.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Últimos assuntos
Quem está conectado
64 usuários online :: 2 usuários cadastrados, 1 Invisível e 61 Visitantes :: 2 Motores de busca

David de Oliveira, Justo

O recorde de usuários online foi de 2364 em Seg 19 Dez 2011 - 17:49
Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10

A Dialética Ateísta

Página 1 de 22 1, 2, 3 ... 11 ... 22  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

A Dialética Ateísta

Mensagem por famado em Dom 16 Jan 2011 - 16:39

Bem, pedi ao Ed que me permitisse alterar o título deste tópico para "A Dialética Ateísta", para que eu pudesse dar a ele um caráter mais amplo. Meu objetivo é, como já disse muitas vezes, elencar os argumentos apresentados pelos ateístas, para fazê-los conhecidos dos cristãos deste fórum. De certa forma, há respostas padrão, um comportamento e uma linguagem mais ou menos padronizados também. Acho que com esse material, cristãos evangélicos e teístas em geral poderão se preparar melhor na formulação de suas questões. Espero que seja útil.


1 - O que os ateístas acham da bíblia:

1.1 - A Bíblia é o livro mais alterado ao longo dos séculos. É tb o mais odiável e desprezível que existe;

1.2 - O VT mostra um deus mau, vingativo, genocida, injusto, ciumento e daí pra pior;

1.3 - O Genesis é falso. O suposto deus Javé não criou todas as coisas, o dilúvio nunca existiu e tudo não passa de uma cópia grosseira dos livros e da mitologia suméria (nunca os dois relatos poderiam estar descrevendo o mesmo evento);

1.4 - O Exodo é mentiroso. Israel nunca esteve no Egito;

1.5 - Levídico é uma compilação de leis que refletem a vontade de seu escritor, que deve ter sido um líder legislador qualquer, com objetivos de dominar as pessoas pelo medo, com leis de dietas, guerras e domínio dos mais fortes sobre os mais fracos;

1.6 - Números é um livro sobre o qual não importa comentar, pois não tem nada de útil ou verdadeiro, além de númerações exageradas e contraditórias;

1.7 - Deuteronômio é a repetição grosseira de Levídico;

1.8 - Josué é um livro sobre alguém que nunca existiu, posto que Israel possivelmente surgiu de alguma tribo da Palestina, que por algum tempo dominou sobre outras, mas sem grande importância;

1.9 - Juízes é um livro mitológico, pois Sansão é uma espécie de super-herói ridículo cuja força estava no cabelo assim como a de Thor estava no martelo. Aliás, Thor é mais maneiro que Sansão;

1.10 - Rute é um livro político e mentiroso, que visa dar a David, um líder tribal, uma origem nobre;

1.11 - Samuel, Reis e Crônicas são livros exagerados e contraditórios, que trazem a história dos líderes de Israel e Judá na Palestina, tentando dar-lhes traços de poderio, mas não passavam de uma nação tribal sem qualquer relevância bélica e cultural;

1.12 - Esdras e Neemias são livros que trazem a história do retorno dos judeus para a Palestina, para reconstrução de Jerusalém, mas com muitos exageros e mentiras;

1.13 - Ester tem algum fundo de verdade, posto que há relatos de uma rainha judia no meio dos medo-persas, mas que não passava de mais uma dentre tantas do harém do rei. Sua história foi forjada e exagerada pelos judeus exilados naquele país;

1.14 - Os livros poéticos (Jó, salmos, provérbios, Eclesiastes e Cantares) são poesias escritas por judeus eruditos, de onde se podiam tirar ensinamentos morais adequados àquela realidade temporal;

1.14.1 – Alguns ateístas consideram que os Salmos são uma coletânea de dizeres que mostram sectarismo, discriminação e egoísmo. Para estes, as orações dos autores salmistas são algo como “Javé, ajuda o meu povo e ferra o dos outros” ou “Javé, para mim tudo, para eles nada”;

1.15 - Os livros proféticos não fazem nenhum sentido;

1.16 - O NT foi escrito por aqueles que queriam inventar que o messias esperado pelos judeus era um tal de Jesus;

1.17 - Os evangelhos são contraditórios e trazem a história de um personagem provavelmente inexistente;

1.18 - Mateus, Marcos e Lucas são cópias contraditórias de um quarto livro, ou Mateus e Lucas são cópias contraditórias de Marcos;

1.19 - João é uma colcha de retalhos, forjado para que os leitores achassem que esse Jesus é o próprio deus do AT. Aliás, tem tb como objetivo dizer que Javé, o cruel, é, na verdade e estranhamente, tri-uno. Uma espécie de "três deuses em um". Tal idéia foi copiada das demais mitologias contemporâneas à época;

1.20 - Atos é um relato que pretende ser histórico, mas que não passa de ficção, pois os 12 discípulos provavelmente nunca existiram. Já a narrativa sobre Saulo (que se auto-denominou Paulo), apesar de ser entremeada de exageros e mentiras, mostra alguma verdade sobre a vida e trajetória do criador do personagem mítico chamado Jesus e como se determinou a proclamar aquilo sobre o que se convenceu ser a verdade;

1.21 - As cartas Paulinas são o esforço deste lunático fariseu Saulo, no sentido de fazer as pessoas de sua época acreditarem que seu personagem mítico existiu, apareceu pra ele e era o messias esperado pelos judeus;

1.22 - As demais cartas são esforços de prosélitos alcançados pela pregação de Paulo (os 12 discípulos provavelmente nunca existiram), as quais dizem mentiras e trazem doutrinas farisaicas, com o intuito de angariar mais prosélitos para a religião criada por Paulo;

1.23 - Apocalipse é a viagem na maionese de alguém que não escreveu coisa com coisa por ser louco ou estar drogado.

Outros argumentos ateístas sobre a Bíblia:

1.24 - Os evangelhos foram escritos depois do ano 70. Assim, a profecia da destruição do templo de Jerusalém foi escrita depois do fato ocorrido;

1.25 - Os copistas inviabilizaram o texto original dos livros da bíblia;

1.26 - Os livros do NT são originalmente dos séculos II, III e IV;

1.27 - Os livros do VT foram originalmente escritos após o exílio;

1.28 - O bíblia é nonsense;

1.29 - As contradições de descrições sobre fatos históricos inviabilizam todo o texto bíblico e provam que ele não pode ter sido inspirado;

1.30 - A epopéia de Gilgamesh exerce um grande fascínio sobre os ateístas. Ela é sempre citada como a grande fonte de onde o escritor do gênesis deve ter copiado seu texto;

1.31 - O platonismo assim como a mitologia grega são tb muito citados como sendo a fonte de informação para a construção do inferno cristão;

1.32 - Para os ateístas, as discordâncias de interpretação bíblica existentes entre as mais diversas denominações cristãs evangélicas e correntes cristãs em geral, mostram que a bíblia é um livro sem sentido e inconclusivo. Eles não vêem isso como um fato secundário, como cristãos evangélicos gostam de evidenciar. Na lógica ateísta, se cristãos evangélicos estão unidos pela soteriologia, estão separados pelas demais doutrinas e isso é grave e mostra a inviabilidade da bíblia;

1.33 – Quando cristãos dizem que são guiados doutrinariamente pelo NT e não pelo VT, os ateístas perguntam então por que eles ainda usam o VT em seus sermões;

1.34 – Ateus rejeitam o relativismo cultural como explicação do que eles acham que são atrocidades do VT, mas são essencialmente relativistas culturais para todas as outras coisas;

2 – Coisas que já vi os ateístas falarem sobre o Jesus histórico, caso tenha existido:

2.1 - Jesus foi um religioso qualquer, sem atributos extraordinários, a quem se atribuiu feitos milagrosos mais tarde (provavelmente por Paulo), com o intuito de construir sobre ele um personagem que se encaixasse na figura do messias esperado pelos judeus;

2.2 - Jesus foi um louco que se convenceu ser o messias prometido aos judeus e que angariou seguidores que trataram de divulgar suas idéias após sua morte, acrescidas de muitos exageros e mentiras;

2.3 - O mitraísmo é muito citado como sendo a fonte de onde mais se tirou informação para a construção do personagem Jesus. É quase tão citado quanto a epopéia o é para o gênesis;

2.4 – Ateus desprezam as fontes de informação do primeiro século sobre o Jesus histórico, com o objetivo pertinaz de sustentar que Ele nunca existiu. Assim, para eles, o Testimonium Flavianum é uma falsificação, Crestus, citado por Suetônio, não é Jesus Cristo e os cristãos, citados por Tácito e Plínio o Jovem, podem ser seguidores de outros cristos ou de um Jesus fictício. Quanto ao texto de Josefo, que fala de Thiago diante do Sinédrio por ter ligação com Jesus, eles agem como se não existisse. Possíveis comprovações arqueológicas, como a Urna de Thiago e o Santo Sudário, são também considerados falsificações;

3 – Coisas que os ateístas costumam falar Sobre Evolucionismo/Criacionismo/DI:

3.1 - As doenças e eventuais imperfeições dos órgãos dos seres vivos mostram que não houve um Designer Inteligente;

3.2 - Alegar que as imperfeições aconteceram na queda do homem, e que antes disso tudo era perfeito, é um ad hoc;

3.3 - Alegar que as imperfeições são propositais não faz sentido porque um suposto deus perfeito não criaria algo imperfeito;

3.4 - Alegar que não ha elos entre os supostos estágios da evolução é desonestidade intelectual;

3.5 - Para os ateístas a evolução é um fato. Não aceitá-la somente poderia ser enquadrado em um dos três casos: desonestidade intelectual, ignorância ou ingenuidade. Conseqüentemente, o criacionismo não é ciência, mas pseudociência, comparável à astrologia, ufologia, etc. Contudo, o criacionismo é odiável, as demais pseudociências, apenas desprezíveis;

3.6 – Os ateístas costumam dizer que não sabem como a vida começou, mas são muito mais simpáticos à abiogênese do que à possibilidade de criação divina. Alguns consideram a abiogênese um fato;

3.7 – Da mesma forma, os ateísta são simpáticos à teoria do big bang. Principalmente por ser mainstream científico a respeito do início do universo. Contudo, não sabem dizer o que havia antes disso. Alguns consideram o big bang um fato;

4 - O argumento do Deus das lacunas é desonestidade intelectual;

5 - O homossexualismo é uma questão de foro íntimo, não há mal nenhum nesta prática e o casamento gay deveria ser legalizado, subsidiado e reconhecido pelo Estado. Mas a poligamia, a zoofilia, o adultério consentido e o incesto consentido são imorais ou não devem ser apoiados enquanto não houver uma quantidade considerável de pessoas interessadas na sua legalização;

5.1 - É melhor uma criança ser adotada por um casal de homossexuais que permanecer no orfanato;

5.2 – É possível notar alguma migração de homossexuais para o movimento neo-ceticista atual. Os homossexuais de nosso país, normalmente, são adeptos das seitas afro-brasileiras. Tal fato se explica em muito porque o espiritismo, em suas mais variadas vertentes, não descrimina tais pessoas. Talvez até incentive, com base em seu credo reencarnacionista. Contudo, sendo o movimento ateísta de caráter eminentemente racionalista e considerando que muitos homossexuais têm bom nível cultural (os exemplos podem ser os carnavalescos e estilistas), essa migração tem sido efetiva;

6 - Os ateístas gostam de enquadrar Deus (o deus judaico-cristão) na lógica humana. Daí, têm imensas dificuldades em entendê-lo. Para eles, Deus não pode ser onipotente, onisciente e onipresente, posto que são atributos impossíveis e contraditórios. A criação do mal e o amor divino, para eles, são incompatíveis com estas características. Eles acham que se Deus criou o mal, não pode ser um Deus de amor. Se não criou, ou não o destrói porque na verdade não pode, logo, não seria onipotente, ou não quer, logo, não seria bom;

7 - Para os ateístas, Deus e os deuses, se existissem, estariam sujeitos ao crónous;

8 - As religiões mais combatidas pelos ateístas americanos são o cristianismo evangélico e o islamismo. Pelo ateísmo brasileiro são o cristianismo evangélico e o espiritismo;

9 - Para os ateístas, ETs existem. Contudo, os avistamentos de OVNIs e ETs são considerados viagem na maionese. O argumento que sustenta a existência de ETs é a estatística. Em um universo extraordinariamente vasto, é absolutamente provável, estatisticamente falando, que haja outros planetas que reproduzam condições semelhantes à da Terra, as quais são favoráveis à vida;

10 - Para boa parte dos ateístas, os teístas são todos ignorantes e fundamentalistas. Especialmente, os cristãos evangélicos são mais burros que os outros. Uma cambada de ignorantes sem argumentos, teimosos e cegos pela fé fundamentalista;

11 - Alegar que os ateístas perseguem os cristão evangélicos é tido como mania de perseguição, auto-comiseração. É fazer-se de coitado, enfim;

12 - Para os ateístas, a probabilidade do Deus judaico-cristão existir é igual à de todos os outros deuses. É tb igual à de qualquer outro deus que qualquer pessoa quiser inventar, tal como gostam de citar, o monstro espaguete voador e o unicórneo rosa. As figuras das lendas tb têm a mesma probabilidade de existir, incluindo Papai Noel, o saci pererê e o coelhinho da páscoa;

13 - Alguns ateístas (uma boa quantidade) consideram que a filosofia não é ciência e é comparável às e desprezível como as religiões;

14 - Para a maioria dos ateístas, as religiões não têm utilidade. Surgiram na pré-história, quando o homem primitivo não podia explicar fenômenos naturais e atribuía-lhes a autoria aos deuses. Naquele momento, teve alguma utilidade de conforto e refúgio, mas hoje, não têm nenhuma e constituem muleta para os fracos e fujões da realidade nua e crua;

15 - Os fenômenos de incorporação, cridos pelos evangélicos como ação demoníaca, e pelos espiritistas como ação de mortos desencarnados, são enquadrados pelos ateístas como, tão somente, um dos três casos: transtorno mental, auto-sugestão ou charlatanismo;

16 - O acaso tem grande importância na dialética ateísta. O acaso responde às grandes questões da existência humana. De onde viemos? Do acaso. Para onde vamos? Não sabemos, pode ser a extinção, migração, evolução...Depende do acaso. Por que estamos aqui? Para procriar e manter nossa espécie existente, o que pode ter sucesso ou não, dependendo do acaso;

17 - A afirmação "Deus dá sentido à vida" é sem sentido para os ateístas. Segundo eles, o sentido da vida pode estar em qualquer coisa, filhos, trabalho, etc.

18 - Para os ateístas, os personagens Richard Dawkins, Sam Harris e Christopher Hitchens ocupam grande importância dentro de sua dialética. Perfazem três proeminentes pensadores e militantes, que por vezes são chamados de "a trindade profana", fazendo menção à obra de José Saramago, tb importante militante ateísta, porém morto;

19 - Ateus fortes não gostam de ser chamados de ateus, posto que alegam que todo o universo é ateu, a natureza é ateísta enfim, então, para eles não faz sentido intitular alguém de ateu. Ateus fracos não gostam de ser intitulados agnósticos, embora não haja, em termos práticos, qualquer diferença entre as duas posições;

20 - O que mais irrita os ateistas, em relação aos cristãos evangélicos, é o que eles julgam ser hipocrisia (nós, cristãos evangélicos, admitamos, temos um discurso bastante diferente da prática, falamos de amor o tempo todo e por vezes, ou quase sempre, demonstramos falta de amor). Os ateístas acham que dizer para eles que eles vão para o inferno soa hipócrita. Parece, aos seus olhos, que é o que realmente queremos, em contradição ao nosso discurso de amor ao próximo. De certa forma, sentem-se realizados, quando dizemos que eles vão para o inferno, pois tal afirmação de nossa parte indica que eles estão certos a nosso respeito, ou seja, somos hipócritas;

20.1 - O ateísmo faz sua análise e tira conclusões baseadas no comportamento dos teístas e religiosos, não em seu discurso. Assim, ele liga os históricos resultados dos maus atos dos religiosos à religião que eles praticam e ao deus, dito “imaginário”, ao qual eles seguem. Gostam de evidenciar o morticínio das cruzadas, as barbaridades da inquisição, o anti-semitismo da reforma protestante, o abuso econômico de muitas igrejas neopentecostais da atualidade, as jihads islâmicas etc, como o resultado da servidão aos supostos deuses, principalmente ao Deus judaico-cristão e a Alá;

21 - Para os ateístas, as pessoas se convertem ao cristianismo por medo do inferno e não, por amor a Deus;

22 - Os ateístas não se julgam uma opção religiosa a mais. Sentem-se ofendidos se forem tachados de tal maneira. Para eles, o ateísmo se opõe a todas as religiões em conjunto, não sendo apenas mais uma opção, dentre tantas. Alegam que as religiões têm seus deuses e o ateísmo não tem deus nenhum, logo, não é uma religião ou postura religiosa;

23 - Ateus gostam de usar uma lista de falácias (uma lista de lógica booleana que tem no FCC e o Cal publicou aqui). Eles alegam a todo momento que muitos de nossos argumentos são falaciosos. Contudo, em seus argumentos, fazem uso corrente das falácias da lista, principalmente de ad hominem, acidente invertido e apelo à autoridade;

24 - Uma parte considerável dos ateístas (uma grande maioria) é aquecimentista. Acho que é porque nos Estados Unidos, os evangélicos são anti-aquecimentistas (os americanos acham duas coisas, ou o aquecimento global não existe, ou é inevitável e o homem nada pode fazer para evitar e nada tem a ver com a causa do fenômeno). Importante dizer que os evangélicos brasileiros tb tendem a ser aquecimentistas (principalmente os pentecostais), inclusive achando que o aquecimento global é sinal dos tempos;

25 - Teorias da conspiração são motivos de chacota para os ateístas. Inclusive, a existência do diabo e seu trabalho maligno de destruição do homem é tido como teoria da conspiração. Temas como arrebatamento, anti-cristo, besta, 666 e retorno de Cristo tb se encaixam em teorias conspiracionistas (escatologia em geral), portanto, risíveis;

26 - Ateus apóiam mainstreams científicos. Assim, se alguém tiver uma opinião contrária ao mainstream, logo será identificado como crente fundamentalista ou alguém que está sob a influência de criacionistas. Muitas vezes, muitos ateístas tomam o mainstream como verdade absoluta e conclusão final a respeito de um assunto qualquer;

27 - A ciência é tomada como o carro chefe na determinação da opinião de um ateísta. Uma vez perguntaram para o Oscar Niemeyer se ele acreditava em Deus, ele respondeu "eu acredito na ciência". Eles se outorgam serem os defensores e paladinos da ciência, como se todas as outras pessoas odiassem a ciência ou a desprezassem. A biologia e a cosmologia física são suas cadeiras preferidas. Eles tentam passar tudo pelo crivo do laboratório. Portanto, Deus, os deuses, espíritos, milagres, enfim, qualquer coisa julgada sobrenatural por um teísta, deve antes, na ótica ateísta, ser testada em laboratório; Assim, como é impossível testar tais fenômenos desta maneira, eles são tidos como inexistentes;

28 - Ateus não vêem função para Deus ou para os deuses. Para eles, Deus, ou os deuses, são inúteis. Eles gostam de perguntar para teístas qual a necessidade de haver um deus;

29 - Ateus gostam de provas. Assim, desafiam a toda hora os teístas com a determinação "prove". Em todos os fóruns ateístas, existe um tópico com o título "prove que Deus existe" (com variações tênues na frase). Pedir que eles provem o que acham a respeito, logo é respondido com a assertiva "não inverta o ônus da prova";

30 - Quando acontece uma tragédia como o terremoto de 2010 no Haiti, ou esta última enchente na Região Serrana do Rio de Janeiro, e uma pessoa ou outra consegue se salvar, ou salvar sua casa, e dá graças a Deus, é motivo de revolta para os ateístas. Na sua lógica, Deus, se existisse, deveria ter evitado as tragédias e não, escolher um ou outro para livrar. Eles acham que o ato de dar graças a Deus por ter se livrado de um mal qualquer, quando todos os outros se ferraram, é mesquinho;

31 - Ateístas são insensíveis à voz de Deus. Em seu ponto de vista, citar versículos bíblicos, fazer evangelismo nos fóruns (em seus fóruns eles proíbem e chamam de proselitismo), apelar para que escutem a voz interior, contar histórias comoventes etc., será risível, desprezível e, as vezes, ofensivo;

31.1 - Ateus não reconhecem o vazio existencial que os cristãos evangélicos alegam existir em todo ser humano e que este vazio é destinado a Deus. Dizem não haver vazio nenhum em suas vidas. Tb não reconhecem que o homem seja vocacionado para Deus, ou que Deus tenha colocado no interior do homem algo que o faça buscá-Lo e o torne interessado e necessitado dEle;

32 - Ateístas se sentem libertos das religiões. Eles costumam dizer que tiraram um peso das costas quando se desconverteram. Principalmente os que eram evangélicos. Eles odeiam as amarras impostas pelas religiões, mormente as sexuais. Muitos deles são amigados, quase todos apóiam o homossexualismo ostensivamente (como tenho sempre evidenciado) e a pornografia. Contudo, não costumam ser imorais declarados. Há aqueles que acham que existe uma moral sexual acima das religiões. Há outros que acham que a moral das religiões foi copiada de uma moral universal;

32.1 – Ateus que foram evangélicos costumam ser mais revoltados que os demais. Eles sentem algum tipo de ressentimento como se tivessem descoberto que foram usurpados em seus direitos durante o tempo em que criam. É uma revolta que muitas vezes se traduz em sarcasmo, deboche e ódio profundo;

33 - Ateus não são maus. São pessoas normais como os teístas. Apesar de terem excluído Deus, os deuses e as religiões como prática de suas vidas, não são pessoas de mau caráter;

33.1 – Ateístas repudiam a afirmação de que o homem sem Deus perde as rédeas da própria vida e passa a viver sem freios. Costumam condenar as palavras dos apresentadores José Luiz Datena e Ratinho, quando eles relacionam os marginais mostrados em seus programas a homens sem Deus. Os ateístas se julgam discriminados;

34 - Os ateístas gostam de discutir religião. Tanto que os fóruns ateístas têm como principal tema o debate religioso, embora a discussão política tb seja bastante explorada. Inclusive, pela escassez de bons debatedores teístas, eles acabam discutindo mais política que religião;

34.1 – Ateus gostam de chamar teístas de troll, fake e bogus, sempre que se irritam com o fato destes não se convencerem de seus argumentos ou que detectam que o nível cultural do oponente é de alguma razoabilidade;

35 - Tenho notado uma tendência à direita política por parte dos ateístas. Muitos são céticos em relação ao comunismo e o combatem com vigor. Há porém ateístas importantes que são de esquerda. No Brasil, o Oscar Niemeyer se diz comunista. Hitchens tb é de esquerda, embora tenha sido apoiador e propagandista da intervenção da ala conservadora americana no Oriente Médio, por conta de seu ódio ao islamismo. Ele chama os muçulmanos lideres do Iran e assemelhados de islamofacistas;

36 - Ateístas não costumam ser militantes e nem promover o proselitismo ateísta. Mas há importantes ateístas na militância. Richard Dawkins patrocinou aquele cartaz nos ônibus da Espanha com dizeres que desprezavam Deus e a crença em Deus. No Brasil, há uma entidade chamada ATEA, fundada e promovida por um ateísta chamado Daniel Sottomaior, com objetivo de defesa do ateísmo e combate às religiões. Há tb um brasileiro, professor de física, chamado João Carlos Holland de Barcellos, que posta nos fóruns como Jocax, que mantém sites de promoção do ateísmo;

37 - Há menos mulheres ateístas que homens (pelo menos há muito menos mulheres que freqüentam fóruns ateístas). Não sei se porque as mulheres tendem a ser mais crédulas ou porque perdem menos tempo que os homens na internet;

38 - A Meca do ateísmo, segundo sua opinião, é a Escandinávia, mais precisamente, são a Noruega, Suécia e Dinamarca. Muitos sonham em conhecer estes países, alguns até pensam em emigrar. O fato é que os ateístas costumam relacionar o alto IDH daquelas nações ao grande número de ateístas existentes. Eles acham que uma coisa é conseqüência da outra. Quando evidenciamos que há ali grande número de suicídios, eles dizem que é mentira ou que nada tem a ver com o ateísmo ostensivo. Sam Harris, em seu livro "Carta a uma nação cristã", critica os Estados Unidos e exalta os países escandinavos, por serem, segundo ele, de maioria ateísta;

38.1 – Ateístas costumam criticar os Estados Unidos por ter maioria cristã evangélica. Odeiam o Partido Republicano, criticam o gasto das universidades americanas em pesquisa com o criacionismo científico e consideram que haja uma postura hipócrita e belicista, tradicional, histórica e típica do cristianismo, por parte dos governos americanos. Repudiam relacionar o desenvolvimento daquele país ao fato de ser majoritariamente cristão. Odeiam os Estados Unidos na mesma medida em que amam e admiram os países escandinavos;

39 - O nível cultural médio dos ateístas é alto. Diferentemente do nível cultural médio dos cristãos evangélicos brasileiros, que é baixo (veja Romanos 1: 26 a 29). Baseados neste fato, os ateístas acham que as pessoas se aproximam de Deus ou das religiões por ignorância. Gostam de evidenciar que os crentes pertencem às camadas mais pobres e ignorantes da população e, portanto, mais facilmente conduzidas e doutrinadas;

40 - Para um ateísta, fazer uma oração é a melhor maneira de não se fazer nada em relação a alguma coisa que se queira alcançar. Dizer para um ateu que vai orar para que ele alcance alguma graça, chega a ser ofensivo. Alguns gostam de falar sobre pesquisas que mostraram que as orações não têm eficácia nenhuma, não têm qualquer efeito, enfim. Contudo, nunca vi a fonte de tais pesquisas e acho estarrecedor que alguém tenha gasto tempo e dinheiro com investigações sobre a eficácia das orações;

41 - Os ateístas tendem a ser pró-Israel. Todavia, não pela simpatia ao povo ou ao judaísmo, mas pelo ódio (principalmente por parte dos ateus americanos) ao Islamismo fundamentalista, que tem alvejado Israel e o ocidente. Aliás, o fundamentalismo religioso, segundo o que eles entendem por isso, é uma das coisas que mais odeiam, seja muçulmano, seja cristão ou seja de qualquer religião;

41.1 – O fundamentalismo religioso para os ateus é qualquer posição de um teísta que discorde do que eles julgam racional. Assim, discordar de algum mainstream científico, seguir a moral sexual cristã, ou simplesmente acreditar na bíblia, são exemplos do que eles tacharão de fundamentalismo;

41.2 – O conceito de religiosidade para os ateus é diferente do que um crente entende por isso. Para um ateu, é religiosa qualquer pessoa que crê em Deus ou nos deuses diversos, que tenha uma religião, enfim. Para nós crentes, religiosa é uma pessoa que segue superstições (conforme aquilo que o crente entende por superstição) e regras litúrgicas inúteis, através das quais ela espera alcançar benefícios e salvação. Para um crente, chamá-lo de religioso é ofensivo;

42 - Ateus brasileiros formadores de opinião e que ocupam posição de destaque na sociedade: Ricardo Boechat, Dráuzio Varela, Oscar Niemeyer;

43 - Obras freqüentemente citadas e usadas como referência por ateus brasileiros:
"Deus, um delírio" e "O relojoeiro cego", de Richard Dawkins,
"Carta a uma nação cristã", de Sam Harris,
"Deus não é grande – como as religiões envenenam tudo" de Cristopher Hitchens;

44 - Ateus gostam de evidenciar o anticlericalismo das revoluções americana e francesa, na tentativa de mostrar que democracia e direitos humanos estão diretamente ligados ao laicismo e ateísmo. Inclusive, negam a influência evangélica nas idéias de Rousseau;

44.1 – Ateus gostam de dizer que o cristianismo não teve qualquer influência positiva sobre a sociedade. Gostam de evidenciar que coisas como “amar ao próximo como a si mesmo”, “dar a outra face”, “é dando que se recebe” não são originais do cristianismo. Sam Harris diz que o Jainismo, bem antes da suposta existência de Jesus, já pregava tais valores;

45 – Ateus se dizem humanistas, no sentido de atribuir ao homem as glórias que os teístas atribuem a Deus ou aos deuses. Por exemplo, quando uma pessoa se cura de alguma doença através das mãos profissionais dos médicos e pela ação de remédios, eles entendem que o homem é quem deve ser exaltado e não Deus. Não vêem a ação de Deus através das mãos dos médicos. Para eles, Deus não está por trás das glorias da ciência, dando inteligência e iluminando o homem para o bem;

45.1 – Ateístas se dizem humanistas, mas muito poucos são humanitários. Dizem-se céticos, mas são ceticistas. Dizem-se racionais, mas são racionalistas. Deveriam se dizer agnósticos, posto que não podem provar que Deus não existe, mas preferem se auto proclamar ateístas;

45.2 – Ateístas costumam criticar e duvidar dos trabalhos humanitários desenvolvidos pelas religiões e, especialmente, por personalidades famosas ligadas a elas. Assim, gostam de criticar gente como Madre Tereza de Calcutá, Francisco de Assis e Chico Xavier, por não acreditar em suas obras de caridade. Geralmente acham que tais pessoas foram promovidos pela mídia;

46 – Ateus gostam de evidenciar que os milagres anunciados pelos crentes são fatos superficiais e imprecisos. Por exemplo, curas de dores no corpo ou de supostos tumores internos, ou ainda de quaisquer doenças em geral, que nunca são evidentes e confirmadas de maneira indubitável por um médico, são tidas como mentirosas. Gostam de perguntar por que Deus não faz crescer uma perna amputada. Existe inclusive um site com o nome “Por que Deus odeia os amputados?”

46.1 – Quando teístas afirmam que foram curados e há comprovação médica documental, mostrando o antes e o depois, os ateístas afirmam que foi efeito placebo ou cura espontânea, acontecida dentro do estatisticamente esperado;

47 – Os ateístas são pré-dispostos a não crer. São a favor do contra, relativamente ao que vem dos teístas, especialmente de cristãos evangélicos. Assim, mesmo diante de fatos evidentes, eles não crerão. Contudo, não admitem que agem desta forma. Costumam dizer que esperam avidamente por evidências que nunca chegam e que, quando chegarem, crerão;

47.1 - Ateus criticam os crentes pela postura intransigente, mas muitos deles são exatamente iguais. Ateus (citando Agostinho) não têm interesse na existência de Deus, por isso a idéia de um Deus justo para com o pecado, para eles não faz (ou não pode fazer) o mínimo sentido. Você nunca verá um ateu investigando e falando com pessoas supostamente curadas milagrosamente (o que é estranho para alguém que se considera tão "imparcial"). Para eles tudo o que não é provado num Erlenmeyer laboratorial é falso. Simplesmente, eles não querem crer e nem têm interesse em que exista algo mais para além de "evidência empírica";(Este parágrafo foi elaborado pelo Abençoado)

48 - O escárnio, o sarcasmo e o deboche são ferramentas nos argumentos de uma grande parte dos ateus, quando estes se destinam a responder uma questão de um cristão evangélico, especialmente de algum mais indouto. A retórica ateísta geralmente é acompanhada de ironia. Inclusive, muitos consideram a ironia uma refinada arte e gostam de semeá-la, procuram aperfeiçoá-la enfim, no sentido de enfraquecer os argumentos dos que se lhes fazem oposição;

49 – Da mesma forma que Marcião pregava no século II da era cristã, ateus acham que o suposto deus Javé é essencialmente diferente do deus pregado pelo personagem Jesus. Eles não vêem amor em Javé. Dizem que se Javé e Jesus fossem a mesma pessoa, o primeiro deveria ter instituído os valores do segundo, já na época do VT. Assim, ele deveria ter passado ao suposto Moisés, as idéias de amor ao próximo e resignação pregados pelo cristianismo, independentemente do desenvolvimento social e psicológico daquele povo, naquele momento e realidade cultural;

50 – Ateus têm dogmas e vivem suas verdades como os teístas. Suas certezas são inabaláveis com as daqueles que eles chamam de religiosos. Gostam de expor seus argumentos e achar que eles são a última palavra, são claros e límpidos, de uma lógica irrefutável, não um mero ponto de vista e, como tal, discutíveis. Muitas vezes ficam irritados quando seus oponentes não enxergam em seus argumentos a “verdade indestrutível” que eles enxergam. Essencialmente, as discussões sobre os diversos assuntos debatidos entre ateístas e teistas não são diferentes das discussões doutrinárias internas desenvolvidas entre os crentes de um fórum cristão;

50.1 – Muitos ateus acham que seus argumentos matam os argumentos teístas de uma “vezada” só. É algo meio como “coloque todas as religiões em um único saco e venham que estamos prontos...”. Desta forma, a mesma altivez de que acusam os cristãos evangélicos usarem em um debate, está presente em seus argumentos também;

51 – Existe uma guerra religiosa, uma espécie de jihad, de muitos ateístas em relação aos teístas (que é mais evidente entre ateístas e cristãos evangélicos), mas eles negam tal fato. Gostam de evidenciar que as religiões promoveram e promovem guerras ao longo da história e que estragam tudo (a principal obra de Hitchens, inclusive, como já evidenciado aqui, se chama “Deus não é grande – As religiões estragam tudo”) esquecendo-se que o que há entre eles e as religiões também é uma jihad. Como exemplo, a página do O Globo na Internet chamou o episódio do cartaz "Deus provavelmente não existe. Deixe de se preocupar e desfrute a vida", colocado por Dawkins em ônibus de países europeus, de “guerra religiosa”; (http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI15941-15228,00-OS+ONIBUS+ATEUS+DE+LONDRES.html)

51.1 – Basicamente, o “apontar de dedo” é a tônica da “guerra santa”. Trata-se de um trabalho acusatório, de ódio, enfim;

51.2 – Ateístas militantes gostam de recorrer aos tribunais. Geralmente suas causas são em “defesa” das verbas públicas e do laicismo. Eles tendem a não admitir que governos gastem dinheiro dos contribuintes com questões afetas às religiões. Por exemplo, com infra-estrutura de adequação a uma visita do pontífice católico. Mas já houve causas nos Estados Unidos que tratavam puramente de acusações entre evolucionistas e criacionistas;

51.3 – Desconstrução é a palavra que define a principal estratégia dos ateístas em sua jihad contra as religiões e, especialmente, contra o cristianismo. Eles não querem destruir as religiões, mas desmontá-las, tijolo por tijolo, através da dialética, da argumentação, do racionalismo, enfim. Querem fazer as pessoas meditarem de maneira racionalista e não, racional, no sentido de fazê-las abandonar seu credo;

52 – Não é possível a nenhum de nós crentes, com a força dos argumentos, convencer um ateísta a respeito das razões do cristianismo. Só Deus pode fazê-lo.


Última edição por famado em Sab 12 Mar 2011 - 14:55, editado 41 vez(es)


Sou amilenista, preterista, alegorista e batista, mas "a religião pura e imaculada para com Deus, o Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo." (tg. 1:27)

famado
Sirius
Sirius

Número de Mensagens : 3373
Idade : 48
flag : Brasil
Data de inscrição : 26/02/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dialética Ateísta

Mensagem por famado em Dom 16 Jan 2011 - 17:05

Esqueci de dizer que eles tb odeiam Javé porque acham que ele é homofóbico!


Última edição por famado em Dom 23 Jan 2011 - 19:36, editado 1 vez(es)

famado
Sirius
Sirius

Número de Mensagens : 3373
Idade : 48
flag : Brasil
Data de inscrição : 26/02/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dialética Ateísta

Mensagem por Teísta em Dom 16 Jan 2011 - 17:32

famado escreveu:Esqueci de dizer que eles odeiam Javé porque acham que ele é homofóbico!

eles não acham. eles podem ter certeza. Deus odeia o homossexualismo mas ama o homossexual.

A paz FAMADONAZI gargalhada


"O que me preocupa não é nem o grito dos corruptos, dos violentos, dos desonestos, dos sem caráter, dos sem ética... O que me preocupa é o silêncio dos bons."
(Martin Luther King)

Teísta
Safira
Safira

Número de Mensagens : 129
Idade : 35
flag : Israel
Data de inscrição : 06/08/2010

http://www.ricardogondim.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dialética Ateísta

Mensagem por Cal em Dom 16 Jan 2011 - 20:28

famado escreveu:A Bíblia é o livro mais alterado ao longo dos séculos, odiável e desprezível que existe;
Alterado é inevitavel visto que nem sempre uma palavra em uma lingua encontra um analogo exato em outra lingua sem contar que as palavras sofrem alterações em seus significados ao longo dos anos, logo como a bíblia é um livro bem antigo e já foi traduzido muitas vezes ela sofre tais consequências, quanto ao ódio e desprezo aí depende, em seu devido lugar que é a literatura ela tem lugar de destaque, como uma descrição da realidade aí deixa muito a desejar.
O VT mostra um deus mau, vingativo, genocida, injusto, ciumento e daí pra pior;
O VT foi escrito em uma sociedade patriarcal, facista (todas as nações da época eram) e machista, como todas as outras culturas sua divindade acaba sendo uma forma universalista de si mesmos.
O Genesis é falso. O suposto deus Javé não criou todas as coisas, o dilúvio nunca existiu e tudo não passa de uma cópia grosseira dos livros e da mitologia suméria (nunca o contrário);
Se levarmos em conta que o relato de gênesis foi escrito por um povo do deserto sem nenhum dos recursos modernos o relato é muito bom, mas se quiserem dar a ele literalidade e apresentá-lo como alternativa as modernas teorias da ciência isso é... é... é... inapropriado (procurei o termo mais educado possível).
O Exodo é mentiroso. Israel nunca esteve no Egito;
Vou pular essa, mas a culpa é minha por não saber direito dessa parte da história a partir de uma perspectiva cética.
Levídico é uma compilação de leis que refletem a vontade de seu escritor, que devia ser um líder legislador qualquer, com objetivos de dominar as pessoas pelo medo, com leis de dietas, guerras e domínio dos mais fortes sobre os mais fracos;
Não seja tão severo com ele, esse era o procedimento padrão na época.
Números é um livro sobre o qual não importa comentar, pois não tem nada de útil ou verdadeiro;
Alguém deve ter achado que tinha senão não estaria na coleção, mas se servir de consolo os ateus não tem nada de especial contra esse livro em particular em relação aos outros.
Deuteronômio é a repetição grosseira de Levídico;
Que tem muita repetição é verdade.
Josué é um livro sobre alguém que nunca existiu, posto que Israel possivelmente surgiu de alguma tribo da Palestina, que por algum tempo dominou sobre outras, mas sem grande importância;
Esse é o preço de se misturar eventos históricos com relatos mitológicos, acaba se perdendo a credibilidade em tudo.
Juízes é um livro mitológico, pois Sansão é uma espécie de super-herói ridículo cuja força estava no cabelo assim como a de Thor estava no martelo. Aliás, Thor é mais maneiro que Sansão;
Essa eu sou obrigado a concordar... imagina a cena... você é o soldado filisteu número 3426 dos dez mil que o livro diz que ele matou com restos mortais de um animal como equipamento de combate, lá no horizonte você vê milhares de seus companheiros de batalha sendo massacrados por um único sujeito, o que você faz? Continua em fila indiana para ser apenas mais um a ser massacrado ou dá meia-volta e sebo nas canelas? Convenhamos a história de Sansão não é boa nem para fazer filme e é a pior de todas na bíblia, a história de José dá de dez a zero nela.
Rute é um livro político e mentiroso, que visa dar a David, um líder tribal, uma origem nobre;
Talvez.
Samuel, Reis e Crônicas são livros exagerados e contraditórios, que trazem a história dos líderes de Israel e Judá na Palestina, tentando dar-lhes traços de poderio, mas não passavam de uma nação tribal sem qualquer relevância bélica e cultural;
Contraditórios são mesmo, um rei que assumiu o trono uma única vez aparece com idades diferentes em um livro e no outro.
Esdras e Neemias são livros que trazem a história do retorno dos judeus para a Palestina, para reconstrução de Jerusalém, mas com muitos exageros e mentiras
Mentir era estratégia militar naqueles tempos quando não existiam imagens de satélite, é muito bom que o reino vizinho pensasse que você dispunha de 50 mil homens prontos para a batalha quando na verdade você dispunha apenas de 5 mil.
Ester tem algum fundo de verdade, posto que há relatos de uma rainha judia no meio dos medo-persas, mas que não passava de mais uma dentre tantas do harém do rei. Sua história foi forjada e exagerada pelos judeus exilados naquele país;
É uma questão de perspectiva, esses livros foram escritos em uma época aonde bastava um sujeito ter dez alqueires de terra para que algum fulano escrevesse algo do tipo "Os confins da Terra eram seus dominios".
Os livros poéticos (Jó, salmos, provérbios, Eclesiastes e Cantares) são poesias escritas por judeus eruditos, de onde se podiam tirar ensinamentos morais adequados àquela realidade temporal;
Nada a acrescentar.
Os livros proféticos não fazem nenhum sentido;
Se fizessem vocês já teriam chegado a um acordo em relação a eles após todos esses milênios.
O NT foi escrito por aqueles que queriam inventar que o messias esperado pelos judeus era um tal de Jesus;
Tudo tem que começar de algum lugar não é mesmo?
Os evangelhos são contraditórios e trazem a história de um personagem provavelmente inexistente;
Algumas contradições pequenas existem sim, quanto a conclusão acho polêmica.
Mateus, Marcos e Lucas são cópias contraditórias de um quarto livro, ou Mateus e Lucas são cópias contraditórias de Marcos;
É o problema de livros escritos com base no "ouvir dizer isso" e "ouvi dizer aquilo" escrito décadas depois dos supostos eventos.
As cartas Paulinas são o esforço de um lunático e mal intencionado fariseu chamado Saulo (que se auto-denominou Paulo), que criou um personagem mítico chamado Jesus, no sentido de fazer as pessoas de sua época acreditarem que esse personagem existiu, apareceu pra ele e era o messias esperado pelos judeus;
Muita especulação sobre as razões internas de alguém para o meu gosto.
As demais cartas são esforços de prosélitos alcançados pela pregação de Paulo (os 12 discípulos provavelmente nunca existiram), as quais dizem mentiras e trazem doutrinas farisaicas, com o intuito de angariar mais prosélitos para a religião criada por Paulo;
O proselitismo é inegável.
Apocalipse é a viagem na maionese de alguém que não escreveu coisa com coisa por ser louco ou estar drogado.
Idem a resposta sobre profecias anterior.


A verdade, somente a verdade, nada mais que a verdade.

Cal
Moderador Agnóstico
Moderador Agnóstico

Número de Mensagens : 2788
Idade : 41
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dialética Ateísta

Mensagem por lordakner em Dom 16 Jan 2011 - 21:20

famado escreveu:A Bíblia é o livro mais alterado ao longo dos séculos, odiável e desprezível que existe;

O VT mostra um deus mau, vingativo, genocida, injusto, ciumento e daí pra pior;

O Genesis é falso. O suposto deus Javé não criou todas as coisas, o dilúvio nunca existiu e tudo não passa de uma cópia grosseira dos livros e da mitologia suméria (nunca o contrário);

O Exodo é mentiroso. Israel nunca esteve no Egito;

Levídico é uma compilação de leis que refletem a vontade de seu escritor, que devia ser um líder legislador qualquer, com objetivos de dominar as pessoas pelo medo, com leis de dietas, guerras e domínio dos mais fortes sobre os mais fracos;

Números é um livro sobre o qual não importa comentar, pois não tem nada de útil ou verdadeiro;

Deuteronômio é a repetição grosseira de Levídico;

Josué é um livro sobre alguém que nunca existiu, posto que Israel possivelmente surgiu de alguma tribo da Palestina, que por algum tempo dominou sobre outras, mas sem grande importância;

Juízes é um livro mitológico, pois Sansão é uma espécie de super-herói ridículo cuja força estava no cabelo assim como a de Thor estava no martelo. Aliás, Thor é mais maneiro que Sansão;

Rute é um livro político e mentiroso, que visa dar a David, um líder tribal, uma origem nobre;

Samuel, Reis e Crônicas são livros exagerados e contraditórios, que trazem a história dos líderes de Israel e Judá na Palestina, tentando dar-lhes traços de poderio, mas não passavam de uma nação tribal sem qualquer relevância bélica e cultural;

Esdras e Neemias são livros que trazem a história do retorno dos judeus para a Palestina, para reconstrução de Jerusalém, mas com muitos exageros e mentiras

Ester tem algum fundo de verdade, posto que há relatos de uma rainha judia no meio dos medo-persas, mas que não passava de mais uma dentre tantas do harém do rei. Sua história foi forjada e exagerada pelos judeus exilados naquele país;

Os livros poéticos (Jó, salmos, provérbios, Eclesiastes e Cantares) são poesias escritas por judeus eruditos, de onde se podiam tirar ensinamentos morais adequados àquela realidade temporal;

Os livros proféticos não fazem nenhum sentido;

O NT foi escrito por aqueles que queriam inventar que o messias esperado pelos judeus era um tal de Jesus;

Os evangelhos são contraditórios e trazem a história de um personagem provavelmente inexistente;

Mateus, Marcos e Lucas são cópias contraditórias de um quarto livro, ou Mateus e Lucas são cópias contraditórias de Marcos;

João é uma colcha de retalhos, forjado para que os leitores achassem que esse Jesus é o próprio deus do AT. Aliás, tem tb como objetivo dizer que Javé, o cruel, é, na verdade e estranhamente, tri-uno. Uma espécie de "três deuses em um". Tal idéia foi copiada das demais mitologias contemporâneas à época;

As cartas Paulinas são o esforço de um lunático e mal intencionado fariseu chamado Saulo (que se auto-denominou Paulo), que criou um personagem mítico chamado Jesus, no sentido de fazer as pessoas de sua época acreditarem que esse personagem existiu, apareceu pra ele e era o messias esperado pelos judeus;

As demais cartas são esforços de prosélitos alcançados pela pregação de Paulo (os 12 discípulos provavelmente nunca existiram), as quais dizem mentiras e trazem doutrinas farisaicas, com o intuito de angariar mais prosélitos para a religião criada por Paulo;

Apocalipse é a viagem na maionese de alguém que não escreveu coisa com coisa por ser louco ou estar drogado.
Agora refute.
:/

lordakner
Arcturus
Arcturus

Número de Mensagens : 5811
flag : Brasil
Data de inscrição : 27/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dialética Ateísta

Mensagem por dedo-duro em Dom 16 Jan 2011 - 21:44

:risadinha: :risadinha: :risadinha: :risadinha: :risadinha:

dedo-duro
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4236
flag : Brasil
Data de inscrição : 19/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dialética Ateísta

Mensagem por Teísta em Dom 16 Jan 2011 - 21:48

lordakner escreveu:
famado escreveu:A Bíblia
Agora refute.
:/

o quê?


"O que me preocupa não é nem o grito dos corruptos, dos violentos, dos desonestos, dos sem caráter, dos sem ética... O que me preocupa é o silêncio dos bons."
(Martin Luther King)

Teísta
Safira
Safira

Número de Mensagens : 129
Idade : 35
flag : Israel
Data de inscrição : 06/08/2010

http://www.ricardogondim.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dialética Ateísta

Mensagem por Cal em Dom 16 Jan 2011 - 21:50

O parecer dos ateus sobre ela (segundo o Famado).


A verdade, somente a verdade, nada mais que a verdade.

Cal
Moderador Agnóstico
Moderador Agnóstico

Número de Mensagens : 2788
Idade : 41
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dialética Ateísta

Mensagem por lordakner em Dom 16 Jan 2011 - 21:50

Teísta escreveu:
lordakner escreveu:
famado escreveu:A Bíblia
Agora refute.
:/

o quê?
Tudo. oh my

lordakner
Arcturus
Arcturus

Número de Mensagens : 5811
flag : Brasil
Data de inscrição : 27/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dialética Ateísta

Mensagem por dedo-duro em Dom 16 Jan 2011 - 22:01

Que isso gente... A bíblia é um livro de amor...

dedo-duro
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4236
flag : Brasil
Data de inscrição : 19/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dialética Ateísta

Mensagem por Teísta em Dom 16 Jan 2011 - 22:07

o ateismo não tem que abalizar a bíblia. o ateismo não crê na bíblia, é contra o que está escrito na bíblia. Os ateus deveriam ficar caladinhos quando se referem a bíblia aqui. Ou respeitar aquilo que acreditamos.

Ateus Não Exitem

"Falando sobre o ateísmo, por ter estudado sua dimensão psíquica e filosófica, opino que não há ateu, pois todo ateu é o “deus de si mesmo”. Por quê? Porque apesar de desconhecer inúmeros fenômenos da existência, tais como os mistérios do universo, os segredos do tempo e os segredos da construção da inteligência humana, os ateus possuem uma crença ateísta tão absolutista de que Deus não existe que só um “deus” poderia ter. Todo radicalismo intelectual engessa a inteligência e fere o bom senso."

Augusto Cury

a paz



"O que me preocupa não é nem o grito dos corruptos, dos violentos, dos desonestos, dos sem caráter, dos sem ética... O que me preocupa é o silêncio dos bons."
(Martin Luther King)

Teísta
Safira
Safira

Número de Mensagens : 129
Idade : 35
flag : Israel
Data de inscrição : 06/08/2010

http://www.ricardogondim.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dialética Ateísta

Mensagem por Cal em Dom 16 Jan 2011 - 22:29

Teísta escreveu:o ateismo não tem que abalizar a bíblia. o ateismo não crê na bíblia, é contra o que está escrito na bíblia. Os ateus deveriam ficar caladinhos quando se referem a bíblia aqui. Ou respeitar aquilo que acreditamos.
Primeiro, o tópico foi criado por um cristão com posições generalizadas dos ateus sobre a bíblia, das quais fiz questão de expor meus pontos de vista sobre os pontos apresentados, segundo uma coisa é respeitar outra bem diferente é jamais questionar, se respeito implica em não questionamento um fórum (espaço para debates) sobre o assunto nem deveria ter sido criado.
Ateus Não Exitem
Existem sim, basta para isso você não ficar redefinindo o termo deus(es) a seu bel-prazer.
"Falando sobre o ateísmo, por ter estudado sua dimensão psíquica e filosófica, opino que não há ateu, pois todo ateu é o “deus de si mesmo”. Por quê? Porque apesar de desconhecer inúmeros fenômenos da existência, tais como os mistérios do universo, os segredos do tempo e os segredos da construção da inteligência humana, os ateus possuem uma crença ateísta tão absolutista de que Deus não existe que só um “deus” poderia ter. Todo radicalismo intelectual engessa a inteligência e fere o bom senso."
Eu e os ateus que costumo conversar nunca afirmamos que a existência de um deus seja algo absolutamente impossivel, no entanto já vi vários crentes das mais diversas divisões religiosas afirmarem terem "certeza absoluta" que ele existe, logo essa acusação de crença absolutista não nos cabe, e é apenas o bom senso que me diz para não acreditar em qualquer alegação que não esteja embasada em evidências.


A verdade, somente a verdade, nada mais que a verdade.

Cal
Moderador Agnóstico
Moderador Agnóstico

Número de Mensagens : 2788
Idade : 41
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dialética Ateísta

Mensagem por Jumper em Dom 16 Jan 2011 - 22:32

é contra o que está escrito na bíblia.
Nao cara... não somos contra o que está escrito na Bíblia, a Bíblia é um livro escrito por um povo antigo. Nós apenas não acreditamos que tudo gira em torno dela como vocês religiosos querem acreditar.

Os ateus deveriam ficar caladinhos quando se referem a bíblia aqui.
Porque? A bíblia é o seu deus?

Ou respeitar aquilo que acreditamos.
Nós respeitamos muito, mas não espere que a gente fique de boca calada, muitos de nós, ateus, conhecem mais a Bíblia do que vocês, religiosos.

Ateus Não Exitem
Baseado em que você diz isso? Ou é um mantra que você fala toda a noite?
"Ateus Não Exitem,Ateus Não Exitem,Ateus Não Exitem"

"Falando sobre o ateísmo, por ter estudado sua dimensão psíquica e filosófica, opino que não há ateu, pois todo ateu é o “deus de si mesmo”. Por quê? Porque apesar de desconhecer inúmeros fenômenos da existência, tais como os mistérios do universo, os segredos do tempo e os segredos da construção da inteligência humana, os ateus possuem uma crença ateísta tão absolutista de que Deus não existe que só um “deus” poderia ter. Todo radicalismo intelectual engessa a inteligência e fere o bom senso."
Mistérios do Universo? A maioria dos teístas não sabe a origem do planeta, não sabe a idade dele, não sabe quantas estrelas possuem a nossa galáxia ou quantas galáxias existem, a maioria tem medo de saber disso e nós, ateus, é que temos a mente fechada? Ah, acorda.
"Deus não existe" não é uma crença, da mesma forma que "Papai noel não existe " não é uma crença...
Ateus não acreditam em Deus, em Rá, em Bumba, em qualquer um dos 5.000 deuses da cultura humana pelo simples fato de não haver quaisquer evidência de sua existência. Se fechar na fé é perigoso e é isso que nós, ateus, combatemos.


Você acredita em cientistas criacionistas?
Resposta a praticamente todo questionamento criacionista.

Jumper
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1340
flag : Brasil
Data de inscrição : 10/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dialética Ateísta

Mensagem por lordakner em Dom 16 Jan 2011 - 23:39

Teísta escreveu:o ateismo não tem que abalizar a bíblia. o ateismo não crê na bíblia, é contra o que está escrito na bíblia. Os ateus deveriam ficar caladinhos quando se referem a bíblia aqui. Ou respeitar aquilo que acreditamos.
Famado foi quem começou. oh my

lordakner
Arcturus
Arcturus

Número de Mensagens : 5811
flag : Brasil
Data de inscrição : 27/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dialética Ateísta

Mensagem por dedo-duro em Seg 17 Jan 2011 - 7:38

o romantismo não tem que abalizar a obra de Machado de Assis. o romãntico não é realista, é contra o que está escrito em machado de assis. Os românticos deveriam ficar caladinhos quando se referem a Machado aqui. Ou respeitar aquilo que os realistas acreditam.

dedo-duro
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4236
flag : Brasil
Data de inscrição : 19/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dialética Ateísta

Mensagem por famado em Seg 17 Jan 2011 - 8:40

Completei lá o ponto de vista ateísta sobre Atos. Eu havia esquecido este livro.

É importante observar que este levantamento que fiz sobre a opinião ateísta sobre a bíblia é fruto destes 4 anos de debates em fóruns céticos. Pode haver variações, é claro, mas, via de regra, é mais ou menos isso aí que os ateístas acham.

Acho muito interessante os crentes saberem isso, pois perfaz argumento corrente e, muitas vezes, surpresa para os menos informados.

Interessante tb é que nunca vi nenhum ateísta discutir com profundidade sobre o alcorão, livro dos mórmons ou qualquer outra escritura tida como sagrada. A bíblia é a mais conhecida e combatida.

famado
Sirius
Sirius

Número de Mensagens : 3373
Idade : 48
flag : Brasil
Data de inscrição : 26/02/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dialética Ateísta

Mensagem por nandokiss em Seg 17 Jan 2011 - 12:34

a biblia é a historia mistica de um povo - os judeus, antigos hebreus.
ha bom numero de preceitos...
gosto do eclesiastes e dos proverbios...


Ergueu a maleta e

acompanhou o homem (...). Contornaram a praça e enviesaram pela rua

larga depois do viaduto.

Samuel rawet

nandokiss
Esmeralda
Esmeralda

Número de Mensagens : 984
Idade : 42
Localização : Brasília
flag : Canada
Data de inscrição : 09/09/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dialética Ateísta

Mensagem por Cal em Seg 17 Jan 2011 - 13:39

famado escreveu:Interessante tb é que nunca vi nenhum ateísta discutir com profundidade sobre o alcorão, livro dos mórmons ou qualquer outra escritura tida como sagrada. A bíblia é a mais conhecida e combatida.
Estamos debatendo em um espaço cristão logo o foco será a bíblia, mas quero que note algo, quando criamos um tópico para debater outra fonte (O livro "Deus Um Delírio") não recebemos sequer uma resposta com uma crítica válida feita a partir da leitura e reflexão, ao invés disso recebemos apenas a indicação de ler uma crítica feita por um terceiro que não participa dos debates conosco, sem ofensas Famado mas muitos cristãos só sabem falar sobre a bíblia, se quiser comprovar isso basta que você crie um tópico para debatermos sobre o alcorão e você verá o resultado.
famado escreveu:Atos é um relato que pretende ser histórico, mas que não passa de ficção, pois os discípulos nunca existiram. Já a narrativa sobre Saulo (que se auto-denominou Paulo), apesar de ser entremeada de exageros e mentiras, mostra alguma verdade sobre a vida e trajetória do criador do personagem mítico chamado Jesus e como se determinou a proclamar aquilo sobre o que se convenceu ser a verdade;
Nessa você errou feio, nunca vi um ateu negar a existência dos escritores do NT, é claro que não negar a existência deles é muito diferente de dizer que aquilo que escreveram corresponde a verdade.


A verdade, somente a verdade, nada mais que a verdade.

Cal
Moderador Agnóstico
Moderador Agnóstico

Número de Mensagens : 2788
Idade : 41
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dialética Ateísta

Mensagem por famado em Seg 17 Jan 2011 - 14:25

Cal escreveu:
famado escreveu:Interessante tb é que nunca vi nenhum ateísta discutir com profundidade sobre o alcorão, livro dos mórmons ou qualquer outra escritura tida como sagrada. A bíblia é a mais conhecida e combatida.
Estamos debatendo em um espaço cristão logo o foco será a bíblia, mas quero que note algo, quando criamos um tópico para debater outra fonte (O livro "Deus Um Delírio") não recebemos sequer uma resposta com uma crítica válida feita a partir da leitura e reflexão, ao invés disso recebemos apenas a indicação de ler uma crítica feita por um terceiro que não participa dos debates conosco, sem ofensas Famado mas muitos cristãos só sabem falar sobre a bíblia, se quiser comprovar isso basta que você crie um tópico para debatermos sobre o alcorão e você verá o resultado.
Eu não me refiro às discussões neste fórum, mas àquelas nos fóruns ateístas que participo desde 2007.

famado escreveu:Atos é um relato que pretende ser histórico, mas que não passa de ficção, pois os discípulos nunca existiram. Já a narrativa sobre Saulo (que se auto-denominou Paulo), apesar de ser entremeada de exageros e mentiras, mostra alguma verdade sobre a vida e trajetória do criador do personagem mítico chamado Jesus e como se determinou a proclamar aquilo sobre o que se convenceu ser a verdade;
Nessa você errou feio, nunca vi um ateu negar a existência dos escritores do NT, é claro que não negar a existência deles é muito diferente de dizer que aquilo que escreveram corresponde a verdade.

Não negam a existência dos escritores, mas de Jesus e seus discípulos.

Cal, negar a existência do Jesus histórico e de seus discípulos é uma das coisas que mais os ateístas fazem. Veja os inúmeros tópicos sobre o Jesus histórico que existem nos fóruns ateístas.

Tem um escritor francês, La Sagesse, que cita todos os principais historiadores do primeiro século e diz que a maioria esmagadora deles (a menos de três) não fala nada sobre este suposto Jesus. Para ele, Jesus nunca existiu. Foi uma criação de Saulo. Este sim, tem provas de ter existido e é crido como sendo o idealizador, fomentador e divulgador do cristianismo.

Outras fontes ateístas contrárias à existência de Jesus e seus discípulos:

“The Jesus the Jews Never Knew” por Frank R. ZindlerEncyclopedia Britannica
“Deconstructing Jesus” por Robert Price, Ph.D.
Obras completas de Josephus, tradução de William Whiston, Ph.D.
“The Jesus Puzzle” por Earl Doherty
“The Jesus Mysteries” por Timothy Freke e Peter Gandy


Última edição por famado em Qua 26 Jan 2011 - 13:23, editado 1 vez(es)

famado
Sirius
Sirius

Número de Mensagens : 3373
Idade : 48
flag : Brasil
Data de inscrição : 26/02/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dialética Ateísta

Mensagem por Jumper em Seg 17 Jan 2011 - 17:33

Não negam a existência dos escritores, mas de Jesus e seus discípulos.
Negar não, eu apenas duvido piamente que ele tenha existido visto que não há evidências de sua passagem pela Terra visto que o NT foi escrito décadas depois de sua suposta existência e visto que o cristianismo pegou vários elementos de outras religiões... (eu poderia continuar nisso por um bom tempo).

Eu também não nego a existência de Papai Noel, apenas não acredito que ele exista. O mito dele entregar presentes à crianças foi provavelmente aumentado de uma pessoa real que fez alguma caridade, como parece ser o caso... toda a sobrenaturalidade (trenó voador entregando presentes para todas as crianças boas do mundo) é algo que o folclore criou.

Cal, negar a existência do Jesus histórico e de seus discípulos é uma das coisas que mais os ateístas fazem. Veja os inúmeros tópicos sobre o Jesus histórico que existem nos fóruns ateístas.
Temos senso crítico uai. Somos curiosos, nós estudamos mais sobre o assunto que a maioria dos cristãos, sabemos mais de religiões do que muitos religiosos, estudamos o contexto em que a Bíblia foi inserida, o reaproveitamento de elementos entre religiões.
Não é bom isso?


Você acredita em cientistas criacionistas?
Resposta a praticamente todo questionamento criacionista.

Jumper
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1340
flag : Brasil
Data de inscrição : 10/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dialética Ateísta

Mensagem por nandokiss em Ter 18 Jan 2011 - 0:06

uma duvida - caligula e claudio falam de jesus e sua nova religiao, em suas cartas?


Ergueu a maleta e

acompanhou o homem (...). Contornaram a praça e enviesaram pela rua

larga depois do viaduto.

Samuel rawet

nandokiss
Esmeralda
Esmeralda

Número de Mensagens : 984
Idade : 42
Localização : Brasília
flag : Canada
Data de inscrição : 09/09/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dialética Ateísta

Mensagem por silvamelo em Ter 18 Jan 2011 - 0:49

Somos curiosos, nós estudamos mais sobre o assunto que a maioria dos cristãos, sabemos mais de religiões do que muitos religiosos, estudamos o contexto em que a Bíblia foi inserida, o reaproveitamento de elementos entre religiões.
"Porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu. Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos" (Rm 1.21,22).

Vocês pensam que sabem muito sobre as religiões e que sabem toda a verdade sobre Jesus... Vocês não sabem nada! Jesus não vai se dar a conhecer a quem não quer ter compromisso com a verdade... Se você não tem no seu coração a humilde proposição de buscar e conhecer a verdade, você vai então peregrinar por esse caminho enganoso até o fim da vida, e não há nada nem ninguém que possa fazer alguma coisa para lhe a judar... Soberba, arrogância, vaidade e insubordinação são falsos amigos que que levam muitos homens para a sepultura com palavras agradáveis e muitos tapinhas nas costas...

silvamelo
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4417
Idade : 46
Localização : Rio de Janeiro
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dialética Ateísta

Mensagem por nandokiss em Ter 18 Jan 2011 - 9:01

o que é ter compromisso com a verdade?
viver casto?
pra sepultura todos nós vamos...
mas voces acham que seram salvos, por acreditarem nele... :risadinha:


Ergueu a maleta e

acompanhou o homem (...). Contornaram a praça e enviesaram pela rua

larga depois do viaduto.

Samuel rawet

nandokiss
Esmeralda
Esmeralda

Número de Mensagens : 984
Idade : 42
Localização : Brasília
flag : Canada
Data de inscrição : 09/09/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dialética Ateísta

Mensagem por famado em Ter 18 Jan 2011 - 11:22

Jumper escreveu:
Não negam a existência dos escritores, mas de Jesus e seus discípulos.
Negar não, eu apenas duvido piamente que ele tenha existido visto que não há evidências de sua passagem pela Terra visto que o NT foi escrito décadas depois de sua suposta existência e visto que o cristianismo pegou vários elementos de outras religiões... (eu poderia continuar nisso por um bom tempo).

Eu também não nego a existência de Papai Noel, apenas não acredito que ele exista. O mito dele entregar presentes à crianças foi provavelmente aumentado de uma pessoa real que fez alguma caridade, como parece ser o caso... toda a sobrenaturalidade (trenó voador entregando presentes para todas as crianças boas do mundo) é algo que o folclore criou.

Cal, negar a existência do Jesus histórico e de seus discípulos é uma das coisas que mais os ateístas fazem. Veja os inúmeros tópicos sobre o Jesus histórico que existem nos fóruns ateístas.
Temos senso crítico uai. Somos curiosos, nós estudamos mais sobre o assunto que a maioria dos cristãos, sabemos mais de religiões do que muitos religiosos, estudamos o contexto em que a Bíblia foi inserida, o reaproveitamento de elementos entre religiões.
Não é bom isso?

Tá celto Jumper. Ocês é tudo muito sabidão e nóis semo tudo uns inguinorante. Só ocê que sabe das coisa de Gezuis. Pesquisô e descobriu que é tudo mentira das grossa. Nós pesquizemo e achemo que é tudo verdade, mas nóis nun conta, que inguinorante religioso é burro.

famado
Sirius
Sirius

Número de Mensagens : 3373
Idade : 48
flag : Brasil
Data de inscrição : 26/02/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dialética Ateísta

Mensagem por famado em Ter 18 Jan 2011 - 11:28

nandokiss escreveu:uma duvida - caligula e claudio falam de jesus e sua nova religiao, em suas cartas?

Não. Nada. Os únicos historiadores do primeiro século que falam de Jesus são Josefo, Tácitus, Suetônio e Plinio o Jovem. Da bíblia, no NT, os únicos dois escritores que são aceitos como existentes são Paulo e Thiago. Portanto, há apenas 6 fontes mais ou menos aceitas como passíveis de serem verdadeiras.

famado
Sirius
Sirius

Número de Mensagens : 3373
Idade : 48
flag : Brasil
Data de inscrição : 26/02/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dialética Ateísta

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 15:53


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 22 1, 2, 3 ... 11 ... 22  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum