.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Quem está conectado
68 usuários online :: 3 usuários cadastrados, Nenhum Invisível e 65 Visitantes :: 2 Motores de busca

David de Oliveira, gusto, Jarbas

O recorde de usuários online foi de 2364 em Seg 19 Dez 2011, 5:49 pm
Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10

2012, o advento do Anticristo?

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Interroga??o 2012, o advento do Anticristo?

Mensagem por Fish em Ter 03 Ago 2010, 9:49 pm

2012, o advento do Anticristo?



Não é muito bom ficar estipulando datas para a realização de alguns acontecimentos descritos no Bíblia, entretanto 2012 está no ar e na mídia como um ano bastante promissor. Vi que tem um tópico sobre isso feito pelo ministrosales, mas como já tem tempo, achei melhor fazer um, e acrescentando alguns pontos a mais, em especial, de outras fontes.

O Calendário Maia:
- Os Maias atingiram seu apogeu entre 435 a 830 D.C. e sua cultura estava centrada na concepção que tinham do tempo, distinta da nossa idéia mecanicista e linear da temporalidade. A descoberta do túmulo do rei-sacerdote Pacal Votan na Pirâmide de Palenque no México em 1947 abriu uma nova página nas pesquisas sobre o povo Maia. A decodificação dos sinais contidos do interior do Templo das Inscrições permitiram uma maior compreensão da cultura Maia, que concebia a Terra como um ser vivo(Gaia). Outra característica importante da concepção Maia de tempo é a ênfase em sua manifestação quadrimencional. Nesse ponto, a lógica matemática e física dos Maias aproxima-se da teoria de Albert Einstein, que intuiu a complexidade do tempo como a evidência de uma dinâmica inteligente, cuja compreensão ultrapassa os parâmetros tradicionais do conhecimento humano.
O principal legado Maia foi o seu calendário, o Tzolkin. O Tzolkin explicita ideograficamente a dimensão radial e cíclica do tempo Maia, misteriosamente sincronizado com os fenômenos da natureza. Graças à exatidão do calendário, o mais perfeito entre os povos mesoamericanos, os Maias eram capazes de organizar suas atividades cotidianas e registrar simultaneamente a passagem do tempo, historiando os acontecimentos políticos e religiosos que consideravam cruciais.
Entre os Maias, um dia qualquer pertence a uma quantidade maior de ciclos do que no calendário ocidental. O ano astronômico de 365 dias, denominado Haab, era acrescentado ao ano sagrado de 260 dias chamado Tzolkin. Este último regia a vida da “gente inferior”, as cerimônias religiosas e a organização das tarefas agrícolas. O ano Haab, e o ano Tzolkin formavam ciclos, ao estilo de nossas décadas ou séculos, mas contados de vinte em vinte, ou integrados por cinqüenta e dois anos. Eles estabeleceram um “dia zero”, que segundo os cientistas corresponde a 12 de agosto de 3113 A.C. Não se sabe o que aconteceu nesse dia, mas provavelmente esta se trata de uma data mítica. A partir deste dia os ciclos se repetiam. Entretanto, a repetição dominava a linearidade. Podiam acontecer coisas diferentes nas datas anteriores de cada período de vinte ou cinqüenta e dois anos, mas cada seqüência era exatamente igual à outra, passada ou futura. Assim diz o Livro de Chilam Balam: “Treze vezes vinte anos, e depois sempre voltará a começar”. A repetição cria problemas para traduzir as datas Maias ao nosso calendário, já que fica muito difícil identificar fatos parecidos de seqüências diferentes. A invasão tolteca do século X se confunde nas crônicas Maias com a invasão espanhola que ocorreu 500 anos depois.
Por isso, os livros sagrados dos maias eram simultaneamente textos de história e de predição do futuro.
Na perspectiva Maia, passado, presente e futuro estão em uma mesma dimensão. Sabe-se que foram feitas previsões futurísticas através do calendário Maia, como o dachegada do homem branco. Hernan Cortez em 8 de Novembro de 1519, muito tempo antes, e o fato realmente aconteceu. Estudando-se o Calendário Maia, verificou-se que o mesmo indica que algo muito grave acontecerá em nosso planeta no solstício de 21/12/2012, data em que se encerra um "ciclo" temporal em seu curso.

Pitonisas: As Pitonisas de Delphi(as sacerdotisas oraculares) que viviam em Delphi, na Grécia antiga, foram conhecidas pelas suas previsões do futuro, inclusive sendo consultadas por viajantes daqueles tempos para que fossem feitas previsões e profecias sobre suas viagens e caminhos a seguir.
Em pesquisas realizadas foi descoberto em anotações, que uma das previsões das Pitonisas de Delphi, é de que o mundo acabará em 21/12/2012.

Sybil: Sybil foi uma profeta/oráculo que viveu na Roma antiga, a qual, assim como as Pitonisas de Delphi, também fazia previsões sobre o futuro, sendo algumas de suas previsões mais marcantes "a queda de Roma" e grandes catástrofes, como a erupção de vulcões que soterraram cidades, e grandes guerras que aconteceram centenas de anos à sua frente. Sybil em uma de suas previsões, também indicou que uma grande catástrofe ocorrerá em nosso planeta no dia 21/12/2012.

Curandeiros indígenas americanos, os quais são muito voltados ao espiritualismo e ao oculto, e que realizavam previsões futuras em sua época como a data da chegada de chuvas, o ataque de um grupo inimigo entre outras, também previram que uma grande catástrofe ocorrerá em 21/12/2012.

I Ching: O muito antigo I Ching é um livro Chinês sobre concepções do mundo e filosofias de vida.
Ele é usado normalmente para a realização de previsões do futuro da pessoa que o consulta, servindo como uma espécie de Tarô. Foram realizados estudos no I Ching pelo escritor e filósofo Terence Mckenna, aplicando um software desenvolvido por ele, chamado "Time Wave Zero”.
Nesses estudos foram transformados os símbolos do I Ching em códigos binários e equações, e seus dados alimentaram o software "Time Wave Zero". O resultado foi que na linha temporal, o I Ching se comportou como uma espécie de senóide, com picos altos e baixos.
Estudando-se esses picos, verificou-se que nas datas em que ocorreram os picos positivos, foram as datas em que ocorreram as grandes catástrofes do planeta terra, como a Erupção do Vulcão Etna, a guerra liderada por Napoleão e sua derrota, a 1ª e a 2ª guerras mundiais, entre outras. Misteriosamente o ciclo temporal do I Ching termina em 21/12/2012.

"É uma grande honra e privilégio para mim, como Mestre Quetzalcoatl, retornar à Terra deste modo visível para liderar, por assim dizer, e trazer à atenção de vocês o Projeto Contagem Regressiva e Fim do Calendário Maia da Universidade EU SOU! Como vocês devem saber, Eu Sou Quetzalcoatl, grande mestre da era dos Maias... Todos vocês sabem que o calendário maia, que foi canalizado e trazido à Terra nos dias antigos por fontes cósmicas mais elevadas, termina no ano 2012 — em 21 de dezembro, às 21:21:59, para ser exato. Essa data e horário exatos marca o Fim Oficial do Kaly Yuga, ou a Era das Trevas, e o Nascimento Oficial da Era do Cristo / Buda, Krishna, Maomé / Moisés, e Deus! 21 de dezembro de 2012 às 22:00h marca o Retorno Oficial, ou Segunda Vinda do Cristo, Imã Mahdi, Buda, Maitréia, Kali, Avatar, Grande Tao, e Messias!"("Mensagem canalizada de Mestre Quetzalcoatl na Universidade EU SOU Universidade, Projeto Fim do Calendário Maia e Nascimento da Era Dourada").

Afinal, O Que Há de Tão Especial com 2012?



Diz-se que o momento em que um cristão atento tomará uma decisão perspicaz quanto à identidade do homem que virá a ser o Anticristo será antes que ele se anuncie; e esse reconhecimento prévio exigirá o discernimento bíblico adequado e uma série de cálculos. De acordo com os cálculos apresentados pelo autor Bill Cohen em seu livro "The Antichrist and a Cup of Tea", tudo indica que o Anticristo virá da Casa de Windsor. Se isso for verdade mesmo, príncipe William deverá ser o Anticristo. No entanto, o príncipe William precisa completar trinta anos, que é a idade judaica mínima para um homem tornar-se um rabino.

Quando o príncipe William completará trinta anos? Em 21 de junho de 2012!



Portanto, para o príncipe William ser o Anticristo, ele precisará ser capaz de convencer os judeus de que é o Messias. Isso significa que ele precisará ter pelo menos trinta anos de idade para aparecer como Anticristo.

Outros pontos indicativos de que o príncipe William poderá vir a ser o Anticristo:

*Recentemente o príncipe William foi aceito como membro da Ordem da Jarreteira. Uma ordem de cavalaria semelhante a dos antigos Templários, ou pelo menos tão satânica quanto, e que tem tanto poder que controla o Cômite dos 300, um clube com nipe tão elevado que é presidido pela rainha Elizabeth II e o príncipe Charles.



* Desde 2008, William está recebendo um “treinamento especial” e secreto para ser rei! Fato inédito em 200 anos de História Inglesa.

* O brasão de cavaleiro da Jarreteira escolhido pelo príncipe William possui uma concha, a concha é o símbolo da feminilidade, e está associado a Semirámis/Afrodite/Vênus juntamente com seu planeta correspondente, os "astro luminoso" que traz a luz: Lux feros, Lúcifer.



* Os médicos da família real induziram Diana a conceber seu primogênito no dia 21 de junho, dia em que ocorre o Solstício de Verão no Hemisfério Norte, ou seja, é o dia solar mais longo em todo o ano do Hemisfério Norte, sendo portanto a data ideal para um rei solar nascer. Curiosamente Diana era o nome de uma divindade lunar associada a Semirámis, mãe de Tamuz, uma divindade solar e messias dos pagãos.



Finalmente, a principal razão para 2012 ser o ano do aparecimento do Anticristo, mas para isso, tem-se que explicar a importância do número 11 para um ocultista.

O número "11" foi uma poderosíssima assinatura ocultista que esteve subjacente nos principais eventos mundiais. Quando eles foram perpetrados com sucesso, os ocultistas de todo o mundo souberam exatamente o que tinha acontecido, quem tinha realizado o ato e que o propósito era o de armar o cenário para o próprio "Número 11", o Anticristo.
Exemplos:
- Quando os Illuminati terminaram a Primeira Guerra Mundial, eles tinham acabado de completar com sucesso a primeira guerra no plano ocultista de Albert Pike para produzir o Anticristo. Assim, eles deliberadamente finalizaram a guerra no décimo primeiro mês (novembro), no dia 11 do mês, e às 11 horas, formando assim três "11", ou 3x11= 33.
- Quando os Illuminati assassinaram o presidente Kennedy, ele foi morto de acordo com a assinatura numérica ocultista do "11". Ele foi morto no décimo primeiro mês, no dia 22, e no paralelo 33, ambos os números múltiplos naturais do 11, tendo também sido morto na maçônica Praça Dealey. Esse é a razão principal pela qual diversos conflitos sangrentos ocorrem ao redor do paralelo 33, é a razão ocultista por trás do número 33. Como por exemplo, o uso das bombas atômicas nas cidades de Hiroshima e Nagasaki, no Japão. Nagasaki está situada no Paralelo 33. Hiroshima está a 160 km de distância. Os historiadores sempre ficaram perplexos sobre a razão de Nagasaki ter sido escolhida como alvo da bomba, pois nenhum alvo militar significativo ou político existia nessa cidade. Entretanto, tendo em vista a numerologia ocultista, da pra entender perfeitamente porque o maçom de Grau 33, e presidente norte americano, Harry Truman tomou essa decisão, outro evento significativo foi a invasão americana a Bagdá, que está situada exatamente no paralelo 33, bem como a antiga Babilônia, antiga Babel. Como se já não bastasse tudo isso, quando analisamos o mapa, observamos que a planície de Megido, local que a Bíblia descreve como palco da última batalha sangrenta do Apocalipse, está situada no paralelo 33.



Algumas cidades de destaque no paralelo 33 setentrional são os centros financeiros, que incluem Londres, Chicago, New York e Suiça. Alguns eventos históricos significativos relacionados com o “11”:
- 11/09/2001: Atentado ao World Trade Center.
- 11/03/2004: Atentado terrorista em Madri.
- 11/06/2010: Início da Copa do Mundo de 2010
- 11/07/2010: Finalização da Copa do Mundo de 2010.

Por que o número 11 é importante para os ocultistas? Antes de começar a falar sobre isso você tem que ter uma coisa em mente: da mesma maneira nós estamos nos comunicando agora por meio de palavras, as quais você tem conhecimento, da mesmíssima maneira os Illuminati, ou qualquer outra facção de caráter ocultista, se comunicam também por uma linguagem, só que ao invés de letras, eles adotaram um outro sistema de comunicação, esse é uma linguagem essencialmente de números e formas, por isso que todo grupo ocultista estuda a chamada “Numerologia/Geometria Sagrada”. O que isso significa? Em suma, a cada número é associado uma forma, e a cada forma, um significado, de maneira recíproca, cada vez que um número ou forma é mostrado, ele está expressando uma ideia. Uma das principais coisas criadas que os pagãos adoram são os números. Os ocultistas literalmente adoram a ciência e a matemática subjacente à ciência. Eles acreditam que os números possuem um poder inerente, próprio. Veja a explicação de um dos maiores satanistas da história, W. Wynn Wescott, que foi extremamente influente na parte final do século XVIII: "Os seguidores de Pitágoras... referenciavam cada objeto, planeta, homem, idéia e essência a um número ou outro, de um modo que para a maioria dos modernos pareceria curioso e místico no mais alto grau. Os numerais de Pitágoras', disse Porfírio, que viveu perto do ano 300, 'eram símbolos hieróglifos, por meio dos quais ele explicava todas as idéias concernentes à natureza das coisas', e o mesmo método numérico de explicar os segredos da natureza é mais uma vez usado na nova revelação de A Doutrina Secreta, de H. P. Blavatsky. 'Os números são a chave para as antigas visões da cosmogonia — em seu sentido mais amplo, espiritualmente bem como fisicamente considerado, até a evolução da presente espécie humana; todos os sistemas de misticismo religioso estão baseados nos numerais. A sacralidade dos números inicia com a Primeira Grande Causa, o Único, e termina somente com o zero — símbolo do infinito e do universo ilimitado." (The Occult Power of Numbers, W. Wynn Wescott, pág. 15; tradução: A Espada do Espírito). Como Wescott explica, "... assim o 11 é a essência de tudo que é pecaminoso, prejudicial e imperfeito." [Ibidem, ênfase acrescentada, pág. 100].

E por que isso? De acordo com a numerologia, 1 é o número associado ao ponto primordial, ou seja ao primeiro princípio da Criação(Deus), e 10 é o Todo, ou seja a totalidade da Criação, que por sua vez deriva do ponto primordial(10= 1+0=1), esse pensamento deu origem a máxima da Alkhymia: “Um é Tudo, Tudo é um”. Assim sendo, nós temos o ponto primordial 1(Alfa), e o fim, o Todo, o 10(Ômega). Dessa forma, o 11 é o número mais hediondo, pois visa “ir além de Deus”, ou “dar um passo a frente de Deus na Criação”, essa é a audácia máxima do ser humano, querer superar Deus, não é por caso que são 11 as esferas da árvore da Cabala. O 11 também pode ser representado por 10+1, simplificado pelo 101, e embora o 11 seja muito importante, os múltiplos dele também são, tais como 22, 33, 44, 55, 66, 77, 88 e 99, mas entre eles, o mais importante é 33, que não por acaso é o número de graus do Rito Escocês da Maçonaria idealizado por Albert Pike.

O 11 assume ainda a sua forma mais blasfema quando representado por 911(9+1+1=11), pois visa o mesmo fim(11), só que sem passar diretamente pelo 10, ou seja “dispensando a totalidade da Criação de Deus”, negando a obra de Deus, pura blasfêmia. Achou isso insano? Pois você ainda não chegou nem perto de conceber o nível de insanidade dessas pessoas. Pior do que isso, seria se esses grupos criassem um sistema de proteção para as pessoas com base nessa insanidade. Para que número os americanos tem que discar sempre que precisam de alguma ajuda, ou até para salvarem suas vidas? 9-1-1!
Esse número também parece familiar, não é? 911. Talvez como 9/11, ou 11/9. Aquilo com certeza não foi um mero ataque terrorista, entretanto, como explicar detalhadamente o 11/9 requereria pelo menos mais um tópico, basta dizer que os ocultistas de todo mundo que viram aquele atentado sabiam bem do que se tratava, sem que uma única palavra tivesse que ser dita diretamente para eles.

Entretanto, o mais importante, é o significado que a profecia bíblica atribui ao número 11, relacionando-o ao Anticristo.
"Depois disto eu continuei olhando nas visões da noite, e eis aqui o quarto animal, terrível e espantoso, e muito forte, o qual tinha dentes grandes de ferro; ele devorava e fazia em pedaços, e pisava aos pés o que sobejava; era diferente de todos os animais que apareceram antes dele, e tinha dez chifres. Estando eu a considerar os chifres, eis que, entre eles subiu outro chifre pequeno, diante do qual três dos primeiros chifres foram arrancados; e eis que neste chifre havia olhos, como os de homem, e uma boca que falava grandes coisas"(Daniel 7:7-8).

Por causa disto, os eruditos bíblicos sempre chamaram o Anticristo de o "décimo primeiro chifre".

Por tudo isso, e tendo em mente que o presidente George H. W. Bush discursou diante do Congresso sobre o assunto "Caminhando em Direção a uma Nova Ordem Mundial", precisamente onze anos antes dos ataques de 11 de setembro de 2001, é provável que o plano dos Illuminati preveja precisamente onze anos entre os ataques de 11/9/2001 até o tempo em que o Anticristo aparecerá, ou para o tempo em que a Terceira Guerra Mundial, de 91 dias de duração (13 semanas) começará para colocá-lo no cenário internacional.
Portanto, esse diferencial de tempo de 11 de setembro de 2001 até 11 de setembro de 2012 completa exatamente onze anos.

Agora, por favor, volte e olhe a imagem no início deste tópico e reflita: “Será que os produtores do filme quiseram dizer alguma coisa com isso?”


Fontes:
http://www.alemdaimaginacao.com/Noticias/21_12_2012.html
http://www.espada.eti.br/n2275.asp
http://www.espada.eti.br/n2308.asp
http://www.espada.eti.br/n1766.asp
http://www.espada.eti.br/n1478.asp


Última edição por Fish em Ter 03 Ago 2010, 10:09 pm, editado 1 vez(es)

Fish
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 470
flag : Brasil
Data de inscrição : 13/09/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Interroga??o Re: 2012, o advento do Anticristo?

Mensagem por lordakner em Ter 03 Ago 2010, 9:54 pm

Fish escreveu:



* Desde 2008, William está recebendo um “treinamento especial” e secreto para ser rei! Fato inédito em 200 anos de História Inglesa.

Vai ser um Anticristo muito ridículo, com essa cara de panaca.

lordakner
Arcturus
Arcturus

Número de Mensagens : 5811
flag : Brasil
Data de inscrição : 27/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Interroga??o Re: 2012, o advento do Anticristo?

Mensagem por Fish em Ter 03 Ago 2010, 10:10 pm

Hehehe, pelo menos concordamos em alguma coisa.

Fish
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 470
flag : Brasil
Data de inscrição : 13/09/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Interroga??o Re: 2012, o advento do Anticristo?

Mensagem por Jarbas em Qua 04 Ago 2010, 3:48 am




"Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas estas coisas que hão de acontecer, e de estar em pé diante do Filho do homem."  (Lucas 21 : 36)

"Assim, sabe o Senhor livrar da tentação os piedosos, e reservar os injustos para o dia do juízo, para serem castigados;"  (II Pedro 2 : 9)


"PERECE o justo, e não há quem considere isso em seu coração, e os homens compassivos são recolhidos, sem que alguém considere que o justo é levado antes do mal."  (Isaías 57 : 1)


"O temor do SENHOR é odiar o mal; a soberba e a arrogância, o mau caminho e a boca perversa, eu odeio."
  (Provérbios 8 : 13)

Jarbas
‎moderador
‎moderador

Número de Mensagens : 14999
Localização : Goiânia - Go
flag : Brasil
Data de inscrição : 16/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Interroga??o Re: 2012, o advento do Anticristo?

Mensagem por Fish em Qua 04 Ago 2010, 1:10 pm

O pessoal da Espada do Espírito apontou que podem ser um dos 2, Charles ou William. De acordo com eles, se o plano ocorrer em breve, o príncipe Charles será o homem ideal; se a hora tardar, o príncipe William será o Anticristo. No entanto, o príncipe William precisa completar trinta anos, que é a idade judaica mínima para um homem tornar-se um rabino. William completa trinta anos em 2012. Como os Illuminati sempre têm um "Plano A" e um "Plano B"...

Particularmente, acredito que vá ser o William.

Fish
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 470
flag : Brasil
Data de inscrição : 13/09/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Interroga??o Re: 2012, o advento do Anticristo?

Mensagem por Jarbas em Qua 04 Ago 2010, 1:18 pm

...

Eu conheço esses artigos do espada, e já li muitos deles e aprendi muitas coisas com eles, mas como eu entendo que a vinda de Jesus Cristo está às portas, eu também entendo que o homem será o príncipe Charles.



"Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas estas coisas que hão de acontecer, e de estar em pé diante do Filho do homem."  (Lucas 21 : 36)

"Assim, sabe o Senhor livrar da tentação os piedosos, e reservar os injustos para o dia do juízo, para serem castigados;"  (II Pedro 2 : 9)


"PERECE o justo, e não há quem considere isso em seu coração, e os homens compassivos são recolhidos, sem que alguém considere que o justo é levado antes do mal."  (Isaías 57 : 1)


"O temor do SENHOR é odiar o mal; a soberba e a arrogância, o mau caminho e a boca perversa, eu odeio."
  (Provérbios 8 : 13)

Jarbas
‎moderador
‎moderador

Número de Mensagens : 14999
Localização : Goiânia - Go
flag : Brasil
Data de inscrição : 16/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Interroga??o Re: 2012, o advento do Anticristo?

Mensagem por eleito_17 em Qua 04 Ago 2010, 5:59 pm

Harry Truman tomou essa decisão, outro evento significativo foi a invasão americana a Bagdá, que está situada exatamente no paralelo 33, bem como a antiga Babilônia, antiga Babel. Como se já não bastasse tudo isso, quando analisamos o mapa, observamos que a planície de Megido, local que a Bíblia descreve como palco da última batalha sangrenta do Apocalipse, está situada no paralelo 33.

Vamos ao Armagedon! :

Apocalipse 16:16 Então, os ajuntaram no lugar que em hebraico se chama Armagedom.

ARMAGEDOM [Montanha de Megido]


A palavra Armagedon só é encontrada em Ap 16.16. Geralmente é aceito que “Har” é uma palavra hebraica que significa “montanha” e “Magedon” refere-se a Megido, perto da cidade bíblica onde notáveis batalhas foram travadas. A expressão “montanha de Megido” não ocorre em outros lugares, alguns estudiosos interpretam como “cidade de Megido”; “Terra de Megido” ou “monte da consagração”, mas não há unanimidade. -- A ajuda do Portella será muito bem-vinda!

Vejamos o contexto histórico da passagem:

O lugar é descrito como um lugar de reuniões de reis do mundo inteiro que são liderados por espíritos imundos que saem da boca do dragão, da boca da besta e da boca do falso profeta. E eles se preparam para a guerra do grande dia de Deus.

v. 13 Então, vi sair da boca do dragão, da boca da besta e da boca do falso profeta três espíritos imundos semelhantes a rãs.
v. 14 porque eles são espíritos de demônios, operadores de sinais, e se dirigem aos reis do mundo inteiro com o fim de ajuntá-los para a peleja do grande Dia do Deus Todo-Poderoso.

Sobre Megido, ainda, é importante considerar algumas coisas. Primeiro, Megido era um lugar associados a dor indescritíveis pelos judeus. Foi neste lugar que um dos reis mais piedosos de Israel morreu. – 2Cr 35.22-25. – Com certeza esse evento deixou cicatrizes históricas em Israel. Escritores bíblicos utilizaram esta referência de tristeza em Zc 12.10-12 uma associação feita em Ap 1.7. – Leia e compare. Há uma referência a choro, lamentação no vale de Megido. É feita uma referencia ao “Adadredon”, esse termo refere-se a um lugar perto de Megido, um lugar de luto e lamentações.
A reunião, o encontro em um lugar chamado Armagedon é uma reunião de grande pranto, como Israel chorou por Josias. No entanto, em Apocalipse, é possível que esse luto seja o luto dos judeus pela morte de Israel em si.

Em segundo lugar, Megido era uma cidade fortaleza em uma extremidade do vale de Jezreel. E dava para um grande vale, onde muitas vezes os exércitos se reuniram para lutar. Um local estrategicamente localizado. Para qualquer inimigo da região era necessário conquistar a cidade fortaleza se quisesse dominar o campo de batalha.

Assim sendo, se João necessitasse de uma imagem de um grande exército para atacar e destruir uma cidade edificada sobre o monte facilmente poderia citar o Monte Megido ou Armagedon.

Apocalipse é muito simbólico e essa figura de texto não foi utilizada para localização geográfica precisa. As imagens da batalha são o ponto mais importante da interpretação. Simbolicamente o Monte de Megido pode ser Jerusalém.

Entretanto, Armagedon tem uma contribuição considerável a fazer. O imaginário judaico de Armagedon, suas histórias das crises de Israel, são consideráveis. Jerusalém está situada sobre um monte também. E Deus está dizendo que ela enfrentará destruição numa batalha por todo livro. Armagedon é um local bélico; de frente para guerra e destruição. Jerusalém agora vai sofrer ataque e derrota como muitas vezes aconteceu em Armagedon.

A trindade do Dragão (16:13), a besta (16:13) e o falso profeta (16:13) estão determinados a destruir o que eles visualizam como "a menina dos seus olhos" (Zacarias 2:8 ). Porém DEUS deu a derrota e a destruição a Jerusalém. A trindade Dragão/besta/falso profeta gerou todo mal sobre Jerusalém, mas foi decretado pelo Todo-Poderoso Deus em seu grande Dia.

Por favor, tomem nota: a batalha de Armagedom (16:16) já ocorreu, foi a batalha e destruição de Jerusalém em 70 dC.

Com certeza fará um maior sentido do verso 16 ao se examinar os versos anteriores e posteriores. Mas já deu para começar. Essa linha de interpretação é preterista e estou seguindo os estudos realizados por Ralph E. Bass, Jr. A Study in the Book of Revelation.

IN:http://monergismo.com/forum/index.php?PHPSESSID=4cbcaa2c8e3eff04a954b37f1a837822&topic=733.0

Como os irmãos já sabem,sou defensor da analise escatologica biblica-ortodoxa,como tal:

Foi uma resposta a um tópico sobre a Batalha do Armageddon noutro fórum,peço aos irmãos que examinem e digam o que pensam Wink

eleito_17
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 346
flag : Portugal
Data de inscrição : 02/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Interroga??o Re: 2012, o advento do Anticristo?

Mensagem por silvamelo em Qui 05 Ago 2010, 2:21 am

Por favor, tomem nota: a batalha de Armagedom (16:16) já ocorreu, foi a batalha e destruição de Jerusalém em 70 dC.
Por favor! Não estou interessado em páginas e páginas de exaustivos textos. Convença sem usar técnicas, mas apenas com a Palavra!

Me prove, usando a BÍBLIA!

silvamelo
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4417
Idade : 46
Localização : Rio de Janeiro
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Interroga??o Re: 2012, o advento do Anticristo?

Mensagem por JEDU em Qui 05 Ago 2010, 7:31 am

Fish escreveu:2012, o advento do Anticristo?



Não é muito bom ficar estipulando datas para a realização de alguns acontecimentos descritos no Bíblia, entretanto 2012 está no ar e na mídia como um ano bastante promissor. Vi que tem um tópico sobre isso feito pelo ministrosales, mas como já tem tempo, achei melhor fazer um, e acrescentando alguns pontos a mais, em especial, de outras fontes.

O Calendário Maia:
- Os Maias atingiram seu apogeu entre 435 a 830 D.C. e sua cultura estava centrada na concepção que tinham do tempo, distinta da nossa idéia mecanicista e linear da temporalidade. A descoberta do túmulo do rei-sacerdote Pacal Votan na Pirâmide de Palenque no México em 1947 abriu uma nova página nas pesquisas sobre o povo Maia. A decodificação dos sinais contidos do interior do Templo das Inscrições permitiram uma maior compreensão da cultura Maia, que concebia a Terra como um ser vivo(Gaia). Outra característica importante da concepção Maia de tempo é a ênfase em sua manifestação quadrimencional. Nesse ponto, a lógica matemática e física dos Maias aproxima-se da teoria de Albert Einstein, que intuiu a complexidade do tempo como a evidência de uma dinâmica inteligente, cuja compreensão ultrapassa os parâmetros tradicionais do conhecimento humano.
O principal legado Maia foi o seu calendário, o Tzolkin. O Tzolkin explicita ideograficamente a dimensão radial e cíclica do tempo Maia, misteriosamente sincronizado com os fenômenos da natureza. Graças à exatidão do calendário, o mais perfeito entre os povos mesoamericanos, os Maias eram capazes de organizar suas atividades cotidianas e registrar simultaneamente a passagem do tempo, historiando os acontecimentos políticos e religiosos que consideravam cruciais.
Entre os Maias, um dia qualquer pertence a uma quantidade maior de ciclos do que no calendário ocidental. O ano astronômico de 365 dias, denominado Haab, era acrescentado ao ano sagrado de 260 dias chamado Tzolkin. Este último regia a vida da “gente inferior”, as cerimônias religiosas e a organização das tarefas agrícolas. O ano Haab, e o ano Tzolkin formavam ciclos, ao estilo de nossas décadas ou séculos, mas contados de vinte em vinte, ou integrados por cinqüenta e dois anos. Eles estabeleceram um “dia zero”, que segundo os cientistas corresponde a 12 de agosto de 3113 A.C. Não se sabe o que aconteceu nesse dia, mas provavelmente esta se trata de uma data mítica. A partir deste dia os ciclos se repetiam. Entretanto, a repetição dominava a linearidade. Podiam acontecer coisas diferentes nas datas anteriores de cada período de vinte ou cinqüenta e dois anos, mas cada seqüência era exatamente igual à outra, passada ou futura. Assim diz o Livro de Chilam Balam: “Treze vezes vinte anos, e depois sempre voltará a começar”. A repetição cria problemas para traduzir as datas Maias ao nosso calendário, já que fica muito difícil identificar fatos parecidos de seqüências diferentes. A invasão tolteca do século X se confunde nas crônicas Maias com a invasão espanhola que ocorreu 500 anos depois.
Por isso, os livros sagrados dos maias eram simultaneamente textos de história e de predição do futuro.
Na perspectiva Maia, passado, presente e futuro estão em uma mesma dimensão. Sabe-se que foram feitas previsões futurísticas através do calendário Maia, como o dachegada do homem branco. Hernan Cortez em 8 de Novembro de 1519, muito tempo antes, e o fato realmente aconteceu. Estudando-se o Calendário Maia, verificou-se que o mesmo indica que algo muito grave acontecerá em nosso planeta no solstício de 21/12/2012, data em que se encerra um "ciclo" temporal em seu curso.

Pitonisas: As Pitonisas de Delphi(as sacerdotisas oraculares) que viviam em Delphi, na Grécia antiga, foram conhecidas pelas suas previsões do futuro, inclusive sendo consultadas por viajantes daqueles tempos para que fossem feitas previsões e profecias sobre suas viagens e caminhos a seguir.
Em pesquisas realizadas foi descoberto em anotações, que uma das previsões das Pitonisas de Delphi, é de que o mundo acabará em 21/12/2012.

Sybil: Sybil foi uma profeta/oráculo que viveu na Roma antiga, a qual, assim como as Pitonisas de Delphi, também fazia previsões sobre o futuro, sendo algumas de suas previsões mais marcantes "a queda de Roma" e grandes catástrofes, como a erupção de vulcões que soterraram cidades, e grandes guerras que aconteceram centenas de anos à sua frente. Sybil em uma de suas previsões, também indicou que uma grande catástrofe ocorrerá em nosso planeta no dia 21/12/2012.

Curandeiros indígenas americanos, os quais são muito voltados ao espiritualismo e ao oculto, e que realizavam previsões futuras em sua época como a data da chegada de chuvas, o ataque de um grupo inimigo entre outras, também previram que uma grande catástrofe ocorrerá em 21/12/2012.

I Ching: O muito antigo I Ching é um livro Chinês sobre concepções do mundo e filosofias de vida.
Ele é usado normalmente para a realização de previsões do futuro da pessoa que o consulta, servindo como uma espécie de Tarô. Foram realizados estudos no I Ching pelo escritor e filósofo Terence Mckenna, aplicando um software desenvolvido por ele, chamado "Time Wave Zero”.
Nesses estudos foram transformados os símbolos do I Ching em códigos binários e equações, e seus dados alimentaram o software "Time Wave Zero". O resultado foi que na linha temporal, o I Ching se comportou como uma espécie de senóide, com picos altos e baixos.
Estudando-se esses picos, verificou-se que nas datas em que ocorreram os picos positivos, foram as datas em que ocorreram as grandes catástrofes do planeta terra, como a Erupção do Vulcão Etna, a guerra liderada por Napoleão e sua derrota, a 1ª e a 2ª guerras mundiais, entre outras. Misteriosamente o ciclo temporal do I Ching termina em 21/12/2012.

"É uma grande honra e privilégio para mim, como Mestre Quetzalcoatl, retornar à Terra deste modo visível para liderar, por assim dizer, e trazer à atenção de vocês o Projeto Contagem Regressiva e Fim do Calendário Maia da Universidade EU SOU! Como vocês devem saber, Eu Sou Quetzalcoatl, grande mestre da era dos Maias... Todos vocês sabem que o calendário maia, que foi canalizado e trazido à Terra nos dias antigos por fontes cósmicas mais elevadas, termina no ano 2012 — em 21 de dezembro, às 21:21:59, para ser exato. Essa data e horário exatos marca o Fim Oficial do Kaly Yuga, ou a Era das Trevas, e o Nascimento Oficial da Era do Cristo / Buda, Krishna, Maomé / Moisés, e Deus! 21 de dezembro de 2012 às 22:00h marca o Retorno Oficial, ou Segunda Vinda do Cristo, Imã Mahdi, Buda, Maitréia, Kali, Avatar, Grande Tao, e Messias!"("Mensagem canalizada de Mestre Quetzalcoatl na Universidade EU SOU Universidade, Projeto Fim do Calendário Maia e Nascimento da Era Dourada").

Afinal, O Que Há de Tão Especial com 2012?



Diz-se que o momento em que um cristão atento tomará uma decisão perspicaz quanto à identidade do homem que virá a ser o Anticristo será antes que ele se anuncie; e esse reconhecimento prévio exigirá o discernimento bíblico adequado e uma série de cálculos. De acordo com os cálculos apresentados pelo autor Bill Cohen em seu livro "The Antichrist and a Cup of Tea", tudo indica que o Anticristo virá da Casa de Windsor. Se isso for verdade mesmo, príncipe William deverá ser o Anticristo. No entanto, o príncipe William precisa completar trinta anos, que é a idade judaica mínima para um homem tornar-se um rabino.

Quando o príncipe William completará trinta anos? Em 21 de junho de 2012!



Portanto, para o príncipe William ser o Anticristo, ele precisará ser capaz de convencer os judeus de que é o Messias. Isso significa que ele precisará ter pelo menos trinta anos de idade para aparecer como Anticristo.

Outros pontos indicativos de que o príncipe William poderá vir a ser o Anticristo:

*Recentemente o príncipe William foi aceito como membro da Ordem da Jarreteira. Uma ordem de cavalaria semelhante a dos antigos Templários, ou pelo menos tão satânica quanto, e que tem tanto poder que controla o Cômite dos 300, um clube com nipe tão elevado que é presidido pela rainha Elizabeth II e o príncipe Charles.



* Desde 2008, William está recebendo um “treinamento especial” e secreto para ser rei! Fato inédito em 200 anos de História Inglesa.

* O brasão de cavaleiro da Jarreteira escolhido pelo príncipe William possui uma concha, a concha é o símbolo da feminilidade, e está associado a Semirámis/Afrodite/Vênus juntamente com seu planeta correspondente, os "astro luminoso" que traz a luz: Lux feros, Lúcifer.



* Os médicos da família real induziram Diana a conceber seu primogênito no dia 21 de junho, dia em que ocorre o Solstício de Verão no Hemisfério Norte, ou seja, é o dia solar mais longo em todo o ano do Hemisfério Norte, sendo portanto a data ideal para um rei solar nascer. Curiosamente Diana era o nome de uma divindade lunar associada a Semirámis, mãe de Tamuz, uma divindade solar e messias dos pagãos.



Finalmente, a principal razão para 2012 ser o ano do aparecimento do Anticristo, mas para isso, tem-se que explicar a importância do número 11 para um ocultista.

O número "11" foi uma poderosíssima assinatura ocultista que esteve subjacente nos principais eventos mundiais. Quando eles foram perpetrados com sucesso, os ocultistas de todo o mundo souberam exatamente o que tinha acontecido, quem tinha realizado o ato e que o propósito era o de armar o cenário para o próprio "Número 11", o Anticristo.
Exemplos:
- Quando os Illuminati terminaram a Primeira Guerra Mundial, eles tinham acabado de completar com sucesso a primeira guerra no plano ocultista de Albert Pike para produzir o Anticristo. Assim, eles deliberadamente finalizaram a guerra no décimo primeiro mês (novembro), no dia 11 do mês, e às 11 horas, formando assim três "11", ou 3x11= 33.
- Quando os Illuminati assassinaram o presidente Kennedy, ele foi morto de acordo com a assinatura numérica ocultista do "11". Ele foi morto no décimo primeiro mês, no dia 22, e no paralelo 33, ambos os números múltiplos naturais do 11, tendo também sido morto na maçônica Praça Dealey. Esse é a razão principal pela qual diversos conflitos sangrentos ocorrem ao redor do paralelo 33, é a razão ocultista por trás do número 33. Como por exemplo, o uso das bombas atômicas nas cidades de Hiroshima e Nagasaki, no Japão. Nagasaki está situada no Paralelo 33. Hiroshima está a 160 km de distância. Os historiadores sempre ficaram perplexos sobre a razão de Nagasaki ter sido escolhida como alvo da bomba, pois nenhum alvo militar significativo ou político existia nessa cidade. Entretanto, tendo em vista a numerologia ocultista, da pra entender perfeitamente porque o maçom de Grau 33, e presidente norte americano, Harry Truman tomou essa decisão, outro evento significativo foi a invasão americana a Bagdá, que está situada exatamente no paralelo 33, bem como a antiga Babilônia, antiga Babel. Como se já não bastasse tudo isso, quando analisamos o mapa, observamos que a planície de Megido, local que a Bíblia descreve como palco da última batalha sangrenta do Apocalipse, está situada no paralelo 33.



Algumas cidades de destaque no paralelo 33 setentrional são os centros financeiros, que incluem Londres, Chicago, New York e Suiça. Alguns eventos históricos significativos relacionados com o “11”:
- 11/09/2001: Atentado ao World Trade Center.
- 11/03/2004: Atentado terrorista em Madri.
- 11/06/2010: Início da Copa do Mundo de 2010
- 11/07/2010: Finalização da Copa do Mundo de 2010.

Por que o número 11 é importante para os ocultistas? Antes de começar a falar sobre isso você tem que ter uma coisa em mente: da mesma maneira nós estamos nos comunicando agora por meio de palavras, as quais você tem conhecimento, da mesmíssima maneira os Illuminati, ou qualquer outra facção de caráter ocultista, se comunicam também por uma linguagem, só que ao invés de letras, eles adotaram um outro sistema de comunicação, esse é uma linguagem essencialmente de números e formas, por isso que todo grupo ocultista estuda a chamada “Numerologia/Geometria Sagrada”. O que isso significa? Em suma, a cada número é associado uma forma, e a cada forma, um significado, de maneira recíproca, cada vez que um número ou forma é mostrado, ele está expressando uma ideia. Uma das principais coisas criadas que os pagãos adoram são os números. Os ocultistas literalmente adoram a ciência e a matemática subjacente à ciência. Eles acreditam que os números possuem um poder inerente, próprio. Veja a explicação de um dos maiores satanistas da história, W. Wynn Wescott, que foi extremamente influente na parte final do século XVIII: "Os seguidores de Pitágoras... referenciavam cada objeto, planeta, homem, idéia e essência a um número ou outro, de um modo que para a maioria dos modernos pareceria curioso e místico no mais alto grau. Os numerais de Pitágoras', disse Porfírio, que viveu perto do ano 300, 'eram símbolos hieróglifos, por meio dos quais ele explicava todas as idéias concernentes à natureza das coisas', e o mesmo método numérico de explicar os segredos da natureza é mais uma vez usado na nova revelação de A Doutrina Secreta, de H. P. Blavatsky. 'Os números são a chave para as antigas visões da cosmogonia — em seu sentido mais amplo, espiritualmente bem como fisicamente considerado, até a evolução da presente espécie humana; todos os sistemas de misticismo religioso estão baseados nos numerais. A sacralidade dos números inicia com a Primeira Grande Causa, o Único, e termina somente com o zero — símbolo do infinito e do universo ilimitado." (The Occult Power of Numbers, W. Wynn Wescott, pág. 15; tradução: A Espada do Espírito). Como Wescott explica, "... assim o 11 é a essência de tudo que é pecaminoso, prejudicial e imperfeito." [Ibidem, ênfase acrescentada, pág. 100].

E por que isso? De acordo com a numerologia, 1 é o número associado ao ponto primordial, ou seja ao primeiro princípio da Criação(Deus), e 10 é o Todo, ou seja a totalidade da Criação, que por sua vez deriva do ponto primordial(10= 1+0=1), esse pensamento deu origem a máxima da Alkhymia: “Um é Tudo, Tudo é um”. Assim sendo, nós temos o ponto primordial 1(Alfa), e o fim, o Todo, o 10(Ômega). Dessa forma, o 11 é o número mais hediondo, pois visa “ir além de Deus”, ou “dar um passo a frente de Deus na Criação”, essa é a audácia máxima do ser humano, querer superar Deus, não é por caso que são 11 as esferas da árvore da Cabala. O 11 também pode ser representado por 10+1, simplificado pelo 101, e embora o 11 seja muito importante, os múltiplos dele também são, tais como 22, 33, 44, 55, 66, 77, 88 e 99, mas entre eles, o mais importante é 33, que não por acaso é o número de graus do Rito Escocês da Maçonaria idealizado por Albert Pike.

O 11 assume ainda a sua forma mais blasfema quando representado por 911(9+1+1=11), pois visa o mesmo fim(11), só que sem passar diretamente pelo 10, ou seja “dispensando a totalidade da Criação de Deus”, negando a obra de Deus, pura blasfêmia. Achou isso insano? Pois você ainda não chegou nem perto de conceber o nível de insanidade dessas pessoas. Pior do que isso, seria se esses grupos criassem um sistema de proteção para as pessoas com base nessa insanidade. Para que número os americanos tem que discar sempre que precisam de alguma ajuda, ou até para salvarem suas vidas? 9-1-1!
Esse número também parece familiar, não é? 911. Talvez como 9/11, ou 11/9. Aquilo com certeza não foi um mero ataque terrorista, entretanto, como explicar detalhadamente o 11/9 requereria pelo menos mais um tópico, basta dizer que os ocultistas de todo mundo que viram aquele atentado sabiam bem do que se tratava, sem que uma única palavra tivesse que ser dita diretamente para eles.

Entretanto, o mais importante, é o significado que a profecia bíblica atribui ao número 11, relacionando-o ao Anticristo.
"Depois disto eu continuei olhando nas visões da noite, e eis aqui o quarto animal, terrível e espantoso, e muito forte, o qual tinha dentes grandes de ferro; ele devorava e fazia em pedaços, e pisava aos pés o que sobejava; era diferente de todos os animais que apareceram antes dele, e tinha dez chifres. Estando eu a considerar os chifres, eis que, entre eles subiu outro chifre pequeno, diante do qual três dos primeiros chifres foram arrancados; e eis que neste chifre havia olhos, como os de homem, e uma boca que falava grandes coisas"(Daniel 7:7-8).

Por causa disto, os eruditos bíblicos sempre chamaram o Anticristo de o "décimo primeiro chifre".

Por tudo isso, e tendo em mente que o presidente George H. W. Bush discursou diante do Congresso sobre o assunto "Caminhando em Direção a uma Nova Ordem Mundial", precisamente onze anos antes dos ataques de 11 de setembro de 2001, é provável que o plano dos Illuminati preveja precisamente onze anos entre os ataques de 11/9/2001 até o tempo em que o Anticristo aparecerá, ou para o tempo em que a Terceira Guerra Mundial, de 91 dias de duração (13 semanas) começará para colocá-lo no cenário internacional.
Portanto, esse diferencial de tempo de 11 de setembro de 2001 até 11 de setembro de 2012 completa exatamente onze anos.

Agora, por favor, volte e olhe a imagem no início deste tópico e reflita: “Será que os produtores do filme quiseram dizer alguma coisa com isso?”


Fontes:
http://www.alemdaimaginacao.com/Noticias/21_12_2012.html
http://www.espada.eti.br/n2275.asp
http://www.espada.eti.br/n2308.asp
http://www.espada.eti.br/n1766.asp
http://www.espada.eti.br/n1478.asp
Parabéns Fish

Excelente estudo, sabia de 90% do que vc colocou, é muito importante alertar as pessoas

Temos que estar atentos com o numero 11...
Olhos abertos ao que esses caras vão fazer no dia 09/11/2010, data muito especial para esses sujeitos.

Fica com DEUS

JEDU
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1174
Idade : 44
Localização : são paulo
flag : Brasil
Data de inscrição : 12/05/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Interroga??o Re: 2012, o advento do Anticristo?

Mensagem por eleito_17 em Qui 05 Ago 2010, 10:23 am

Por favor! Não estou interessado em páginas e páginas de exaustivos textos. Convença sem usar técnicas, mas apenas com a Palavra!

Me prove, usando a BÍBLIA!

Técnicas?interpretar a Biblia sao tecnicas?e esses textos sobre o principe,o numero 11...??onde esta na Biblia?eu nao sai da Biblia,vcs e que pegaram em obras misticas e pinçaram um texto de Daniel,tirando-do completamente do contexto.
nao seja desonesto,estou a todo tempo citando pela Palavra..leia o texto..nao e exaustivo,nao de desculpas..chama.se exegese e trata-se de intrepretar a Biblia usando a propria Biblia..versiculo pinçado do contexto não vale.Se quiser debater,pegue no texto e contraponha Wink

diga porque razão joao disse que as coisas aconteceriam "brevemente" e "o tempo estava próximo"apc 1.1,3..seria esse tempo dois mil anos depois? e Jesus, quando disse que "não passaria aquela geração sem que todas aquelas coisas acontecessem?mat24.25..pense nisto e contraponha usando a Biblia e não fatos misticos ou ocultos.Soli Scriptura!

eleito_17
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 346
flag : Portugal
Data de inscrição : 02/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Interroga??o Re: 2012, o advento do Anticristo?

Mensagem por Fish em Qui 05 Ago 2010, 12:43 pm

Excelente estudo, sabia de 90% do que vc colocou, é muito importante alertar as pessoas

Temos que estar atentos com o numero 11...
Olhos abertos ao que esses caras vão fazer no dia 09/11/2010, data muito especial para esses sujeitos.

Fica com DEUS


Vlw man, fiz um resumão com os principais fatores de 2012 q taum rolando pela net, vlws.

eleito_17 escreveu:
Por favor! Não estou interessado em páginas e páginas de exaustivos textos. Convença sem usar técnicas, mas apenas com a Palavra!

Me prove, usando a BÍBLIA!

Técnicas?interpretar a Biblia sao tecnicas?e esses textos sobre o principe,o numero 11...??onde esta na Biblia?eu nao sai da Biblia,vcs e que pegaram em obras misticas e pinçaram um texto de Daniel,tirando-do completamente do contexto.
nao seja desonesto,estou a todo tempo citando pela Palavra..leia o texto..nao e exaustivo,nao de desculpas..chama.se exegese e trata-se de intrepretar a Biblia usando a propria Biblia..versiculo pinçado do contexto não vale.Se quiser debater,pegue no texto e contraponha Wink

diga porque razão joao disse que as coisas aconteceriam "brevemente" e "o tempo estava próximo"apc 1.1,3..seria esse tempo dois mil anos depois? e Jesus, quando disse que "não passaria aquela geração sem que todas aquelas coisas acontecessem?mat24.25..pense nisto e contraponha usando a Biblia e não fatos misticos ou ocultos.Soli Scriptura!

Ei. Onde foi que eu tirei Daniel do contexto? Eu não tirei, eu usei uma aplicação que fazem do texto em Daniel 7, e que é totalmente plausivel. Quer dizer que você pode propor que a Besta era Nero porque a soma do nome dele da 666, mas eu não posso relacionar o número 11 com o Anticristo porque tô fantasiando demais? LOL.

As engrenagens começaram a girar depois do que João escreveu o Apocalipse, então não deixa de ser "brevemente". Depois, se levarmos em conta o tempo que esse planeta se formou, da história do homem na Terra, 2000 anos tá até breve demais no relógio de Deus.


Fish
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 470
flag : Brasil
Data de inscrição : 13/09/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Interroga??o Re: 2012, o advento do Anticristo?

Mensagem por eleito_17 em Qui 05 Ago 2010, 3:50 pm

[quote][Quer dizer que você pode propor que a Besta era Nero porque a soma do nome dele da 666, mas eu não posso relacionar o número 11 com o Anticristo porque tô fantasiando demais?/quote]

Fish,

Compreenda que ninguém está aqui para "propor" o que for..e creio que é aí que o dispensacionalismo falha..nos estamos aqui tentando buscar a verdade biblica,(eu pelo menos estou). E a verdade biblica é que existe ´(ou no meu ver,existiu)uma só besta.Já postei diversos artigos sobre a identidade da besta e do anti-cristo..tornarei a fazê-lo com todo o gosto,se o irmão assim quiser Wink a besta=Nero Cesar não foi eu quem disse..na verdade, as expressoes temporais do apocalipse de joao (como ja referido, "brevemente" "está próximo" "nesta geração") apontam para o seu surgimento durante aqueles dias e todos os pais da Igreja interpretavam a passagem de Daniel 7 e de Apocalipse como sendo a figura simbólica de Nero ou de algum outro Imperador Romano.Os reformadores ,através dos quais nasceram todas as igrejas protestantes, igualmente.Sempre foi considerada a posição ortodoxa..mas não me apoio nisto,apoio-me no fato de que os sinais referidos sobre a besta,segundo a Biblia apontam para nero..lembre-se do que sofreram as primeiras comunidades cristãs nos primeiros tempos e especialmente durante os 7 anos de reinado do terrivel imperador..e ,na minha ótica,apocalipse faria todo sentido ter sido escrito como uma espécie de "carta"de Deus para encorajar os cristãos perseguidos.O criptograma de Nero=666,segundo o abecedario hebraico,era comum circular no primeiro seculo,nao se encontrando apenas no apocalipse mas noutros documentos da epoca..acrescento 666 ou 616 que no contexto seria exatamente igual..era uma especie de "código" através do qual se fazia menção ao nome do terrivel tirano(por razoes obvias).

As engrenagens começaram a girar depois do que João escreveu o Apocalipse, então não deixa de ser "brevemente". Depois, se levarmos em conta o tempo que esse planeta se formou, da história do homem na Terra, 2000 anos tá até breve demais no relógio de Deus.


Sim,concordo.Mas brevemente não aponta para um futuro dois mil anos depois..grande parte das profecias (falta ainda a vinda de Cristo e o julgamento final e ,porque nao, o discipulado mundial e a soltura de satanas no fim do milenio) se cumpriu naquela geração mat 24.35.Nada aponta para que Joao nao quisesse dizer o que disse...brevemente e proximo é brevemente e proximo..cada geração é composta por pessoas num intervalo de 40 anos...insere-se no contexto de mat 24.35.a palavra geraçao é "genea" e tem o significado literal de geraçao,nao ha outra volta a dar ao texto..so se considerar que e o unico verso da Biblia não inspirado por Deus,o que seria um absurdo.Repare que joão está falando para igrejas..para homens..se para Deus, mil anos "é como o dia que passou"para as pessoas que consittuem a Igreja,enquanto constituida por homens de carne e osso,é uma eternidade.nao faria sentido aplicar aqui "o relogio de Deus"rs

graça e paz

eleito_17
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 346
flag : Portugal
Data de inscrição : 02/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Interroga??o Re: 2012, o advento do Anticristo?

Mensagem por silvamelo em Qui 05 Ago 2010, 4:08 pm

eleito_17 escreveu:
Por favor! Não estou interessado em páginas e páginas de exaustivos textos. Convença sem usar técnicas, mas apenas com a Palavra!

Me prove, usando a BÍBLIA!

Técnicas?interpretar a Biblia sao tecnicas?e esses textos sobre o principe,o numero 11...??onde esta na Biblia?eu nao sai da Biblia,vcs e que pegaram em obras misticas e pinçaram um texto de Daniel,tirando-do completamente do contexto.
nao seja desonesto,estou a todo tempo citando pela Palavra..leia o texto..nao e exaustivo,nao de desculpas..chama.se exegese e trata-se de intrepretar a Biblia usando a propria Biblia..versiculo pinçado do contexto não vale.Se quiser debater,pegue no texto e contraponha Wink

diga porque razão joao disse que as coisas aconteceriam "brevemente" e "o tempo estava próximo"apc 1.1,3..seria esse tempo dois mil anos depois? e Jesus, quando disse que "não passaria aquela geração sem que todas aquelas coisas acontecessem?mat24.25..pense nisto e contraponha usando a Biblia e não fatos misticos ou ocultos.Soli Scriptura!
Me mostre primeiro, onde eu apresentei algum texto místico ou oculto... É assim que se debate? Honestidade é apresentar os textos bíblicos e a interpretação... trazer estudos e mais estudos e pedir para alguém rebater só pode ser uma piada, né... quem tem tempo para ficar rebatendo ponto por ponto as diversas distorções desses estudos, meu caro?

silvamelo
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4417
Idade : 46
Localização : Rio de Janeiro
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Interroga??o Re: 2012, o advento do Anticristo?

Mensagem por eleito_17 em Qui 05 Ago 2010, 4:12 pm

silvamelo,

nao sei se foi voce que postou,mas essa historia do numero 11,antes de ser crente havia lido uma materia sobre isso e foi numa revista sobre ocultismo..me parece extra-biblico,mais nada..mas podemos debater daniel 7 se voce quiser..ponto a ponto.

o restante,respondi noutro topico

graça e paz

eleito_17
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 346
flag : Portugal
Data de inscrição : 02/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Interroga??o Re: 2012, o advento do Anticristo?

Mensagem por eleito_17 em Qui 05 Ago 2010, 4:19 pm

silvamelo,

nao sei se foi voce que postou,mas essa historia do numero 11,antes de ser crente havia lido uma materia sobre isso e foi numa revista sobre ocultismo..me parece extra-biblico,mais nada..mas podemos debater daniel 7 se voce quiser..ponto a ponto.

o restante,respondi noutro topico

trazer estudos e mais estudos e pedir para alguém rebater só pode ser uma piada, né... quem tem tempo para ficar rebatendo ponto por ponto as diversas distorções desses estudos, meu caro?

mais uma vez me desculpe,mas a posição sobre a batalha do armageddon está bem simples..3 ou 4 passagens biblicas,creio eu, e o texto nao e nada longo..foi isso que pedi para rebater

graça e paz

eleito_17
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 346
flag : Portugal
Data de inscrição : 02/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Interroga??o Re: 2012, o advento do Anticristo?

Mensagem por silvamelo em Qui 05 Ago 2010, 4:39 pm

eleito_17 escreveu:silvamelo,

nao sei se foi voce que postou,mas essa historia do numero 11,antes de ser crente havia lido uma materia sobre isso e foi numa revista sobre ocultismo..me parece extra-biblico,mais nada..
Não fui eu...

silvamelo
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4417
Idade : 46
Localização : Rio de Janeiro
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Interroga??o Re: 2012, o advento do Anticristo?

Mensagem por silvamelo em Qui 05 Ago 2010, 4:55 pm

mas podemos debater daniel 7 se voce quiser..ponto a ponto.

Daniel recebeu do Senhor uma revelação específica sobre este tempo, o qual é calculado a partir do estudo da passagem em Dn 9.24-27. Esta profecia é fundamental para os últimos tempos. Nesta profecia, cada dia da semana significa um ano, e assim, cada semana refere-se a um período de sete anos.

As setenta semanas compreendem, portanto, 70 x 7 = 490 anos que já se cumpriram, com exceção da última semana, que se cumprirá a partir do momento em que houver um pacto entre Israel e o anticristo, onde haverá permissão para uma renovação dos sacrifícios judaicos (Dn 9.27).

Foi revelado a Daniel que esse tempo de 490 anos seria dividido em algumas partes:

a) A contagem das semanas inicia-se a partir da ordem de Artaxerxes, para restaurar e reedificar Jerusalém em 445 A.C. (Ne 2.4-9). Esta primeira parte da revelação se cumpriu 49 anos depois com Jerusalém restaurada e o término do cativeiro babilônico.

b) A segunda parte da revelação, fala de 62 semanas (62 x 7 = 434 anos), que somadas às sete primeiras semanas acima mencionadas (7 x 7 = 49 anos), definiriam o tempo até o Messias. "Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar Jerusalém, até ao Messias, o Príncipe, sete semanas e sessenta e duas semanas..." (Dn 9.25).

c) A terceira parte da revelação fala que depois das 62 semanas será tirado o Messias. Tendo Israel rejeitado a Jesus, Deus também os rejeitou e foram quebrados da oliveira (Rm 11.17-19). Sendo assim, a contagem das semanas parou, já que estavam determinadas para os judeus e deu início à dispensação da igreja.

d) A quarta parte da revelação fala da septuagésima semana, que corresponde ao período da tribulação, e relaciona essa profecia com as profecias de Jesus e do Apocalipse, além de elucidar a sua duração, isto é, sete anos!

* A contagem até o Messias é precisa:

Vamos agora voltar a profecia para calcular as semanas de anos, tendo por base o ano profético de 360 dias (1260 : 3,5 anos = 360 [Ap 12.6, 13.5]).

Contando de 14 de março de 445 A.C. (quando partiu a ordem de Artaxerxes para restaurar Jerusalém [Ne 2.1]) até 6 de abril de 32 D.C., temos 477 anos e 24 dias. No entanto, precisamos deduzir um ano, porque há somente um ano entre 1 A.C. e 1 D.C. (pois os romanos não conheciam o zero). Isso nos dá 476 anos e 24 dias, ou 173.764 dias. Em seguida, precisamos adicionar 119 dias referentes aos anos bissextos durante esse período de 476 anos (476 dividido por 4), que nos dá 173.883 dias.

Agora temos de corrigir uma pequena imprecisão no calendário juliano, em relação ao ano solar. Um ano juliano é 1/128 dias mais longo que o ano judaico (é por esse motivo que os anos terminados em 00 não são bissextos, exceto quando divisíveis por 400). Quando multiplicamos 476 por 1/128, temos 3 dias. Subtraindo 3 do valor acima, chegamos a 173.880 dias. Portanto, existem exatamente 69 semanas de anos (173.880 dias) entre o decreto do rei Artaxerxes, que permitiu a reconstrução de Jerusalém e o Domingo de Ramos, em 6 de abril de 32 D.C. Esse é o dia em que o Messias se apresentou a Israel como Rei, conforme está registrado nos quatro evangelhos (Mt 21.1-11, Mc 11.1-11, Lc 19.19.28-40 e Jo 12.12-19).

Agora vem a pergunta: Onde está a septuagésima semana?

silvamelo
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4417
Idade : 46
Localização : Rio de Janeiro
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Interroga??o Re: 2012, o advento do Anticristo?

Mensagem por eleito_17 em Qui 05 Ago 2010, 5:39 pm

silvamelo,

Seus argumentos são lógicos e coerentes,bem apresentados e estruturados,apesar de não concordar em tudo com sua posiçãoNo entanto,existem partes que retenho do seu estudo.Estou estudando e elaborando uma resposta sobre o assunto brevemente

na paz de Cristo

eleito_17
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 346
flag : Portugal
Data de inscrição : 02/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Interroga??o Re: 2012, o advento do Anticristo?

Mensagem por eleito_17 em Sex 06 Ago 2010, 10:39 am

Daniel recebeu do Senhor uma revelação específica sobre este tempo, o qual é calculado a partir do estudo da passagem em Dn 9.24-27. Esta profecia é fundamental para os últimos tempos. Nesta profecia, cada dia da semana significa um ano, e assim, cada semana refere-se a um período de sete anos.

As setenta semanas compreendem, portanto, 70 x 7 = 490 anos que já se cumpriram, com exceção da última semana, que se cumprirá a partir do momento em que houver um pacto entre Israel e o anticristo, onde haverá permissão para uma renovação dos sacrifícios judaicos (Dn 9.27).

Foi revelado a Daniel que esse tempo de 490 anos seria dividido em algumas partes:

a) A contagem das semanas inicia-se a partir da ordem de Artaxerxes, para restaurar e reedificar Jerusalém em 445 A.C. (Ne 2.4-9). Esta primeira parte da revelação se cumpriu 49 anos depois com Jerusalém restaurada e o término do cativeiro babilônico.

b) A segunda parte da revelação, fala de 62 semanas (62 x 7 = 434 anos), que somadas às sete primeiras semanas acima mencionadas (7 x 7 = 49 anos), definiriam o tempo até o Messias. "Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar Jerusalém, até ao Messias, o Príncipe, sete semanas e sessenta e duas semanas..." (Dn 9.25).

Concordo!Só um pequeno senão: a data do decreto.Segundo fontes históricas,existem 3 datas possiveis mas nunca 445 a.C..primeiro,Artaxerxes começou a reinar em 474 a.C..por conseguinte,o ano vigésimo do seu reinado (quando elaborou o decreto)é 455 a.C.Outra referência é neemias 5.14 que também falava que Artaxerxes constitui Neemias governador de Judá no mesmo ano.Outras datas possíveis são 457 a.C ou 458 a.C. Alguns dizem 457, outros dizem 458, dependendo de que tipo de calendário que os judeus usavam. Mas em 1970, com a publicação do livro The Cronology of Ezra 7, escrito por Horn e Wood, os autores provaram, usando inúmeros textos antigos, que os judeus usavam um calendário de outono a outono para contar os ano do reino de Artaxerxes, determinando que o sétimo ano de seu reinado foi em 457 a.C. Após esse estudo, não sobraram muitas dúvidas quanto a esta data.

b) A segunda parte da revelação, fala de 62 semanas (62 x 7 = 434 anos), que somadas às sete primeiras semanas acima mencionadas (7 x 7 = 49 anos), definiriam o tempo até o Messias. "Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar Jerusalém, até ao Messias, o Príncipe, sete semanas e sessenta e duas semanas..." (Dn 9.25).
Sim!

c) A terceira parte da revelação fala que depois das 62 semanas será tirado o Messias. Tendo Israel rejeitado a Jesus, Deus também os rejeitou e foram quebrados da oliveira (Rm 11.17-19). Sendo assim, a contagem das semanas parou, já que estavam determinadas para os judeus e deu início à dispensação da igreja.


O fato dos judeus terem rejeitado Jesus não significa que a profecia das 70 semanas tenha ficado em "stand-by"!Em parte alguma da Escritura diz isso!

A passagem de romanos fala sobre a rejeição de Israel..não tem ligação direta com as 70 semanas!



d) A quarta parte da revelação fala da septuagésima semana, que corresponde ao período da tribulação, e relaciona essa profecia com as profecias de Jesus e do Apocalipse, além de elucidar a sua duração, isto é, sete anos!


Não repare:Daniel 9:27“E sobre a asa das abominações virá o assolador, até a destruição determinada, a qual será derramada sobre o assolador” e “Quando virdes Jerusalém cercada de exércitos, sabereis que é chegada a sua desolação” (luc21:20 e similares)falam do mesmo evento:a desolação de Israel e a destruição do templo. Em apocalipse,os 7 anos de tribulação são ligados diretamente à ação do dragão ..não existe nada na Escritura que ligue essa passagem de apocalipse à profecia das 70 semanas!São dois acontecimentos não diria distintos porque se encontram de certa forma interligados mas ainda assim diferentes..agora matemática :P

Vamos agora voltar a profecia para calcular as semanas de anos, tendo por base o ano profético de 360 dias (1260 : 3,5 anos = 360 [Ap 12.6, 13.5]).

ano profético???o que é?porque divide 1260 por 3,5 anos?

Contando de 14 de março de 445 A.C. (quando partiu a ordem de Artaxerxes para restaurar Jerusalém [Ne 2.1]) até 6 de abril de 32 D.C., temos 477 anos e 24 dias. No entanto, precisamos deduzir um ano, porque há somente um ano entre 1 A.C. e 1 D.C. (pois os romanos não conheciam o zero). Isso nos dá 476 anos e 24 dias, ou 173.764 dias. Em seguida, precisamos adicionar 119 dias referentes aos anos bissextos durante esse período de 476 anos (476 dividido por 4), que nos dá 173.883 dias.

Agora temos de corrigir uma pequena imprecisão no calendário juliano, em relação ao ano solar. Um ano juliano é 1/128 dias mais longo que o ano judaico (é por esse motivo que os anos terminados em 00 não são bissextos, exceto quando divisíveis por 400). Quando multiplicamos 476 por 1/128, temos 3 dias. Subtraindo 3 do valor acima, chegamos a 173.880 dias. Portanto, existem exatamente 69 semanas de anos (173.880 dias) entre o decreto do rei Artaxerxes, que permitiu a reconstrução de Jerusalém e o Domingo de Ramos, em 6 de abril de 32 D.C. Esse é o dia em que o Messias se apresentou a Israel como Rei, conforme está registrado nos quatro evangelhos (Mt 21.1-11, Mc 11.1-11, Lc 19.19.28-40 e Jo 12.12-19).

Aqui é o problema do inicio: o decreto de Artaxerxes não foi em 445 a.C..logo tudo o resto..
Agora vem a pergunta: Onde está a septuagésima semana?

Vamos lá :P
a)“Daniel, agora vim para fazer-te entender o sentido. No princípio das tuas súplicas, saiu a ordem, e eu vim, para declará-la a ti, porque és muito amado. Portanto, considera a mensagem, e entende a visão: Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua santa cidade, para fazer cessar a transgressão, e dar fim aos pecados, e para expiar a iniqüidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e para ungir o Santo dos Santos”.
Daniel 9:22-24.

Repare expiar a iniquidade,cessar a transgressão..soa familiar?hebreus 9:8-12
Dando nisto a entender o Espírito Santo que ainda o caminho do santuário não estava descoberto enquanto se conservava em pé o primeiro tabernáculo,

Que é uma alegoria para o tempo presente, em que se oferecem dons e sacrifícios que, quanto à consciência, não podem aperfeiçoar aquele que faz o serviço;

Consistindo somente em comidas, e bebidas, e várias abluções e justificações da carne, impostas até ao tempo da correção.

Mas, vindo Cristo, o sumo sacerdote dos bens futuros, por um maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, isto é, não desta criação,

Nem por sangue de bodes e bezerros, mas por seu próprio sangue, entrou uma vez no santuário, havendo efetuado uma eterna redenção.

Com a morte do Ungido (em grego é Christos), a iniqüidade teria sido expiada, e a justiça divina vindicada. Ora, se o Ungido seria cortado depois das 69 semanas, logo, concluímos que Ele foi morto na 70a Semana. Isso derruba de vez a teoria de que a 70a Semana ainda virá, e que entre a 69a e a 70a haveria uma espécie de intervalo Diante do fato de que o Ungido foi cortado depois da 69a semana, só podemos concluir que tal teoria não passa de uma falácia.

Se acreditarmos no fato de que a 70a Semana ainda está pra vir, teremos que admitir que o pecado ainda não foi expiado, e que Cristo não era o Ungido que estava pra vir. Isso seria um absurdo!



b)Uma vez que Jerusalém rejeitara o seu Rei, nada lhe restara senão a destruição. A morte de Cristo na Cruz selou o destino daquela cidade. Por isso, na seqüência da profecia lemos: “e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário. O seu fim será como uma inundação: Até o fim haverá guerra, e estão determinadas desolações” (v.26).

c)Muito se tem discutido acerca da identidade do tal príncipe. Quem seria ele, afinal? Certamente não se está falando do Ungido. Trata-se de Tito, general romano que veio a se tornar imperador, e que no ano 70 d.C. invadiu Jerusalém e a destruiu juntamente com o seu soberbo templo. Antes disso, porém, os judeus vivenciaram quatro anos consecutivos de guerra. Sobre isso escreveu exaustivamente o historiador judeu Flávio Josefo.

A destruição de Jerusalém está profundamente ligada à rejeição do Messias por parte dos judeus.

Lucas narra o episódio em que Jesus “vendo a cidade, chorou sobre ela, dizendo: Ah! Se tu conhecesses, ao menos neste teu dia, o que à tua paz pertence! Mas agora isso está encoberto aos teus olhos. Dias virão sobre ti em que os teus inimigos te cercarão de trincheiras, e te sitiarão, e te apertarão de todos os lados. Derrubar-te-ão, a ti e a teus filhos que dentro de ti estiverem. Não deixarão em ti pedra sobre pedra, porque não reconheceste o tempo da tua visitação” (Lc.19:41-44).

d) Logo em seguida, o anjo diz: “Ele confirmará uma aliança com muitos por uma semana, mas na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oferta de cereais” (v.27). De quem o anjo estava falando, agora? Alguns entendem que a pessoa em foco aqui é o tal príncipe, ou o império que ele representa. Os que acreditam que a 70a Semana ainda virá, crêem que se trata do Anticristo. Nós, porém, temos razões fortes para crer que esta passagem fale do Ungido, e não do príncipe que destruiria Jerusalém. E que razões seriam estas? Primeiro, no texto em hebraico, o sujeito está oculto. Portanto, ambas as posições parecem plausíveis do ponto de vista lingüístico. Tanto o Ungido, quando o príncipe que virá se encaixam perfeitamente. Porém, do ponto de vista teológico, temos que admitir que é o Ungido o sujeito oculto desta passagem. E por quê?
Primeiro: Em Mateus 26:28 encontramos Jesus na última ceia apresentando o cálice que representava o sangue da Nova Aliança, derramado por muitos. Isso se encaixa perfeitamente na passagem de Daniel. A aliança ali mencionada é a Nova Aliança feita no sangue de Cristo. Essa aliança foi feita na 70a semana de Daniel. Os muitos mencionados nessa passagem são os eleitos de todas as eras. No meio dessa semana ( a 70a, é claro ), Cristo fez cessar o sacrifício. O escritor de Hebreus ressalta que Cristo “havendo oferecido, para sempre, um único sacrifício pelos pecados, assentou-se à destra de Deus”. Portanto, “já não resta mais sacrifício pelos pecados” (Hb.10:12, 26b).

Diante destas afirmações, concluímos que não foi Tito, o general romano, quem fez cessar o sacrifício. Foi Cristo, o Santo dos Santos, que invalidou pelo o Seu sangue todos os demais sacrifícios. Ainda que, depois de Sua morte, os sacrifícios continuassem a ser oferecidos, eles já não possuíam valor algum diante de Deus (Hb.9:9-10).

Se não restava sacrifício pelos pecados, tudo o que os sacerdotes ofereciam a Deus depois que Cristo foi sacrificado não passava de abominação. E sobre a asa das abominações viria o assolador. Por que Deus não reagiu quando as legiões romanas invadiram o templo e o destruíram? Simplesmente porque a glória do Senhor já não estava ali. Quando o sacrifício contínuo perdeu seu valor aos olhos de Deus, tudo o que era oferecido naquele altar era fogo estranho para Deus.

É interessante que Flávio Josefo relata que pouco antes do templo ser invadido e destruído pelas hordas romanas, no dia em que se comemorava a festa de Pentecostes, ao entrarem no templo para ministrarem as ofertas prescritas na Lei, os sacerdotes ouviram um movimento e um ruído, e então, uma voz, como se uma multidão angelical dissesse: Vamos partir daqui! Os sacerdotes ficaram atônitos e aterrorizados diante do que ouviram! De fato, a glória do Senhor já havia se afastado daquele templo para sempre!

Lucas registra as seguintes palavras de Jesus: “Quando virdes Jerusalém cercada de exércitos, sabereis que é chegada a sua desolação” (21:20).

Foi no ano 70 d.C. que Tito, filho do Imperador Vespasiano, cercou Jerusalém, e em seguida a invadiu, destruindo por completo o seu templo, não deixando pedra sobre pedra daquele que era uma das sete maravilhas do mundo antigo.

Muitos historiadores se impressionam com o fato de os cristãos terem escapado daquela destruição. Mas isso se deveu ao alerta que Jesus lhes fez.

“Os que estiverem na Judéia, fujam para os montes, os que estiverem no meio da cidade, saiam, e os que estiverem nos campos, não entrem nela. Pois dias de vingança são estes, para que se cumpram todas as coisas que estão escritas. Mas ai das grávidas, e das que criarem naqueles dias! Haverá grande aperto na terra, e ira sobre este povo (os judeus).”
Lucas 21:21-23.

A preocupação de Jesus com as grávidas se devia ao fato de que, para um soldado romano era um prazer tirar a vida de uma gestante, por acreditar que estaria matando um inimigo em potencial, um futuro soldado inimigo.

Eusébio conta que os cristãos, lembrando-se daquelas advertências do Mestre, diante da aproximação das tropas romanas, fugiram para Pela, entre as montanhas, há mais ou menos 27 quilômetros do sul do mar da Galiléia.

Era chegado o dia da vingança de Deus contra aqueles que O haviam trocado pelos ídolos dos gentios, e trocado a Sua Palavra pelas tradições dos anciãos. Assim como Ló foi poupado quando a ira de Deus caiu sobre Sodoma; Cristo desejou poupar a Igreja do cálice que se derramaria sobre a Jerusalém apóstata.

A espada de Deus estava nas mãos de Tito, como estivera um dia nas mãos de Nabucodonosor, ( ver Ez.30:25 ) para castigar os filhos de Israel que haviam se apostatado, indo após outros deuses, e dando as costas ao seu Redentor. Ele veio para o que era Seu, mas os Seus o rejeitaram! O próprio Tito, que mais tarde tornou-se o Imperador de Roma, admitiu: “Lutamos com Deus do nosso lado; pois foi Deus que expulsou os judeus de seus baluartes; pois que poderiam ter feito máquinas ou mãos nuas contra muros e torres como essas?” (Josefo, “Guerras”, livro 6 cap.9).

No dia 8 de setembro de 70 d.C. Jerusalém foi reduzida a escombros. Exatamente no mesmo dia em que Nabucodonosor a tinha destruído no ano 1468 de sua fundação.

e)Foi devido à rejeição do Messias por parte dos judeus que a destruição veio sobre Jerusalém e seu templo. Por isso, na seqüência do versículo lemos: “E sobre a asa das abominações virá o assolador, até a destruição determinada, a qual será derramada sobre o assolador” (v.27b).

O assolador nesta passagem corresponde a Roma, que foi a responsável pela destruição total de Jerusalém e seu santuário. Na última parte do versículo, lemos que Deus também determinara a destruição do assolador. No final das contas, tanto a Jerusalém apóstata, quanto o Império Romano haveriam de ser destruídos. Cerca de quatrocentos anos depois de haver destruído Jerusalém (476 d.C.), Roma foi invadida e saqueada pelos bárbaros, caindo assim o Império que dominou o mundo por mil anos.

eleito_17
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 346
flag : Portugal
Data de inscrição : 02/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Interroga??o Re: 2012, o advento do Anticristo?

Mensagem por silvamelo em Sex 06 Ago 2010, 6:14 pm

Concordo!Só um pequeno senão: a data do decreto.Segundo fontes históricas,existem 3 datas possiveis mas nunca 445 a.C..primeiro,Artaxerxes começou a reinar em 474 a.C..por conseguinte,o ano vigésimo do seu reinado (quando elaborou o decreto)é 455 a.C.Outra referência é neemias 5.14 que também falava que Artaxerxes constitui Neemias governador de Judá no mesmo ano.Outras datas possíveis são 457 a.C ou 458 a.C. Alguns dizem 457, outros dizem 458, dependendo de que tipo de calendário que os judeus usavam. Mas em 1970, com a publicação do livro The Cronology of Ezra 7, escrito por Horn e Wood, os autores provaram, usando inúmeros textos antigos, que os judeus usavam um calendário de outono a outono para contar os ano do reino de Artaxerxes, determinando que o sétimo ano de seu reinado foi em 457 a.C. Após esse estudo, não sobraram muitas dúvidas quanto a esta data.
Então eu aconselho você a dar mais uma estudadinha aí para saber que os judeus manipularam o calendário deles para que a profecia das 70 semanas não coincidisse com o surgimento do messias... Se o calendário dos judeus estiver certo então Daniel errou feio nessa profecia...
O fato dos judeus terem rejeitado Jesus não significa que a profecia das 70 semanas tenha ficado em "stand-by"!Em parte alguma da Escritura diz isso!

A passagem de romanos fala sobre a rejeição de Israel..não tem ligação direta com as 70 semanas!
Então você deve achar mesmo que Daniel errou tudo nessa profecia...
Não repare:Daniel 9:27“E sobre a asa das abominações virá o assolador, até a destruição determinada, a qual será derramada sobre o assolador” e “Quando virdes Jerusalém cercada de exércitos, sabereis que é chegada a sua desolação” (luc21:20 e similares)falam do mesmo evento:a desolação de Israel e a destruição do templo. Em apocalipse,os 7 anos de tribulação são ligados diretamente à ação do dragão ..não existe nada na Escritura que ligue essa passagem de apocalipse à profecia das 70 semanas!São dois acontecimentos não diria distintos porque se encontram de certa forma interligados mas ainda assim diferentes..agora matemática :P
NADA no Apocalipse? E o que você me diz da batalha de Armagedon?

"Porque são espíritos de demônios, que fazem prodígios; os quais vão ao encontro dos reis da terra e de todo o mundo, para os congregar para a batalha, naquele grande dia do Deus Todo-Poderoso" (Ap 16.13).

ano profético???o que é?porque divide 1260 por 3,5 anos?
Está lá em Apocalipse, na passagem referida...

Isso derruba de vez a teoria de que a 70a Semana ainda virá
Não derruba! Leia de novo:

"Daniel, agora vim para fazer-te entender o sentido. No princípio das tuas súplicas, saiu a ordem, e eu vim, para declará-la a ti, porque és muito amado. Portanto, considera a mensagem, e entende a visão: Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua santa cidade, para fazer cessar a transgressão, e dar fim aos pecados, e para expiar a iniqüidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e para ungir o Santo dos Santos."

1) A "expiação da iniqüidade" efetuada pela morte de Jesus, na cruz (Hb 9.13,14).

2) Jesus "dá fim aos pecados", isto é, liberta o homem da escravidão do pecado e elimina o pecado na terra (Jr 31.34; Jo 8.34-36; Jo 1.29).

3) A extinção da "transgressão", isto é, o fim da rebelião de Israel contra Deus. A incredulidade nacional cessará (Jr 33.7-8; Ez 37.21-23).

4) O reinado milenar de Cristo trará a "justiça eterna" (Dn 7.13-14,18,27; Is 9.6,7; Mt 25.31-46).

5) "Selar a visão e a profecia", isto é, as profecias terão seu pleno cumprimento (At 3.19-21).

6) "Ungir o Santo dos Santos", isto é, Jesus Cristo é ungido Rei (Ez 21.26-27). O lugar santíssimo do templo dos judeus, assim como a cidade de Jerusalém, serão purificados dos efeitos da "abominação da desolação" e demais sacrilégios praticados pelos gentios durante a tribulação. Haverá também a consagração do templo Milenar previsto em (Ez 40-43; Zc 6.12-13).


Como você pode ver, ainda faltam partes dessa profecia para serem cumpridas, que só se darão na 70ª semana...

silvamelo
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4417
Idade : 46
Localização : Rio de Janeiro
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Interroga??o Re: 2012, o advento do Anticristo?

Mensagem por silvamelo em Sab 07 Ago 2010, 9:53 am

"Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar, e para edificar a Jerusalém, até ao Messias, o Príncipe, haverá sete semanas, e sessenta e duas semanas; as ruas e o muro se reedificarão, mas em tempos angustiosos" (Daniel 9.25).

O início da reconstrução dos Muros e da Cidade de Jerusalém começaram bem depois de reconstruído e inaugurado o NOVO TEMPLO :

- Data da inauguração do NOVO TEMPLO = 516 A.C.

- Data do início da reconstrução dos muros e da cidade de Jerusalém = 445 A.C

silvamelo
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4417
Idade : 46
Localização : Rio de Janeiro
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Interroga??o Re: 2012, o advento do Anticristo?

Mensagem por silvamelo em Sab 07 Ago 2010, 9:56 am

AS PROFÉTICAS E ENIGMÁTICAS SETENTA SEMANAS DE DANIEL

DANIEL 9: 24 = “Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua santa cidade para fazer cessar a transgressão, para dar fim aos pecados, para expiar a iniqüidade, para trazer a justiça eterna, para selar a visão e a profecia, e para ungir o Santo dos Santos”;

DANIEL 9: 25 = “Sabe, e entende: desde a saída da ordem para restaurar e para edificar Jerusalém, até o Ungido, ao Príncipe, sete semanas e sessenta e duas semanas: as praças e as circunvalações se reedificarão, mas em tempos angustiosos”;

DANIEL 9: 26 = “Depois das sessenta e duas semanas será morto o Ungido, e já não estará; e o povo de um príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será num dilúvio, e até ao fim haverá guerra; desolações são determinadas”;

DANIEL 9: 27 = “Ele fará firme aliança com muitos por uma semana; na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares; sobre a asa das abominações vira o assolador, até que a destruição, que está determinada, se derrame sobre ele”.

Fica evidente que foi revelado ao Profeta Daniel um Tempo dividido enigmaticamente em três períodos:

- Um período de SETE semanas, isto é, 7 x 7 = 49 anos sacros;

Esse período começou com o Decreto do Rei Artaxerxes conforme referência em Neemias 2: 1 a 6, sobre a restauração dos muros e da cidade de Jerusalém, isto é, 49 anos – O primeiro período caracterizou a reconstrução dos Muros e da Cidade de Jerusalém; Data provável : Março de 445 A.C.

Precisa ficar claro que a Profecia de Daniel sobre o início das 70 Semanas, refere-se a Reconstrução dos Muros e da Cidade de Jerusalém, logo, o Decreto de Ciro, em Esdras 1: 1 a 11 e 2ª Crônicas 36: 22 e 23, serviu para Deus restabelecer Sua Presença no Lugar Santo, com a reconstrução do Templo, antes de qualquer outra iniciativa, contextualizando com Mateus 6: 33, sobre a necessidade de primeiro buscar o Reino de Deus e Sua Justiça, para que todas as outras coisas sejam acrescentadas;

Deus, primeiro usou a Zorobabel, e o Sumo Sacerdote Josué, entre outros, conforme ampla exposição no Livro de Esdras para restabelecer o Altar de Deus ( Esdras 3: 1 a 7 ), bem como, a reconstrução do Templo ( Esdras 3: 8 a 13 ) ( Esdras 6: 13 a 22 ), e, posteriormente, cerca de 60 anos depois, o Escriba Esdras para restabelecer o verdadeiro Culto Levítico no Templo ( Esdras 7: 1 a 28 );

Durante a reconstrução do Novo Templo os Profetas AGEU e ZACARIAS participaram ativamente diante dos problemas que surgiram para impedir os trabalhos, como a interrupção por 10 anos, mas usados por Deus foram fundamentais para motivar o término e inauguração do Templo ( Esdras 5: 1 e 2 e 6: 14 );

Precisa ficar entendido que o Período de reconstrução do Templo – de 536 A.C. a 516 A.C. -( cerca de 20 anos ) não tem nada a ver como o Período das 70 Semanas da Profecia de Daniel;

O Decreto de Artaxerxes, com Neemias 2: 1 a 6, contextualiza com a Profecia de Daniel 9: 25 sobre a Reconstrução da Cidade de Jerusalém e seus Muros, como início da Profecia das 70 Semanas de Daniel, isto é, o início do 1º Período de 49 anos; Março de 445 A.C.;

ENIGMATICAMENTE, a Profecia de Daniel 9: 25 começou a se cumprir, quando estava terminando o cumprimento da Profecia de Jeremias 25: 11 e 12, isto é, quando Artaxerxes decretou a reconstrução dos Muros e da Cidade de Jerusalém, contextualizando com o início das 7 primeiras semanas da Profecia de Daniel 9: 25, ao afirmar que os Muros ( circunvalações ) e a Cidade seriam reedificados, mas em tempos angustiosos, como aconteceu

O início da reconstrução dos Muros e da Cidade de Jerusalém começou 70 anos depois de reconstruído e inaugurado o NOVO TEMPLO, conforme explicado anteriormente:.



DANIEL 9: 25 = “Sabe, e entende: desde a saída da ordem para restaurar e para edificar Jerusalém, até o Ungido, ao Príncipe, sete semanas e sessenta e duas semanas: as praças e as circunvalações se reedificarão, mas em tempos angustiosos”;

ATENÇÃO: “desde a saída da ordem para restaurar e para edificar Jerusalém” – isto aconteceu através do Rei Artaxerxes, sob a liderança de Neemias, no ano de 445 A.C. – terceira e última leva dos que voltaram do Cativeiro, fechando a Profecia de Jeremias 25: 11 e 12, e Jeremias 29: 10, e, iniciando a Profecia de Daniel 9: 24 a 27;

Jeremias 29: 10 = “Assim diz o Senhor: Logo que se cumprirem para Babilônia setenta anos atentarei para vós outros e cumprirei para convosco a minha boa palavra, tornando a trazer-vos para este lugar”



ATEN ÇÃO: “cumprirei para convosco a minha boa palavra, tornando a trazer-vos para este lugar” – a terceira e última leva dos que voltaram do Cativeiro, fechando a ENIGMÁTICA Profecia de Jeremias 25: 11 e 12 e Jeremias 29: 10 ( cumprirei = tem sentido enigmático de conclusão )

SETENTA ANOS = É uma referência enigmática que envolve períodos distintos e intrínsicos, conforme foram amplamente esclarecidos.

A construção dos Muros de Jerusalém levou 52 dias para serem completados, milagrosamente, ( Neemias 6: 15 ), porém a reconstrução dos Edifícios importantes e demais construções comerciais e residenciais ( Neemias 7: 4 ), além de toda infra estrutura de instalações (água, esgoto,etc), levaram, segundo a Profecia, 49 anos, apesar de não ter sido registrado algo que caracterize o término dos 49 anos, do 1º Período da Profecia de Daniel ( sete Semanas ), referente a Reconstrução da Cidade;

Neemias 6: 15 = “Acabou-se, pois, o muro aos vinte e cinco dias do mês de elul, em cinqüenta e dois dias”

Neemias 7: 4 = “A cidade era espaçosa e grande, mas havia pouca gente nela, e as casas não estavam edificadas ainda”;

O fato de não haver um acontecimento que caracterize o final do 1º Período de 49 anos, reforça a certeza da continuação do 2º Período de 434 anos, de forma enigmática;

- Um segundo Período de 62 Semanas, isto é, 62 x 7 = 434 anos sacros;

Esse Período teve início na continuação do anterior e terminou com a crucificação de Jesus – O Ungido – Messias ; Esse Período caracterizou a preparação, nascimento e crucificação do Messias – Jesus, com o Templo, os Muros e a Cidade de Jerusalém reconstruídos, e posteriormente, embelezados por Herodes;

Somando os dois Períodos temos 49 + 434 = 483 anos sacros; O Ano Judaico daquela época era de 360 dias = l2 meses de 30 dias;

- Está faltando o último Período de 1 (uma) Semana, isto é, 7 anos para completar os 490 anos SACROS previstos na Profecia de Daniel 9: 24 a 27; ( 483 + 7 = 490 anos )

Data provável do início das 70 Semanas: 14 de março de 445 – Decreto do Rei Artaxerxes (Neemias 2: 1 a 6)

Data final das 69 Semanas: 06 de abril do ano 32 da era Cristã – Crucificação do Messias – Jesus

Data do início da 70ª Semana: Quando Jesus – o Messias – arrebatar a Sua Igreja;

Data final da 70ª Semana: Após a Grande Tribulação ( 7 anos ), quando Jesus – O Messias – voltar com a Igreja Vitoriosa, após passar pelo Tribunal de Cristo ( 2ª Coríntios 5: 10 ) para receber o seu “Galardão”, e início do Reino Milenial;

Considerando as margens de precisão, pelas dificuldades Cronológicas, em retroceder no tempo, as datas acima são frutos de esforço de estudiosos sobre a Cronologia Bíblica, amplamente divulgada na Internet, Enciclopédias e afins.

RESUMINDO:



Cada Semana da Profecia de Daniel representa 7 anos;

Devido as dificuldades em se estabelecer dados cronológicos precisos ao retroceder no Tempo, muitas são às especulações por parte daqueles que querem desacreditar a Bíblia;

Entretanto as comprovações Arqueológicas e os exatos e bem próximos valores das datas e períodos cronológicos considerados pelos estudiosos, são atestados positivos das autenticidades e verdades Bíblicas;

A Profecia das Sessenta e Nove Semanas do profeta Daniel 9: 24 a 27, teve início com o Decreto para a reconstrução dos Muros e da Cidade de Jerusalém expedido por Artaxerxes, Rei da Pérsia, no dia 14 de março do ano 445 antes de Cristo ( Neemias 2: 1 a 6 ), e terminou no dia 06 de abril do ano 32 da era Cristã, com a crucificação de Jesus;

Com a crucificação de Jesus haviam decorrido as “Sessenta e Nove Semanas”, isto é, 483 anos Sacros;

Na Profecia ficou revelado a Daniel que esse tempo de 490 anos seria divido em três períodos;

Falta cumprir-se o 3º Período, correspondente a 70ª Semana de anos, isto é, a última Semana – 7 anos sacros – para completar os 490 anos da Profecia de Daniel 9: 24 a 27;

A criação do Estado de Israel, em 1948, profetizado em Isaías 66: 8, não deixa dúvidas de que não passará esta geração em que se cumprirá a última Semana da Profecia; O “ENIGMA DO SETENTA” contextualiza a afirmação de que não passará desta geração a Volta de Jesus, para arrebatar a Sua Igreja, dando início a Grande Tribulação;

O Enigma do Setenta, em Artigo no Site, está próximo de chegar ao seu Pleno esclarecimento pelo cumprimento da última Semana de Daniel.

CONCLUSÃO



Os Livros de Esdras e Neemias são fundamentais para se entender o Período compreendido entre 516 A.C. até 445 A.C. , isto é, entre a inauguração do Novo Templo até o início da reconstrução dos muros e da cidade de Jerusalém; ( 516 – 445 = 71 anos )

A atuação de Esdras e de Neemias foi fundamental na correção dos pecados do povo judeu;

Esdras reorganizou o Sacerdócio Levítico ( Esdras 8: 1 a 36 ), a purificação, a observância da LEI e a correção traumática dos casamentos mistos (ilícitos) ( Esdras 10: 1 a 44 ) (Neemias 8: 1 a 18 );

Neemias tomou medidas contra irregularidades cometidas por Sacerdotes e quanto a observância do “Dia do Senhor”, bem como, completou a purificação dos casamentos mistos iniciada por Esdras ( Neemias 13: 1 a 31 )

O Cativeiro Babilônico foi um Juízo de Deus pelos muitos pecados cometidos durante o reinado de Salomão até o reinado de Zedequias, seguido de um processo de purificação;

Da mesma forma a Grande Tribulação será um Juízo de Deus e um processo de purificação ( Zacarias 13: 8 e 9 )

A complexidade enigmática e misteriosa da Profecia Bíblica está em que a sua aplicação pode ser apenas para a época da sua anunciação, ou estender-se para mais à frente no tempo, alcançando outras épocas, como Profecias que estão cumprindo-se nos nossos dias, e estendendo-se para o futuro, ou, tão somente para futuro indefinido, isto é, Profecia específica como as Apocalípticas.

Por exemplo, a Exegese das Profecias em questão aplicam-se aos nossos dias à pessoa que saiu de algum “cativeiro”, teve o “altar de sua vida” reconstruído, e, está agora sob prova, esperando que os “muros” de sua vida sejam reconstruídos, e a “cidade” de seus sonhos voltem a ter pleno funcionamento, pela obediência e plena Fidelidade a Deus, contextualizando, também, futuramente, enigmaticamente e misteriosamente com os muros e a cidade chamada Jerusalém Celestial ( Apocalipse 21: 9 a 27 ).

A Profecia de Jeremias 7: 14 , Jeremias 25: 11 e 12 e Daniel 9: 24 a 27, aplicam-se:

-aos que estão em desobediência;

-em práticas Idólatras;

-procurando os seus interesses e conveniências em prejuízo da Verdade Bíblica;

-colocando a prática do que está dando certo, em prejuízo do absolutamente certo

-trocando as bênçãos do Reino Celestial por um “prato de lentilhas”

O que assistimos no Cenário Religioso tem muito do que motivou o Cativeiro como Juízo de Deus para com os Judeus;

Não posso deixar de ressaltar a atitude do Escriba Esdras e Neemias quanto aos casamentos ilícitos ( Esdras 10: 1 a 44 ) ( Neemias 13: 23 a 31 ), isto é, de judeus com mulheres não judias ( pagãs e idólatras). Esdras começou e Neemias completou a limpeza dos casamentos mistos, proibidos pela Lei. A atitude traumática e dolorosa de obrigar a mulher e os filhos, muitas gestantes, com filhos em amamentação e menores, a voltar para o seu país de origem, através de longa distância, pelo deserto – em grande número – certamente mostra e ensina quanto a necessidade traumática e dolorosa de se corrigir pecados, atitudes e rumos heréticos:

Precisa ficar claro o que é retroceder diante de uma missão por covardia ou prevaricação

Precisa ficar claro a necessidade de corrigir pecados e rumos heréticos, por mais traumáticos e dolorosos que sejam

CONCLUSÃO FINAL

A obediência produz bênção (Dt 7: 12). A desobediência e a prevaricação (Dt 8: 5), cedo ou tarde, terá o seu castigo ou conseqüências ruins, como aconteceu com : Adão e Eva; Abraão e Sara; Moisés; Jonas; Davi; Salomão, apenas como exemplos.

O exemplo de Moisés que bateu na rocha, ao invés de falar à rocha como Deus mandou, e, perdeu o direito de entrar na Terra Prometida (Nm 20: 7 a 13) (Dt 32: 48 a 52), e se teologicamente analisarmos o que acontece atualmente, chegaremos a seguinte conclusão, sem fazer juizo, mas a título de reflexão e alerta (Hb 3: 13):

Jesus veio para cumprir a Palavra dos Profetas (Mt 5: 17 a 20) e Deus vela sobre a Sua Palavra para cumpri-LA (Jeremias 1: 12); os Seus Atributos como Misericórdia, Amor, Bondade, agem em favor das necessidades básicas: da cura; libertação e salvação; mas a Justiça Divina é a mesma ontem, hoje e será eternamente, ou não ?!

“Manda quem pode, obedece quem tem juízo”

Deus é Perfeito e age em função do conjunto de perfeição dos Seus Atributos;

Moisés que o diga nas águas de Meribá ! (Nm 20: 7 a 13) (Dt 3: 23 a 29) (Dt 4: 21 e 22). Quanto maior o Ofício, maior a responsabilidade.

Moisés prevaricou, segundo a Palavra de Deus (Dt 32: 51 e 52), o que deve ser motivo de profunda reflexão para quem tem Ofício diante de Deus, em face do que aconteceu com Moisés. É bom analisar o que é prevaricar, jurisprudência e não esquecer de vigiar!

É sempre bom refletir em 1 Tm 3: 1 ; Lucas 12: 48 ; Hebreus 4: 1 a 16.

Amós 3: 7 –“ Certamente o Senhor Deus não fará coisa alguma, sem primeiro revelar o seu segredo aos seus servos, os profetas”.

A Grande Tribulação – 70ª Semana da Profecia de Daniel 9: 24 a 27 – vai ser Cativeiro, e Purificação, por comparação ( Zacarias 13: 8 e 9 ).

Fonte:
http://www.assuntospolemicosdabiblia.com/artigos/o-enigma-profetico-das-setenta-semanas-de-daniel/

silvamelo
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4417
Idade : 46
Localização : Rio de Janeiro
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Interroga??o Re: 2012, o advento do Anticristo?

Mensagem por eleito_17 em Sab 07 Ago 2010, 4:01 pm

Então você deve achar mesmo que Daniel errou tudo nessa profecia...




.Mais uma vez,peço que leia com atenção o post de cima..pelo contrário,tudo foi cumprido e não houve nenhuma pausa,os 490 anos e as profecias de Daniel cumpriram.se com uma inerrância que comprova a infalibilidade das Escrituras.
Porque são espíritos de demônios, que fazem prodígios; os quais vão ao encontro dos reis da terra e de todo o mundo, para os congregar para a batalha, naquele grande dia do Deus Todo-Poderoso" (Ap 16.13).


silva melo, já postei sobre a batalha de armageddon anteriormente.Não adianta estar repetindo...está neste tópico.Segundo a interpretação preterista, a batalha de Armagedon foi uma figura usada por joão para alertar a igreja sobre aquilo que estava prestes a se abater sobre jerusalém e que se consumou,como bem sabe,em 70 d.C. na destruição da cidade por parte do exército romano(acrescento que armageddon sempre era tido como um vale de batalha e de importantes decisoes para o povo judeu).

Está lá em Apocalipse, na passagem referida...


não encontro a expressão "ano profético",em qualquer uma das traduções...


O início da reconstrução dos Muros e da Cidade de Jerusalém começaram bem depois de reconstruído e inaugurado o NOVO TEMPLO :

- Data da inauguração do NOVO TEMPLO = 516 A.C.

- Data do início da reconstrução dos muros e da cidade de Jerusalém = 445 A.C
Sim...isso implica o quê no contexto do debate?

Então eu aconselho você a dar mais uma estudadinha aí para saber que os judeus manipularam o calendário deles para que a profecia das 70 semanas não coincidisse com o surgimento do messias... Se o calendário dos judeus estiver certo então Daniel errou feio nessa profecia...
Este argumento aqui não percebi...os judeus manipularam o calendário??Documentos históricos todos apontam para o inicio do reinado de Artaxerxes em 474 e a reconstruçao em 457,isso para nos reformados é irrelevante mas para vcs se torna essencial...mas a historicidade aponta para essa data,o argumento do calendario judaico aqui nao faz sentido..entao porque os judeus corrigiram o calendario para que a profecia nao se cumprisse,significava que ela nao se cumpriria!Wood, Lynn Harber, The Chronology of Ezra 7, Review and Herald Pub. Association, 1970 ..pesquise!As supostas imprecisões do calendario judaico sao um esquema utilizado pelos dispensacionalistas para darem a volta a questao,e defenderem numa posição que tem uma base hermeneutica fraquissima e sempre se apoiou mais em teorias de conspiraçao e em fatos extra-biblicos,para alem de que se originou em "visoes"de uma seita herética!
Sempre que o cristão encontra uma doutrina que não foi ensinada por
alguém de qualquer ramo da igreja de Cristo durante os dezoito séculos
passados, ele deveria ter muita suspeita de tal ensino. Esse fato em e por si mesmo não prova que o novo ensino é falso. Mas, deveria definitivamente
levantar suspeitas, pois se algo é ensinado na Escritura, não é absurdo esperar que ao menos uns poucos teólogos e exegetas tenham descoberto isso antes.
O ensino de um arrebatamento secreto pré-tribulacional é uma doutrina que
nunca existiu antes de 1830. O arrebatamento pré-tribulacional veio à
existência mediante uma exegese cuidadosa da Escritura? Não! A primeira
pessoa a ensinar a doutrina foi uma jovem chamada Margaret Macdonald.
Margaret não era teóloga nem expositora bíblica, mas uma profetiza da seita Irvingita2 (a Igreja Católica Apostólica). O jornalista cristão Dave MacPherson escreveu um livro sobre o assunto da origem do arrebatamento secreto. Ele escreve: “Temos visto que uma jovem escocesa chamada Margaret Macdonald teve uma revelação particular em Port Glasgow, Escócia, no começo de 1830, de que um grupo seleto de cristãos seria capturado para encontrar Cristo nos ares, antes dos dias do Anticristo. Uma testemunha ocular, Robert Norton M.D., preservou o relato escrito a mão por ela da sua revelação de um
arrebatamento pré-tribulacional em dois de seus livros, e disse que foi a
primeira vez que alguém dividiu a segunda vinda em duas partes ou estágios distintos. Seus escritos, juntamente com muitas outras literaturas da Igreja Católica Apostólica, ficaram escondidos por muitas décadas do pensamento evangélico dominante, e apenas recentemente reapareceram. As visões de Margaret eram bem conhecidas por aqueles que visitavam sua casa, entre eles John Darby dos Irmãos. John Nelson Darby (1800-1882), que foi o líder do movimento Irmãos.
Os Irmãos de Plymouth admitiam abertamente e até mesmo se orgulhavam do fato que entre os seus ensinos estavam alguns totalmente novos, que nunca tinham sido ensinados pelos pais da igreja, escolásticos medievais, reformadores protestantes e muitos outros comentaristas.
O maior responsável pela ampla aceitação do pré-tribulacionismo e
dispensacionalismo entre os evangélicos foi Cyrus Ingerson Scofield (1843-
1921). C. I. Scofield publicou sua Bíblia de Referência Scofield em 1909. Essa
Bíblia, que expunha as doutrinas de Darby em suas notas, se tornou muito
popular em círculos fundamentalistas. Na mente de muitos – professores da
Bíblia, pastores fundamentalistas e multidões de cristãos professos – as notas de Scofield eram praticamente igualadas à própria palavra de Deus. veja a origem deste ensino!!Em relaçao ao debate em si postarei uma refutaçao da intrepretaçao dispensacionalista de daniel, e deixemos que nossas consciencias cativas à PALAVRA DE DEUS julguem os fatos.


Última edição por eleito_17 em Sab 07 Ago 2010, 4:16 pm, editado 2 vez(es)

eleito_17
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 346
flag : Portugal
Data de inscrição : 02/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Interroga??o Re: 2012, o advento do Anticristo?

Mensagem por eleito_17 em Sab 07 Ago 2010, 4:05 pm

1. As setenta semanas do versículo 24 são 490 anos. Essas
setenta semanas são divididas em três períodos de tempo: sete
semanas (49 anos), sessenta e duas semanas (434 anos) e uma
semana (7 anos). Esses períodos de tempo foram especificados
para que Daniel pudesse “conhecer e discernir” o cumprimento
de tempo envolvido, assim como tinha discernido o
cumprimento de tempo na profecia de Jeremias (9:2). Tal
discernimento é impossível se um intervalo indefinido existe
entre a sexagésima nova e septuagésima semana – especialmente
quando esse intervalo, como os dispensacionalistas insistem, já é
mais de quatro vezes maior que o próprio período das setenta
semanas.

2.As seis coisas a serem realizadas durante os 490 anos (v. 24)
foram todas cumpridas no primeiro século.
a. Cessar a transgressão. A rebelião pecaminosa de Israel
contra Deus teve o seu clímax em sua rejeição e
crucificação do Messias (Mt. 21:33-45; Atos 7:51-52).
b. Dar fim aos pecados. Os pecados de Israel foram
reservados para punição até a geração que rejeitou o
Messias (Mt. 23:29-36).
c. Expiar a iniqüidade. Isso foi cumprido na morte
expiatória de Cristo (Hb. 2:17; 9:12-14, 26; 1 João 4:10).
d. Trazer a justiça eterna. Isso foi realizado através da obra
redentora de Jesus (Rm. 3:21-22).
e. Selar a visão e a profecia. Os olhos e ouvidos dos judeus
foram “selados” para não entender as profecias de Deus
(cf. Is. 6:9-10; 29:10-11; Mt. 13:11-16; João 12:37-41).
f. Ungir o Santíssimo. Isso foi cumprido por Cristo (um
nome que significa literalmente “o Ungido”) de várias
formas (cf. Lucas 4:18-19; Hb. 1:9; 9:22-28).
3. Após as sete semanas e as sessenta e duas semanas, que
implicariam um tempo durante a septuagésima semana, o
Messias é “cortado”. Isto é, ele sofre a pena de morte.
4. Num ponto (não especificado) após o corte do Messias, a
cidade e o santuário são destruídos. A destruição de Jerusalém (v.
26-27) no ano 70 d.C. foi uma conseqüência da rejeição e
crucificação de Cristo. Daniel não diz que isso ocorre dentro da
septuagésima semana.

5. Aquele que confirma uma aliança no versículo 27 é o Messias
no versículo 26. Que o antecedente de “ele” não é o “príncipe”
do versículo 26 é confirmado de várias formas:
a. A palavra “príncipe” nem mesmo é o assunto da
sentença no versículo 26. O assunto principal é o Messias.
b. O “fim” no versículo 26 é o “fim da destruição”, não o
“seu” fim.
6. O Messias cumpriu ou confirmou as estipulações do antigo
pacto, e a obra pactual de Cristo foi direcionada aos muitos
(judeus fiéis) por quase exatamente sete anos, ou uma semana.
Os três anos e meio do ministério de Cristo foram focados
primariamente sobre os judeus (Mt. 10:5; 15:24), e por
aproximadamente três anos e meio após sua morte e
ressurreição, o ministério dos Seus apóstolos foi focado quase
exclusivamente sobre os judeus (Atos 1:8; 2:14; Rm. 1:16; 2:10).
7. Cristo colocou um fim aos sacrifícios por seu sacrifício de uma
vez por todas na cruz (Hb. 8-10; esp. 10:8, 9, 12).
8. O texto de Daniel, embora forneça uma declaração clara dos
eventos que marcam o fim da sexagésima nona e o meio da
septuagésima semana, não diz nada sobre um evento marcando o
fim da septuagésima semana. Portanto, não é necessário
encontrar tal evento na Escritura nem na história.
A profecia de Daniel 7 nos fornece um intervalo de tempo específico
no qual espera a vinda do Messias e a inauguração do reino. Em Daniel 9,
encontramos a vinda do Messias profetizada para o ano exato e somos
informados do que deve acontecer para que as promessas do reino sejam
cumpridas. O Messias vindouro seria “cortado”. Ele seria executado. Mas em
Sua morte, Ele faria uma expiação pela iniqüidade e produziria justiça eterna.
Tudo isso foi cumprido no primeiro advento de Cristo.

eleito_17
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 346
flag : Portugal
Data de inscrição : 02/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Interroga??o Re: 2012, o advento do Anticristo?

Mensagem por silvamelo em Dom 08 Ago 2010, 2:21 am

.Mais uma vez,peço que leia com atenção o post de cima..pelo contrário,tudo foi cumprido e não houve nenhuma pausa,os 490 anos e as profecias de Daniel cumpriram.se com uma inerrância que comprova a infalibilidade das Escrituras.
Eu li e encontrei falhas na interpretação, conforme apontei naquele post...

silva melo, já postei sobre a batalha de armageddon anteriormente.Não adianta estar repetindo...está neste tópico.Segundo a interpretação preterista, a batalha de Armagedon foi uma figura usada por joão para alertar a igreja sobre aquilo que estava prestes a se abater sobre jerusalém e que se consumou,como bem sabe,em 70 d.C. na destruição da cidade por parte do exército romano(acrescento que armageddon sempre era tido como um vale de batalha e de importantes decisoes para o povo judeu).
Acontece que eu não concordei com a sua interpretação de que a batalha já aconteceu, e novamente trouxe os pontos falhos para serem revistos...

não encontro a expressão "ano profético",em qualquer uma das traduções...
42 meses = 3,5 anos <=> 1260 : 360 = 3,5 anos (360 é o total de dias no ano a se considerar para a profecia, daí a expressão "ano profético").

O início da reconstrução dos Muros e da Cidade de Jerusalém começaram bem depois de reconstruído e inaugurado o NOVO TEMPLO :

- Data da inauguração do NOVO TEMPLO = 516 A.C.

- Data do início da reconstrução dos muros e da cidade de Jerusalém = 445 A.C
Sim...isso implica o quê no contexto do debate?
Essas são as datas corretas a serem consideradas no contexto das profecias...


Este argumento aqui não percebi...os judeus manipularam o calendário??
Os 232 anos perdidos do calendário judaico

Vamos debater o erro do calendário judaico a partir de agora e falarmos do milênio.

A nossa civilização ocidental usa um calendário que começa a partir do primeiro Advento de Jesus Cristo. Para nós, é o ano 2008 d.C. O termo d.C. é um anacrônimo para Anno Domini, no latim. Isto é, cerca de 2008 d.C anos atrás, Jesus nasceu em Belém.

Em 1658, o bispo James Ussher definiu a data do nascimento de Cristo em 4 aC, alegando que o nosso calendário tinha um erro de quatro anos.

De acordo com Ussher, Adão foi criado na sexta-feira, seis dias após a lua nova Setembro / outubro de 4004 a.C., dado que acrescentou a importância do nascimento de Cristo sendo exatamente 4.000 anos após Adão. Hoje em 2008 d.C., entre os cristãos muitos acreditam que Adão foi criado cerca de 6012 anos atrás e que Jesus nasceu cerca de 2012 anos atrás.

No entanto, diz que o calendário judaico que este ano é 5768 da Era Comum. O termo Era Comum é um anacrônimo para Anno Mundi, no latim "a partir da criação do mundo." - alegando que Adão foi criado apenas 5768 anos atrás. Ao comparar o calendário judaico com o nosso calendário, somos confrontados com o desaparecimento de 232 anos.

Qual seria o calendário mais preciso?

Certamente não é o calendário judaico. Veja aqui o por que de acordo com algumas fontes judaicas, o Mashiach vai chegar para chegar no encerramento dos 6.000 anos, e estabelecer o tão esperado reino "messiânico " que deve durar um grande (*)sábado ou traduzindo para o português a palavra grega para descanso.

(*) Não confundir aqui com o dia de sábado semanal e entende-se este grande sábado de descanso que equivale a 1.000 anos de descanso, após os seis mil anos de trabalho de D'us após a criação de Adão (ver João 5:16, a 47), ou o sétimo milênio.

...16 E por esta causa os judeus perseguiram a Jesus, e procuravam matá-lo, porque fazia estas coisas no sábado. 17 E Jesus lhes respondeu: Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também.18 Por isso, pois, os judeus ainda mais procuravam matá-lo, porque não só quebrantava o sábado, mas também dizia que D'us era seu próprio Pai, fazendo-se igual a D'us.19 Mas Jesus respondeu, e disse-lhes: Na verdade, na verdade vos digo que o Filho por si mesmo não pode fazer coisa alguma, se o não vir fazer o Pai; porque tudo quanto Ele faz, o Filho o faz igualmente....20 Porque o Pai ama o Filho, e mostra-lhe tudo o que faz; e ele lhe mostrará maiores obras do que estas, para que vos maravilheis.21 Pois, assim como o Pai ressuscita os mortos, e os vivifica, assim também o Filho vivifica aqueles que quer.

(Ver Daniel 7:13,14 - Jeremias 23:5,6,7 e 8 - Isaías 9:6 e 7)

22 E também o Pai a ninguém julga, mas deu ao Filho todo o juízo;

23 Para que todos honrem o Filho, como honram o Pai. Quem não honra o Filho, não honra o Pai que o enviou. 24 Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida.25 Em verdade, em verdade vos digo que vem a hora, e agora é, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de D'us, e os que a ouvirem viverão.26 Porque, como o Pai tem a vida em si mesmo, assim deu também ao Filho ter a vida em si mesmo;27 E deu-lhe o poder de exercer o juízo, porque é o Filho do homem.

28 Não vos maravilheis disto; porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz.29 E os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida; e os que fizeram o mal para a ressurreição da condenação. 30 Eu não posso de mim mesmo fazer coisa alguma. Como ouço, assim julgo; e o meu juízo é justo, porque não busco a minha vontade, mas a vontade do Pai que me enviou.31 Se eu testifico de mim mesmo, o meu testemunho não é verdadeiro.32 Há outro que testifica de mim, e sei que o testemunho que ele dá de mim é verdadeiro.33 Vós mandastes mensageiros a João, e ele deu testemunho da verdade.34 Eu, porém, não recebo testemunho de homem; mas digo isto, para que vos salveis. 35 Ele era a candeia que ardia e alumiava, e vós quisestes alegrar-vos por um pouco de tempo com a sua luz.36 Mas eu tenho maior testemunho do que o de João; porque as obras que o Pai me deu para realizar, as mesmas obras que eu faço, testificam de mim, que o Pai me enviou.37 E o Pai, que me enviou, ele mesmo testificou de mim. Vós nunca ouvistes a sua voz, nem vistes o seu parecer.38 E a sua palavra não permanece em vós, porque naquele que ele enviou não credes vós.

39 Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam;40 E não quereis vir a mim para terdes vida.41 Eu não recebo glória dos homens;42 Mas bem vos conheço, que não tendes em vós o amor de D'us.43 Eu vim em nome de meu Pai, e não me aceitais; se outro vier em seu próprio nome, a esse aceitareis.

44 Como podeis vós crer, recebendo honra uns dos outros, e não buscando a honra que vem só de D'us?45 Não cuideis que eu vos hei de acusar para com o Pai. Há um que vos acusa, Moisés, em quem vós esperais.46 Porque, se vós crêsseis em Moisés, creríeis em mim; porque de mim escreveu ele.47 Mas, se não credes nos seus escritos, como crereis nas minhas palavras?


Hebreus 4:1,2,3 4,5,6,7,8,9

1 TEMAMOS, pois, que, porventura, deixada a promessa de entrar no seu repouso, pareça que algum de vós fica para trás. 2 Porque também a nós [apóstolos] foram pregadas as boas novas, como a eles, mas a palavra da pregação nada lhes aproveitou, porquanto não estava misturada com a fé naqueles que a ouviram.3 Porque nós, os que temos crido, entramos no repouso, tal como disse: Assim jurei na minha ira Que não entrarão no meu repouso; embora as suas obras estivessem acabadas desde a fundação do mundo.4 Porque em certo lugar disse assim do dia sétimo: E repousou D'us de todas as suas obras no sétimo dia. 5 E outra vez neste lugar: Não entrarão no meu repouso. 6 Visto, pois, que resta que alguns entrem nele, e que aqueles a quem primeiro foram pregadas as boas novas não entraram por causa da desobediência, 7 Determina outra vez um certo dia, Hoje, dizendo por Davi, muito tempo depois, como está dito: Hoje, se ouvirdes a sua voz, Não endureçais os vossos corações.8 Porque, se Josué [Yehoshua] lhes houvesse dado repouso, não falaria depois disso de outro dia. 9 Portanto, resta ainda um repouso para o povo de D'us. 10 Porque aquele que entrou no seu repouso, ele próprio repousou de suas obras, como D'us das suas. 11 Procuremos, pois, entrar naquele repouso, para que ninguém caia no mesmo exemplo de desobediência.

Se o Messias demorar mais 232 anos de acordo com o calendário judaico, a maioria da raça humana obviamente não existiria mais. Em outubro de 2000, a população humana chegou a seis mil milhões indivíduos, depois de que em 1960 ter chegado e ultrapassando de três mil milhões.

A população duplica a cada quarenta anos. A duplicação anterior levou 80 anos; e antes disso, esta levou 200 anos para que a população mundial se duplicasse. Em outras palavras, o crescimento da população mundial chegou a "curva exponencial." No entanto, mesmo que as Nações Unidas seja bem sucedida em manter a atual taxa de crescimento da população estável ao longo de mais quarenta anos, a população mundial deve chegar em 400 bilhões de pessoas no planeta em mais 232 anos!

Obviamente isto é muita gente. Não vai ter muito ar limpo para todos, não vai ter muita água para beber e muito menos alimentos para manter esta quantidade de gente faminta no planeta! Então o calendário judaico não é possível que esteja correto.

http://www.amazon.com/Chronology-Testament-Floyd-Nolen-Jones/dp/089051416X

Na década de 1990, muitos cartazes surgiram em Israel, declarando que o messias estava vindo. Em janeiro de 1994, os judeus Lubavitcher declararam, que o seu idoso líder, Menachem Schneerson, seria o messias. Infelizmente no verão ele morreu.

Rabino Yitzhak Kadouri, líder místico em Israel, declarou antes de morrer recentemente que o messias estava para chegar, no mais tardar em 13 de setembro 2007.

Se o calendário judaico está correto, porque então que os judeus estão procurando pelo seu messias justamente agora? Já cerca de 700 anos atrás, os judeus místicos, escreveram que o messias viria ao mudo na virada do milênio.

Quando o sexagésimo ano cruzar o limiar antes do sexto milênio, o D'us do céu irá visitar os filhos de Jacó.…Preliminarmente com uma lembrança. No ano sessenta e seis, o Mashiach será revelado na a terra da Galiléia "(Zohar, vol. 1, p. 370). Obviamente, o o sexagésimo ano era o ano 5760, e o "limiar do sexto milênio" foi o nosso ano 2000/2001. A aparição do messias no "anos sessenta e seis" forneceu a base para a recente previsão do Rabino Kaduri já falecido.

Poucos meses antes de Kaduri falecer em janeiro de 2006, com a idade de 108 anos, ele surpreendeu seus seguidores, quando lhes disse que se encontrou com o Messias.

Kaduri enviou uma mensagem para a sua sinagoga no Yom Kippur, o Dia do Perdão, ensinando como reconhecer o Messias. Ele também mencionou que o Messias apareceria para Israel após a morte de Ariel Sharon. Outros rabinos predizem o mesmo, incluindo o Rabino Haim Cohen, o cabalista Nir Ben Artzi e a mulher do Rabino Haim Kneiveskzy.

Os judeus sempre sabiam que sua agenda estava errada. Embora os rabinos irão defender a autenticidade da sua agenda, baseada no Seder Olam Amã, eles sabem que as suas datas estão erradas. Além disso, muitos deles sabem o por quê.

O que aconteceu com os 232 anos?

Floyd N. Jones, em seu livro, A Cronologia do Antigo Testamento, relatou que os primeiros historiadores judeus datou o ano de 312 a.C, como o tempo do estabelecimento da dinastia Seleucida. Seleuco foi um dos quatro generais que dividiu Império do grego após a morte de Alexandre o Grande. De acordo com a cronologia de James Ussher's, em 312 aC, Seleuco recuperou o seu reino de Antígono. No entanto, afirmam as fontes judaicas que a data de 321 a.C, remonta a uma promessa feita a Alexandre o Grande. Eles chamaram de Minyan Shtarot.

De acordo com a cronologia judaica, Alexandre havia ordenado que a sua estátua fosse colocado no templo em Jesusalem. Simon, o sumo sacerdote, explicou de como seria desagradável para o sentimento judaico e sugeriu que os judeus poderiam melhor conferir uma maior homenagem para honrar "Alexandre", nomeando todos os recém-nascidos do sexo masculino para o sacerdócio neste ano.

Eles também poderiam aceitar o ano (da conquista de seu império) como o primeiro ano de contagem de todos os documentos legais. Sustaram isto e ao invés disto o Minyan Shtarot, foi iniciado no dia primeiro de Tishri, 312 AC, e ainda estava em uso durante até 1,500 anos mais tarde.

http://en.wikipedia.org/wiki/Missing_years_(Hebrew_calendar)

Calendário judaico Aprovado em 1517.

De acordo com a Time Line Enciclopédia Judaica,por Mattis Kantor: "Quando os turcos conquistaram Egito, em 1517, e o sistema de comunidades judaicas estruturou mudanças, Rabino David ibn Zimra, se tornou o líder dos judeus egípcios formalmente encerrou a Minian Shtarot (p.185).

A partir desse momento, os judeus começaram a utilizar a sua moderno calendário dos seus anos a partir da criação, tal como consta no Seder Olam.

Até 1517, os judeus dataram seus eventos históricos a partir de 312 a.C. Mas, foi no ano que Alexandre estabeleceu a "conquista do império?" É evidente que não. Alexandre conquistou o império Persa em 331a.C., e morreu em 323a.C. Então, porque dizer que o império grego foi estabelecido no ano de 312a.C.

Para a resposta, temos de começar na Babilônia no ano de 315a.C. , com uma contenda entre Antígono Seleuco. Antígono queria um relatório de todos os tesouros acumulados. Seleuco, temendo que Antígono queria tomar seu reinado, fugiu para o Egito, onde ele pediu a Ptolomeu para ajudá-lo se livrar dele e então assumisem o reino. Ao longo dos próximos anos, as forças combinadas de Ptolomeu, Seleuco, Cassander e Lisímaco forçaram contra Antígono e seu filho, Demetrius. Em 312a.C., Antígono

Antígono esteve na Babilônia e Pérsia e retornou a suas tropas para a Phrygia. Relativamente a 312 a.C., James Ussher escreveu: "tinha Seleuco conquistado este poderoso exército ... e facilmente subjugou as províncias dos Medos, Susa e fronteira com outros países ...A história dos Macabeus "conta que o império grego começou neste período".Sem dúvida isto foi a partir de setembro ou outubro do ano 312a.C. O escritor de livros de Macabeus ...

O escritor de livros de Macabeus ...calculou que o ano grego começou nesta altura ... " (Anais, p.329).O primeiro livro de macabeus (1:10) as datas de eventos 175a.C.., como sendo "137 anos após o início do Gregos "(312a.C.).

Esse foi o ano Antíoco Epiphanes tinha sido morto através da traição de Heliodorus. Mas Eumenes e Attalus expulsou Heliodorus que tinha destinado a assumir o reino da Síria. Eles deram a Antíoco reino que justamente foi para Demetrius, filho de Seleuco de dez anos de idade, que estava a ser refém em Roma. Esse ano Antíoco Epífanes formou uma liga com determinados políticos em Jerusalém.

Isso acabaria por levar à profanação do Templo em 168 aC, e a revolta macabeia que se seguiu. O segundo livro de Macabeus contém ainda mais eventos que refletem o "Minyan Shtarot" (o calendário que se firmou no ano de 312a.C.). Nenhuma data da história judaica oficial foi registrado antes de 1517 D.C. (à excepção do Seder Olam), que datou os eventos a partir da Criação.

O Seder Olam Amã

A base para o calendário judaico moderno reside no Seder Olam Amã (ou o "Livro da Ordem do Mundo"), que foi compilado em meados do segundo século, por Yose ben Halafta (morreu em 160 D.C.). Halafta era um estudante do famoso rabino Akiva ben Joseph (o pai da Mishnah). Durante a revolta de Bar Kokhbah contra os romanos (132-135 DC), os 90 anos de idade Akiva deu a sua bênção para a proclamação da revolução Bar Kokhbah que foi a "estrela de Jacó" (Números 24:17) - Israel é há muito esperava o Messias! Bar Kokhbah foi morto em 135D.C e da revolta foi esmagada. O general Romano Adriano, cercou a cidade de Jerusalém com grande furor e ergueu uma Estátua de Zeus em Monte do Templo e mudaram o nome de Jerusalém a Aelia Capitolina, de modo que o nome de Jerusalém pudesse ser perdido na história. Ele cercou a maior parte da população judaica e vendeu-os como escravos nos mercados do mundo. Ao longo dos próximos vinte anos, e Yose ben Halafta compilou os seus colegas o Seder Olam Amã para um objectivo primário - fazer com que as setenta semanas de Daniel's apontassem para Bar Kokhbah como o Messias judeu.

Alguns dos seus cálculos foram provavelmente simples erros. Se Perdeu 60 anos da geração de Abraão; 5 anos a partir do pacto com Abraão para o Êxodo; e 17 anos a partir da fundação do primeiro templo para a consagração do segundo templo - tornando assim uma perda de 82 anos devido a um cálculo mal feito.

Mas então, Yose ben Halafta deliberadamente cortou outros 154 anos do período do império persa. Em vez de treze imperadores Medo / Persa durante um período de 207 anos, o Seder Olam Rabba reivindicou o período de somente cinco imperadores Persas, num período de 53 anos. Este foi o seu maior erro de todos. Há muitas provas históricas dos 207 anos de duração do império Medo / Persa. Ambas as fontes Grego e Romano, dão amplos detalhes. Treze imperadores medo-persa reinaram durante o curso de 207 anos - desde a queda do reino de Belsazar em 538 a.C., e sobre a ofensiva de Alexandre sobre Dario em 331 a.C.

Agora, para os detalhes... Começando com Abraão.

A Seder Olam alega dizer que Terá o pai de Abraão, gerou Abraão com a idade de 70 anos. Genesis 11:26 diz,

“26 E viveu Terá setenta anos, e gerou a Abraão, a Naor, e a Harã.”

Por que os estudiosos judeus não perceberam que neste verso 26 do cap.11, que os três filhos de Terá são ali nomeados. Embora Abraão fosse nomeado em primeiro lugar, ele não era o primeiro gerado. Nem todas as três crianças nasceram no mesmo ano. Para o nascimento de Abraão, devemos consultar os seguintes versos:

“32 E foram os dias de Terá duzentos e cinco anos, e morreu Terá em Harã.” (Gen. 11:32).

Depois da morte Terá, os seguintes versos dizem-nos que Abraão deixou Haran com a idade de 75 anos.

“4 Assim partiu Abrão como o SENHOR lhe tinha dito, e foi Ló com ele; e era Abrão da idade de setenta e cinco anos quando saiu de Harã.” (Gên 12:4).

Abraão era de 75 anos de idade quando seu pai morreu com a idade de 205 anos. Isto faz com que Terá tivesse 130 anos quando nasceu Abraão, e não 70 anos. A Seder Olam simplesmente ignorou aqueles 60 anos extras. Em vez de Abraão ter nascido em 1.948 anos depois da criação de Adão, ele teria nascido em 2.008 anos depois da criação de Adão.

Em segundo lugar, o Seder Olam data o pacto Abraâmico feito com Abraão no 70º. setuagésimo ano. No entanto, as Escrituras afirmam que Abraão tinha 75 anos de idade. Aqui está outro erro de cinco anos.

Em terceiro lugar, Ussher dá detalhes de 497 anos desde a fundação do primeiro templo para a consagração do segundo templo (1012 - 515 a.C.). Mas o Seder Olam reivindicou apenas 480 anos, um déficit de 17 anos. Dr. Floyd Jones escreve:

"Diferentes decisões em colocar as datas dos reis de Israel no que diz respeito aos reis de Judá, durante o período da monarquia dividida em conta para este déficit de 17 anos" (Cronologia, páginas 295, 296).

Até o momento, assumimos que as diferenças na Seder Olam eram simples erros. No entanto, a partir deste ponto, estamos admitindo que Yose ben Halafta e os seus colegas deliberadamente cortou 154 anos do período do Império Persa.


CONTINUA...


Última edição por silvamelo em Dom 08 Ago 2010, 2:25 am, editado 2 vez(es)

silvamelo
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4417
Idade : 46
Localização : Rio de Janeiro
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Interroga??o Re: 2012, o advento do Anticristo?

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 2:12 pm


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum