.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Quem está conectado
21 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 21 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 2364 em Seg 19 Dez 2011, 5:49 pm
Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10

Uma Radiografia da Igreja Católica Romana (ICAR)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Uma Radiografia da Igreja Católica Romana (ICAR)

Mensagem por Ed em Qua 10 Fev 2010, 3:43 pm


(D. M. Lloyd-Jones/Mary Schultze)

“Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo. (Efésios 6:11).

Certas coisas que estão acontecendo, atualmente, exigem, imperativamente, que cada cristão inteligente deva conhecer algo sobre o Catolicismo Romano. Existem movimentos em operação e reuniões acontecendo, os quais estão tentando fazer uma reaproximação entre o Catolicismo Romano e o Protestantismo. Há pessoas se alegrando com isso e dizendo ser uma coisa maravilhosa começarmos a nos unir novamente e que cooperar em certos aspectos será uma bela manifestação do espírito cristão.

Ora, esse tipo de coisas torna imperativo que entendamos o que está acontecendo e, à medida em que olharmos para o futuro, o assunto vai se tornar mais urgente, uma vez que existem certas possibilidades que devem ser examinadas. Entendo, pelas estatísticas, que existem certos países no mundo, nos quais, se continuar esta moderna tendência, logo teremos uma maioria católica. Portanto, se prosseguirmos no pensamento democrático de decidir nossa forma de governo, na contagem das cabeças, logo haverá nele uma maioria católica romana. Não é difícil antever certas possibilidades que irão resultar nisto. A verdade é que isso até poderá acontecer neste país, daqui a alguns anos. [N.T. - O autor acertou em sua previsão, pois, há anos que o Império Britânico faliu, teologicamente, tendo se tornado um capacho do papa de Roma]. Portanto, sob todos os pontos de vista, torna-se imperativo observar nossa posição, diante deste fato que está nos confrontando [N. T. - O que os britânicos deixaram de fazer, preferindo ficar bebericando o seu uísque escocês]. Quer gostemos ou não, trata-se de algo que precisamos fazer. Pessoalmente, eu jamais o havia feito, antes. Não pertenço a qualquer “Sociedade Protestante”. Jamais falei sobre uma plataforma. Minha visão tem sido sempre que a única definitiva resposta para o Catolicismo Romano é uma positiva pregação da Verdade cristã e das grandes doutrinas da Reforma. Com coisa alguma, além disso, seria possível lidar com a ICAR (Igreja Católica Romana). Protestos negativos, a meu ver, resultam em nada. Eles têm continuado até hoje, desde há uma porção de anos. Mas, a verdade é que este corpo romano está crescendo, praticamente, no país inteiro, enquanto todos os nossos protestos negativos para nada têm servido.

Minha opinião é que o crescimento do Catolicismo Romano é devido a uma única coisa, ou seja, ao flácido Protestantismo, o qual desconhece aquilo no que ele crê. Por isso, estou dedicando o meu tempo a entregar este ensino positivo. Nosso texto me obriga a tratar do assunto como das “astutas ciladas do diabo”, conforme o texto supracitado. Muito bem, o que descobrimos? Deixo abundantemente claro que não estou preocupado com os indivíduos. Claro que existem pessoas que são católicas romanas e cristãs, ao mesmo tempo. Alguém pode ser um cristão e também ser um católico romano. Meu precípuo objetivo é tentar mostrar que essas pessoas são cristãs, apesar do sistema, e não por causa dele. Sejamos claros sobre isto: é possível ser uma pessoa cristã, dentro da ICAR.

Não estou considerando os indivíduos nem o assunto do ponto de vista político. E, nem por um momento, quero dizer que o assunto político não seja importante. Apenas estou dando uma evidência que poderá ser tremendamente importante. Conhecemos o registro da história desta instituição chamada ICAR e sabemos o que acontece, politicamente, com as suas reivindicações de ser um poder político e, portanto, até mesmo sob este aspecto ela é importante. Porém, não é com isso que eu agora me preocupo, ou seja, com o leigo ou o estadista católico. O que mais me preocupa é o aspecto espiritual, pois foi isso que o Apóstolo colocou em nossas mentes.


A Ortodoxia Romana - Ora, para o que estamos olhando? Estamos olhando para um sistema, conhecido como católico romano, e eu não hesitaria em afirmar que o mesmo é a maior obra prima do diabo. Este sistema está de tal modo afastado da fé cristã e do ensino do Novo Testamento que eu não hesitaria, conforme fizeram os reformadores, em descrevê-lo como “apostasia”.

Vamos esclarecer. Apostasia é uma espécie de afastamento da verdadeira fé cristã e do ensino do Novo Testamento. Ora, alguns vão dizer: ”O senhor está falando isso da ICAR?” Precisamos ser cuidadosos, aqui. Quando dizemos que o Catolicismo Romano é apostasia, precisamos esclarecer qual o sentido em que esta afirmação é verdadeira. Então, vamos esclarecer.

Não se trata de uma simples questão de “negação” da verdade, mas, principalmente, de um acréscimo à mesma, o que, eventualmente, torna-se um afastamento da verdade. Deixem-me explicar, pois é, justamente aqui, onde entra toda a sutileza da ICAR, e onde penetram as “hostes espirituais da maldade”. Em certo sentido, se alguém observar, casualmente, poderá até pensar que a ICAR é a mais ortodoxa do mundo. Quando se considera a Pessoa do Senhor Jesus Cristo, não existe um sistema mais ortodoxo do que a ICAR, até mais ortodoxo do que a maioria dos protestantes. É isso que torna esta posição tão alarmante. Do mesmo modo, quando se trata da obra do Senhor, não existe qualquer dúvida sobre a sua ortodoxia. No que diz respeito ao princípio da graça, esta é um dos seus temas centrais. Quanto à inspiração divina da Escritura Sagrada, ela a confirma e acredita que a Bíblia seja a Palavra de Deus. Ora, muito mais do que muitos protestantes. Portanto, se a observamos somente a partir deste modo geral, podemos chegar à conclusão de que ela é o corpo mais ortodoxo do mundo. Mas, é exatamente aqui que reside a sutileza e surgem as dificuldades... A tudo, ela acrescenta um amaldiçoado de coisas totalmente não bíblicas, as quais, de fato, tornam-se uma negação da Escritura. Desse modo, quando aceitamos os seus ensinos, estamos acreditando numa mentira. Em outras palavras, seus dogmas são uma falsidade e ela é, conforme Apocalipse 17:1, “A Grande Prostituta”!

A sutileza de Roma -
Ora, este assunto é extremamente sutil, mas o nosso caso trata exatamente de sutileza, ou seja, das“astutas ciladas do diabo”.Quem desejar conhecer exatamente a respeito de sutileza, leia a literatura da ICAR [N.T. - A começar do seu Catecismo]. Ela pode parecer todas as coisas para todos os homens. Seu sistema é tão vasto e a sutileza tão grande que ela consegue impregnar. Convém que observemos isto. Como exemplo, estou dando a arbitrariedade. Vocês já devem tê-la observado muitas vezes [N.T. - A ICAR tem-se apresentado árbitro político e religioso, no mundo inteiro, em todas as épocas da história]. Por exemplo, ela não admite o divórcio e quando um dos seus membros se divorcia, precisa ser excomungado. Mas, logo em seguida, quando lemos nos jornais a respeito do divórcio de um católico (homem ou mulher) pertencente à classe nobre, indagamos: “E agora, o que vai acontecer?” Ora, bem depressa, a hierarquia da Igreja consegue explicar o caso, afirmando que aquele casamento nunca fora, realmente, um casamento legítimo. A ICAR consegue explicar qualquer coisa, sem dificuldade alguma. [N.T. - Sua especialidade é o sofisma]. Seu sistema de casuística é tamanho e o seu argumento é desenvolvido de tal maneira que ela parece estar atirando em todas as direções, ao mesmo tempo.

As Muitas Faces de Roma - Colocando o assunto de outro modo, quantas faces, realmente, a ICAR possui? Vejamos. Observem neste país e na Irlanda do Sul. Observem-na nos Estados Unidos e, em seguida, nos países da América Latina e, provavelmente, não irão acreditar que se trata da mesma instituição. Observem-na em países como a Espanha e a Itália e em outros países semelhantes e vejam o contraste em que ela aparece, com relação à Alemanha e a outro país semelhante a este, e vocês jamais iriam imaginar que se trata da mesma instituição. Mas é a mesma, claro. Ela pode mudar de cor, aparência e forma, sendo todas as coisas para todos os homens. [N.T. - a ICAR é como um camaleão, disfarçando-se entre as folhagens verdes, na cor verde, e entre as folhagens secas, na cor marrom. Sua moral tem sido a mais elástica do planeta]. Seus disfarces são tão inextinguíveis [N.T. - como o fogo do inferno].

Neste país [o autor se refere ao Reino Unido], ela aparece como altamente intelectual, encorajando as pessoas a não apenas se tornarem intelectuais, mas até mesmo à leitura da Bíblia; enquanto isto, em outros países, ela proíbe que os seus membros se tornem intelectuais e leiam a Bíblia, a fim de ali encorajar, deliberadamente, a idolatria. [N. T. - O Brasil tem sido, desde o seu descobrimento, uma das vítimas da sedução da ICAR]. Na Grã Bretanha, ela parece tolerante, argumentando e concordando em ser amistosa, mas nos países não desenvolvidos, ela é absolutamente intolerante, feroz e vil, no seu zelo perseguidor. Mesmo assim, ela continua sendo o mesmo corpo, a mesma instituição e o mesmo povo. Nesta evidência, é que me baseio para afirmar que ela é, sem dúvida, a obra prima do diabo. Temos aqui um grande corpo, uma instituição que, de tempos em tempos, através dos séculos, continua agindo assim, manifestando “as ciladas do diabo”, com toda a sutileza “e com todo o engano da injustiça” (2 Tessalonicenses 2:10). Não estamos explicando esta passagem, mas dela, talvez, se levante aquele que é descrito no capítulo 13 do Livro de Apocalipse. A ICAR também aparece no Apoc. 17: 1,4 e 15, como “a grande prostituta que está assentada sobre muitas águas... vestida de púrpura e de escarlata, e adornada com ouro, e pedras preciosas e pérolas; (que) tinha na sua mão um cálice de ouro cheio das abominações e da imundícia da sua prostituição... E disse-me: As águas que viste, onde se assenta a prostituta, são povos, e multidões, e nações, e línguas. Tudo isto é uma descrição exata da ICAR, ao longo da história, na qual ela sempre tem agido e se mostrado assim. Ela tem monopolizado toda denominação cristã. Chegou, sorrateira e sutilmente, a fim de construir um caminho, para, eventualmente, ser, de fato, universal (= católica), no controle mundial. Falar do que ela tem feito iria nos tomar meses, para o assunto ser tratado adequadamente. [N.T. - Para conhecê-la com mais detalhes, aconselho a leitura do livro “A Mulher Montada na Besta”, de Dave Hunt, por mim traduzido para a “Chamada da Meia Noite”]. Limitado a este sermão, a fim de oferecer apenas algumas linhas principais, afirmo que minha opinião é verdadeira. Portanto, vou dividir o sermão em três títulos principais:


I - Idolatria e Superstição - Este primeiro título mostra como a ICAR tem sido culpada pela introdução da idolatria e da superstição. Ora, não existe coisa alguma mais condenada na Escritura do que a “idolatria”. Não devemos fabricar ídolos. A ICAR ensina o seu povo a adorar os ídolos. Este se prostra diante de todo tipo de imagens. Quem já visitou uma das grandes catedrais, deve ter visto pessoas fazendo isso. Na Catedral dedicada ao Apóstolo Pedro, em Roma, existe uma estátua de Pedro e, quem observar a mesma, poderá verificar que os artelhos do “santo” estão lisos e gastos. Porque as pobres vítimas do engodo católico têm ali passado, beijando esses artelhos. As pessoas se ajoelham com reverência e adoram imagens e relíquias. Elas afirmam possuir relíquias dos santos, como pedacinhos de ossos, e outras coisas por eles usadas, colocando-os em lugares especiais e os adorando, ajoelhadas. Isto é nada mais do que uma chocante idolatria. Nada disso é encontrado nas Escrituras do Velho e do Novo Testamento [N. T. - as quais condenam, veementemente, todo tipo de idolatria]; contudo, a ICAR encoraja, deliberadamente, a idolatria].

II. - A ICAR se coloca entre a alma e Jesus Cristo - A segunda grande acusação contra a ICAR é que ela se coloca entre o homem e o Senhor Jesus Cristo. Tem sido esta a acusação mais terrível, durante todos estes anos. Ela afirma que é essencial para a salvação. Ela diz que: “Fora da Igreja não há salvação”. Ela afirma ser absolutamente indispensável. Colocando-se entre a alma e o Senhor Jesus Cristo, ela exige esta posição para si mesma. Não podemos encontrar este ensino no NT, mas ele existe na ICAR. Ela afirma que somente ela sabe o que é a verdade, e que somente ela pode interpretá-la.

Ao contrário de tudo isso, o Protestantismo (conforme a Bíblia) ensina o sacerdócio universal dos crentes e o direito de cada cristão ler sozinho a Bíblia e entendê-la, sob a iluminação do Espírito Santo. Roma nega tudo isto, absolutamente, afirmando que ela, e somente ela, pode entender e interpretar a Escritura, a fim de nos dizer no que devemos acreditar.

II.1 - Acréscimos à Escritura - A ICAR diz isto, em parte, porque afirma que tem recebido uma “revelação contínua”. Ela não acredita, como os protestantes (e conforme afirmam as Escrituras), que toda a revelação foi encerrada com o que temos no Novo Testamento. Por isso, ela não hesita em afirmar que recebe a revelação contínua, a fim de fazer acréscimos à verdade da Escritura. Mesmo afirmando que a Bíblia é a Palavra de Deus, a ICAR usa a Tradição ... Ela usa a Tradição para fazer acréscimos, dando à mesma uma autoridade igual à da Escritura Sagrada. Esses acréscimos até mesmo chegam a negar o ensino bíblico e, desse modo, ela usa a sutileza. Ela age assim e em seguida exige lealdade total dos seus membros, afirmando que pode governá-los naquilo em que eles crêem. Ela também garante que é responsável pelas suas almas e pela salvação das mesmas. A ela, devem se submeter os seus membros, do mesmo modo como faziam os seguidores do Comunismo e de Hitler, em seus regimes totalitários. Considerando-se suprema, a ICAR se coloca entre os homens e o Senhor Jesus Cristo.

II.2 - O Papado - A segunda manifestação desse tipo de totalitarismo é o papa, com tudo que ele ensina. A ICAR afirma que o papa é o “Vigário de Cristo”, o descendente espiritual do Apóstolo Pedro. Isto ela chama “Sucessão Apostólica”, com toda a autoridade do Apóstolo Pedro. Ora, não quero questionar a posição que ela atribui ao próprio Pedro, mas a sua afirmação de que ela chama o papa de “O Santo Padre”, embora a Escritura ensine que não devemos chamar pessoa alguma de “pai”, pois o único Pai que existe é o que está no céu. [N. T. - O “Santo Padre” não pode ser o “Vigário de Cristo”, pois este ofício pertence exclusivamente ao Espírito Santo]. A ICAR diz ainda que quando o papa fala “ex-catedra”, ele é infalível. Esta doutrina foi criada em 1870 e nela a ICAR exige que todos acreditem. A partir daí, conforme foi definido, os seus pronunciamentos são considerados infalíveis, tão infalíveis como os do próprio Deus e do próprio Jesus Cristo. O papa é adorado pelas pessoas, as quais se ajoelham diante dele, expressando uma adoração, que somente deve ser dirigida ao Deus Todo-Poderoso. O papa incorre na citação do Apóstolo Paulo, feita na 2 Tessalonicenses, pois se assenta “como Deus”, no trono de Roma.

II.3 - O Sacerdócio - A terceira manifestação encontrada é a do sacerdócio católico. Os sacerdotes (padres) da ICAR são pessoas muito especiais. Ela não acredita no sacerdócio universal dos crentes e as únicas pessoas que ela considera como sacerdotes são os homens que ela mesma treinou e ordenou, os quais recebem uma parte de sua autoridade proveniente da “Sucessão Apostólica”. Na 1 Pedro 2:9, lemos: “Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz”. Mas, Roma diz: “Não, vocês são o laicato e somente os nossos padres é que são sacerdotes”.

Em seguida, ela atribui a estes sacerdotes o poder de operar milagres. Aqui temos um assunto muito central e crucial. A ICAR afirma que o sacerdote pode transformar a água do batismo, de modo que a graça nela penetre. Ela diz que o sacerdote pode operar o milagre da Transubstanciação, ou seja, transformar o pão e o vinho no corpo, sangue, alma e divindade do Senhor Jesus Cristo. Desse modo, ela diz, o pão já não é pão, após ter sido operado pelo sacerdote.

Os Sacramentos - Isto nos conduz a toda a doutrina dos sacramentos e vou me referir particularmente ao Batismo e à Ceia do Senhor, nos quais a ICAR não hesita em afirmar que se operam milagres. Ela diz que estes milagres, tendo sido operados por um sacerdote, agora a água, o pão e o vinho estão carregados da graça de Deus, de um modo especial e, portanto, operam, mais ou menos, automaticamente. Ela diz que eles operam “ex-operato”. Em outras palavras, a água já não é água, após ter sido carregada com a graça, e ser colocada sobre a cabeça da criança. E com o pão e vinho acontece o mesmo. Curioso é que somente o sacerdote toma o vinho. Ao fiel é dada apenas a obreia (hóstia), como se ele estivesse recebendo o corpo de Cristo. [N.T. - E assim, a ICAR economiza no vinho, que os padres tomam à vontade, ao ponto de alguns até mesmo se tornarem alcoólatras].

Confissão – Esta é mais uma total manifestação da sutileza da ICAR, das “astutas ciladas do diabo”. Nada existe no NT sobre a confissão auricular, que é mais um dos acréscimos da ICAR. O sacerdote é o único a quem, segundo a Igreja, os fiéis devem confessar os pecados, pois ele tem o poder de dar a absolvição dos mesmos e libertar o pecador do peso da culpa. Ninguém mais pode fazer isso, a não ser o sacerdote, a quem a ICAR delega tal poder.

Assim, as pessoas são ensinadas a se confessarem, mesmo não existindo na Escritura uma palavra sequer sobre o assunto. Na Bíblia, aprendemos o dever de confessar nossos pecados a Deus e também uns aos outros, mas nunca a um sacerdote. Estou mostrando as seduções, pelas quais este sistema religioso se coloca entre o homem e o Senhor Jesus Cristo. Nós, os cristãos, devemos ir a Ele para confessar os nossos pecados e mostrar arrependimento, [N. T. - Porque, segundo a 1 João 1:9: Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça”. Enquanto isso, os coitados dos católicos precisam ir a um sacerdote].

II.4 - O culto a Maria - Aqui temos a quarta manifestação e esta é uma das mais alarmantes de todas. O culto à “Virgem Maria”, no Catolicismo Romano, tem aumentado, rapidamente. O que a ICAR ensina? Que Maria é a Rainha dos Céus, sendo a primeira pessoa a quem devemos nos dirigir em oração. Em muitas de suas igrejas, vamos descobrir que Maria é mais importante do que o Senhor Jesus, o Qual fica praticamente escondido por trás dela, numa posição de retaguarda. E por que? A ICAR explica que, sendo Maria humana, ela é mais amorosa e terna do que Jesus, que é autoritário demais e durão. Este é o ensino da ICAR, a fim de respaldar o culto a Maria, pois ela diz que sendo Maria tão amorosa, não precisamos ir diretamente ao Filho, visto que Ele concede à Sua Mãe tudo que ela Lhe pede. Daí porque deveríamos ir a Maria, implorando o seu favor. Ela é a “mediadora” entre nós e o Filho de Deus, o Salvador de nossas almas. A ICAR tem aumentado cada vez mais o poder de Maria, desde 1854, com o dogma da Imaculada Conceição. Este dogma, ao que tantos pensam, não trata do nascimento virginal de Jesus, mas afirma que Maria nasceu imaculada. Mais tarde, foi publicado o dogma da Assunção de Maria, afirmando que ela morreu, como todos nós, e foi sepultada; mas, em seguida, foi levada ao céu, exatamente como aconteceu com o seu Filho. Assim, a ICAR enaltece Maria, tornando-a por demais importante, de tal modo que o poder do Senhor Jesus Cristo fica ofuscado pelo poder dela.

II-5 - Os santos - Finalmente, vamos mencionar os “santos” acrescentados pela ICAR. O povo é ensinado a orar aos santos católicos. Como isso pode acontecer? Eles acreditam no perfeccionismo nesta vida e dizem que alguns “santos” viveram vidas tão perfeitas que conseguiram méritos demais e que podem liberá-los a quem precisar da superabundância dos mesmos. [N. T. - Para a ICAR, viver uma vida perfeita significa, mais do que tudo, trabalhar muito pelo progresso da organização.]. Diz a ICAR que: todos nós, pecadores falhos, podemos ir aos santos, em oração, a fim de pedir que eles nos liberem uma certa parcela dos méritos que conseguiram amealhar, abundantemente. Que os santos poderiam interceder por nós e compartilhar os seus méritos conosco. Por isso, temos a adoração aos santos, oramos aos santos e vivemos sob a dependência deles. Desse modo, nossas carências poderiam ser suplementadas.

Coloquei apenas cinco dos principais meios, pelos quais todo o sistema da instituição católica se coloca entre o crente e o Senhor Jesus Cristo. Lembrem-se que tudo isso é feito por pessoas que acreditam na Encarnação de Cristo no seio de Maria, e, mesmo assim, são vencidas pelas “astutas ciladas do diabo”. Por um lado, a ICAR afirma muito do que é correto, enquanto, por outro lado, ensina tudo que é errado [N. T. - de modo que, como os ninivitas, os seus seguidores já não possam discernir entre a mão direita e a mão esquerda].

III - Justificação - Esta é a maneira pela qual a ICAR não apenas rouba a posição do Senhor, mas Lhe restringe a glória, a perfeição e a totalidade da grande salvação que Ele nos dá. O primeiro exemplo disso se refere à justificação pela fé. Conforme dizia Lutero, “esta é a diferença entre uma igreja firme e uma igreja decaída” e aqui reside toda a glória do Protestantismo, o que o trouxe à existência. Às vezes me pergunto se muitos protestantes sabem disso. Será que sabem? Não é de admirar que o Catolicismo Romano esteja crescendo, visto como a maioria dos protestantes desconhece o que significa a Justificação. Enquanto os protestantes acham que basta viver uma boa vida, o Catolicismo Romano vai avançando com sucesso, invadindo países e nações.

A ICAR ensina que as boas obras podem ser praticadas pelo homem pecador, contribuindo para sua justificação... Mas a Bíblia diz: “Como está escrito: Não há um justo, nem um sequer” (Romanos 3:10), “Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus; Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus” (Romanos 3:23-24). Em Isaías 64:6, lemos: “Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia; e todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniqüidades como um vento nos arrebatam”. Isso mostra que nossas boas obras nada valem diante de Deus para que sejamos por elas justificados. Mais sério ainda é a ICAR ensinar que o batismo traz a justificação, que nossos pecados são perdoados e que ele nos infunde justiça. Mesmo sendo um bebê inconsciente, não importa, pois no batismo ele é justificado do pecado original, segundo a ICAR. Ela diz que não se trata aqui da justiça de Cristo, mas de uma justificação que Deus concede através do batismo e que os que são batizados são vistos como justos diante dos olhos de Deus. [N. T. Observem o sofisma]. A ICAR denuncia como heresia o ensino protestante da justificação exclusivamente pela fé em Jesus Cristo.

O seu ensino torna o homem dependente da Igreja, pois toda a obra da salvação deve ser operada pelo sacerdote, através do batismo e da obediência à ICAR. Isto torna o sacerdote absolutamente essencial e, sem este, o fiel fica desprotegido; portanto, ele precisa continuar ligado à ICAR e ao sacerdote. Segundo este ensino, não existe uma comunicação direta do homem com Deus, sem o concurso destes intermediários. Enquanto isso, a Bíblia diz, na 1 Timóteo 2:5: “Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem”. Já na ICAR, os mediadores são: Maria, o papa, os sacerdotes, os santos e toda a hierarquia, com as suas determinações. Como vemos, sobre a justificação, a ICAR ensina mais uma de suas tantas mentiras.

A Vida Cristã - Na ICAR, a ênfase não é sobre uma vida piedosa, mas de observância às cerimônias e ritos da Igreja. Desse modo, ninguém precisa se esforçar para ter uma vida santa, nem para entender os ensinos do Novo Testamento sobre a santificação do crente, mas as pessoas devem assistir à celebração da missa e se confessar com um sacerdote. Cumprindo essas obrigações, o fiel pode fazer o que bem desejar. Depois ele vai à missa e confessa os pecados ao sacerdote, a fim de receber o perdão. Assim, falha a responsabilidade do esforço por uma vida de santidade, ficando apenas a obrigação de cumprir as exigências da Igreja. O cristão deve assistir às cerimônias e fazer confissão dos pecados, ficando coberto, como se vivesse uma vida correta, e assim por diante...

Negando a Garantia da Salvação - A ICAR nega totalmente a garantia da salvação eterna através da fé em Jesus Cristo. Em Romanos 8:1 e 16, lemos:

“PORTANTO, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito...”. “O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus”. Esta é uma declaração maravilhosa, negada pela ICAR, a qual ensina que não existe certeza alguma de salvação, nesta vida.

Qual seria a lógica deste argumento? É que o sistema católico é tão demoníaco que somente o diabo poderia tê-lo concebido com tanto engenho. Ele funciona assim: No batismo, o pecado original é cancelado e o católico se torna justificado diante de Deus. Mas, quanto aos pecados futuros?

A Bíblia ensina que “O sangue de Jesus Cristo nos purifica de todo pecado”: dos presentes, passados e futuros. (1 João 1:7). Contudo, Roma prega diferente. Os pecados cometidos depois do batismo devem ser confessados ao sacerdote, pois somente este poderá perdoá-los. Mesmo assim, nem mesmo o sacerdote poderá nos livrar de purgá-los, depois da morte. Além do sacramento da penitência, nós ainda precisamos praticar boas obras, enquanto estivermos vivos. Depois da morte, a ICAR inventou um lugar chamado Purgatório, para onde ela envia os membros, para que ali estes possam pagar a pena dos pecados já confessados, porém ainda não purgados na Terra.

Já no Purgatório, nossos parentes precisam mandar celebrar muitas missas, usar muitas velas e pagar boas somas de dinheiro, a fim de abreviar o nosso tempo no Purgatório. Quando mais for pago à ICAR, mais depressa a alma vai sair do Purgatório [N.T. – A música de fundo para abreviar a pena no Purgatório é o tilintar das moedas ou o farfalho das notas, caindo na caixa da Igreja]. Com dinheiro, os parentes compram as chamadas “indulgências”, as orações pelos mortos e tudo que se puder comprar em matéria de salvação. Nada disso é visto na Bíblia. Trata-se de uma “revelação adicional” recebida pela ICAR [N. T. - a qual se baseia numa tradição pagã.]

A ICAR afirma que a obra de Cristo é insuficiente e precisa de suplemento. Será que estou indo longe demais, quando digo que isto é apostasia?

Tremendas Consequências - Qual o resultado de tudo isso? Seus membros são mantidos na ignorância e caem na superstição. Aqui existe um tipo de vida que é conhecido como “domingo continental”. Isso quer dizer que se o fiel foi assistir à missa, ele pode fazer o que bem quiser, pelo restante do dia. O dia fica igual aos demais em matéria de esporte e prazer. Ninguém se dá conta disso. Fazendo tudo que a ICAR ordena, ela garante estar velando pelas almas dos seus membros. Isso dá ensejo a uma perseguição a quem segue o verdadeiro caminho, conforme o crescimento do sistema católico. No passado, a ICAR derramou o sangue dos mártires e continuará fazendo isso, onde e quando lhe for permitido fazê-lo.

Será que não temos perdido muito tempo? Deveríamos nos unir como cristãos, conforme temos feito em relação ao Comunismo. Para mim, o sistema católico é mais perigoso do que o Comunismo, por ser um engodo praticado em o Nome de Cristo. A ICAR é a “grande prostituta que está assentada sobre muitas águas; com a qual se prostituíram os reis da terra; e os que habitam na terra se embebedaram com o vinho da sua prostituição” (Apocalipse 17:1-2). Enquanto isso, o Comunismo pode ser detectado como um sistema ateu, ímpio, o qual logo é combatido pelos cristãos.

Os Reformadores Protestantes - Os reformadores protestantes não eram apenas fanáticos religiosos, nem tolos. Eles tinham os olhos abertos pelo Espírito Santo. Foi o que aconteceu com Lutero, Calvino, Knox e todos eles. Eles observaram a horrenda monstruosidade descrita na Bíblia e preferiram encarar o risco de perderem suas vidas, levantando-se para protestar contra a ICAR. Mostraram que ela é falsa, confirmaram a justificação do pecador pela fé em Cristo e a supremacia das Escrituras Sagradas. Prontificaram-se a morrer defendendo estas verdades e alguns deles morreram.

Quem agora se alegra com as propostas de Roma está renegando o sangue dos mártires. Eles foram queimados nas estacas porque denunciaram os erros do Catolicismo Romano. Vocês vão renegá-los, vão dar-lhes as costas, dizendo que eles estavam errados? Cuidado, para não serem iludidos pelos falsos argumentos da ICAR!

Roma Nunca Muda - O Problema tem-se tornado sério, por causa do rádio e da TV. Os homens (católicos) vivem aparecendo como pessoas polidas, elegantes, gentis e conciliáveis. Até parecem ser pessoas melhores do que o nosso povo, conforme dizem os tolos e ignorantes protestantes, prontos a engolir a isca da ICAR.

Ora, vocês argumentam: “Mas, a ICAR não mudou? O senhor está olhando somente para o passado, para o século 16, sem perceber que já estamos no século 20!” Minha resposta simples é que a arrogante organização chamada ICAR jamais vai mudar. “Roma é sempre a mesma”; então como poderia mudar? Se ela mudasse, estaria admitindo que esteve errada no passado; ela, que sempre tem afirmado ser infalível, que o papa é o Vigário de Cristo e, portanto, não pode errar. Ela continuará sendo a mesma de sempre e se mudar em alguma coisa, deve ser para PIOR. Aliás, já o tem feito, acrescentando coisas novas aos seus ensinos, numa Contra Reforma Protestante, a partir do Concílio de Trento (Século 16), a Infalibilidade Papal (Século 19) e outros engodos.

Quando acontecer a formação de uma grande religião mundial, provavelmente a ICAR já terá absorvido as demais, por causa do seu engodo e ignorância bíblica dos protestantes. Esta será uma forma de prostituição da pior espécie das chamadas igrejas evangélicas. A ICAR é uma representação do Anticristo e assim devemos denunciá-la.

Só existe uma coisa que poderá deter o avanço da ICAR no mundo: a pregação do Evangelho Bíblico. Um Cristianismo que se limita a pregar: “Venha para Cristo” ou “Venha para Jesus”, não pode enfrentar os engodos de Roma. Certos pastores, que andam fazendo campanhas evangelísticas, costumam aconselhar: “Vocês, católicos romanos, voltem às suas igrejas” [N. T. - Aqui o autor se refere literalmente a Billy Graham]. Eles estão negando os ensinos do Novo Testamento e precisam de advertência. Somente com a Armadura de Deus, com a verdade do Novo Testamento, poderemos enfrentar Roma. Foi o que aconteceu no Século 16. Lutero não era apenas um superevangelista; ele era também um grande teólogo, assim como Calvino e os outros. Foi o poderoso sistema da Verdade, que liberta do erro doutrinário, que abalou as bases da ICAR, quando o verdadeiro Evangelho foi apresentado ao mundo. Somente este Evangelho legítimo é adequado para a situação atual. Povo cristão, nossa responsabilidade é tremenda! Precisamos conhecer e compreender a verdade, a fim de podermos enfrentar os falsos ensinos. Muitas pessoas inocentes estão sendo enganadas pela falsidade da ICAR e nossa obrigação é abrir-lhes os olhos e apresentar-lhes a verdade.

Lendo e praticando os ensinos da Palavra de Deus, o Espírito Santo vai nos ajudar, dando-nos o conhecimento da verdade, a fim de podermos lutar contra os engodos de Roma.

Que Deus nos dê uma perfeita compreensão dos tempos trabalhosos em que estamos vivendo e nos faça despertar, antes que seja tarde demais! ***************************************************

[N.T. - E assim, por causa da indiferença dos britânicos, governados por uma Rainha e um parlamento política e religiosamente negligentes, a ICAR se aboletou, comodamente, no país, o qual se tornou um dos mais corrompidos da União Européia, confirmando o que o Apóstolo Pedro diz, na 1 Pedro 4:17 e na 2 Pedro 2:20: “Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus; e, se primeiro começa por nós, qual será o fim daqueles que são desobedientes ao evangelho de Deus?” ... “Porquanto se, depois de terem escapado das corrupções do mundo, pelo conhecimento do Senhor e Salvador Jesus Cristo, forem outra vez envolvidos nelas e vencidos, tornou-se-lhes o último estado pior do que o primeiro”. (Grifo da Tradutora).

Atualmente, os pregadores andam se envolvendo com a chamada “Teologia da Fé/Prosperidade”, com a “Espiritualidade Contemplativa” e com o chamado “Teísmo Aberto” e outros desvios doutrinários, os quais estão conduzindo os protestantes e evangélicos a uma união com a ICAR, preparando o palco para a chegada do Anticristo.]

“The Roman Catholic Church” - Um sermão de D. Martin Lloyd-Jones, pregado em Westminster Chapel, Londres, em Maio de 1963.

Tradição livre e comentários de Mary Schultze, em 08/02/2010.


Mary


Porque nós não somos, como muitos, falsificadores da palavra de Deus, antes falamos de Cristo com sinceridade, como de Deus na presença de Deus 2Co 2:17

O Forum Gospel Brasil completa hoje 3161 dias de existência com 228891 mensagens

Ed
Mateus 18:20
Mateus 18:20

Número de Mensagens : 11001
Idade : 64
Localização : BRUSA
flag : BrUSA
Data de inscrição : 13/04/2008

http://gospelbrasil.topicboard.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma Radiografia da Igreja Católica Romana (ICAR)

Mensagem por FernandesCatholic em Dom 17 Nov 2013, 5:09 pm

É muito fácil criar um bonequinho de algo ou alguém que vc odeia, pegar versículos bíblicos,manipulá-los e atacar quem vc odeia.Difícil mesmo é ter humildade pra admitir a própria ignorância.Algumas pessoas deveria entender que cristianismo não é voodoo.Lamentável ver estas pessoas tentando destruir a Igreja, enquanto isso, fanáticos islâmicos estão arrancando cabeças de padres e pastores mundo afora e nínguém diz nada contra.Será que uma pessoa dessas nunca viu um vídeo com a Sharya matando cristãos?

FernandesCatholic
Barro
Barro

Número de Mensagens : 5
flag : Brasil
Data de inscrição : 11/11/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma Radiografia da Igreja Católica Romana (ICAR)

Mensagem por Jarbas em Dom 17 Nov 2013, 5:48 pm

...

O cristão deve seguir o que a Bíblia ensina; e se a Bíblia não ensina que há alguma nossa senhora, então este ensino não vem de Deus e sim do diabo.

"Eu sou o SENHOR; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei, nem o meu louvor às imagens de escultura."  (Isaías 42 : 8)... só podemos orar à Deus em nome de Jesus, fora isto é idolatria.



"Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas estas coisas que hão de acontecer, e de estar em pé diante do Filho do homem."  (Lucas 21 : 36)

"Assim, sabe o Senhor livrar da tentação os piedosos, e reservar os injustos para o dia do juízo, para serem castigados;"  (II Pedro 2 : 9)


"PERECE o justo, e não há quem considere isso em seu coração, e os homens compassivos são recolhidos, sem que alguém considere que o justo é levado antes do mal."  (Isaías 57 : 1)


"O temor do SENHOR é odiar o mal; a soberba e a arrogância, o mau caminho e a boca perversa, eu odeio."
  (Provérbios 8 : 13)

Jarbas
‎moderador
‎moderador

Número de Mensagens : 15317
Localização : Goiânia - Go
flag : Brasil
Data de inscrição : 16/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma Radiografia da Igreja Católica Romana (ICAR)

Mensagem por irmão em Qua 30 Set 2015, 3:32 pm


irmão
Mateus 18:20
Mateus 18:20

Número de Mensagens : 1198
Idade : 39
Localização : minas gerais
flag : Brasil
Data de inscrição : 11/07/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma Radiografia da Igreja Católica Romana (ICAR)

Mensagem por oliveira leite em Qua 30 Set 2015, 4:42 pm

O catolicismo tem suas falhas, mas devemos entender que os evangelicos não ficam imunes a serem criticados também

se brincar estaremos trocando seis por meia duzia

Na igreja catolica todos se levantam para a imagem entrar

Na igreja evangelica todos se levantam para o pastor presidente entrar

uns adoram santos do passado e outros adoram santos do presente

oliveira leite
‎moderador
‎moderador

Número de Mensagens : 6552
Idade : 51
Localização : Natal RN
flag : Brasil
Data de inscrição : 28/04/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma Radiografia da Igreja Católica Romana (ICAR)

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 5:47 am


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum