.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Últimos assuntos
» Palavras são palavras, nada mais do que palavras. Será?
Hoje à(s) 7:37 pm por Eterna

» Livre arbítrio, auto idolatria
Hoje à(s) 4:17 pm por Justo

» Noticiário Escatológico
Hoje à(s) 2:38 pm por Jarbas

» Mulher de piloto do voo da Chapecoense pede desculpas: "Ele não é bandido"
Hoje à(s) 2:08 pm por gusto

» Onde congregar?
Hoje à(s) 1:39 pm por gusto

» A religião e o ateísmo - tópico oficial
Hoje à(s) 12:50 pm por gusto

» Um conselho aos debatedores de internet
Hoje à(s) 10:23 am por gusto

» A Verdadeira Liberdade
Hoje à(s) 10:02 am por gusto

» Frases
Hoje à(s) 9:54 am por gusto

Quem está conectado
61 usuários online :: 2 usuários cadastrados, Nenhum Invisível e 59 Visitantes :: 2 Motores de busca

Eterna, Lit San Ares

O recorde de usuários online foi de 2364 em Seg 19 Dez 2011, 5:49 pm
Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10

Após esnobar medalha, matemático russo recusa prêmio de US$ 1 milhão

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Após esnobar medalha, matemático russo recusa prêmio de US$ 1 milhão

Mensagem por EVANGELISTA/RJ/MSN em Qua 24 Mar 2010, 12:20 pm



Após esnobar medalha, matemático recusa prêmio de US$ 1 milhão

São Petersburgo (Rússia) - O matemático Grigory Perelman fez o mais difícil: resolveu um problema proposto por Henri Poincaré mais de um século atrás. Pela resolução do teorema conhecido por conjectura de Poincaré, o russo foi homenageado com dois grandes prêmios. O primeiro é a medalha Fields, chamada de "Nobel" da matemática. O segundo, nada menos que US$ 1 milhão (R$ 1,78 milhões). Perelman recusou ambos, informou o The Guardian.


Grigory Perelman | Foto: Reprodução

A primeira recusa aconteceu em 2006. Na época, Grigory Perelman decidiu ficar em casa, em São Petersburgo, enquanto os grandes gênios da matemática se reuniam em Madri para o congresso da União Matemática Internacional. No evento, ele deveria receber uma medalha Fields pelo problema publicado em 2002, mas não compareceu. Agora, o matemático recusou o dinheiro oferecido pelo Instituto Clay de Matemática, em Cambridge, no Estado americano de Massachusetts.

Atualmente desempregado, ele continua morando em São Petersburgo com sua mãe e sua irmã em um pequeno apartamento (segundo o Guardian, ele tem seu próprio flat, aparentemente cheio de baratas, mas raramente o utiliza). Perelman se recusa a conversar com jornalistas. Recentemente disse para um repórter que o telefonou: "Você está me perturbando. Estou colhendo cogumelos". A imagem de excentricidade é confirmada pelos vizinhos.

"Ele está sempre usando a mesma roupa. Ele nunca corta as unhas ou faz a barba. Quando caminha, simplesmente fica olhando para o chão, nunca olha para os lados", disse um vizinho a um jornal de Moscou. Sergei Kisliakov, diretor do Instituto de Matemática Steklov, em São Petersburgo, tenta entender o colega. "Ele possui estranhos princípios morais. Ele sente pequenos incoveninentes de maneira muito forte".

Segundo Kisliakov, o isolamento de Perelman começou há quatro anos, quando ele recusou a medalha Fields, que seria entregue pelo Rei Juan Carlos, da Espanha. Ele caiu em desgosto e recusou o prêmio porque percebeu que seus colegas matemáticos não teriam notabilidade para ganhá-lo. Segundo a BBC, o matemático também afirmou que a medalha era irrelevante para ele e que o fato de a solução estar correta já seria reconhecimento suficiente.

Conjectura de Poincaré

A conjectura de Poincaré é tão difícil que o Instituto de Matemática Clay, dos Estados Unidos, classificou-a como um dos sete Problemas do Milênio em 2000, prometendo US$ 1 milhão em recompensa para quem solucionasse algum deles. Na época, a solução do problema foi reconhecida como "Avanço do Ano" pela revista especializada Science. Antes disso, Grigory Perelman também tinha recusado um prêmio do Congresso Europeu de Matemáticos, em 1996.

A conjectura de Poincaré foi o único dos sete Problemas no Milênio solucionado até agora. Ela foi formulada em 1904 pelo matemático francês Henri Poincaré e é fundamental para se compreender formas tridimensionais. A conjectura afirma que "qualquer variedade tridimensional fechada e com grupo fundamental trivial é homeomorfa a uma esfera tridimensional. Ou seja, num espaço com três dimensões fechado, sem 'buracos' deve ter a forma de uma esfera", segundo informações da BBC.

As informações são da EFE

fonte: http://odia.terra.com.br/portal/mundo/html/2010/3/apos_esnobar_medalha_matematico_recusa_premio_de_us_1_milhao_71157.html

EVANGELISTA/RJ/MSN
administrador
administrador

Número de Mensagens : 6000
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Após esnobar medalha, matemático russo recusa prêmio de US$ 1 milhão

Mensagem por West em Qua 24 Mar 2010, 5:01 pm

Pirado! salada mental

West
Safira
Safira

Número de Mensagens : 192
flag : Brasil
Data de inscrição : 30/10/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Após esnobar medalha, matemático russo recusa prêmio de US$ 1 milhão

Mensagem por Ed em Qui 25 Mar 2010, 6:22 am

Admirável Matemático... :chapeu:

Isto prova que não são todos humanos que se curvam ante o dinheiro!

Cabeça muito boa.

Está de Parabéns



::


Porque nós não somos, como muitos, falsificadores da palavra de Deus, antes falamos de Cristo com sinceridade, como de Deus na presença de Deus 2Co 2:17

O Forum Gospel Brasil completa hoje 3156 dias de existência com 228813 mensagens

Ed
Mateus 18:20
Mateus 18:20

Número de Mensagens : 11000
Idade : 64
Localização : BRUSA
flag : BrUSA
Data de inscrição : 13/04/2008

http://gospelbrasil.topicboard.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Após esnobar medalha, matemático russo recusa prêmio de US$ 1 milhão

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 7:53 pm


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum