.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Quem está conectado
74 usuários online :: 3 usuários cadastrados, 1 Invisível e 70 Visitantes :: 2 Motores de busca

irmão, Justo, Khwey

O recorde de usuários online foi de 2364 em Seg 19 Dez 2011, 5:49 pm
Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10

Os Poderes de Deus

Página 2 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Os Poderes de Deus

Mensagem por Khwey em Sex 24 Set 2010, 8:01 am

James Carrey escreveu:
Eu mesmo considero o termo "predestinação" errado, para a ideia que está sob ele.

Por quê?
Porque se alguém já nasce com o destino definido, então não foi predestinado, mas destinado.

James Carrey escreveu:
Mas seria ridículo alguém colocar uma ideia a respeito deste tema para que seja discutida, e ao invés de discutir tal ideia vem alguém e diz:

"Meu amigo, este termo "predestinação" não está bem empregado".


É dureza!

Bem, é chato. Eu sou um cara chato. Mas, então você admite que o termo é incoerente no contexto que você inseriu anteriormente?
Não.

James Carrey escreveu:E olha, fazer uma ressalva quanto a um termo atribuido a Deus não é algo tão ridículo assim. Ainda mais quando realmente cunham o termo de forma errônea. Pois foi você quem disse ser Deus, um ser onisciente que não é onisciente quanto a algumas criaturas.
E daí que eu disse isto? É a ideia que eu vi na bíblia!

Responda-me:

Quem nasce como um oniveloz, que tem o poder da supervelocidade em tudo, não pode se denominado oniveloz se colocar-se numa condição de ter que andar lentamente?

Quem nasce como onivisão, que tem o poder de ver tudo, se por alguma razão colocar-se a condição de não poder ver alguma coisa, mesmo podendo reverter a situação, deve-se usar outro termo para denominá-lo?

James Carrey escreveu:A propósito, quantas pessoas aqui será que concordam com esse seu argumento de que Deus não sabe todas as coisas?
É preciso expor a ideia completa, que tem por base a lógica.

Ou seja o poder de Deus existe dentro da lógica.

Daí não ser possível de fazer a bola quadrada, e também de ser onisciente sobre quem ele deu a liberdade.

Apesar da bíblia trazer esta ideia, a maioria dos crentes não concorda comigo, e nem concordará com você.

Por outro lado, creio que todo ateu que alcançou o entendimento do que expus, concordará comigo, quanto ao uso dos termos "oni".

Khwey
administrador
administrador

Número de Mensagens : 17150
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Poderes de Deus

Mensagem por James Carrey em Sex 24 Set 2010, 2:47 pm

Khwey escreveu:
James Carrey escreveu:
Eu mesmo considero o termo "predestinação" errado, para a ideia que está sob ele.

Por quê?
Porque se alguém já nasce com o destino definido, então não foi predestinado, mas destinado.

Mas se supões-se que o destino de alguém está definido, conclui-se também que algo ou alguém o definiu antecipadamente. O termo predestinação refere-se justamente a isso, significa que predestinar é destinar com antecipação.

Khwey escreveu:
James Carrey escreveu:
Mas seria ridículo alguém colocar uma ideia a respeito deste tema para que seja discutida, e ao invés de discutir tal ideia vem alguém e diz:

"Meu amigo, este termo "predestinação" não está bem empregado".


É dureza!

Bem, é chato. Eu sou um cara chato. Mas, então você admite que o termo é incoerente no contexto que você inseriu anteriormente?


Não.

Eu já fiz minha parte, tentei lhe explicar com muita paciência. Os outros foristas podem verificar os posts anteriores e comprovar.
Não tenho culpa pelo fato de você ser tão austero. Como dizia Carl Sagan : "não é possível convencer um crente de coisa alguma, pois suas crenças não se baseiam em evidências; baseiam-se numa profunda necessidade de acreditar"

Khwey escreveu:
James Carrey escreveu:E olha, fazer uma ressalva quanto a um termo atribuído a Deus não é algo tão ridículo assim. Ainda mais quando realmente cunham o termo de forma errônea. Pois foi você quem disse ser Deus, um ser onisciente que não é onisciente quanto a algumas criaturas.
E daí que eu disse isto? É a ideia que eu vi na bíblia!

Responda-me:

Quem nasce como um oniveloz, que tem o poder da supervelocidade em tudo, não pode se denominado oniveloz se colocar-se numa condição de ter que andar lentamente?

Quem nasce como onivisão, que tem o poder de ver tudo, se por alguma razão colocar-se a condição de não poder ver alguma coisa, mesmo podendo reverter a situação, deve-se usar outro termo para denominá-lo?

Exatamente, até que enfim parece entender.

O prefixo "Oni" é um radical latino que significa "TODO", denominando assim uma plenitude.

A partir do momento que chamarmos um ser ONIvisionário, partimos do princípio que ele vê todas as coisas – e não somente que está no controle de seu poder em ver todas as coisas, como você tem entendido até agora.
Ora, não necessitaríamos chamar esse Ser de onivisionário caso assim ele não fosse, mas chamaríamos apenas de visionário.

Do mesmo modo, um deus que não tem todo o poder – mesmo por opção – também não necessita ser chamado onipotente, mas apenas potente.

Se tratássemos de um Ser onivisionário, e você dissesse que este Ser as vezes não usa sua visão, do mesmo modo estaria empregando um termo inapropriado.
Veja que para dar o exemplo da onivelocidade você precisou também defini-lo como superveloz.
E ele teria multivelocidade, supervelocidade, quadrivelocidade, hipervelocidade, mas não seria oniveloz.

Khwey escreveu:
James Carrey escreveu:A propósito, quantas pessoas aqui será que concordam com esse seu argumento de que Deus não sabe todas as coisas?
É preciso expor a ideia completa, que tem por base a lógica.

Ou seja o poder de Deus existe dentro da lógica.

Entenda, todas as vezes que você tentar enquadrar Deus dentro da lógica entrará em algum tipo de contradição. Ele (Deus) não é para ser moldado dentro de qualquer padrão humano.

Qualquer outro crente do forum jamais vai dizer que Deus não sabe todas as coisas, pois isso não tem respaldo bíblico. Aí me vem um Khwey da vida e diz que Deus não é onisciente quanto aquilo que foi criado livre. Ora, se Deus não tem ciência quanto aquilo que tem livre arbítrio, então não é onipotente, nem onisciente, nem onipresente, nem oniNada; já que o ser humano tem o livre arbítrio – e ele é uma grande fatia desta criação divina.




Procura compreender o que dizem os artistas nas suas obras-primas, os mestres sérios. Aí está Deus Vincent Van Gogh

James Carrey
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 309
flag : Brasil
Data de inscrição : 06/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Poderes de Deus

Mensagem por Khwey em Sex 24 Set 2010, 3:19 pm

James Carrey escreveu:
Khwey escreveu:
James Carrey escreveu:
Eu mesmo considero o termo "predestinação" errado, para a ideia que está sob ele.

Por quê?
Porque se alguém já nasce com o destino definido, então não foi predestinado, mas destinado.

Mas se supões-se que o destino de alguém está definido, conclui-se também que algo ou alguém o definiu antecipadamente. O termo predestinação refere-se justamente a isso, significa que predestinar é destinar com antecipação.
Segundo o contexto bíblico, o indivíduo pode escolher o seu destino. Daí estar escrito predestinação.

James Carrey escreveu:
Khwey escreveu:
James Carrey escreveu:
Mas seria ridículo alguém colocar uma ideia a respeito deste tema para que seja discutida, e ao invés de discutir tal ideia vem alguém e diz:

"Meu amigo, este termo "predestinação" não está bem empregado".


É dureza!

Bem, é chato. Eu sou um cara chato. Mas, então você admite que o termo é incoerente no contexto que você inseriu anteriormente?


Não.

Eu já fiz minha parte, tentei lhe explicar com muita paciência. Os outros foristas podem verificar os posts anteriores e comprovar.
Não tenho culpa pelo fato de você ser tão austero. Como dizia Carl Sagan : "não é possível convencer um crente de coisa alguma, pois suas crenças não se baseiam em evidências; baseiam-se numa profunda necessidade de acreditar"
Eu também estou fazendo a minha parte ao expilcar que em teologia estes termos são irrelevantes.

"Trindade" poderia ser "triunidade", ou qualquer coisa similar. Como já foi adotado "trindade", seria uma besteira sem tamanho implicar com isto, pois podemos debater a ideia sem problemas, mesmio que o termo não seja o melhor aplicado.

Onisciente não é um termo apropriado???
Qual seria?

Há! Conseguiu outro?
Mas já acostumaram com o termo "onisciente"!
E mesmo assim podemos debater sobre a ideia sem problemas.


James Carrey escreveu:
Khwey escreveu:
James Carrey escreveu:E olha, fazer uma ressalva quanto a um termo atribuído a Deus não é algo tão ridículo assim. Ainda mais quando realmente cunham o termo de forma errônea. Pois foi você quem disse ser Deus, um ser onisciente que não é onisciente quanto a algumas criaturas.
E daí que eu disse isto? É a ideia que eu vi na bíblia!

Responda-me:

Quem nasce como um oniveloz, que tem o poder da supervelocidade em tudo, não pode se denominado oniveloz se colocar-se numa condição de ter que andar lentamente?

Quem nasce como onivisão, que tem o poder de ver tudo, se por alguma razão colocar-se a condição de não poder ver alguma coisa, mesmo podendo reverter a situação, deve-se usar outro termo para denominá-lo?

Exatamente, até que enfim parece entender.

O prefixo "Oni" é um radical latino que significa "TODO", denominando assim uma plenitude.

A partir do momento que chamarmos um ser ONIvisionário, partimos do princípio que ele vê todas as coisas – e não somente que está no controle de seu poder em ver todas as coisas, como você tem entendido até agora.
Ora, não necessitaríamos chamar esse Ser de onivisionário caso assim ele não fosse, mas chamaríamos apenas de visionário.

Do mesmo modo, um deus que não tem todo o poder – mesmo por opção – também não necessita ser chamado onipotente, mas apenas potente.

Se tratássemos de um Ser onivisionário, e você dissesse que este Ser as vezes não usa sua visão, do mesmo modo estaria empregando um termo inapropriado.
Veja que para dar o exemplo da onivelocidade você precisou também defini-lo como superveloz.
E ele teria multivelocidade, supervelocidade, quadrivelocidade, hipervelocidade, mas não seria oniveloz.
A carater de debate, seria sim, univeloz, conforme o entendimento que foi dado ao termo.

Além disto, já adotaram os termos "trindade", "onisciente", "onipotente", etc.
E sendo assim, nestes debates teológicos, o que importa é a ideia que vem ao citá-los.

James Carrey escreveu:
Khwey escreveu:
James Carrey escreveu:A propósito, quantas pessoas aqui será que concordam com esse seu argumento de que Deus não sabe todas as coisas?
É preciso expor a ideia completa, que tem por base a lógica.

Ou seja o poder de Deus existe dentro da lógica.

Entenda, todas as vezes que você tentar enquadrar Deus dentro da lógica entrará em algum tipo de contradição. Ele (Deus) não é para ser moldado dentro de qualquer padrão humano.
A lógica é padrão universal.

James Carrey escreveu:Qualquer outro crente do forum jamais vai dizer que Deus não sabe todas as coisas, pois isso não tem respaldo bíblico.
É mesmo???

Então arrependeu-se o Senhor de haver
feito o homem sobre a terra e pesou-lhe em
seu coração.
(Gen 6:6)

Isto se deu porque o homem foi posto livre.

James Carrey escreveu:Aí me vem um Khwey da vida e diz que Deus não é onisciente quanto aquilo que foi criado livre. Ora, se Deus não tem ciência quanto aquilo que tem livre arbítrio, então não é onipotente, nem onisciente, nem onipresente, nem oniNada; já que o ser humano tem o livre arbítrio – e ele é uma grande fatia desta criação divina.
Quanto ao respaldo bíblico, acima você tem um deles.

O que seria arrepender-se com pesar???

Você não é obrigado a entender isto.
Nem crente entende, que dirá ateu!

Khwey
administrador
administrador

Número de Mensagens : 17150
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Poderes de Deus

Mensagem por James Carrey em Sex 24 Set 2010, 3:54 pm

Eu já fiz minha parte, tentei lhe explicar com muita paciência. Os outros foristas podem verificar os posts anteriores e comprovar.
Não tenho culpa pelo fato de você ser tão austero. Como dizia Carl Sagan : "não é possível convencer um crente de coisa alguma, pois suas crenças não se baseiam em evidências; baseiam-se numa profunda necessidade de acreditar"


Eu também estou fazendo a minha parte ao expilcar que em teologia estes termos são irrelevantes.

"Trindade" ", ou qualquer coisa similar. Como já foi adotado "trindade", seria uma besteira sem tamanho implicar com isto, pois podemos debater a ideia sem problemas, mesmio que o termo não seja o melhor aplicado.

"poderia ser "triunidade" Acabei de perceber que você não esta entendendo o ponto, Khwey.

Não se trata da transcrição correta do termo, mas sim do seu uso e significado. Se o significado de "onisciente" fosse transcrito como "quem tem onisciÔncia, ou onisciÂncia, ou onisciqualquercoisas", daria no mesmo. Chega a ser ridículo tentar explicar uma coisa tão simples. A palavra comporta uma significação e você está empregando-a em um contexto indevido. Ou utilizando a palavra inapropriada para o contexto.


Onisciente não é um termo apropriado???
Qual seria?


Onisciente é um termo apropriado para designar um Ser que contem um saber absoluto, que saiba de todas as coisas de forma infinita.

Você disse que Deus não tem ciência quanto a quem tem o livre-arbítrio, e aí o termo torna-se inapropriado. Se mesmo assim você quiser continuar usando o termo de maneira incoerente, eu não me importo. Deixei isso bem claro em ao menos 4 posts. Todavia, ainda será ilógico admitir que Deus seja onisciente pela metade. Assim como é ilógico dizer que ele criou uma bola quadrada. Pedi – também em uns 4 posts – que você admitisse isso . Contudo, você insistiu na ideia de que isso é muito lógico.

Sinceramente, nunca vi alguém postar tantos argumentos circulares

Há! Conseguiu outro?
Mas já acostumaram com o termo "onisciente"!
E mesmo assim podemos debater sobre a ideia sem problemas

Claro que podemos debater sem problemas. Já disse isso.

Khwey escreveu:
James Carrey escreveu:Qualquer outro crente do forum jamais vai dizer que Deus não sabe todas as coisas, pois isso não tem respaldo bíblico.
É mesmo???

Então arrependeu-se o Senhor de haver
feito o homem sobre a terra e pesou-lhe em
seu coração.
(Gen 6:6)

Isto se deu porque o homem foi posto livre.

Numa outra ocasião você disse que isso significava sombras que ==>> que significavam ilusões ==>> que significava Matrix Reloaded etc., etc., etc.
Agora está insinuando que isto é um trecho literal, é isso?

Quer dizer que Deus se arrependeu, é isso?

Será que você não é o único alien que acredita nisso? Eu poderia apresentar alguns versos que dizem Deus não se arrepender. Então seria uma contradição bíblica, é isso?


O que seria arrepender-se com pesar???

Significa lamentar o mal cometido. Sofrer pela falta praticada

Você não é obrigado a entender isto.
Não sou mesmo.
Nem crente entende, que dirá ateu!

Isso inclui você?


Procura compreender o que dizem os artistas nas suas obras-primas, os mestres sérios. Aí está Deus Vincent Van Gogh

James Carrey
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 309
flag : Brasil
Data de inscrição : 06/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Poderes de Deus

Mensagem por coldsnip em Sab 25 Set 2010, 1:50 am

primeiramente eu gostaria de contar com a compreensão de todos, vou logo explicando que o formato das minhas respostas não estão na forma convecional, devido a uma certa dificuldade da minha parte de "quotar" tanta coisa, por isso a resposta está incluída no próprio quote, porém com cor diferenciada, as repostas para o Khwey estão em azul e para o silvamelo de verde, para facilitar o meu nick está em negrito acima das repostas.

Khwey
Khwey escreveu:
coldsnip escreveu:

Onisciência x Onipotência

Se o Deus Onisciente sabe tudo o que acontecerá no futuro, ele perde sua onipotência, porque se ele sabe como será o futuro, ele não poderá modificá-lo, se ele modificar, ai passa a ser um outro futuro, se o futuro mudar ele não é Onisciente.
Deus não sabe o futuro, mas controla o tempo sabendo como será o futuro sob sua influência.

coldsnip
Para um ser onisciente não existe restrição temporal influenciando na sua sabedoria, se você afirma que ele não sabe o futuro, ele deixa de ser onisciente.
Mas o dilema é que onisciência e onipotência juntas num só ser, acaba criando um paradoxo onde uma anula a outra em determinado momento.




coldsnip escreveu:
Onipotência

Deus pode criar algo tão pesado que não pudesse erguer?
Se ele não pode erguer, não é onipotente.
Se ele não pode criar tal objeto, não é onipotente.
Deus está sob a lógica. Qualquer um que pode fazer tudo, obedecendo a lógica, pode ser denominado Deus ou todo poderoso, em comparação com quem é muito limitado.

coldsnip
A lógica que lhe propus aqui, limita de certa forma a onipotência de Deus, ele simplesmente não pode ser onipotente seguindo a lógica, talvez através da fé, mas não através da lógica.


coldsnip escreveu:
Onipresença

Se Deus está em todos os lugares do Universo ao mesmo tempo e criou o homem a sua imagem e semelhança, quer dizer que o Universo tem a forma de um corpo humano?
Não, isto quer dizer que você não está usando bem o cérebro, e deve tomar cuidado para não ridicularizar os ateus com isto.

coldsnip
Primeiramente, Ateísmo, não é apenas uma postura filosófica que rejeita a existência de divindades, ateísmo é acima de tudo um conceito individual, pois não existem “dogmas” que fazem com que os que se consideram ateus sigam unidos sob as mesmas perspectivas. Dentre esses indivíduos que se consideram ateus, existem os que o fazem pelos mais diversos motivos, portanto, não existem padrões ideológicos “ateus” que devem ser respeitados ou considerados, logo, a responsabilidade das minhas opiniões são única e exclusivamente minhas e na verdade eu estou me lixando pra um ateu, que se sente, como você mesmo disse, “ridicularizado” com a minha opinião.

Quanto a você questionar minha capacidade de “usar o cérebro”, eu me abstenho de respondê-lo no mesmo nível, pois o fórum possui regras que vetam a minha liberdade de expressão, justamente por ser ateu, portanto uma resposta nesse nível de minha parte seria prontamente editada pela moderação, mas se eu for ultrajado com classe, quem sabe na próxima, você não ganhe um tapa de luva de pelica. Eu tento ser o mais polido possível ao escrever e não entendi o porquê de sua reação ríspida.

Por último, a forma como fiz a pergunta está completamente aceitável, afinal não fui eu quem disse que Deus é onipresente e que ele fez o homem a sua imagem se semelhança e a partir dessas afirmações é mais do que natural chegar a conclusão que o universo tem a forma de um ser humano, se essa hipótese lhe parece absurda hoje, certamente não seria há 500 anos atrás, quando o conhecimento era monopolizado e ditado exclusivamente pela religião, mas se você adquiriu um tipo de conhecimento diferenciado, provindo do método científico para dizer que é improvável que o universo tenha a forma de um ser humano, quem sou eu para questiona-lo?



Biblicamente falando, Deus está em todo lugar ao mesmo tempo através de seu Espírito, que eu comparo como sendo similar as ondas eletromagnéticas, do tipo destas que pode levar sons e imagens em todo lugar e ao mesmo tempo.

coldsnip
Você afirma que Deus está em todo lugar! OK
Porém você afirma que é através de seu espírito, mas e a parte que é imagem e semelhança do homem, fica onde?
Uma ressalva: radiação eletromagnética não “leva” sons e imagens, o que existe é um sistema de propagação de ondas senoidais contínuas em diversas freqüências ou amplitudes moduladas, que é a forma usada para se codificar informação, o sistema de recepção é responsável pela decodificação desse sinal recebido e o interpreta para qualquer informação que o receptor estiver apto a receber(sons e imagens por exemplo)


coldsnip escreveu:
Livre Arbítrio

Se Deus é Onisciente, logo, o livre arbítrio deixa de ser válido, pois cada escolha que você julga tomar por conta própria é conhecida previamente por Deus. Nessa lógica, nem o próprio Deus tem o livre arbítrio, pois sua onisciência já sabe de suas futuras escolhas previamente. Se ele fizer uma escolha diferente, não é onisciente. O livre Arbítrio seria uma falsa ilusão de liberdade para os humanos? A onisciência torna o livre arbítrio inviável para o próprio Deus?
Daí a conclusão lógica de que Deus não é onisciente quanto a quem ele deu liberdade. E a bíblia prova isto.

coldsnip
Essa é a segunda vez que você afirma que Deus não é onisciente! Ou ele não é de fato onisciente ou a sua razão está sobrepujando a sua fé.


coldsnip escreveu:
Paradoxo de Epicuro

A figura do Deus Abraâmico, é claramente a representação do bem, mas sendo Deus, um ser onipotente, onipresente e onisciente, como explicar a existência do mal e dos males em geral? (Lúcifer, fome, doenças, guerras, etc)
Ao dizer que existe o bem, logicamente passa a existir o mal!

coldsnip escreveu:Deus quer impedir os males e não pode?
Se quer e não pode é impotente.
Pode, e já está determinado.

coldsnip escreveu:Deus pode impedir os males mas não quer?
Se pode e não quer é indiferente.
Ele quer e já determinou o fim.

coldsnip escreveu:Deus não pode e não quer impedir os males?
Se nem quer e nem pode, ele deve ser chamado de Deus?
Ele quer e pode.

coldsnip escreveu:Deus quer e pode impedir os males?
Se ele quer e pode, por que razão não os impede?
Se já está determinado o fim, então já impediu, pois o tempo é irrelevante para quem é eterno. Raciocine e entenderá.


coldsnip
Enquanto o mal continua existindo, Deus simplesmente não faz nada porque já determinou uma data para acabar com o mal!
Agora está provado que a burocracia é o maior dos males.



coldsnip escreveu:
Vários deuses?

Em dezenas de passagens bíblicas, o Deus Abraâmico, exige ser o único Deus a ser cultuado pelo Hebreus, isso denota a existência de demais Divindades.

Quem são essas Divindades?
Deuses mitológicos são um exemplo.
coldsnip
ok


coldsnip escreveu:Quantas delas existem?
Muitas.
coldsnip
ok


coldsnip escreveu:Qual a relação delas com o Deus Abraâmico? Pois ao que parece ele não gosta delas.
Ele é indiferente quanto a isto. Aquilo foi assim somente por causa de um plano. Deus estava se lixando por causa do culto os deuses gregos, romanos, etc.

coldsnip
Não parece que ele estava se lixando, na verdade em muitas passagens ele se mostra é enciumado e egoísta quando exige atenção e devoção total. Se o livre arbítrio existe e foi dado aos seres humanos, cabe a ele exigir que ele próprio seja louvado? Meio controverso isso.


[/b]
coldsnip escreveu:As outras divindades são os deuses de todas as outras religiões?
Se toda crença é tida como religião, sim.

Por exemplo, tem quem crê em extraterrestres como sendo seres avançados, e portanto, detentores de poderes.


Seria isto uma religião?

coldsnip
Se as pessoas começarem a atribuir á esses seres, características místicas e que não podem ser comprovadas através do método científico, sim isso seria uma religião.

coldsnip escreveu:
Deus, “o juiz”.

Segundo o Cristianismo, o homem ao morrer é julgado por Deus em um plano espiritual, o veredicto é obtido ao se levar em conta a fé e os atos praticados em vida.
A sentença para indivíduos que não assumiram uma conduta louvável no ponto de vista religioso é o sofrimento eterno, também conhecido por Inferno.
As almas que seguem corretamente os preceitos do Cristianismo são recompensadas com a vida eterna no Paraíso.

Acontece que a bíblia relata em vários momentos um Deus que não se comporta da maneira que se é esperada de um Deus benevolente e que exige excelência moral e ética de seus servos. Ele demonstra em algumas ocasiões um comportamento iracundo, vingativo, que aprova infanticídio, estupro de prisioneiras de guerra, extermínio em massa (dilúvio, sodoma e gomorra), incesto e outras práticas e comportamentos que ele próprio tornou condenáveis aos seres humanos.
Quem julga Deus pelos atos que ele próprio condena porém pratica?
Qualquer um pode julgar Deus, assim que tiver o correto entendimento das coisas.

Seria como alguém julgar o conhecimento de um matemático. Tal pessoa deve ter o conhecimento a altura, para que possa fazer tal julgamento.


coldsnip
Uma coisa é entender de leis matemáticas complexas e outra coisa bem distinta é entender uma lei simples como: “não matarás”
Não acho que exista uma brecha para dupla interpretação dessa lei, se matar é errado então matar é errado!


[/b]
coldsnip escreveu:Se Deus condena o que ele próprio pratica, ele é hipócrita?
Depende do contexto. Se for um contexto sobre juízo, então ele seria hipócrita.

coldsnip
Parabéns pela honestidade, isso é raro de se ver nesse meio, onde existe tanto "temor a Deus"


coldsnip escreveu:Se o Deus onisciente sabe o que um homem vai fazer antes mesmo dele nascer, então não existe julgamento após a morte? Ele já nasce culpado e Deus sabe o veredicto desde o início?
Deus não sabe, mas controla quem ele escolher controlar.

coldsnip
Como assim?
A parte que você diz que “Deus não sabe” é porque você afirmou duas vezes anteriormente que Deus não é onisciente, até ai tudo bem, mas a parte que você diz que ele “controla quem ele escolher controlar” não ficou clara. Não existe o livre arbítrio então? Somos todos fantoches em potencial?


coldsnip escreveu:Se Deus fez o homem a sua imagem e semelhança, todo comportamento humano é de origem divina, então como Deus condena certos comportamentos humanos, já que ele próprio é a origem de tais comportamentos?
O homem foi criado sem conhecimento e posto livre para aprender.

coldsnip
Uma coisa é conhecimento, outra é comportamento, conhecimento é adquirido, portanto um humano nunca será onisciente, contudo, comportamento é herdado, quantas passagens bíblicas são demonstradas as fortes variações de temperamento de Deus? Ira>amor piedade>vingança dentre muitas outras.
Além de herdarmos tais comportamentos, o pior é que um suposto ser onisciente nos fez assim, se ele sabia que agiríamos como ele em certos momentos, porque exige que só ajamos com excelência moral? Para sermos melhores que ele?


coldsnip escreveu:Se Deus sabe tudo e tem poder pra fazer tudo, o Diabo existe?
Sim.
coldsnip
ok


coldsnip escreveu:Se o diabo existe, o Deus onipotente pode eliminá-lo a qualquer instante, mas mesmo assim não o faz, por quê?
Porque não é doutrina de Deus resolver as coisas pela força, mas por sabedoria e inteligência.

coldsnip
Se a doutrina de Deus é resolver pela sabedoria, por que o ser que sabe tudo infinitamente criou o anjo que ele já sabia que iria se tornar Lúcifer?????


Na bíblia consta que Deus deu imortalidade aos anjos, portanto só pode derrotá-los desta forma.

coldsnip
o que é pior ainda! Ele sabia que estava criando lúcifer e ainda assim o fez imortal, mas cadê a parte da onipotência?


O uso da força não é tipica de civilizações avançadas, mas de bárbaros.

coldsnip
Assim como o povo do Deus Abraâmico, os Judeus, que se mostram bastante bárbaros no VT e ainda com o respaldo de Deus para barbarizar.


coldsnip escreveu:Se o diabo existir, foi Deus quem o criou, e como Deus é onisciente, sabia que estava criando o mal, mas se Deus é bom, por quê criou o mal?
[b]Deus criou o mau ao dizer que algo era bom.

coldsnip
Das suas respostas essa é a que mais deixou a desejar, gostaria sinceramente que um Cristão se atentasse pra esse fato:
O Deus onisciente que criou o MAL.



_______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
silvamelo
silvamelo escreveu:
coldsnip escreveu:
Onisciência x Onipotência

Se o Deus Onisciente sabe tudo o que acontecerá no futuro, ele perde sua onipotência, porque se ele sabe como será o futuro, ele não poderá modificá-lo, se ele modificar, ai passa a ser um outro futuro, se o futuro mudar ele não é Onisciente.
Deus é o criador da física quântica. Portanto, Ele conhece todos os futuros possíveis e escolheu aquele que melhor lhe agradou para que pudéssemos adentrá-lo. O futuro é um parâmetro temporal, logo é plenamente controlável por Deus, que é atemporal. Por isso, sua afirmação não procede.

coldsnip
Se você quer misturar física quântica no assunto, tudo bem.
Tenho a impressão que você está falando de teorias quânticas de multiversos, se for isso as coisas ficam meio estranhas, pois algumas dessas teorias prevêem basicamente que existe uma quantidade infinita de universos paralelos, além disso o tempo como você conhece não seria linear e sim “ramificado”, pois quando ocorre um colapso da função de onda e a partícula quântica atua como um de seus estados possíveis, o universo se “quebra” em outros para comportar todos os outros estados possíveis daquela mesma partícula quântica, eis um exemplo prático:
quando você faz uma escolha, entre usar uma camisa azul ou amarela, você escolhe azul mas o universo se “quebra” em outro para condicionar a outra escolha não realizada, no outro universo paralelo você está vestindo uma camisa amarela, mas se você quiser ir a fundo nessas possibilidades você se deparará com realidades interessantíssimas.
Em uma situação real de morte, você estaria morto em outro universo paralelo, em outro universo paralelo o mundo hoje poderia estar sendo dominado por nazistas que venceram a segunda guerra mundial, em outro os dinossauros ainda estariam reinando na face da terra, em outro eu seria o crente e você o ateu e em outro a terra nem existe, enfim são infinitas as possibilidades, e dentro dessa teoria que você mesmo usou pra falar de Deus, em um universo paralelo o Diabo vence Deus e em outro, o próprio Deus não existe, pois a partir do momento que ele existe a outra possibilidade possível é a “não-existência”.



coldsnip escreveu:
Onipotência

Deus pode criar algo tão pesado que não pudesse erguer?
Se ele não pode erguer, não é onipotente.
Se ele não pode criar tal objeto, não é onipotente.
Deus pode criar um objeto que não pode erguer! E, para erguê-lo, basta usar a sua onipotência para se tornar forte o suficiente!
blerghh

coldsnip
Resumindo: resposta mais paradoxal que a própria pergunta!


coldsnip escreveu:
Onipresença

Se Deus está em todos os lugares do Universo ao mesmo tempo e criou o homem a sua imagem e semelhança, quer dizer que o Universo tem a forma de um corpo humano?
Como você demonstra não conhecer as Escrituras, vou passar rapidamente uma idéia: Deus é Espírito (Jo 4.24). Antes de criar o universo, Deus já havia gerado a seu filho Jesus, que é o próprio Deus na forma humana para habitar na criação com os homens (Ap 21.3). Jesus estava presente na criação do universo (Jo 1.1-4) antes de existir qualquer coisa. A forma glorificada de Jesus é descrita em Dn 10.5,6 e Ap 1.14-16, e o homem recebeu essas características físicas.

coldsnip
Mas isso ainda não responde qual é a forma do universo.
E por que no gênesis não é citada a existência de Jesus antes da criação? Porque os antigos hebreus nem cogitavam a existência dele?
Jesus é mais antigo que o próprio universo porque ele não tem a devida atenção no VT?
Outra pergunta, se Jesus é o próprio Deus na forma humana, ele deve ser considerado um clone e não um filho, e pra que Deus precisa de uma cópia de si mesmo?



coldsnip escreveu:
Livre Arbítrio

Se Deus é Onisciente, logo, o livre arbítrio deixa de ser válido, pois cada escolha que você julga tomar por conta própria é conhecida previamente por Deus. Nessa lógica, nem o próprio Deus tem o livre arbítrio, pois sua onisciência já sabe de suas futuras escolhas previamente. Se ele fizer uma escolha diferente, não é onisciente. A onisciência torna o livre arbítrio inviável para o próprio Deus?
O conceito de "futuro" não é um parâmetro válido para avaliar este atributo de Deus, pois Ele é atemporal.

coldsnip
Se Deus é atemporal, essa é uma definição sua, é a primeira vez que ouvi isso, qual a referência?.


coldsnip escreveu:O livre Arbítrio seria uma falsa ilusão de liberdade para os humanos?
Deus conhece o futuro, mas não interfere nas decisões de ninguém. A liberdade é real e galardoadora daqueles que fazem a escolha certa. Por exemplo: Você está na estação do metrô. Você escolhe se vai pular na frente do trem ou se vai entrar no vagão para chegar ao seu destino. Veja que a liberdade é real e a recompensa também!

coldsnip
Sim você pode pular na frente do trem, mas a grande questão é que Deus já sabia disso. mas a coisa complica mesmo é pro lado dele, se Deus já sabe o que vai escolher no futuro, então essa escolha não poderá ser mudada, se ele não tem poder de mudar de escolha, não é onipotente.



coldsnip escreveu:Deus quer impedir os males e não pode? Se quer e não pode é impotente. Se pode e não quer é indiferente. Se nem quer e nem pode, ele deve ser chamado de Deus? Se ele quer e pode, por que razão não os impede?
Deus quer e pode! Apenas estabeleceu um prazo para tal.

coldsnip
E porque o Deus todo poderoso, onisciente, onipotente e onipresente quer um prazo?
Armar uma estratégia, ou se deleitar com o mal que ele próprio criou na condição de onisciente?



coldsnip escreveu:
Vários deuses?

Em dezenas de passagens bíblicas, o Deus Abraâmico, exige ser o único Deus a ser cultuado pelo Hebreus, isso denota a existência de demais Divindades.

Quem são essas Divindades?

Quantas delas existem?

Qual a relação delas com o Deus Abraâmico? Pois ao que parece ele não gosta delas.

As outras divindades são os deuses de todas as outras religiões?

Assim que, quanto ao comer das coisas sacrificadas aos ídolos, sabemos que o ídolo nada é no mundo, e que não há outro Deus, senão um só. Porque, ainda que haja também alguns que se chamem deuses, quer no céu quer na terra (como há muitos deuses e muitos senhores), Todavia para nós há um só Deus, o Pai, de quem é tudo e para quem nós vivemos; e um só Senhor, Jesus Cristo, pelo qual são todas as coisas, e nós por ele (1Co 8.4-6).


coldsnip
Numa época onde povos disputavam qual Deus era mais poderoso, nada mais previsível que o Deus alheio seja desqualificado, isso fica claro no VT, o NT mais moderno, compilado pela ICAR e usado por centenas de anos como ferramenta estratégica de controle social, não poderia deixar dúvidas sobre a autenticidade e exclusividade de Deus para o povo que acredita nele.
Quanto ao trecho:
“Todavia para nós há um só Deus”
Isso é óbvio, já que o próprio Deus Abraâmico não aceita o culto de outros deuses simultaneamente, apesar de mencioná-los inúmeras vezes no VT.


coldsnip escreveu:
Deus, “o juiz”.

Segundo o Cristianismo, o homem ao morrer é julgado por Deus em um plano espiritual, o veredicto é obtido ao se levar em conta a fé e os atos praticados em vida.
A sentença para indivíduos que não assumiram uma conduta louvável no ponto de vista religioso é o sofrimento eterno, também conhecido por Inferno.
As almas que seguem corretamente os preceitos do Cristianismo são recompensadas com a vida eterna no Paraíso.

Acontece que a bíblia relata em vários momentos um Deus que não se comporta da maneira que se é esperada de um Deus benevolente e que exige excelência moral e ética de seus servos. Ele demonstra em algumas ocasiões um comportamento iracundo, vingativo, que aprova infanticídio, estupro de prisioneiras de guerra, extermínio em massa (dilúvio, sodoma e gomorra), incesto e outras práticas e comportamentos que ele próprio tornou condenáveis aos seres humanos.

Quem julga Deus pelos atos que ele próprio condena porém pratica?
Você mesmo respondeu à sua pergunta: São "comportamentos que ele próprio tornou condenáveis aos seres humanos". Ninguém pode julgar a Deus!

coldsnip
Mas que ele praticou por inúmeras vezes esses comportamentos que ele mesmo condena, disso não resta dúvidas, o que se espera de um ser onisciente?
Um mínimo de coerência eu suponho.
Pois ele age de forma errada, não é punido e ainda pune quem erra como ele.



coldsnip escreveu:Se Deus condena o que ele próprio pratica, ele é hipócrita?
Primeiro, que, nem tudo que você afirma como sendo "o que ele próprio pratica" é assim como você está dizendo. Contudo, Ele tem o direito, como Criador, de fazer o que quiser (Ele é onipotente, lembra?) e estabelecer os limites que desejar às suas criaturas:

"Mas, ó homem, quem és tu, que a Deus replicas? Porventura a coisa formada dirá ao que a formou: Por que me fizeste assim" (Rm 9.20)?

coldsnip
Melhor resposta impossível!
“, Ele tem o direito, como Criador, de fazer o que quiser (Ele é onipotente, lembra?) e estabelecer os limites que desejar às suas criaturas”
Ai fica difícil contra argumentar, já que ele pode burlar o que ele próprio considera errado.(e nem pode ser julgado por isso, já que é ele que julga tudo)



coldsnip escreveu:Se o Deus onisciente sabe o que um homem vai fazer antes mesmo dele nascer, então não existe julgamento após a morte?

Existe, porque foi estabelecido assim.

coldsnip
Se existe, não faz o menor sentido, afinal você já nasce sentenciado.


coldsnip escreveu:Ele já nasce culpado e Deus sabe o veredicto desde o início?
Sim.

coldsnip
Então qual o motivo de julgamento? Não tem nada a ser apurado!
Deus já sabe o que você vai fazer antes mesmo de ter nascido.



coldsnip escreveu:Se Deus fez o homem a sua imagem e semelhança, todo comportamento humano é de origem divina, então como Deus condena certos comportamentos humanos, já que ele próprio é a origem de tais comportamentos?

Errado! Semelhança não significa igualdade.

coldsnip
Pressuponho que imagem se refere á atributos físicos, e semelhança se refere a atributos comportamentais, será que Deus usa uma redundância para descrever sua obra prima?
Você sugere que o termo “imagem e semelhança” não passa de um pleonasmo barato que Deus usa pra descrever o homem?
Caso contrário, tudo o que existe na natureza humana é sim divino.


coldsnip escreveu:A figura do Deus Abraâmico, é claramente a representação do bem, mas sendo Deus, um ser onipotente, onipresente e onisciente, como explicar a existência do mal e dos males em geral? (Lúcifer, fome, doenças, guerras, etc) Se Deus sabe tudo e tem poder pra fazer tudo, o Diabo existe? Se o diabo existe, o Deus onipotente pode eliminá-lo a qualquer instante, mas mesmo assim não o faz, por quê? Se o diabo existir, foi Deus quem o criou, e como Deus é onisciente, sabia que estava criando o mal, mas se Deus é bom, por quê criou o mal?

Deus é bom. Deus criou o mal, que Ele não é, e que Ele detesta, para escolhermos andar na sua presença da maneira que Lhe agrada. No tempo estabelecido, o mal será erradicado para sempre...

coldsnip
Mas se Deus criou o mal, por que ele é considerado bom???
O mal foi criado para escolhermos entre ele e o bem?
Mas um ser onisciente já sabe antes mesmo de você escolher o que você vai escolher. Isso ainda não explica a criação do mal.
Se o Deus onisciente afirma querer erradicar o mal pra sempre, pra começo de história, por que mesmo ele criou esse mal?
Ele não pode abominar algo que ele já sabia que era ruim desde o princípio, ele é onisciente lembra?






coldsnip
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 300
flag : Brasil
Data de inscrição : 24/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Poderes de Deus

Mensagem por silvamelo em Dom 26 Set 2010, 2:40 am

Se você quer misturar física quântica no assunto, tudo bem.
Tenho a impressão que você está falando de teorias quânticas de multiversos, se for isso as coisas ficam meio estranhas, pois algumas dessas teorias prevêem basicamente que existe uma quantidade infinita de universos paralelos, além disso o tempo como você conhece não seria linear e sim “ramificado”, pois quando ocorre um colapso da função de onda e a partícula quântica atua como um de seus estados possíveis, o universo se “quebra” em outros para comportar todos os outros estados possíveis daquela mesma partícula quântica, eis um exemplo prático:
quando você faz uma escolha, entre usar uma camisa azul ou amarela, você escolhe azul mas o universo se “quebra” em outro para condicionar a outra escolha não realizada, no outro universo paralelo você está vestindo uma camisa amarela, mas se você quiser ir a fundo nessas possibilidades você se deparará com realidades interessantíssimas.
Em uma situação real de morte, você estaria morto em outro universo paralelo, em outro universo paralelo o mundo hoje poderia estar sendo dominado por nazistas que venceram a segunda guerra mundial, em outro os dinossauros ainda estariam reinando na face da terra, em outro eu seria o crente e você o ateu e em outro a terra nem existe, enfim são infinitas as possibilidades, e dentro dessa teoria que você mesmo usou pra falar de Deus, em um universo paralelo o Diabo vence Deus e em outro, o próprio Deus não existe, pois a partir do momento que ele existe a outra possibilidade possível é a “não-existência”.
Eu citei essa teoria somente para demonstrar que Deus conhece todas as possibilidades e escolheu justamente aquela que mais Lhe agradou:

"E viu Deus tudo quanto tinha feito, e eis que era muito bom" (Gn 1.31).

Contudo, em nenhuma das possibilidades, Deus pode ser vencido pelo Diabo, pois Deus não está condicionado ao universo, mas o Diabo está...

Mas isso ainda não responde qual é a forma do universo.
E por que no gênesis não é citada a existência de Jesus antes da criação? Porque os antigos hebreus nem cogitavam a existência dele?
Jesus é mais antigo que o próprio universo porque ele não tem a devida atenção no VT?
Outra pergunta, se Jesus é o próprio Deus na forma humana, ele deve ser considerado um clone e não um filho, e pra que Deus precisa de uma cópia de si mesmo?
Ok, vou explicar um pouquinho de história da Bíblia para você: O livro de Enoque trás o conceito do Messias como recebemos no NT. Até o tempo de Jesus essa Escritura era tida como canônica e você inclusive encontra sitações dela em toda a Bíblia. Porém, depois do advento messiânico, os judeus baniram o livro de seu cânone para desvincular o judaísmo da doutrina cristã. E os cristãos do IV século acabaram seguindo a definição dos judeus, quando fecharam seu cânone, como é Bíblia protestante que temos hoje.

Se Deus é atemporal, essa é uma definição sua, é a primeira vez que ouvi isso, qual a referência?
"E de um só sangue fez toda a geração dos homens, para habitar sobre toda a face da terra, determinando os tempos já dantes ordenados, e os limites da sua habitação" (At 17.26).

"Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu" (Ec 3.1).

Ora, se Deus ordenou os tempos "previamente", isto significa que Ele não está submisso àquilo que criou e determinou.

Sim você pode pular na frente do trem, mas a grande questão é que Deus já sabia disso. mas a coisa complica mesmo é pro lado dele, se Deus já sabe o que vai escolher no futuro, então essa escolha não poderá ser mudada, se ele não tem poder de mudar de escolha, não é onipotente.
Errado de novo! Porque Ele pode mudar o futuro, não significa que irá fazê-lo! Um átomo possui energia potencial e isso não significa que esta energia será obrigatoriamente aplicada.

E porque o Deus todo poderoso, onisciente, onipotente e onipresente quer um prazo?
Armar uma estratégia, ou se deleitar com o mal que ele próprio criou na condição de onisciente? Então qual o motivo de julgamento? Não tem nada a ser apurado!
Deus já sabe o que você vai fazer antes mesmo de ter nascido. Mas um ser onisciente já sabe antes mesmo de você escolher o que você vai escolher. Isso ainda não explica a criação do mal. Se o Deus onisciente afirma querer erradicar o mal pra sempre, pra começo de história, por que mesmo ele criou esse mal?
Esses seus questionamentos aí só mesmo Deus pode lhe responder...

Um mínimo de coerência eu suponho.
Pois ele age de forma errada, não é punido e ainda pune quem erra como ele.
Ai fica difícil contra argumentar, já que ele pode burlar o que ele próprio considera errado.(e nem pode ser julgado por isso, já que é ele que julga tudo)
Você se acha no direito de julgar e criticar as atitude de Deus... Você tem essa liberdade; a boca é sua...

Pressuponho que imagem se refere á atributos físicos, e semelhança se refere a atributos comportamentais, será que Deus usa uma redundância para descrever sua obra prima?
"Imagem e semelhança" se referem a atributos físicos e comportamentais. Mas os atributos comportamentais foram desvirtuados com a transgressão do homem.

Você sugere que o termo “imagem e semelhança” não passa de um pleonasmo barato que Deus usa pra descrever o homem?
Caso contrário, tudo o que existe na natureza humana é sim divino.
Me aborrece a forma leviana com que você se expressa para desenvolver seus pensamentos...

Mas se Deus criou o mal, por que ele é considerado bom???
Porque Ele não é mal!!!

Ele não pode abominar algo que ele já sabia que era ruim desde o princípio, ele é onisciente lembra?
Ele pode! Ele é Onipotente, lembra!!!

silvamelo
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4417
Idade : 46
Localização : Rio de Janeiro
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Os atributos de Deus

Mensagem por crocrodrilo em Seg 11 Abr 2011, 7:04 pm

Desculpai. É o meu segundo tópico em pouco tempo.

Ora, diz o teísta, Deus é Onipotente, Onisciente e sumamente Bom.
Deus Também tem olhos azuis, gosta de jogar Poker, beber cerveja e arrotar.

O ateu surpreendido diz: Caramba irmão, como você pode saber isso? Como Você pode saber o que quer que seja de Deus? E isso inclui o conhecimento da sua existência.

crocrodrilo
Quartzo
Quartzo

Número de Mensagens : 55
flag : Japão
Data de inscrição : 11/04/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Poderes de Deus

Mensagem por Rooding em Ter 02 Fev 2016, 11:35 am

Para coldsip,khwey e james carrey.


Onisciência x Onipotência x livre arbítrio.

Se o Deus Onisciente sabe tudo o que acontecerá no futuro, ele perde sua onipotência, porque se ele sabe como será o futuro, ele não poderá modificá-lo, se ele modificar, ai passa a ser um outro futuro, se o futuro mudar ele não é Onisciente.

Na verdade na minha opinião, a Onisciência sim é absoluta, mas absoluta em que sentido? Saber tudo não é?

Sendo assim,Deus pode saber tudo de forma a saber todas as causas e efeitos possíveis para todas as ações assim como saber o fim de todas, reitero ainda que, ele não so deve saber todos os caminhos possiveis como fez todos os caminhos possíveis, sendo assim, ele sabe tudo pois criou todos os caminhos a serem escolhidos, e ainda sim temos livre árbitro pois podemos escolher que caminho tomar!

Logo livre arbítrio e onisciência é possível, pois ele sabe tudo, nada o surpreende, e ainda sim, temos liberdade.

coldsnip escreveu:


Onisciência x Onipotência

Se o Deus Onisciente sabe tudo o que acontecerá no futuro, ele perde sua onipotência, porque se ele sabe como será o futuro, ele não poderá modificá-lo, se ele modificar, ai passa a ser um outro futuro, se o futuro mudar ele não é Onisciente.

Agora se escolhermos azul ou roxo, ele vai saber exatamente as causas e efeitos das suas alteraçoes e vai estar preparado como se todas acontece-se ao mesmo tempo! Dificil expicar esse fim, pois como o filosofo santo Agostinho diz: "Deus esta fora de todo o tempo e espaço." para ele não existe tempo, é impossível entender o todo mas apenas fragmentos...

Rooding
Barro
Barro

Número de Mensagens : 2
flag : Brasil
Data de inscrição : 02/02/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Poderes de Deus

Mensagem por Lit San Ares em Ter 02 Fev 2016, 12:00 pm

Essa deve ser a onisciência menos oni de que eu já ouvi falar.

Lit San Ares
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1802
Localização : Palucidar
flag : Brasil
Data de inscrição : 20/07/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Poderes de Deus

Mensagem por Rooding em Ter 02 Fev 2016, 1:14 pm

Falou de minha teoria? Porque? Acho que errei em alguns detalhes...recapitulando.

Temos a capacidade de escolher entre o ser e o não ser, logo podemos causar alterações na realidade, todas as alterações possíveis são determinadas por Deus,Ele sabe oque cada ser consciente pode fazer, Ele sabe oque vai acontecer, mas não é assim que ele trabalha, ele auxilia e molda as pessoas, assim apesar de saber, ele mesmo pode ajudá-lo a mudar, então a realidade vai mudando com o tempo, mas não mudando para fora de sua sabedoria.

Logo é uma sabedoria diferente atemporal, onde ele da liberdade e ao mesmo tempo sabe oque irra acontecer.

Rooding
Barro
Barro

Número de Mensagens : 2
flag : Brasil
Data de inscrição : 02/02/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Poderes de Deus

Mensagem por Lit San Ares em Ter 02 Fev 2016, 2:24 pm

Oi Rooding.
Eu entendo sua teoria da seguinte maneira: Deus faz um ser de tal maneira  que ele no futuro precise da ajuda divina para ser como Deus quer que ele seja/aja, mas não como Deus o criou para ser primordialmente.

É uma onisciência estranha em que parece que o "designer" tem capacidade  para corrigir qualquer problema que o produto tiver, mas não para produzir um produto sem problemas. Ou os problemas foram causados propositalmente.

Lit San Ares
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1802
Localização : Palucidar
flag : Brasil
Data de inscrição : 20/07/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Poderes de Deus

Mensagem por John Knox em Ter 02 Fev 2016, 2:56 pm

Todas as incoerências nas formulações das doutrinas dos atributos de Deus surgem da teimosia de não reconhecer que Deus controla tudo de tudo.

O tanto de autonomia do homem que for PECAMINOSAMENTE INVENTADO pelo teólogo / filósofo embriagado de HUMANISMO é o tanto diretamente proporcional de contradições lógicas que serão inseridas na Teologia.

John Knox
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 416
flag : Brasil
Data de inscrição : 08/01/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Poderes de Deus

Mensagem por John Knox em Ter 02 Fev 2016, 2:57 pm

A Teologia perfeita e perfeitamente lógica se resume em duas palavras:

DEUS REINA.

John Knox
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 416
flag : Brasil
Data de inscrição : 08/01/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Poderes de Deus

Mensagem por Cartman em Qua 03 Fev 2016, 2:20 am

O caminho de Deus é perfeito, e a palavra do Senhor refinada; e é o escudo de todos os que nele confiam. (2 Samuel 22:31)

O perfeito não pode produzir o imperfeito


Estou plenamente convencido de que se eu fizer a um religioso a pergunta: “Pode o imperfeito produzir o perfeito?”, ele responderia sem vacilar: — Não, o imperfeito não pode produzir o perfeito!

Pelas mesmas razões, e com a mesma força de exatidão, eu posso afirmar — O perfeito não pode produzir o imperfeito!

Mais: entre o perfeito e o imperfeito não há somente uma diferença de grau, de quantidade, mas uma diferença de qualidade, de natureza, uma oposição essencial, fundamental, irredutível, absoluta.

E mais ainda: entre o perfeito e o imperfeito não há somente um fosso, mais ou menos largo e profundo, mas um abismo tão vasto e tão estonteante, que ninguém o pode franquear ou entulhar. O perfeito é o absoluto, o imperfeito o relativo. Em presença do perfeito que é tudo, o relativo, o contingente não é nada; em presença do perfeito, o relativo não tem valor, não existe. E nem o talento de um matemático e nem o gênio de um filósofo serão capazes de estabelecer uma relação entre o relativo e o absoluto: a fortiori sustentamos a impossibilidade de evidenciar, neste caso, a rigorosa concomitância que deve necessariamente unir a Causa ao Efeito.

É, portanto, impossível que o perfeito haja determinando o imperfeito.

Além disso, há uma relação direta, fatal e até matemática entre uma obra e seu autor: tanto vale a obra quanto vale o autor, tanto vale o autor quanto vale a obra. E pela obra que se conhece o autor, como é pelo fruto que se conhece a árvore.

Se eu examino um texto mal redigido, em que se abundam os erros de ortografa e as frases são mal construídas, o estilo é pobre e frouxo, as ideias raras e banais, e os conhecimentos inexatos, eu sou incapaz de atribuir este péssimo escrito a um burilador de frases, a um dos mestres da literatura.

Se observo um desenho malfeito, em que as linhas estão mal traçadas, violadas as regras do perspectiva e da proporção, jamais me acudirá o pensamento de atribuir este esboço rudimentar a um professor, a um grande mestre, a um grande artista. Bem à menor hesitação direi: isto é obra de um aprendiz, de uma criança, certo de que pela obra se conhece o artista.

Ora, a natureza é bela, o Universo é grandioso. E eu admiro apaixonadamente — tanto o que mais admiro — os esplendores e as magnificências que nos oferecem estes espetáculos incessantes. Mas, por muito entusiasmado que eu seja das belezas naturais, e por grande que seja a homenagem que eu lhes tribute, não me atrevo o afirmar que o Universo é uma obra sem defeitos, irrepreensível, perfeita. E não acredito que haja alguém que me desminta.

Sim, o Universo é uma obra imperfeita.

Consequentemente, digo: há sempre, entre uma obra e seu autor, uma relação rigorosa, íntima, matemática. Ora, se o Universo é uma obra imperfeita, o autor desta obra não pode ser senão imperfeito.

Esse silogismo leva-me a admitir a imperfeição de Deus, e por consequência a negá-lo.

Mas eu posso ainda raciocinar assim: ou não é Deus o autor do Universo (exprimo desta forma a minha convicção), ou o é, na suposição dos religiosos. Neste caso, sendo o universo uma obra imperfeita, vosso Deus, ó crente, é também imperfeito.

Silogismo ou dilema, a conclusão do raciocínio é esta: o perfeito não pode determinar o imperfeito.



AUTOR: Sébastien Faure


Khwey: todo mundo sabe que você é o "DELETÃO" do fórum.

Cartman
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1807
flag : Brasil
Data de inscrição : 04/04/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Poderes de Deus

Mensagem por John Knox em Qua 03 Fev 2016, 6:17 am

"O perfeito não pode produzir o imperfeito!"


Claro que pode, desde que o faça com um propósito perfeito.
É o mesmo questionamento de: "um Deus bom pode criar o mal?". Resposta: Sim, desde que o crie com uma finalidade boa.


Tanto falatório para nada, qualquer criança consegue resolver o "problema".

John Knox
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 416
flag : Brasil
Data de inscrição : 08/01/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Poderes de Deus

Mensagem por Cartman em Qui 04 Fev 2016, 1:54 am


Um Deus “perfeito” que, cria algo imperfeito, com um propósito Maior... [???]

Um ser imperfeito (o homem) que, ao contrário de Deus, busca pela perfeição em suas criações.

Parece que Crowley, tem uma certa razão, em dizer que: “Não há deus além do homem”

E, antes que eu me esqueça; até mesmo crianças sabem que lobos não falam.


Khwey: todo mundo sabe que você é o "DELETÃO" do fórum.

Cartman
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1807
flag : Brasil
Data de inscrição : 04/04/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Poderes de Deus

Mensagem por John Knox em Qui 04 Fev 2016, 6:03 am

CARTMAN
Um Deus “perfeito” que, cria algo imperfeito, com um propósito Maior... [???]
-
-
KNOX
Eu disse: “cria algo imperfeito com um propósito perfeito”, qual é o problema, mesmo?
O propósito perfeito em tudo que Deus faz confirma isso, e até CONFIRMA MELHOR esse atributo de Deus, já que Ele tira um efeito perfeito até de coisas imperfeitas!
-
-
CARTMAN
Um ser imperfeito (o homem) que, ao contrário de Deus, busca pela perfeição em suas criações.
-
-
KNOX
Esse anseio pela perfeição é justamente o anseio de Deus, com o qual o ser humano foi criado, uma vez que servir, adorar e glorificar ao Deus bíblico é o alvo para o qual o ser humano existe. Os ímpios, por não cumprirem conscientemente esse alvo pelo qual foram criados, foram, são e serão eternamente infelizes.
Além disso, você está distorcendo o meu argumento (falácia do espantalho), já que eu disse que Deus faz tudo com um propósito perfeito, mesmo que seja a criação de algo imperfeito (ou seja, o contrário do que você descreve). E Deus nem precisa “buscar” isso!
Já o ser humano, porque está sempre “buscando” a perfeição e nunca a alcançando, com isso confirma que há algo perfeito acima dele, pelo qual anseia, e nunca encontrará, a não ser em Cristo.
Por último, eu nego que a maioria dos seres humanos esteja sempre buscando a perfeição em todos os assuntos, pois principalmente no âmbito moral, eles são relaxados e coniventes com suas imperfeições.
-
-
CARTMAN
Parece que Crowley, tem uma certa razão, em dizer que: “Não há deus além do homem”
-
-
KNOX
E como nem você, nem Crowley possuem uma epistemologia racionalmente válida, nada podem afirmar ou saber além do “parece”, nem podendo justificar logicamente esse “parece”!!!! Reparo que não há ligação lógica alguma entre as frases:
P1 -“Um Deus “perfeito” que, cria algo imperfeito, com um propósito Maior”
P2 – “Um ser imperfeito (o homem) que, ao contrário de Deus, busca pela perfeição em suas criações.”
C1 – Portanto, “Não há deus além do homem”
São afirmações arbitrárias e espasmódicas, HAHAHAHAHAHAHAHA!
Além do que não se pode criar uma conclusão a partir de um elemento que não estava contido nas premissas, já que você trocou o “Deus” das primeiras frases por “deus” na conclusão.
É como dizer:
P1 – Vertebrados possuem coluna vertebral.
P2 – Cachorros são vertebrados.
C1 – Portanto, aranhas possuem coluna vertebral.
E é possível afirmar biblicamente que nenhum “deus” existe, portanto, é uma conclusão inócua, que não contradiz o Cristianismo, o qual afirma que Deus existe.
Por último, como você não pode saber a verdade por nenhum meio, nem pode avaliar, senão arbitrariamente, o que está mais próximo ou mais distante da verdade, para dizer se alguma frase tem “nenhuma”, ou “pouca”, ou “certa”, ou “alguma”, ou “mediana” ou “total” razão!
-
-
CARTMAN
E, antes que eu me esqueça; até mesmo crianças sabem que lobos não falam.
-
-
KNOX
Pelo visto, você não sabe ler, pois quando eu falei sobre isso, estava justamente pegando um exemplo óbvio segundo nosso senso comum, para demonstrar a incapacidade epistemológica do empirismo de provar logicamente até o óbvio.
Mas você não devia se meter num assunto que não está capacitado a discutir, já que até agora nem sabes o que é uma epistemologia.

John Knox
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 416
flag : Brasil
Data de inscrição : 08/01/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Poderes de Deus

Mensagem por Cartman em Qui 04 Fev 2016, 1:17 pm

John Knox escreveu:O propósito perfeito em tudo que Deus faz confirma isso, e até CONFIRMA MELHOR esse atributo de Deus, já que Ele tira um efeito perfeito até de coisas imperfeitas!

E, poderia citar um exemplo desse “efeito” perfeito?

John Knox escreveu:E como nem você, nem Crowley possuem uma epistemologia racionalmente válida, nada podem afirmar ou saber além do “parece”, nem podendo justificar logicamente esse “parece”!!!!

Cientificismo

Concepção filosófica de matriz positivista que afirma a superioridade da ciência sobre todas as outras formas de compreensão humana da realidade (religião, filosofia metafísica etc.), por ser a única capaz de apresentar benefícios práticos e alcançar autêntico rigor cognitivo. O cientificista coloca a ciência, então, acima de outras formas de conhecimento (como a filosofia) e de outras atividades de cultivo da espiritualidade humana (como as artes ou a religião). Costuma ter a tendência de inclusive reduzir as demais atividades aos critérios da ciência — e sua referência normalmente são aquelas ciências que adquiriram o prestígio a fama de “mais eficazes”: as ciências exatas e naturais, como matemática, física, química, biologia etc.

PS: Quanto ao parecer; “parece” que Deus não tá nem aí pra nós. Negativo

John Knox escreveu:Mas você não devia se meter num assunto que não está capacitado a discutir, já que até agora nem sabes o que é uma epistemologia.

E, qual é a real “importância” de uma epistemologia num debate?

Não seria mais conveniente, apresentar bons argumentos ou evidências, ao invés de filosofia barata? hummm


Khwey: todo mundo sabe que você é o "DELETÃO" do fórum.

Cartman
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1807
flag : Brasil
Data de inscrição : 04/04/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Poderes de Deus

Mensagem por John Knox em Qui 04 Fev 2016, 3:52 pm

CARTMAN
E, poderia citar um exemplo desse “efeito” perfeito?
-
-
KNOX
Não falei ainda? Acho que sim... é fazer com que na consumação dos séculos todas as coisas tenham existido e acontecido para a glória de Deus.
-
-
CARTMAN
Cientificismo
Concepção filosófica de matriz positivista que afirma a superioridade da ciência sobre todas as outras formas de compreensão humana da realidade (religião, filosofia metafísica etc.), por ser a única capaz de apresentar benefícios práticos e alcançar autêntico rigor cognitivo. O cientificista coloca a ciência, então, acima de outras formas de conhecimento (como a filosofia) e de outras atividades de cultivo da espiritualidade humana (como as artes ou a religião). Costuma ter a tendência de inclusive reduzir as demais atividades aos critérios da ciência — e sua referência normalmente são aquelas ciências que adquiriram o prestígio a fama de “mais eficazes”: as ciências exatas e naturais, como matemática, física, química, biologia etc.

-
-
KNOX
Eu acho que satanistas não podem ser considerados cientificistas, mas enfim, não importa.
A afirmação da superioridade da ciência é arbitrária, uma vez que o método científico é logicamente falacioso.
-
-
“CARTMAN” (ou melhor, a fonte de quem ele copiou esse texto sem explicitar a citação)
por ser a única capaz de apresentar benefícios práticos e alcançar autêntico rigor cognitivo.
-
-
KNOX
O pragmatismo é sempre falacioso:
P1 – Isto funciona.
C1 – Portanto, a explicação que me deram porque isto funciona é verdadeira.
 
E não se pode, novamente, afirmar rigor cognitivo para um método falacioso.
Uma falácia é um nada, ela não tem direito a ser cogitada no mundo real. Mas para quê eu estou explicando isso...
-
-
“CARTMAN” (ou melhor, a fonte de quem ele copiou esse texto sem explicitar a citação)
Costuma ter a tendência de inclusive reduzir as demais atividades aos critérios da ciência — e sua referência normalmente são aquelas ciências que adquiriram o prestígio a fama de “mais eficazes”: as ciências exatas e naturais, como matemática, física, química, biologia etc.
-
-
KNOX
Uma vez que o método científico já foi definitivamente denunciado como irracional e falacioso, todos os que se baseiam nele são irracionais e falaciosos também, mais ainda se tiverem essa postura fanática descrita nesse texto.
É cair no completo ridículo.
-
-
CARTMAN
PS: Quanto ao parecer; “parece” que Deus não tá nem aí pra nós
-
-
KNOX
E como você não possui uma epistemologia racionalmente válida, nada pode afirmar ou saber além do “parece”, nem pode justificar logicamente esse “parece”!!!! (pela 2a vez)
-
-
CARTMAN
E, qual é a real “importância” de uma epistemologia num debate?
Não seria mais conveniente, apresentar bons argumentos ou evidências, ao invés de filosofia barata?

-
-
KNOX
HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!
Não falei que você ainda nem sabe o que é epistemologia?
HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!
Sendo a epistemologia a sua teoria do conhecimento ela é essencial num debate para que você possa justificar as afirmações que fazes, quando elas forem contrastadas com as afirmações do seu debatedor.
Se alguma pessoa não possui epistemologia racionalmente válida, tal pessoa não tem o direito de debater com outrem que a possui, já que não poderá justificar nenhuma afirmativa que faz, muito menos dizer que as afirmativas do outro estão erradas.
Quem não tem epistemologia não pode reivindicar saber NADA VEZES NADA.
A epistemologia é que dá base para você reinvindicar saber qualquer coisa, o que é o mínimo para poder debater com alguém de cosmovisão diferente da sua.
Você só pode dispensar a epistemologia quando vai debater com alguém que pressuponha a maioria das coisas que você já pressupõe, como por exemplo alguém da mesma filosofia ou religião sua...
Mas eu não vou dizer mais nada.
Já falei que não vou te dar aulas de graça.

Vá estudar.

John Knox
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 416
flag : Brasil
Data de inscrição : 08/01/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Poderes de Deus

Mensagem por Cartman em Qui 04 Fev 2016, 5:06 pm

John Knox escreveu:Uma vez que o método científico já foi definitivamente denunciado como irracional e falacioso, todos os que se baseiam nele são irracionais e falaciosos também, mais ainda se tiverem essa postura fanática descrita nesse texto. É cair no completo ridículo.

Parece que eu “te peguei no pulo”, né?! :risadinha:

Não sendo capaz de contra-argumentar, você decide “apelar” dizendo que; a ciência não passa de falácia.

Saca só:

E aconteceu que, ao terceiro dia, ao amanhecer, houve trovões e relâmpagos sobre o monte, e uma espessa nuvem, e um sonido de buzina mui forte, de maneira que estremeceu todo o povo que estava no arraial. E Moisés levou o povo fora do arraial ao encontro de Deus; e puseram-se ao pé do monte. E todo o monte Sinai fumegava, porque o Senhor descera sobre ele em fogo; e a sua fumaça subiu como fumaça de uma fornalha, e todo o monte tremia grandemente. (Êxodo 19:16-18)

Eis aqui, uma boa “falácia” científica: o “deus em questão”, não passa de um vulcão em atividade.

Quer evidências?! Pois bem, veja o vídeo e, tire suas próprias conclusões:


Viu só, nem precisei de uma epistemologia, para desmascarar o seu “deus”.


Ah, antes que eu me esqueça: sou um Livre Pensador!

Livre Pensamento: é o ponto de vista, filosófico ou não, que sustenta que os fenômenos e todas as coisas devem ser formados a partir da ciência, da lógica e da razão e não devem ser influenciados por nenhuma tradição, autoridade ou qualquer dogma, cujo adepto se proclama livre pensador e cuja aplicação por vezes é chamada de livre pensar.

Agora, vê se para de me encher-o-saco, com essas baitolagens epistemológicas.


Khwey: todo mundo sabe que você é o "DELETÃO" do fórum.

Cartman
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1807
flag : Brasil
Data de inscrição : 04/04/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Poderes de Deus

Mensagem por John Knox em Dom 07 Fev 2016, 11:07 am

CARTMAN
Parece que eu “te peguei no pulo”, né?!
-
-
KNOX
E como você não possui uma epistemologia racionalmente válida, nada pode afirmar ou saber além do “parece”, nem pode justificar logicamente esse “parece”!!!! (pela 3a vez)
-
-
CARTMAN
Não sendo capaz de contra-argumentar, você decide “apelar” dizendo que; a ciência não passa de falácia.
-
-
KNOX
As falácias do método científico são tema da filosofia a muito tempo, inclusive sendo reconhecidas por não-cristãos como David Hume e Bertrand Russell.
Enfim, essa sua própria fala é uma falácia, o “ataque ad hominen circunstancial”, que sendo meu interesse que a ciência seja falaciosa, esse seria o motivo de eu afirmar isso.
Isso é falacioso, pois a realidade da ciência ser falaciosa ou não independe de algum interesse que eu tenha nisso.
-
-
CARTMAN
E aconteceu que, ao terceiro dia, ao amanhecer, houve trovões e relâmpagos sobre o monte, e uma espessa nuvem, e um sonido de buzina mui forte, de maneira que estremeceu todo o povo que estava no arraial. E Moisés levou o povo fora do arraial ao encontro de Deus; e puseram-se ao pé do monte. E todo o monte Sinai fumegava, porque o Senhor descera sobre ele em fogo; e a sua fumaça subiu como fumaça de uma fornalha, e todo o monte tremia grandemente. (Êxodo 19:16-18)
Eis aqui, uma boa “falácia” científica: o “deus em questão”, não passa de um vulcão em atividade.
-
-
KNOX
HAHAHAHA, onde está o som de buzina?
E como se ouve de um vulcão tais palavras:
Então falou Deus todas estas palavras, dizendo:
Eu sou o Senhor teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão.
Não terás outros deuses diante de mim.
Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra.
Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam.
E faço misericórdia a milhares dos que me amam e aos que guardam os meus mandamentos.
Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão; porque o Senhor não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão.
Lembra-te do dia do sábado, para o santificar.
Seis dias trabalharás, e farás toda a tua obra.
Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus; não farás nenhuma obra, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro, que está dentro das tuas portas.
Porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo que neles há, e ao sétimo dia descansou; portanto abençoou o Senhor o dia do sábado, e o santificou.
Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor teu Deus te dá.
Não matarás.
Não adulterarás.
Não furtarás.
Não dirás falso testemunho contra o teu próximo.
Não cobiçarás a casa do teu próximo, não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo.
E todo o povo viu os trovões e os relâmpagos, e o sonido da buzina, e o monte fumegando; e o povo, vendo isso retirou-se e pôs-se de longe.
E disseram a Moisés: Fala tu conosco, e ouviremos: e não fale Deus conosco, para que não morramos.
Êxodo 20:1-19

 
DE fato, é uma boa falácia científica.
Seu argumento falacioso é:
P1 – No evento descrito em Ex 19:16-18 houveram trovões, relampagos, fogo e fumaça.
P2 – Numa erupção vulcanica costuma haver trovões, relampagos, fogo e fumaça.
C1 – Portanto, o evento descrito em Ex 19:16-18 foi uma erupção vulcânica.
Isto se chama falácia de omissão de dados, porque vocÊ omitiu os fenomenos do som de buzina e da voz de Deus ouvida por todo o povo (que eram uns 3 milhões de pessoas), os quais NÃO estão ligados a erupções vulcânicas naturais.
 
Aqui o texto de definição dessa falácia:

Omissão de dados

Dados importantes, que arruinariam um argumento indutivo, são excluídos. A exigência de que toda a informação relevante e disponível seja incluída num argumento indutivo, é chamada "princípio da informação total".
Prova: Exponha os dados em falta e mostre que eles mudam a conclusão do argumento indutivo. Note-se que não basta mostrar que nem todas as provas foram incluídas — é preciso mostrar que as provas em falta justificam outra conclusão
Site: critica na rede (vá estudar!).
-
-
CARTMAN
Viu só, nem precisei de uma epistemologia, para desmascarar o seu “deus”.
-
-
KNOX
Continua precisando, e não tendo, nem podendo ter.
-
-
CARTMAN
Ah, antes que eu me esqueça: sou um Livre Pensador!
-
-
KNOX
Quem se importa?
-
-
CARTMAN
Livre Pensamento: é o ponto de vista, filosófico ou não, que sustenta que os fenômenos e todas as coisas devem ser formados a partir da ciência, da lógica e da razão e não devem ser influenciados por nenhuma tradição, autoridade ou qualquer dogma, cujo adepto se proclama livre pensador e cuja aplicação por vezes é chamada de livre pensar.
-
-
KNOX
Não achei na definição acima “devoto de Ishtar e de Exu”.
Será que a existência de Ishtar e de Exu foram estabelecidas a partir "da ciência, da lógica e da razão"?
Como?

John Knox
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 416
flag : Brasil
Data de inscrição : 08/01/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Poderes de Deus

Mensagem por Cartman em Seg 08 Fev 2016, 5:55 am

@John Knox

1. Cientificismo e Ocultismo, são epistemologias racionalmente válidas, caso você não saiba?!

A Epistemologia é uma reflexão profunda e crítica sobre o universo da Ciência. Pois já que a Ciência ocupa um lugar na sociedade atual grande e tão significativo, que ela se torna uma das mais importantes atividades humanas, a tal ponto de constituir-se numa das formas específicas da existência moderna do homem.

2. HAHAHAHA, não existe nada no mundo, mais falacioso, do que a religião. Prove que eu estou errado!

3. HAHAHAHA, vulcões, assim como lobos, não falam... o que se segue, é mais uma falácia religiosa. Aliás, existiam buzinas naquela época?

4. Livres Pensadores não abraçam dogmas, tanto religiosos quanto filosóficos. Portanto, as epistemologias, não possuem grande importância num debate.

5. Tanto Ishtar quanto exus, representam “personificações” das forças da natureza, ou criações de Deus (?), se preferir.

Eu formo a luz, e crio as trevas; eu faço a paz, e crio o mal; eu, o Senhor, faço todas estas coisas. (Isaías 45:7)

6. HAHAHAHA, você nunca se cansa de “incorporar” esse personagem, apelidado de John Knox? oh my


Khwey: todo mundo sabe que você é o "DELETÃO" do fórum.

Cartman
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1807
flag : Brasil
Data de inscrição : 04/04/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Poderes de Deus

Mensagem por John Knox em Ter 09 Fev 2016, 11:35 am

CARTMAN
1.       Cientificismo e Ocultismo, são epistemologias racionalmente válidas, caso você não saiba?!
A Epistemologia é uma reflexão profunda e crítica sobre o universo da Ciência. Pois já que a Ciência ocupa um lugar na sociedade atual grande e tão significativo, que ela se torna uma das mais importantes atividades humanas, a tal ponto de constituir-se numa das formas específicas da existência moderna do homem.
-
-
KNOX
Dê um exemplo de alguma “verdade” alcançada por meio de cientificismo ou ocultismo, mostrando o raciocínio passo-a-passo pelo qual ela foi estabelecida, E LHE MOSTRAREI A INVALIDEZ RACIONAL DESSA AFIRMAÇÃO (ou, as falácias lógicas que a permeiam).
-
-
CARTMAN
HAHAHAHA, não existe nada no mundo, mais falacioso, do que a religião. Prove que eu estou errado!
-
-
KNOX
Eu concordo, em se tratando de todas as religiões, com exceção do Cristianismo.
-
-
CARTMAN
HAHAHAHA, vulcões, assim como lobos, não falam... o que se segue, é mais uma falácia religiosa. Aliás, existiam buzinas naquela época?
-
-
KNOX
P1 – Vulcões não falam.
P2 – Todo o povo ouviu uma voz.
C1 – A voz não veio de um vulcão.
O som de buzina é som de um shofar.
-
-
CARTMAN
Livres Pensadores não abraçam dogmas, tanto religiosos quanto filosóficos. Portanto, as epistemologias, não possuem grande importância num debate.
-
-
KNOX
HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!
Não falei que você ainda nem sabe o que é epistemologia?
HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!
Sendo a epistemologia a sua teoria do conhecimento ela é essencial num debate para que você possa justificar as afirmações que fazes, quando elas forem contrastadas com as afirmações do seu debatedor.
Se alguma pessoa não possui epistemologia racionalmente válida, tal pessoa não tem o direito de debater com outrem que a possui, já que não poderá justificar nenhuma afirmativa que faz, muito menos dizer que as afirmativas do outro estão erradas.
Quem não tem epistemologia não pode reivindicar saber NADA VEZES NADA.
A epistemologia é que dá base para você reinvindicar saber qualquer coisa, o que é o mínimo para poder debater com alguém de cosmovisão diferente da sua.
Você só pode dispensar a epistemologia quando vai debater com alguém que pressuponha a maioria das coisas que você já pressupõe, como por exemplo alguém da mesma filosofia ou religião sua...
Mas eu não vou dizer mais nada.
Já falei que não vou te dar aulas de graça.
Vá estudar.” (pela 2ª vez)
-
-
CARTMAN
Tanto Ishtar quanto exus, representam “personificações” das forças da natureza, ou criações de Deus (?), se preferir.
Eu formo a luz, e crio as trevas; eu faço a paz, e crio o mal; eu, o Senhor, faço todas estas coisas. (Isaías 45:7)
-
-
KNOX
Então você acredita em Ishtar, Exu e Deus?
E ainda cita o profeta Isaías para provar isso?
Mas por meio de Isaías, Deus diz:
Vós sois as minhas testemunhas, diz o Senhor, e meu servo, a quem escolhi; para que o saibais, e me creiais, e entendais que eu sou o mesmo, e que antes de mim deus nenhum se formou, e depois de mim nenhum haverá. Isaías 43:10

Não vos assombreis, nem temais; porventura desde então não vo-lo fiz ouvir, e não vo-lo anunciei? Porque vós sois as minhas testemunhas. Porventura há outro Deus fora de mim? Não, não há outra Rocha que eu conheça. Isaías 44:8

Eu sou o Senhor, e não há outro; fora de mim não há Deus; eu te cingirei, ainda que tu não me conheças; Isaías 45:5

Anunciai, e chegai-vos, e tomai conselho todos juntos; quem fez ouvir isto desde a antiguidade? Quem desde então o anunciou? Porventura não sou eu, o Senhor? Pois não há outro Deus senão eu; Deus justo e Salvador não há além de mim. Isaías 45:21

Lembrai-vos das coisas passadas desde a antiguidade; que eu sou Deus, e não há outro Deus, não há outro semelhante a mim. Isaías 46:9

Para que se saiba desde o nascente do sol, e desde o poente, que fora de mim não há outro; eu sou o Senhor, e não há outro. Isaías 45:6
Porque cita o profeta Isaías?
Acreditas nele?

John Knox
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 416
flag : Brasil
Data de inscrição : 08/01/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Poderes de Deus

Mensagem por Cartman em Ter 09 Fev 2016, 12:12 pm


1. Heliocentrismo e Parapsicologia.

2. Prove, que o cristianismo não passa de falácia.

3. Buzina ou shofar não faz diferença, quem escreveu o livro do Êxodo, não estava lá, pra testemunhar se algum Deus falou ou não.

4. Deuses, são “personificações” das forças da natureza.

5. Prove, que o Ocasionalismo é racionalmente válido, visto que, a natureza é uma força independente.


Khwey: todo mundo sabe que você é o "DELETÃO" do fórum.

Cartman
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1807
flag : Brasil
Data de inscrição : 04/04/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Poderes de Deus

Mensagem por John Knox em Ter 09 Fev 2016, 5:09 pm

CARTMAN
1.       Heliocentrismo e Parapsicologia.


-
-
KNOX
Repare que eu perguntei: “Dê um exemplo de alguma “verdade” alcançada por meio de cientificismo ou ocultismo, MOSTRANDO O RACIOCÍNIO PASSO-A-PASSO PELO QUAL ELA FOI ESTABELECIDA, e lhe mostrarei a invalidez racional dessa afirmação (ou, as falácias lógicas que a permeiam).”
Então no máximo você estaria citando alguma afirmação que fazes, SEM mostrar o raciocínio passo-a-passo pelo qual ela foi estabelecida. Portanto, eu nem posso ainda mostrar a invalidez racional dessa afirmação, porque o caminho pelo qual ela foi estabelecida, que eu prometi refutar, não foi informado!
Mas você nunca demonstrou até agora a mínima capacidade de sequer entender o básico do que eu escrevo, muito menos eu deveria ter alguma esperança que vocÊ fosse capaz de descrever passo-a-passo como alguma afirmação que fazes sobre a realidade pode ser justificada racionalmente.
Eu sempre erro contigo nessa parte: eu te superestimo, ou seja, penso erradamente que és capaz de debater, e tu sempre me provas que estou errado nessa superestimação de tuas capacidades!
-
-
CARTMAN
2.       Prove, que o cristianismo não passa de falácia.


-
-
KNOX
VocÊ diz que acompanhou minha participação no site ateus . net, então essa prova vocÊ já conhece.
-
-
CARTMAN
3.       Buzina ou shofar não faz diferença, quem escreveu o livro do Êxodo, não estava lá, pra testemunhar se algum Deus falou ou não.
-
-
KNOX
Sim, Moisés estava lá.
Mas realmente isso não faz diferença.
Quando Deus inspira uma palavra ao Seu profeta, o profeta não precisa estar presente ao evento que descreve para aquilo ser verdade absoluta.
O evento descrito em Exodo aconteceu porque Exodo é a Palavra de Deus.
-
-
CARTMAN
4. Deuses, são “personificações” das forças da natureza.
-
-
KNOX
Mas como você não possui uma epistemologia racionalmente válida, nada pode afirmar ou saber sobre isso!!!! (pela 4a vez)
-
-
CARTMAN
4.       Prove, que o Ocasionalismo é racionalmente válido,
 
-
-
KNOX
VocÊ diz que acompanhou minha participação no site ateus . net, então essa prova vocÊ já conhece (pela 2ª vez).
-
-
CARTMAN
 visto que, a natureza é uma força independente.
-
-
KNOX
Mas como você não possui uma epistemologia racionalmente válida, nada pode afirmar ou saber sobre isso!!!! (pela 5a vez)

John Knox
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 416
flag : Brasil
Data de inscrição : 08/01/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Poderes de Deus

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 9:54 pm


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum