.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Quem está conectado
46 usuários online :: 1 usuário cadastrado, 1 Invisível e 44 Visitantes :: 2 Motores de busca

Christiano

O recorde de usuários online foi de 2364 em Seg 19 Dez 2011, 5:49 pm
Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10

A Ortodoxia Cristã Evangélica

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

t? escrito... Re: A Ortodoxia Cristã Evangélica

Mensagem por famado em Dom 15 Maio 2011, 3:58 pm

Eram os pais da igreja reformada dizimistas? Um dos motivos da reforma intentada por Lutero era a venda de indulgências. Mas do que viviam aqueles que instituíram a nossa ortodoxia?

famado
Sirius
Sirius

Número de Mensagens : 3373
Idade : 48
flag : Brasil
Data de inscrição : 26/02/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

t? escrito... Re: A Ortodoxia Cristã Evangélica

Mensagem por EVANGELISTA/RJ/MSN em Ter 14 Jun 2011, 12:18 am

famado escreveu:Eram os pais da igreja reformada dizimistas? Um dos motivos da reforma intentada por Lutero era a venda de indulgências. Mas do que viviam aqueles que instituíram a nossa ortodoxia?

os pais da igreja primitiva nao eram dizimistas, muito pelo contrario eram contra a pratica do dizimo legalista

Justino Mártir observa que em cada domingo aqueles que prosperam e têm esta vontade, contribuam, cada um na quantidade que quiser. Aquilo que é coletado é depositado com o presidente e ele cuida dos órfãos, das viúvas e dos necessitados [Por acaso vemos o dízimo das igrejas de hoje ser usado para ajudar os órfãos, as viúvas e os pobres... ou tão somente para enriquecer a denominação e dar um alto status de vida aos seus ministros?] e aqueles que estão presos e dos forasteiros que habitam entre nós [Por acaso alguma igreja entrega uma parte do dízimo para ajudar os presos ou, por exemplo, os emigrantes que chegam do Norte e Nordeste do Brasil, em busca de uma vida melhor?] (1 Apol. 67, cf. Também Apost. Const. 2,27).

Irineu considerou o dizimar como lei judaica que não se requer dos cristãos, porque os cristãos receberam a ?liberdade? (Gálatas 5:1) e devem dar sem constrangimento (Haer. 4, 18, 2).

Orígenes considerava o dízimo como algo ultrapassado, de longe, pelos cristãos nas suas distribuições (In Num.hom.11). Sendo assim, para os antigos pais da Igreja, bem como para os escritores do Novo Testamento, o dízimo era coisa do passado; agora, um novo princípio para as dádivas os guiava e os impulsionava a compartilhar - a bondade de Deus e a compulsão interna do Espírito Santo.

Nota-se que nesse período primitivo da história da Igreja, a contribuição era voluntária [não sujeita a porcentagem alguma], relacionando-se diretamente como [no] caso da pessoa ter prosperado na mão de Deus, ou não, e era principalmente para socorrer os pobres. Pouco ou nada se dizia quanto ao sustento dos clérigos e da igreja. Supõe-se que eram mantidos pelas ofertas voluntárias das pessoas às quais ministravam.

EVANGELISTA/RJ/MSN
administrador
administrador

Número de Mensagens : 5944
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

t? escrito... Re: A Ortodoxia Cristã Evangélica

Mensagem por Discipulah em Ter 14 Jun 2011, 7:06 pm

O que é teologicamente trágico, visto que as pessoas acabam mesmo acreditando que conseguirão os favores divinos em troca de dinheiro, será que os cristãos nunca leram as passagens sobre Simão Mago?
É Cal, muitas pessoas que estão nas igrejas não tem um conhecimento sólido das Escrituras então qualquer doutrina "pega".

Particularmente sou contra essa exploração estabanada de dinheiro, mas o povo precisa de instrução. Mtos não leem a Bíblia, somando a isso o falso ensino, o povo cai.

Já desaconselhei alguns irmãos a pararem de dar dinheiro da igreja desordenadamente. Uma amiga pagou 50 reais por uma Bíblia que valia 3! Eu disse: "naõ faça mais isso"..que propósito é esse? Na Bíblia nao ensina esse tipo de coisa. Outra vez, outra irmã aparece com oleos ungidos e medalhinhas, pagou um preço bem significativo...

É triste isso, amado....


Discipulah
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1747
flag : Brasil
Data de inscrição : 01/03/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

t? escrito... Re: A Ortodoxia Cristã Evangélica

Mensagem por Elder Henrique de Souza em Qua 27 Jul 2011, 8:09 pm

O dogmatismo é mesmo uma benção, quando se dogmatiza a fé se inventa verdades.

A ortodoxia taxou muitos de hereges, matando milhares, agora essa pseudo-apologia que se diz ORTODOXA quer definir quem é cristão e quem não é, essa época acabou.

São um bando de helenistas cujas doutrinas nunca acrescentaram coisa alguma a verdade.

Já temos a pseudo-ortodoxia falta eleger um papa protestante.

Silas-Mais-as-Falhas é um ótimo candidato.

Na minha opinião não passam de um bando de religiosos igualzinhos aos católicos só muda a cara.

Elder Henrique de Souza
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 240
Idade : 35
Localização : Natal RN
flag : Brasil
Data de inscrição : 16/10/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

t? escrito... Re: A Ortodoxia Cristã Evangélica

Mensagem por famado em Qui 28 Jul 2011, 8:33 am

A ortodoxia cristã evangélica não foi inventada por mim, mas estabelecida pelos reformistas no século XV. Ninguém pode se dizer cristão evangélico se não aceita esta ortodoxia. Ela não separa as pessoas, ela estabelece definições. Simples assim.

famado
Sirius
Sirius

Número de Mensagens : 3373
Idade : 48
flag : Brasil
Data de inscrição : 26/02/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

t? escrito... Re: A Ortodoxia Cristã Evangélica

Mensagem por famado em Sab 24 Set 2011, 4:26 pm

8 - Como a Ortodoxia Cristã Evangélica define Deus?

Não é possível definir Deus completamente. O que se sabe sobre Ele é o que depreendemos da bíblia. Contudo, muito do que há ali são figuras antropomórficas utilizadas para viabilizar o entendimento do homem contemporâneo à sua escrita, não sendo garantidamente literal.

Eis os atributos de Deus conforme nos mostram as Escrituras:

Atributos naturais

São aqueles relativos ao mundo natural, com suas leis físicas, não estando Deus, contudo, sujeito às mesmas.

Asseidade – Deus existe por si mesmo, sendo a causa primaria de todas as coisas, não tendo sido causado por nada ou ninguém;

Espiritualidade – Deus é espírito. Logo, não é material e, sendo assim, não se sujeita às leia físicas. Aqui a Ortodoxia Cristã Evangélica discorda totalmente do Espiritismo, que diz que espírito é uma forma de energia, e conseqüentemente, material;

Imensidade – Deus transcende os mundos. Desta forma, não está confinado a algum lugar ou limitado de trânsito. Adicionalmente, não se sujeita às leis físicas do nosso mundo quando interage com ele;

Imutabilidade – Deus não muda. Não há nada que o surpreenda, logo, não precisa mudar;

Eternidade – Não teve início e não terá fim, não sendo ainda sujeito ao tempo. Ainda que interaja com nosso mundo, o tempo não vaza para Deus;

Atributos Imanentes

São atributos permanentes, exclusivos de Deus.

Onipotência – Deus é todo poderoso, não havendo nada que lhe seja impossível;

Onipresença – Deus está em todos os lugares, o que não se traduz em que todas as coisas sejam parte de Deus, como diria o Panteísmo. Assim, Deus é uma pessoa e não o universo com tudo o que tem dentro. Deus não é impessoal, mas tem personalidade;

Onisciência – Deus sabe de todas as coisas que acontecem, sendo portanto Ele, e só Ele, conhecedor do coração humano, seus pensamentos e planos;

Atributos Morais

São aqueles que dizem respeito ao caráter de Deus

Santo – Deus é separado do erro. Deus não peca, não erra e não se engana;

Justo – Seu julgamento é perfeito;

Sábio – Deus possui toda a sabedoria possível, não podendo, portanto, ser aconselhado;

Misericordioso – Deus é longânime em misericórdia, compadecendo-se do homem, ainda que ele não mereça;

Amoroso – Deus é a essência do amor

Isto posto, torna-se importante esclarecer que os atributos aqui relacionados não totalizam o que ou quem Deus é. Deus possui faculdades e qualidades próprias e inerentes que não conhecemos. Desta forma, não é possível reprová-lo quando submetido a corolários, posto que não podemos limitar alguém sem conhecer todas as suas possibilidades, enfim, Deus não pode ser controlado.

famado
Sirius
Sirius

Número de Mensagens : 3373
Idade : 48
flag : Brasil
Data de inscrição : 26/02/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

t? escrito... Re: A Ortodoxia Cristã Evangélica

Mensagem por famado em Dom 25 Set 2011, 1:24 pm

O grande problema dos atributos de Deus tem sido o mal. Alguns filósofos alegam não ser possível Deus ter os atributos imanentes aqui relatados e conviver com o mal.

Epicuro propôs um paradoxo nos seguintes termos:

Não pode existir uma entidade onipotente, onisciente e benevolente ao mesmo tempo. Pois se o mal existe e Deus não o destrói porque não pode, não seria onipotente, ou porque não sabe onde ele está, então não seria onisciente. Se não quer, então não seria benevolente

Alguns propõem que Deus criou o mal e conseqüentemente, tem um propósito nele, que seria o livre arbítrio. Mas se assim for, cai-se no problema do convívio do livre arbítrio com o fato de Deus conhecer o futuro. Ora, se Deus conhece o futuro, então as coisas já estariam predeterminadas, assim, o livre arbítrio não poderia existir e restaria apenas a predestinação. Só que a predestinação nos leva novamente à questão do mal.

A Teologia do Processo tem proposto a solução do Paradoxo de Epicuro considerando que os atributos de onipotência, onisciência e onipresença de Deus não são absolutos, mas relativos. Assim, Deus seria onipotente no sentido de ser o mais poderoso e não de ter poder para realizar o impossível e Deus conheceria o futuro em termos do que pode ser conjecturado a partir da experiência, mas não sabe o futuro com certeza absoluta, pois ele ainda não aconteceu.

Da mesma maneira, a teologia do processo resolveria o Paradoxo da Onipotência, que diz que esta qualidade não pode existir. Um ser onipotente não poderia criar uma pedra que não pudesse ser erguida. Se ele criá-la e não puder erguê-la, então não é onipotente e se não criá-la, posto que não poderia ser erguida, igualmente não seria onipotente.

O problema da Teologia do Processo é que ela limita a Deus e acaba nos levando à conclusão de que o mal fugiu ao seu controle. Ora, se não conhecemos a Deus em toda a sua plenitude, não podemos afirmar quais são os seus limites. Conseqüentemente, Ele não pode ser reprovado por nenhum corolário. A Teologia do Processo acaba sendo uma pretensa maneira de controlar Deus no sentido de tentar tirá-lo de um labirinto lógico. É absolutamente importante entender que não temos e não teremos capacidade de compreender Deus em sua plenitude. Como dizia o pastor chileno Rev. Dario Salas, “quando chegarmos na presença de Deus, veremos a Jesus, mas passaremos a eternidade conhecendo a Deus, posto que seres limitados não podem compreender perfeitamente o Deus sem limites”.


Última edição por famado em Dom 25 Set 2011, 3:44 pm, editado 2 vez(es)

famado
Sirius
Sirius

Número de Mensagens : 3373
Idade : 48
flag : Brasil
Data de inscrição : 26/02/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

t? escrito... Re: A Ortodoxia Cristã Evangélica

Mensagem por abençoado em Dom 25 Set 2011, 2:17 pm

O paradoxo de Epicuro é falacioso. Ele supóe a existência de um "mundo paralelo", que seria melhor do que aquele em que vivemos,fato esse impossível de ser provado.

A existência do mal pode ser sustentada pelo argumento de que Deus teria razões moralmente boas para permitir o mal,ainda que não fosse a causa direta do mesmo.

O "mal"poderia ser definido tão somente como a ausência de "bem".

abençoado
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1851
flag : Estados Unidos
Data de inscrição : 22/10/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

t? escrito... Re: A Ortodoxia Cristã Evangélica

Mensagem por famado em Dom 25 Set 2011, 3:39 pm

Não entendi. Como assim um mundo paralelo?

Com relação ao mal, eu entendo que Deus o criou, posto que criou tudo. Deus teria criado o mal com o propósito de elaborar um sistema de coisas viável. O mal tem que ser uma opção a pessoas que precisam escolher Deus ou não. O grande problema é que mesmo Deus tendo criado o mal com um propósito, isso entra em confronto com sua essência benévola. Criar o mal com um propósito parece ser uma coisa do tipo "os fins justificam os meios".

famado
Sirius
Sirius

Número de Mensagens : 3373
Idade : 48
flag : Brasil
Data de inscrição : 26/02/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

t? escrito... mundo paralelo

Mensagem por sabino-sp em Dom 25 Set 2011, 7:02 pm

famado escreveu:Não entendi. Como assim um mundo paralelo?

Com relação ao mal, eu entendo que Deus o criou, posto que criou tudo. Deus teria criado o mal com o propósito de elaborar um sistema de coisas viável. O mal tem que ser uma opção a pessoas que precisam escolher Deus ou não. O grande problema é que mesmo Deus tendo criado o mal com um propósito, isso entra em confronto com sua essência benévola. Criar o mal com um propósito parece ser uma coisa do tipo "os fins justificam os meios".

Se Deus pode criar o bem e o mal não haveria a necessidade de acabar com o mundo como o pessoal da escatologia esta esperando com desespero
criaria somente pessoas voltadas ao bem e assim viveriamos no céu pois é assim que acredito ser por lá, este é um assunto que não se chega a concenso
se houvesse a reencarnação seria o mais justo pois se poderia ter nova oportunidade em um outro corpo não vejo outro jeito de explicar isto , sabemos que para Deus nada é impossivel e nosso corpo é como uma veste que depois de velha não serve mais se morre e apodrece vira pó e o espírito volta a Deus

sabino-sp
Sol
Sol

Número de Mensagens : 2161
Idade : 63
Localização : Santo André - São Paulo
flag : Brasil
Data de inscrição : 13/03/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

t? escrito... Re: A Ortodoxia Cristã Evangélica

Mensagem por Valeria Freitas em Dom 25 Set 2011, 7:32 pm

sabino, querido.

com reencarnação, pra que Jesus teria que sofrer tudo aquilo na cruz, meu querido?

nem tem paradoxo isso, tem?

acho que não né?

beijos!


Quem acredita, está dando crédito, pensa ser verdadeiro.

Quem confia, se entrega, muda seu agir, renuncia as demais coisas para viver naquilo em que confia.

Quem acredita e confia crê.

Valeria Freitas
Esmeralda
Esmeralda

Número de Mensagens : 758
Idade : 52
Localização : Pitangui - MG
flag : Brasil
Data de inscrição : 08/08/2011

http://www.eunumtenho.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

t? escrito... Re: A Ortodoxia Cristã Evangélica

Mensagem por abençoado em Dom 25 Set 2011, 7:55 pm

Não entendi. Como assim um mundo paralelo?


Tipo teria de se supôr que um mundo totalmente diferente (sem mal,sem sofrimento..)seria melhor do que este.Teriamos de supor "mundo alternativo"ao que temos,entende?(alternativo é uma palavra melhor do que paralelo...).

Com relação ao mal, eu entendo que Deus o criou, posto que criou tudo. Deus teria criado o mal com o propósito de elaborar um sistema de coisas viável. O mal tem que ser uma opção a pessoas que precisam escolher Deus ou não. O grande problema é que mesmo Deus tendo criado o mal com um propósito, isso entra em confronto com sua essência benévola. Criar o mal com um propósito parece ser uma coisa do tipo "os fins justificam os meios". .

Imagine o mal como ausência de bem..Deus não causa,mas permite o mal para seus propósitos.

Não se você ver,como já disse, o mal como uma ausência do bem e ao fim e ao cabo .uma ausência de Deus e se juntar a isso o fato de Deus delegar o livre-arbitrio às suas criaturas,tem uma resposta lógica..

Um dos propósitos talvez seja que se não existisse o mal,não poderíamos valorizar e identificar o que é o bem.

abençoado
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1851
flag : Estados Unidos
Data de inscrição : 22/10/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

t? escrito... Re: A Ortodoxia Cristã Evangélica

Mensagem por famado em Seg 26 Set 2011, 8:22 am

Bem, a discussão do mal não é o propósito do tópico, que se propõe na verdade a estabelecer o que é consenso no meio evangélico.

Dito isto, voltemos ao caso do mal. Veja, mesmo que o mal seja a ausência do bem, ele tem sua causa indireta em Deus. Deus acaba sendo a causa do mal e de todas as coisas ruins que possam ser conseqüência das demais que Ele criou.

Eu acho o seguinte, Deus criou o mal com o propósito do livre arbítrio. Só que Deus conhece o futuro e o conceito de livre arbítrio perde o sentido. Assim, o livre arbítrio fica apenas no campo das impressões. O ser humano, não conhecendo o futuro, tem a impressão de ter livre arbítrio, mas na verdade não teria. Agora, se a teologia do processo está certa e Deus não tem consciência plena do futuro, então o livre arbítrio existe, mas Deus perdeu o controle do mal. O mal teria surgido sem que Deus o quisesse e deixaria de ser onipotente. É um enrosco danado essa coisa! Realmente não dá para definirmos o que Deus pode ou não pode. Somos limitados para entendê-lo.

famado
Sirius
Sirius

Número de Mensagens : 3373
Idade : 48
flag : Brasil
Data de inscrição : 26/02/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

t? escrito... Re: A Ortodoxia Cristã Evangélica

Mensagem por abençoado em Seg 26 Set 2011, 12:43 pm

Dito isto, voltemos ao caso do mal. Veja, mesmo que o mal seja a ausência do bem, ele tem sua causa indireta em Deus. Deus acaba sendo a causa do mal e de todas as coisas ruins que possam ser conseqüência das demais que Ele criou.

Eu acho o seguinte, Deus criou o mal com o propósito do livre arbítrio. Só que Deus conhece o futuro e o conceito de livre arbítrio perde o sentido. Assim, o livre arbítrio fica apenas no campo das impressões. O ser humano, não conhecendo o futuro, tem a impressão de ter livre arbítrio, mas na verdade não teria. Agora, se a teologia do processo está certa e Deus não tem consciência plena do futuro, então o livre arbítrio existe, mas Deus perdeu o controle do mal. O mal teria surgido sem que Deus o quisesse e deixaria de ser onipotente. É um enrosco danado essa coisa! Realmente não dá para definirmos o que Deus pode ou não pode. Somos limitados para entendê-lo


Famado,

Creio que a resposta está mesmo na afirmação "Deus tem razões moralmente suficientes para permitir o mal"..imaginair que o mundo sem mal seria "melhor" é um passo maior do que a perna.

Abraço

abençoado
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1851
flag : Estados Unidos
Data de inscrição : 22/10/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

t? escrito... Deus

Mensagem por sabino-sp em Seg 26 Set 2011, 3:27 pm

Valeria Freitas escreveu:sabino, querido.

com reencarnação, pra que Jesus teria que sofrer tudo aquilo na cruz, meu querido?

nem tem paradoxo isso, tem?

acho que não né?

beijos!

Valéria até seus puxão de orelhas não doem ,
tenho acompanhado as discussões de vçs sobre este assunto é realmente difissil de se resolver é só mais uma opinião sobre coisas espirituais só podemos "ACHAR" ainda temos muito que aprender se Jesus quando esteve entre nós não deixou isto bem esclarecido é porque não se estava preparado para a devida compreenção do assunto

Abraços

sabino-sp
Sol
Sol

Número de Mensagens : 2161
Idade : 63
Localização : Santo André - São Paulo
flag : Brasil
Data de inscrição : 13/03/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

t? escrito... Re: A Ortodoxia Cristã Evangélica

Mensagem por famado em Seg 26 Set 2011, 4:18 pm

Sabino

A reencarnação é uma doutrina que a Ortodoxia Cristã Evangélica considera herege. O Leia os itens 4.1 e 6.
http://gospelbrasil.topicboard.net/t4579-a-ortodoxia-crista-evangelica

famado
Sirius
Sirius

Número de Mensagens : 3373
Idade : 48
flag : Brasil
Data de inscrição : 26/02/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

t? escrito... Re: A Ortodoxia Cristã Evangélica

Mensagem por famado em Sab 12 Nov 2011, 1:43 pm

famado escreveu:Gostaria de escrever neste tópico algumas definições importantes, que servirão de parâmetro para as diversas discussões entre os próprios cristãos evangélicos e entre estes e os adeptos das demais correntes tidas como cristãs ou com os ateístas.

1 - O que é ser cristão evangélico ou o que caracteriza uma pessoa como cristã evangélica?

Há um credo básico que une todas as denominações evangélicas. Este credo está baseado nos cinco solas. Quem nega os cinco solas ou não crê neles não é cristão evangélico;

Cristão evangélico se considera salvo. Não por seus méritos e nem por obras, mas pela graça de Deus, mediante a fé em Jesus Cristo;

Cristão evangélico acredita inteiramente na bíblia e considera que não há nenhuma outra escritura à sua altura ou qualquer outra coisa ou pessoa que tenha autoridade comparável à dela;

Cristão evangélico acredita que Deus é tri-uno, subsistindo através de três pessoas: Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo. Desta forma, para estes, Jesus é Deus, assim como o Espírito Santo que habita no crente, quando ele se converte a Jesus.

Nestes termos, estão enquadrados como cristãos evangélicos as denominações tradicionais oriundas da reforma protestante, as denominações pentecostais e as neopentecostais existentes atualmente. Assim, a IURD, a igreja Renascer e todos estes ministérios relacionados aos pastores eletrônicos, são cristãos evangélicos. Mesmo que se baseiem na teologia da prosperidade, ou que enalteçam o uso de ternos e de roupas compridas e sejam cheias de proibições que os mais liberais achem ridículas. Conseqüentemente, não são cristãos evangélicos os católicos, os mórmons, os TJ e os espíritas. Embora estas sejam correntes tecnicamente cristãs...


Eu não citei aqui os judeus messiânicos e nem os adventistas, mas, embora sejam legalistas e isso seja, a meu ver, um jugo bastante pesado de se carregar, eles obedecem a esta mesma ortodoxia básica seguida pelos evangélicos, portanto, são evangélicos.

famado
Sirius
Sirius

Número de Mensagens : 3373
Idade : 48
flag : Brasil
Data de inscrição : 26/02/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

t? escrito... Re: A Ortodoxia Cristã Evangélica

Mensagem por Eduardo em Dom 20 Nov 2011, 3:08 pm

famado escreveu:
Eduardo escreveu:
1 - É basicamente firmada sobre o VT, que não serve como fonte doutrinária;
Você faz parte do 0,01% dos cristãos que crêem nisso. Nesse ponto você não faz parte da ortodoxia.
A ortodoxia não fala que o VT é fonte doutrinária....
SOLA SCRIPTURA: A Erosão da Autoridade
Só a Escritura é a regra inerrante da vida da igreja, mas a igreja evangélica atual fez separação entre a Escritura e sua função oficial. Na prática, a igreja é guiada, por vezes demais, pela cultura. Técnicas terapêuticas, estratégias de marketing, e o ritmo do mundo de entretenimento muitas vezes tem mais voz naquilo que a igreja quer, em como funciona, e no que oferece, do que a Palavra de Deus. Os pastores negligenciam a supervisão do culto, que lhes compete, inclusive o conteúdo doutrinário da música. À medida que a autoridade bíblica foi abandonada na prática, que suas verdades se enfraqueceram na consciência cristã, e que suas doutrinas perderam sua proeminência, a igreja foi cada vez mais esvaziada de sua integridade, autoridade moral e discernimento.
Em lugar de adaptar a fé cristã para satisfazer as necessidades sentidas dos consumidores, devemos proclamar a Lei como medida única da justiça verdadeira, e o evangelho como a única proclamação da verdade salvadora. A verdade bíblica é indispensável para a compreensão, o desvelo e a disciplina da igreja.
A Escritura deve nos levar além de nossas necessidades percebidas para nossas necessidades reais, e libertar-nos do hábito de nos enxergar por meio das imagens sedutoras, clichês, promessas e prioridades da cultura massificada. É só à luz da verdade de Deus que nós nos entendemos corretamente e abrimos os olhos para a provisão de Deus para a nossa sociedade. A Bíblia, portanto, precisa ser ensinada e pregada na igreja. Os sermões precisam ser exposições da Bíblia e de seus ensino, não a expressão de opinião ou de idéias da época. Não devemos aceitar menos do que aquilo que Deus nos tem dado.
A obra do Espírito Santo na experiência pessoal não pode ser desvinculada da Escritura. O Espírito não fala em formas que independem da Escritura. À parte da Escritura nunca teríamos conhecido a graça de Deus em Cristo. A Palavra bíblica, e não a experiência espiritual, é o teste da verdade.
Tese 1: Sola Scriptura
Reafirmamos a Escritura inerrante como fonte única de revelação divina escrita, única para constranger a consciência. A Bíblia sozinha ensina tudo o que é necessário para nossa salvação do pecado, e é o padrão pelo qual todo comportamento cristão deve ser avaliado.
Negamos que qualquer credo, concílio ou indivíduo possa constranger a consciência de um crente, que o Espírito Santo fale independentemente de, ou contrariando, o que está exposto na Bíblia, ou que a experiência pessoal possa ser veículo de revelação.

A Confissão de Fé de Westminster, baluarte da ortodoxia, afirma que o AT e o NT são fonte doutrinária e por isso "em todas as controvérsias religiosas a Igreja deve apelar para eles como para um supremo tribunal".

http://www.monergismo.com/textos/credos/cfw.htm

CONFISSÃO DE FÉ BATISTA DE NEW HAMPSHIRE (1833)

"CONFISSÃO DE FÉ

Das Escrituras

Cremos que a Bíblia Sagrada foi escrita por homens divinamente inspirados, e é um perfeito tesouro de instrução celestial; que tem Deus como seu autor, salvação como seu fim, e verdade sem qualquer mistura de erro como seu conteúdo; que ela revela os princípios pelos quais Deus nos julgará; e por isso é, e continuará sendo até o fim do mundo, o verdadeiro centro da união cristã, e o supremo padrão pelo qual toda conduta, credos, e opiniões humanas devem ser julgados."
http://www.luz.eti.br/do_declaracaobatista1833.html

As demais que dão autoridade a toda a escritura são:



Data
Confissão
Comentário
1529
Catecismo Menor
Trata-se de uma síntese das doutrinas bíblicas essenciais direcionadas ao povo.
1529
Catecismo Maior
Trata-se de uma “repetição” do Catecismo Menor, porém, com explicações doutrinárias minuciosamente direcionadas aos adultos.
1530
Confissão de Augsburgo
Elaborada na Alemanha, a pedido do imperador Carlos V, e compiladas por Philipp Melanchthon, é considerada a principal confissão de fé luterana e reúne, ao todo, 28 artigos, divididos em duas partes: as que tratavam de fé e doutrina (1-21) e as que tratavam dos abusos medievais, corrigidos pelos luteranos (22-28).
1531
A Apologia da Confissão
Trata-se de uma defesa do conteúdo doutrinário exposto na Confissão de Augsburgo.
1536
Confissões Helvéticas
Trata-se de documentos doutrinários expositivos sobre a fé comum das igrejas protestantes suíças. Foi, sem dúvida, uma das mais conhecidas confissões reformadas entre os protestantes.
1537
Artigos de Esmalcalde
Além de fazer apologia à Confissão de Augsburgo, se alonga na exposição da doutrina da Santa Ceia.
1558
Confissão de Fé de Guanabara
Foi elaborada na Bahia de Guanabara, no Rio de Janeiro, pelos calvinistas refugiados da França. Perseguidos e condenados à pena capital, esses calvinistas foram obrigados, antes de serem mortos, a professar, por escrito, sua fé, documento que se tornou a primeira confissão de fé na América.
1559
Confissão Galicana
Também chamada de Confissão de La Rochelle, foi o resultado do primeiro Sínodo da Igreja Reformada Francesa. Esse documento foi inteiramente redigido pelo reformador João Calvino.
1560
Confissão de Fé Escocesa
Documento erudito elaborado por John Knox e outros cinco “Johns” (Willock, Winram, Spottiswood, Row e Douglas). Redigido após a guerra civil escocesa, suas doutrinas centrais são a eleição dos santos e a igreja.
1561
Confissão Belga
Trata-se de 37 artigos elaborados por Guido de Brès. Adotados pelo Sínodo de Dort, em 1619, tornaram-se o modelo confessional das igrejas reformadas holandesas e belgas.
1563
Os 30 Artigos
Trata-se das declarações doutrinárias aceitas pela Igreja da Inglaterra que consubstanciaram a fé anglicana (episcopal) em face do catolicismo romano.
1577
Fórmula de Concórdia
Trata-se de uma exposição doutrinária sobre o pecado original, a salvação pela graça e a cristologia.
1618
Cânones do Sínodo de Dort
Baseada nas confissões das igrejas reformadas, o Sínodo de Dort foi o resultado dos cinco artigos de fé disputados na Holanda: a divina eleição e reprovação; a morte de Cristo e a redenção do homem por meio dela; a corrupção do homem, sua conversão a Deus e como essa conversão ocorria; e a perseverança dos santos.
1646
Confissão de Westminster
Incontestavelmente, o resultado mais importante da teologia do século 18. Foi norteada por quatro grandes princípios: a autoridade das Escrituras, a soberania de Deus, os direitos da consciência e a responsabilidade da Igreja em seu campo de atuação.


Visite-me no Fórum Adventista:

http://adventista.forumbrasil.net/

Eduardo
‎Moderador Adventista
‎Moderador Adventista

Número de Mensagens : 8396
Idade : 40
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/10/2008

http://adventista.forumbrasil.net/

Voltar ao Topo Ir em baixo

t? escrito... Re: A Ortodoxia Cristã Evangélica

Mensagem por famado em Ter 22 Nov 2011, 1:41 pm

Como eu disse em algum lugar, a ortodoxia não entra no detalhe se o VT é fonte doutrinária ou não.

Mas o fato é que muitos cristãos utilizam o VT como fonte doutrinária e isso é um erro crasso. Já falei mil vezes. O VT é uma fonte a ser consultada quando se cumpre no NT. O NT cita o VT. As doutrinas do VT só servem se forem confirmadas pelo NT ou se fizerem parte da moral universal, que independe da moral religiosa. Coisas como "não matarás, não roubarás, não dirás falso testemunho..." pertencem a esse código moral. Mas coisas como "não comeras isso ou aquilo, sua roupa será dessa ou daquela maneira, não tocarás em corpo morto" e mandamentos semelhantes, não valem mais. Eram só para aquele contexto. Fazem parte das ortodoxias específicas de algumas igrejas mas não fazem parte da Ortodoxia comum a todas as igrejas. A Ortodoxia Cristã Evangélica se restringe ao que eu escrevi na primeira página deste tópico.

famado
Sirius
Sirius

Número de Mensagens : 3373
Idade : 48
flag : Brasil
Data de inscrição : 26/02/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

t? escrito... Re: A Ortodoxia Cristã Evangélica

Mensagem por Eduardo em Sab 26 Nov 2011, 11:28 am

famado escreveu:Como eu disse em algum lugar, a ortodoxia não entra no detalhe se o VT é fonte doutrinária ou não.
Por que você ignorou o que escrevi ?

Vou enfatizar novamente: Escrituras são o Antigo Testamento e o NT. As palavras “sola scriptura” são do latim: “sola” tem a idéia de “somente”, “chão”, “base”, e a palavra “scriptura” significa “escritos” – em referência à TODA a Escritura Sagrada. Sola scriptura significa que somente as Escrituras [Antigo Testamento e o NT] são autoridade de fé e prática do cristão. A Bíblia é completa, dotada de autoridade e verdadeira. Como diz Vincent Cheung: "Qualquer religião ou cosmovisão que não afirme a ortodoxia bíblica total é anticristã." [Teologia Sistemática]
TODA a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça (II Timóteo 3:16).
O Sola scriptura é um dos cinco pontos fundamentais do pensamento da Reforma Protestante, conhecidos como Cinco solas. Sobre esse ponto a Confissão de Fé de Westminster, baluarte da ortodoxia, afirma que o Antigo Testamento e o NT são fonte doutrinária e por isso "em todas as controvérsias religiosas a Igreja deve apelar para eles como para um supremo tribunal".

http://www.monergismo.com/textos/credos/cfw.htm


Visite-me no Fórum Adventista:

http://adventista.forumbrasil.net/

Eduardo
‎Moderador Adventista
‎Moderador Adventista

Número de Mensagens : 8396
Idade : 40
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/10/2008

http://adventista.forumbrasil.net/

Voltar ao Topo Ir em baixo

t? escrito... Re: A Ortodoxia Cristã Evangélica

Mensagem por Homini em Qui 15 Dez 2011, 8:59 pm

famado escreveu:Como eu disse em algum lugar, a ortodoxia não entra no
detalhe se o VT é fonte doutrinária ou não.

Mas o fato é que muitos
cristãos utilizam o VT como fonte doutrinária e isso é um erro crasso. Já falei
mil vezes. O VT é uma fonte a ser consultada quando se cumpre no NT. O NT cita o
VT. As doutrinas do VT só servem se forem confirmadas pelo NT ou se fizerem
parte da moral universal, que independe da moral religiosa. Coisas como "não
matarás, não roubarás, não dirás falso testemunho..." pertencem a esse código
moral. Mas coisas como "não comeras isso ou aquilo, sua roupa será dessa ou
daquela maneira, não tocarás em corpo morto" e mandamentos semelhantes, não
valem mais. Eram só para aquele contexto. Fazem parte das ortodoxias específicas
de algumas igrejas mas não fazem parte da Ortodoxia comum a todas as igrejas. A
Ortodoxia Cristã Evangélica se restringe ao que eu escrevi na primeira página
deste tópico.

Mas,

Adventistas (principalmente os do 7) são obtusos, obtolados e obsecados pela lei é o Sola Lei...

A vitrola deles só toca o musical Moises no monte sinai...


Não tem diálogo, assuntos encerrado eles ressucitam e voltam ao velho homem
caidos da graça. Haja!!! oh my




Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres Joa 8:36    *****    FGBB ***** 3092 dias a serviço do evangelho

Homini
Esmeralda
Esmeralda

Número de Mensagens : 698
Localização : Americas
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

t? escrito... Re: A Ortodoxia Cristã Evangélica

Mensagem por famado em Sex 16 Dez 2011, 10:39 am

A única coisa pela qual eu brigo, da qual eu não abro mão, enfim, que afirmo categoricamente que é inegociável, é a ortodoxia cristã evangélica exposta no primeiro post deste tópico. É o que une todos os evangélicos e algo do que me orgulho. Tudo mais é ortodoxia específica e, portanto, discutível, ou seja, passível de estar errado. Aliás, são as ortodoxias específicas que separam os crentes em muitas denominações.

famado
Sirius
Sirius

Número de Mensagens : 3373
Idade : 48
flag : Brasil
Data de inscrição : 26/02/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

t? escrito... Re: A Ortodoxia Cristã Evangélica

Mensagem por Eduardo em Sex 16 Dez 2011, 2:43 pm

Como demonstrei abaixo você não advoga o ponto "Sola scriptura":
Eduardo escreveu:
famado escreveu:Como eu disse em algum lugar, a ortodoxia não entra no detalhe se o VT é fonte doutrinária ou não.
Por que você ignorou o que escrevi ?

Vou enfatizar novamente: Escrituras são o Antigo Testamento e o NT. As palavras “sola scriptura” são do latim: “sola” tem a idéia de “somente”, “chão”, “base”, e a palavra “scriptura” significa “escritos” – em referência à TODA a Escritura Sagrada. Sola scriptura significa que somente as Escrituras [Antigo Testamento e o NT] são autoridade de fé e prática do cristão. A Bíblia é completa, dotada de autoridade e verdadeira. Como diz Vincent Cheung: "Qualquer religião ou cosmovisão que não afirme a ortodoxia bíblica total é anticristã." [Teologia Sistemática]
TODA a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça (II Timóteo 3:16).
O Sola scriptura é um dos cinco pontos fundamentais do pensamento da Reforma Protestante, conhecidos como Cinco solas. Sobre esse ponto a Confissão de Fé de Westminster, baluarte da ortodoxia, afirma que o Antigo Testamento e o NT são fonte doutrinária e por isso "em todas as controvérsias religiosas a Igreja deve apelar para eles como para um supremo tribunal".

http://www.monergismo.com/textos/credos/cfw.htm


Visite-me no Fórum Adventista:

http://adventista.forumbrasil.net/

Eduardo
‎Moderador Adventista
‎Moderador Adventista

Número de Mensagens : 8396
Idade : 40
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/10/2008

http://adventista.forumbrasil.net/

Voltar ao Topo Ir em baixo

t? escrito... Re: A Ortodoxia Cristã Evangélica

Mensagem por Ed em Sex 16 Dez 2011, 7:31 pm

Elder Henrique de Souza escreveu:O dogmatismo é mesmo uma benção, quando se dogmatiza a fé se inventa verdades.

A ortodoxia taxou muitos de hereges, matando milhares, agora essa pseudo-apologia que se diz ORTODOXA quer definir quem é cristão e quem não é, essa época acabou.

São um bando de helenistas cujas doutrinas nunca acrescentaram coisa alguma a verdade.

Já temos a pseudo-ortodoxia falta eleger um papa protestante.

Silas-Mais-as-Falhas é um ótimo candidato.

Na minha opinião não passam de um bando de religiosos igualzinhos aos católicos só muda a cara.

Era só o que faltava mesmo, um papa prosti oops, protestante... Essa foi boa

Do jeito que as coisas andam, não duvido nada se o anti cristo for feito um papa neopenteca. Vai saber... oh my





::


Porque nós não somos, como muitos, falsificadores da palavra de Deus, antes falamos de Cristo com sinceridade, como de Deus na presença de Deus 2Co 2:17

O Forum Gospel Brasil completa hoje 3092 dias de existência com 226289 mensagens

Ed
Mateus 18:20
Mateus 18:20

Número de Mensagens : 10983
Idade : 64
Localização : BRUSA
flag : BrUSA
Data de inscrição : 13/04/2008

http://gospelbrasil.topicboard.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

t? escrito... Re: A Ortodoxia Cristã Evangélica

Mensagem por Homini em Sex 16 Dez 2011, 8:26 pm

famado escreveu:5 - Qual a implicação de tais assertivas?

Implica em que os cristãos evangélicos deste fórum não devem ficar com picuinhas uns com os outros, discutindo quem é de Paulo e quem é de Apolo. Estamos muito bem identificados e absolutamente unidos por nosso credo básico.

Tb não precisamos gastar saliva com aqueles que nos julgam desunidos ou que se julgam cristãos evangélicos sem realmente o serem.
O que você poderia nos dizer a respeito dos que se dizem cristãos e pregam a guarda do Sábado, a lei e as obras e adotam uma mulher que se chama Ellen Gold White que eles dizem ser profeta como guia máximo de sua denominação? Que durante anos, pouco ou quase nada se prega da salvação de Jesus ou quando pregam é para se justificarem quando dizemos que eles não pregam a jesus?


::


Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres Joa 8:36    *****    FGBB ***** 3092 dias a serviço do evangelho

Homini
Esmeralda
Esmeralda

Número de Mensagens : 698
Localização : Americas
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

t? escrito... Re: A Ortodoxia Cristã Evangélica

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 1:54 am


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum