.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Últimos assuntos
» O Jesus diferente do Espiritismo
Ontem à(s) 7:39 pm por David de Oliveira

» Renan é afastado da presidência do Senado após tornar-se réu por peculato
Ontem à(s) 6:53 pm por David de Oliveira

» Oportunidades de emprego
Ontem à(s) 3:55 pm por Christiano

» Noticiário Escatológico
Ontem à(s) 3:33 pm por Jarbas

» Absurdário Escatológico
Ontem à(s) 9:56 am por Ed

» Olá...
Sex 09 Dez 2016, 10:25 pm por Ed

» Qual a verdadeira intenção dos organizadores das manifestações?
Sex 09 Dez 2016, 7:40 pm por Lit San Ares

» Meditações da Bíblia
Sex 09 Dez 2016, 4:59 pm por Discipulah

» Só há um jeito do Lula perder a próxima eleição!
Sex 09 Dez 2016, 7:36 am por gusto

Quem está conectado
32 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 32 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 2364 em Seg 19 Dez 2011, 5:49 pm
Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10

Datação radiométrica: o que dizem os geólogos cristãos

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Datação radiométrica: o que dizem os geólogos cristãos

Mensagem por Fabris em Sab 20 Fev 2010, 3:12 pm

Na tentativa quase insana de tentar provar que a Terra tem uns poucos milhares de anos, os YEC costumam dizer uma quantidade quase abissal de besteiras.
Entretanto, antes de mais nada, eles precisam tentar desacreditar os métodos de datação radiométrica que, em sua totalidade, apontam para um planeta com mais de 4,5 bilhões de anos. Para isso, eles mencionam um monte de bobagens, inclusive para uma conspiração ateísta-evolucionista, para desacreditar o brilhante e explicativo texto bíblico.

Anexo, um link de geólogos cristãos, contestando esses pobres infelizes:

http://www.asa3.org/ASA/resources/Wiens.html#page%2023


"Amigo, me gustas mucho, pero tu madre me gusta más" (Hino nacional de Marisales)

Fabris
Esmeralda
Esmeralda

Número de Mensagens : 780
Idade : 63
Localização : Laguna - Santa Catarina
flag : Brasil
Data de inscrição : 25/09/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Datação radiométrica: o que dizem os geólogos cristãos

Mensagem por Eduardo em Sab 20 Fev 2010, 4:05 pm

Constantes inconstantes afetam a datação radiométrica?

Constantes inconstantes afetam datação radiométrica?
Uma alteração para menos em alfa, constante de estrutura fina pode aumentar o número de elementos estáveis na tabela periódica. Afetaria a datação radiométrica? Como alfa é inversamente proporcional à velocidade da luz, um aumento desta no passado poderia modificar muitas das constantes! Mas não é o assunto do artigo. Apenas refere que as leis físicas observadas poderiam não ser universais!

http://docdeoz.multiply.com/photos/hi-res/13/2?xurl=%2Fphotos%2Fphoto%2F13%2F2

Veja o resumo nesta página:

http://docdeoz.multiply.com/photos/hi-res/13/3?xurl=%2Fphotos%2Fphoto%2F13%2F3

http://docdeoz.multiply.com/photos/hi-res/13/4?xurl=%2Fphotos%2Fphoto%2F13%2F4

http://docdeoz.multiply.com/photos/hi-res/13/5?xurl=%2Fphotos%2Fphoto%2F13%2F5

http://docdeoz.multiply.com/photos/hi-res/13/6?xurl=%2Fphotos%2Fphoto%2F13%2F6

http://docdeoz.multiply.com/photos/hi-res/13/7?xurl=%2Fphotos%2Fphoto%2F13%2F7

http://docdeoz.multiply.com/photos/hi-res/13/8?xurl=%2Fphotos%2Fphoto%2F13%2F8

Scientific American Brasil, Julho de 2005, tem do CD de 5 anos.


Visite-me no Fórum Adventista:

http://adventista.forumbrasil.net/

Eduardo
‎Moderador Adventista
‎Moderador Adventista

Número de Mensagens : 8396
Idade : 40
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/10/2008

http://adventista.forumbrasil.net/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Datação radiométrica: o que dizem os geólogos cristãos

Mensagem por Fabris em Sab 20 Fev 2010, 5:11 pm

Eduardo escreveu:Constantes inconstantes afetam a datação radiométrica?

Constantes inconstantes afetam datação radiométrica?
Uma alteração para menos em alfa, constante de estrutura fina pode aumentar o número de elementos estáveis na tabela periódica. Afetaria a datação radiométrica? Como alfa é inversamente proporcional à velocidade da luz, um aumento desta no passado poderia modificar muitas das constantes! Mas não é o assunto do artigo. Apenas refere que as leis físicas observadas poderiam não ser universais!

http://docdeoz.multiply.com/photos/hi-res/13/2?xurl=%2Fphotos%2Fphoto%2F13%2F2

Veja o resumo nesta página:

http://docdeoz.multiply.com/photos/hi-res/13/3?xurl=%2Fphotos%2Fphoto%2F13%2F3

http://docdeoz.multiply.com/photos/hi-res/13/4?xurl=%2Fphotos%2Fphoto%2F13%2F4

http://docdeoz.multiply.com/photos/hi-res/13/5?xurl=%2Fphotos%2Fphoto%2F13%2F5

http://docdeoz.multiply.com/photos/hi-res/13/6?xurl=%2Fphotos%2Fphoto%2F13%2F6

http://docdeoz.multiply.com/photos/hi-res/13/7?xurl=%2Fphotos%2Fphoto%2F13%2F7

http://docdeoz.multiply.com/photos/hi-res/13/8?xurl=%2Fphotos%2Fphoto%2F13%2F8

Scientific American Brasil, Julho de 2005, tem do CD de 5 anos.
Ronaldo,

Tenha a honestidade de citar a fonte de onde você fez o copy-paste. Este aqui você copiou do Religião é Veneno.
Em tempo: eu postei este mesmo artigo no Atos e você simplesmente resolveu fugir da discussão.


"Amigo, me gustas mucho, pero tu madre me gusta más" (Hino nacional de Marisales)

Fabris
Esmeralda
Esmeralda

Número de Mensagens : 780
Idade : 63
Localização : Laguna - Santa Catarina
flag : Brasil
Data de inscrição : 25/09/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Datação radiométrica: o que dizem os geólogos cristãos

Mensagem por Eduardo em Sab 20 Fev 2010, 6:29 pm

Não tenho tempo a perder com você. O artigo da SciAm fala por si.


Visite-me no Fórum Adventista:

http://adventista.forumbrasil.net/

Eduardo
‎Moderador Adventista
‎Moderador Adventista

Número de Mensagens : 8396
Idade : 40
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/10/2008

http://adventista.forumbrasil.net/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Datação radiométrica: o que dizem os geólogos cristãos

Mensagem por Fabris em Sab 20 Fev 2010, 8:18 pm

Eduardo escreveu:Não tenho tempo a perder com você.
Não é tempo que lhe falta, Ronaldo! O que lhe falta são argumentos e coragem para entrar em debates.
A única coisa que você faz é dar copy-paste em artigos de pessoas ou instituições que são comprometidas com aquilo que você acha que acredita.
Você jamais se envolve em debates, porque sabe que não possui nenhum argumento e seria simplesmente massacrado. Aliás, junte os criancionistas todos e garanto que seriam facilmente refutados por uma ostra saudável.

Eduardo escreveu:O artigo da SciAm fala por si.
Poste aí o que você entendeu do artigo da SciAm para que possamos discutir.


"Amigo, me gustas mucho, pero tu madre me gusta más" (Hino nacional de Marisales)

Fabris
Esmeralda
Esmeralda

Número de Mensagens : 780
Idade : 63
Localização : Laguna - Santa Catarina
flag : Brasil
Data de inscrição : 25/09/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Datação radiométrica: o que dizem os geólogos cristãos

Mensagem por Eduardo em Sab 20 Fev 2010, 9:59 pm

Não sou sua babá.


Visite-me no Fórum Adventista:

http://adventista.forumbrasil.net/

Eduardo
‎Moderador Adventista
‎Moderador Adventista

Número de Mensagens : 8396
Idade : 40
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/10/2008

http://adventista.forumbrasil.net/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Datação radiométrica: o que dizem os geólogos cristãos

Mensagem por Fabris em Sab 20 Fev 2010, 10:13 pm

Eduardo escreveu:Não sou sua babá.
Você não tem é argumento e nem coragem para o debate. É apenas um postador de recados de terceiros.


"Amigo, me gustas mucho, pero tu madre me gusta más" (Hino nacional de Marisales)

Fabris
Esmeralda
Esmeralda

Número de Mensagens : 780
Idade : 63
Localização : Laguna - Santa Catarina
flag : Brasil
Data de inscrição : 25/09/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Datação radiométrica: o que dizem os geólogos cristãos

Mensagem por Eduardo em Sab 20 Fev 2010, 10:36 pm

Você já está aposentado, eu ainda não. Mas como eu já disse, caros espectadores, o artigo da SciAm fala por si.


Visite-me no Fórum Adventista:

http://adventista.forumbrasil.net/

Eduardo
‎Moderador Adventista
‎Moderador Adventista

Número de Mensagens : 8396
Idade : 40
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/10/2008

http://adventista.forumbrasil.net/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Datação radiométrica: o que dizem os geólogos cristãos

Mensagem por Fabris em Sab 20 Fev 2010, 10:53 pm

Eduardo escreveu:Você já está aposentado, eu ainda não. Mas como eu já disse, caros espectadores, o artigo da SciAm fala por si.
E eu fiz por merecer minha aposentadoria!
Como eu disse, caros espectadores, o Ronaldo não faz a menor idéia do que trata o artigo da SciAm. A única coisa que ele soube fazer foi dar copy-paste em um tópico criado pelo docdeoz (outro criacionista que não entende lhufas, inclusive da área que deveria conhecer).

Novamente, Ronaldo: o que lhe falta é argumento e coragem e não tempo.


"Amigo, me gustas mucho, pero tu madre me gusta más" (Hino nacional de Marisales)

Fabris
Esmeralda
Esmeralda

Número de Mensagens : 780
Idade : 63
Localização : Laguna - Santa Catarina
flag : Brasil
Data de inscrição : 25/09/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Datação radiométrica: o que dizem os geólogos cristãos

Mensagem por Eduardo em Sab 20 Fev 2010, 10:56 pm

Então se te interessa tanto diga o que o docdeoz não entendeu na SciAm.


Visite-me no Fórum Adventista:

http://adventista.forumbrasil.net/

Eduardo
‎Moderador Adventista
‎Moderador Adventista

Número de Mensagens : 8396
Idade : 40
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/10/2008

http://adventista.forumbrasil.net/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Datação radiométrica: o que dizem os geólogos cristãos

Mensagem por Fabris em Sab 20 Fev 2010, 11:03 pm

Eduardo escreveu:Então se te interessa tanto diga o que o docdeoz não entendeu na SciAm.
Você não vai passar a bola para mim, não, Ronaldo! A pergunta foi endereçada a você; Quanto á refutação ao doc, procure no mesmo fórum em que você copiou os "argumentos".

Só uma dica: o artigo da SciAm é um baita argumento contra a criação do cosmos por alguma divindade. Basta você ler e entender.


"Amigo, me gustas mucho, pero tu madre me gusta más" (Hino nacional de Marisales)

Fabris
Esmeralda
Esmeralda

Número de Mensagens : 780
Idade : 63
Localização : Laguna - Santa Catarina
flag : Brasil
Data de inscrição : 25/09/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Datação radiométrica: o que dizem os geólogos cristãos

Mensagem por Eduardo em Sab 20 Fev 2010, 11:06 pm

Se não quer falar é problema seu.


Visite-me no Fórum Adventista:

http://adventista.forumbrasil.net/

Eduardo
‎Moderador Adventista
‎Moderador Adventista

Número de Mensagens : 8396
Idade : 40
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/10/2008

http://adventista.forumbrasil.net/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Datação radiométrica: o que dizem os geólogos cristãos

Mensagem por Fabris em Sab 20 Fev 2010, 11:22 pm

Eduardo escreveu:Se não quer falar é problema seu.
Corre, Ronaldo, como sempre.
Deu copy-paste de um texto que não conhecia, foi arguido e se deu mal, ficando evidente sua ignorância do assunto! Como de hábito, a única saída que encontra é tentar empurrar a argumentação para quem o questiona.

Foi um prazer surrá-lo novamente!


"Amigo, me gustas mucho, pero tu madre me gusta más" (Hino nacional de Marisales)

Fabris
Esmeralda
Esmeralda

Número de Mensagens : 780
Idade : 63
Localização : Laguna - Santa Catarina
flag : Brasil
Data de inscrição : 25/09/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Datação radiométrica: o que dizem os geólogos cristãos

Mensagem por Eduardo em Sab 20 Fev 2010, 11:47 pm

Fabris, ao estudar as Metodologias utilizadas para determinação da idade da Terra vemos que λ é a constante de decaimento radioativo (denominadas constantes de desintegração) . Então ela se encaixa perfeitamente do escopo do artigo da SciAm. Vou colocar o texto abaixo:


É possível que a estrutura interna da Natureza mude com o tempo?

por John D. Barrow e John K. Webb

Algumas coisas nunca mudam. Os físicos as chamam de constantes da Natureza. Eles supõem que certas quantidades, como a velocidade da luz, c, a constante gravitacional de Newton, G, e a massa do elétron, me, sejam sempre iguais, em qualquer momento ou lugar do Universo. Em torno delas são construídas as teorias da física, que definem a estrutura da Natureza. A física progrediu ao realizar medições cada vez mais precisas para seus valores.Apesar disso, ninguém até hoje conseguiu prever ou explicar essas constantes. Os físicos não têm idéia de por que utilizam esses valores numéricos específicos. Nas unidades do Sistema Internacional (SI), c é 299.792.458; G é 6,673 x 10-11; e me é 9,10938188 x 10-31 - números que não seguem nenhum padrão reconhecível. A única característica comum a muitos desses valores é que, caso fossem diferentes do que são, ainda que ligeiramente, estruturas atômicas complexas como seres vivos não existiriam. O desejo de explicar as constantes está por trás dos esforços para desenvolver uma descrição completa e unificada da Natureza, ou "teoria de tudo". Os físicos têm a esperança de que tal teoria mostre que cada constante da Natureza possui apenas um valor possível. Ficaria revelada assim alguma ordem por trás da aparente arbitrariedade. Nos últimos anos, porém, a confusão em torno do status das constantes tem aumentado, em vez de diminuir. Pesquisadores descobriram que a melhor candidata a teoria de tudo, uma variante da teoria das cordas conhecida como Teoria M, é consistente apenas se o Universo tiver muito mais do que quatro dimensões de espaço e tempo - até sete dimensões a mais. Como conseqüência, as constantes que nós observamos podem não ser as constantes verdadeiramente fundamentais. Essas estariam no espaço completo, com todas as suas dimensões, e veríamos apenas sua "sombra" tridimensional. Ao mesmo tempo, os físicos também consideram a hipótese de que o valor de muitas das constantes tenha sido determinado de maneira circunstancial, durante a ocorrência de processos elementares e eventos aleatórios no início da história do Universo. De fato, a teoria de cordas prevê um grande número - 10500 - de "mundos" possíveis, com diferentes conjuntos consistentes de leis e constantes físicas (ver "O panorama da teoria de cordas", de Raphael Bousso e Joseph Polchinski; SCIENTIFIC AMERICAN BRASIL, setembro de 2004). Até agora, os pesquisadores não têm idéia de por que a nossa combinação foi escolhida. Talvez o prosseguimento dos estudos reduza o número de mundos logicamente possíveis a um, mas temos de continuar abertos à possibilidade irritante de que o Universo conhecido seja apenas um entre muitos - parte de um Multiverso - e de que diferentes partes do Multiverso exibam diferentes soluções para a teoria. As leis que observamos formariam apenas um dos muitos sistemas locais de leis (ver "O jogo de espelho dos universos paralelos", de Max Tegmark; SCIENTIFIC AMERICAN BRASIL, junho de 2003).

John D. Barrow e John K. Webb Começaram a testar as constantes da Natureza em 1996, na Universidade de Sussex, na Inglaterra. Barrow havia explorado novas possibilidades ´teóricas na variação das constantes, e Webb


Visite-me no Fórum Adventista:

http://adventista.forumbrasil.net/

Eduardo
‎Moderador Adventista
‎Moderador Adventista

Número de Mensagens : 8396
Idade : 40
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/10/2008

http://adventista.forumbrasil.net/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Datação radiométrica: o que dizem os geólogos cristãos

Mensagem por Fabris em Seg 08 Mar 2010, 9:44 am

Eduardo escreveu:Fabris, ao estudar as Metodologias utilizadas para determinação da idade da Terra vemos que λ é a constante de decaimento radioativo (denominadas constantes de desintegração) . Então ela se encaixa perfeitamente do escopo do artigo da SciAm. Vou colocar o texto abaixo:
Leia o artigo todo, Ronaldo, e entenda sobre o que ele está falando.
Se a ciência demonstrar o que está ali proposto (que é uma especulação teórica, por enquanto), seu criador simplesmente não existe.


"Amigo, me gustas mucho, pero tu madre me gusta más" (Hino nacional de Marisales)

Fabris
Esmeralda
Esmeralda

Número de Mensagens : 780
Idade : 63
Localização : Laguna - Santa Catarina
flag : Brasil
Data de inscrição : 25/09/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Datação radiométrica: o que dizem os geólogos cristãos

Mensagem por West em Seg 08 Mar 2010, 4:03 pm

Eu possuo a Sciam que tem esse artigo que o Eduardo postou. eba

japa japa japa japa japa japa

Tô me cagando de rir aqui porque esse atigo, como disse o Fabris, é na verdade um baita tiro no pé dos defensores do design e do argumento da sintonia fina.

Ora, se as constantes cósmicas não são de fato tão constantes assim, se elas podem variar sem provocar o suposto colapso do universo tão apregoado pelos defensores do argumento da sintonia fina, isto indica que tal sintonia não é de fato tão fina como querem os crentes.

Na verdade o artigo cogita até da possibilidade de tais alterações serem benefícas, já que supostamente poderiam provocar até mesmo o aumento da quantidade de elementos estáveis e consequente aumento de complexidade. Teríamos assim um universo ainda mais rico em substâncias e possivelmente em diversidade biológica também.

West
Safira
Safira

Número de Mensagens : 192
flag : Brasil
Data de inscrição : 30/10/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Datação radiométrica: o que dizem os geólogos cristãos

Mensagem por Eduardo em Seg 12 Jul 2010, 11:48 am

A datação por isótopos radioativos é falível! Saiu na Science que Gregory Brennecka e colegas “mediram as quantidades relativas de Urânio 238 a Urânio 235 de várias amostras do meteorito Allende, e detectaram pequenas diferenças nas proporções de isótopos de diferentes inclusões dentro do mesmo meteorito.” De acordo com o próprio Brennecka, “essa variação implica incertezas substanciais nas idades determinadas anteriormente pela datação por Pb-Pb (chumbo-chumbo) de inclusões ricas em cálcio-alumínio (CAIs).”

THOMAS, Brian. It’s official: radioactive isotope dating is fallible. Institute for Creation Research, publicado em 21 jan 2010. Disponível em: . Acesso em 28 jan 2010.

It's Official: Radioactive Isotope Dating Is Fallible


by Brian Thomas, M.S. *



New data collected by secular researchers has confirmed what creation scientists discovered decades ago—geologists’ assumptions about radioactive decay are not always correct.
For a century, the radioactive decay of unstable elements into more stable ones has been used as a natural clock to estimate the age of earth materials. Even the solar system has been dated using one of these systems, by measuring the amount of a decaying element and comparing it to the amount of its stable (decayed) daughter material in meteorites. However, a recent analysis using state-of-the-art equipment found that a basic assumption underlying one of these clock systems needs to be re-evaluated.
Gregory Brennecka of Arizona State University and colleagues measured the relative amounts of Uranium 238 to Uranium 235 from several samples taken from the large Allende meteorite, named for the village in Mexico near where it landed in 1969. With the more sensitive instrument, they detected small differences in isotope ratios from different inclusions within the same meteorite.1 Isotopes are versions of an element with differing nuclear components. The full technical report appeared in the January 22, 2010, issue of the journal Science.
The differing amounts of material that were found in separate samplings of the same meteorite were unexpected. The current standard age assigned to the solar system of 4.6 billion years was determined by studying the Uranium-to-Lead decay systems in meteorites, which are assumed to have formed before the planets did. This age was based on the belief that the rate of decay has been constant, and that Uranium 238 will be present in a known ratio to Uranium 235. The varying quantities of these isotopes call into question the calculated age of the solar system, since “one of the equation’s assumptions — that certain kinds of uranium always appear in the same relative quantities in meteorites — is wrong.”2
“This variation implies substantial uncertainties in the ages previously determined by Pb-Pb [lead-lead] dating of CAIs,” Brennecka stated in an ASU press release.3 CAIs are “calcium-aluminum-rich inclusions” found in the meteorite. Though the measurements of these elements are very precise, the assumptions upon which their usefulness as a clock rests are questionable at best. In a Wired Science article on Brennecka’s findings, Gerald Wasserburg, emeritus professor of geology at Caltech, commented, “Everybody was sitting on this two-legged stool claiming it was very stable, but it turns out it’s not.”2
To be fair, however, it wasn’t “everybody” who claimed this. For years, creation researchers have published ample data to refute the assumed reliability of nuclear decay clocks in general, as well as specifically for Lead. For example, in 1979, John Woodmorappe catalogued scores of discordant dates “determined” by isotope decay systems, all published in secular literature.4 In 2003, Andrew Snelling published more discordant “ages,” taken from isotope measurements at Australia’s Somerset Dam.5 Another study tested the reliability of ages based on radioisotope systems from Grand Canyon and other formations. It found disagreeing “ages” from different isotope systems for the same rock.6 These discordant dates should not be evident if the assumption of rate constancy—which underlies radioisotope dating of igneous materials and is used to support the “billions of years” age for the solar system—is accurate.
In 2005, sedimentologist Steve Austin performed a test of the lead-lead isotope clock assumptions in earth material, and found data that nullified the idea that the decay rate has been constant.7 So, it is not surprising that Brennecka’s team has now found a need to tweak the age formulas used for dating meteoritic material.
Although it is apparent that millions of years worth of decay—at today’s slow rates—has occurred in isotope decay systems, it is clear that that the decay occurred rapidly, during a period of extreme acceleration. Only in this way could Helium have become trapped in granites,8 Polonium radiohalos have left their signatures,9 and other microscopic scars called “fission tracks” have formed.10
Although Brennecka and his colleagues detected only a small difference in the Uranium isotopes within the same rock, this was enough to cast a measure of doubt on a procedure that has been deemed nearly infallible for many decades. And this dovetails with other valid research which has unearthed enough other data to call into question the assumed reliability of isotope clock dating systems.

References

  1. Brennecka, G. A. et al. 238U/235U Variations in Meteorites: Extant 247Cm and Implications for Pb-Pb Dating. Science Express. Published online December 31, 2009.
  2. Grossman, L. Age of Solar System Needs to Be Recalculated. Wired Science. Posted on wired.com January 4, 2010, accessed January 12, 2010.
  3. Staab, N. ASU researchers recalculate age of Solar System. Arizona State University press release, December 31, 2009.
  4. Woodmorappe, J. 1979. Radiometric Geochronology Reappraised. Creation Research Society Quarterly. 16 (2): 102-129.
  5. Snelling, A. A. 2003. Whole-Rock K-Ar Model and Isochron, and Rb-Sr, Sm-Nd, and Pb-Pb Isochron, “Dating” of the Somerset Dam Layered Mafic Intrusion, Australia. In Ivey, R. L., ed. Proceedings of the Fifth International Conference on Creationism. Pittsburgh, PA: Creation Science Fellowship, 305-324.
  6. Snelling, A. A. 2005. Isochron Discordances and the Role of Inheritance and Mixing of Radioisotopes in the Mantle and Crust. Vardiman, L., A. A. Snelling and E. F Chaffin, eds., Radioisotopes and the Age of the Earth: Results of a Young-Earth Creationist Research Initiative. El Cajon, CA: Institute for Creation Research and Chino Valley, AZ: Creation Research Society.
  7. Austin, S. A. 2005. Do Radioisotope Clocks Need Repair? Testing the Assumptions of Isochron Dating Using K-Ar, Rb-Sr, Sm-Nd, and Pb-Pb Isotopes. In Vardiman, L., A. A. Snelling and E. F Chaffin, eds., Radioisotopes and the Age of the Earth: Results of a Young-Earth Creationist Research Initiative. El Cajon, CA: Institute for Creation Research, and Chino Valley, AZ: Creation Research Society.
  8. Humphreys, D. R. 2003. New RATE Data Support a Young World. Acts & Facts. 32(12).
  9. Snelling, A. A. 2002. Radiohalos—Significant and Exciting Research Results. Acts & Facts. 31 (11).
  10. Snelling, A. A. 2005. Fission Track in Zircons: Evidence for Abundant Nuclear Decay. In Vardiman, L., A. A. Snelling and E. F. Chaffin, eds., Radioisotopes and the Age of the Earth: Results of a Young-Earth Creationist Research Initiative. El Cajon, CA: Institute for Creation Research, and Chino Valley, AZ: Creation Research Society.


* Mr. Thomas is Science Writer at the Institute for Creation Research.


Visite-me no Fórum Adventista:

http://adventista.forumbrasil.net/

Eduardo
‎Moderador Adventista
‎Moderador Adventista

Número de Mensagens : 8396
Idade : 40
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/10/2008

http://adventista.forumbrasil.net/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Datação radiométrica: o que dizem os geólogos cristãos

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 7:55 am


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum