.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Quem está conectado
58 usuários online :: 1 usuário cadastrado, Nenhum Invisível e 57 Visitantes :: 2 Motores de busca

Christiano

O recorde de usuários online foi de 2364 em Seg 19 Dez 2011, 5:49 pm
Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10

Subsidio pastoral: justo ou injusto?

Página 4 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Subsidio pastoral: justo ou injusto?

Mensagem por lordakner em Ter 01 Jun 2010, 7:48 pm

EVANGELISTA/RJ/MSN escreveu:
entao esta sua afirmaçao ululante "Na prática um "pastor" que mal tem o segundo grau", nao procede.
O que eu tentei dizer é que a maioria dos pastores não conseguiriam um emprego mais bem remunerado do que ganham das congregações.

Um cara deste conseguiria um emprego "de quê"? oh my oh my oh my

lordakner
Arcturus
Arcturus

Número de Mensagens : 5811
flag : Brasil
Data de inscrição : 27/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Subsidio pastoral: justo ou injusto?

Mensagem por EVANGELISTA/RJ/MSN em Ter 01 Jun 2010, 10:46 pm

lordakner escreveu:
EVANGELISTA/RJ/MSN escreveu:
entao esta sua afirmaçao ululante "Na prática um "pastor" que mal tem o segundo grau", nao procede.
O que eu tentei dizer é que a maioria dos pastores não conseguiriam um emprego mais bem remunerado do que ganham das congregações.

Um cara deste conseguiria um emprego "de quê"? oh my oh my oh my

nao posso julga-lo lord, se ele vai conseguir emprego ou nao, Deus é sabedor de tudo.

vou te contar uma coisa: eu pensei em ser pastor, em ganhar da igreja, em ser missionario para ser remunerado, mas no meu intimo eu nao queria, queria ter um emprego fixo, que ganhasse bem, para nao ser pesado aos irmaos. Fiquei 6 anos e 9 meses desempregado, trabalhando por conta propria sem ter carteira assinada, e desde 2007 sou servidor publico e Deus me honrou. Eu prego, vou nas igrejas tocar e nao cobro um tostao....

moral da historia: continuo pensando em ser pastor, pq é ministerio e nao profissao. Independente do que a lei diz (pq ai pra mim é erro do legislador), quando vc passa a remunerar, com salario fixo, e todos os direitos trabalhistas (ferias, 13º, beneficios previdenciarios), ja nao é mais ministerio e sim profissao, que é o que a maioria pensa, infelizmente.

é possivel que muitos pensem que nao conseguiriam um emprego mais bem remunerado do que ganham nas congregaçoes. Maaaaasss quando se pensa desta forma, muda-se o verdadeiro foco de um verdadeiro pastor de ovelha.


Última edição por EVANGELISTA/RJ/MSN em Ter 01 Jun 2010, 10:50 pm, editado 1 vez(es)

EVANGELISTA/RJ/MSN
administrador
administrador

Número de Mensagens : 5943
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Subsidio pastoral: justo ou injusto?

Mensagem por EVANGELISTA/RJ/MSN em Ter 01 Jun 2010, 10:47 pm

oliveira leite escreveu:o problema nao está em ofertar, pq a igreja precisa de subsidio para sobrevivencia. A igreja só é imune a impostos, mas tem que pagar conta de agua, luz e telefone. Tem que fazer pagamentos quando faz uma obra de reparo, etc. Ou ate de construçao de novos templos.

Não é mais, tem que ter CGC e todos os funcionarios registrados em carteira
desde zeladora, secretario e pastor
infelizmente é assim
a igreja é tida como empresa de serviço prestado
se isso é bom ou não
não depende de nós
mas de quem cobra

entao como diz o david, é necessario mudar esta mentalidade.

igreja nao é empresa e nem deveria ser, mas infelizmente hj é. É uma instituição religiosa com fins lucrativos, ao contrario do que diz a lei.

nao é por acaso que há uma PEC tramitando no congresso sobre taxar sobre dizimos e ofertas.

EVANGELISTA/RJ/MSN
administrador
administrador

Número de Mensagens : 5943
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Subsidio pastoral: justo ou injusto?

Mensagem por lordakner em Ter 01 Jun 2010, 11:27 pm

EVANGELISTA/RJ/MSN escreveu:
lordakner escreveu:
EVANGELISTA/RJ/MSN escreveu:
entao esta sua afirmaçao ululante "Na prática um "pastor" que mal tem o segundo grau", nao procede.
O que eu tentei dizer é que a maioria dos pastores não conseguiriam um emprego mais bem remunerado do que ganham das congregações.

Um cara deste conseguiria um emprego "de quê"? oh my oh my oh my

nao posso julga-lo lord, se ele vai conseguir emprego ou nao, Deus é sabedor de tudo.

vou te contar uma coisa: eu pensei em ser pastor, em ganhar da igreja, em ser missionario para ser remunerado, mas no meu intimo eu nao queria, queria ter um emprego fixo, que ganhasse bem, para nao ser pesado aos irmaos. Fiquei 6 anos e 9 meses desempregado, trabalhando por conta propria sem ter carteira assinada, e desde 2007 sou servidor publico e Deus me honrou. Eu prego, vou nas igrejas tocar e nao cobro um tostao....
Acredito, principlamente pelo que você posta aqui, mas você é mais exceção do que regra. :chapeu:

lordakner
Arcturus
Arcturus

Número de Mensagens : 5811
flag : Brasil
Data de inscrição : 27/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Subsidio pastoral: justo ou injusto?

Mensagem por EVANGELISTA/RJ/MSN em Ter 01 Jun 2010, 11:46 pm


Silas Malafaia compra avião de 12 milhões de dólares
1.1.2010 • 14:18 • 20 comentários
todas as notícias Todas as notícias Indique esta notícia Indique
esta notícia Imprimir esta notícia Imprimir Alterar o tamanho da
fonte: Diminuir fonte Almentar fonte


Depois do Missionário R. R. Soares e do Apóstolo Renê Terra Nova, mais
um famoso pastor aderiu a nova moda evangélica e comprou um avião
particular, juntando-se a outros nomes pioneiros nesse tipo de compra
como Edir Macedo e Samuel Câmara.

Silas Malafaia, que é o vice-presidente da Covenção Geral das Igrejas
Assembléias de Deus, anunciou que comprou o avião em um culto que
realizou em uma igreja em Boca Raton, nos Estados Unidos. Segundo vários
brasileiros presentes, o Pastor teria dito que foi uma “galinha morta”,
já que o preço pago foi de 12 milhões de dólares (cerca de
R$20.800.000,00), sendo que o avião vale 16 milhões de dólares (cerca de
R$27.840.000,00).

O avião de Silas Malafaia não é novo, já teve um dono, mas seu modelo é
mais caro do que os aviões de R. R. Soares, Renê Terra Nova e Samuel
Câmara juntos, que custam 5 milhões cada, tem banheiro a bordo e
capacidade para 8 pessoas.

O blogueiro Leonardo Gonçalves comentou em seu blog sobre o ocorrido:
“Com tanta necessidade em terras tupiniquins, com milhares de crentes
passando dificuldade nos bolsões da fome no Brasil, confesso que até
pensei na possibilidade do senhor Silas usar esse dinheiro para levar
educação, alimento e salvação a estas pessoas. Mas infelizmente ele
preferiu investir em comodidade, igualando-se aos outros ícones da
prosperidade”. Leonardo também lembrou dos episódios em que o Pastor
Silas Malafaia pediu incisivamente junto com o Dr. Morris Cerullo
ofertas voluntárias de R$900 prometendo prosperidade e uma Bíblia de
estudo sobre “batalha espiritual e vitória financeira” para os
contribuintes: “Parece que a farra dos 900 reais, somado à intimidação
que o Cerrulo fez na TV, levou milhares de pessoas a ofertarem para o
ministério, e ele [Silas Malafaia>, sábio e prudente, aplicou o
dinheiro onde havia mais necessidade” e completou “Rachem a cara e
queimem a língua todos vocês que disseram que a bíblia de 900 reais não
trazia prosperidade! Sim, eu confesso que estava enganado. A bíblia do
Cerrullo, de fato, prospera!”.

Silas Malafaia, que não constuma dar entrevistas, exibiu a alguns dias
em seu programa de televangelismo um desabafo aos que criticam seus
atos, visivelmente indignado, o mais famoso pastor da Igreja Assembléia
de Deus afirmou que “Quem critica não faz nada. Você conhece alguma
coisa que algum crítico construiu? Crítico é um recalcado que tem
sucesso da obra alheia”, finalizou.



Fonte: Gospelmais

http://www.gospelminas.com/Noticia/1181/SILAS+MALAFAIA+COMPRA+AVIAO+DE+12+MILHOES+DE+DOLARES.html

EVANGELISTA/RJ/MSN
administrador
administrador

Número de Mensagens : 5943
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Subsidio pastoral: justo ou injusto?

Mensagem por EVANGELISTA/RJ/MSN em Ter 01 Jun 2010, 11:47 pm

lordakner escreveu:
Acredito, principlamente pelo que você posta aqui, mas você é mais exceção do que regra. :chapeu:

muitos amigos falam que "sou do contra"...hehehehe...mais uma exceção a regra, do que da propria regra....

EVANGELISTA/RJ/MSN
administrador
administrador

Número de Mensagens : 5943
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Subsidio pastoral: justo ou injusto?

Mensagem por lordakner em Ter 01 Jun 2010, 11:55 pm

EVANGELISTA/RJ/MSN escreveu:
lordakner escreveu:
Acredito, principlamente pelo que você posta aqui, mas você é mais exceção do que regra. :chapeu:

muitos amigos falam que "sou do contra"...hehehehe...mais uma exceção a regra, do que da propria regra....
Eu acredito que existam muitos crentes sinceros (Embora possa discordar dos conceitos deles), mas minha "birra maior" é contra a corja que se aproveita dos menos esclarecidos, sugando cada gota do sangue deles, com golpes baixos e interpretações forçadas de textos imprecisos.

lordakner
Arcturus
Arcturus

Número de Mensagens : 5811
flag : Brasil
Data de inscrição : 27/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Subsidio pastoral: justo ou injusto?

Mensagem por David de Oliveira em Ter 25 Mar 2014, 4:47 pm

Não existe essa criatura na terra! Tornou a repetir a mesma coisa, só colocando a hora do almoço!??! Não seja ainda mais ridículo!!!
Pastor para mim é aquele que não vive do dinheiro (salario) dos outros. O sujeito que vive do salario dos outros é v-a-g-a-b-u-n-d-o!


Eu vou dizer quantas vezes for necessário! v-a-g-a-b-u-n-d-o! v-a-g-a-b-u-n-d-o! v-a-g-a-b-u-n-d-o! v-a-g-a-b-u-n-d-o! v-a-g-a-b-u-n-d-o! v-a-g-a-b-u-n-d-o! v-a-g-a-b-u-n-d-o! v-a-g-a-b-u-n-d-o! v-a-g-a-b-u-n-d-o! v-a-g-a-b-u-n-d-o! v-a-g-a-b-u-n-d-o!


 Jucá: “Conversei ontem com alguns ministros do Supremo (Tribunal), os caras dizem: Ooh! Só tem condições sem ela (Dilma), enquanto ela (Dilma) estiver ali, a Imprensa, os caras querem tirar ela, esse negócio não vai parar nunca entendeu estou conversando com os generais, comandantes militares está tudo tranqüilo, os caras dizem que vão garantir...” .

David de Oliveira
‎moderador
‎moderador

Número de Mensagens : 8182
flag : Brasil
Data de inscrição : 28/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Subsidio pastoral: justo ou injusto?

Mensagem por DANNILO STELIO em Ter 25 Mar 2014, 4:59 pm

David de Oliveira escreveu:Não existe essa criatura na terra! Tornou a repetir a mesma coisa, só colocando a hora do almoço!??! Não seja ainda mais ridículo!!!
Pastor para mim é aquele que não vive do dinheiro (salario) dos outros. O sujeito que vive do salario dos outros é v-a-g-a-b-u-n-d-o!


Eu vou dizer quantas vezes for necessário! v-a-g-a-b-u-n-d-o! v-a-g-a-b-u-n-d-o!  v-a-g-a-b-u-n-d-o! v-a-g-a-b-u-n-d-o! v-a-g-a-b-u-n-d-o! v-a-g-a-b-u-n-d-o! v-a-g-a-b-u-n-d-o! v-a-g-a-b-u-n-d-o! v-a-g-a-b-u-n-d-o! v-a-g-a-b-u-n-d-o! v-a-g-a-b-u-n-d-o!

"Não existe essa criatura na terra". Engraçado, conheço várias delas. Umas 300, só aqui na igreja em que me congrego. Seu mundo está muito limitado mesmo, meu caro.
Pelo seu conceito, conclui-se que Paulo e Barnabé eram vagabundos.Aliás, já no tempo de Paulo existiam vários obreiros de tempo integral:
Os presbíteros que lideram bem a igreja são dignos de dupla honra, especialmente aqueles cujo trabalho é a pregação e o ensino, pois a Escritura diz: "Não amordace o boi enquanto está debulhando o cereal", e "o trabalhador merece o seu salário". 1 Timóteo 5:17-18.
Essas pessoas tinham como trabalho apenas a pregação e o ensino. Seriam eles vagabundos ? Se eram, por que Paulo diz que eles deveriam ter um salário melhor (dupla honra) ? eba 
  


Última edição por DANNILO STELIO em Qua 26 Mar 2014, 12:36 am, editado 1 vez(es)

DANNILO STELIO
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1639
Idade : 42
Localização : Macapá-AP-Brasil
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/02/2014

http://palavravivaefiel.blogspot.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Subsidio pastoral: justo ou injusto?

Mensagem por David de Oliveira em Ter 25 Mar 2014, 5:02 pm

Uma ressalva aqui. Eu estou repetindo esse adjetivo, mas isso não serve para todos aqueles que são "vocacionados por Deus realmente" e que não visam ficar sem trabalhar para sustentar a sua família e dar o bom exemplo para seus filhos, ensinando a ser trabalhador e não viver dependendo de ninguém. Assim os filhos não vão pensar que o pai era um preguiçoso não amante do trabalho.

Atos dos Apóstolos

20.33 Não cobicei nem a prata, nem o ouro, nem as roupas de ninguém.
20.34 Pelo contrário, vocês sabem que eu trabalhei com as minhas próprias mãos e consegui tudo o que eu e os meus companheiros de trabalho precisávamos.
20.35 Em tudo tenho mostrado a vocês que é trabalhando assim que podemos ajudar os necessitados. Lembrem das palavras do Senhor Jesus: “É mais feliz quem dá do que quem recebe.”


 Jucá: “Conversei ontem com alguns ministros do Supremo (Tribunal), os caras dizem: Ooh! Só tem condições sem ela (Dilma), enquanto ela (Dilma) estiver ali, a Imprensa, os caras querem tirar ela, esse negócio não vai parar nunca entendeu estou conversando com os generais, comandantes militares está tudo tranqüilo, os caras dizem que vão garantir...” .

David de Oliveira
‎moderador
‎moderador

Número de Mensagens : 8182
flag : Brasil
Data de inscrição : 28/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Subsidio pastoral: justo ou injusto?

Mensagem por David de Oliveira em Ter 25 Mar 2014, 5:19 pm

O conceito de pastor hoje é bem mais abrangente e evidenciado que no Novo Testamento. Aliás, muito pouco mencionado lá. Os serviços atribuídos ao pastor de cada igreja local, hoje, eram atribuídos com mais frequência aos presbíteros, anciãos e bispos - sempre no plural, nunca no singular. Com o tempo, a classe expandiu o seu grau de importância a tal ponto que quase podemos equipará-los aos sacerdotes levitas do Antigo Testamento.

Ser pastor hoje é pertencer a uma classe dominante, ter uma posição conceituada que muita mãe desejaria para seus filhos e muitas mulheres para seus maridos! É um grande título religioso, uma posição de muito destaque social sem concorrência e de salário compensador (dependendo da instituição-igreja).

Cristo não concedeu cargos, cabides de emprego, profissionais religiosos, líderes religiosos, donos de Igrejas, empresários de Igrejas, donos da verdade. Ele tinha somente uma intenção quando concedeu os dons ministeriais: que as pessoas se sentissem VOLUNTÁRIAS em Seu serviço (assim como Paulo e Pedro).

“apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho” (I Pe 5:2). Os dons ministeriais eram um trabalho de “pastoreio”.

Os pastores levavam as ovelhas a ficar juntas (arrebanhavam), a fim de que elas fossem comer das melhores pastagens. Toda a tentativa de controle, autoridade humana, “forçar a barra”, pressão, tentar “exercer domínio” sobre a Igreja, inventar estratégias, fazer do ajuntamento “massa de manobra”, controlar as pessoas com chantagens, cargos e remunerações, aproveitar o cargo e “título do dom” para ter privilégios de qualquer pessoa, não procedia daquela “mente unificadora” que é Cristo. Não era um trabalho profissional (não havia remuneração), ninguém era obrigado, ou persuadido a fazer nada. Não dependia da capacidade humana, mas tudo era essencialmente espiritual, atendendo ao chamado do Mestre.
http://www.ultimato.com.br/comunidade-conteudo/pastor-vocacao-ou-profissao


 Jucá: “Conversei ontem com alguns ministros do Supremo (Tribunal), os caras dizem: Ooh! Só tem condições sem ela (Dilma), enquanto ela (Dilma) estiver ali, a Imprensa, os caras querem tirar ela, esse negócio não vai parar nunca entendeu estou conversando com os generais, comandantes militares está tudo tranqüilo, os caras dizem que vão garantir...” .

David de Oliveira
‎moderador
‎moderador

Número de Mensagens : 8182
flag : Brasil
Data de inscrição : 28/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Subsidio pastoral: justo ou injusto?

Mensagem por DANNILO STELIO em Ter 25 Mar 2014, 5:33 pm

David de Oliveira escreveu:O conceito de pastor hoje é bem mais abrangente e evidenciado que no Novo Testamento. Aliás, muito pouco mencionado lá. Os serviços atribuídos ao pastor de cada igreja local, hoje, eram atribuídos com mais frequência aos presbíteros, anciãos e bispos - sempre no plural, nunca no singular. Com o tempo, a classe expandiu o seu grau de importância a tal ponto que quase podemos equipará-los aos sacerdotes levitas do Antigo Testamento.

Ser pastor hoje é pertencer a uma classe dominante, ter uma posição conceituada que muita mãe desejaria para seus filhos e muitas mulheres para seus maridos! É um grande título religioso, uma posição de muito destaque social sem concorrência e de salário compensador (dependendo da instituição-igreja).

Cristo não concedeu cargos, cabides de emprego, profissionais religiosos, líderes religiosos, donos de Igrejas, empresários de Igrejas, donos da verdade. Ele tinha somente uma intenção quando concedeu os dons ministeriais: que as pessoas se sentissem VOLUNTÁRIAS em Seu serviço (assim como Paulo e Pedro).

“apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho” (I Pe 5:2). Os dons ministeriais eram um trabalho de “pastoreio”.

Os pastores levavam as ovelhas a ficar juntas (arrebanhavam), a fim de que elas fossem comer das melhores pastagens. Toda a tentativa de controle, autoridade humana, “forçar a barra”, pressão, tentar “exercer domínio” sobre a Igreja, inventar estratégias, fazer do ajuntamento “massa de manobra”, controlar as pessoas com chantagens, cargos e remunerações, aproveitar o cargo e “título do dom” para ter privilégios de qualquer pessoa, não procedia daquela “mente unificadora” que é Cristo. Não era um trabalho profissional (não havia remuneração), ninguém era obrigado, ou persuadido a fazer nada. Não dependia da capacidade humana, mas tudo era essencialmente espiritual, atendendo ao chamado do Mestre.
http://www.ultimato.com.br/comunidade-conteudo/pastor-vocacao-ou-profissao

Parabenizo-O pela sua escolha, DAVID. "Jesus está fazendo a obra"... orando 
O texto realmente é muito bom, bem equilibrado em suas colocações, e não merece reparos. Aliás, nem poderia ser de outra forma, e digo isso porque conheço pessoalmente o AUTOR do texto, o PASTOR Miguel Roberto Nogueira de Andrade, ADVOGADO e PASTOR de uma das nossas congregações (Cong. Monte Calvário), OBREIRO BIVOCACIONADO assim como eu. E saiba você que o posicionamento exposto no texto é a posição da esmagadora maioria dos cristãos.

DANNILO STELIO
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1639
Idade : 42
Localização : Macapá-AP-Brasil
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/02/2014

http://palavravivaefiel.blogspot.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Subsidio pastoral: justo ou injusto?

Mensagem por David de Oliveira em Ter 25 Mar 2014, 7:19 pm

DANNILO STELIO escreveu:
David de Oliveira escreveu:O conceito de pastor hoje é bem mais abrangente e evidenciado que no Novo Testamento. Aliás, muito pouco mencionado lá. Os serviços atribuídos ao pastor de cada igreja local, hoje, eram atribuídos com mais frequência aos presbíteros, anciãos e bispos - sempre no plural, nunca no singular. Com o tempo, a classe expandiu o seu grau de importância a tal ponto que quase podemos equipará-los aos sacerdotes levitas do Antigo Testamento.

Ser pastor hoje é pertencer a uma classe dominante, ter uma posição conceituada que muita mãe desejaria para seus filhos e muitas mulheres para seus maridos! É um grande título religioso, uma posição de muito destaque social sem concorrência e de salário compensador (dependendo da instituição-igreja).

Cristo não concedeu cargos, cabides de emprego, profissionais religiosos, líderes religiosos, donos de Igrejas, empresários de Igrejas, donos da verdade. Ele tinha somente uma intenção quando concedeu os dons ministeriais: que as pessoas se sentissem VOLUNTÁRIAS em Seu serviço (assim como Paulo e Pedro).

“apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho” (I Pe 5:2). Os dons ministeriais eram um trabalho de “pastoreio”.

Os pastores levavam as ovelhas a ficar juntas (arrebanhavam), a fim de que elas fossem comer das melhores pastagens. Toda a tentativa de controle, autoridade humana, “forçar a barra”, pressão, tentar “exercer domínio” sobre a Igreja, inventar estratégias, fazer do ajuntamento “massa de manobra”, controlar as pessoas com chantagens, cargos e remunerações, aproveitar o cargo e “título do dom” para ter privilégios de qualquer pessoa, não procedia daquela “mente unificadora” que é Cristo. Não era um trabalho profissional (não havia remuneração), ninguém era obrigado, ou persuadido a fazer nada. Não dependia da capacidade humana, mas tudo era essencialmente espiritual, atendendo ao chamado do Mestre.
http://www.ultimato.com.br/comunidade-conteudo/pastor-vocacao-ou-profissao

Parabenizo-O pela sua escolha, DAVID. "Jesus está fazendo a obra"... orando 
O texto realmente é muito bom, bem equilibrado em suas colocações, e não merece reparos. Aliás, nem poderia ser de outra forma, e digo isso porque conheço pessoalmente o AUTOR do texto, o PASTOR Miguel Roberto Nogueira de Andrade, ADVOGADO e PASTOR de uma das nossas congregações (Cong. Monte Calvário), OBREIRO BIVOCACIONADO assim como eu. E saiba você que o posicionamento exposto no texto é a posição da esmagadora maioria dos cristãos.

Foi muito bom saber que gostou do texto!

Você sabia que esse texto é meu? Ele copiou de um artigo meu e não fez referencia alguma.









 Jucá: “Conversei ontem com alguns ministros do Supremo (Tribunal), os caras dizem: Ooh! Só tem condições sem ela (Dilma), enquanto ela (Dilma) estiver ali, a Imprensa, os caras querem tirar ela, esse negócio não vai parar nunca entendeu estou conversando com os generais, comandantes militares está tudo tranqüilo, os caras dizem que vão garantir...” .

David de Oliveira
‎moderador
‎moderador

Número de Mensagens : 8182
flag : Brasil
Data de inscrição : 28/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Subsidio pastoral: justo ou injusto?

Mensagem por DANNILO STELIO em Ter 25 Mar 2014, 8:47 pm

David, poderia postar esse seu artigo, ou encaminhar por MP, ou ainda, fornecer o link ?

DANNILO STELIO
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1639
Idade : 42
Localização : Macapá-AP-Brasil
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/02/2014

http://palavravivaefiel.blogspot.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Subsidio pastoral: justo ou injusto?

Mensagem por David de Oliveira em Qua 26 Mar 2014, 8:36 am

DANNILO STELIO escreveu:David, poderia postar esse seu artigo, ou encaminhar por MP, ou ainda, fornecer o link ?

Não. Confirme com ele o que eu estou afirmando.


 Jucá: “Conversei ontem com alguns ministros do Supremo (Tribunal), os caras dizem: Ooh! Só tem condições sem ela (Dilma), enquanto ela (Dilma) estiver ali, a Imprensa, os caras querem tirar ela, esse negócio não vai parar nunca entendeu estou conversando com os generais, comandantes militares está tudo tranqüilo, os caras dizem que vão garantir...” .

David de Oliveira
‎moderador
‎moderador

Número de Mensagens : 8182
flag : Brasil
Data de inscrição : 28/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

salario pastoral no topico ovelhas sem pastor

Mensagem por DANNILO STELIO em Qua 26 Mar 2014, 5:29 pm

David de Oliveira escreveu:
DANNILO STELIO escreveu:David, poderia postar esse seu artigo, ou encaminhar por MP, ou ainda, fornecer o link ?

Não. Confirme com ele o que eu estou afirmando.


Ah, claro, claro.... oh my O ônus da prova... Entendo...

DANNILO STELIO
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1639
Idade : 42
Localização : Macapá-AP-Brasil
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/02/2014

http://palavravivaefiel.blogspot.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Subsidio pastoral: justo ou injusto?

Mensagem por EVANGELISTA/RJ/MSN em Seg 31 Mar 2014, 1:06 pm

farei neste topico a mesma pergunta que fiz no topico "os sem igreja - topico oficial", pois a perspectiva é outra

EVANGELISTA/RJ/MSN escreveu:
Danilo ja que o topico tambem aborda a questao ministerio pastoral, pergunto:

qual é a sua visão a respeito daqueles que tem titulo de pastor porem não é o pastor "titular" da igreja?

todos tem o mesmo peso dentro da perspectiva biblica?

agora o enfoque é sobre salario pastoral

a biblia diz "digno é o obreiro do seu salario", mas nao diz "digno é o pastor presidente do seu salario"

como analisar a perspectiva biblica ja que somente o pastor presidente é remunerado?

EVANGELISTA/RJ/MSN
administrador
administrador

Número de Mensagens : 5943
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Subsidio pastoral: justo ou injusto?

Mensagem por DANNILO STELIO em Seg 31 Mar 2014, 1:32 pm

EVANGELISTA/RJ/MSN escreveu:farei neste topico a mesma pergunta que fiz no topico "os sem igreja - topico oficial", pois a perspectiva é outra

EVANGELISTA/RJ/MSN escreveu:
Danilo ja que o topico tambem aborda a questao ministerio pastoral, pergunto:
qual é a sua visão a respeito daqueles que tem titulo de pastor porem não é o pastor "titular" da igreja?
todos tem o mesmo peso dentro da perspectiva biblica?

agora o enfoque é sobre salario pastoral
a biblia diz "digno é o obreiro do seu salario", mas nao diz "digno é o pastor presidente do seu salario". como analisar a perspectiva biblica ja que somente o pastor presidente é remunerado?

Bem, vou falar pela denominação à qual pertenço (Assembléia de Deus A Pioneira, Macapá-AP).
Não temos distinção eclesiástica entre os pastores. Existe um hierarquia administrativa.
Mas todos tem os mesmos deveres eclesiáticos, independente de serem pastor titular ou auxiliar.
Quanto à prebenda, a mesma não é apenas para nosso pastor-presidente. Vários outros obreiros que dedicam seu tempo integral para as tarefas eclesiásticas e administrativas, também recebem prebenda.

DANNILO STELIO
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1639
Idade : 42
Localização : Macapá-AP-Brasil
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/02/2014

http://palavravivaefiel.blogspot.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Subsidio pastoral: justo ou injusto?

Mensagem por EVANGELISTA/RJ/MSN em Seg 31 Mar 2014, 1:59 pm

DANNILO STELIO escreveu:
EVANGELISTA/RJ/MSN escreveu:farei neste topico a mesma pergunta que fiz no topico "os sem igreja - topico oficial", pois a perspectiva é outra

EVANGELISTA/RJ/MSN escreveu:
Danilo ja que o topico tambem aborda a questao ministerio pastoral, pergunto:
qual é a sua visão a respeito daqueles que tem titulo de pastor porem não é o pastor "titular" da igreja?
todos tem o mesmo peso dentro da perspectiva biblica?

agora o enfoque é sobre salario pastoral
a biblia diz "digno é o obreiro do seu salario", mas nao diz "digno é o pastor presidente do seu salario". como analisar a perspectiva biblica ja que somente o pastor presidente é remunerado?

Bem, vou falar pela denominação à qual pertenço (Assembléia de Deus A Pioneira, Macapá-AP).
Não temos distinção eclesiástica entre os pastores. Existe um hierarquia administrativa.
Mas todos tem os mesmos deveres eclesiáticos, independente de serem pastor titular ou auxiliar.
Quanto à prebenda, a mesma não é apenas para nosso pastor-presidente. Vários outros obreiros que dedicam seu tempo integral para as tarefas eclesiásticas e administrativas, também recebem prebenda.

quais caracteristicas que vocês entendem como "tempo integral"?

EVANGELISTA/RJ/MSN
administrador
administrador

Número de Mensagens : 5943
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Subsidio pastoral: justo ou injusto?

Mensagem por DANNILO STELIO em Seg 31 Mar 2014, 3:25 pm

EVANGELISTA/RJ/MSN escreveu:
DANNILO STELIO escreveu:
EVANGELISTA/RJ/MSN escreveu:farei neste topico a mesma pergunta que fiz no topico "os sem igreja - topico oficial", pois a perspectiva é outra

EVANGELISTA/RJ/MSN escreveu:
Danilo ja que o topico tambem aborda a questao ministerio pastoral, pergunto:
qual é a sua visão a respeito daqueles que tem titulo de pastor porem não é o pastor "titular" da igreja?
todos tem o mesmo peso dentro da perspectiva biblica?

agora o enfoque é sobre salario pastoral
a biblia diz "digno é o obreiro do seu salario", mas nao diz "digno é o pastor presidente do seu salario". como analisar a perspectiva biblica ja que somente o pastor presidente é remunerado?

Bem, vou falar pela denominação à qual pertenço (Assembléia de Deus A Pioneira, Macapá-AP). Não temos distinção eclesiástica entre os pastores. Existe um hierarquia administrativa. Mas todos tem os mesmos deveres eclesiáticos, independente de serem pastor titular ou auxiliar.  Quanto à prebenda, a mesma não é apenas para nosso pastor-presidente. Vários outros obreiros que dedicam seu tempo integral para as tarefas eclesiásticas e administrativas, também recebem prebenda.

quais caracteristicas que vocês entendem como "tempo integral"?

Significa que todo o tempo laboral da pessoa está disponível para as atividades eclesiástico-administrativas.
Ao obreiro de tempo integral, opõe-se o obreiro bivocacionado, que divide seu tempo entre as atividades seculares e as da igreja. Esse último tipo de obreiro geralmente não recebe prebenda, mas não é uma regra fixa.

DANNILO STELIO
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1639
Idade : 42
Localização : Macapá-AP-Brasil
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/02/2014

http://palavravivaefiel.blogspot.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Subsidio pastoral: justo ou injusto?

Mensagem por EVANGELISTA/RJ/MSN em Seg 31 Mar 2014, 3:33 pm

DANNILO STELIO escreveu:
EVANGELISTA/RJ/MSN escreveu:
DANNILO STELIO escreveu:
EVANGELISTA/RJ/MSN escreveu:farei neste topico a mesma pergunta que fiz no topico "os sem igreja - topico oficial", pois a perspectiva é outra

EVANGELISTA/RJ/MSN escreveu:
Danilo ja que o topico tambem aborda a questao ministerio pastoral, pergunto:
qual é a sua visão a respeito daqueles que tem titulo de pastor porem não é o pastor "titular" da igreja?
todos tem o mesmo peso dentro da perspectiva biblica?

agora o enfoque é sobre salario pastoral
a biblia diz "digno é o obreiro do seu salario", mas nao diz "digno é o pastor presidente do seu salario". como analisar a perspectiva biblica ja que somente o pastor presidente é remunerado?

Bem, vou falar pela denominação à qual pertenço (Assembléia de Deus A Pioneira, Macapá-AP). Não temos distinção eclesiástica entre os pastores. Existe um hierarquia administrativa. Mas todos tem os mesmos deveres eclesiáticos, independente de serem pastor titular ou auxiliar.  Quanto à prebenda, a mesma não é apenas para nosso pastor-presidente. Vários outros obreiros que dedicam seu tempo integral para as tarefas eclesiásticas e administrativas, também recebem prebenda.

quais caracteristicas que vocês entendem como "tempo integral"?

Significa que todo o tempo laboral da pessoa está disponível para as atividades eclesiástico-administrativas.
Ao obreiro de tempo integral, opõe-se o obreiro bivocacionado, que divide seu tempo entre as atividades seculares e as da igreja. Esse último tipo de obreiro geralmente não recebe prebenda, mas não é uma regra fixa.

o mesmo que de um trabalhador comum (8 horas diarias + 1h de almoço)? hummm 

EVANGELISTA/RJ/MSN
administrador
administrador

Número de Mensagens : 5943
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Subsidio pastoral: justo ou injusto?

Mensagem por DANNILO STELIO em Seg 31 Mar 2014, 4:25 pm

EVANGELISTA/RJ/MSN escreveu:
DANNILO STELIO escreveu:
EVANGELISTA/RJ/MSN escreveu:
DANNILO STELIO escreveu:
EVANGELISTA/RJ/MSN escreveu:farei neste topico a mesma pergunta que fiz no topico "os sem igreja - topico oficial", pois a perspectiva é outra

EVANGELISTA/RJ/MSN escreveu:
Danilo ja que o topico tambem aborda a questao ministerio pastoral, pergunto:
qual é a sua visão a respeito daqueles que tem titulo de pastor porem não é o pastor "titular" da igreja?
todos tem o mesmo peso dentro da perspectiva biblica?

agora o enfoque é sobre salario pastoral
a biblia diz "digno é o obreiro do seu salario", mas nao diz "digno é o pastor presidente do seu salario". como analisar a perspectiva biblica ja que somente o pastor presidente é remunerado?

Bem, vou falar pela denominação à qual pertenço (Assembléia de Deus A Pioneira, Macapá-AP). Não temos distinção eclesiástica entre os pastores. Existe um hierarquia administrativa. Mas todos tem os mesmos deveres eclesiáticos, independente de serem pastor titular ou auxiliar.  Quanto à prebenda, a mesma não é apenas para nosso pastor-presidente. Vários outros obreiros que dedicam seu tempo integral para as tarefas eclesiásticas e administrativas, também recebem prebenda.

quais caracteristicas que vocês entendem como "tempo integral"?

Significa que todo o tempo laboral da pessoa está disponível para as atividades eclesiástico-administrativas.
Ao obreiro de tempo integral, opõe-se o obreiro bivocacionado, que divide seu tempo entre as atividades seculares e as da igreja. Esse último tipo de obreiro geralmente não recebe prebenda, mas não é uma regra fixa.

o mesmo que de um trabalhador comum (8 horas diarias + 1h de almoço)? hummm 
Pode ser. O horário não é fixo pois depende das tarefas, da região do país onde ela se desenvolve, etc. Na realidade, o trabalho do pastor de tempo integral depende das necessidades dos membros e congregados (visitação, ensino, aconselhamento, cerimônias religiosas, etc). Por conta disso, não é incomum o pastor desenvolver suas atividades o dia inteiro no templo ou nas casas dos membros e congregados.
Um dia normal de um pastor pode envolver: pela manhã, aconselhamento pastoral em gabinete; à tarde, visita a hospitais, penitenciárias, delegacias, asilos, residências; à noite, pregação e ensino no culto realizado no templo ou nas casas. Claro, isso não é fixo.

DANNILO STELIO
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1639
Idade : 42
Localização : Macapá-AP-Brasil
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/02/2014

http://palavravivaefiel.blogspot.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Subsidio pastoral: justo ou injusto?

Mensagem por EVANGELISTA/RJ/MSN em Seg 31 Mar 2014, 4:29 pm

DANNILO STELIO escreveu:
EVANGELISTA/RJ/MSN escreveu:
DANNILO STELIO escreveu:
EVANGELISTA/RJ/MSN escreveu:
DANNILO STELIO escreveu:
EVANGELISTA/RJ/MSN escreveu:farei neste topico a mesma pergunta que fiz no topico "os sem igreja - topico oficial", pois a perspectiva é outra

EVANGELISTA/RJ/MSN escreveu:
Danilo ja que o topico tambem aborda a questao ministerio pastoral, pergunto:
qual é a sua visão a respeito daqueles que tem titulo de pastor porem não é o pastor "titular" da igreja?
todos tem o mesmo peso dentro da perspectiva biblica?

agora o enfoque é sobre salario pastoral
a biblia diz "digno é o obreiro do seu salario", mas nao diz "digno é o pastor presidente do seu salario". como analisar a perspectiva biblica ja que somente o pastor presidente é remunerado?

Bem, vou falar pela denominação à qual pertenço (Assembléia de Deus A Pioneira, Macapá-AP). Não temos distinção eclesiástica entre os pastores. Existe um hierarquia administrativa. Mas todos tem os mesmos deveres eclesiáticos, independente de serem pastor titular ou auxiliar.  Quanto à prebenda, a mesma não é apenas para nosso pastor-presidente. Vários outros obreiros que dedicam seu tempo integral para as tarefas eclesiásticas e administrativas, também recebem prebenda.

quais caracteristicas que vocês entendem como "tempo integral"?

Significa que todo o tempo laboral da pessoa está disponível para as atividades eclesiástico-administrativas.
Ao obreiro de tempo integral, opõe-se o obreiro bivocacionado, que divide seu tempo entre as atividades seculares e as da igreja. Esse último tipo de obreiro geralmente não recebe prebenda, mas não é uma regra fixa.

o mesmo que de um trabalhador comum (8 horas diarias + 1h de almoço)? hummm 
Pode ser. O horário não é fixo pois depende das tarefas, da região do país onde ela se desenvolve, etc. Na realidade, o trabalho do pastor de tempo integral depende das necessidades dos membros e congregados (visitação, ensino, aconselhamento, cerimônias religiosas, etc). Por conta disso, não é incomum o pastor desenvolver suas atividades o dia inteiro no templo ou nas casas dos membros e congregados.
Um dia normal de um pastor pode envolver: pela manhã, aconselhamento pastoral em gabinete; à tarde, visita a hospitais, penitenciárias, delegacias, asilos, residências; à noite, pregação e ensino no culto realizado no templo ou nas casas. Claro, isso não é fixo.

mas vc deve saber que visita em hospitais, penitenciarias, delegacias, asilos e residencias, nem sempre ocorre e tambem não é todo dia

tenho por mim que o chamado "integral" na prática é uma utopia. Não por desmerecer o trabalho pastoral, mas que pedem uma coisa (integral) que não é uma realidade, visto que muitos alem "integral" para receber uma alta remuneração na igreja, mas que seu trabalho não passa de "tempo parcial" ao inves de "tempo integral".

EVANGELISTA/RJ/MSN
administrador
administrador

Número de Mensagens : 5943
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Subsidio pastoral: justo ou injusto?

Mensagem por DANNILO STELIO em Seg 31 Mar 2014, 4:31 pm

Lembrando que a prebenda pastoral também pode receber o nome de espórtula. Essas denominações também são utilizadas pela Igreja Católica. Mas antes que alguém se escandalize com isso, deve-se lembrar que o significado é o mesmo: paga-se ao pastor pelo serviço religioso prestado.

DANNILO STELIO
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1639
Idade : 42
Localização : Macapá-AP-Brasil
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/02/2014

http://palavravivaefiel.blogspot.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Subsidio pastoral: justo ou injusto?

Mensagem por EVANGELISTA/RJ/MSN em Seg 31 Mar 2014, 4:33 pm

DANNILO STELIO escreveu:
Lembrando que a prebenda pastoral também pode receber o nome de espórtula. Essas denominações também são utilizadas pela Igreja Católica. Mas antes que alguém se escandalize com isso, deve-se lembrar que o significado é o mesmo: paga-se ao pastor pelo serviço religioso prestado.

sim, sem problemas, juridicamente há nomes especificos para este caso.

http://acessocontabil.com.br/o-que-e-prebenda-pastoral/

EVANGELISTA/RJ/MSN
administrador
administrador

Número de Mensagens : 5943
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Subsidio pastoral: justo ou injusto?

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 5:43 pm


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum