora o perigo...
Qual seria a razão para as sociedades avançadas se afastarem de deus?


A verdade, somente a verdade, nada mais que a verdade.

Cal
Moderador Agnóstico
Moderador Agnóstico

Número de Mensagens : 2788
Idade : 41
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bem estar físico e bem estar espiritual

Mensagem por silvamelo em Qui 19 Maio 2011, 6:11 pm

Cal escreveu:
silvamelo escreveu: As pessoas que viviam nas épocas referidas não tinham o senso de humilhação, justiça, higiene e longevidade que nós temos hoje.

Humilhação, justiça, saúde e longevidade são conceitos claros independente da época, por reciprocidade, quem não gosta de sofrer humilhação não deveria humilhar, quem não gosta de sofrer injustiças não deveria ser injusto, todos em qualquer época gostam de viver vidas saudaveis e pelo maior tempo possível.
Você tem esse parâmetro porque foi criado numa sociedade cristã, que define para o você o que é humilhação, o que é injustiça e tudo mais! Mas basta você olhar o procedimento de algumas culturas de hoje mesmo, para ver como está enganado. O esquimó, por exemplo não se envergonha nem um pouco de emprestar a sua mulher para um forasteiro. Muito pelo contrário, para ele isso é um sinal de hospitalidade. Algo que é completamente indigno na nossa cultura.

Cal escreveu:
silvamelo escreveu: Por exemplo, um escravo comum não insurgia contra a sua condição, pela mesma razão que um trabalhador que ganha salário mínimo hoje não se insurge da sua.

Insurgia sim, ao longo da sangrenta e degradante história da escravidão humana temos vários eventos de insurreições, rebeliões e revoltas, o fato de hoje esta praga escravagista ter sido eliminada das grandes metrópoles ficando restrita apenas a regiões isoladas pode ser considerada a maior vitória da modernidade.
Cal, é degradante para você hoje, que tem essa noção. Para aquelas pessoas não era. Um povo vencido sabia que se tornaria escravo do vencedor. Era uma questão de sobrevivência. Ou isso ou a morte. E o vencedor cria ter o direito de escravizar. Ninguém procurava um tribunal para clamar por direitos humanos, pois os tribunais da época não reconheciam essa como uma reividicação de direito!

As insurgências existiam, claro, para contrabalançar os abusos de autoridade. É como hoje quando trabalhadores se reunem para fazer greve por melhores salários.

Se existisse uma sociedade humana e carnal ideal no futuro, onde todas as pessoas, do menor até o maior tivessem dignidade, respeito e infraestrutura garantidos, poderia alguém como você se levantar naquele tempo e dizer como nossa sociedade de hoje é injusta, por não garantir o mínimo de dignidade para uma grande maioria do povo. Mas se você for lá no meio de uma favela, onde não tem infraestrutura e dignidade nenhuma, ainda assim vai encontrar pessoas que vivem relativamente satisfeitas nas condições em que estão, trabalhando, se divertindo e enfrentando problemas, mas sem nenhuma ânsia de se insurgir contra isso, porque no seu íntimo acreditam que as coisas são assim mesmo...

Cal escreveu:
silvamelo escreveu: Como eu disse anteriormente, tudo é uma questão de parâmetro. E, nesse quesito, o parâmetro de avaliação mais acertado não é o de qualidade de vida material vindo na frente, como você apresentou, mas o de qualidade de vida espiritual.

O que é qualidade de vida espiritual?
Qualidade de vida espiritual, Cal, está relacionada com o entendimento que se tem da vontade de Deus e a sua aplicação inexorável na vida, como está escrito:

"E guardarás os seus estatutos e os seus mandamentos, que te ordeno hoje para que te vá bem a ti, e a teus filhos depois de ti, e para que prolongues os dias na terra que o SENHOR teu Deus te dá para todo o sempre" (Deuteronômio 4:40).

Cal escreveu:Em que período da história houve tal qualidade para servir de parâmetro comparativo?
Em todos os períodos, não para toda a sociedade, mas somente para aqueles que buscaram essa condição diante do Senhor, porque Deus nunca abandonou o seu povo, desde que estabeleceu o primeiro homem na terra até hoje.

Cal escreveu:
silvamelo escreveu: As sociedades que partem para a busca de prazer desenfreado, se degradando espiritualmente, sofrem, consequentemente, uma degradação material e um julgamento inevitável da parte de Deus. A sociedade como um todo tem se afastado perigosamente da direção de Deus. As consequencias disso vêm a cavalo.

Ok, não sou um defensor do hedonismo como um fim em si, mas se tivesse que escolher entre viver em uma sociedade escravagista que faz circos da morte para os rebeldes ou uma sociedade hedonista escolho a segunda sem dúvida.
Claro! E qualquer um deles escolheria, se conhecessem a nossa realidade atual e pudessem migrar para cá, como você certamente desejaria migrar para a sociedade ideal do meu exemplo ali em cima. Mas veja que, mesmo nas condições em que vivemos hoje, não conseguimos por nós mesmos solucionar os males da alma, do contrário não haveria mais suicídios, homicídios e todas as tragédias atuais causadas pelo homem.

Cal escreveu:Qual seria a razão para as sociedades avançadas se afastarem de deus?
O aumento do conhecimento seduz. Faz o homem acreditar que tem todas as condições de solucionar os seus dilemas materiais e psicológicos. Mas a realidade que vemos é bem outra. Quanto mais a humanidade avança, maiores problemas ela cria para si, que tem de lidar e de solucionar, criando problemas ainda maiores, num loop sem solução.


Última edição por silvamelo em Sex 20 Maio 2011, 1:47 am, editado 1 vez(es)

silvamelo
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4417
Idade : 47
Localização : Rio de Janeiro
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bem estar físico e bem estar espiritual

Mensagem por lordakner em Qui 19 Maio 2011, 10:26 pm

silvamelo escreveu:
Cal escreveu:
silvamelo escreveu: As pessoas que viviam nas épocas referidas não tinham o senso de humilhação, justiça, higiene e longevidade que nós temos hoje.

Humilhação, justiça, saúde e longevidade são conceitos claros independente da época, por reciprocidade, quem não gosta de sofrer humilhação não deveria humilhar, quem não gosta de sofrer injustiças não deveria ser injusto, todos em qualquer época gostam de viver vidas saudaveis e pelo maior tempo possível.
Você tem esse parâmetro porque foi criado numa sociedade cristã, que define para o você o que é humilhação, o que é injustiça e tudo mais! Mas basta você olhar o procedimento de algumas culturas de hoje mesmo, para ver como está enganado. O esquimó, por exemplo não se envergonha nem um pouco de emprestar a sua mulher para um forasteiro. Muito pelo contrário, para ele isso é um sinal de hospitalidade. Algo que é completamente indigno na nossa cultura.


Desde quando os iñupiaq começaram a viver no Ártico, a cultura girou
em torno da caça. As caçadas fazem com que o esquimó dê o melhor de si, e
é ensinado a não esgotar seus recursos naturais, mas a tratá-los como
seu próprio jardim.

“Respeite-o e serás respeitado”, dizem. Na mais simples tradução da
ética ensinada por Aristóteles há quase 2.500 anos, “não faça com os
outros o que você não quer que façam com você”, a natureza é o que dá
sentido à vida esquimó.

Todo mundo que ajudou na caça, seja costurando, seja cortando ou mesmo
servindo no dia seguinte na casa do capitão, ganha bons pedaços da
carne, que dura até a próxima temporada de caça. As 22 baleias que os
esquimós de Barrow têm direito a caçar por ano, alimentam a cidade
inteira. A carne também é distribuída na casa do capitão, em duas festas
no verão, como grandes piqueniques ao ar livre abertos a quem quiser
participar e nas igrejas no dia de Ação de Graças e no Natal. Eles
acreditam que as pessoas que repartem o que têm, têm mais do que as
pessoas que não compartilham. Compartilhar é fundamental para suas
vidas, seja por intermédio do trabalho ou na liderança nas vilas. Todos
se ajudam, são como uma grande família. Sabem que, por meio da
compaixão, uma pessoa pode fazer sua vida valer a pena e ser respeitada.
http://www.redebrasilatual.com.br/revistas/26/a-etica-dos-esquimos

lordakner
Arcturus
Arcturus

Número de Mensagens : 5811
flag : Brasil
Data de inscrição : 27/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Bem estar físico Vs. bem estar espiritual

Mensagem por Cal em Sex 20 Maio 2011, 12:24 pm

silvamelo escreveu:Você tem esse parâmetro porque foi criado numa sociedade cristã, que define para o você o que é humilhação, o que é injustiça e tudo mais! Mas basta você olhar o procedimento de algumas culturas de hoje mesmo, para ver como está enganado. O esquimó, por exemplo não se envergonha nem um pouco de emprestar a sua mulher para um forasteiro. Muito pelo contrário, para ele isso é um sinal de hospitalidade. Algo que é completamente indigno na nossa cultura.
Silvamelo, o padrão que eu sigo é conhecido como regra de ouro, não faça aos outros o que não gostaria que fizessem com você, e esse padrão não é nenhuma exclusividade cristã, quanto aos padrões dos esquimós de sexualidade acho que deveriamos ver alguns dos outros aspectos de sua cultura antes de lhes imputar um julgamento.
Cal, é degradante para você hoje, que tem essa noção. Para aquelas pessoas não era. Um povo vencido sabia que se tornaria escravo do vencedor. Era uma questão de sobrevivência. Ou isso ou a morte.
Correto em parte, o fato de lhes ser oferecido a opção escravidão ou morte não fazia que tal escolha deixasse de ser degradante e que a reconhecessem como tal.
As insurgências existiam, claro, para contrabalançar os abusos de autoridade. É como hoje quando trabalhadores se reunem para fazer greve por melhores salários.
Concordamos então, você tinha afirmado que não existiam.
Se existisse uma sociedade humana e carnal ideal no futuro, onde todas as pessoas, do menor até o maior tivessem dignidade, respeito e infraestrutura garantidos, poderia alguém como você se levantar naquele tempo e dizer como nossa sociedade de hoje é injusta, por não garantir o mínimo de dignidade para uma grande maioria do povo. Mas se você for lá no meio de uma favela, onde não tem infraestrutura e dignidade nenhuma, ainda assim vai encontrar pessoas que vivem relativamente satisfeitas nas condições em que estão, trabalhando, se divertindo e enfrentando problemas, mas sem nenhuma ânsia de se insurgir contra isso, porque no seu íntimo acreditam que as coisas são assim mesmo...
Uma coisa não elimina a outra, o favelado não está satisfeito com suas condições, é claro que isso não implica que ele vai deixar de viver ou passar a vida toda se lamentando, quanto a sociedade futura eu torço para que ela evolua cultural e moralmente e que digam que nós fomos imorais e injustos do mesmo modo que criticamos nossos antepassados pela escravidão, é melhor que a humanidade evolua socialmente do que regrida.
Qualidade de vida espiritual, Cal, está relacionada com o entendimento que se tem da vontade de Deus e a sua aplicação inexorável na vida, como está escrito:

"E guardarás os seus estatutos e os seus mandamentos, que te ordeno hoje para que te vá bem a ti, e a teus filhos depois de ti, e para que prolongues os dias na terra que o SENHOR teu Deus te dá para todo o sempre" (Deuteronômio 4:40).
Silvamelo, qualidade de vida material pode ser comprovada, comparada e acrescentada.

Independente das crenças pessoais que alguém tenha é fácil afirmar que tal pessoa gostaria de ter saneamento básico, energia elétrica, educação de qualidade, infra-estrutura socio-econômica e acesso a medicina, agora essa qualidade de vida espiritual apontada por você parece não ser universal, ela estaria restrita apenas para os adeptos das religiões abraamicas, será que um budista entenderia sua afirmação como uma qualidade de vida espiritual?
Em todos os períodos, não para toda a sociedade, mas somente para aqueles que buscaram essa condição diante do Senhor, porque Deus nunca abandonou o seu povo, desde que estabeleceu o primeiro homem na terra até hoje.
Então, se seguirmos o critério de maior benefício a sociedade como um todo o padrão de qualidade material seria muito melhor do que a qualidade espiritual? Uma vez que a qualidade material seria mais fácil ter abrangência.
Claro! E qualquer um deles escolheria, se conhecessem a nossa realidade atual e pudessem migrar para cá, como você certamente desejaria migrar para a sociedade ideal do meu exemplo ali em cima. Mas veja que, mesmo nas condições em que vivemos hoje, não conseguimos por nós mesmos solucionar os males da alma, do contrário não haveria mais suicídios, homicídios e todas as tragédias atuais causadas pelo homem.
Mas uma vez que é preferível a nossa sociedade do que a antiga e é preferível a suposta sociedade futura em relação a nossa, então meu argumento inicial que o mundo moderno é menos funesto que o antigo está de pé, que foi o que iniciou nossa discussão.
O aumento do conhecimento seduz. Faz o homem acreditar que tem todas as condições de solucionar os seus dilemas materiais e psicológicos. Mas a realidade que vemos é bem outra. Quanto mais a humanidade avança, maiores problemas ela cria para si, que tem de lidar e de solucionar, criando problemas ainda maiores, num loop sem solução.
Maiores problemas são devidos a dois fatores que só existem exatamente pelo fato de termos resolvido problemas anteriores, são eles:

Aumento da população: Esse problema se deve ao fato da qualidade de vida moderna aumentar drasticamente a expectativa de vida média das pessoas, antes morriamos por volta dos 30 anos e em alguns países a expectativa de vida já é de 80 anos, além disso resolvemos um mal que assolava a humanidade nos milênios anteriores que era o alto índice de mortalidade infantil, reduzimos esse índice no último século mais do que em todos os milênios anteriores somados.

Esgotamento de recursos naturais: Resolvemos o problema crônico em muitas sociedades que era os períodos eventuais de fome devido as condições do clima e da produção de alimentos em larga escala, isso junto com o item 1 está colocando no limite os recursos naturais do planeta, por isso disse que não vale a pena ter filhos nessa geração, até a população humana se estabilizar com os recursos naturais os casais deveriam ter no máximo um filho.


A verdade, somente a verdade, nada mais que a verdade.

Cal
Moderador Agnóstico
Moderador Agnóstico

Número de Mensagens : 2788
Idade : 41
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bem estar físico e bem estar espiritual

Mensagem por silvamelo em Sex 20 Maio 2011, 3:03 pm

Cal escreveu:Silvamelo, o padrão que eu sigo é conhecido como regra de ouro, não faça aos outros o que não gostaria que fizessem com você, e esse padrão não é nenhuma exclusividade cristã, quanto aos padrões dos esquimós de sexualidade acho que deveriamos ver alguns dos outros aspectos de sua cultura antes de lhes imputar um julgamento.
Não imputei julgamento. Mas foi essa a intenção do Akner ao trazer aquela matéria, isto é, fazer parecer que eu fiz isso. Repare que eu estava somente apresentando a incompatibilidade cultural na questão matrimonial independentemente de fatores religiosos. O exemplo continua valendo com a intenção inicial de se avaliar os parâmetros...

silvamelo escreveu:
Cal escreveu: Cal, é degradante para você hoje, que tem essa noção. Para aquelas pessoas não era. Um povo vencido sabia que se tornaria escravo do vencedor. Era uma questão de sobrevivência. Ou isso ou a morte.

Correto em parte, o fato de lhes ser oferecido a opção escravidão ou morte não fazia que tal escolha deixasse de ser degradante e que a reconhecessem como tal.
Reconheciam, não pela ótica que você tem hoje, mas pela ótica cultural da época. Uma diferença aparentemente sutil, mas na verdade bem delineada.

Cal escreveu:
silvamelo escreveu:
Cal escreveu:
silvamelo escreveu: Por exemplo, um escravo comum não insurgia contra a sua condição, pela mesma razão que um trabalhador que ganha salário mínimo hoje não se insurge da sua.
Insurgia sim, ao longo da sangrenta e degradante história da escravidão humana temos vários eventos de insurreições, rebeliões e revoltas, o fato de hoje esta praga escravagista ter sido eliminada das grandes metrópoles ficando restrita apenas a regiões isoladas pode ser considerada a maior vitória da modernidade.
As insurgências existiam, claro, para contrabalançar os abusos de autoridade. É como hoje quando trabalhadores se reunem para fazer greve por melhores salários.
Concordamos então, você tinha afirmado que não existiam.
Olha o cava-faltas aí! :risadinha:

Eu quis dizer que as insurgências não existiam pelas motivações modernas. Basta ler com atenção o contexto das minhas alegações para entender CLARAMENTE o que eu estou demonstrando aqui. Desnecessária essa aí, viu Cal! Eu escrevi:

Por exemplo, um escravo comum não insurgia contra a sua condição, pela mesma razão que um trabalhador que ganha salário mínimo hoje não se insurge da sua.

Mas vamos em frente... :risadinha:

Cal escreveu:Uma coisa não elimina a outra, o favelado não está satisfeito com suas condições, é claro que isso não implica que ele vai deixar de viver ou passar a vida toda se lamentando,
É isso que eu estava demonstrando desde o princípio! Da mesma forma, o escravo não deixava de viver a sua vida. Essa era uma condição cultural. Ponto final! se existiam senhores condescendentes, senhores perversos e insurgências por essa ou qualquer outra razão, aí é outra estória...

Cal escreveu:quanto a sociedade futura eu torço para que ela evolua cultural e moralmente e que digam que nós fomos imorais e injustos do mesmo modo que criticamos nossos antepassados pela escravidão, é melhor que a humanidade evolua socialmente do que regrida.
É natural que você pense assim, pela sua convicção.

Cal escreveu:Silvamelo, qualidade de vida material pode ser comprovada, comparada e acrescentada.
A espiritual também! Conheço pessoalmente pessoas que tinham suas vidas arrasadas material e espiritualmente. Tiveram um encontro REAL com Deus e essa situação foi transformada!

Cal escreveu:Independente das crenças pessoais que alguém tenha é fácil afirmar que tal pessoa gostaria de ter saneamento básico, energia elétrica, educação de qualidade, infra-estrutura socio-econômica e acesso a medicina, agora essa qualidade de vida espiritual apontada por você parece não ser universal, ela estaria restrita apenas para os adeptos das religiões abraamicas, será que um budista entenderia sua afirmação como uma qualidade de vida espiritual?
Eu não convivo com budistas do outro lado do mundo para saber como é a vida deles. Eu posso falar da realidade das pessoas que eu conheço pessoalmente. Conheço gente rica que gasta uma fortuna com psicanalista e medicamentos para tentar resolver seus problemas psicológicos e físicos, sem sucesso. Conheço pessoas medianas com uma vida confortável, mas com a família destruída. Tive um amigo que se suicidou. Tive uma colega de trabalho, quando eu era bancário. O marido a abandonou com um filho pequeno e ela foi demitida quase na mesma época. Ela matou o filho e depois se matou. Também conheço pessoas pobres totalmente arrasadas por envolvimento com feitiçaria. é uma tragédia atrás da outra para essas pessoas, mas elas não largam o osso... Também conheço pessoas da igreja que abriram a guarda para o pecado e arrasaram a si mesmas e suas famílias...

Do mesmo modo, tenho irmãos em Cristo que passam por dificuldades, mas tem o seu lar abençoado e nada lhes falta. Alguns vieram do fundo do posso. Tenho um irmão em Cristo que estava com a vida no bagaço. Era usuário de drogas e se afundou pra valer quando partiu para o crack. O rosto estava desfigurado, era pele e osso. Vi ele há poucos dias, TOTALMENTE TRANSFORMADO! Está firme na igreja do Senhor.

Eu falo de quem eu conheço, Cal.

Cal escreveu:Então, se seguirmos o critério de maior benefício a sociedade como um todo o padrão de qualidade material seria muito melhor do que a qualidade espiritual? Uma vez que a qualidade material seria mais fácil ter abrangência.
Como eu já demonstrei por experiência própria, Cal, a qualidade material, ao contrário do que se pensa, não trás alívio para a alma. Já a qualidade espiritual alivia a alma e trás como consequência a qualidade material também.

Cal escreveu:Mas uma vez que é preferível a nossa sociedade do que a antiga e é preferível a suposta sociedade futura em relação a nossa, então meu argumento inicial que o mundo moderno é menos funesto que o antigo está de pé, que foi o que iniciou nossa discussão.
Numa visão materialista é o máximo que se pode esperar da vida. É o freio para os que não tem esperança...

Cal escreveu:Maiores problemas são devidos a dois fatores que só existem exatamente pelo fato de termos resolvido problemas anteriores, são eles:

Aumento da população: Esse problema se deve ao fato da qualidade de vida moderna aumentar drasticamente a expectativa de vida média das pessoas, antes morriamos por volta dos 30 anos e em alguns países a expectativa de vida já é de 80 anos, além disso resolvemos um mal que assolava a humanidade nos milênios anteriores que era o alto índice de mortalidade infantil, reduzimos esse índice no último século mais do que em todos os milênios anteriores somados.

Esgotamento de recursos naturais: Resolvemos o problema crônico em muitas sociedades que era os períodos eventuais de fome devido as condições do clima e da produção de alimentos em larga escala, isso junto com o item 1 está colocando no limite os recursos naturais do planeta, por isso disse que não vale a pena ter filhos nessa geração, até a população humana se estabilizar com os recursos naturais os casais deveriam ter no máximo um filho.
Ok, mas saiba que os seus anseios estão bem alinhados com os dos conspiradores que estão usurpando os reinos do mundo para entregá-los ao seu futuro ditador mundial. Só não pense que o planejamento deles abraça uma visão utópica como a sua, pois no que diz respeito à despopulação, eles não tem nenhum escrúpulo, nem demonstram qualquer respeito ou estima pelos seus semelhantes...

silvamelo
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4417
Idade : 47
Localização : Rio de Janeiro
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bem estar físico e bem estar espiritual

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 2:32 pm


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum