.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Últimos assuntos
Quem está conectado
64 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 64 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 2364 em Seg 19 Dez 2011, 5:49 pm
Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10

Is 14:12 - Por Que Os Tradutores de Tantas Bíblias dão a Satanás um Título Exclusivo do Cristo?! ?! ?!

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Is 14:12 - Por Que Os Tradutores de Tantas Bíblias dão a Satanás um Título Exclusivo do Cristo?! ?! ?!

Mensagem por Ed em Seg 09 Nov 2009, 7:24 pm

Is 14:12 - Por Que Os Tradutores de Tantas Bíblias dão a Satanás um Título Exclusivo do Cristo?! ?! ?!


12 (AV) How art thou fallen <05307> (8804) from heaven <08064>, O Lucifer <01966>, son <01121> of the morning <07837> (8676) <03213> (8685)! how art thou cut down <01438> (8738) to the ground <0776>, which didst weaken <02522> (8802) the nations <01471>!

12 (ACF-2007) Como caíste desde o céu, ó Lúcifer, filho da alva! Como foste cortado por terra, tu que debilitavas as nações!

12 (RVG) ¡Cómo caíste del cielo, oh Lucifer, hijo de la mañana! Cortado fuiste por tierra, tú que debilitabas las naciones.

12 (SEV) ¡Cómo caíste del cielo, oh Lucifer, hijo de la mañana! Cortado fuiste por tierra, el que echabas suerte sobre los gentiles.

12 (ylt) How hast thou fallen from the heavens, O shining one, son of the dawn! Thou hast been cut down to earth, O weakener of nations.

12 (NIV) How you have fallen from heaven, O morning star, son of the dawn! You have been cast down to the earth, you who once laid low the nations!


Comentário: O hebraico "heylel" ["aquele que brilha", possivelmente em sentido pejorativo, "aquele que brilha de vanidade ou para fascinar e enganar"] é usual e corretamente traduzido como "Lúcifer" [latim para "aquele que reflete ou é portador da luz"]. "Heylel" não tem nada que permita a tradução "estrela", e nunca pode ser traduzido como "estrela da manhã" [que pode ser confundido com o título exclusivo e identificatório do Senhor Jesus Cristo! Ap 2:28 e 22:16].
“E dar-lhe-ei a estrela da manhã.” (Ap 2:28 ACF)
“Eu, Jesus, enviei o meu anjo, para vos testificar estas coisas nas igrejas. Eu sou a raiz e a geração de Davi, a resplandecente estrela da manhã.” (Ap 22:16 ACF)


"Heylel" é "filho" no sentido que, sem pecados, foi criado por Cristo (João 1:3; Col 1:16; Gen 1:14).
“Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.” (Jo 1:3 ACF)
“Porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele.” (Cl 1:16 ACF)
“E disse Deus: Haja luminares na expansão dos céus, para haver separação entre o dia e a noite; e sejam eles para sinais e para tempos determinados e para dias e anos.” (Gn 1:14 ACF)


Os gnósticos, maçons, iluministas, satanistas, etc. amam a tradução errada da maioria das atuais traduções em português ("Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filha da alva!") (exceto LTT e ACF-2007), pois usam-nas para "provar" que Lúcifer é um iluminado igual ao Messias, pois ambos são chamados de estrela da manhã!!!


Porque nós não somos, como muitos, falsificadores da palavra de Deus, antes falamos de Cristo com sinceridade, como de Deus na presença de Deus 2Co 2:17

O Forum Gospel Brasil completa hoje 3162 dias de existência com 228922 mensagens

Ed
Mateus 18:20
Mateus 18:20

Número de Mensagens : 11001
Idade : 64
Localização : BRUSA
flag : BrUSA
Data de inscrição : 13/04/2008

http://gospelbrasil.topicboard.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Is 14:12 - Por Que Os Tradutores de Tantas Bíblias dão a Satanás um Título Exclusivo do Cristo?! ?! ?!

Mensagem por camilo tadeu salvador em Sex 10 Dez 2010, 11:22 pm

“A MENTIRA SOBRE A SANTIDADE DO DIABO”


Os cristãos tradicionalmente identificam o nome Lúcifer com a personificação bíblica do diabo, ou Satanás. O termo Lúcifer ocorre apenas duas vezes nas escrituras judaico-cristãs, uma no Velho Testamento (VT) e outra no Novo Testamento (NT). O termo hebraico utilizado no VT é Halal, enquanto o termo grego utilizado no NT é Phosphoros. Entre os primeiros a chamar o diabo de Lúcifer estão Orígenes e Tertuliano, que viveram no primeiro período da história da Igreja conhecido como patrística, entre os anos 100 e 300 AD.

A palavra latina Lúcifer, possui exatamente o mesmo significado que o termo hebraico Halal e o termo grego Phosphoros. Significam “portador de luz” e se referem especificamente ao planeta Vênus, quando surge no horizonte matutino antes do nascer do Sol. Vênus também é chamado de estrela da manhã ou estrela da alva, expressões que podem ser consideradas equivalentes à Lúcifer.

Examinemos primeiro a passagem do VT, Isaías 14:12, a fim de verificar se esta realmente se refere ao diabo ou não:

“Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filha da alva! como foste lançado por terra tu que prostravas as nações!”

-Isaías 14:12

A princípio, quando lida isoladamente, tudo parece indicar que a passagem pode estar se referindo ao diabo. Porém, um exame mais cuidadoso da passagem, em seu contexto original, elimina tal possibilidade:

“No dia em que Deus vier a dar-te descanso do teu trabalho, e do teu tremor, e da dura servidão com que te fizeram servir, proferirás esta parábola contra o rei de Babilônia, e dirás: Como cessou o opressor! Como cessou a tirania! Já quebrantou o Senhor o bastão dos ímpios e o cetro dos dominadores; cetro que feria os povos com furor, com açoites incessantes, e que em ira dominava as nações com uma perseguição irresistível. Toda a terra descansa, e está sossegada! Rompem em brados de júbilo. Até as faias se alegram sobre ti, e os cedros do Líbano, dizendo: Desde que tu caíste ninguém sobe contra nós para nos cortar. O Sheol desde o profundo se turbou por ti, para sair ao teu encontro na tua vinda; ele despertou por ti os mortos, todos os que eram príncipes da terra, e fez levantar dos seus tronos todos os que eram reis das nações. Estes todos responderão, e te dirão: Tu também estás fraco como nós, e te tornaste semelhante a nós. Está derrubada até o Sheol a tua pompa, o som dos teus alaúdes; os bichinhos debaixo de ti se estendem e os bichos te cobrem. Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filha da alva! Como foste lançado por terra tu que prostravas as nações! E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu; acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono; e no monte da congregação me assentarei, nas extremidades do norte; subirei acima das alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo. Contudo levado serás ao Sheol, ao mais profundo do abismo. Os que te virem te contemplarão, considerar-te-ão, e dirão: É este o varão que fazia estremecer a terra, e que fazia tremer os reinos? Que punha o mundo como um deserto, e assolava as suas cidades? que a seus cativos não deixava ir soltos para suas casas? Todos os reis das nações, todos eles, dormem com glória, cada um no seu túmulo. Mas tu és lançado da tua sepultura, como um renovo abominável, coberto de mortos atravessados a espada, como os que descem às pedras da cova, como cadáver pisado aos pés. Com eles não te reunirás na sepultura; porque destruíste a tua terra e mataste o teu povo. Que a descendência dos malignos não seja nomeada para sempre! Preparai a matança para os filhos por causa da maldade de seus pais, para que não se levantem, e possuam a terra, e encham o mundo de cidades. Levantar-me-ei contra eles, diz o Senhor dos exércitos, e exterminarei de Babilônia o nome, e os sobreviventes, o filho, e o neto, diz o Senhor. E reduzi-la-ei a uma possessão do ouriço, e a lagoas de águas; e varrê-la-ei com a vassoura da destruição, diz o Senhor dos exércitos”.

-Isaías 14:3-23

Ao examinarmos a passagem a partir do versículo 3 até o versículo 23, fica evidente que o oráculo em questão se refere ao rei da Babilônia e seu império. O termo hebraico Halal, que em latim é Lúcifer, descreve o rei da Babilônia, Nabucodonosor. A identificação está explícita nos versículos 14:4 e 14:22, como vemos a seguir:

"proferirás esta parábola contra o rei de Babilônia, e dirás: Como cessou o opressor! como cessou a tirania!"

-Isaías 14:4

“Levantar-me-ei contra eles, diz o Senhor dos exércitos, e exterminarei de Babilônia o nome, e os sobreviventes, o filho, e o neto, diz o Senhor”.

-Isaías 14:22

No entanto, a apologética cristã fundamentalista argumenta a favor de uma identificação da passagem com o diabo bíblico, baseando-se nos versículos 14:12-14, como vemos a seguir:

“Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filha da alva! como foste lançado por terra tu que prostravas as nações! E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu; acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono; e no monte da congregação me assentarei, nas extremidades do norte; subirei acima das alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo”.

-Isaías 14:12-14

Como poderia o rei da Babilônia cair dos céus? Como poderia um mero homem subir aos céus, acima das estrelas de Deus, acima das alturas das nuvens, e lá estabelecer o seu trono? Como poderia Nabucodonosor se tornar semelhante ao altíssimo? Aparentemente esta passagem bíblica poderia realmente estar descrevendo o diabo bíblico, que teria fomentado uma guerra civil no céu e sido expulso com um terço dos anjos por São Miguel Arcanjo.

Ocorre que, assim como em nossos dias, o uso do recurso literário conhecido como hipérbole era comum na antiguidade. Em Mateus 23:24, uma hipérbole é atribuída ao próprio Jesus Cristo:

“Guias cegos! que coais um mosquito, e engolis um camelo”.

-Mateus 23:24

Não podemos esperar que Jesus realmente pensasse que os escribas e fariseus com os quais falava realmente engoliriam um camelo. Trata-se de um exagero intencional.

Claramente a passagem bíblica em Isaías 14:12-14 utiliza hipérboles para descrever o rei babilônico Nabucodonosor como um homem extremamente orgulhoso e ambicioso, um rei que buscava ser adorado por seus súditos como um deus. Assim fizeram vários reis da antiguidade. Assim fez César, seguido por vários imperadores pagãos, e assim fizeram os faraós. É importante ressaltar que no alvorecer o planeta Vênus brevemente aparenta ser a “estrela” mais brilhante do céu, mas logo cai rapidamente abaixo do horizonte. A hipérbole é uma metáfora da maneira com que o rei Nabucodonosor rapidamente perdeu seu poderio político.

É digno de nota, também, que tal não é a primeira vez na Bíblia que um rei ambiciona alcançar o céu. No mito bíblico da torre de Babel, em Gênesis 11:1-9, Ninrod tenta construir uma torre alta o suficiente para alcançar o firmamento, mas fracassa.

Voltemo-nos então para o Novo Testamento (NT).

A Bíblia de fato identifica o diabo como “anjo de luz”, na segunda epístola de São Paulo aos Coríntios:

“E não é de admirar, porquanto o próprio Satanás se disfarça em anjo de luz”. -2 Coríntios 11:14

A expressão grega utilizada aqui por Paulo, porém, é “Angelos phos” que significa “Mensageiro de Luz” “Angel=Mensageiro” “Phos=Luz” em Grego é Άγγελος του φωτός e não equivale ao termo Lúcifer, que em grego é “Phosphoros” e significa “Portador de Luz” “Phos = Luz” “ Phoros = Portador” que em Grego é Αυγερινός . O uso da expressão “Anjo de Luz” por Paulo não justifica a identificação do diabo com o nome Lúcifer. Infelizmente, muitos crentes confundem a expressão utilizada por Paulo com o termo Lúcifer, e pensam que o apóstolo se referiu ao diabo de tal maneira. Estão equivocados. Paulo disse que seus Ministros não têm Justiça assim como o Diabo se disfarça em “Mensageiro de Luz”, se disfarçar não é ser, em Apocalipse fala-se de Sete Anjos ou Sete Mensageiros nos mostrando que a palavra Anjo pode ser aplicada a Mensageiros terrenos como a mensageiros celestes.

Em nossa língua é tão usual a palavra “Fósforo”, mas nunca nos importamos com o seu verdadeiro significado etimológico, quem compraria uma caixa de lúcifer? Ou caixa de fósforos? Na sua origem são palavras com o mesmo sentido “Portador de luz” diferente de “Mensageiro de luz”.

Há apenas uma única passagem no NT que utiliza o termo Lúcifer, no original grego Phosphoros Trata-se de 2 Pedro 1:19: “E temos ainda mais firme a palavra profética à qual bem fazeis em estar atentos, como a uma candeia que alumia em lugar escuro, até que o dia amanheça e a estrela da alva surja em vossos corações”.-2 Pedro 1:19

Na tradução de João Ferreira de Almeida para o português, nós lemos “estrela da alva”, onde em grego lê-se Phosphoros. Vejamos então como esta passagem se apresenta no latim da Vulgata de São Jerônimo. Enfatizo aqui a palavra Lúcifer em Letras maiúsculas:

“et habemus firmiorem propheticum sermonem cui bene facitis adtendentes quasi lucernae lucenti in caliginoso loco donec dies inlucescat et LUCIFER oriatur in cordibus vestris”. -Epistola II Petri I:IXX

Nesta passagem fica evidente o tamanho do equívoco propagado pelas igrejas cristãs conservadoras, tanto pela igreja Católica como também pelas evangélicas. Quem lê a Bíblia sabe muito bem a quem 2 Pedro 1:19 se refere: Jesus Cristo. A leitura a partir do versículo 17 explicita isto:

“Porquanto ele recebeu de Deus Pai honra e glória, quando pela Glória Magnífica lhe foi dirigida a seguinte voz: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo; e essa voz, dirigida do céu, ouvimo-la nós mesmos, estando com ele no monte santo. E temos ainda mais firme a palavra profética à qual bem fazeis em estar atentos, como a uma candeia que alumia em lugar escuro, até que o dia amanheça e a estrela da alva surja em vossos corações”. -2 Pedro 1:17-19

Quantos crentes realmente querem que Lúcifer surja em seus corações?

É inevitável então, indagar a quem realmente deveria ser atribuído o título Lúcifer. Seria ao diabo, cuja identificação com o título no VT é puramente especulativa, de forma ambígua e contraditória ao contexto da passagem de Isaías? Não deveria pertencer o título Lúcifer ao único personagem Bíblico teologicamente relevante ao qual o título é explicitamente atribuído na Bíblia em 2 Pedro?

No livro do Apocalipse a identificação de Jesus com Lúcifer fica ainda mais explícita, embora desta vez sem utilizar o termo Phosphoros, pois aqui a expressão “estrela da manhã” encontra-se escrita por extenso no grego:

“Eu, Jesus, enviei o meu anjo para vos testificar estas coisas a favor das igrejas. Eu sou a raiz e a geração de Davi, a resplandecente (Portador de Luz) estrela da manhã”.

-Apocalipse 22:16

Enquanto Nabucodonosor foi chamado no VT de Lúcifer devido à velocidade de sua queda, Jesus no NT é chamado de Lúcifer devido ao seu esplendoroso brilho. Tudo metáfora. Como Nabucodonosor é um personagem bíblico teologicamente irrelevante, na Bíblia Jesus Cristo é o único detentor do título Lúcifer que realmente importa. No Concilio de Calcedônia existiu um Bispo de nome “Lúcifer Cagliriare”, se este nome fosse diabólico certamente não lhe colocariam este nome, Que acham???

O que escrevi neste ensaio não é novidade alguma. Todos os biblístas e teólogos de formação sabem disso. Todos os padres católicos, assim como todos os pastores evangélicos que tenham tido a sorte de estudar em algum seminário teológico que preste, sabem disso. Quem não sabe disso é o povão crente sentado nos bancos das igrejas. Infelizmente a maioria dos padres e pastores não têm a mínima intenção de esclarecer aos leigos que freqüentam suas comunidades sobre equívocos teológicos como este. O título Lúcifer já está muito enraizado nos corações e mentes dos crentes como sendo um nome do diabo. Esclarecer que o título de fato pertence a Jesus Cristo perturbaria a psiquê dos crentes leigos, e colocaria em dúvida a autoridade dos que os pastoreiam. Se os crentes dependem tão desesperadamente de certezas absolutas para viver, para quê perturbá-los com os fatos? E realmente o mundo dito Cristão está totalmente enraizado em Roma e seus Dogmas, que a palavra da verdade não pode entrar.

Em João 8:44 Jesus disse que o Diabo peca desde o seu principio e nunca se firmou na verdade, sendo assim nunca teve um principio de santidade.

Lá no Gênesis foi Deus quem criou o Mal e a Serpente enganosa (Diabo) e em Isaias 54:16 diz que foi Deus quem criou o Diabo para destruir. Os textos de Isaias 14 e Ezequiel 28 se referem a dois Reis comparados a figura da queda de Adão (Rei da Babilônia e Tiro), Ezequiel 28:9 diz “Mas tu és um homem...” o diabo é um homem?!? Adão sim foi um homem!

Quando os livros Isaias e Ezequiel no ano de 597 a.c. foram escritos o Diabo não havia sido lançado fora, o mesmo só foi lançado após Cristo o vencer na cruz. O que descarta a possibilidade de Ezequiel estar falando a respeito do Diabo.

João 12:31 Agora é o juízo deste mundo; agora será expulso o príncipe deste mundo.

João 14:30 Já não falarei muito convosco, porque vem o príncipe deste mundo, e ele nada tem em mim.



Apocalipse 12: “7 Então houve guerra no céu: Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão. E o dragão e os seus anjos batalhavam,

8 mas não prevaleceram, nem mais o seu lugar se achou no céu.

9 E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, que se chama o Diabo e Satanás, que engana todo o mundo; foi precipitado na terra, e os seus anjos foram precipitados com ele.

10 Então, ouvi uma grande voz no céu, que dizia: Agora é chegada a salvação, e o poder, e o reino do nosso Deus, e a autoridade do seu Cristo; porque já foi lançado fora o acusador de nossos irmãos...”

Portanto Isaias 14 e Ezequiel 28 estavam falando a respeito de dois reis comparados a figura da queda de Adão.O Diabo ainda não fora lançado fora do Éden.

Ezequiel 28: 14 Eu te coloquei com o querubim da guarda; estiveste sobre o monte santo de Deus; andaste no meio das pedras afogueadas.

15 Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado, até que em ti se achou iniqüidade.

16 Pela abundância do teu comércio o teu coração se encheu de violência, e pecaste; pelo que te lancei profanado, fora do monte de Deus, e o querubim da guarda te expulsou do meio das pedras afogueadas.

Embora existam traduções forjadas, aqui é bem claro, no Éden, Adão estava junto com o Querubim da guarda e este mesmo Querubim o expulsou.

Gênesis 3:23 O Senhor Deus, pois, o lançou fora do jardim do Éden para lavrar a terra, de que fora tomado...24 E havendo lançado fora o homem, pôs ao oriente do jardim do Éden os querubins, e uma espada flamejante que se volvia por todos os lados, para guardar o caminho da árvore da vida.

Tanto Adão como o Diabo estiveram no Jardim do Éden, só que a profecia de Ezequiel se refere a Adão o qual teve um principio de santidade e não ao Diabo que segundo Jesus nunca ou jamais se firmou na verdade e peca desde o seu principio (João 8:44) o Diabo nunca foi Santo e nunca teve luz., note que após a queda e expulsão de Adão o Diabo ainda tinha acesso aos lugares celestes, no livro de Jó, Deus pergunta ao Diabo “De onde vens tu?” e ele responde “De rodear a terra e passear por ela” naquele momento O Diabo não estava na terra estava acusando Jó, diante de Deus e seus Anjos e o mesmo Diabo sendo derrotado por Jesus foi expulso com seus Anjos dos lugares celestiais somente cerca de 600 anos depois da profecia de Ezequiel e Isaias, observe que ambos os profetas falaram de alguém que já havia sido lançado fora do Éden, no caso Adão.

Isaias 5:20 “...Ai dos que põem as trevas por Luz e a Luz por Trevas.” Como podemos atribuir luz e santidade a um ser que é o Príncipe das potestades das trevas???

Se o Senhor o denominou mentiroso e homicida desde o seu principio.

Não nos seriamos também mentirosos ao lhe atribuir santidade e luz???
Que Cristo o pai das luzes nos ilumine.

Copilado em parte.

camilo tadeu salvador
Quartzo
Quartzo

Número de Mensagens : 51
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/08/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum