.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Últimos assuntos
Quem está conectado
78 usuários online :: Nenhum usuário registrado, 1 Invisível e 77 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 2364 em Seg 19 Dez 2011, 5:49 pm
Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10

Fetransport, Metrô Rio e Supervia: a bagunça de cada dia

Página 2 de 9 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Fetransport, Metrô Rio e Supervia: a bagunça de cada dia

Mensagem por silvamelo em Qui 10 Nov 2011, 1:48 am

Josoco escreveu:Minha cidade onde moro é uma cidade pequena (300.000) mil habitantes, tenho minha bicicleta, com ela dá para ir a qualquer ponto da ciodade, é uma maravilha: não perco tempo, economizo dinheiro e melhoro a saúde a cada dia....

Nem sinto mais saudade dos anos que vivia em São Paulo, morando na Baixada do Glicério...

:risadinha:
Ê vida boa! Se eu pudesse vivia no interior... Minha mulher detesta! É por isso que ainda vivo na cidade grande...

silvamelo
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4417
Idade : 47
Localização : Rio de Janeiro
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fetransport, Metrô Rio e Supervia: a bagunça de cada dia

Mensagem por Josoco em Qui 10 Nov 2011, 7:33 pm

O metrô de São Paulo da zona leste, era melhor não terem construído, cara é uma bagunça, não tem trem que vença transportar tanta gente, bom para os trombadas...

gargalhada

Josoco
Banido

Número de Mensagens : 1930
Idade : 63
Localização : Brasil
flag : Brasil
Data de inscrição : 16/06/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fetransport, Metrô Rio e Supervia: a bagunça de cada dia

Mensagem por EVANGELISTA/RJ/MSN em Sex 16 Dez 2011, 7:17 pm



Passageiros protestam em linha férrea após pane em trem no Rio

Alguns passageiros chegaram a sentar na linha férrea. Procurada pelo G1, SuperVia confirma pane no serviço.

Passageiros de trens protestam na manhã desta sexta-feira (16) após um trem ter enguiçado na altura de Oswaldo Cruz, no subúrbio do Rio.

Eles ocupam a linha férrea nos sentidos Central do Brasil e Deodoro. Alguns passageiros chegaram a sentar em frente a uma da composições para impedir a circulação dos trens, segundo a Polícia Militar.

Após a pane, alguns passageiros chegaram a passar mal e foram atendidos por bombeiros.

De acordo com as primeiras informações, por causa da manifestação, a circulação de trens está interrompida nos ramais de Japeri e Santa Cruz. As estações perto de Oswaldo Cruz estão lotadas. Policiais do 9º BPM (Rocha Miranda) estão no local para conter os manifestantes. Um helicóptero da PM também sobrevoa a região.

Procurada pelo G1, a SuperVia enviou nota às 9h37 sobre o caso. "A SuperVia informa que identificou, às 7h53 de hoje, falha que impediu procedimento da sua viagem de trem que seguia de Santa Cruz para a Central do Brasil (Ramal Santa Cruz). Os passageiros desembarcaram na estacão, mas ocuparam a linha férrea, o que impediu o estabelecimento da circulação. Imediatamente a SuperVia acionou o NPFer e o batalhão de polícia da área para tomar as devidas providencias. Agora, às 9h30 a circulação está sendo retomada gradativamente", diz a nota da concessionária.

Apesar da SuperVia ter dito que o serviço estava sendo retomado, até as 9h55 os trens continuavam parados.

Homem cai em valão



Passageiros protestam em linha férrea após pane em trem no Rio.



Alguns passageiros chegaram a sentar na linha férrea. Procurada pelo G1, SuperVia confirma pane no serviço. Um homem que andava pela linha férrea caiu em um valão às margens da via.

Ele foi retirado do local por outros passageiros e funcionários de uma obra da prefeitura. Não há informações sobre o seu estado de saúde.

Passagens vão ficar mais caras

A confusão desta sexta-feira (16) acontece três dias depois de a Agetransp autorizar o rejuste da passagem de trem de R$ 2,80 para R$ 2,90 a partir do dia 2 de fevereiro.


fonte:

http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2011/12/passageiros-protestam-em-linha-ferrea-apos-pane-em-trem-no-rio.html

EVANGELISTA/RJ/MSN
administrador
administrador

Número de Mensagens : 6002
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fetransport, Metrô Rio e Supervia: a bagunça de cada dia

Mensagem por EVANGELISTA/RJ/MSN em Sex 23 Dez 2011, 11:58 am



Dois trens apresentam problemas e causam transtornos aos passageiros

Rio - Dois trens apresentaram problemas na manhã desta sexta-feira. Às 6h41, na estação Jardim Primavera, um trem que seguia para a Central do Brasil apresentou avaria e precisou retornar para a estação Saracuruna. A SuperVia informa, que os passageiros foram informados pelo sistema de áudio e precisaram desembarcar na estação para prosseguir viagem em outras composições. No momento, o ramal opera com intervalos irregulares.

Já às 7h, houve um problema operacional em um trem que seguia para Japeri, quando cruzava o ramal Belford Roxo na altura de Rocha Miranda. Os passageiros precisaram desembarcar na via com o auxílio dos agentes e foram encaminhados à estação Rocha Miranda. "Não há registros de feridos e a circulação está desviada para a linha 2", informa a concessionária. Os intervalos seguem irregulares.

Problema até em novo trem

A viagem inaugural do primeiro trem modernizado da SuperVia ontem foi literalmente por água abaixo. Na estreia da composição — uma das 73 que custarão R$ 200 milhões em reformas —, a principal mudança nos veículos falhou: o recém-instalado ar-condicionado não funcionou em um dos vagões e, em outro, formou goteiras. A iluminação interna também sofreu pane.

O trem foi apresentado ontem como pronto pelo secretário estadual de Transportes, Júlio Lopes, e o presidente da SuperVia, Carlos José Cunha, mas, após um ano na oficina, acabou voltando para conserto, de onde só sai de novo na próxima quinta.


Júlio Lopes elogiou investimentos ao embarcar no trem e depois não deu entrevistas sobre problemas apresentados pela composição reformada | Foto: Carlo Wrede / Agência O Dia

Na viagem frustrada, a composição saiu da Central e, na primeira parada (Praça da Bandeira), passageiros chegaram a embarcar mas tiveram que descer rapidamente após o maquinista anunciar que o trem não seguiria viagem “por problemas técnicos”. As panes no ar e no sistema de iluminação geraram constrangimento também no vagão em que estavam Lopes, Cunha e a imprensa.

Esta é uma viagem de testes. Ainda há ajustes para serem feitos”, tentou justificar Cunha. Ao contrário do prometido inicialmente, a viagem ficou restrita a jornalistas.

Autoridades e repórteres mudaram para outro vagão, com a promessa de mais conforto. Mas o vagão seguinte estava ainda pior, com água jorrando do teto pelo sistema de ar condicionado. A viagem seguiu, sem parar em nenhuma estação, até Deodoro.

O secretário, que ao embarcar disse que “a SuperVia estava fazendo a coisa certa”, em relação aos investimentos, não quis comentar o incidente e também não foi mais localizado após o fim da viagem, em Deodoro.

Este ano foram 1.400 falhas

Os últimos dias foram de sucessivas falhas e protestos em três ramais diferentes da SuperVia. Desde sexta-feira, as constantes avarias em trens levaram passageiros até a deitar nos trilhos em manifestação. Para o secretário Júlio Lopes, porém, o sofrimento dos passageiros está diminuindo. “No ano passado tivemos 2.400 falhas e este ano 1.400. Até 2014 vamos dar um serviço ferroviário compatível com o serviço mundial”, prometeu, antes de o trem apresentar avarias.

Ontem, ele deu nota 6 para o transporte no estado: “É compatível com a nossa realidade”. Até março, a meta é colocar em funcionamento 17 composições reformadas e ao menos um dos 34 trens chineses novos.


fonte:

http://odia.ig.com.br/portal/o_dia_24_horas/html/2011/12/dois_trens_apresentam_problemas_e_causam_transtornos_aos_passageiros_214008.html

EVANGELISTA/RJ/MSN
administrador
administrador

Número de Mensagens : 6002
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fetransport, Metrô Rio e Supervia: a bagunça de cada dia

Mensagem por EVANGELISTA/RJ/MSN em Sex 30 Dez 2011, 12:08 am



Trem apresenta problema no ramal de Saracuruna


Funcionários trabalham na composição defeituosa | Foto do leitor @carlosjgssantan

Rio - Passageiros enfrentaram problemas nesta quinta-feira no ramal de Saracuruna. De acordo com a SuperVia, um trem que fazia o trajeto Saracuruna – Central do Brasil apresentou quebra de pantógrafo, equipamento que faz a ligação com a rede aérea, e não pode continuar viagem.

Os passageiros desembarcaram na estação Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, de onde prosseguiram em outras composições. Técnicos constataram necessidade de realizar manutenção emergencial na rede aérea, no trecho entre as estações Gramacho e Saracuruna, após o problema registrado na estação Duque de Caxias. A intervenção tem previsão de conclusão às 12h.

Para realização do serviço, as estações Campos Elíseos, Jardim Primavera e Saracuruna estão fechadas e a circulação ocorre no trajeto Central do Brasil - Gramacho - Central do Brasil. Os passageiros estão sendo informados da intervenção por meio de sistema de áudio e a concessionária já contratou ônibus para fazer o transporte no trecho citado durante esta manutenção.


http://odia.ig.com.br/portal/o_dia_24_horas/html/2011/12/trem_apresenta_problema_no_ramal_de_saracuruna_214949.html

EVANGELISTA/RJ/MSN
administrador
administrador

Número de Mensagens : 6002
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fetransport, Metrô Rio e Supervia: a bagunça de cada dia

Mensagem por EVANGELISTA/RJ/MSN em Ter 24 Jan 2012, 3:52 pm



Direto do YouTube: Problemas no metrô

Rio - Passageiros do metrô enfrentaram muitos atrasos na manhã desta segunda-feira. Entre 10h50 e 11h20, segundo a concessionária MetrôRio, as estaçōes Ipanema-General Osório, Cantagalo, Siqueira Campos e Cardeal Arcoverde foram fechadas após pane no sistema de sinalização automática. No vídeo, passageiro registra como ficou o movimento na estação Central.



A concessionária MetrôRio informou por volta das 11h57, através do Twitter, que a linha 2 já opera normalmente de Pavuna a Botafogo. Durante o apagão, o trecho entre Inhaúma e Pavuna foi temporariamente interrompido e a linha 2 operou apenas de Maria da Graça a Botafogo. De acordo com a empresa, por volta das 11h45, o fornecimento de energia foi restabelecido.

De acordo com a Infraero, o fornecimento de energia no Galeão começou a ser normalizado por volta das 11h. Várias companhias fecharam seus guichês e painés eletrônicos ficaram apagados. Nenhum voo foi prejudicado.

Segunda-feira caótica no metrô

A segunda-feira foi caótica para aqueles que precisaram se deslocar no metrô. Quatro estações fecharam, as demais superlotaram e passageiros encararam momentos de desespero trancados por até 40 minutos nas composições, sem informação sobre o que ocorria.


Na estação de metrô da Central, plataforma estava abarrotada de passageiros | Foto: Agência O Dia

Os que optaram por ônibus ou carro sofreram com as interdições e inversões de mão nas ruas do Centro para obras do Porto Maravilha — o engarrafamento chegou ao Aterro do Flamengo, Ponte Rio-Niterói e Avenida Brasil.

'Filme de terror'

“Parecia filme de terror. O metrô ficou parado entre as estações e ninguém dizia o que estava acontecendo. As pessoas ficaram desesperadas batendo nos vidros. Teve gente que desmaiou. Tentamos falar no mecanismo de emergência, mas ninguém respondia. Algumas pessoas mudaram de vagão pelas portas das composições para tentar informação”, conta o comerciante Rodrigo Henriques, 31, que ficou parado entre Catete e Largo do Machado. Ele saiu encharcado de suor.

Mãe de Rodrigo, Rosana Andrade, 50, é hipertensa e teve que ser amparada: “Achei que ia morrer, foi um horror. O metrô estava tão cheio quando deu o problema que as pessoas não conseguiam se mexer. Estava difícil respirar. O ar condicionado não deu vazão e ficou muito quente”.

A série de problemas no metrô começou por volta das 8h50. Passageiros que seguiam para a Pavuna precisaram desembarcar na Glória por causa de um defeito na porta da composição. Pouco depois, na estação Central, outro trem apresentou avarias e causou atraso nas viagens.

Sem visão

O problema mais grave ainda estava por vir. Por causa de pane no sistema de sinalização automática, as estações Cardeal Arcoverde, Siqueira Campos, Cantagalo e General Osório fecharam entre 10h50 e 11h20. O intervalo entre os trens chegou a 12 minutos.

“Fiquei mais de meia hora entre as estações Siqueira Campos e Cardeal Arcoverde. Como a sinalização ainda não tinha voltado, a condutora disse que iria visualizar a próxima a olho nu”, conta o advogado Nelson Mendes, 27.

Viagem termina em caminhada na linha férrea

Problemas técnicos também atingiram um trem da SuperVia que seguia de Santa Cruz para a Central do Brasil. Mais uma vez, os passageiros tiveram que desembarcar da composição e caminhar cerca de 400 metros nos trilhos até a estação mais próxima.

A falha no sistema elétrico foi identificada às 15h39, próximo à estação Central. Mais cedo, por volta das 6h30, passageiros de duas composições do mesmo ramal precisaram mudar de trem. A concessionária afirmou que a baldeação foi realizada por causa de uma vistoria de rotina.

A Agetransp, agência que regula o transporte ferroviário e metroviário, instaurou dois processos para apurar os motivos dos incidentes no metrô. Sobre o trem, o órgão não informou se vai investigar a causa do problema nem se vai lavrar multa.




Fontes:

1) http://odia.ig.com.br/portal/conexaoleitor/html/2012/1/direto_do_youtube_problemas_no_metro_220328.html

2) http://odia.ig.com.br/portal/o_dia_24_horas/html/2012/1/falta_de_luz_afetou_cerca_de_840_mil_pessoas_diz_light_220525.html

EVANGELISTA/RJ/MSN
administrador
administrador

Número de Mensagens : 6002
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fetransport, Metrô Rio e Supervia: a bagunça de cada dia

Mensagem por E.Ramos em Ter 24 Jan 2012, 5:10 pm

...acredito que isso não aconteça só aqui em São Paulo.

Mas com relação ao Metrô , quanto mais estações são inauguradas, mais os trens ficam superlotados.

Parece loucura.

Em função do caos no trânsito(parado mesmo), as pessoas deixam de pagar o ônibus e vão para o metrô, aí já viu...

O governador já sabe... e resolve?

http://www.redebrasilatual.com.br/temas/cidades/2011/09/alckmin-minimiza-superlotacao-do-metro-e-da-cptm

E.Ramos
‎moderador
‎moderador

Número de Mensagens : 1193
Localização : São Paulo
flag : Brasil
Data de inscrição : 25/06/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fetransport, Metrô Rio e Supervia: a bagunça de cada dia

Mensagem por EVANGELISTA/RJ/MSN em Dom 29 Jan 2012, 1:06 pm



A dramática rotina dos passageiros do metrô

Vagões superlotados, panes e calor são algumas das queixas
POR PÂMELA OLIVEIRA


Rio - Superlotação, calor excessivo, panes que interrompem a circulação e dificuldades de acesso: essa é a rotina dos que usam o metrô no Rio. Na estação Central, passageiros levam até 40 minutos para conseguir entrar no trem em direção à Zona Sul no período da manhã. À tarde, o problema é entrar nas estações antes da Central, em direção à Zona Norte. As panes constantes que infernizam os passageiros são noticiadas em tempo real, com a ajuda de internautas, no Twitter O DIA 24 HORAS.


Passageiros viajam apertados em vagões superlotados. Demanda passou de 400 mil para 700 mil por dia | Foto: Severino Silva / Agência O Dia


Os vagões já vêm cheios e, como as plataformas também estão lotadas, fica difícil entrar. Só empurrando. Depois que a gente entra, não precisa nem segurar que ninguém mexe”, conta a diarista Ana Lúcia da Silva, 51, que mora em Japeri e trabalha em Botafogo.

A doméstica Cintia da Silva Lopes, 30, reclama da estação Central: “A gente segura a bolsa porque, se bobear, alguém ainda rouba. O brinco de uma mulher foi arrancado no empurra-empurra e ela ficou com a orelha sangrando”.

Outra passageira diz que já viu uma mulher perder o sapato, tentando entrar no vagão. “Ela teve que voltar à Central para tentar achar”, conta a aposentada Elinole Anchieta, 68.

Na estação de Irajá, o elevador que transporta cadeirantes está com a rampa lacrada. Procurado, o Metrô disse que não tinha a informação de que o elevador não estava funcionando e que, a partir de segunda, o controle remoto, que está quebrado, voltará a funcionar.


http://odia.ig.com.br/portal/rio/html/2012/1/a_dramatica_rotina_dos_passageiros_do_metro_221601.html

EVANGELISTA/RJ/MSN
administrador
administrador

Número de Mensagens : 6002
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fetransport, Metrô Rio e Supervia: a bagunça de cada dia

Mensagem por David de Oliveira em Dom 29 Jan 2012, 1:22 pm

EVANGELISTA/RJ/MSN escreveu:


A dramática rotina dos passageiros do metrô

Vagões superlotados, panes e calor são algumas das queixas
POR PÂMELA OLIVEIRA


Rio - Superlotação, calor excessivo, panes que interrompem a circulação e dificuldades de acesso: essa é a rotina dos que usam o metrô no Rio. Na estação Central, passageiros levam até 40 minutos para conseguir entrar no trem em direção à Zona Sul no período da manhã. À tarde, o problema é entrar nas estações antes da Central, em direção à Zona Norte. As panes constantes que infernizam os passageiros são noticiadas em tempo real, com a ajuda de internautas, no Twitter O DIA 24 HORAS.


Passageiros viajam apertados em vagões superlotados. Demanda passou de 400 mil para 700 mil por dia | Foto: Severino Silva / Agência O Dia


Os vagões já vêm cheios e, como as plataformas também estão lotadas, fica difícil entrar. Só empurrando. Depois que a gente entra, não precisa nem segurar que ninguém mexe”, conta a diarista Ana Lúcia da Silva, 51, que mora em Japeri e trabalha em Botafogo.

A doméstica Cintia da Silva Lopes, 30, reclama da estação Central: “A gente segura a bolsa porque, se bobear, alguém ainda rouba. O brinco de uma mulher foi arrancado no empurra-empurra e ela ficou com a orelha sangrando”.

Outra passageira diz que já viu uma mulher perder o sapato, tentando entrar no vagão. “Ela teve que voltar à Central para tentar achar”, conta a aposentada Elinole Anchieta, 68.

Na estação de Irajá, o elevador que transporta cadeirantes está com a rampa lacrada. Procurado, o Metrô disse que não tinha a informação de que o elevador não estava funcionando e que, a partir de segunda, o controle remoto, que está quebrado, voltará a funcionar.


http://odia.ig.com.br/portal/rio/html/2012/1/a_dramatica_rotina_dos_passageiros_do_metro_221601.html



Convido a conhecerem o metrô de Paris.









 Jucá: “Conversei ontem com alguns ministros do Supremo (Tribunal), os caras dizem: Ooh! Só tem condições sem ela (Dilma), enquanto ela (Dilma) estiver ali, a Imprensa, os caras querem tirar ela, esse negócio não vai parar nunca entendeu estou conversando com os generais, comandantes militares está tudo tranqüilo, os caras dizem que vão garantir...” .

David de Oliveira
‎moderador
‎moderador

Número de Mensagens : 8361
flag : Brasil
Data de inscrição : 28/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fetransport, Metrô Rio e Supervia: a bagunça de cada dia

Mensagem por EVANGELISTA/RJ/MSN em Sab 04 Fev 2012, 12:17 am



Passageiros 'surfam' e se arriscam em trem superlotado no Rio

Imagens foram feitas no final da tarde de quarta-feira (1º). 'As pessoas subiram durante o trajeto por causa do calor', relata internauta.

O intervalo entre os trens da SuperVia no sentido Japeri nesta quarta-feira (1º) era de 30 minutos no horário de pico (de 18h a 19h), o que provocou superlotação.

Alguns passageiros viajaram "surfando" em cima dos trens e pendurados perto das portas, arriscando suas vidas.

A SuperVia diz que compra trens com ar condicionado para conforto dos passageiros, porém os usuários deste ramal não usufruem deste benefício e sofrem com o calor. Muitos saíram do trem justamente por causa da alta temperatura.
Nota da redação: Em comunicado, a SuperVia informa que, devido a descarrilamento de trem no ramal de Japeri na tarde da quarta-feira (1º), a circulação dos trem só foi normalizada perto das 20h. Os intervalos entre as composições era irregular devido à manutenção da via por parte da equipe técnica.

A empresa diz investir em medidas educativas para evitar que passageiros circulem de forma irregular nas portas e em cima dos vagões.

Ela ainda informa que está fazendo melhorias em suas linhas para evitar atrasos e superlotação, como renovação dos trens, novo sistema de sinalização para redução de intervalo e revitalização da infraestrutura. O prazo para as mudanças é de aproximadamente 36 meses.


http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/vc-no-g1-rj/noticia/2012/02/passageiros-surfam-e-se-arriscam-em-trem-superlotado-no-rio.html

EVANGELISTA/RJ/MSN
administrador
administrador

Número de Mensagens : 6002
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fetransport, Metrô Rio e Supervia: a bagunça de cada dia

Mensagem por EVANGELISTA/RJ/MSN em Sab 04 Fev 2012, 12:20 am



RJ registra segundo descarrilamento nesta quarta-feira

Trem da SuperVia descarrilou entre 2 estações no ramal Japeri nesta tarde. Mais cedo, uma locomotiva descarrilou no ramal Belford Roxo, diz T’Trans.


Trem da SuperVia descarrilou entre 2 estações no ramal Japeri (Foto: Reprodução/TV Globo)



Um trem da SuperVia descarrilou, por volta das 14h desta quarta-feira (1º), entre as estações Austin e Queimados, no ramal Japeri, na Baixada Fluminense. Segundo a concessionária SuperVia, os passageiros tiveram que desembarcar e caminhar até a estação para prosseguirem em outras composições. Ninguém ficou ferido.

A SuperVia ainda informou que técnicos da concessionária apuram as causas do incidente e a circulação no ramal ocorre em intervalos irregulares.

A Agetransp informou que abriu um processo e enviou fiscalização para apurar os motivos do descarrilamento da composição. Ainda segundo a Agetransp, a circulação está sendo realizada com intervalos irregulares pela linha 2 entre as estações Comendador Soares e Queimados.

Locomotiva que rebocava trem da SuperVia descarrila

Mais cedo, uma locomotiva descarrilou no ramal Belford Roxo, próximo à estação de Barros Filho, no subúrbio do Rio. As informações foram confirmadas por Massimo Giavina, presidente da T’Trans, empresa que atua no segmento metroferroviário. Segundo ele, ninguém ficou ferido.

De acordo com Giavina, a empresa T’Trans contratou uma locomotiva da empresa MRS para fazer o reboque de uma composição reformada que será utilizada pela SuperVia.

Procurada pelo G1, a SuperVia confirmou que não houve vítimas e que os trens do ramal Belford Roxo circulavam com horários irregulares.


http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2012/02/rj-registra-segundo-descarrilamento-nesta-quarta-feira.html

EVANGELISTA/RJ/MSN
administrador
administrador

Número de Mensagens : 6002
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fetransport, Metrô Rio e Supervia: a bagunça de cada dia

Mensagem por EVANGELISTA/RJ/MSN em Seg 06 Fev 2012, 9:14 am



Estações do metrô são reabertas após problema de sinalização

Rio - Após quase duas horas fechadas, foram reabertas, por volta das 8h desta segunda-feira, as 11 estações da Linha 2 do metrô que tiveram que ser fechadas por volta das 6h20. Uma falha no sistema de sinalização por falta de energia causou o fechamento. Todos os terminais de embarque, entre a Pavuna e Del Castilho, do Metrô, foram fechados. Os passageiros que chegaram a pagar os bilhetes foram reembolsados. Milhares de passageiros sofreram com o transtorno.


http://odia.ig.com.br/portal/o-dia-24-horas/esta%C3%A7%C3%B5es-do-metr%C3%B4-s%C3%A3o-reabertas-ap%C3%B3s-problema-de-sinaliza%C3%A7%C3%A3o-1.403199

EVANGELISTA/RJ/MSN
administrador
administrador

Número de Mensagens : 6002
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fetransport, Metrô Rio e Supervia: a bagunça de cada dia

Mensagem por EVANGELISTA/RJ/MSN em Qui 09 Fev 2012, 12:02 am



Passageiros reclamam de novos transtornos no metrô

POR MARIANA MOURA

Rio - Os problemas no metrô parecem não ter fim. Desde o fim da tarde desta quarta-feira dezenas de passageiros usaram o Twitter para denunciar problemas em estações e atrasos nas composições.

De acordo com Bianca Gorito, na estação Carioca, por volta das 19h, passageiros foram instruídos a sair da estação por excesso de passageiros. "Não fecharam as portas, mas estão devolvendo a passagem devido a demora e superlotação", informou ao O DIA.


Leitores noticiam que o metrô fechou estações na noite desta quarta-feira | Foto: Leitor @tsp88

O usuário Thiago Pessanha informou que o metrô estava impossivel, postando uma foto das plataformas lotadas na estação de Botafogo. Já Valdir Junior contou que esperou 15 minutos na Estação Saens Peña e a composição não saiu. "Esse metrô é uma vergonha", postou no seu Twitter.

A passageira Nathalia Gomes usou o Facebook para informar os problemas: "Esperei o metrô na Saens Peña por muitos minutos. A estação ficou abarrotada de gente. E no trajeto sentido Corte do Cantagalo perdi as contas das vezes que freiou, parou... O aviso era o mesmo: esperando a liberação do tráfego à frente", explicou.

O usuário Marcelo Kirszberg desabafou: "Até quando vamos aguentar??? Intervalos de 10 minutos, carros lotados e ar-condicionados que não dão vazão".

Questionada, a assessoria de imprensa do MetrôRio informou, às 19h57, que dois trens foram retirados da operação das linhas 1 e 2 para manutenção preventiva do sistema de ar condicionado. De acordo com a concessionária o intervalo entre as viagens ficou maior, gerando mais passageiros nas plataformas de embarque.

"Estes problemas têm ocorrido porque as composições estão diariamente com sobrecarga de passageiros e, por conta das temperaturas elevadas dos últimos dias, inevitavelmente, os condensadores de ar, que ficam expostos à temperatura das pedras britas (72 graus sob sol a pino), têm sido diretamente afetados", explicaram através de nota.

A concessionária ainda informou que este problema só será resolvido em agosto, com a chegada dos novos trens.

Problemas que se repetem

Na noite desta terça-feira um problema técnico fechou diversas estações do metrô. De acordo com o MetrôRio, através do Twitter, o problema foi solucionado e os passageiros tiveram bilhetes devolvidos. Através de nota, a assessoria de imprensa do MetrôRio informou que quatro trens foram retirados para manutenção emergencial de ar condicionado por causa do calor.

O serviço causou um intervalo de 30 minutos entre as composições, às 21h05. A situação começou a se normalizar apenas às 21h35. Nesta quarta-feira, sem previsão de hora, a manutenção aconteceria novamente.

Diversas estações entre Saens Peña até General Arcoverde teriam sido fechadas de acordo com informações postadas por usuários do sistema no Twitter. A informção não foi confirmada pelo MetrôRio.


Segundo passageiros, o dinheiro das passagens foi devolvido devido à lotação | Foto: Leitora @biancagorito

Mais de 10 estações fechadas na segunda-feira

Na manhã da última segunda-feira, 11 estações da Linha 2 do metrô tiveram que ser fechadas por volta das 6h20, por conta de uma falha no sistema de sinalização por falta de energia. Todos os terminais de embarque, entre a Pavuna e Del Castilho, do Metrô, foram fechados. Os passageiros que chegaram a pagar os bilhetes foram reembolsados. Milhares de passageiros sofreram com o transtorno.

De acordo com a concessionária a causa do problema foi furto de cabos.



http://odia.ig.com.br/portal/o-dia-24-horas/passageiros-reclamam-de-novos-transtornos-no-metr%C3%B4-1.404446

EVANGELISTA/RJ/MSN
administrador
administrador

Número de Mensagens : 6002
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fetransport, Metrô Rio e Supervia: a bagunça de cada dia

Mensagem por EVANGELISTA/RJ/MSN em Qui 09 Fev 2012, 9:33 am



Passageiros descem nos trilhos na Estação de Sampaio

Revoltado com transtorno, grupo joga pedras em composição e promove quebra-quebra

Rio - Revoltados com problema em um trem da SuperVia, passageiros causam tumulto na manhã desta quinta-feira, na Estação de Sampaio, na Zona Norte. A composição parou entre as estações Engenho Novo e Sampaio quando seguia de Queimados em direção à Central do Brasil. Os passageiros precisaram descer nos trilhos. Algumas pessoas jogaram pedras contra o trem e promoveram quebra-quebra. A composição foi rebocada e hoyuve quem se arriscasse pegando "carona", sem qualquer segurança.


Passageiros nos trilhos na Estação Sampaio | Foto: Leitor @luz_diogo

Muitos passageiros sentiram-se mal e foram atendidos por bombeiros. Segundo a SuperVia, por medida de segurança, as estações Méier, Engenho Novo, Sampaio e Riachuelo foram fechadas. Um helicóptero da PM sobrevoa a região.

Na Estação Deodoro, pelo Twitter, passageiros disseram que também há quebra-quebra que até roletas foram arrancadas. Em nota, a Agetransp informou que instaurou processo para apurar os motivos do incidente.

Confira nota da SuperVia na íntegra:

A SuperVia informa que, por volta das 7h10 de hoje (09/02), identificou problema operacional em trem que seguia de Queimados para a Central do Brasil e não pode continuar sua viagem. O trem parou próximo à estação Sampaio (ramal Deodoro) e os clientes precisaram desembarcar na linha, com auxílio dos agentes da concessionária. Equipe técnica está no local para reparar a composição e proceder com a liberação da via, porém, um grupo de passageiros ocupa a linha férrea, impedindo o trabalho dos funcionários e a circulação dos trens dos ramais Deodoro, Japeri e Santa Cruz. Por medida de segurança, as estações Méier, Engenho Novo, Sampaio e Riachuelo foram fechadas. Imediatamente, a SuperVia acionou o Núcleo de Polícia Ferroviária e o batalhão de polícia da área para tomar as devidas providências.


Estação Deodoro totalmente lotada | Foto: Leitor @gbragaalves


http://odia.ig.com.br/portal/o-dia-24-horas/passageiros-descem-nos-trilhos-na-esta%C3%A7%C3%A3o-de-sampaio-1.404608

EVANGELISTA/RJ/MSN
administrador
administrador

Número de Mensagens : 6002
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fetransport, Metrô Rio e Supervia: a bagunça de cada dia

Mensagem por EVANGELISTA/RJ/MSN em Qui 09 Fev 2012, 3:58 pm




Passageiro precisa de camisa reserva para enfrentar o forte calor e a superlotação no metrô do Rio



O relato de quem precisa do metrô para ir ao trabalho toda manhã vai da indignação à ironia. "Eu nem passo mais as minhas roupas, vai amarrotar tudo mesmo", diz Pablo Santos, prestador de serviços da Petrobras. Na mochila, ele carrega uma camisa reserva para trocar no trabalho, já que a que veste vai ficar molhada de suor. Sua viagem, assim como a de outras centenas de passageiros, foi acompanhada ontem pelo EXTRA, entre as estações Pavuna e Central do Brasil, num trajeto que durou 35 minutos. Entre as principais reclamações, registradas entre 7h e 10h, estão a superlotação e o calor excessivo nos vagões.

Diariamente, Pablo pega o metrô em Irajá e desce em São Cristóvão, para chegar ao trabalho às 8h. Para sair do vagão, conta que é "preciso começar a negociar com os passageiros quatro estações antes". Caso contrário, passa do ponto, como já ocorreu algumas vezes.

— E não tenho escolha, já que o ônibus demora muito. Tenho que chegar sorrindo ao trabalho, mas é difícil. As pessoas dão bom dia, mas dá vontade de perguntar: o que tem de bom? — conta Santos, espremido entre os passageiros.

Quando o ar-condicionado dos trens — que na manhã de ontem dava a sensação de não estar ligado — para de funcionar, permanecer nos vagões torna-se um martírio. Quase todos os usuários abordados pelo EXTRA relataram casos em que presenciaram pessoas passando mal ou desmaiando.

— Há passageiros que saltam, pois não tem como ficar no vagão — conta a administradora Ana Paula Silva. — E são pessoas de todas as idades que passam mal, não apenas idosos, o que atrasa as viagens.

Talita Vilela, que todos os dias faz o trajeto Pavuna-Cinelândia, conta que, por duas vezes, perdeu a sandália no vagão ao desembarcar na Central:

— Pisaram sem querer no calçado na hora de sair, e eu acabei ficando descalça.

Quando a gravação anunciou que a próxima estação era a Central, a auxiliar de serviços gerais Antônia Alves exclamou: "Aí, Jesus!".

— Aqui, são dois passos para frente, mas três para trás.

‘Andar de metrô sentada? Só em sonho’

Todos os dias Maria Reis, de 70 anos, passa pelos mesmos problemas no caminho para o trabalho. São 40 minutos, em pé, no metrô entre a Pavuna e a Central, mais, ao menos, 30 minutos apenas esperando um espaço no vagão para embarcar.

— Andar de metrô sentada? Só em sonho — conta a auxiliar de serviços gerais.

O EXTRA acompanhou Maria na volta para casa, às 17h. Ela precisou esperar ao menos cinco trens passarem para conseguir entrar.

— Isso porque ainda não é o horário de pico, está tranquilo — explica Maria.

O tempo perdido, devido ao serviço inadequado prestado pela concessionária Metrô Rio, seria de grande utilidade para Maria. Além disso, o deslocamento é um grande desgaste para a idosa.

— O metrô é cheio de problemas, mas de ônibus já demorei mais de quatro horas. Não tem para onde correr — lamenta Maria.

Em nota, a Metrô Rio informou que, em 14 anos, a demanda de passageiros passou de 400 mil para 700 mil por dia, por isso os problemas de superlotação e temperatura alta. Para solucioná-los, a concessionária vem investindo na compra de novos trens, que devem começar a circular em agosto.


http://extra.globo.com/noticias/rio/passageiro-precisa-de-camisa-reserva-para-enfrentar-forte-calor-a-superlotacao-no-metro-do-rio-3910326.html


EVANGELISTA/RJ/MSN
administrador
administrador

Número de Mensagens : 6002
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fetransport, Metrô Rio e Supervia: a bagunça de cada dia

Mensagem por EVANGELISTA/RJ/MSN em Qui 09 Fev 2012, 4:01 pm




Manhã de tumulto em estações da SuperVia: passageiros ocupam trilhos, andam pendurados nos trens e promovem quebra-quebra





A manhã desta quinta-feira está sendo de muito tumulto para usuários da SuperVia. Por volta das 7h10m, um trem parou na Estação de Sampaio e passageiros ocuparam a linha férrea. Com isso, foi impedida a circulação dos ramais Deodoro, Japeri e Santa Cruz. A concessionária decidiu, também, fechar as estações do Méier, do Engenho Novo, de Sampaio e do Riachuelo, por medida de segurança. Na Central do Brasil, passageiros revoltados promovem um quebra-quebra. Uma banca de jornal e guichês teriam sido destruídos. Equipes do Batalhão de Choque estão no local, segundo passageiros.

- Está um tumulto generalizado aqui - disse o supervisor Douglas de Assis, de 24 anos.






Teria havido depredação também no Engenho Novo: quatro composições teriam sido atingidas por pedradas. Na Estação de Deodoro, segundo passageiros, os trens estão parados. A circulação só ocorre na via auxiliar e, de acordo com os usuários, as composições circulam com as portas abertas. Algumas pessoas subiram nos trens e andaram pendurados.

- É um desrespeito o que acontece com os passageiros. Fiquei mais de uma hora trancado num trem parado em Sampaio sem que a SuperVia desse qualquer explicação. Por isso o povo se revoltou - disse Alan Magalhães, de 34 anos.

Por causa do fechamento da Estação de Deodoro, os pontos de ônibus ficaram lotados e os coletivos circulam muito cheios.

Por meio de nota, a assessoria de imprensa da Agetransp informou que soube do problema em Sampaio, enviou fiscais ao local e e instaurou processo para apurar os motivos do incidente.

Leia também a íntegra da nota da SuperVia:

“A SuperVia informa que, por volta das 7h10 de hoje (09/02), identificou problema operacional em trem que seguia de Queimados para a Central do Brasil e não pode continuar sua viagem. O trem parou próximo à estação Sampaio (ramal Deodoro) e os clientes precisaram desembarcar na linha, com auxílio dos agentes da concessionária. Equipe técnica está no local para reparar a composição e proceder com a liberação da via, porém, um grupo de passageiros ocupa a linha férrea, impedindo o trabalho dos funcionários e a circulação dos trens dos ramais Deodoro, Japeri e Santa Cruz. Por medida de segurança, as estações Méier, Engenho Novo, Sampaio e Riachuelo foram fechadas. Imediatamente, a SuperVia acionou o Núcleo de Polícia Ferroviária e o batalhão de polícia da área para tomar as devidas providências.”


http://extra.globo.com/noticias/rio/manha-de-tumulto-em-estacoes-da-supervia-passageiros-ocupam-trilhos-andam-pendurados-nos-trens-promovem-quebra-quebra-3922581.html


EVANGELISTA/RJ/MSN
administrador
administrador

Número de Mensagens : 6002
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fetransport, Metrô Rio e Supervia: a bagunça de cada dia

Mensagem por EVANGELISTA/RJ/MSN em Qui 09 Fev 2012, 4:07 pm



Cariocas vivem novo dia de tumulto e transtornos em estações da SuperVia
Houve quebra-quebra, incêndio e confronto com policiais por conta de pane em composição
Rio - A quinta-feira foi marcada por novos problemas nos trens da SuperVia. Houve tumulto em várias estações, correria, passageiros passando mal. A confusão teve início por volta das 7h10. Uma composição que seguia de Queimados, na Baixada Fluminense, para a Central do Brasil parou próximo à estação Sampaio, na Zona Norte.
>> FOTOGALERIA: Confira imagens do drama dos passageiros
Revoltados, os passageiros desceram do trem e ocuparam a linha férrea em sinal de protesto. Algumas pessoas jogaram pedras contra a composição e a Polícia Militar teve que ser acionada. Por causa dessa ocorrência, a circulação nos ramais Deodoro, Japeri e Santa Cruz foi suspensa. De acordo com o jornalista Rodrigo Macedo, de 31 anos, que estava no trem que apresentou o problema, a situação era muito tensa.
"A chegada da polícia causou ainda mais confusão. Já passei por problemas nos trens, mas nada parecido. Muita gente estava revoltada com o serviço e alguns passageiros se exaltaram mesmo. A PM até tentou prender um homem e jogaram uma bomba de efeito moral no meio da multidão. Parece ter sido atirada do helicóptero. Várias pessoas passaram mal, inclusive eu", contou Rodrigo.


Passageira passa mal em meio ao tumulto na Estação de Sampaio | Foto: Carlos Moraes / Agência O Dia

Ainda de acordo com Rodrigo, nenhum agente da SuperVia apareceu para prestar socorro ou dar alguma explicação. Mulheres e idosos não conseguiam sair do trem parado no meio dos trilhos.
"Mulheres de saia passavam por constrangimento para descer da composição e a escada de emergência era insuficiente e depois que o serviço foi restabelecido, o trem saiu de porta aberta, sem segurança nenhuma para os passageiros. Alguns ainda aproveitaram para pegar 'carona' no rebocador. Qualquer freada brusca podia causar um acidente. Ao todo perdi 1h30 e cheguei atrasado ao trabalho", explicou o jornalista.
Em nota, a concessionária Supervia informou que por medida de segurança acabou fechando as estações Méier, Engenho Novo, Sampaio e Riachuelo, que ficaram lotadas. O mesmo aconteceu na estação Deodoro.
Em Madureira, passageiros invadiram a bilheteria e roubaram dinheiro. O grupo jogou cartões de passagem para o alto, arrancou uma roleta e derrubou quatro catracas. Em seguida, invadiram uma loja de sorvete e jogaram a mercadoria para o alto. No fim, destruíram um quiosque de livros.



Na Estação de Deodoro, o caos também foi grande. Passageiros atearam fogo em um caixa eletrônico do banco Itaú utilizando papel higiênico e álcool. O grupo também jogou pedras em dois monitores de TV e destruíram quatro catracas.
Confusão generalizada na Central do Brasil
Por volta das 9h, as estações foram reabertas gradativamente. Como havia muitas pessoas nas plataformas, alguns passageiros seguiram até a Central do Brasil pendurados do lado de fora dos trens. Na chegada, o local se transformou em uma "praça de guerra". Houve novo tumulto e PMs do Batalhão de Choque utilizaram gás de pimenta, bombas de gás lacrimogêneo e arma taser, equipamento que lança dois dardos energizados e mobiliza um adulto.



Pelo menos cinco pessoas com ferimentos ou intoxicações foram atendidas por bombeiros em uma ambulância na Central. Um passageiro que passava pelo local desmaiou por causa do efeito do gás lacrimogênio e teve um ataque epilético. Alguns painéis eletrônicos foram quebrados e um homem foi preso ao tentar furtar uma TV de LCD de um stand de uma operadora de TV a cabo.
Tiros de borracha teriam sido disparados e dois feridos foram levados para o Hospital Souza Aguiar, no Centro. Doze pessoas foram à 4ª DP (Praça da República) registrar queixa contra a agressão de policiais.


Confira vídeo:



"Há uma demanda enorme por esse sistema e estamos em processo de qualificação. O que é preciso observar é que o povo do Rio é ordeiro e sabe que esse sistema está a seu serviço e depredá-lo só prejudica. Estas reações desmedidas não são naturais do povo do Rio, comentou o secretário de Transportes Júlio Lopes à rádio CBN.


http://odia.ig.com.br/portal/o-dia-24-horas/cariocas-vivem-novo-dia-de-tumulto-e-transtornos-em-esta%C3%A7%C3%B5es-da-supervia-1.404681

EVANGELISTA/RJ/MSN
administrador
administrador

Número de Mensagens : 6002
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fetransport, Metrô Rio e Supervia: a bagunça de cada dia

Mensagem por EVANGELISTA/RJ/MSN em Seg 13 Fev 2012, 3:51 pm



Problema em rede aérea provoca atrasos no ramal Deodoro da SuperVia

Rio - Passageiros encontram atrasos nos trens do ramal Dedoro, nesta segunda-feira, em função de um problema na rede aérea da ferrovia. Segundo a SuperVia, uma defeito no pantógrafo - equipamento que faz a ligação com a rede elétrica - interrompeu a circulação de uma composição que seguia de Bangu para a Central do Brasil.

Em função disso, os passageiros foram obrigados a descer na linha férrea e caminhar até a plataforma da estação Engenho de Dentro, na Zona Norte. A concessionária informou ainda que técnicos estão no local para fazer o reparo. O ramal Deodoro opera por intervalos irregulares.

Revolta na semana passada

Estava na plataforma filmando a confusão quando os policiais chegaram atirando balas de borracha. De repente, senti uma queimação: levantei a camisa e vi minha barriga sangrando”, relata a auxiliar de serviços gerais Viviane Lima, 24 anos.

A revolta explodiu quando uma composição do ramal Queimados, que seguia para Central, parou perto da estação de Sampaio, às 6h57. Passageiros ficaram 15 minutos no trem fechado, sem luz nem ar-condicionado. Sem informação, usuários forçaram as portas e tomaram os trilhos.

Achamos estranho o maquinista sair da composição, entrar em outro trem e ir embora. Ninguém sabia o que estava acontecendo”, contou o eletricista Robson Rodrigues, 38 anos, que teve ferimentos nos braços.

Na última quinta-feira, uma pane em trem da SuperVia levou a revolta de passageiros que transformou cinco estações em praça de guerra. Com saques, quebra-quebra e ação incendiária, a manifestação interrompeu a circulação de trens por mais de uma hora e meia, e 80 mil usuários ficaram a pé. Imagens mostram cenas de depredação em estação, com direito a roubo de cartões.

A Polícia Militar e a Guarda Municipal usaram bombas de efeito moral, gás de pimenta e armas não letais para conter manifestantes. Houve depredação e saques em Sampaio, Madureira, Deodoro e Engenho Novo. Quarenta e uma pessoas receberam atendimento médico, e 23 delas foram para o Hospital Souza Aguiar, no Centro.


Na estação de Sampaio, passageira passa mal durante tumulto | Foto: Carlos Moraes / Agência O Dia

O problema se propagou para outras estações e 5 fecharam. O atraso chegou a 40 minutos nos ramais de Japeri, Deodoro e Santa Cruz. Indignados com a falta de informação, usuários arrancaram catracas. Em Madureira, lojas, bilheteria e estande de empréstimo de livros foram saqueados. Em Deodoro, passageiros atearam fogo em caixa eletrônico e apedrejaram monitores.

Na Central, trajeto sem parada acende nova revolta

Quando voltaram a circular, os trens seguiram de Sampaio à Central sem parar. A manobra, que impediu passageiros de saltar onde gostariam, acendeu mais um pavio e houve nova manifestação e conflito com a PM na Central.

Policiais do Batalhão de Choque e guardas usaram pistola de choque e spray de pimenta para conter os usuários, que exigiam o dinheiro de volta. Lojas do saguão principal fecharam.

A gente já desembarcou na Central recebendo spray de pimenta na cara. Um homem que estava do meu lado passou mal e teve crise epilética. Ele ficou meia hora jogado no chão”, reclama a cozinheira Vera Lúcia Augusta, 54. O estoquista Caio Marcos Alves da Silva, 22, foi atingido por um golpe de cassetete: “Desci na Central para tentar consertar meu vale-transporte e levei uma pancada no braço”.

O motorista Ricardo Alexandre, 35, explicou que esperou 40 minutos na plataforma. Na Central, lixeiras foram jogadas para o alto e um painel publicitário foi quebrado. “O trem pegou uma linha secundária e foi direto, sem paradas. Todo mundo desembarcou revoltado”, afirma.

Rodrigo Luiz da Silva, 23, tentou furtar TV LCD de um quiosque e foi preso. “Ele colocou a televisão na cabeça e saía da estação quando foi flagrado por PM”, disse o delegado titular da 4ª DP (Central), Henrique Pessoa.

O montador de máquinas Ivanildo Jesus da Silva, 31, perdeu parte de um dedo: “O trem estava superlotado e os passageiros começaram a descer quando ele parou. Me empurraram e eu segurei forte para não cair mas não aguentei”.


http://odia.ig.com.br/portal/o-dia-24-horas/problema-em-rede-a%C3%A9rea-provoca-atrasos-no-ramal-deodoro-da-supervia-1.406161

EVANGELISTA/RJ/MSN
administrador
administrador

Número de Mensagens : 6002
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fetransport, Metrô Rio e Supervia: a bagunça de cada dia

Mensagem por EVANGELISTA/RJ/MSN em Ter 14 Fev 2012, 12:53 am



Metrô apresenta defeito no Largo do Machado e intervalos ficam irregulares

Intervalos na Linha 2 ainda estão irregulares
Rio - Um trem da Linha 2 do metrô apresentou defeito no final da tarde desta segunda-feira, na estação do Largo do Machado, e precisou ser evacuado. De acordo com o MetrôRio, a composição seguia sentido Pavuna, e, às 17h18, apresentou problema. A linha voltou a operar às 17h30 e os intervalos seguem irregulares.

O trem que apresentou defeito foi levado para conserto.


Passageiros lotam a estação do Largo do Machado após problema no metrô | Foto: Leitor @guirio


http://odia.ig.com.br/portal/o-dia-24-horas/metr%C3%B4-apresenta-defeito-no-largo-do-machado-e-intervalos-ficam-irregulares-1.406327

EVANGELISTA/RJ/MSN
administrador
administrador

Número de Mensagens : 6002
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fetransport, Metrô Rio e Supervia: a bagunça de cada dia

Mensagem por EVANGELISTA/RJ/MSN em Sex 17 Fev 2012, 12:09 pm




SuperVia terá que pagar multa de R$ 300 mil por cada pane no sistema de trens, diz Justiça





Os últimos episódios envolvendo os trens da SuperVia colocaram a concessionária mais uma vez na mira da Justiça. A partir de agora, a multa que será cobrada da empresa por cada deslize cometido pode chegar a R$ 300 mil em um só dia. O valor foi fixado pela juíza Maria Isabel Paes Gonçalves, da 6 Vara Empresarial, a pedido do Ministério Público estadual (MP).

Há uma semana, passageiros ocuparam os trilhos da linha férrea perto da estação Sampaio, depois da parada de um trem do ramal Deodoro. Houve confusão e conflito com a polícia. As cenas foram somente um trecho do longo trajeto de problemas no qual a SuperVia viaja atualmente. Os atrasos e as panes constantes levaram o promotor Carlos Andresano a entrar, na 6 Vara Empresarial, com uma ação civil pública contra a empresa de transportes.

— Antes, a empresa era obrigada a pagar R$ 100 mil por cada dia de problemas causados aos usuários — explica o promotor, que também sugere na ação a destituição do presidente da SuperVia, Carlos José Cunha:

— Está marcada uma audiência para o dia 24 de fevereiro, onde a SuperVia vai ser intimada a se manifestar. A expectativa é que no julgamento a juíza defina mais detalhes da condenação.

Em nota, a concessionária informou "ter ficado surpresa com recentes ações do Ministério Público, tendo em vista que, após seguidas reuniões com o promotor Carlos Andresano, já estavam acertadas as bases para a assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC). O documento previa investimentos e compromissos a curto, médio e longo prazos, com o objetivo de promover melhorias na operação".

Fim do cartão pré-pago

Enquanto não sai o resultado desse novo embate, os usuários devem se preparar para outras mudanças: a partir de 5 de março, as integrações entre os trens da SuperVia e do Metrô Rio serão feitas somente por meio do cartão Bilhete Único. O cadastro deve ser feito nos postos do RioCard, nas agências do Itaú, ou no site www.riobilheteunico.com.br.



http://extra.globo.com/noticias/rio/supervia-tera-que-pagar-multa-de-300-mil-por-cada-pane-no-sistema-de-trens-diz-justica-3994018.html

EVANGELISTA/RJ/MSN
administrador
administrador

Número de Mensagens : 6002
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fetransport, Metrô Rio e Supervia: a bagunça de cada dia

Mensagem por Ed em Sex 17 Fev 2012, 12:59 pm

Cá entre nós, porque escolheram o Rio de Janeiro para sediar jogos da Copa do Mundo? study


Porque nós não somos, como muitos, falsificadores da palavra de Deus, antes falamos de Cristo com sinceridade, como de Deus na presença de Deus 2Co 2:17

O Forum Gospel Brasil completa hoje 3162 dias de existência com 228923 mensagens

Ed
Mateus 18:20
Mateus 18:20

Número de Mensagens : 11002
Idade : 64
Localização : BRUSA
flag : BrUSA
Data de inscrição : 13/04/2008

http://gospelbrasil.topicboard.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fetransport, Metrô Rio e Supervia: a bagunça de cada dia

Mensagem por E.Ramos em Sex 17 Fev 2012, 1:08 pm

Ed escreveu:Cá entre nós, porque escolheram o Rio de Janeiro para sediar jogos da Copa do Mundo? study

...carioca é maisch manero aí! japinha brincadeirinha

E.Ramos
‎moderador
‎moderador

Número de Mensagens : 1193
Localização : São Paulo
flag : Brasil
Data de inscrição : 25/06/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fetransport, Metrô Rio e Supervia: a bagunça de cada dia

Mensagem por EVANGELISTA/RJ/MSN em Sex 17 Fev 2012, 7:26 pm

Ed escreveu:Cá entre nós, porque escolheram o Rio de Janeiro para sediar jogos da Copa do Mundo? study

sao paulo nao é muito diferente em relaçao a problemas com o transporte.... a esposa!

EVANGELISTA/RJ/MSN
administrador
administrador

Número de Mensagens : 6002
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fetransport, Metrô Rio e Supervia: a bagunça de cada dia

Mensagem por EVANGELISTA/RJ/MSN em Qua 14 Mar 2012, 12:40 am



Trens do ramal de Belford Roxo seguem circulando com atraso

Rio - Os trens do Ramal de Belford Roxo que seguem no sentido Central do Brasil estão circulando com atraso desde que uma viagem foi cancelada na manhã desta terça-feira. De acordo com a SuperVia, o atraso, que chegou a ser de 1h20, está sendo reduzindo em cerca de 5 a 10 minutos a cada viagem. A previsão é que até o horário de volta para a casa, por volta das 17h, a circulação já esteja normalizada.

Mais cedo, uma composição do ramal Deodoro havia parado na estação Marechal Hermes e os passageiros precisaram desembarcar e aguardar outro trem para serguir até a Central do Brasil. De acordo com a concessionária, o problema identificado foi no sistema de tração da composição. "O trem com problema foi encaminhado à oficina para reparos. Em virtude desta ocorrência, o ramal Deodoro registra intervalos irregulares", diz a nota divulgada pela empresa.


http://odia.ig.com.br/portal/o-dia-24-horas/trens-do-ramal-de-belford-roxo-seguem-circulando-com-atraso-1.418952

EVANGELISTA/RJ/MSN
administrador
administrador

Número de Mensagens : 6002
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fetransport, Metrô Rio e Supervia: a bagunça de cada dia

Mensagem por EVANGELISTA/RJ/MSN em Qui 22 Mar 2012, 9:11 am



Trem para e passageiros são obrigados a descer nos trilhos

POR ANGÉLICA FERNANDES

Rio - Um trem que seguia de Santa Cruz, na Zona Oeste, para a Central do Brasil parou entre as estações Silva Freire e Engenho Novo, no ramal Deodoro, na manhã desta quinta-feira. Um técnico da SuperVia foi até o local e informou que a composição - do ramal parador - estava avariada e seria rebocada.

Após 50 minutos, o trem, ainda avariado, foi levado para o Engenho Novo, com as portas abertas, para que os passageiros pudessem desembarcar em uma plataforma. Segundo um técnico da SuperVia, houve uma descarga na bateria. Em nota, a concessionária informou que o problema ocorreu no sistema de tração.


Passageiros encontram dificuldades para deixar os trilhos | Foto: Leitora Marcela Barone

Vários passageiros preferiram não esperar o reparo da composição e desceram nos trilhos. Eles caminharam cerca de 500 metros até a estação Silva Freire. Mulheres, idosos e crianças enfrentaram dificuldade em saltar do trem, já que existe um vão de cerca de um metro até o chão.

A assistente de vendas Marcela Barone, de 30 anos, reclamou do atraso. "Tinha que estar no trabalho, mas ainda estou aqui, presa no trem. Pego esse transporte todos os dias e os problemas são frequentes", reclamou Marcela, moradora da Taquara.




http://odia.ig.com.br/portal/o-dia-24-horas/trem-para-e-passageiros-s%C3%A3o-obrigados-a-descer-nos-trilhos-1.422578

EVANGELISTA/RJ/MSN
administrador
administrador

Número de Mensagens : 6002
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fetransport, Metrô Rio e Supervia: a bagunça de cada dia

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 11:07 pm


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 9 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum