.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Últimos assuntos
» Pr Paulo Brasil - Nota triste de falecimento
Hoje à(s) 8:23 am por Ed

» Já existíamos antes de nascermos
Ontem à(s) 5:37 pm por Eterna

» Um conselho aos debatedores de internet
Ontem à(s) 4:18 pm por Eterna

» Eleição, a dor e a loucura do incrédulo.
Ontem à(s) 4:03 pm por Eterna

» Qual a verdadeira intenção dos organizadores das manifestações?
Ontem à(s) 3:33 pm por Cartman

» Noticiário Escatológico
Ontem à(s) 12:15 pm por Jarbas

»  Endurecimeto do Faraó
Ontem à(s) 4:14 am por Lit San Ares

» Livre arbítrio, auto idolatria
Ontem à(s) 3:39 am por Lit San Ares

» PREDESTINAÇÃO DE DEUS
Sab 03 Dez 2016, 10:10 pm por gusto

Quem está conectado
45 usuários online :: 2 usuários cadastrados, 1 Invisível e 42 Visitantes :: 2 Motores de busca

irmão, Lit San Ares

O recorde de usuários online foi de 2364 em Seg 19 Dez 2011, 5:49 pm
Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10

Deus - Uma biografia

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Deus - Uma biografia

Mensagem por James Carrey em Qua 06 Abr 2011, 2:58 pm

por José Lopes e Alexandre Versignassi

Deus criou o Universo.
Deus está em todos os lugares.
Deus é a força que nos une.


Cada sociedade vê a figura do Criador à sua maneira. Cada indivíduo, até. Para Einstein, Ele era as leis que governam o tempo e o espaço - a natureza em sua acepção mais profunda. Para os ateus, Deus é uma ilusão. Para o papa Bento 16, é o amor, a caridade. "Quem ama habita Deus; ao mesmo tempo, Deus habita quem ama", escreveu em sua primeira encíclica.

Pontos de vista à parte, toda cultura humana já teve seu Deus. Seus deuses, na maioria dos casos: seres divinos que interagiam entre si em mitologias de enredo farto, recheadas de brigas, lágrimas, reconciliações. Os deuses eram humanos.

Mas isso mudou. A imagem divina que se consolidou é bem diferente. Deus ganhou letra maiúscula na cultura ocidental. Os panteões divinos acabaram. Deus tornou-se único. É o Deus da Bíblia, Javé, o criador da luz e da humanidade. O pai de Jesus. Essa concepção, que hoje parece eterna, de tanto que a conhecemos, não nasceu pronta. Ela é fruto de fatos históricos que aconteceram antes de a Bíblia ter sido escrita. O próprio Javé já foi uma divindade entre muitas. Fez parte de um panteão do qual não era nem o chefe. O fato de ele ter se tornado o Deus supremo, então, é marcante: se fosse entre os deuses gregos, seria como se uma divindade de baixo escalão, como o Cupido, tivesse ascendido a uma posição maior que a de Zeus É essa história que vamos contar aqui. A história de Javé, a figura que começou como um pequeno deus do deserto e depois moldaria a forma como cada um de nós entende a ideia de Deus, não importando quem ou o que Deus seja para você.

Criança
No princípio, Ele não sabia falar. Só chorava, grunhia e balbuciava. Deus era uma criança. Uma não, muitas: um deus era a chuva, outro deus, o Sol, mais outro, o trovão... Os deuses eram as forças por trás de uma natureza inexplicável para os primeiros humanos da Terra. Facetas de divindades borbulhavam em cachoeiras, galopavam com os cavalos selvagens, voavam com o vento, escondiam-se em cada rochedo, bosque ou duna do deserto. E do deserto veio a que daria origem ao Deus para valer.

Deuses nasceram do pôquer. A crença em divindades provavelmente vem da capacidade humana de detectar as intenções das outras pessoas. Somos muito bons nisso desde que surgimos, há 200 mil anos, e precisamos ser mesmo, porque o Homo sapiens sempre levou a vida social mais complicada do reino animal, sempre em comunidades cheias de intrigas, fingimentos, traições. Saber o que se passa na cabeça do outro era questão de sobrevivência - e até certo ponto ainda é.

E a melhor maneira de tentar se antecipar a um adversário nos jogos mentais do dia a dia é imaginar as intenções dele: "O que será que ele pensa que eu estou pensando?" Nosso cérebro é uma máquina de pôquer.

Pesquisadores como o antropólogo francês Pascal Boyer defendem que esse sistema de detecção de intenções pode acabar aplicado a coisas que não têm intenções de nenhum tipo - como a chuva, ou o Sol. A ideia de que há espíritos de toda sorte da natureza seria, assim, um efeito colateral do nosso sistema de detecção de mentes, tão hiperativo.

Por esse ponto de vista, a espiritualidade faz parte dos nossos instintos. É quase tão natural acreditar em divindades quanto comer ou dormir.

Cada fenômeno da natureza, então, representava as intenções de alguma divindade. É como ainda acontece nas tribos de caçadores-coletores de hoje. Entre os índios tupis, os trovões são a raiva do deus Tupã. E fim de papo.

Obras de arte de mais de 30 mil anos atrás dão outra pista sobre essa espiri-tualidade primitiva - que podemos chamar de "infância de Deus" (no caso, dos deuses). Elas mostram seres que misturam características humanas e animais - sujeitos com cabeça de leão ou de rena e corpo de gente, por exemplo.


Continua em http://super.abril.com.br/religiao/deus-biografia-610975.shtml


Procura compreender o que dizem os artistas nas suas obras-primas, os mestres sérios. Aí está Deus Vincent Van Gogh

James Carrey
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 309
flag : Brasil
Data de inscrição : 06/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Deus - Uma biografia

Mensagem por Convidad em Qua 06 Abr 2011, 6:23 pm





Conheco esta matéria, mais vacuosa impossível.
a falácia incial que 'sustenta' este espantalho é a seguinte : "homens primitivos inferiam que Deus era eventos naturais - 'logo' , Deus é uma invenção humana "


a) o homem jamais pensou que Deus era o raio , as águas , a natureza , pensavam sim que haviam deuses segmentados que COMANDAVAM-CRIAVAM tais eventos, na pior das hipóteses incorporavam tais fenômenos , mas não eram restritos a eles.

b) a 'argumento' vira-se contra o argumentista (melhor dizendo proselitador de ateismo) , pois é JUSTAMENTE porque o homem inferiu em TODAS as épocas e civilizações que estes eventos deveriam ser criados por um ser mais transcedente , que todos são evidência a favor da hipótese divina , pouco importa se o homem ao invés de AGLOMERAR todos estes eventos na 'conta' de um único ser , espichou no politeismo, além de faces da mesma moeda, a influência da cultura não desprova ser a divindade geradora dos eventos.

c) Por fim , o que ateus deveriam estar preocupados é em responder PORQUE jamais em 10mil anos de civilização , jamais houve sociedade ateista-voluntária , ou seja o ateismo não é forma presumivelmente nascitura do ser-humano, nem é um tese racional para apelar psique das sociedades .


E lembrar antes de achar que superinteressante é um 'tento ( 'como se' este folhetim de ilações fosse uma fonte razoável) , que ATÉ HOJE podemos dizer que o raio, as águas , o gravidades , e tudo o mais são DIVINOS, assim podemos dizer que Deus é , Deus do raio , das águas , da gravidade , das partículas , etc... visto que o homem não conhece NADA em sua origem primeva, portanto os antigos ESTAVAM CORRETOS , em cerne.




Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Deus - Uma biografia

Mensagem por lordakner em Qua 06 Abr 2011, 6:32 pm

Articulador escreveu:
Conheco esta matéria, mais vacuosa impossível.
a falácia incial que 'sustenta' este espantalho é a seguinte : "homens primitivos inferiam que Deus era eventos naturais - 'logo' , Deus é uma invenção humana "
a) o homem jamais pensou que Deus era o raio , as águas , a natureza , pensavam sim que haviam deuses segmentados que COMANDAVAM-CRIAVAM tais eventos, na pior das hipóteses incorporavam tais fenômenos , mas não eram restritos a eles.
O DEUS NACIONAL DO Egito, o maior de
todos os deuses, juiz supremo, criador do universo e fonte de toda a
vida, era o Sol,
objeto de adoração em qualquer lugar. A sede de seu
culto ficava em Heliópolis (On em egípcio), o mais antigo e próspero centro comercial do Baixo Egito, onde ele encabeçava um conjunto de nove deuses (enéade), o mais importante grupo de divindades do panteão egípcio. Era o pai de Shu e Tefnut, avô de Geb e Nut, bisavô de Osíris, Ísis, Seth e Néftis e trisavô de Hórus. O deus-Sol é retratado pela arte egípcia sob muitas formas e denominações. Seu nome mais vetusto é Atum,
divindade representada como um homem barbado usando a coroa dupla do
faraó, que simbolizava especialmente o Sol ao entardecer. Era ele o
deus-Sol original de Heliópolis.

oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my

lordakner
Arcturus
Arcturus

Número de Mensagens : 5811
flag : Brasil
Data de inscrição : 27/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Deus - Uma biografia

Mensagem por Cal em Qua 06 Abr 2011, 6:36 pm

Articulador escreveu:Conheco esta matéria, mais vacuosa impossível.
a falácia incial que 'sustenta' este espantalho é a seguinte : "homens primitivos inferiam que Deus era eventos naturais - 'logo' , Deus é uma invenção humana "
Não é exatamente essa a razão de pensarmos que divindades sejam invenções humanas, a questão é que fora das ações humanas como por exemplo nas observações astronomicas todas as divindades somem, não existe indício algum que as rochas, gases e poeira cósmica espalhadas a esmo em uma quantidade absurda de espaço tenham ou cumpram qualquer propósito, o que é o oposto do que se espera de um universo criado por uma personalidade.
a) o homem jamais pensou que Deus era o raio , as águas , a natureza , pensavam sim que haviam deuses segmentados que COMANDAVAM-CRIAVAM tais eventos, na pior das hipóteses incorporavam tais fenômenos , mas não eram restritos a eles.
Já ouviu falar de animismo?
b) a 'argumento' vira-se contra o argumentista (melhor dizendo proselitador de ateismo) , pois é JUSTAMENTE porque o homem inferiu em TODAS as épocas e civilizações que estes eventos deveriam ser criados por um ser mais transcedente , que todos são evidência a favor da hipótese divina , pouco importa se o homem ao invés de AGLOMERAR todos estes eventos na 'conta' de um único ser , espichou no politeismo, além de faces da mesma moeda, a influência da cultura não desprova ser a divindade geradora dos eventos.
Se validarmos a existência de uma divindade com base em um prisma tão permissivo e abrangente então coloque aí todas as outras crenças.
c) Por fim , o que ateus deveriam estar preocupados é em responder PORQUE jamais em 10mil anos de civilização , jamais houve sociedade ateista-voluntária , ou seja o ateismo não é forma presumivelmente nascitura do ser-humano, nem é um tese racional para apelar psique das sociedades.
Porque o ser humano é um animal dotado de abstrações, por um lado isso é ótimo, faz com que imagine soluções diferentes a problemas diversos, por outro lado o torna vulnerável a apelos emocionais como "Sirva a deus tal e você viverá para sempre", viver com base no racionalismo é um fenômeno recente, antes de concluir que o antigo é sempre correto e o novo é sempre errado vamos lembrar que a escravidão foi um padrão dominante por muitos séculos e só recentemente na sociedade humana ela é execrável para a maioria.
E lembrar antes de achar que superinteressante é um 'tento ( 'como se' este folhetim de ilações fosse uma fonte razoável) , que ATÉ HOJE podemos dizer que o raio, as águas , o gravidades , e tudo o mais são DIVINOS, assim podemos dizer que Deus é , Deus do raio , das águas , da gravidade , das partículas , etc... visto que o homem não conhece NADA em sua origem primeva, portanto os antigos ESTAVAM CORRETOS , em cerne.
Estarão, tão logo você prove suas afirmações.


A verdade, somente a verdade, nada mais que a verdade.

Cal
Moderador Agnóstico
Moderador Agnóstico

Número de Mensagens : 2788
Idade : 41
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

sobre deus

Mensagem por sabino-sp em Qua 06 Abr 2011, 10:45 pm

James Carrey escreveu:por José Lopes e Alexandre Versignassi

Deus criou o Universo.
Deus está em todos os lugares.
Deus é a força que nos une.


Cada sociedade vê a figura do Criador à sua maneira. Cada indivíduo, até. Para Einstein, Ele era as leis que governam o tempo e o espaço - a natureza em sua acepção mais profunda. Para os ateus, Deus é uma ilusão. Para o papa Bento 16, é o amor, a caridade. "Quem ama habita Deus; ao mesmo tempo, Deus habita quem ama", escreveu em sua primeira encíclica.

Pontos de vista à parte, toda cultura humana já teve seu Deus. Seus deuses, na maioria dos casos: seres divinos que interagiam entre si em mitologias de enredo farto, recheadas de brigas, lágrimas, reconciliações. Os deuses eram humanos.

Mas isso mudou. A imagem divina que se consolidou é bem diferente. Deus ganhou letra maiúscula na cultura ocidental. Os panteões divinos acabaram. Deus tornou-se único. É o Deus da Bíblia, Javé, o criador da luz e da humanidade. O pai de Jesus. Essa concepção, que hoje parece eterna, de tanto que a conhecemos, não nasceu pronta. Ela é fruto de fatos históricos que aconteceram antes de a Bíblia ter sido escrita. O próprio Javé já foi uma divindade entre muitas. Fez parte de um panteão do qual não era nem o chefe. O fato de ele ter se tornado o Deus supremo, então, é marcante: se fosse entre os deuses gregos, seria como se uma divindade de baixo escalão, como o Cupido, tivesse ascendido a uma posição maior que a de Zeus É essa história que vamos contar aqui. A história de Javé, a figura que começou como um pequeno deus do deserto e depois moldaria a forma como cada um de nós entende a ideia de Deus, não importando quem ou o que Deus seja para você.

Criança
No princípio, Ele não sabia falar. Só chorava, grunhia e balbuciava. Deus era uma criança. Uma não, muitas: um deus era a chuva, outro deus, o Sol, mais outro, o trovão... Os deuses eram as forças por trás de uma natureza inexplicável para os primeiros humanos da Terra. Facetas de divindades borbulhavam em cachoeiras, galopavam com os cavalos selvagens, voavam com o vento, escondiam-se em cada rochedo, bosque ou duna do deserto. E do deserto veio a que daria origem ao Deus para valer.

Deuses nasceram do pôquer. A crença em divindades provavelmente vem da capacidade humana de detectar as intenções das outras pessoas. Somos muito bons nisso desde que surgimos, há 200 mil anos, e precisamos ser mesmo, porque o Homo sapiens sempre levou a vida social mais complicada do reino animal, sempre em comunidades cheias de intrigas, fingimentos, traições. Saber o que se passa na cabeça do outro era questão de sobrevivência - e até certo ponto ainda é.

E a melhor maneira de tentar se antecipar a um adversário nos jogos mentais do dia a dia é imaginar as intenções dele: "O que será que ele pensa que eu estou pensando?" Nosso cérebro é uma máquina de pôquer.

Pesquisadores como o antropólogo francês Pascal Boyer defendem que esse sistema de detecção de intenções pode acabar aplicado a coisas que não têm intenções de nenhum tipo - como a chuva, ou o Sol. A ideia de que há espíritos de toda sorte da natureza seria, assim, um efeito colateral do nosso sistema de detecção de mentes, tão hiperativo.

Por esse ponto de vista, a espiritualidade faz parte dos nossos instintos. É quase tão natural acreditar em divindades quanto comer ou dormir.

Cada fenômeno da natureza, então, representava as intenções de alguma divindade. É como ainda acontece nas tribos de caçadores-coletores de hoje. Entre os índios tupis, os trovões são a raiva do deus Tupã. E fim de papo.

Obras de arte de mais de 30 mil anos atrás dão outra pista sobre essa espiri-tualidade primitiva - que podemos chamar de "infância de Deus" (no caso, dos deuses). Elas mostram seres que misturam características humanas e animais - sujeitos com cabeça de leão ou de rena e corpo de gente, por exemplo.


Continua em http://super.abril.com.br/religiao/deus-biografia-610975.shtml

é tem bastante coisa mesmo.....uma coisa interessante é que haviam varios deuses dentro de uma determinada crença poucos veneram um deus único , o idoma hebraico dizem que não tinham vogais só consoantes da para se imaginar escrever algo sem vogais devia ser difissil de falar e mais difissil de se decifrar parece que o nome de deus original éra um tetagrama impronunciavel dai foi mudando jave até jeova, o modo de ser ver a Deus é pessoal não da para se imaginar um ser que faz toda esta grandesa do cosmos pequeno e com sentimentos mesquinhos próprios da raça humana como ciumes, grandesa, ódio , raiva,..... vejo como um juiz que esta acima do bem e do mal sendo espírito esta em toda parte dentro de todas as coisas é o poder que nos da vida este é meu modo de ver a deus

sabino-sp
Sol
Sol

Número de Mensagens : 2161
Idade : 63
Localização : Santo André - São Paulo
flag : Brasil
Data de inscrição : 13/03/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Deus - Uma biografia

Mensagem por Convidad em Sex 08 Abr 2011, 11:17 am

lordakner escreveu:
Articulador escreveu:
Conheco esta matéria, mais vacuosa impossível.
a falácia incial que 'sustenta' este espantalho é a seguinte : "homens primitivos inferiam que Deus era eventos naturais - 'logo' , Deus é uma invenção humana "
a) o homem jamais pensou que Deus era o raio , as águas , a natureza , pensavam sim que haviam deuses segmentados que COMANDAVAM-CRIAVAM tais eventos, na pior das hipóteses incorporavam tais fenômenos , mas não eram restritos a eles.
O DEUS NACIONAL DO Egito, o maior de
todos os deuses, juiz supremo, criador do universo e fonte de toda a
vida, era o Sol,
objeto de adoração em qualquer lugar. A sede de seu
culto ficava em Heliópolis (On em egípcio), o mais antigo e próspero centro comercial do Baixo Egito, onde ele encabeçava um conjunto de nove deuses (enéade), o mais importante grupo de divindades do panteão egípcio. Era o pai de Shu e Tefnut, avô de Geb e Nut, bisavô de Osíris, Ísis, Seth e Néftis e trisavô de Hórus. O deus-Sol é retratado pela arte egípcia sob muitas formas e denominações. Seu nome mais vetusto é Atum,
divindade representada como um homem barbado usando a coroa dupla do
faraó, que simbolizava especialmente o Sol ao entardecer. Era ele o
deus-Sol original de Heliópolis.

oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my



Agora LEIA o que escrevi (já prevendo o cata-pulgas bobo) : "na pior das hipóteses incorporavam tais fenômenos , mas não eram restritos a eles"
grato por provar o que eu disse ..


:chapeu:

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Deus - Uma biografia

Mensagem por Convidad em Sex 08 Abr 2011, 11:50 am

[quote]
Cal escreveu:
Articulador escreveu:Conheco esta matéria, mais vacuosa impossível.
a falácia incial que 'sustenta' este espantalho é a seguinte : "homens primitivos inferiam que Deus era eventos naturais - 'logo' , Deus é uma invenção humana "
Não é exatamente essa a razão de pensarmos que divindades sejam invenções humanas, a questão é que fora das ações humanas como por exemplo nas observações astronomicas todas as divindades somem, não existe indício algum que as rochas, gases e poeira cósmica espalhadas a esmo em uma quantidade absurda de espaço tenham ou cumpram qualquer propósito, o que é o oposto do que se espera de um universo criado por uma personalidade.

Primeiro não desvie a intenção da matéria .
a alegação que a sustenta em base é exatamente a que coloquei acima , é fazer uma falácia de troca de causa-efeito , pois o homem antigo JAMÉ achou que o próprio natural fosse 'deus', e sim OU criado por Deus , ou MANIFESTAÇÃO deste , coisas bem diferentes em raiz.

Segundo assunto que você inseriu : pela milionésima vez , ausência de evidência não é evidência de ausência , logo entre TUA INTERPRETAÇÃO de que o universo não teria função (eu vejo função em tudo), e dizer que Deus inexiste, tem léguas de distância. A matéria falha em ambos os casos , por usar uma falácia ruim de início , e por passar a se escorar na negação por à priori.

a) o homem jamais pensou que Deus era o raio , as águas , a natureza , pensavam sim que haviam deuses segmentados que COMANDAVAM-CRIAVAM tais eventos, na pior das hipóteses incorporavam tais fenômenos , mas não eram restritos a eles.
Já ouviu falar de animismo?

off course.
o animismo embora ache que Deus é a natureza , lhe dá PERSONALIZAÇÃO , portanto ele não é apenas um raio , é o DEUS do raio , pode até se travestir de raio , mas é mais que o próprio fenômeno , ele coloca ANIMA no universo . Outra, é evidente que não estamos aqui discutindo exceções (e nem seria o caso) , e sim a praxe , exatamente onde a matéria tenta se 'sustentar'.

b) a 'argumento' vira-se contra o argumentista (melhor dizendo proselitador de ateismo) , pois é JUSTAMENTE porque o homem inferiu em TODAS as épocas e civilizações que estes eventos deveriam ser criados por um ser mais transcedente , que todos são evidência a favor da hipótese divina , pouco importa se o homem ao invés de AGLOMERAR todos estes eventos na 'conta' de um único ser , espichou no politeismo, além de faces da mesma moeda, a influência da cultura não desprova ser a divindade geradora dos eventos.
Se validarmos a existência de uma divindade com base em um prisma tão permissivo e abrangente então coloque aí todas as outras crenças.

noops,
UMA coisa é deixarmos refutado que não é porque existiram deuses segmentados , que não possa existir um Deus que tudo englobe , OUTRA é eu anuir com todo dogma de crença segmentada , eu fiz as ressalva devidas com clareza : HÁ INFLUÊNCIA CULTURAL , o que não significa nem prova de inexistência , nem sustento da falácia da matéria de 'hoje sabemos o que é o raio' , que ninguém tem a mínima pista de como a matéria e energia do universo foram geradas , nem as leis físicas que a direcionam , e ninguém isolou os eventos para afirmar inexistência de um controle primevo.

c) Por fim , o que ateus deveriam estar preocupados é em responder PORQUE jamais em 10mil anos de civilização , jamais houve sociedade ateista-voluntária , ou seja o ateismo não é forma presumivelmente nascitura do ser-humano, nem é um tese racional para apelar psique das sociedades.
Porque o ser humano é um animal dotado de abstrações, por um lado isso é ótimo, faz com que imagine soluções diferentes a problemas diversos, por outro lado o torna vulnerável a apelos emocionais como "Sirva a deus tal e você viverá para sempre", viver com base no racionalismo é um fenômeno recente, antes de concluir que o antigo é sempre correto e o novo é sempre errado vamos lembrar que a escravidão foi um padrão dominante por muitos séculos e só recentemente na sociedade humana ela é execrável para a maioria.

sermos dotados de abstração não resolve o PORQUE o ser-humano , em milhares de culturas , milhares de anos , não OPTOU por ABSTRAIR para a inexistência de um Criador , você está muito escapista ultimamente. Na questão de antiguidade, é muito diferente a comparação , o escravagismo tem uma mola propulsora clara : AMBIÇÃO e sujeitamento do diferente. Já neste tema, o mais 'simples' (olha a navalha aí gente, ou Occam só vale quando é conveniente ?) seria anuir com a inexistência de um ser que irá lhe julgar, restringir algumas coisas, te preocupar com porvir e metafísica , e até atemorizar em algumas culturas . Portanto , a PSIQUÊ humana é voltada ao divino , buscar , entender , anuir com ter sido criado .

E lembrar antes de achar que superinteressante é um 'tento ( 'como se' este folhetim de ilações fosse uma fonte razoável) , que ATÉ HOJE podemos dizer que o raio, as águas , o gravidades , e tudo o mais são DIVINOS, assim podemos dizer que Deus é , Deus do raio , das águas , da gravidade , das partículas , etc... visto que o homem não conhece NADA em sua origem primeva, portanto os antigos ESTAVAM CORRETOS , em cerne.
Estarão, tão logo você prove suas afirmações.

já provei.
ao desbaratar as falácias da matéria em questão.
ESTA era a questão aqui.



Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Deus - Uma biografia

Mensagem por lordakner em Sex 08 Abr 2011, 12:00 pm

Articulador escreveu:
lordakner escreveu:
Articulador escreveu:
Conheco esta matéria, mais vacuosa impossível.
a falácia incial que 'sustenta' este espantalho é a seguinte : "homens primitivos inferiam que Deus era eventos naturais - 'logo' , Deus é uma invenção humana "
a) o homem jamais pensou que Deus era o raio , as águas , a natureza , pensavam sim que haviam deuses segmentados que COMANDAVAM-CRIAVAM tais eventos, na pior das hipóteses incorporavam tais fenômenos , mas não eram restritos a eles.
O DEUS NACIONAL DO Egito, o maior de
todos os deuses, juiz supremo, criador do universo e fonte de toda a
vida, era o Sol,
objeto de adoração em qualquer lugar. A sede de seu
culto ficava em Heliópolis (On em egípcio), o mais antigo e próspero centro comercial do Baixo Egito, onde ele encabeçava um conjunto de nove deuses (enéade), o mais importante grupo de divindades do panteão egípcio. Era o pai de Shu e Tefnut, avô de Geb e Nut, bisavô de Osíris, Ísis, Seth e Néftis e trisavô de Hórus. O deus-Sol é retratado pela arte egípcia sob muitas formas e denominações. Seu nome mais vetusto é Atum,
divindade representada como um homem barbado usando a coroa dupla do
faraó, que simbolizava especialmente o Sol ao entardecer. Era ele o
deus-Sol original de Heliópolis.

oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my oh my



Agora LEIA o que escrevi (já prevendo o cata-pulgas bobo) : "na pior das hipóteses incorporavam tais fenômenos , mas não eram restritos a eles"
grato por provar o que eu disse ..


De novo (como o Cal já questionou):

Você já ouviu falar em ANIMISMO?
Tem a vaga idéia do que isso possa ser? oh my oh my oh my

lordakner
Arcturus
Arcturus

Número de Mensagens : 5811
flag : Brasil
Data de inscrição : 27/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Deus - Uma biografia

Mensagem por James Carrey em Sex 08 Abr 2011, 1:07 pm

Acho que não, hein?

Ou sabe, mas gosta de encher lingüiça.


Procura compreender o que dizem os artistas nas suas obras-primas, os mestres sérios. Aí está Deus Vincent Van Gogh

James Carrey
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 309
flag : Brasil
Data de inscrição : 06/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Deus - Uma biografia

Mensagem por lordakner em Sex 08 Abr 2011, 1:09 pm

Ou gosta de ser surrado em público. oh my

lordakner
Arcturus
Arcturus

Número de Mensagens : 5811
flag : Brasil
Data de inscrição : 27/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Deus - Uma biografia

Mensagem por Jumper em Sex 08 Abr 2011, 1:30 pm


UMA coisa é deixarmos refutado que não é porque existiram deuses segmentados , que não possa existir um Deus que tudo englobe
E, obviamente, será o seu deus.

HÁ INFLUÊNCIA CULTURAL , o que não significa nem prova de inexistência , nem sustento da falácia da matéria de 'hoje sabemos o que é o raio' , que ninguém tem a mínima pista de como a matéria e energia do universo foram geradas , nem as leis físicas que a direcionam , e ninguém isolou os eventos para afirmar inexistência de um controle primevo.
Antigamente não se sabia o que criava o Raio, logo havia um deus por trás.
Hoje não se sabe como o Universo veio a existir, logo, há um deus por trás.
Notou um padrão aqui?
Esse é o deus das lacunas, onde, ao não sabermos como tal evento acontece tintin por tintin, é "óbvio" que há um deus puxando as cordas por trás.

sermos dotados de abstração não resolve o PORQUE o ser-humano , em milhares de culturas , milhares de anos , não OPTOU por ABSTRAIR para a inexistência de um Criador
Conhece os Budistas? Taoísmo? Confucionismo? Jainismo? São religiões atéias, sem deuses criadores (e sem deuses no geral), acredito que existam mais.


Você acredita em cientistas criacionistas?
Resposta a praticamente todo questionamento criacionista.

Jumper
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1340
flag : Brasil
Data de inscrição : 10/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Deus - Uma biografia

Mensagem por Convidad em Sex 08 Abr 2011, 2:02 pm

lordakner escreveu:
Articulador escreveu:

Agora LEIA o que escrevi (já prevendo o cata-pulgas bobo) : "na pior das hipóteses incorporavam tais fenômenos , mas não eram restritos a eles"
grato por provar o que eu disse ..

De novo (como o Cal já questionou):

Você já ouviu falar em ANIMISMO?
Tem a vaga idéia do que isso possa ser? oh my oh my oh my

James Carrey escreveu:Acho que não, hein?

Ou sabe, mas gosta de encher lingüiça.

lordakner escreveu:Ou gosta de ser surrado em público. oh my


resposta em lote aos 'ceguetas optativos' :

Articulador escreveu:off course.
o animismo embora ache que Deus é a natureza , lhe dá PERSONALIZAÇÃO , portanto ele não é apenas um raio , é o DEUS do raio , pode até se travestir de raio , mas é mais que o próprio fenômeno , ele coloca ANIMA no universo . Outra, é evidente que não estamos aqui discutindo exceções (e nem seria o caso) , e sim a praxe , exatamente onde a matéria tenta se 'sustentar'.



sei que não estão acostumados a serem refutados em rol , mas segurem o orgulho aí. eba

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Deus - Uma biografia

Mensagem por Convidad em Sex 08 Abr 2011, 2:14 pm

Jumper escreveu:
UMA coisa é deixarmos refutado que não é porque existiram deuses segmentados , que não possa existir um Deus que tudo englobe
E, obviamente, será o seu deus.

o 'deus' do ateismo é que não será, esta é a discussão aqui.

HÁ INFLUÊNCIA CULTURAL , o que não significa nem prova de inexistência , nem sustento da falácia da matéria de 'hoje sabemos o que é o raio' , que ninguém tem a mínima pista de como a matéria e energia do universo foram geradas , nem as leis físicas que a direcionam , e ninguém isolou os eventos para afirmar inexistência de um controle primevo.
Antigamente não se sabia o que criava o Raio, logo havia um deus por trás.
Hoje não se sabe como o Universo veio a existir, logo, há um deus por trás.
Notou um padrão aqui?
Esse é o deus das lacunas, onde, ao não sabermos como tal evento acontece tintin por tintin, é "óbvio" que há um deus puxando as cordas por trás.

o dia que eu ver um ateu usando um argumento minimamente original , será o dia em que me satisfarei em um debate com vcs. Este padrão é EVIDÊNCIA do Criador , porque vcs fazem regressos ATÉ quando ficam sem opção , senão fingir que Deus não é a única hipótese possível . SE você acha que é 'lacuna' inferir por compatibilidade com valores ontológicos únicos e exclusivos , te aconselho a repensar o que é ciência, que É a busca de valores ontológicos únicos e exclusivos .

sermos dotados de abstração não resolve o PORQUE o ser-humano , em milhares de culturas , milhares de anos , não OPTOU por ABSTRAIR para a inexistência de um Criador
Conhece os Budistas? Taoísmo? Confucionismo? Jainismo? São religiões atéias, sem deuses criadores (e sem deuses no geral), acredito que existam mais.

está equivocado.
quando se lima completamente o sentimento de divindade de uma ideologia , ela vira apenas uma filosofia, não mais uma religião (religare), isto NUNCA existiu em sociedade alguma do mundo (evidente que estou falando de prevalecente, não dos gatos pingados do ateismo , e do ateismo imposto no marxismo), ao contrário do que vcs ficam a vender sem zelo , o Budismo 'hollywood' é bem diferente do budismo em suas raizes ,que TEM divindades , onde há cultos , pedidos a divindades , milagres esperados , transcedência metafísica que PRECISA de divindades .


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Deus - Uma biografia

Mensagem por lordakner em Sex 08 Abr 2011, 2:58 pm

Articulador escreveu:
lordakner escreveu:
Articulador escreveu:
Agora LEIA o que escrevi (já prevendo o cata-pulgas bobo) : "na pior das hipóteses incorporavam tais fenômenos , mas não eram restritos a eles"
grato por provar o que eu disse ..
De novo (como o Cal já questionou):
Você já ouviu falar em ANIMISMO?
Tem a vaga idéia do que isso possa ser? oh my oh my oh my
James Carrey escreveu:Acho que não, hein?
Ou sabe, mas gosta de encher lingüiça.
lordakner escreveu:Ou gosta de ser surrado em público. oh my
resposta em lote aos 'ceguetas optativos' :
Articulador escreveu:off course.
o animismo embora ache que Deus é a natureza , lhe dá PERSONALIZAÇÃO , portanto ele não é apenas um raio , é o DEUS do raio , pode até se travestir de raio , mas é mais que o próprio fenômeno , ele coloca ANIMA no universo . Outra, é evidente que não estamos aqui discutindo exceções (e nem seria o caso) , e sim a praxe , exatamente onde a matéria tenta se 'sustentar'.
sei que não estão acostumados a serem refutados em rol , mas segurem o orgulho aí.

O DEUS NACIONAL DO Egito, o maior de
todos os deuses, juiz supremo, criador do universo e fonte de toda a
vida, era o Sol.


Você cita o Deus Sol dos Egípcios. uma civilização INFINITAMENTE maior do que os escravos judeus adoradores de Jeová, e ele acha que é "Exceção".

Dá muita pena, viu? oh my oh my oh my

lordakner
Arcturus
Arcturus

Número de Mensagens : 5811
flag : Brasil
Data de inscrição : 27/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Deus - Uma biografia

Mensagem por Jumper em Sex 08 Abr 2011, 3:18 pm

o 'deus' do ateismo é que não será, esta é a discussão aqui.
hein?

o dia que eu ver um ateu usando um argumento minimamente original , será o dia em que me satisfarei em um debate com vcs.
Idem. Sério, estou cansado de ver as mesmas falácias e deturpações científicas uma atrás da outra.

Este padrão é EVIDÊNCIA do Criador , porque vcs fazem regressos ATÉ quando ficam sem opção , senão fingir que Deus não é a única hipótese possível .
Meu caro, você não leu o que eu escrevi, não é regresso o que eu escrevi e sim progresso, antigamente o conhecimento era pequeno e se achava que existiam deuses por trás de tudo, havia deuses para as mais variadas coisas. Nosso conhecimento foi aumentando e tais deuses foram caindo no esquecimento até chegar à época atual e termos um deus que precisa se esconder na origem do Universo para não cair no esquecimento.
É questão de tempo até essa lacuna ser fechada.
Explicar por deus, pelo sobrenatural, não é explicar, é jogar sujeira para baixo do tapete.

SE você acha que é 'lacuna' inferir por compatibilidade com valores ontológicos únicos e exclusivos , te aconselho a repensar o que é ciência, que É a busca de valores ontológicos únicos e exclusivos .
Ciência não lida com metafísica, ponto. Ciência lida com o metodo científico... Você sabe o que é isso?
Inferir? Não é inferição o que as religiões fazem e sim tentar "transferir" a religião à ciência, tentando dar algum embasamento às suas crenças onde não existe nenhum.


está equivocado.
quando se lima completamente o sentimento de divindade de uma ideologia , ela vira apenas uma filosofia, não mais uma religião (religare)
Essa é a sua definição, ocidental, limitada e mesquinha, obviamente ela está errada pois a grande maioria dos religiosos de tais religiões não seguem outras religiões teístas.
Ou seja, ou é filosofia e os budistas são ateus, ou é religião e os budistas são ateus. Pra mim é indiferente e comprova que existem sociedades ateístas pelo mundo, agora, se estes seguem ou não uma religião é irrelevante.

isto NUNCA existiu em sociedade alguma do mundo
Presumo então que você seja um grande historiador imparcial em suas pesquisas?
Ih, presumi errado.

o Budismo 'hollywood' é bem diferente do budismo em suas raizes ,que TEM divindades , onde há cultos , pedidos a divindades , milagres esperados , transcedência metafísica que PRECISA de divindades .
Cara, não confunda as coisas... budismo é religião, logo tem várias similaridades com religiões teístas.
"Buda" não é deus, cultos é algo comum à maioria das religiões. E que "milagres esperados" você está falando?
Transcendencia faz parte da crença budista e é pessoal, não envolve divindades.


Você acredita em cientistas criacionistas?
Resposta a praticamente todo questionamento criacionista.

Jumper
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1340
flag : Brasil
Data de inscrição : 10/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Deus - Uma biografia

Mensagem por Convidad em Sex 08 Abr 2011, 5:43 pm

lordakner escreveu:
Articulador escreveu:
lordakner escreveu:
Articulador escreveu:
Agora LEIA o que escrevi (já prevendo o cata-pulgas bobo) : "na pior das hipóteses incorporavam tais fenômenos , mas não eram restritos a eles"
grato por provar o que eu disse ..
De novo (como o Cal já questionou):
Você já ouviu falar em ANIMISMO?
Tem a vaga idéia do que isso possa ser? oh my oh my oh my
James Carrey escreveu:Acho que não, hein?
Ou sabe, mas gosta de encher lingüiça.
lordakner escreveu:Ou gosta de ser surrado em público. oh my
resposta em lote aos 'ceguetas optativos' :
Articulador escreveu:off course.
o animismo embora ache que Deus é a natureza , lhe dá PERSONALIZAÇÃO , portanto ele não é apenas um raio , é o DEUS do raio , pode até se travestir de raio , mas é mais que o próprio fenômeno , ele coloca ANIMA no universo . Outra, é evidente que não estamos aqui discutindo exceções (e nem seria o caso) , e sim a praxe , exatamente onde a matéria tenta se 'sustentar'.
sei que não estão acostumados a serem refutados em rol , mas segurem o orgulho aí.

O DEUS NACIONAL DO Egito, o maior de
todos os deuses, juiz supremo, criador do universo e fonte de toda a
vida, era o Sol.


Você cita o Deus Sol dos Egípcios. uma civilização INFINITAMENTE maior do que os escravos judeus adoradores de Jeová, e ele acha que é "Exceção".

Dá muita pena, viu? oh my oh my oh my


não garoto , não me faça desenhar , como eu disse : ele poderia se TRAVESTIR de sol, mas ERA MAIS que o astro , certamente os egipcios não tinha curteza intelectual para achar que uma divindade era apenas uma bolota brilhante no céu , dai crerem que esta divindade tinha , personalidade , esposa e filhos.

realmente , estou penalizado por tua limitação auto-imposta, até para bancar o troll exige-se um pouco de perspicácia.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Deus - Uma biografia

Mensagem por lordakner em Sex 08 Abr 2011, 6:03 pm

Articulador escreveu:
lordakner escreveu:
Articulador escreveu:
lordakner escreveu:
Articulador escreveu:
Agora LEIA o que escrevi (já prevendo o cata-pulgas bobo) : "na pior das hipóteses incorporavam tais fenômenos , mas não eram restritos a eles"
grato por provar o que eu disse ..
De novo (como o Cal já questionou):
Você já ouviu falar em ANIMISMO?
Tem a vaga idéia do que isso possa ser? oh my oh my oh my
James Carrey escreveu:Acho que não, hein?
Ou sabe, mas gosta de encher lingüiça.
lordakner escreveu:Ou gosta de ser surrado em público. oh my
resposta em lote aos 'ceguetas optativos' :
Articulador escreveu:off course.
o animismo embora ache que Deus é a natureza , lhe dá PERSONALIZAÇÃO , portanto ele não é apenas um raio , é o DEUS do raio , pode até se travestir de raio , mas é mais que o próprio fenômeno , ele coloca ANIMA no universo . Outra, é evidente que não estamos aqui discutindo exceções (e nem seria o caso) , e sim a praxe , exatamente onde a matéria tenta se 'sustentar'.
sei que não estão acostumados a serem refutados em rol , mas segurem o orgulho aí.

O DEUS NACIONAL DO Egito, o maior de
todos os deuses, juiz supremo, criador do universo e fonte de toda a
vida, era o Sol.


Você cita o Deus Sol dos Egípcios. uma civilização INFINITAMENTE maior do que os escravos judeus adoradores de Jeová, e ele acha que é "Exceção".

Dá muita pena, viu? oh my oh my oh my


não garoto , não me faça desenhar , como eu disse : ele poderia se TRAVESTIR de sol, mas ERA MAIS que o astro , certamente os egipcios não tinha curteza intelectual para achar que uma divindade era apenas uma bolota brilhante no céu , dai crerem que esta divindade tinha , personalidade , esposa e filhos.

Calminha aí.
Se você acredita, HOJE EM DIA (2011), no Homem-barro, na Mulher Costela, Na Cobra-que-fala, na Arca de Noé, No Sol Parado no Firmamento etc, ainda tem a coragem de CRITICAR o fato dos Egípcios - faz tanto tempo atrás -acreditarem em QUALQUER COISA?
oh my oh my oh my oh my

lordakner
Arcturus
Arcturus

Número de Mensagens : 5811
flag : Brasil
Data de inscrição : 27/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Deus - Uma biografia

Mensagem por Convidad em Sex 08 Abr 2011, 6:10 pm

Jumper escreveu:
o 'deus' do ateismo é que não será, esta é a discussão aqui.
hein?

como esclarecido, basta ler.

o dia que eu ver um ateu usando um argumento minimamente original , será o dia em que me satisfarei em um debate com vcs.
Idem. Sério, estou cansado de ver as mesmas falácias e deturpações científicas uma atrás da outra.

são seus olhos, não há segmento social que se sustente mais em falácias (péssimas) que o ateismo-militante.

Este padrão é EVIDÊNCIA do Criador , porque vcs fazem regressos ATÉ quando ficam sem opção , senão fingir que Deus não é a única hipótese possível .
Meu caro, você não leu o que eu escrevi, não é regresso o que eu escrevi e sim progresso, antigamente o conhecimento era pequeno e se achava que existiam deuses por trás de tudo, havia deuses para as mais variadas coisas. Nosso conhecimento foi aumentando e tais deuses foram caindo no esquecimento até chegar à época atual e termos um deus que precisa se esconder na origem do Universo para não cair no esquecimento.
É questão de tempo até essa lacuna ser fechada.
Explicar por deus, pelo sobrenatural, não é explicar, é jogar sujeira para baixo do tapete.

Lí perfeitamente , mas se você não sabe ser objetivo , o problema é outro
Tanto que você reedita a converseria , mas não nos dá outra alternativa para a existência do universo , como eu disse o comportamento escapista padrão (chame TUA FÉ). Depois nos mostrando que és mesmo um homem de muita FÉ , diz o equivalente a 'CREIO que é questão de tempo fechar esta lacuna', pode chamar tudo isto de 'jogar sujeira debaixo do tapete' (usando tua medida) , porque enquanto um teista é SINCERO que se baseia em fé , vocês nem tem esta mesma sinceridade , comportamento avestruz próprio do ateismo.

SE você acha que é 'lacuna' inferir por compatibilidade com valores ontológicos únicos e exclusivos , te aconselho a repensar o que é ciência, que É a busca de valores ontológicos únicos e exclusivos .
Ciência não lida com metafísica, ponto. Ciência lida com o metodo científico... Você sabe o que é isso?
Inferir? Não é inferição o que as religiões fazem e sim tentar "transferir" a religião à ciência, tentando dar algum embasamento às suas crenças onde não existe nenhum.

Não , 'só' ateus sabem o que é metodologia cientifica, não me canse com esnobismo ideológico, vou te ensinar :
POPPER alegou : 'há metafisica que se tornou física' , portanto a metodologia científica NÃO negaciona o metafísico , ao contrário PODEM E DEVEM tentar pesquisá-lo , apenas que enquanto não for falsificavel , não pode ser considerado ciência. Quanto teu 'não tem embasamento' , o dia e hora que você entrar no debate real, ao invés de ficar circundando , vera este aforismo teu ruir.

está equivocado.
quando se lima completamente o sentimento de divindade de uma ideologia , ela vira apenas uma filosofia, não mais uma religião (religare)
Essa é a sua definição, ocidental, limitada e mesquinha, obviamente ela está errada pois a grande maioria dos religiosos de tais religiões não seguem outras religiões teístas.
Ou seja, ou é filosofia e os budistas são ateus, ou é religião e os budistas são ateus. Pra mim é indiferente e comprova que existem sociedades ateístas pelo mundo, agora, se estes seguem ou não uma religião é irrelevante.

como eu disse , tá falando asneira.
Budismo em suas raizes POSSUI divindades , e mesmo que a versão-ocidental 'Richard gere' tenha se 'esquecido' desta parte , simplemente deixa de ser religião, para ser uma mera ideologia . Fora que não aborreça com confusão semântica , ninguém aqui está preocupado se você quer 'garfar' o budismo como ateista , e sim que NUNCA houve sociedade baseada em crença ateista (não imposta). Se tem como refutar isto , faça.

isto NUNCA existiu em sociedade alguma do mundo
Presumo então que você seja um grande historiador imparcial em suas pesquisas?
Ih, presumi errado.

melhor que vocês , já que não me mostrou nenhuma até agora.

o Budismo 'hollywood' é bem diferente do budismo em suas raizes ,que TEM divindades , onde há cultos , pedidos a divindades , milagres esperados , transcedência metafísica que PRECISA de divindades .
Cara, não confunda as coisas... budismo é religião, logo tem várias similaridades com religiões teístas.
"Buda" não é deus, cultos é algo comum à maioria das religiões. E que "milagres esperados" você está falando?
Transcendencia faz parte da crença budista e é pessoal, não envolve divindades.

A confusão é que vocês entram no debate pensando que não conhecemos das vossas alegações , depois ficam dizendo 'ahaaa', fui bem claro DIVINDADES (várias) , se você desconhecia isto e queria se vaidecer por haver uma 'religião' ateista , agora sabe que isto NON-EXIST.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

sobre deus

Mensagem por sabino-sp em Sex 08 Abr 2011, 8:38 pm

lordakner escreveu:
Articulador escreveu:
lordakner escreveu:
Articulador escreveu:
lordakner escreveu:
Articulador escreveu:
Agora LEIA o que escrevi (já prevendo o cata-pulgas bobo) : "na pior das hipóteses incorporavam tais fenômenos , mas não eram restritos a eles"
grato por provar o que eu disse ..
De novo (como o Cal já questionou):
Você já ouviu falar em ANIMISMO?
Tem a vaga idéia do que isso possa ser? oh my oh my oh my
James Carrey escreveu:Acho que não, hein?
Ou sabe, mas gosta de encher lingüiça.
lordakner escreveu:Ou gosta de ser surrado em público. oh my
resposta em lote aos 'ceguetas optativos' :
Articulador escreveu:off course.
o animismo embora ache que Deus é a natureza , lhe dá PERSONALIZAÇÃO , portanto ele não é apenas um raio , é o DEUS do raio , pode até se travestir de raio , mas é mais que o próprio fenômeno , ele coloca ANIMA no universo . Outra, é evidente que não estamos aqui discutindo exceções (e nem seria o caso) , e sim a praxe , exatamente onde a matéria tenta se 'sustentar'.
sei que não estão acostumados a serem refutados em rol , mas segurem o orgulho aí.

O DEUS NACIONAL DO Egito, o maior de
todos os deuses, juiz supremo, criador do universo e fonte de toda a
vida, era o Sol.


Você cita o Deus Sol dos Egípcios. uma civilização INFINITAMENTE maior do que os escravos judeus adoradores de Jeová, e ele acha que é "Exceção".

Dá muita pena, viu? oh my oh my oh my


não garoto , não me faça desenhar , como eu disse : ele poderia se TRAVESTIR de sol, mas ERA MAIS que o astro , certamente os egipcios não tinha curteza intelectual para achar que uma divindade era apenas uma bolota brilhante no céu , dai crerem que esta divindade tinha , personalidade , esposa e filhos.

Calminha aí.
Se você acredita, HOJE EM DIA (2011), no Homem-barro, na Mulher Costela, Na Cobra-que-fala, na Arca de Noé, No Sol Parado no Firmamento etc, ainda tem a coragem de CRITICAR o fato dos Egípcios - faz tanto tempo atrás -acreditarem em QUALQUER COISA?
oh my oh my oh my oh my


bem tem alguma coisa ai que parece exagero mas tem comprovação cientifica de que toda materia existente em nosso corpo se encontra na natureza quando passamos pelo fenomeno chamado morte a partir do primeiro momento em que o espirito deixa o corpo começa a se decompror apodrecer os germes comem defecam volta pra terra em forma de pó e o espírito volta a deus que o deu
então tem algo mais que "CRENDICES" (Obs. só sobre o homem de barro)

sabino-sp
Sol
Sol

Número de Mensagens : 2161
Idade : 63
Localização : Santo André - São Paulo
flag : Brasil
Data de inscrição : 13/03/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Deus - Uma biografia

Mensagem por lordakner em Sex 08 Abr 2011, 8:43 pm

sabino-sp escreveu:
lordakner escreveu:
Articulador escreveu:
lordakner escreveu:
Articulador escreveu:
lordakner escreveu:
Articulador escreveu:
Agora LEIA o que escrevi (já prevendo o cata-pulgas bobo) : "na pior das hipóteses incorporavam tais fenômenos , mas não eram restritos a eles"
grato por provar o que eu disse ..
De novo (como o Cal já questionou):
Você já ouviu falar em ANIMISMO?
Tem a vaga idéia do que isso possa ser? oh my oh my oh my
James Carrey escreveu:Acho que não, hein?
Ou sabe, mas gosta de encher lingüiça.
lordakner escreveu:Ou gosta de ser surrado em público. oh my
resposta em lote aos 'ceguetas optativos' :
Articulador escreveu:off course.
o animismo embora ache que Deus é a natureza , lhe dá PERSONALIZAÇÃO , portanto ele não é apenas um raio , é o DEUS do raio , pode até se travestir de raio , mas é mais que o próprio fenômeno , ele coloca ANIMA no universo . Outra, é evidente que não estamos aqui discutindo exceções (e nem seria o caso) , e sim a praxe , exatamente onde a matéria tenta se 'sustentar'.
sei que não estão acostumados a serem refutados em rol , mas segurem o orgulho aí.

O DEUS NACIONAL DO Egito, o maior de
todos os deuses, juiz supremo, criador do universo e fonte de toda a
vida, era o Sol.


Você cita o Deus Sol dos Egípcios. uma civilização INFINITAMENTE maior do que os escravos judeus adoradores de Jeová, e ele acha que é "Exceção".

Dá muita pena, viu? oh my oh my oh my


não garoto , não me faça desenhar , como eu disse : ele poderia se TRAVESTIR de sol, mas ERA MAIS que o astro , certamente os egipcios não tinha curteza intelectual para achar que uma divindade era apenas uma bolota brilhante no céu , dai crerem que esta divindade tinha , personalidade , esposa e filhos.

Calminha aí.
Se você acredita, HOJE EM DIA (2011), no Homem-barro, na Mulher Costela, Na Cobra-que-fala, na Arca de Noé, No Sol Parado no Firmamento etc, ainda tem a coragem de CRITICAR o fato dos Egípcios - faz tanto tempo atrás -acreditarem em QUALQUER COISA?
oh my oh my oh my oh my


bem tem alguma coisa ai que parece exagero mas tem comprovação cientifica de que toda materia existente em nosso corpo se encontra na natureza quando passamos pelo fenomeno chamado morte a partir do primeiro momento em que o espirito deixa o corpo começa a se decompror apodrecer os germes comem defecam volta pra terra em forma de pó e o espírito volta a deus que o deu
então tem algo mais que "CRENDICES" (Obs. só sobre o homem de barro)

Você já VIU algum espírito "deixar o corpo"?
oh my oh my oh my

lordakner
Arcturus
Arcturus

Número de Mensagens : 5811
flag : Brasil
Data de inscrição : 27/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

espiritos

Mensagem por sabino-sp em Sex 08 Abr 2011, 9:17 pm

lordakner escreveu:
sabino-sp escreveu:
lordakner escreveu:
Articulador escreveu:
lordakner escreveu:
Articulador escreveu:
lordakner escreveu:
Articulador escreveu:
Agora LEIA o que escrevi (já prevendo o cata-pulgas bobo) : "na pior das hipóteses incorporavam tais fenômenos , mas não eram restritos a eles"
grato por provar o que eu disse ..
De novo (como o Cal já questionou):
Você já ouviu falar em ANIMISMO?
Tem a vaga idéia do que isso possa ser? oh my oh my oh my
James Carrey escreveu:Acho que não, hein?
Ou sabe, mas gosta de encher lingüiça.
lordakner escreveu:Ou gosta de ser surrado em público. oh my
resposta em lote aos 'ceguetas optativos' :
Articulador escreveu:off course.
o animismo embora ache que Deus é a natureza , lhe dá PERSONALIZAÇÃO , portanto ele não é apenas um raio , é o DEUS do raio , pode até se travestir de raio , mas é mais que o próprio fenômeno , ele coloca ANIMA no universo . Outra, é evidente que não estamos aqui discutindo exceções (e nem seria o caso) , e sim a praxe , exatamente onde a matéria tenta se 'sustentar'.
sei que não estão acostumados a serem refutados em rol , mas segurem o orgulho aí.

O DEUS NACIONAL DO Egito, o maior de
todos os deuses, juiz supremo, criador do universo e fonte de toda a
vida, era o Sol.


Você cita o Deus Sol dos Egípcios. uma civilização INFINITAMENTE maior do que os escravos judeus adoradores de Jeová, e ele acha que é "Exceção".

Dá muita pena, viu? oh my oh my oh my


não garoto , não me faça desenhar , como eu disse : ele poderia se TRAVESTIR de sol, mas ERA MAIS que o astro , certamente os egipcios não tinha curteza intelectual para achar que uma divindade era apenas uma bolota brilhante no céu , dai crerem que esta divindade tinha , personalidade , esposa e filhos.

Calminha aí.
Se você acredita, HOJE EM DIA (2011), no Homem-barro, na Mulher Costela, Na Cobra-que-fala, na Arca de Noé, No Sol Parado no Firmamento etc, ainda tem a coragem de CRITICAR o fato dos Egípcios - faz tanto tempo atrás -acreditarem em QUALQUER COISA?
oh my oh my oh my oh my


bem tem alguma coisa ai que parece exagero mas tem comprovação cientifica de que toda materia existente em nosso corpo se encontra na natureza quando passamos pelo fenomeno chamado morte a partir do primeiro momento em que o espirito deixa o corpo começa a se decompror apodrecer os germes comem defecam volta pra terra em forma de pó e o espírito volta a deus que o deu
então tem algo mais que "CRENDICES" (Obs. só sobre o homem de barro)

Você já VIU algum espírito "deixar o corpo"?
oh my oh my oh my

de que jeito!!!!!!!! nós estamos num mundo material o espíritual tem um sistema vibratório diferente do nosso poucas pessoas veem tem sentidos que possibilitam isto não é meu caso e nem daria comprovação vçs não iam acreditar mesmo,
mas tem uma coisa que posso t dizer com certeza alguem vai achar resposta ai
dentro de cada célula de nosso corpo existe uma escencia que da vida a éla quando estamos vivos vibra tem vida quando morremos perde esta escencia

sabino-sp
Sol
Sol

Número de Mensagens : 2161
Idade : 63
Localização : Santo André - São Paulo
flag : Brasil
Data de inscrição : 13/03/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Deus - Uma biografia

Mensagem por lordakner em Sex 08 Abr 2011, 9:28 pm

sabino-sp escreveu:
lordakner escreveu:
Você já VIU algum espírito "deixar o corpo"?
oh my oh my oh my

de que jeito!!!!!!!! nós estamos num mundo material o espíritual tem um sistema vibratório diferente do nosso poucas pessoas veem tem sentidos que possibilitam isto não é meu caso e nem daria comprovação vçs não iam acreditar mesmo,
mas tem uma coisa que posso t dizer com certeza alguem vai achar resposta ai
dentro de cada célula de nosso corpo existe uma escencia que da vida a éla quando estamos vivos vibra tem vida quando morremos perde esta escencia

Verdade.
Tanto é que existe BIÓPSIA e NECRÓPSIA.

lordakner
Arcturus
Arcturus

Número de Mensagens : 5811
flag : Brasil
Data de inscrição : 27/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Deus - Uma biografia

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 8:30 am


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum