.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Últimos assuntos
Quem está conectado
79 usuários online :: Nenhum usuário registrado, 1 Invisível e 78 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 2364 em Seg 19 Dez 2011, 5:49 pm
Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10

Objeções Antropológicas à Evolução

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Objeções Antropológicas à Evolução

Mensagem por Eduardo em Seg 02 Nov 2009, 12:35 pm

TRÊS NÍVEIS DE OBJEÇÕES ANTROPOLÓGICAS À EVOLUÇÃO

R. Clyde McCone - é Ph.D., Professor de Antropologia na California State University, Long Beach 90801, U.S.A.

http://www.scb.org.br/artigos/FC07_TresNiveis.asp


Última edição por Eduardo em Dom 29 Nov 2009, 1:18 pm, editado 1 vez(es)


Visite-me no Fórum Adventista:

http://adventista.forumbrasil.net/

Eduardo
‎Moderador Adventista
‎Moderador Adventista

Número de Mensagens : 8396
Idade : 40
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/10/2008

http://adventista.forumbrasil.net/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Objeções Antropológicas à Evolução

Mensagem por dedo-duro em Seg 02 Nov 2009, 5:09 pm

.
Isso soa como objeções da numerologia à matemática fractual.

dedo-duro
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4236
flag : Brasil
Data de inscrição : 19/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Objeções Antropológicas à Evolução

Mensagem por Eduardo em Qua 25 Nov 2009, 8:30 pm

Genocidas, Assassinos e a Teoria da Evolução

Genocidas

Quais as razões que levaram a que o ateu Mao Tse Tung se tornasse no maior genocida da História? Deixemos que um professor de História Chinesa responda essa questão.

James Pusey (Universidade de Bucknell), escrevendo para a Nature na série de artigos intitulada de “Global Darwin,” explicava o vazio deixado pelo colapso do movimento reformista no princípio do século 20. Um "grupo de intelectuais" achou o Marxismo atraente e considerou-a como a ideologia mais apta:
Muitos tentaram preencher o vazio: Sun, Jiang Jieshi (Chiang Kaishek) e finalmente, um pequeno grupo de intelectuais que, indignados pela traição de Versailles, consideraram o Marxismo a fé mais apta na Terra para ajudar a China.

Isto não foi, obviamente, tudo obra de Darwin, mas Darwin esteve envolvido em todo o processo.

Para se acreditar no Marxismo, somos obrigados a acreditar em forças inexoráveis a impelir a humanidade (ou pelo menos, a impelir "os eleitos") para o inevitável progresso através de fases (que poderiam ser saltadas, no entanto).

Somos obrigados a acreditar que a História nada mais era que uma violenta e hereditária luta de classes (quase uma luta "racial"); o individuo tem que ser severamente subordinado ao grupo; que um grupo de iluminados tem que liderar a população (para o seu próprio bem); que as pessoas não devem ser humanas (compassivas) para com os seus inimigos; que as forças da História asseguravam a vitória para aqueles que estavam certos e que lutavam.
Quem é que ensinou estas coisas aos chineses? Marx? Mao? Não. Darwin.
A ideologia que conduziu Mao a matar 77 milhões do seu próprio povo (ver 1) começou com a visão da natureza que valoriza a luta e a aptidão acima do indivíduo. Embora reconhecendo que as correntes políticas da China eram complexas, Pusey colocou a cosmovisão que deu poder a ideologia Marxista aos pés de Darwin.

Charles Darwin foi o mentor ideológico de Mao Tse Tung.

Assassinos em série

Ideias darwinistas podem produzir também resultados nefastos em indivíduos. O Sunday Times Online publicou um artigo que descreve as motivações Darwinistas de alguns assassinos em série recentes. Dennis Sewell disse o seguinte:

O naturalista [Darwin] enraiveceu a Igreja, iniciando um amargo debate que ainda coloca os criacionistas contra os evolucionistas. No entanto, emergiu agora uma sinistra ligação entre o seu trabalho e o dilúvio recente de assassínios em escolas secundárias perpetuados por jovens niilistas enlouquecidos.
Apesar da reputação pessoal de Darwin ser a de um "amigável gentleman Vitoriano", ele já foi acusado de racista, apologista do genocídio e inspiração de assassinos psicopatas.
Os assassinos da Escola Columbine viam-se a si mesmos como os eliminadores dos mais fracos. No dia da tragédia, Harri, um dos homicidas, usava uma camisola que dizia "Selecção Natural". Muitos outros artefactos encontrados posteriormente mostraram o fascínio dos jovens por aquilo que eles chamavam de "sobrevivência do mais forte".

No ano de 2007 detectives interceptaram um tiroteio em Pennsylvania. Eles descobriram que o suspeito ligava-se frequentemente online num site chamado de "O Exército da Selecção Natural".

Um outro caso é o incidente de 2007, na Finlândia. Pekka-Eric Auvinen declarou no seu manifesto antes do evento que era um darwinista social desejando remover os inaptos. Nas suas próprias palavras:

É chegada a hora de colocar a selecção natural e a sobrevivência do mais apto de volta ao activo.
Conclusão

Há uns anos atrás durante uma troca de palavras no IRC, um ex-amigo meu muçulmano perguntou-me sobre o porquê de eu não acreditar que Muhammad (o profeta do Islão) era um profeta genuíno na mesma linha de Moisés, Elias e o Senhor Jesus Cristo. A minha resposta foi a de afirmar que a mensagem do "profeta" gerava maus frutos. Aqueles que de facto tentam viver de acordo com os ensinamentos de Muhammad (que incluem, entre outras coisas, bater na esposa se necessário - Surah 4:34), vão ter comportamentos sociais menos bons.

Uma vez que a teoria da evolução tem sido contextualmente e directamente usada para promover comportamentos sociais nefastos, o mesmo se pode dizer em relação a ela. (vêr "Obrigado Charles Darwin").

O Criador de todas as coisas disse:
Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores. Pelos seus frutos os conhecereis. Porventura colhem-se uvas dos espinheiros, ou figos dos abrolhos? Assim, toda a árvore boa produz bons frutos, e toda a árvore má produz frutos maus. Não pode a árvore boa dar maus frutos; nem a árvore má dar frutos bons. Toda a árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo. Portanto, pelos seus frutos os conhecereis. (Mateus 7:15-20)
Os frutos sociais da teoria da evolução tem sido maus para o ser humano. Não será hora dos ateus se perguntarem porquê?


Visite-me no Fórum Adventista:

http://adventista.forumbrasil.net/

Eduardo
‎Moderador Adventista
‎Moderador Adventista

Número de Mensagens : 8396
Idade : 40
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/10/2008

http://adventista.forumbrasil.net/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Objeções Antropológicas à Evolução

Mensagem por dedo-duro em Qua 25 Nov 2009, 8:56 pm

Viu como os ateus são capazes. Enquanto um ateu soma 77 milhões de mortos, os religiosos somaram 77 milhões de vítimas. number 1

Tome cuidado com os ateus. Está avisado.

dedo-duro
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4236
flag : Brasil
Data de inscrição : 19/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Objeções Antropológicas à Evolução

Mensagem por Eduardo em Qua 25 Nov 2009, 9:04 pm

Obrigado pela tua teoria, Charles Darwin

1. Graças a ela nós podemos justificar a bestialidade. Afinal se nós somos todos animais, quem é que pode proibir um homem de ter relações sexuais com uma cabra?

“This does not make sex across the species barrier normal, or natural, whatever those much-misused words may mean, but it does imply that it ceases to be an offence to our status and dignity as human beings.”
2. Graças a tua teoria, Charles Darwin, podemos pôr um ser humano numa jaula como se ele fosse um animal:

One of the most fascinating stories about the effects of evolution on human relations is the story of Ota Benga, a pygmy who was put on display in a zoo as an example of an evolutionarily inferior race. The incident clearly reveals the racism of evolutionary theory and the extent to which the theory gripped the hearts and minds of scientists.
3. Graças à tua teoria, Darwin, podemos justificar a infidelidade matrimonial:

The second is the more primitive one of scattering his seed wherever and whenever he gets the chance. If he finds himself in the company of an adult female who is not his family partner, he may feel the urge to engage in a brief bout of sexual activity with her, even if he will never encounter her again.
4. Graças à tua teoria, Darwin, podemos também justificar a violação como uma “adaptação evolutiva”:

There is obviously some evolutionary basis to rape just like there is some evolutionary basis to all aspects of living things. In the book we narrow it down to two plausible specific evolutionary reasons for why we are a species in which rape occurs. One is just a by-product of evolved differences between the sexualities of males and females. Or, two, rape might be an adaptation. There might have been selection favouring males who raped under some circumstances in the past. And therefore there might be some aspects of male brains designed specifically to rape under some conditions.
5. Muito obrigado pela tua teoria, Darwin, porque sem ela provavelmente nunca haveria fundamento “científico” para a eliminação sistemática de mais de 6 milhões de judeus:

“The German Führer, as I have consistently maintained, is an evolutionist; he has consciously sought to make the practice of Germany conform to the theory of evolution.” – Sir Arthur Keith, Evolution and Ethics, 1947, p. 14
Darwin classificou os africanos e os nativos australianos de raças inferiores. Hitler apenas acrescentou os judeus a essa lista.
Obrigado Charles Darwin. O século 20 seria bem diferente sem a tua teoria.


Visite-me no Fórum Adventista:

http://adventista.forumbrasil.net/

Eduardo
‎Moderador Adventista
‎Moderador Adventista

Número de Mensagens : 8396
Idade : 40
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/10/2008

http://adventista.forumbrasil.net/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Objeções Antropológicas à Evolução

Mensagem por Tupac em Qua 25 Nov 2009, 11:00 pm

De novo com essas idiotices Eduardo? *censurado*...
Não sei como o Fabris aguenta anos contigo...


“Uma visita ao hospício mostra que a fé não prova nada.” Nietzsche

Meu site, galera - www.bemviveronline.com
Ultimos textos (meus): Lyoto x Shogun || Poeira de estrelas Valew...

Tupac
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1112
flag : Brasil
Data de inscrição : 21/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Objeções Antropológicas à Evolução

Mensagem por Eduardo em Qua 25 Nov 2009, 11:09 pm

Essas idiotices tem nome, TE.


Visite-me no Fórum Adventista:

http://adventista.forumbrasil.net/

Eduardo
‎Moderador Adventista
‎Moderador Adventista

Número de Mensagens : 8396
Idade : 40
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/10/2008

http://adventista.forumbrasil.net/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Objeções Antropológicas à Evolução

Mensagem por dedo-duro em Qui 26 Nov 2009, 8:01 pm

.
Nada que a religião já não justificasse.

dedo-duro
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4236
flag : Brasil
Data de inscrição : 19/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Objeções Antropológicas à Evolução

Mensagem por Eduardo em Qui 26 Nov 2009, 8:09 pm

dedo-duro escreveu:.
Nada que a religião já não justificasse.
Mostre!


Visite-me no Fórum Adventista:

http://adventista.forumbrasil.net/

Eduardo
‎Moderador Adventista
‎Moderador Adventista

Número de Mensagens : 8396
Idade : 40
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/10/2008

http://adventista.forumbrasil.net/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Objeções Antropológicas à Evolução

Mensagem por dedo-duro em Sex 27 Nov 2009, 7:57 pm

A raciologia, ou estudo das raças, remonta em França ao séc. XVIII. (A palavra racisme só aparece em francês por volta de 1930, mas em inglês é muito mais antiga.) A raça foi primeiramente uma classificação em botânica, e depois em zoologia; aplicada ao homem, era muitas vezes sinónimo de linhagem. Teorias filosóficas e religiosas enxertam-se muito rapidamente neste estudo. Tendo Deus criado um universo completo, essa completude exige que haja um intermediário entre todos os níveis da grande cadeia dos seres. O homem branco está no topo dessa escala, o homem negro em baixo e os grandes símios no ponto mais alto da escala dos animais.

No séc. XVIII, os antropólogos opõem-se sobre a origem das raças: os monogenistas pensam que a descendência do casal original, Adão e Eva, se diferenciou por degenerescência do tipo branco original (Buffon) ou pela melhoria graças à civilização até chegar ao Branco. Os poligenistas, entre os quais Voltaire, rejeitam o relato do Génesis e crêem numa criação separada das diferentes raças. Mas, em geral, monogenistas e poligenistas todos eles aceitam a ideia de raças distintas e de uma hierarquia entre elas.


http://blogmilfolhas.blogspot.com/2009/11/racismo.html

dedo-duro
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4236
flag : Brasil
Data de inscrição : 19/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Objeções Antropológicas à Evolução

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 11:09 pm


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum