.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Últimos assuntos
Quem está conectado
87 usuários online :: 2 usuários cadastrados, 1 Invisível e 84 Visitantes :: 2 Motores de busca

Eterna, Khwey

O recorde de usuários online foi de 2364 em Seg 19 Dez 2011, 5:49 pm
Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10

Cosmologista põe em xeque as principais teorias sobre a evolução do cosmo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Cosmologista põe em xeque as principais teorias sobre a evolução do cosmo

Mensagem por Eduardo em Qui 23 Out 2008, 10:21 pm

A física moderna está num impasse. Quem a colocou nessa situação foi o cosmologista Saul Perlmutter, professor da Universidade da Califórnia em Berkeley. Ninguém estava preparado para a descoberta dele. Em 1998, Perlmutter anunciou que o Universo está se expandindo a velocidades cada vez maiores. Ele está acelerando. A descoberta ia frontalmente contra o que previam todas as teorias criadas pelos maiores cérebros do século XX. A começar por Albert Einstein, formulador da teoria da relatividade. Os cientistas acreditavam que, desde o Big Bang, a explosão que há 13,7 bilhões de anos deu origem ao Universo, ele vem se expandindo a velocidades decrescentes. A razão da desaceleração seria a força da gravidade de todas as galáxias, cujo poder de atração tenderia a frear a expansão, podendo até mesmo revertê-la – o que levaria o Universo a se autodestruir em um futuro Big Crunch, o oposto do Big Bang. Mas Perlmutter descobriu evidências de que o Universo está acelerando. A partir daí, a comunidade científica passou a aceitar que não haverá Big Crunch – e o Universo se expandirá para sempre. A conseqüência dessa expansão é que, daqui a 100 trilhões de anos, as galáxias estarão tão longe umas das outras que não será possível observá-las. Depois disso, todas as estrelas se extinguirão. O futuro será solitário, gelado e escuro. Há várias teorias para tentar explicar o fenômeno do “Universo acelerado”, como a descoberta de Perlmutter passou a ser conhecida. Nenhuma satisfatória. “Precisamos de uma idéia dramaticamente nova”, diz Perlmutter (leia a entrevista a seguir). “Pode ser uma nova substância no Universo, a energia escura, ou uma modificação da Teoria Geral da Relatividade, de Einstein, ou a adição de novas dimensões ao Universo”. As opções mostram como o problema proposto por Perlmutter é complicado. Só há uma certeza: cedo ou tarde, Perlmutter, de 48 anos, ganhará o Nobel de Física. Talvez no dia 7 de outubro, quando o prêmio será anunciado pela Academia Sueca de Ciências.



A descoberta do Universo acelerado não é apenas a mais importante dos últimos 50 anos. Ela rivaliza com a dos grandes gênios que estudaram o cosmo nos últimos 500 anos. ...

Desde os anos 1930, gênios do calibre de Einstein e Stephen Hawking se empenham em saber qual é o futuro do cosmo. A primeira grande evidência do Big Bang surgiu em 1965, quando os engenheiros americanos Arno Penzias e Robert Wilson, ao limpar uma parabólica do Bell Labs, descobriram um ruído baixíssimo e intermitente. Ele ficou conhecido como a radiação cósmica de fundo, o “eco” do Big Bang, que ressoa até hoje pelo Universo. Penzias e Wilson ganharam o Nobel em 1978. O passo seguinte foi entender por que o Big Bang não espalhou matéria e energia igualmente em todas as direções. Se fosse assim, não haveria estrelas, planetas nem vida. Mas, se nós existimos, é porque a explosão primordial distribuiu seus escombros de forma irregular, dando à matéria a chance de formar galáxias, graças à ação da gravidade. Essa distribuição irregular foi comprovada em 1992 pelo satélite COBE, projeto do físico americano George Smoot, do Laboratório Nacional Lawrence Berkeley (LBNL), na Califórnia. Em 2006, Smoot recebeu o Nobel.

O passo seguinte foi dado por Perlmutter, colega de Smoot no LBNL. “Em 1998, eu estudava a luz de supernovas distantes, estrelas gigantes que explodiram, para responder às duas principais perguntas da cosmologia”, diz. “O Universo vai durar para sempre ou um dia a expansão freará e ele começará a se contrair? O Universo é infinito ou tem uma fronteira?” Ao medir a distância da Terra até as supernovas, Perlmutter queria saber quanto o Universo estaria desacelerando desde o Big Bang. Conhecer essa desaceleração ajudaria a detectar a quantidade de massa do Universo. “Se descobríssemos que essa massa era superior a determinado limite, sua atração gravitacional acabaria por frear a expansão, provocando o colapso do Universo em um Big Crunch,” diz. “Caso a massa ficasse próxima daquele limite, a aceleração um dia cessaria, mas o Universo não se contrairia. Ele seria eterno, porém finito no espaço.” Perlmutter descobriu algo diferente: o Universo acelerado. Por essa descoberta, em 2006 ele ganhou o principal prêmio da astronomia, o Shaw, de US$ 1 milhão.

Por que o Universo está acelerando? Na falta de uma resposta, criou-se o termo “energia escura” para denominar uma força desconhecida que estaria agindo em sentido contrário ao da gravidade. O objetivo de Perlmutter é achar essa resposta. Ele espera obtê-la a partir de 2014, quando a Nasa lançar o telescópio espacial da Missão Conjunta Energia Escura. “Em 2009, a Nasa escolherá a equipe que gerenciará a missão”, diz o físico. “Nossa equipe está na concorrência”.

De olho na eternidade

Época – Como reagiu ao descobrir que o Universo está acelerando?

Saul Perlmutter – Fiquei muito surpreso. Sabíamos que havia a chance de obter esse resultado, mas não levávamos a possibilidade a sério. Ela nunca fez parte das discussões da cosmologia na maior parte do século XX. Quando comecei a estudar os dados da luz de supernovas distantes, tive a sensação de que algo estava errado. Quanto mais checava os resultados, ia ficando claro que o Universo estava acelerando e que deveria existir uma energia escura agindo sobre ele. A energia escura tem um sentido contrário ao da gravidade.

Ninguém sabe o que é a energia escura, não é?

Exato. Após a descoberta, conversei com cosmologistas em busca de explicações para uma energia escura acelerando o Universo. A conclusão unânime foi que é um problema dificílimo. Ainda não temos nenhuma pista. Precisamos de alguma idéia dramaticamente nova para sair desse impasse.

É preciso uma nova física?

Sim, pois a variedade de explicações é enorme. Pode-se explicar o Universo acelerado por meio de uma nova substância no Universo, a energia escura. Pode-se explicá-lo modificando a Teoria Geral da Relatividade, a teoria da gravidade de Einstein. Outra explicação viria da adição de novas dimensões ao Universo, além das três dimensões espaciais que conhecemos. Há várias idéias ambiciosas para responder à questão. É muito difícil saber qual é a correta – a menos que tenhamos dados mais precisos do que os que obtive há dez anos.

Quando lemos que os físicos buscam a energia escura, esse termo pode ser trocado por “não sabemos”?

(Risos) Exatamente. Quando usamos o termo escuro, em energia escura, na verdade estamos nos referindo a algo que não compreendemos.

Sua descoberta nos aproxima da Grande Teoria Unificada, que Einstein buscou em vão por 37 anos?

Eu diria que se abriu uma janela para uma nova direção. Saber que o Universo está acelerando não fornece a resposta para uma teoria unificada, mas nos dá uma pista. Entendê-la pode ajudar a completar a última lacuna na teoria unificada, que é unir a força da gravidade (que age nas distâncias astronômicas) com a mecânica quântica (que age no átomo). Aí teríamos uma única teoria para explicar a evolução do cosmo, do Big Bang ao futuro distante. ...

Qual é o sentido de um Universo escuro, gelado e solitário?

A primeira reação é não ver sentido. Mas, quando se pensa em quais eram as opções, é difícil imaginar outra menos desconfortável. O Universo poderia acabar em um Big Crunch. Num Universo eterno, ainda há possibilidade de existirem civilizações inteligentes.

Esse futuro é compatível com a idéia de um deus criador?

Quando pensamos que o Universo teve um início, existe quem credite sua criação a um deus, enquanto outros imaginam processos naturais. Em ambos os casos, nada muda com relação ao seu destino. Os cientistas não se preocupam em estudar o propósito do Universo, mas em saber como evoluirá de um modo que faça sentido.

(Revista Época)

Eduardo
‎Moderador Adventista
‎Moderador Adventista

Número de Mensagens : 8396
Idade : 40
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/10/2008

http://adventista.forumbrasil.net/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cosmologista põe em xeque as principais teorias sobre a evolução do cosmo

Mensagem por Ed em Sex 24 Out 2008, 1:49 pm

Exelente esta matéria Eduardo positivinho


Porque nós não somos, como muitos, falsificadores da palavra de Deus, antes falamos de Cristo com sinceridade, como de Deus na presença de Deus 2Co 2:17

O Forum Gospel Brasil completa hoje 3157 dias de existência com 228854 mensagens

Ed
Mateus 18:20
Mateus 18:20

Número de Mensagens : 11000
Idade : 64
Localização : BRUSA
flag : BrUSA
Data de inscrição : 13/04/2008

http://gospelbrasil.topicboard.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cosmologista põe em xeque as principais teorias sobre a evolução do cosmo

Mensagem por fzapp em Dom 02 Nov 2008, 9:18 am

Ed, na boa, espero que tenha entendido que são novas observações que revolucionam como vemos O FUTURO do universo. Leu essa parte ?

outra coisa: a frase final de Perlmutter é bem relevante aqui, vou marcar para lembrarmos bem :

Os cientistas não se preocupam em estudar o propósito do Universo, mas em saber como evoluirá de um modo que faça sentido.


--
F Zapp

fzapp
‎moderador
‎moderador

Número de Mensagens : 524
Localização : Cotia, SP
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/08/2008

http://acoruja.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cosmologista põe em xeque as principais teorias sobre a evolução do cosmo

Mensagem por Eduardo em Dom 02 Nov 2008, 11:03 am

Essa nova teoria possui enormes implicações teologicas, se o Big Crunch não vai mais acontecer os ateus não tem como explicar o aparecimento da particula inicial.


Visite-me no Fórum Adventista:

http://adventista.forumbrasil.net/

Eduardo
‎Moderador Adventista
‎Moderador Adventista

Número de Mensagens : 8396
Idade : 40
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/10/2008

http://adventista.forumbrasil.net/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cosmologista põe em xeque as principais teorias sobre a evolução do cosmo

Mensagem por dedo-duro em Dom 02 Nov 2008, 1:34 pm

Quais implicações teólogicas? Que é puro nonsense um Criador fazer um universo que se expande infinitamente?

dedo-duro
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4236
flag : Brasil
Data de inscrição : 19/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cosmologista põe em xeque as principais teorias sobre a evolução do cosmo

Mensagem por Eduardo em Dom 02 Nov 2008, 1:40 pm

dedo duro escreveu:Quais implicações teólogicas? Que é puro nonsense um Criador fazer um universo que se expande infinitamente?

Com essa reviravolta, como você explica o surgimento da particula primordial ?

Eduardo
‎Moderador Adventista
‎Moderador Adventista

Número de Mensagens : 8396
Idade : 40
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/10/2008

http://adventista.forumbrasil.net/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cosmologista põe em xeque as principais teorias sobre a evolução do cosmo

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 4:25 pm


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum