.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Últimos assuntos
» Já existíamos antes de nascermos
Ontem à(s) 5:37 pm por Eterna

» Um conselho aos debatedores de internet
Ontem à(s) 4:18 pm por Eterna

» Eleição, a dor e a loucura do incrédulo.
Ontem à(s) 4:03 pm por Eterna

» Qual a verdadeira intenção dos organizadores das manifestações?
Ontem à(s) 3:33 pm por Cartman

» Noticiário Escatológico
Ontem à(s) 12:15 pm por Jarbas

»  Endurecimeto do Faraó
Ontem à(s) 4:14 am por Lit San Ares

» Livre arbítrio, auto idolatria
Ontem à(s) 3:39 am por Lit San Ares

» PREDESTINAÇÃO DE DEUS
Sab 03 Dez 2016, 10:10 pm por gusto

» Onde congregar?
Sab 03 Dez 2016, 10:01 pm por gusto

Quem está conectado
12 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 12 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 2364 em Seg 19 Dez 2011, 5:49 pm
Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10

REGênesis

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

REGênesis VIII

Mensagem por Fish em Qui 01 Jul 2010, 10:29 pm

Você sabe quem foi Ninrode?



Estamos agora em 4.800 a.C. Após Deus ter castigado a civilização atlante com o Cataclismo e varrido os nefilins da terra com o Dilúvio, tudo tendia para o retorno da normalidade e da difusão da nova raça adâmica que Deus instaurara na Terra. Entretanto, um homem parecia se opor a tudo isso. É importante lembrar que, no Dilúvio, Deus estava estabelecendo com Noé e seus filhos uma Aliança para que ele e seus descendentes, a posteridade de Adão, os filhos de Deus, pudessem habitar tranquilamente sobre a terra.

Deus queria um reino na terra governado por seu povo escolhido, mas Satanás, “o adversário”, queria outro tipo de reino. É importante enfatizar que o propósito de Satanás foi e continua sendo o de restaurar os antigos cultos da Atlântida, onde ele era venerado como deus, e para isso, Satanás não medirá esforços para tentar impedir a concretização dos planos do Alto.

Em Gênesis 10, temos a seguinte citação:
6¶ E os filhos de Cão são: Cuxe, Mizraim, Pute e Canaã.
7E os filhos de Cuxe são: Sebá, Havilá, Sabtá, Raamá e Sabtecá; e os filhos de Raamá: Sebá e Dedã.
8E Cuxe gerou a Ninrode; este começou a ser poderoso na terra.
9E este foi poderoso caçador diante da face do SENHOR; por isso se diz: Como Ninrode, poderoso caçador diante do SENHOR.
10E o princípio do seu reino foi Babel, Ereque, Acade e Calné, na terra de Sinar.


Vemos aqui o texto ressaltando a figura de Ninrode. O nome Ninrode vem da raiz "marad" e significa "ele se rebelou". Alguns estudiosos do hebraico dizem que literalmente Ninrode significa "vamos nos rebelar", na 1ª pessoa do plural. Ninrode veio da descendência de Cão, um dos filhos de Noé que provavelmente se uniu a outros povos descendentes dos filhos dos homens pela terra.
Quando lemos no texto e vemos os adjetivos atribuídos a Ninrode, podemos nos enganar; "Ninrode; este começou a ser poderoso na terra"; "E este foi poderoso caçador diante da face do SENHOR".
Percebam que nas Escrituras, por esses adjetivos irem contra a Lógica Divina, geralmente são atribuidos a pessoas que se opõe a Deus.

Lógica Divina:
II Coríntios 12:9; “o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza.”
II Coríntios 12:10;"porque quando estou fraco, então é que sou forte.”
Þ Joel 3:10; “diga o fraco, eu sou forte.”
I Samuel 2:4; “os fracos são cingidos de força”.

Por fim, as Palavras do próprio Senhor Jesus em Lucas 14:
11Porquanto qualquer que a si mesmo se exaltar será humilhado, e aquele que a si mesmo se humilhar será exaltado.

Quando reconhecemos nossa fraqueza, aí estaremos fortes, porque o poder de Deus nos auxilia, nos cobrindo e sustentando. O Senhor se alegra com o homem de coração humilde e de espírito quebrantado. Poderoso diante do SENHOR significa "em oposição ao SENHOR", "em desafio à". Se não bastasse esses adjetivos, vemos ainda em Gênesis 10, outra citação com relação a figura de Ninrode. "O princípio de seu reino foi Babel"; Deus não estava estabelecendo uma aliança com Noé? Da onde surgiu então esse reino de Ninrode? O que era Babel mesmo? À que cidade Babel deu origem? Babel deu origem a Babilônia. O que é Babilônia? Babilônia é a representação das abominações, pois é a cidade na qual os israelitas viram sair todas as abominações e profanações contra Deus. Pelo que lemos no texto bíblico, Babel era um cidade que reunia diversos povos antigos em uma só nação e língua, pode-se perceber facilmente que os intentos de Babel foram justamente os de restaurar novamente a Atlântida no cenário mundial remanescente pós-diluviano, sendo este também o mesmo intento da Nova Ordem Mundial.

E o que significa isso? Significa que esse espírito esteve sempre presente, o tempo todo, na História mundial. E quem é esse espírito? Esse espírito é Lúcifer. Ninrode foi o fundador de Babel, uma cidade com muralhas; ele foi um protótipo do Anticristo. Mostrando uma profunda rebeldia contra Deus, Ninrode chefiou a construção de uma cidade e de uma torre; a torre era a representação do coração de tudo que se passava no interior daquela cidade. A torre de Babel era um "zigurate". Zigurates eram torres, geralmente com 7 andares, que eram construídas para adoração e culto ao céu. A torre de Babel serviu de modelo para muitos zigurates da Antigüidade, e que foram construídos com os conhecimentos remanescentes das pirâmides atlantis.




A astrologia já existia nessa ocasião; carta astral, prognósticos através dos astros, não são coisas modernas, essas práticas são oriundas da Atlântida. Os zigurates eram construídos para adoração ao céu, consulta a lua, ao sol e as estrelas. Por isso vemos constantemente as expressões "deus sol" e "deusa lua", se referindo aos anjos caídos que detinham a guarda dessas regiões celestes e que auxiliavam os homens nas suas predições e com os conhecimentos sobre os mecanismos da criação. Para os judeus, Babel adquiriu o significado de "confusão" em harmonia com Gênesis 11:9. Moisés teria derivado o nome Babel, em hebraico Bavél, da raiz do verbo ba.lál, que significa "confundir". Babel pode também sugerir uma combinação do acadiano Bab("porta", "portão") com o hebraico El ("Deus", abreviatura usada para Elóhah e Elohím), ou seja o “Portão de Deus” ou “Portão do Céu”.

Ninrode afim de concretizar o plano de reunificação da humanidade para a adoração e culto a Lúcifer, reagrupou e restaurou os Antigos Mistérios, as ciências ocultistas praticadas na Atlântida, que estavam fragmentas e dispersas pelo mundo àquela altura.
Para entendermos melhor a história de Ninrod e no que ela resultou, utilizaremos o livro clássico do reverendo Alexander Hislop, The Two Babylons (As Duas Babilônias), escrito em 1917. Imediatamente após o Dilúvio, a humanidade passou a praticar o mal novamente. Hislop registra que um dos filhos de Noé, Sem, ficava agoniado ao ver tanta apostasia. Sem viveu 502 anos após o Dilúvio, e viu sete gerações de seus descendentes morrerem antes de si. Aproximadamente 400 anos após o Dilúvio, um grande e poderoso líder chamado Ninrode levantou-se para desviar muitas pessoas da adoração ao único Deus Vivo e Verdadeiro. Finalmente, quando Sem não conseguia mais tolerar as perversidades de Ninrode, organizou um exército, atacou e matou Ninrode. Para garantir que os povos daquele tempo compreendessem perfeitamente a totalidade da derrota de Ninrode, nas mãos do defensor de Deus, Sem desmembrou o corpo de Ninrode em pedaços(guardem bem isso em mente, pois será muito importante para depois) e enviou as partes às muitas cidades do império, para servir de advertência sobre o que aconteceria a quem se atrevesse a seguir as crenças de Ninrode.
No entanto, os aderentes de Ninrode eram muitos, e estavam determinados a continuar com as práticas idólatras do seu falecido líder. Hislop registra: "Nestas circunstâncias, para a idolatria continuar... ou avançar, era indispensável que operasse em segredo. O terror de uma execução... exigiu que... o máximo de cautela fosse usada. Nesses Mistérios, sob o selo do segredo e a sanção de um juramento, ou por meio de todos os recursos da magia, os homens eram gradualmente levados de volta à toda a idolatria que tinha sido suprimida publicamente, ao mesmo tempo em que novos aspectos foram acrescentados a essa idolatria que a tornam ainda mais blasfema que antes..." [Hislop, The Two Babylons, págs. 66-67]. Como Ninrode restabeleceu as ciências da magia e da astronomia, essas duas artes foram ocultamente acrescentadas aos Mistérios. [Ibid] Hislop deixa claro que essa Sociedade Secreta de Mistérios misturava magia demoníaca, astrologia e idolatria para convencer os iniciados que estavam se envolvendo em uma organização que era verdadeira e sobrenatural. Hislop explica, "Tudo era feito de forma a levar as mentes dos noviços ao ponto mais alto da emoção que... após os candidatos à iniciação terem passado pelas confissões e prestado os juramentos exigidos, "objetos estranhos apareciam. Algumas vezes, o lugar... parecia tremer; algumas vezes aparecia brilhante e resplandecente com luz e fogo radiante e, então, era coberto com trevas, algumas vezes trovões e relâmpagos... ruídos tenebrosos, algumas vezes aparições terríveis assombravam os espectadores." [pág. 67] Obviamente, forças demoníacas estavam por trás dos Antigos Mistérios. Esses demônios revelavam certos “segredos” da criação que eram então passados aos outros iniciados e adeptos, "segredos que eram desconhecidos da massa da população". [pág. 68].

Estamos diante do berço de todas as Sociedades Secretas, elas foram originalmente concebidas assim, como instrumentos por meio dos quais Satanás, temporariamente derrotado, poderia preservar e estender suas doutrinas e objetivos. Para proteger essa organização das autoridades da sociedade aberta, que estava operando de acordo com os preceitos do Deus Vivo e Verdadeiro, Satanás criou essas sociedades como secretas — protegidas por juramentos sérios e confissões. As confissões dos iniciados eram críticas, pois uma vez que uma pessoa revelava seus erros para outra pessoa, era mantida por medo da exposição, caso deixasse a sociedade.
Essa é a razão pela qual Jesus disse que nada deve ser feito em segredo e que seus seguidores não devem fazer juramentos(Mateus 5):

33¶ Outrossim, ouvistes que foi dito aos antigos: Não perjurarás, mas cumprirás os teus juramentos ao Senhor.
34Eu, porém, vos digo que de maneira nenhuma jureis; nem pelo céu, porque é o trono de Deus;
35Nem pela terra, porque é o escabelo de seus pés; nem por Jerusalém, porque é a cidade do grande Rei;
36Nem jurarás pela tua cabeça, porque não podes tornar um cabelo branco ou preto.
37Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; Não, não; porque o que passa disto é de procedência maligna.


Agora que sabemos que tanto a Babilônia, quanto Babel e a Nova Ordem Mundial não passam de tentativas de restaurar os antigos cultos da Atlântida, podemos lançar novos olhos e tentar compreender melhor o que Deus diz através de Isaias à Babilônia, governada pelo “o astro luminoso”(heilel ben-shachar) que é a personificação do “rei da Babilônia”(Isaias 14):

4¶ Então proferirás este provérbio contra o rei de babilônia, e dirás: Como já cessou o opressor, como já cessou a cidade dourada!
5Já quebrantou o SENHOR o bastão dos ímpios e o cetro dos dominadores.
6Aquele que feria aos povos com furor, com golpes incessantes, e que com ira dominava sobre as nações agora é perseguido, sem que alguém o possa impedir.
7Já descansa, já está sossegada toda a terra; rompem cantando.
8Até as faias se alegram sobre ti, e os cedros do Líbano, dizendo: Desde que tu caíste ninguém sobe contra nós para nos cortar.
9O inferno desde o profundo se turbou por ti, para te sair ao encontro na tua vinda; despertou por ti os mortos, e todos os chefes da terra, e fez levantar dos seus tronos a todos os reis das nações.
10Estes todos responderão, e te dirão: Tu também adoeceste como nós, e foste semelhante a nós.
11Já foi derrubada na sepultura a tua soberba com o som das tuas violas; os vermes debaixo de ti se estenderão, e os bichos te cobrirão.
12Como caíste desde o céu, ó estrela da manhã, filha da alva! Como foste cortado por terra, tu que debilitavas as nações!
13E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, aos lados do norte.
14Subirei sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo.
15E contudo levado serás ao inferno, ao mais profundo do abismo.
16Os que te virem te contemplarão, considerar-te-ão, e dirão: É este o homem que fazia estremecer a terra e que fazia tremer os reinos?


Percebam que, no início da passagem, Deus diz através de Isaias: “Como já cessou o opressor, como já cessou a cidade dourada!”. Sabem o que vem a ser uma cidade dourada? Não, não é uma cidade recoberta inteiramente de ouro. Quando é contada a lenda das expedições européias em busca da cidade de El Dorado, as pessoas comumente pensam que se tratava apenas da busca a uma cidade feita inteiramente de ouro, mas isso chega a ser meio utópico, não? O verdadeiro propósito dos ocultistas que financiaram parte daquelas expedições em busca da cidade, não era só tendo em mente o ouro físico. Para aqueles que desconhecem o fato, o ouro é o metal que os ocultistas relacionam ao Sol, considerando-o o metal perfeito, por ser belo e incorruptível, não sofre oxidação, também o relacionam a cor amarela/dourada. Para os ocultistas, o Sol é o ideal máximo, 666 não é nada mais do que o número do Sol, o número de Lúcifer, o verdadeiro e maior "astro luminoso" que “traz a luz” aos homens é o Sol, e não o planeta Vênus. Vênus é adotado pelos ocultistas como símbolo de Lúcifer também, entretanto, Vênus seria apenas como uma mera anunciação do que estaria por vir, uma pequena estrela que anuncia o amanhecer, que anuncia o Sol(Lúcifer). Por isso que qualquer forma de culto e adoração ao Sol e aos astros é tão abominável por Deus, pois é essencialmente luciferiana. Notem que, na estrutura do tabernáculo e dos templos judáicos, a habitação mais sagrada onde o Espírito de Deus residia, o Santo dos Santos, ficava posicionado a ocidente do templo, tendo o templo a sua entrada ao oriente(tal como no Éden). Assim sendo, qualquer judeu que quisesse entrar no templo e adorar a Deus, tinha que se posicionar de modo a ficar obrigatoriamente com a face voltada para o ocidente, e consequentemente de costas para o oriente, de costas para o Sol, justamente a direção em que os adoradores de Lúcifer ficavam com as faces voltadas para adora-lo, pois o oriente é a direção onde o Sol nasce todas as manhãs.

Lucas 4:
E disse-lhe o diabo: Dar-te-ei a ti todo este poder e a sua glória; porque a mim me foi entregue, e dou-o a quem quero.
Portanto, se tu me adorares, tudo será teu.
E Jesus, respondendo, disse-lhe: Vai-te para trás de mim, Satanás; porque está escrito: Adorarás o SENHOR teu Deus, e só a ele servirás

Deuteronômio 4:
Que não levantes os teus olhos aos céus e vejas o sol, e a lua, e as estrelas, todo o exército dos céus; e sejas impelido a que te inclines perante eles, e sirvas àqueles que o SENHOR teu Deus repartiu a todos os povos debaixo de todos os céus.

Por esse motivo que os ocultistas relacionam tanto o advento da Nova Era, Nova Altântida, como o ressurgimento da Era de Ouro da humanidade. Dizer que os europeus realizaram buscas constantes a cidade de El Dorado, significa dizer que os ocultistas que ficanciaram grandemente aquelas expedições estavam atrás de civilizações que possuiam o mesmos legados ocultistas que eles, ciências provenientes da Atlântida, a cidade de Lúcifer, a cidade do Sol, a cidade de ouro, a cidade dourada. Agora vocês também podem entender porque que os alquimistas procuravam tanto transformar "chumbo" em "ouro"? Eles não estavam interessados no ouro físico, mas sim no ouro espiritual de Lúcifer!

Mas, o texto bíblico parece estar dizendo ainda mais. Vamos ler novamente o que Deus está dizendo através de Isaias: “Como já cessou o opressor, como já cessou a cidade dourada!”. Se estudarmos a história de como a Babilônia física foi destruída e compararmos com a destruição da Babilônia descrita na Bíblia, como nas profecias de Isaías 13, 46 e 47, e em Jeremias 51 e 52, veremos que ela ainda não aconteceu. Como Deus pode estar dizendo então "Como já cessou o opressor, como já cessou a cidade dourada!”? Muitos poderiam argumentar que essa citação pode se referir a Babel e a Ninrode, o rei que há governava, entretanto Ninrode não precisava mais receber essa advertência de Deus por Isaias, pois já estava morto, e não reinava mais sobre ela, além do mais, como vimos anteriormente em Ezequiel 28, Deus parece atribuir comumente o termo “rei” aos governantes espirituais(anjos caídos) de certas localidades, no caso da Babilônia, a heilel ben-shachar, o “astro luminosos: Lúcifer. Sabendo disso, e que a Babilônia foi originada de Babel e esta era uma idéia da cidade original da Atlântida, e que Lúcifer era o deus cultuado pelos atlantes, podemos decifrar o que Deus está dizendo ao "rei da Babilônia" através do profeta Isaias(Isaias 14):

4¶ Então proferirás este provérbio contra o rei de babilônia(Lúcifer), e dirás: Como já cessou o opressor(a ambição de Lúcifer), como já cessou a cidade dourada(a Atlântida)!
5Já quebrantou o SENHOR o bastão dos ímpios e o cetro dos dominadores.
6Aquele que feria aos povos com furor, com golpes incessantes, e que com ira dominava sobre as nações agora é perseguido, sem que alguém o possa impedir.
7Já descansa, já está sossegada toda a terra; rompem cantando.
8Até as faias se alegram sobre ti, e os cedros do Líbano, dizendo: Desde que tu caíste ninguém sobe contra nós para nos cortar(a Queda).
9O inferno desde o profundo se turbou por ti, para te sair ao encontro na tua vinda; despertou por ti os mortos, e todos os chefes da terra, e fez levantar dos seus tronos a todos os reis das nações.
10Estes todos responderão, e te dirão: Tu também adoeceste como nós, e foste semelhante a nós.
11Já foi derrubada na sepultura a tua soberba com o som das tuas violas; os vermes debaixo de ti se estenderão, e os bichos te cobrirão.
12Como caíste desde o céu, ó estrela da manhã, filha da alva(heilel ben-shachar: Lúcifer)! Como foste cortado por terra, tu que debilitavas as nações!
13E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, aos lados do norte.
14Subirei sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo.
15E contudo levado serás ao inferno, ao mais profundo do abismo.
16Os que te virem te contemplarão, considerar-te-ão, e dirão: É este o homem(Lúcifer) que fazia estremecer a terra e que fazia tremer os reinos?



No anime/mangá Dragon Ball, os personagens principais, provenientes de uma raça alienígina capaz de se procriar com os terráqueos, adquirem cabelos e auras douradas afim de obterem mais poder.


No anime/Mangá Saint Seiya, é dito que os cavaleiros mais poderosos entre os 88 que servem a deusa Atena(a sabedoria) são conhecidos como “os 12 cavaleiros de ouro”, portando armaduras douradas correspondentes aos 12 signos zodiacais, as casas pelas quais o Sol "caminha" durante o ano.


No anime/mangá Fullmetal Alchemist, o personagem principal, Edward Elric, e o seu pai, Hikari no Hoheinhem(“aquele que dirigi a luz”), possuem ambos olhos e cabelos amarelo/dourados.

Retomando o Gênesis, após Sem matar Ninrod, Deus confundiu a “língua dos homens” em Babel, ou seja eles começaram a se desentender e por fim acabaram se dispersando pelo mundo, a partir daí deve ter havido também uma maior diferenciação entre as línguas dos diferentes povos do mundo que possuíam originalmente raízes comuns na Atlântida.

Notem mais uma vez, que Deus usa a curiosa expressão “filhos dos homens”, para denominar essas pessoas. Em Gênesis 11 temos:

1¶ E era toda a terra de uma mesma língua e de uma mesma fala.
2E aconteceu que, partindo eles do oriente, acharam um vale na terra de Sinar; e habitaram ali.
3E disseram uns aos outros: Eia, façamos tijolos e queimemo-los bem. E foi-lhes o tijolo por pedra, e o betume por cal.
4E disseram: Eia, edifiquemos nós uma cidade e uma torre cujo cume toque nos céus, e façamo-nos um nome, para que não sejamos espalhados sobre a face de toda a terra.
5¶ Então desceu o SENHOR para ver a cidade e a torre que os filhos dos homens edificavam;
6E o SENHOR disse: Eis que o povo é um, e todos têm uma mesma língua; e isto é o que começam a fazer; e agora, não haverá restrição para tudo o que eles intentarem fazer.
7Eia, desçamos e confundamos ali a sua língua, para que não entenda um a língua do outro.
8Assim o SENHOR os espalhou dali sobre a face de toda a terra; e cessaram de edificar a cidade.
9Por isso se chamou o seu nome Babel, porquanto ali confundiu o SENHOR a língua de toda a terra, e dali os espalhou o SENHOR sobre a face de toda a terra.


Historicidade:
O historiador judeu Flavio Josefo(37 ou 38 – 100 d.C), em seu livro intitulado “Antiguidades Judaicas”, assim fala sobre a pessoa de Ninrode: "Pouco a pouco, transformou o estado de coisas numa tirania, sustentando que a única maneira de afastar os homens do temor a Deus era fazê-los continuamente dependentes do seu próprio poder. Ele ameaçou vingar-se de Deus, se Este quisesse novamente inundar a terra; porque construiria uma torre mais alta do que poderia ser atingida pela água e vingaria a destruição dos seus antepassados. O povo estava ansioso de seguir este conselho, achando ser escravidão submeter-se a Deus; de modo que empreenderam construir a torre [...] e ela subiu com rapidez além de todas as expectativas." — Jewish Antiquities (Antiguidades Judaicas), I, 114, 115 (iv, 2, 3)

Antes que pensem, não, eu não estou querendo "doutrinar" ninguém, muito menos angariar seguidores ou adeptos, ateh porque não tenhu muita vocação pra isso. O que me propuz a fazer desde o início, e ratifico, foi lançar uma nova visão para o Gênesis, que é um livro deveras complexo, sempre me valendo das Escrituras, embora acabe, com isso, me distanciando da Teologia formal. Como costumo dizer: o Gênesis está certo, o problema é o entendimento que temos dele, se formos levar todo ele ao pé da letra, poderemos acabar criando sérias distorções. Por isso, creio que é necessária uma interpretação mais adequada dele, que tenha como base os critérios bíblicos expostos por Deus e certo respaldo histórico

Se esse estudo está sendo proveitoso para alguém, ótimo, que bom, se não tudo bem. Até porque, como já disse antes, o importante mesmo é acreditar na Bíblia.

Mais 2 tópicos para o fim disso tudo.

EDIT:Apenas dando a velha incrementada no tópico

Fontes:
http://www.netvasco.com.br/forum/viewthread.php?tid=3005
http://www.espada.eti.br/ce1009.asp
http://pt.wikipedia.org/wiki/Nimrod_(rei)

Fish
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 470
flag : Brasil
Data de inscrição : 13/09/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

REGênesis IX

Mensagem por Fish em Sab 03 Jul 2010, 3:33 pm

Semíramis

Nessa parte da história, entra em cena uma personagem, uma mulher, de nome Semíramis. Por muitos séculos a história de Semíramis foi considerada uma lenda, mas após descobertas arqueológicas, muitas tábuas foram encontradas, provando a existência histórica de Semíramis. A enciclopédia britânica dá Semíramis como uma personagem histórica, e atribui a ela a fundação da Babilônia, dizendo que ela foi a 1ª suma-sacerdotiza de uma religião mesopotâmica.
Pesquisadores cristãos gastaram suas vidas pesquisando a história nesses locais, suas lendas e religiões. A história babilônica relata:
“Semíramis era casada com Ninrode, e após a morte dele, estando ela grávida, deu à luz a Tamuz. Semíramis reivindicou que este filho seria a reencarnação de Ninrode. Também disse que seu filho fora concebido de maneira sobrenatural e que ele era a semente prometida, o ‘Salvador’.”

Quando Tamuz era moço saiu para uma caçada na mata, sendo tragicamente morto por um porco selvagem. Criou-se assim uma lenda, Semíramis teria reunido mulheres da cidade para jejuar por Tamuz, e depois de 40 dias de jejum e clamores, Tamuz teria voltado a vida e Semíramis teria sido adorada como a “doadora da vida”. Desenvolveu-se então na Babilônia uma religião do culto chamado "culto à mãe com a criança", em que a mãe era adorada pois trouxe o filho à vida novamente; Semíramis passou a ser cultuada também como “Rainha dos Céus”, seu símbolo era o planeta Vênus que trouxe a luz que é o seu filho Tamuz(o Sol).
Tamuz era também deus dos alimentos e da vegetação, fazendo um profunda alusão ao seu pai Ninrode que, segundo algumas lendas, renasceu sob a forma de um pinheiro. A árvore de natal usada na celebração do dia 25 de dezembro, é a árvore do nascimento, ou melhor do renascimento, tanto de Ninrode como de Tamuz, o Solis Invictus, um deus da vegetação. Tamuz significa "filho da vida". Quando a vegetação renascia após o período da estiagem, acreditava-se que Tamuz estava ressuscitando.
Rapidamente, essa religião e esses conhecimentos se espalharam pelo mundo antigo; foram levadas pelos fenícios (grandes navegadores), e esse culto instalou-se em várias partes. Os nomes e as lendas de Semíramis e Tamuz foram modificados e adaptados de acordo com os costumes locais, tendo dependido também do quanto os conhecimentos ocultos oriundos dos Antigos Mistérios afetaram tais povos. De forma geral, essas religiões também adquiriram o caráter exotérico e esotérico, visto anteriormente:

- Na Fenícia, Ishtar e Baal/Baco
- Entre os filisteus como Astarote
- Inanna entre os sumérios
- Na Ásia; Cibele e Deoius.
- Na Mitologia Nórdica como Easter - a deusa da fertilidade e da primavera.
- Na Grécia, deu origem a lenda de Afrodite, a deusa do amor(Semíramis) e Adonis(Tamuz): Adônis despertou o amor de Perséfone e Afrodite.Mais tarde as duas deusas passaram a disputar a companhia do menino, e tiveram que submeter-se à sentença de Zeus. Este estipulou que ele passaria um terço do ano com cada uma delas, mas Adônis, que preferia Afrodite, permanecia com ela também o terço restante. Nasce desse mito a idéia do ciclo anual da vegetação, com a semente que permanece sob a terra por quatro meses. A deusa grega Afrodite, do amor e da beleza sensual, apaixonou-se por ele. No entanto, o deus Ares, da guerra, amante de Afrodite, ao saber da traição da deusa, decide atacar Adônis enviando um javali para matá-lo.
- Quando os medo-persas invadiram a Babilônia, introduziram nela o culto ao fogo; era o culto principal dos medo-persas. Então os sacerdotes da Babilônia fugiram e se instalaram na Ásia menor, em Pérgamo. De Pérgamo, com o surgimento do Império Romano, o culto da mãe e a criança foi para Roma e lá, Semíramis se tornou Vênus, curiosamente uma das representações de Lúcifer.
- No Egito, a lenda parece ter sido ricamente ilustrada: Osíris(Ninrode) é morto por Seth(Sem) enquanto este lhe mostrava uma espécie de caixão. Após Ísis(Semíramis) ter encontrado o corpo do seu marido, Seth(Sem) o corta em pedaços e o espalha por todo o Egito, tendo Ísis(Semíramis) recuperado todos os pedaços de Osíris(Ninrode), ela o teria revivido com a ajuda de Anúbis(Satanás), realizando assim o primeiro ritual de mumificação. Os egípcios também chamavam Seth de Set. A autora de Nova Era, bruxa praticante de Magia Negra e fundadora da sociedade secreta luciferiana Casa da Teosofia, Helena Petrovna Blavatsky, escreve a respeito do deus Set: "... Hermes, o deus da sabedoria, também chamado de Thoth, Tat, Seth, Set e Sat-an, e que era, além disso, quando visto sob seu aspecto mau, Tífon, o Satanás egípcio, que também era Set." [Ísis Sem Véu, volume I, pág. 554 no original, xxxiii; ênfase no original].

Ora, sabendo que o significado do nome Satanás é simplesmente “o adversário” não seria surpresa que os antigos egípcios tivessem posto Sem, o filho justo de Noé que servia ao verdadeiro Deus, como representação do “adversário”, enquanto que Ninrode, o restaurador dos Antigos Mistérios abomináveis por Deus, teria ficado como o “bom”. Os egípcios aparentemente inverteram a história, transformando o irmão bom no mau e o mau no bom. O profeta Isaias já advertiu sobre esse tipo de comportamento.

Isaias 5:
20Ai dos que ao mal chamam bem, e ao bem mal; que fazem das trevas luz, e da luz trevas; e fazem do amargo doce, e do doce amargo!
21Ai dos que são sábios a seus próprios olhos, e prudentes diante de si mesmos!


Notem que Ísis é socorrida por Anúbis quando pretende ressuscitar Osíris. Anúbis é a representação de Satanás na forma da estrela Sírius. O autor cristão Texe Marrs, diz: "Ao longo dos séculos, Sírius foi reconhecida pela maioria dos ocultistas e mestres esotéricos como a localização em que Lúcifer e sua hierarquia habitam. Na terminologia cristã, Sírius é simplesmente um codinome secreto para 'inferno'." [Texe Marrs, Book of New Age Cults and Religions, 1990, pág. 299]. A autora ocultista Veronica Ions, diz enfaticamente que Anúbis (Sirius na forma de um cão) era o deus da adivinhação e da magia [Egyptian Mythology, England, The Hamlyn Publishing Group Ltd., 1965, pág. 83] e Albert Pike observa que "Anúbis era o deus egípcio que guardava as portas da morte". [Albert Pike, Morals and Dogma, pág. 430]. Ao que parece, essa vida devolvida a Osíris(Ninrode) foi simbólica, na forma do reavivamento dos seus Antigos Mistérios que estavam espalhados pelo mundo antigo, em analogia aos seus membros desmembrados por Seth(Sem), e que foram “revividos” e passados adiante por Ísis(Semíramis) com o auxílio de Anúbis(Satanás). Por isso que, de acordo com a mitologia egípcia, Osíris(Ninrode) mesmo revivido continua restrito ao mundo dos mortos, ele não ressuscitou de fato, é apenas a sua lembrança que permanece, ou seja os seus conhecimentos provenientes do mundo dos mortos(Inferno).




A imagem de Osíris(Ninrode) é retrada como de uma cor verde. A maioria das pessoas pensa que essa cor é dada para representar as vegetações e a vida. Ora isso não faz sentido algum, se Osíris(Ninrode) é o deus dos mortos e não pertence a dimensão dos vivos, como ele pode representar a vegetação e a vida? A cor usada para representar Osíris provavelmente vem do que ele representa, mais precisamente do que os conhecimentos restaurados por Osíris(Ninrode) representam, e não por quem ele é. Mas por que a cor verde?

Simples, porque essa é a cor favorita de Satanás. A cor favorita de Satanás é verde, provavelmente por causa da sua associação bíblica com a serpente. Como visto anteriormente, a cor predileta de Lúcifer(Sol) é amarela, sendo seu metal o ouro, enquanto que Satanás(Vênus) prefere o verde. Satanás é o aspecto de Lúcifer pós Queda e depois de ser amaldiçoado por Deus por tentar Adão e Eva, enquanto que Lúcifer é o aspecto de Satanás pré-Queda. Ambas as faces(Lúcifer/Satanás) são indissociáveis, onde estiver Satanás, estará também Lúcifer, o diabo não pode ser inteiramente “benevolente”(Lúcifer), sem mostrar sua face má(Satanás), esse é o reflexo do Castigo Divino sofrido por ele, eis o motivo pelo qual Satanás é comumente chamado de “duas caras”, e o porque de seus seguidores adquirem também uma espécie de dupla personalidade(afinal, nós tendemos a nos assemelhas a quem seguimos ou admiramos), mantendo uma aparência para a sociedade e outra, totalmente diferente, nos círculos ocultistas internos, tal como os fariseus cabalistas que Jesus tanto repreendeu durante o seu Ministério:

Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque sois semelhantes aos sepulcros caiados, que por fora se mostram belos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos, e de toda imundícia. Assim também vós exteriormente pareceis justos aos homens, mas por dentro estais cheios de hipocrisia e de iniqüidade. [Mateus 23].

Os ocultistas tipificam o verde pelo uso do metal cobre, que é o metal favorito de Satanás porque é brilhante e reluzente por fora, porém macio e corruptível por dentro. Quando sujeito aos elementos externos, ele se torna verde; portanto, o cobre tem sido o metal favorito dos satânistas de todo o mundo, porque tem a cor favorita de seu deus, Satanás, quando o cobre entra em um processo de combustão, a chama que ele produz é esverdeada. Não é a toa que os ocultistas costumam associar tanto a cor verde, a pedra esmeralda e o metal cobre com o planeta Vênus, visto que este é a representação que eles dão a Satanás. Essa provavelmente é a causa para a misteriosa cor verde de Osíris, o rei egípcio do mundo dos mortos. Por isso também, que é tão comum vermos, especialmente em desenhos animados e histórias de cunho ocultista, diversos personagens sendo retratados com a cor verde. É uma clara alusão a cor favorita de Satanás. Alguns exemplos:


Peter Pan


Leprechaun


Escola Sonserina(Harry Potter)


O Lanterna Verde


Neliel Tu Oderschvank(Bleach)


Ets


Piccolo/Kami-Sama(Dragon Ball)


The Grinch


Geléia(Ghostbusters)

Uma das estórias mais interessantes é a do Lanterna Verde, que obteve seus poderes através do uso de um anel alienígina, que nada mais é do que um anel mágico, pertencente a um grupo de aliens denominados de “Guardiões do Universo”. O Lanterna Verde pode fazer quase tudo com essas poderes, entretanto seu único e mortal ponto fraco é a cor amarela, e o que é a cor amarela? É a cor que representa Lúcifer. Isso simplesmente significa que todos os Lanternas Verde tiram suas forças da Magia Negra desequilibradora do "maligno" Satanás, que é neutralizada pela Magia Branca equilibradora do “benevolente” Lúcifer. Os Lanternas Verde praticam o pior tipo de magia negra possível, sendo os companheiros aliens deles nada mais do que anjos caídos.

Retomando, a partir dessa história da família pagã, originou-se o culto à família sagrada egípcia de Ísis(Semíramis), Osíris(Ninrode) e Hórus(Tamuz).Os sacerdotes egípcios invertem então mais uma vez a história, transformando Hórus/Tamuz(filho de Ninrode) no personagem “bom” que passa a lutar contra Seth/Sem(filho de Noé) o personagem “mal”, a luta entre eles(bemxmal) dá origem aos dias e as noites(luzxtrevas), ou filhos de Deusxfilhos os homens.

Já em nossa época, no Império Romano antes de Constantino ser coroado imperador, antes de 312 d.C, houve uma guerra civil na qual as forças de Constantino foram confrontadas com as forças do general Maxcêncios e aquele que vencesse seria proclamado imperador. Constantino, sofrendo várias derrotas, conclamou os cristãos para o apoiarem, com a promessa de cristianizar o Império Romano. Os cristãos o apoiaram e, numa última batalha, Constantino vence e é coroado imperador. O imperador romano tinha 2 coroas, a de imperador político e a outra religioso, como "Pontifix Maximus", o cabeça religioso do império. Muitos se tornaram cristãos para agradar o imperador; já que o cristianismo agora virava a religião oficial do Império Romano.
Mas aos pouco foi se fazendo um sincretismo do cristianismo com o paganismo, a adoção dos santos, a veneração a virgem Maria e a sagrada família, pois o povo começou a sentir falta do "ver" as imagens dos deuses antigos de Roma, que foram inspirados nos gregos, que foram adaptados dos egípcios, que figuraram a história de Ninrode e da restauração dos Antigos Mistérios que vieram da Atlântida cujos conhecimentos provieram de Lúcifer.

Agora, é possível entender o porquê do documentário Zeitgeist querer retratar tanto uma aproximação tão forçada entre esses deuses pagãos e Jesus. Fazendo isso eles esperam aproximar os antigos mistérios satânicos de Ninrode, Semiramis e Tamuz com a realidade Bíblica da vinda messiânica de Jesus, por isso que a maior parte das fontes citadas naquele documentário são de autoria ocultista. Tudo isso só foi possível por causa da atuação da Igreja de Roma, que paganizou o cristianismo, assemelhando Jesus a uma espécie de divindade solar, ao lado de sua mãe, Maria, a “Rainha dos Céus”, rodeado por um verdadeiro panteão de santos e anjos. Essa é a causa da aversão que os crentes tem a Mariolatria, mesmo que os devotos dela vivam dizendo que “não há nada de mais em rezar a Maria”. O que os católicos infelizmente não sabem, por desinformação, é que essa virgem Maria, “Rainha dos Céus”, não é Maria, a mãe de Jesus, mas sim uma adaptação neo pagã de Semíramis, a suma sacerdotisa da Babilônia, mulher de Ninrode.

Na verdade, os crentes não abominam Maria, eles abominam Semíramis, a mãe dos Antigos Mistérios. Maria, a mãe de Jesus não subiu aos céus, até porque isso não está na Bíblia. Ela morreu, e, assim como todas as almas santas de Deus, aguarda o momento da ressurreição dos justos. Por sinal, é justamente contra a idolatria e a veneração a uma suposta “Rainha dos Céus” que vemos o próprio Deus, Pai de Jesus, se Irar. Jeremias 7:

16¶ Tu, pois, não ores por este povo, nem levantes por ele clamor ou oração, nem me supliques, porque eu não te ouvirei.
17Porventura não vês tu o que andam fazendo nas cidades de Judá, e nas ruas de Jerusalém?
18Os filhos apanham a lenha, e os pais acendem o fogo, e as mulheres preparam a massa, para fazerem bolos à rainha dos céus, e oferecem libações a outros deuses, para me provocarem à ira.


Fontes:
http://osvaldoalves.blogspot.com/2008/12/rvore-de-natal.html
http://pt.wikipedia.org/wiki/Sem%C3%ADramis
http://www.netvasco.com.br/forum/viewthread.php?tid=3005
http://www.espada.eti.br/n1430.asp

Fish
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 470
flag : Brasil
Data de inscrição : 13/09/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

REGênesis X

Mensagem por Fish em Qui 08 Jul 2010, 12:13 am

De Ninrode à Maçonaria



Retirado do site Espada do Espírito:

À medida que o sol aparecia no horizonte nas planícies de Babel, o céu era tingido por uma variedade de cores. O Poderoso Caçador contemplava os primeiros raios de luz que batiam na estrutura colossal. As instruções tinham sido explícitas, os planos tinham sido seguidos nos mínimos detalhes, e agora, a torre imponente que serviria como catalisadora da cultura e tecnologia do passado distante estava praticamente concluída. Não era apenas uma obra construída com pedras. Era muito mais significativa que apenas sua aparência física. Era algo esotericamente espiritual e profundamente religiosa. A religião que representava, os "Antigos Mistérios", continha crenças e doutrinas de uma era anterior; uma época quando os homens e os seres angélicos caídos experimentavam juntos todas as paixões que podiam imaginar. Ninrode aquecia-se com os raios de sol da aurora e era tomado de uma imensa euforia de satisfação pessoal, mas neste mesmo dia o próprio Deus estorvaria seus planos ambiciosos de estabelecer um império mundial.

A construção seria interrompida. Os sonhos de Ninrode seriam feitos em pedaços, mas mesmo com sua morte e posterior desmembramento de seu cadáver, os Mistérios Antigos continuariam a existir. Com a ajuda da viúva e do filho (Semíramis e Tamuz), a Sabedoria Antiga seria cuidadosamente preservada na Religião de Mistério da Babilônia. (1) Quando os seguidores de Ninrode se espalharam pela face da terra, levaram os Antigos Mistérios desde o Egito até a China. Com a passagem do tempo, a Sabedoria Antiga foi guardada pela "elite de pessoas sábias" da Babilônia, da Média e da Pérsia, de Pérgamo e de Roma. Ela encontrou um bom refúgio nas religiões orientais, na Cabala judaica e no gnosticismo ocidental. (2).

Após a virada do terceiro século da nossa era, o poder da Igreja de Roma começou a crescer. No entanto, isso provocou um cisma entre os guardiães dos Mistérios. Quando Constantino adotou o cristianismo, a Igreja Católica Romana recebeu a influência de muitas das doutrinas das Religiões de Mistério da Babilônia. "Isso resultou em algo muito diferente daquilo que Jesus Cristo e seus discípulos ensinaram. Os ensinos da Igreja Romana tornaram-se uma forma sofisticada de filosofia pagã camuflada com os ensinos de um Deus onipotente e transcendente." (3) A Igreja adotou a adoração da mãe e do menino, o batismo de bebês, a confissão a um sacerdote e muitos outros aspectos da Religião de Mistérios da Babilônia. No entanto, a Igreja Católica não adotou os aspectos ocultistas das Religiões de Mistério. Esses aspectos permaneceram com as Escolas de Mistério do Oriente, os Cabalistas, e os Gnósticos até o tempo das Cruzadas. Os aspectos ocultos da Sabedoria Antiga apareceram publicamente em França com a ascensão da Dinastia Merovíngia e as lendas de "Percival e a Busca Pelo Santo Graal". O cisma explodiu e tornou-se um grande conflito quando os Cavaleiros Templários (A Ordem do Templo) retornaram das Cruzadas como os homens mais ricos do mundo.



Os Cavaleiros Templários e o Priorado de Sião (A Ordem de Sião) tornaram-se a elite cultural que adotou totalmente os aspectos ocultistas dos Antigos Mistérios. Isso os colocou em rota de colisão com a Igreja de Roma e seus aliados. O Priorado de Sião passou a operar às escondidas e tornou-se uma "sociedade secreta" da elite, enquanto os Cavaleiros Templários foram violentamente atacados pelo rei francês Filipe IV, o Belo, e pelo papa Clemente V. Em 13/10/1307, Filipe IV ordenou a prisão de todos os Cavaleiros Templários. No entanto, na noite anterior, um número desconhecido de Cavaleiros partiu da França, com dezoito navios carregados com o lendário tesouro da Ordem. (4). Uma parte desses navios aportou na Escócia e os Templários associaram-se com os Guardas Escoceses, com os Rosa-cruzes, o Colégio Invisível, e a Sociedade Real (todos grupos ocultistas) e juntos formaram o Rito Escocês da Maçonaria. (5). Os maçons têm os Templários como antecessores, bem como guardiães autorizados de seus segredos arcanos. (6). Conseqüentemente, o Rito Escocês é "orientado em forma de magia, enfatizando uma hierarquia social e política, uma ordem divina e um plano cósmico subjacente." (7) Essa é exatamente a essência dos Mistérios Antigos de Ninrode.

Enquanto isto, o poder da Igreja de Roma continuava a crescer. A Igreja Católica e a Maçonaria eram inimigas juradas de morte, e a influência ocultista pública da Maçonaria crescia muito lentamente. No entanto, por volta de 1750, apareceu uma nova geração de cavaleiros místicos. Eram um braço da Maçonaria, e chamavam-se a si mesmos de Jacobinos. (8) O grito jacobino de "Liberdade, Igualdade e Fraternidade" levou ao primeiro grande feito da Maçonaria Iluminista, a Revolução Francesa. Os Jacobinos nomearam um ex-jesuíta rebelde, Adam Weishaupth, de "Grande Patriota". (9) Weishaupth adotou os mistérios antigos e organizou a Ordem dos Iluministas em 1776. Por volta de 1778 infiltrou-se na Maçonaria como um maçom completamente iniciado. Em seguida, induziu a elite européia da Maçonaria européia ao Iluminismo — 600 homens em 1783. (10) No outro lado do Atlântico, maçons místicos estavam sob o cerco dos Iluministas ocultistas. Os Iluministas viam a América como o 13o passo na evolução, e o destino espiritual da América acompanhando a união mundial no espírito da liberdade, igualdade e fraternidade. (11) Por volta de 1789 a Maçonaria mística do Novo Mundo sucumbiu diante da visão ocultista de um mundo do Iluminismo de Weishaupth, o guardião dos Antigos Mistérios de Ninrode.

A Revolução Industrial mudou tudo. Os homens passaram a agir e pensar de uma forma diferente, e o materialismo tornou-se a ordem do dia. Devido a essa influência, o Humanismo Secular surgiu no início do século XX. Os ocultistas e gnósticos do passado eram considerados fanáticos ou lunáticos. Novamente o ocultismo passou a ser algo muito privado. No entanto, muitos desses homens eram muito ricos e poderosos. O Iluminismo estava vivo e bem, embora oculto dos olhos críticos do público geral. Assim, a Maçonaria tornou-se uma organização fraternal e beneficente, por necessidade. Como conseqüência disso, a vasta maioria dos homens que estão nos graus inferiores não tem a menor idéia do propósito da sociedade ou das reais intenções da elite.

A intranqüilidade dos anos 60 e o surgimento da "Cultura das Drogas" moldaram o início de outra reemergência pública do ocultismo. O Movimento de Nova Era dos anos 70 e 80 popularizou muitas crenças ocultistas. Essa nova renascença do ocultismo posicionou a Maçonaria para exercer um papel fundamental no sonho que Ninrode teve há 4400 anos, de um mundo unificado, sob um reino ocultista. Atualmente, a Maçonaria serve como um conduíte entre as organizações políticas da elite global (Clube de Roma, Sociedade Teosófica, Rosa-Cruzes, Lucis Trust, World Goodwill, etc.). Esses grupos reconhecem a posição da Maçonaria como uma organização religiosa ocultista com a capacidade de fazer a ligação entre a religião e a política. (12) Muitos maçons continuam insistindo que a Maçonaria não é uma religião. No entanto, os próprios escritos deles contradizem essas afirmativas. Albert Pike, Grande Comandante do Rito Escocês (1860) escreveu: "Toda loja é um templo de religião e seu ensino instrução em religião." (13).

A qual religião Pike está fazendo referência? Suas próprias palavras oferecem o esclarecimento necessário: "A Maçonaria é a sucessora nos Mistérios." (14).

Muitos maçons modernos tentam distanciar-se de Pike e de sua obra gnóstica (e profundamente ocultista) Morals and Dogma [leia a resenha]. Insistem que os ensinos dele não são os da Maçonaria, mas simplesmente suas interpretações pessoais. Insistem ainda que a Maçonaria moderna, que faz muitas obras beneficentes, não deve ser julgada pelos escritos de alguém que viveu cem anos atrás. Essa linha de raciocínio é muito confusa para aqueles que reconhecem a Lenda de Hirão-Abi, supostamente de três mil anos atrás. Eles não dizem que a Maçonaria originou-se no tempo de Salomão? Todos os ensinos anteriores ao século XX devem então ser desconsiderados? Isso também nega os 32 graus do Rito Escocês criados por Pike? Além disso, recentemente, em 1989, o Grande Comandante do Rito Escocês, C. Fred Kleinknecht escreveu: "O ponto mais alto dos nossos ensinos é Morals and Dogma, escrito há cem anos..." (15).

Pike não é o único porta-voz que fala a verdade sobre o que é a Maçonaria. Alice Bailey, que foi porta-voz da Sociedade Teosófica e membro da Co-Maçonaria junto com seu marido Foster Bailey, declarou:

"O movimento maçônico tem a custódia da lei, é o guardião dos Mistérios e o trono de iniciação... uma organização ainda mais ocultista pode ser conseguida... voltada para ser uma escola de treinamento para os futuros ocultistas avançados." (16).

Alice Bailey sumarizou a história inteira da Maçonaria. Ela revela o fato que a Maçonaria iluminista é a guardiã atual da Sabedoria Antiga de Ninrode. A descrição do Grau 32 do Rito Escocês é esta:"SUBLIME PRÍNCIPE DO REAL SEGREDO"

"A ciência oculta dos Antigos Magos estava encoberta nas sombras dos Mistérios Antigos; foi revelada de forma imperfeita, ou melhor, foi desfigurada pelos Gnósticos; é imaginada sob as obscuridades que cobrem os pretensos crimes dos Templários; e encontra-se envolta por enigmas que parecem impenetráveis, nos Ritos da Mais Elevada Maçonaria" (17).

Aqui, a guarda dos Mistérios Antigos foi rastreada dos Magos na Medo-Pérsia, ao Gnosticismo ocidental, aos Cavaleiros Templários e finalmente, ao Rito Escocês da Maçonaria.

Os "Mistérios Antigos" ainda são muito misteriosos. Muito do que contêm somente será revelado no futuro. No entanto, há um nível de compreensão disponível não somente para os iniciados como também para aqueles que buscam diligentemente a verdade. Gregson registra que há um grande ganho para esses iniciados:

"Para Babilônia eram levados todos os sacerdotes e mestres do Egito, da Palestina, Mitra, Grécia, e mestres de toda a parte do mundo. Os reis também queriam ser iniciados nos ritos dos Mistérios." (18).

Os reis merovíngios também eram sacerdotes. Eles tinham o poder político e o poder religioso. (19) Muitos dos aspectos religiosos dos Mistérios podem ser vistos não somente nos rituais da Maçonaria, mas também nos ensino extrabíblicos da Igreja de Roma. Ambas lutam pelo domínio mundial. A Igreja tem a vantagem na arena religiosa com ensinos arraigados. A sociedade atual ainda não está preparada para o ocultismo grosseiro dos Iluministas. A Maçonaria tem vantagem na política. A maioria dos líderes mundiais participa de pelo menos um grupo Iluminista. Conjectura-se que a Igreja e a Maçonaria estejam aproximando-se uma da outra. O próprio passado do papa João Paulo II implica que até ele pode ser um agente Iluminista. Na sua juventude, ele estudou Teosofia com muito interesse e suas visões de Maria vão do místico para o ocultista. (20).

Os aspectos políticos dos Mistérios Antigos podem ser vistos claramente em um documento intitulado PROTOCOLOS DOS SÁBIOS DE SIÃO. Embora muitas pessoas afirmem tratar-se de um documento judaico conspiratório, é mais provável que tenha sido redigido pelo Priorado de Sião. Os pontos básicos são estes:

1. Esquema para alcançar o domínio mundial;
2. Advento de um Reino Maçônico;
3. Um rei da linhagem sanguínea de Sião... da raiz dinástica de Davi;
4. O Rei dos Judeus será o verdadeiro papa;
5. O governante mundial será o patriarca de uma igreja internacional;
6. Somente o rei e mais 3 que o patrocinarão saberão o que se passa. (21)

Para o leitor que está habituado com a Profecia Bíblica, há uma súbita revelação. Se OS PROTOCOLOS DOS SÁBIOS DE SIÃO foram redigidos por uma sociedade secreta iluminista, todos os fatos da história, desde Ninrode, passam a ter uma ligação em comum. Aqui está o sumário:

Ninrode procurou restaurar o sistema pré-diluviano implantando um governo mundial, liderado por um rei-sacerdote, energizado diretamente por Satanás.

Quando Deus estorvou os planos de Ninrode, a estratégia de Lúcifer foi criar um sistema de falsas religiões que preservassem esses poderosos Mistérios Antigos até o tempo em que ele (Lúcifer) possa estabelecer seu reino.

Esses mistérios foram guardados desde aquele tempo por um grupo de elite selecionado. Houve alguns períodos na história em que o lado ocultista mais escuro dos mistérios foi aceito, e períodos em que o ocultismo foi perseguido.

A Bíblia fala sobre o surgimento de um reino mundial futuro liderado pela Besta (o Anticristo), que declarará ser Deus. Esse reino mundial será acompanhado por uma igreja mundial até o tempo em que não seja mais útil para a Besta. A Besta declarará então ser o Messias dos judeus e o legítimo herdeiro ao trono de Davi.

É bem possível que os 3 que estarão apoiando o rei sejam os "3 reinos" subjugados pela Besta, conforme profetizado em Daniel 7:24.

A Besta revelará os segredos dos Antigos Mistérios, que foram cuidadosamente guardados pelos ocultistas durante milênios, como prova de sua posição para estabelecer totalmente seu reino.

As religiões dos Mistérios Antigos não adoravam o Deus da Bíblia. Ninrode era um servo de Lúcifer, e o sistema religioso resultante era luciferiano. A despeito de todas as objeções em contrário, a prova incontestável é que a Maçonaria não honra o Deus das Escrituras, mas algum outro Deus. Na verdade, os ensinos da Maçonaria estão afastados em 180 graus da Bíblia. (22).

O Templo Maçônico sempre tem uma entrada no ocidente e o altar está no oriente. Na Bíblia, temos a informação que a entrada para o jardim do Éden estava no oriente. Embora isso possa parecer coincidência, a entrada para o Tabernáculo estava no oriente com o Santo dos Santos no ocidente. O templo de Salomão (e os outros templos judaicos) tinham suas entradas pelo oriente, e o Santo dos Santos ficava no ocidente. Para entrar no jardim do Éden e ir até a árvore da vida, era necessário ir do oriente para o ocidente. Para entrar no Tabernáculo ou no Templo, o sacerdote precisava ir do oriente para o ocidente. Na Maçonaria isso está invertido em 180 graus. (23). Na verdade, um dos sinais da Maçonaria é a declaração "Tenho viajado no oriente". (24) Isso parece muito mais significativo quando se considera as supostas origens da Maçonaria com Salomão. Se Deus deu instruções explícitas a Salomão para a construção do Templo, por que ele criaria o projeto do Templo Maçônico invertendo tudo? A inversão de imagens é muito comum no ocultismo. Os ensinos ocultistas parecem ser a imagem negativa do positivo da obra de Deus.

Existem certos juramentos na Maçonaria que são muito suspeitos. Por exemplo, como maçom, você precisa jurar que encobrirá os crimes dos outros maçons. Isso é o mesmo que dizer uma mentira e chamá-la de moral. (25) A Bíblia diz em Apoc 21, "... todos os mentirosos receberão a parte que lhes cabe no lago que arde com fogo e enxofre." Como alguém pode dizer que crê nas Santas Escrituras e racionalizar um comportamento totalmente em oposição ao que elas dizem?

A Maçonaria ensina a doutrina da Universalidade. Basicamente, é a irmandade de todos os homens e a paternidade de Deus. ISSO NÃO ESTÁ NA BÍBLIA. ALÉM DISSO, ESSA DOUTRINA É DIAMETRALMENTE OPOSTA AOS ENSINOS DAS ESCRITURAS. A Bíblia diz que quando Adão afastou-se de Deus e caiu no pecado, sua natureza pecaminosa foi passada para seus descendentes. Devido ao fato de Deus não poder tolerar o pecado, a linhagem de toda a humanidade foi então adotada pelo originador do pecado, Lúcifer. Como resultado, todos os homens são "nascidos em pecado" sob a paternidade de Lúcifer. Jesus deixou isso bem claro em João 8:44, onde disse aos fariseus, "Sois do Diabo, que é vosso pai..." O único modo de um homem tornar-se filho de Deus é convertendo-se, confessar seus pecados e sua condição de pecador diante de Deus, e confiar pela fé no poder purificador do sangue de Jesus Cristo para reconciliar-se com Deus. SOMENTE AS PESSOAS QUE ACEITAM A JESUS CRISTO COMO SALVADOR SÃO FILHOS DE DEUS!!

O autor maçom Manly Hall revelou a posição oposta da Maçonaria quando escreveu:

"Ao altar da Maçonaria todos os homens trazem suas melhores oferendas. Em torno dele, todos os homens, tenham eles recebido os ensinos de Confúcio, de Zoroastro, de Moisés, de Maomé, ou do fundador da religião cristã [observe que ele nem menciona o nome de Jesus], desde que creiam na universalidade da paternidade de Deus e na irmandade dos homens... reúnem-se em um nível comum". (26).

Outro autor, Albert Mackey, escreveu: "Agora como maçons, nós não nos dividimos entre esses (Astarte, Vishnu, Dagon, Baal), mas recebemos todos como nossos irmãos, e a Deus como nosso Pai Celestial, revelado para nós como tal na Luz da Maçonaria". (27).

Mackey aqui não somente reitera a heresia da Universalidade, mas também levanta uma questão mais séria: Que Deus é esse que permite a aceitação dos seguidores de Baal e de outras deidades pagãs como irmãos? Certamente não é o Deus da Bíblia. (A propósito, o deus Baal era uma corruptela do deus babilônico Baco, que era diretamente derivado de Tamuz, o filho da viúva de Ninrode.) (28) Deus, no Antigo Testamento, ordenou que Israel aniquilasse os seguidores de Baal. O profeta Elias deveria estar terrivelmente enganado quando ordenou a execução dos 450 profetas de Baal no Monte Carmelo. Afinal, de acordo com Mackey, eles eram irmãos de Elias. (29).

Qual conclusão pode ser tirada da inversão de 180 graus das Escrituras? O DEUS DA BÍBLIA NÃO É O DEUS DA MAÇONARIA! O deus da Maçonaria precisa então ser o deus dos Antigos Mistérios. Em todos os aspectos do oculto, dos Mistérios da Babilônia, à Busca pelo Santo Graal, passando pelo Hinduísmo, Wicca e o Movimento de Nova Era, e sim, nos escritos da Maçonaria: Deus é descrito como uma força impessoal que se manifesta em tudo na natureza, no mundo espiritual e no próprio homem. Essa não é nada mais que a estratégia de Lúcifer desde o jardim do Éden. A serpente disse à mulher "sereis como Deus..." [Gênesis 3].

Chegará o dia em que todos os Antigos Mistérios serão revelados para aqueles que habitam na Terra. Na lenda de Hirão-Abi, este dia será marcado pela sua ressurreição para governar o mundo. De acordo com a Bíblia, O Anticristo reinará. Ele virá como Hirão-Abi para os maçons, Messias Ben Davi para os judeus, Crishna para os hindus, Imã Mahdi para os maometanos, Sosiosch para os seguidores de Zoroastro; mas na palavra de Deus ele é chamado de Besta (Anticristo). Ele trará paz e segurança a um mundo tumultuado durante três anos e meio. Será adorado como o rei-sacerdote por toda a humanidade. Relevará os Mistérios Antigos como suas credenciais. No entanto, seu reino de paz será curto. Mas então, ele terá de encarar face a face o REI DOS REIS E O SENHOR DOS SENHORES. O verdadeiro herdeiro do trono de Davi lançará a Besta viva no Lago de Fogo, onde será atormentada para sempre. O longamente aguardado Reino Maçônico cairá e Jesus Cristo reinará sobre a Terra "... e venha paz sem fim sobre o seu reino." (30).

Como se vê, a Maçonaria é uma religião ocultista, que preserva os Mistérios Antigos para o vindouro Reino Mundial Luciferiano.

Apêndice

Característica comum a todas as sociedades secretas

1. O homem é inerentemente bom.

A Bíblia diz claramente que o homem é inerentemente mau (Jeremias 17:9):

"Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?"

2. Reestruturar completamente o ambiente do homem é a única coisa que solucionará seus problemas.

Isso diz que inerentemente o homem bom é somente corrompido por causa de seu mau ambiente. Uma vez que o ambiente seja modificado para melhor, inerentemente o homem bom reverterá para sua natureza realmente boa. Essa crença sem fundamento bíblico contribuiu poderosamente para a tragédia do Comunismo, que matou mais de 100 milhões de pessoas.

3. A razão do homem solucionará todos seus problemas.

Novamente, a Bíblia diz claramente que a razão do homem está permanentemente corrompida pelo pecado. Somente a verdade da Bíblia pode curar os males do homem.

4. Os fins justificam os meios.

Todos corretamente identificam essa filosofia com o comunismo; poucos compreendem, entretanto, que a sociedade secreta Mestres dos Iluminados originalmente concebeu esse princípio. Ele simplesmente significa que, se o objetivo final é digno, os aderentes do objetivo podem livremente empregar qualquer modo para alcançá-lo. Assassinato, suborno, e roubos são apenas alguns exemplo que serão considerados válidos se permitem que um fim digno seja alcançado. Esse princípio foi o responsável pela matança de mais de 100 milhões de pessoas pelas forças do comunismo desde 1917.

5. O nacionalismo precisa ser abolido, e substituído por um governo mundial.

Esse princípio é auto-explicativo. O internacionalismo precisa substituir o patriotismo para que a Nova Ordem Mundial possa ser realizada.

Certamente, as sociedades secretas são o único veículo que poderiam proteger e avançar esses objetivos contrários aos planos de Deus. Se as autoridades constituídas compreendessem esses objetivos, elas imediatamente destruiriam o movimento.

uais são as mais importantes dessas sociedades secretas? Existem muitas, mas algumas são criticamente importantes para a Nova Ordem Mundial. A primeira dessas é a Loja Maçônica, ou Maçonaria. Adam Weishaupt originalmente propagou seus conceitos de Nova Ordem Mundial por meio das Lojas Maçônicas. No entanto, a Maçonaria existe desde a antiguidade. Alexander Hislop diz claramente em seu livro The Two Babylons: "... o sistema secreto da Maçonaria foi originalmente fundado com base nos Mistérios de Ísis, a deusa-mãe, e esposa de Osíris." Além disso, Hislop destaca que Ísis originou-se como a deusa-mãe, esposa de Ninrode. Ninrode ganhou fama como poderoso caçador e o "deus das fortalezas" (pág. 43).

Portanto, os Mistérios da Loja Maçônica vieram diretamente de Ninrode.

====================================================================

Retomando o Gênesis

Com o fim dos planos de Ninrode, Deus voltou-se para uma das descendências dos filhos de Deus, os judeus, através do seu primeiro patriarca Abraão, com o qual fez Aliança. Abraão, apesar de ser de idade avançada, teve um filho com Sara: Isaac, o filho da promessa de Deus. Aqui acontece um fato curioso, Deus, afim de testar Abraão, pede para que este sacrifique o seu filho amado Isaac em prova da sua fidelidade a Ele, e Abraão passa na prova. Este deve ter sido um momento extremamente decisivo na História mundial, porque, dentre as várias descendências de Noé, Deus escolheu justamente a de Abraão? Talvez porque provavelmente Abraão fosse o único que passaria nesta provação, de acordo com os preceitos da Justiça Divina. Eis a Aliança espiritual com Abraão e sua descendência. Assim como fez Abraão, Deus enviou seu Filho amado em Sacrifício por nós.
Isaac conheceu Rebeca, e esta gerou Esaú e Jacó. De acordo com a Bíblia, Jacó foi a pessoa a quem “Deus amou”. Após a luta com o anjo, Jacó passa a ser chamado de Israel, pois “lutou com Deus e com os homens e prevaleceu”, dele saíram os 12 filhos que deram origem as 12 tribos de Israel: Rúben, Simeão, Levi, Judá, Issacar, Zabulon, Dan, Neftali, Gad, Aser, José e Benjamin. Jesus também escolherá 12 pessoas, os apóstolos, para que futuramente julgem as 12 tribos de Israel.

Mateus 19:
"Então Pedro, tomando a palavra, disse-lhe: Eis que nós deixamos tudo, e te seguimos; que receberemos?
E Jesus disse-lhes: Em verdade vos digo que vós, que me seguistes, quando, na regeneração, o Filho do homem se assentar no trono da sua glória, também vos assentareis sobre doze tronos, para julgar as doze tribos de Israel."


Entretanto, o filho preferido de Israel era José, “o homem que sonhava”. Justamente por conta dessa predileção, os demais irmãos de José planejaram mata-lo, atirando-o em uma cisterna vazia e alegando a seu pai depois que este fora devorado por um animal feroz. José é encontrado por uma caravana de comerciantes que o vendem como escravo no Egito. Lá, José ganha prestígio e poder pelo faraó, por ter sido o único que havia conseguido mostrar o sentido real do seu sonho, nomeando-o em seguida administrador de todo o Egito. Israel(Jacó) manda então os seus filhos ao Egito, afim de conseguir mantimentos. Depois de serem reconhecidos por José, este ficou cheio de alegria em rever os seus irmãos e os perdoou pelo que tinham feito, pois, pela Vontade de Deus, o mal que fizeram se reverteu em bem. José mandou que trouxessem o seu pai, Jacó, e toda a sua família para que habitassem no Egito, lugar que Deus, posteriormente, tirará os judeus através de Moisés, tal como Ele havia predito a Israel(Jacó), em visões noturnas, antes que este partisse com toda a sua família e bens para a terra do Egito.

Gênesis 46:
"E partiu Israel com tudo quanto tinha, e veio a Berseba, e ofereceu sacrifícios ao Deus de seu pai Isaque.
E falou Deus a Israel em visões de noite, e disse: Jacó, Jacó! E ele disse: Eis-me aqui.
E disse: Eu sou Deus, o Deus de teu pai; não temas descer ao Egito, porque eu te farei ali uma grande nação.
E descerei contigo ao Egito, e certamente te farei tornar a subir, e José porá a sua mão sobre os teus olhos."


Assim termina o Gênesis.

Bom, espero que esta abordagem do Gênesis tenha sido proveitosa para alguém, mesmo não indo de acordo com os critérios da Teologia formal. Ninguém é obrigado a acreditar em tudo que foi exposto aqui, como jah citei: o importante mesmo é acreditar na Bíblia. Essa é apenas uma abordagem paralela ao entendimento comum que as pessoas tem do Gênesis, e pelo menos mostra, ao meu ver, que existem mais fatos, detalhes e verdades no Gênesis, do que sequer imaginamos. Então, é isso...

Cya


Fontes:
http://www.espada.eti.br/n1144.asp
http://www.espada.eti.br/ce1009.asp

Referências
Hislop, Alexander. The Two Babylons, Loizeaux Bros. Pub., 1916, p.20.
Kah, Gary. En Route to Global Occupation, Huntington House, 1991,p. 94.
Hayes, Kathleen. National Research Institute Trumpet, May, 1991.
Baigent & Leigh. The Temple and the Lodge, Arcade Pub., 1989, p. 53.
IBID p. 155.
Baigent, Lincoln & Leigh. Holy Blood, Holy Grail, Dell Pub., 1982, p. 65.
IBID. p. 197.
Temple and the Lodge, p. 193.
En Route to Global Occupation, p. 28.
Deo, Stan. The Cosmic Conspiracy, Adventures Unlimited Press, 1994, p. 65.
Heironimus, Robert. America’s Secret Destiny, Destiny Books, 1989, p.94-96.
. Kah, Gary. The Demonic Roots of Globalism, Huntington House, 1995, p. 161
Pike, Albert. Morals and Dogma, p. 213.
IBID. p. 624.
Kleinknecht, C. Fred. New Age Magazine, 1/89 as quoted by D. L. Cuddy, Ph.D. in Now is the Dawning of the New Age New World Order
Bailey, Alice. Externalization of the Hierarchy, Lucis Trust, p. 511.
Morals and Dogma, conforme citado pela Masonic Bible, John Hertel Co., 1949,
Noone, Richard. 5/5/2000, Three Rivers Pub., 1994, p. 178.
Holy Blood, Holy Grail, p. 236.
National Research Institute Trumpet, 5/91.
Hogan, Jean Baptiste, as quoted by Holy Blood, Holy Grail, p. 193.
Crane, Stuart. The Masonic Order, audio tape.
IBID.
IBID.
IBID.
Hall, Manley, as quoted by Louisiana Masonic Monitor (1980), p. 133.
Mackey, Albert. History of Freemasonry, Vol. 7, p. 1721.
The Two Babylons, p. 21.
I Reis 18:19.
Isaías 9:7.


Fish
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 470
flag : Brasil
Data de inscrição : 13/09/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: REGênesis

Mensagem por Fish em Sab 24 Jul 2010, 12:33 am

silvamelo escreveu:
Podemos correlacioná-los a partir do seguinte fato, a primeira criação humana pode se tratar dos “filhos dos homens” e a segunda criação humana dos “filhos de Deus” citados em Gênesis 6:
Na verdade, a descrição em Gn 6.1-4 é sobre anjos guardiões que desposaram mulheres e tiveram filhos com elas. Esses anjos estavam entre os homens no período anterior ao dilúvio. Isso está descrito no Livro de Enoque. Apesar deste livro não estar em nossas Bíblias, ele é citado no AT e no NT.

Como se foram multiplicando os homens na terra, e lhes nasceram filhas, vendo os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas, tomaram para si mulheres, as que, entre todas, mais lhes agradaram. Então, disse o SENHOR: O meu Espírito não agirá para sempre no homem, pois este é carnal; e os seus dias serão cento e vinte anos. Ora, naquele tempo havia gigantes na terra; e também depois, quando os filhos de Deus possuíram as filhas dos homens, as quais lhes deram filhos; estes foram valentes, varões de renome, na antiguidade" (Gn 6.1-4).

"Isso se passou quando os filhos dos homens se multiplicaram de modo que naqueles dias nasceram-lhes filhas belas e formosas. E os anjos, os filhos do céu, viram-nas e as cobiçaram, e disseram uns para os outros: venham, vamos escolher para nós esposas dentre as filhas dos homens e que gerem-nos filhos. Semjaza, que era seu líder, disse-lhes: eu temo que vós de fato não concordareis em cometer esse ato, e eu terei de pagar sozinho a penalidade de tão grande pecado. E todos eles o responderam dizendo: vamos todos fazer um juramento, e todos nós fiquemos obrigados por imprecações mútuas de não abandonar este plano mas sim de executá-lo. Então todos eles juntamente se obrigaram por imprecações mútuas. Eles eram ao todo duzentos; que desceram nos dias de Jerede sobre o cume do monte Hermon, e eles o chamaram monte Hermon, porque tinham jurado e se obrigado por imprecações mútuas sobre ele. Estes são os nomes de seus líderes: Semjaza, seu líder, Araklba, Rameel, Kokabel, Tamlel, Ramlel, Danel, Ezeqeel, Baraqijal, Asael, Armaros, Batarel, Ananel, Zaqlel, Samsapeel, Satarel, Turel, Jomjael, Sariel. Estes são seus chefes de dez. E todos os outros juntamente com eles tomaram para si esposas, cada um escolhendo para si uma, começaram a ir até elas, se contaminando com elas, ensinando-nas feitiços e encantamentos, incisão de raízes, e familiarizando-nas com as plantas. E elas conceberam, e deram à luz a enormes gigantes" (Livro de Enoque 7.1-8).


silvamelo,

andei lendo alguns artigos, livros e vendo uns vídeos pela net. Na passagem em Gênesis 6 o termo usado para descrever os filhos de Deus é "Bene Elohim", que parece ser usado apenas 4 vezes em toda a Bíblia, a maioria para se referir aos anjos, como vc falou. Diante disso, é provável que realmente a passagem em Gênesis 6 se refira aos anjos, ao invés dos descendentes de Adão como eu pensava, o que acaba levando de volta ao livro de Enoque, que eu realmente não tenho idéia do quanto seja real ou fictício.

Mantenho a visão de que a Criação dos homens em Gênesis 1 foi diferente da de Adão, em Gênesis 2, e que portanto eles foram Criados em tempos distintos, separadamente, embora não atrele mais essa diferença a já referida passagem em Gênesis 6.

Obs: Apesar dos atritos e desentendimentos, vlw msm por ter opinado.

Cya

Fish
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 470
flag : Brasil
Data de inscrição : 13/09/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: REGênesis

Mensagem por silvamelo em Seg 26 Jul 2010, 2:12 pm

Fish escreveu:
silvamelo escreveu:
Podemos correlacioná-los a partir do seguinte fato, a primeira criação humana pode se tratar dos “filhos dos homens” e a segunda criação humana dos “filhos de Deus” citados em Gênesis 6:
Na verdade, a descrição em Gn 6.1-4 é sobre anjos guardiões que desposaram mulheres e tiveram filhos com elas. Esses anjos estavam entre os homens no período anterior ao dilúvio. Isso está descrito no Livro de Enoque. Apesar deste livro não estar em nossas Bíblias, ele é citado no AT e no NT.

Como se foram multiplicando os homens na terra, e lhes nasceram filhas, vendo os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas, tomaram para si mulheres, as que, entre todas, mais lhes agradaram. Então, disse o SENHOR: O meu Espírito não agirá para sempre no homem, pois este é carnal; e os seus dias serão cento e vinte anos. Ora, naquele tempo havia gigantes na terra; e também depois, quando os filhos de Deus possuíram as filhas dos homens, as quais lhes deram filhos; estes foram valentes, varões de renome, na antiguidade" (Gn 6.1-4).

"Isso se passou quando os filhos dos homens se multiplicaram de modo que naqueles dias nasceram-lhes filhas belas e formosas. E os anjos, os filhos do céu, viram-nas e as cobiçaram, e disseram uns para os outros: venham, vamos escolher para nós esposas dentre as filhas dos homens e que gerem-nos filhos. Semjaza, que era seu líder, disse-lhes: eu temo que vós de fato não concordareis em cometer esse ato, e eu terei de pagar sozinho a penalidade de tão grande pecado. E todos eles o responderam dizendo: vamos todos fazer um juramento, e todos nós fiquemos obrigados por imprecações mútuas de não abandonar este plano mas sim de executá-lo. Então todos eles juntamente se obrigaram por imprecações mútuas. Eles eram ao todo duzentos; que desceram nos dias de Jerede sobre o cume do monte Hermon, e eles o chamaram monte Hermon, porque tinham jurado e se obrigado por imprecações mútuas sobre ele. Estes são os nomes de seus líderes: Semjaza, seu líder, Araklba, Rameel, Kokabel, Tamlel, Ramlel, Danel, Ezeqeel, Baraqijal, Asael, Armaros, Batarel, Ananel, Zaqlel, Samsapeel, Satarel, Turel, Jomjael, Sariel. Estes são seus chefes de dez. E todos os outros juntamente com eles tomaram para si esposas, cada um escolhendo para si uma, começaram a ir até elas, se contaminando com elas, ensinando-nas feitiços e encantamentos, incisão de raízes, e familiarizando-nas com as plantas. E elas conceberam, e deram à luz a enormes gigantes" (Livro de Enoque 7.1-8).


silvamelo,

andei lendo alguns artigos, livros e vendo uns vídeos pela net. Na passagem em Gênesis 6 o termo usado para descrever os filhos de Deus é "Bene Elohim", que parece ser usado apenas 4 vezes em toda a Bíblia, a maioria para se referir aos anjos, como vc falou. Diante disso, é provável que realmente a passagem em Gênesis 6 se refira aos anjos, ao invés dos descendentes de Adão como eu pensava, o que acaba levando de volta ao livro de Enoque, que eu realmente não tenho idéia do quanto seja real ou fictício.

Mantenho a visão de que a Criação dos homens em Gênesis 1 foi diferente da de Adão, em Gênesis 2, e que portanto eles foram Criados em tempos distintos, separadamente, embora não atrele mais essa diferença a já referida passagem em Gênesis 6.

Obs: Apesar dos atritos e desentendimentos, vlw msm por ter opinado.

Cya
Irmão,

Há muitas coisas na Bíblia que são difíceis de entender. Nós estudamos, tentando nos aproximar ao máximo da verdade que está contida ali, embora muitas vezes cercada em mistério. Ninguém tem a palavra definitiva sobre esse tema, até que surjam provas irrefutáveis. Cabe a nós conjecturar apenas dentro do que foi revelado, com muito cuidado para não perverter o ensino:

"Nada acrescentes às Suas Palavras, para que não te repreenda e sejas achado mentiroso" (Pv 30.6).

Não se preocupe com relação às nossas divergências em certos assuntos, porque é natural que cada um desenvolva o raciocínio conforme o seu próprio entendimento, e isso pode gerar momentos tensos em um debate. Mas eu sempre procuro não levar isso para o lado pessoal, porque quem se coloca na posição de debatedor deve estar pronto para dar a cara a tapa... No mais, nos amemos sem hipocrisia, no amor de Cristo...

A Paz do Senhor Jesus!

silvamelo
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4417
Idade : 46
Localização : Rio de Janeiro
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: REGênesis

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 6:31 am


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum