.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Últimos assuntos
Quem está conectado
41 usuários online :: 1 usuário cadastrado, Nenhum Invisível e 40 Visitantes :: 2 Motores de busca

irmão

O recorde de usuários online foi de 2364 em Seg 19 Dez 2011, 5:49 pm
Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10

Heresias Católico-romanas durante 1650 anos

Página 8 de 9 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Heresias Católico-romanas durante 1650 anos

Mensagem por papista em Sab 25 Out 2008, 6:17 pm

A doutrina dos Sete Sacramentos confirmada. 1439
Essa doutrina está espalhada pelos Pais da Igreja desde os primeiros séculos até o V.

papista
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 417
flag : Brasil
Data de inscrição : 12/05/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Heresias Católico-romanas durante 1650 anos

Mensagem por papista em Sab 25 Out 2008, 6:22 pm

Ave Maria (parte da última metade foi acrescentada 50 anos após e aprovada pelo Papa Sixto V, fim do século XVI). 1508
É só ver mais acima sobre o fragmento do séculos III afirmando Maria ser mãe de Deus a oração e verão que é expressão da outra metade. Mais uma mentira deslavada.

papista
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 417
flag : Brasil
Data de inscrição : 12/05/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Heresias Católico-romanas durante 1650 anos

Mensagem por papista em Sab 25 Out 2008, 6:51 pm

Jesuítas, ordem fundada por Loyola. . 1534
Foi em 1540 aproximadamente. Mas, se uma ordem ser criada é uma heresia, imagina se afastar da igreja?

papista
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 417
flag : Brasil
Data de inscrição : 12/05/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Heresias Católico-romanas durante 1650 anos

Mensagem por Convidad em Sab 25 Out 2008, 8:25 pm

papista escreveu:Caros foristas, quando digo que esse rapaz não sabe articular as idéias não é devaneio, Ele primeiro dizia que não se tratava de tradução, mas de proibição da bíblia. Eu havia dito:
A igreja proibiu o uso da bíblia no vernáculo por causa das falsas traduções
Tanto que ele citou aquele texto deturpado:

"Proibimos os leigos de possuírem o Velho e o Novo Testamento... Proibimos ainda mais severamente que estes livros sejam possuídos no vernáculo popular.
...


Papista , você ganha por linha de tergiversação ?? deve estar rico né ?

  • PROIBIRAM TODAS as traduções
    o que prova que o problema não era as traduções vernaculas , pois NÃO FORAM SÓ ESTAS proibidas .


Portanto sr papista , a desculpete de roma , e sua , que o motivo eram as traduções vernáculas ...CAIU !! E volto a dizer , as traduções que vocês usam hoje , nos pontos apresentados pelo papado , NÃO MUDAM NADA , Leia tua bíblia , lá está escrito NÃO JURES , igualzinho a qualquer tradução vernácula da época , e de hoje em dia . E que história é esta de 'texto deturpado' ? isto é cópia da decisão conciliar meu caro , pare de acusar sua própria igreja .

papista escreveu:E agora muda radicalmente:
o fato aqui , ululantemente claro , é que TODAS as traduções foram proibidas , e até hoje a icar usa traduções que são totalmente similares às vernáculas da época nas questões apresentadas , prova cabal de que queriam tão somente eliminar o direito do povo ler a bíblia

Mudei O QUE , ONDE ?
seja verídico , é a mesma coisa que tem falado desde o início , TODAS foram proibidas .

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Heresias Católico-romanas durante 1650 anos

Mensagem por papista em Dom 26 Out 2008, 11:03 am

aqui a prova de que não tinha nada a ver com as traduções , tanto que foram liberadas anos mais tarde.

papista
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 417
flag : Brasil
Data de inscrição : 12/05/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Heresias Católico-romanas durante 1650 anos

Mensagem por papista em Dom 26 Out 2008, 11:15 am

Tradição, declarada de igual autoridade que a Bíblia pelo Concílio de Trento 1545
Essa é a mais ridícula.
2 Tessa, 2
15 Então, irmãos, estai firmes e retende as tradições que vos foram ensinadas, seja por palavra, seja por epístola nossa.

papista
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 417
flag : Brasil
Data de inscrição : 12/05/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Heresias Católico-romanas durante 1650 anos

Mensagem por Convidad em Dom 26 Out 2008, 4:00 pm

papista escreveu:aqui a prova de que não tinha nada a ver com as traduções , tanto que foram liberadas anos mais tarde.

é por isto que eu falei para ser verídico ,
mas tá difícil na sua cassação de vírgulas né ?
é óbvio ululante , que estou falando do MOTIVO real pelo qual foi proibido , e não o inventado por Roma , tanto que eu complementei na sequência , de não sei porque você se fez de cego :

aqui a prova de que não tinha nada a ver com as traduções , tanto que foram liberadas anos mais tarde , e visivelmente esta história é para boi-dormir, já que não se identifica nada de errado nas traduções , senão as corretas doutrinas bíblicas (exemplo do não jurar) que permanecem até hoje

ninguém neste fórum é iletrado , todos sabemos ler papista. Resta provado que Roma proibiu TODAS as traduções , demonstrando que a desculpa , sobre o motivo ser as traduções vernáculas , NÃO era verdadeira .

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Heresias Católico-romanas durante 1650 anos

Mensagem por papista em Seg 27 Out 2008, 8:10 am

O que sua "sapiência" precisa ententer é que as traduções só podem ser para o vernáculo. E só se alguém tiver algum distúrbio de semântica para não ver que você disse exatamente que as traduções não tinham "NADA" com a proibição. Logo, não houve proibição da leitura, como proporam. O que foi proibido era ter uma tradução do AT ou NT. Mas, sabe de uma coisa? Para alguém que vê e nega a defesa da transubstanciação de Justino Martir, não me espanta essa falta de articulação.

papista
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 417
flag : Brasil
Data de inscrição : 12/05/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Heresias Católico-romanas durante 1650 anos

Mensagem por Convidad em Seg 27 Out 2008, 1:22 pm

papista escreveu:O que sua "sapiência" precisa ententer é que as traduções só podem ser para o vernáculo. E só se alguém tiver algum distúrbio de semântica para não ver que você disse exatamente que as traduções não tinham "NADA" com a proibição. Logo, não houve proibição da leitura, como proporam. O que foi proibido era ter uma tradução do AT ou NT. Mas, sabe de uma coisa? Para alguém que vê e nega a defesa da transubstanciação de Justino Martir, não me espanta essa falta de articulação.


de novo para tergiversadores :

do Lat. vernaculu
próprio do país ou região a que pertence;
o idioma próprio do país;


Veja: “Convém lembrar que foi necessária a Reforma protestante, no século XVI, para que a Igreja Católica romana permitisse a ‘popularização’ da Bíblia, tolerando que as Escrituras fossem lidas e estudadas em outras línguas vivas e não somente em latim.” (“Preconceito Lingüístico”, de autoria do Doutor Marcos Bagno, 23 edição, abril de 2003, páginas 133-134).

o que está provado aqui :
a) A Icar proibiu TODAS as biblias , conforme aliás é literal na definição conciliar .
b) E ainda mais serveramente (literalmente) , as vernáculas
c) liberou todas depois , porque o problema não era elas , era pura desculpa .


  • Mais provas que as vernáculas não tinham problema algum :
    a). Em 1.229 o concílio de Toulouse proibiu a leitura da Bíblia ao povo. Hoje, não obstante adulterarem-na com a adição de livros apócrifos e "explicações" heréticas nas margens inferiores (rodapés), sua leitura é recomendada.

    c). Em 670, o papa Vitélio, para manter o povo no obscurantismo, decidiu falar a missa em Latim, exatamente para que ninguém entendesse nada, por ser já o Latim uma língua morta. Essa idéia agradou tanto aos papas que o sucederam, que ampliaram a idéia, proibindo também a tradução da Bíblia para os idiomas dos povos. Naquela época, a Bíblia já havia sido traduzida para o Latim, e então se determinou que não se fizesse nenhuma outra tradução. Hoje, porém, as traduções são feitas com a aprovação dos papas.

    c) Todavia a partir do Papa S. Pio X (+1903) deu-se uma volta às fontes, que incluiu a recomendação da leitura da Bíblia, por parte de todos os fiéis, em língua vernácula...por Dom Estevão Bettencourt
    http://macfly.multiply.com/journal/item/57


Para alguém que critica a 'articulação' dos outros e sequer sabe que além das vernáculas, existia a vulgata latina , você sabe muito pouco de usa igreja , aí pergunto , posso usar para você , em mesmo peso e medida , o 'desmoralizado' que o sr intenta me pechar em outro tópico (apesar de atabalhoadamente) ??

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Heresias Católico-romanas durante 1650 anos

Mensagem por papista em Seg 27 Out 2008, 8:44 pm

próprio do país ou região a que pertence;
o idioma próprio do país;


Será que esse rapaz se cria.
Só colabora com o que disse. Só existia um texto: A vulgata (em latim). Qualquer texto no vernáculo seria uma tradução "sapiência".




Veja: “Convém lembrar que foi necessária a Reforma protestante, no século XVI, para que a Igreja Católica romana permitisse a ‘popularização’ da Bíblia, tolerando que as Escrituras fossem lidas e estudadas em outras línguas vivas e não somente em latim.” (“Preconceito Lingüístico”, de autoria do Doutor Marcos Bagno, 23 edição, abril de 2003, páginas 133-134).

Jogador. Marcos Bagno é apenas um lingüista. Ele nem conhece história da Igreja. Mas se é esse o caso, vou me agarrar a um texto de uma lingüista também. Não agora. Vou continuar refutando as mentiras daqui.

o que está provado aqui :
a) A Icar proibiu TODAS as biblias , conforme aliás é literal na definição conciliar


b) E ainda mais serveramente (literalmente) , as vernáculas
As vernáculas, exceto em caso de devoção;


c) liberou todas depois , porque o problema não era elas , era pura desculpa .



As vernáculas.

Como o próprio texto diz era um problema da tradução do francês (tolosa=Toulouse).


a). Em 1.229 o concílio de Toulouse proibiu a leitura da Bíblia ao povo. Hoje, não obstante adulterarem-na com a adição de livros apócrifos e "explicações" heréticas nas margens inferiores (rodapés), sua leitura é recomendada.

We prohibit also that the laity should be permitted to have the books of the Old or New Testament; unless anyone from motive of devotion should wish to have the Psalter or the Breviary for divine offices or the hours of the blessed Virgin; but we most strictly forbid their having [size=14]any translation of these books.



papista
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 417
flag : Brasil
Data de inscrição : 12/05/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Heresias Católico-romanas durante 1650 anos

Mensagem por papista em Seg 27 Out 2008, 9:06 pm

Continua...
Livros apócrifos, acrescentados à Bíblia pelo Concílio de Trento. 1546

Bíblia de Guttemberg 1450. Livro de Macabeus: acima

papista
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 417
flag : Brasil
Data de inscrição : 12/05/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Heresias Católico-romanas durante 1650 anos

Mensagem por papista em Seg 27 Out 2008, 9:06 pm

Sobre o Cânon Bíblico
Quantas vezes você já ouviu de algum protestante a afirmação de que a Igreja Católica teria acrescentado vários livros apócrifos à Bíblia durante o Concílio de Trento, no séc. XVI? Quando eles falam isso, estão querendo se referir a sete livros do Antigo Testamento que não se encontram em suas bíblias: Tobias, Judite, Sabedoria, Eclesiástico, Baruc e os dois livros dos Macabeus (além de alguns trechos dos livros de Daniel e Ester). Porém, a própria História - que é imutável - desmente tal argumento, vistos os testemunhos abaixo:

  • "Cânon 36 - Parece-nos bom que, fora das Escrituras canônicas, nada deva ser lido na Igreja sob o nome 'Divinas Escrituras'. E as Escrituras canônicas são as seguintes: Gênese, Êxodo, Levítico, Números, Deuteronômio, Josué, Juízes, Rute, quatro livros dos Reinos1, dois livros dos Paralipômenos2, Jó, Saltério de Davi, cinco livros de Salomão3, doze livros dos Profetas4, Isaías, Jeremias5, Daniel, Ezequiel, Tobias, Judite, Ester, dois livros de Esdras6 e dois [livros] dos Macabeus. E do Novo Testamento: quatro livros dos Evangelhos7, um [livro de] Atos dos Apóstolos, treze epístolas de Paulo8, uma do mesmo aos Hebreus9, duas de Pedro, três de João, uma de Tiago, uma de Judas e o Apocalipse de João.10 Sobre a confirmação deste cânon se consultará a Igreja do outro lado do mar11. É também permitida a leitura das Paixões dos mártires na celebração de seus respectivos aniversários12" (Concílio de Hipona, 08.Out.393).
  • "Parece-nos bom que, fora das Escrituras canônicas, nada deva ser lido na Igreja sob o nome 'Divinas Escrituras'. E as Escrituras canônicas são as seguintes: Gênese, Êxodo, Levítico, Números, Deuteronômio, Josué, Juízes, Rute, quatro livros dos Reinos, dois livros dos Paralipômenos, Jó, Saltério de Davi, cinco livros de Salomão, doze livros dos Profetas, Isaías, Jeremias, Daniel, Ezequiel, Tobias, Judite, Ester, dois livros de Esdras e dois [livros] dos Macabeus. E do Novo Testamento: quatro livros dos Evangelhos, um [livro de] Atos dos Apóstolos, treze epístolas de Paulo, uma do mesmo aos Hebreus, duas de Pedro, três de João, uma de Tiago, uma de Judas e o Apocalipse de João. Isto se fará saber também ao nosso santo irmão e sacerdote, Bonifácio, bispo da cidade de Roma, ou a outros bispos daquela região, para que este cânon seja confirmado, pois foi isto que recebemos dos Padres como lícito para ler na Igreja" (Concílio de Cartago III (397) e Concílio de Cartago IV (419)).
  • "Tratemos agora sobre o que sente a Igreja Católica universal, bem como o que se dever ter como Sagradas Escrituras: um livro do Gênese, um livro do Êxodo, um livro do Levítico, um livro dos números, um livro do Deuteronômio; um livro de Josué, um livro dos Juízes, um livro de Rute; quatro livros dos Reis13, dois dos Paralipômenos; um livro do Saltério; três livros de Salomão: um dos Provérbios, um do Eclesiastes e um do Cântico dos Cânticos; outros: um da Sabedoria, um do Eclesiástico. Um de Isaías, um de Jeremias com um de Baruc e mais suas Lamentações, um de Ezequiel, um de Daniel; um de Joel, um de Abdias, um de Oséias, um de Amós, um de Miquéias, um de Jonas, um de Naum, um de Habacuc, um de Sofonias, um de Ageu, um de Zacarias, um de Malaquias. Um de Jó, um de Tobias, um de Judite, um de Ester, dois de Esdras, dois dos Macabeus. Um evangelho segundo Mateus, um segundo Marcos, um segundo Lucas, um segundo João. [Epístolas:] a dos Romanos, uma; a dos Coríntios, duas; a dos Efésios, uma; a dos Tessalonicenses, duas; a dos Gálatas, uma; a dos Filipenses, uma; a dos Colossences, uma; a Timóteo, duas; a Tito, uma; a Filemon, uma; aos Hebreus, uma. Apocalipse de João apóstolo; um, Atos dos Apóstolos, um. [Outras epístolas:] de Pedro apóstolo, duas; de Tiago apóstolo, uma; de João apóstolo, uma; do outro João presbítero, duas14; de Judas, o zelota, uma. (Catálogo dos livros sagrados, composto durante o pontificado de São Dâmaso [366-384], no Concílio de Roma de 382)
  • "Quais os livros aceitos no cânon das Escrituras, o breve apêndice o mostra: Cinco livros de Moisés, isto é, Gênese, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio. Um livro de Josué, filho de Num; um livro dos Juízes; quatro livros dos Reinos; e Rute. Dezesseis livros dos Profetas; cinco livros de Salomão; o Saltério. Livros históricos: um de Jó, um de Tobias, um de Ester, um de Judite, dois dos Macabeus, dois de Esdras, dois dos Paralipômenos. Do Novo Testamento: quatro livros dos Evangelhos; quatorze epístolas do apóstolo Paulo, três de João, duas de Pedro, uma de Judas, uma de Tiago; os Atos dos Apóstolos; e o Apocalipse de João" (papa Inocêncio I, 20.02.405; Carta "Consulenti Tibi" a Exupério, bispo de Tolosa).
  • "Devemos agora tratar das Escrituras Divinas. Vejamos o que a Igreja Católica universalmente aceita e o que deve ser evitado: (1) Começa a ordem do Antigo Testamento: um livro da Gênese, um do Êxodo, um do Levítico, um dos Números, um do Deuteronômio, um de Josué (filho de Nun), um dos Juízes, um de Rute, quatro livros dos Reis, dois dos Paralipômenos, um livro de 150 Salmos, três livros de Salomão (um dos Provérbios, um do Eclesiastes, e um do Cântico dos Cânticos). Ainda um livro da Sabedoria e um do Eclesiástico. (2) A ordem dos Profetas: um livro de Isaías, um de Jeremias com Cinoth (isto é, as suas Lamentações), um livro de Ezequiel, um de Daniel, um de Oséias, um de Amós, um de Miquéias, um de Joel, um de Abdias, um de Jonas, um de Naum, um de Habacuc, um de Sofonias, um de Ageu, um de Zacarias e um de Malaquias. (3) A ordem dos livros históricos: um de Jó, um de Tobias, dois de Esdras, um de Ester, um de Judite e dois dos Macabeus. (4)A ordem das escrituras do Novo Testamento, que a Santa e Católica Igreja Romana aceita e venera são: quatro livros dos Evangelhos (um segundo Mateus, um segundo Marcos, um segundo Lucas e um segundo João). Ainda um livro dos Atos dos Apóstolos. As 14 epístolas de Paulo Apóstolo: uma aos Romanos, duas aos Coríntios, uma aos Efésios, duas aos Tessalonicenses, uma aos Gálatas, uma aos Filipenses, uma aos Colossenses, duas a Timóteo, uma a Tito, uma a Filemon e uma aos Hebreus. Ainda um livro do Apocalipse de João. Ainda sete epístolas canônicas: duas do Apóstolo Pedro, uma do Apóstolo Tiago, uma de João Apóstolo, duas epístolas do outro João (presbítero) e uma de Judas Apóstolo (o zelota)" (papa S. Gelásio, ~495; Decreto Gelasiano; repetido em 520 pelo papa S. Hormisdas. Seguido também pelo Concílio Ecumênico de Florença15 [1438-1445], e novamente ratificado pelos Concílio de Trento16 [1546-1563] e Vaticano I [1870])).
  • Outras Fontes:
    Concílio Regional de Trulos, realizado no ano 692.
1 Trata-se dos dois livros de Samuel (1Rs/2Rs) e os dois livros de Reis (3Rs/4Rs).
2 Isto é, os dois livros das Crônicas (1Cr/2Cr).
3 Ou seja: Provérbios, Eclesiastes, Cântico dos Cânticos, Sabedoria e Eclesiástico.
4 A saber: Oséias, Joel, Amós, Obadias, Jonas, Miquéias, Naum, Habacuc, Sofonias, Ageu, Zacarias e Malaquias.
5 Incluindo as "Lamentações" e "Baruc", segundo a Septuaginta.
6 Isto é, o livro de Esdras e o livro de Neemias.
7 Mateus, Marcos, Lucas e João.
8 Aos Romanos, duas aos Coríntios, aos Gálatas, aos Efésios, aos Filipenses, aos Colossenses, duas aos Tessalonicenses, duas a Timóteo, a Tito e a Filemon.
9 Curiosa distinção resultada, provavelmente, dos escrúpulos que a Igreja Africana tinha a respeito da autenticidade literária paulina dessa epístola.
10 Percebe-se, assim, que o cânon coincide perfeitamente com o cânon definido pelo Concílio de Trento.
11 Trata-se da Igreja de Roma.
12 Alusão ao culto dos santos mártires.
13 Os Concílios regionais de Cartago simplesmente repetem, com as mesmas palavras, o conteúdo do cânon 36 do Concílio regional de Hipona. A diferença está somente na conclusão.
14 Interessante distinção, já que antiquíssima tradição de Éfeso distinguia o João Apóstolo de um João Presbítero, da mesma região.
15 cf. Decreto "Pro Iacobitis" (da Bula "Cantate Domino", de 04.02.1441): "...O Sacrossanto Concílio professa que um e o mesmo Deus é o autor do Antigo e do Novo Testamento, isto é, da Lei, dos Profetas e do Evangelho, pois os santos de ambos os Testamentos falaram sob a inspiração do mesmo Espírito Santo. Este Concílio aceita e venera os seus livros que vêm indicados pelos títulos seguintes: Cinco livros de Moisés (isto é, Gênese, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio), Josué, Juízes, Rute, quatro livros dos Reis, dois dos Paralipômenos, Esdras, Neemias, Tobias, Judite, Ester, Jó, o Saltério de Davi, as Parábolas (Provérbios), Eclesiastes, Cântico dos Cânticos, Sabedoria, Eclesiástico, Isaías, Jeremias, Baruc, Ezequiel, Daniel, os Doze Profetas menores (isto é, Oséias, Joel, Amós, Abdias, Jonas, Miquéias, Naum, Habacuc, Sofonias, Ageu, Zacarias, Malaquias) e dois livros dos Macabeus. Quatro Evangelhos (Mateus, Marcos, Lucas e João), catorze epístolas de Paulo (uma aos Romanos, duas aos Coríntios, uma aos Gálatas, uma aos Efésios, uma aos Filipenses, uma aos Colossenses, duas aos Tessalonicenses, duas a Timóteo, uma a Tito, uma a Filemon, uma aos Hebreus), duas epístolas de Pedro, três de João, uma de Tiago, uma de Judas, os Atos dos Apóstolos e o Apocalipse de João".
16 cf. Decreto sobre o Cânon (sessão IV, de 08.04.1546).

Fonte: Site "Veritatis Splendor"

papista
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 417
flag : Brasil
Data de inscrição : 12/05/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Heresias Católico-romanas durante 1650 anos

Mensagem por papista em Seg 27 Out 2008, 9:08 pm

Credo do Papa Pio IV, imposto como credo. 1560
O credo foi e é expressão no Niceno-constantinopolitano. Séc. IV.

papista
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 417
flag : Brasil
Data de inscrição : 12/05/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Heresias Católico-romanas durante 1650 anos

Mensagem por Convidad em Seg 27 Out 2008, 9:17 pm

papista escreveu:
próprio do país ou região a que pertence;
o idioma próprio do país;


Será que esse rapaz se cria.
Só colabora com o que disse. Só existia um texto: A vulgata (em latim). Qualquer texto no vernáculo seria uma tradução "sapiência".

Veja: “Convém lembrar que foi necessária a Reforma protestante, no século XVI, para que a Igreja Católica romana permitisse a ‘popularização’ da Bíblia, tolerando que as Escrituras fossem lidas e estudadas em outras línguas vivas e não somente em latim.” (“Preconceito Lingüístico”, de autoria do Doutor Marcos Bagno, 23 edição, abril de 2003, páginas 133-134).

Jogador. Marcos Bagno é apenas um lingüista. Ele nem conhece história da Igreja. Mas se é esse o caso, vou me agarrar a um texto de uma lingüista também. Não agora. Vou continuar refutando as mentiras daqui.

o que está provado aqui :
a) A Icar proibiu TODAS as biblias , conforme aliás é literal na definição conciliar


b) E ainda mais serveramente (literalmente) , as vernáculas
As vernáculas, exceto em caso de devoção;


c) liberou todas depois , porque o problema não era elas , era pura desculpa .



As vernáculas.

Como o próprio texto diz era um problema da tradução do francês (tolosa=Toulouse).


a). Em 1.229 o concílio de Toulouse proibiu a leitura da Bíblia ao povo. Hoje, não obstante adulterarem-na com a adição de livros apócrifos e "explicações" heréticas nas margens inferiores (rodapés), sua leitura é recomendada.

We prohibit also that the laity should be permitted to have the books of the Old or New Testament; unless anyone from motive of devotion should wish to have the Psalter or the Breviary for divine offices or the hours of the blessed Virgin; but we most strictly forbid their having [size=14]any translation of these books.



na icar vocês dão curso de tergiversação apologética papista ?
porque acima você não refutou nada , continua na mesma , 'vossa sapiência' !!! , TODAS foram proibidas e sendo assim INCLUSIVE a vulgata latina , o que faz provado , sem eu precisar recorrer , de novo , às muitas fontes já apresentadas , que o problema NÃO ERA qualquer imprecisão de tradução vernácula . Some-se que vocês hoje recomendam as vernáculas (as mesmas) , portanto novamente não continham heresia nenhuma , a não ser a desculpa do seu clérigo .

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Heresias Católico-romanas durante 1650 anos

Mensagem por papista em Ter 28 Out 2008, 3:24 pm

TODAS foram proibidas e sendo assim INCLUSIVE a vulgata latina

Se assim você afirma, significa dizer que a Vulgata também era uma tradução. Então qual era o texto oficial ou original? ::risadinha::

papista
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 417
flag : Brasil
Data de inscrição : 12/05/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Heresias Católico-romanas durante 1650 anos

Mensagem por papista em Ter 28 Out 2008, 3:26 pm

Imaculada Conceição da Virgem Maria, proclamada pelo Papa Pio IX 1854
Há um engano. O que foi proclamado em 1854 foi o dogma. Tal crença é muito anterior a Pio IX

papista
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 417
flag : Brasil
Data de inscrição : 12/05/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Heresias Católico-romanas durante 1650 anos

Mensagem por Convidad em Ter 28 Out 2008, 8:52 pm

papista escreveu:
TODAS foram proibidas e sendo assim INCLUSIVE a vulgata latina

Se assim você afirma, significa dizer que a Vulgata também era uma tradução. Então qual era o texto oficial ou original? ::risadinha::

Jesus era latino ? ::risadinha:: ::risadinha:: .

você afirmou :
"A igreja proibiu o uso da bíblia no vernáculo por causa das falsas traduções"

eu provei que isto é inverídico , as traduções vernáculas não eram falsas, ao contrário , hoje são recomendadas pela Icar . E a vulgata é sim uma tradução latina , porém considerar tradução ou não , para quem não tergiversa , é irrelevante , várias vezes foi referido que a proibição era para TODAS as escrituras .

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Heresias Católico-romanas durante 1650 anos

Mensagem por papista em Qua 29 Out 2008, 7:23 pm

Sílabo de erros, proclamado pelo Papa Pio IX e ratificado pelo Concílio Vaticano, condenando a liberdade de culto, de consciência, de pregação, de imprensa e os descobrimentos científicos que são desaprovados pela Igreja Romana; sustentando a temporal autoridade do Papa sobre todos os governantes civis. 1864
A data parece estar correta. Contudo não sei se o conteúdo é tudo isso. Que tiver paciência:

http://www.montfort.org.br/index.php?secao=documentos&subsecao=enciclicas&artigo=silabo&lang=bra

papista
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 417
flag : Brasil
Data de inscrição : 12/05/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Heresias Católico-romanas durante 1650 anos

Mensagem por papista em Qua 29 Out 2008, 7:23 pm

eu provei que isto é inverídico , as traduções vernáculas não eram falsas, ao contrário , hoje são recomendadas pela Icar . E a vulgata é sim uma tradução latina , porém considerar tradução ou não , para quem não tergiversa , é irrelevante , várias vezes foi referido que a proibição era para TODAS as escrituras .

Eu nunca vi tanta asneira. Vai estudar o que foi a Vulgata e sua utilização para não escrever besteiras. Não posso perder tempo para explicar algo básico.


Jesus era grego?

papista
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 417
flag : Brasil
Data de inscrição : 12/05/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Heresias Católico-romanas durante 1650 anos

Mensagem por Convidad em Qua 29 Out 2008, 9:21 pm

papista escreveu:
eu provei que isto é inverídico , as traduções vernáculas não eram falsas, ao contrário , hoje são recomendadas pela Icar . E a vulgata é sim uma tradução latina , porém considerar tradução ou não , para quem não tergiversa , é irrelevante , várias vezes foi referido que a proibição era para TODAS as escrituras .

Eu nunca vi tanta asneira. Vai estudar o que foi a Vulgata e sua utilização para não escrever besteiras. Não posso perder tempo para explicar algo básico.

Jesus era grego?


É TRADUÇÃO :
De início, sua tradução sofreu grande oposição, devido principalmente o emprego de termos não-tradicionais ou certos afastamentos da tradução grega; no tempo de S. Gregório Magno, porém, passou a desfrutar de iguais direitos que as demais traduções, fixando-se como texto principal para a Igreja latina entre os séculos VIII e IX (a denominação "Vulgata", contudo, só começou a ser usada a partir do séc. XIII).
http://www.veritatis.com.br/article/4961

É TRADUÇÃO :
A fim de por termo a essas divergências de opinião, no momento em que vários concílios discutiam acerca da natureza de Jesus, uns admitindo e outros rejeitando sua divindade, o Papa Dâmaso confia a São Jerônimo, no ano 384, a missão de redigir uma tradução latina do Antigo e do Novo Testamento. Essa tradução passaria ser a única reputada ortodoxa e aceita pela Igreja.
http://www.nossosaopaulo.com.br/Reg_SP/Educacao/M_BibliaTraducoes.htm

É TRADUÇÃO :
A enumeração e ordem atual dos dons é tirada da tradução latina (Vulgata) do texto de Isaías, citado anteriormente.
http://www.santissima.com.br/espirito_santo_e_seus_dons.html

É TRADUÇÃO :
Estes sete livros são canônicos para os católicos, pois fazem parte da antiga tradução latina do Primeiro (= Antigo) Testamento chamada Vulgata ? ...
www.paulinas.org.br/livirtual/plMostraProdutos.aspx?idproduto=6898 - 98k -

É TRADUÇÃO :
30 Set 2008 ... Os críticos da tradução da Vulgata, apoiam-se neste trecho para ... seu conteúdo na tradução do texto grego para o latino: "Obrigas-me fazer ...
www.diocesedelimeira.org.br/noticias.php?NotID=2937 - 37k -

Agora me diga , você já viu tanto CATÓLICO falando tanta asneira (na sua opinião) junta ?? ou só vale suas acusações-farelo quando é para protestantes ??


vá estudar ,
e não só como tergiversar , isto você já sabe , pelo menos tenta.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Heresias Católico-romanas durante 1650 anos

Mensagem por mazzo3 em Qua 29 Out 2008, 9:39 pm

papista escreveu:Continua...
Livros apócrifos, acrescentados à Bíblia pelo Concílio de Trento. 1546

Bíblia de Guttemberg 1450. Livro de Macabeus: acima

Isso realmente prova que os protestantes mutilaram a Escritura !!!!
O Livro de Macabeus estava lá, na Bíblia, antes de Lutero retirar.... Retirou alguns livros e acrescentou a falsa doutrina do "só a Bíblia" !!!!

mazzo3
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 470
flag : Brasil
Data de inscrição : 30/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Heresias Católico-romanas durante 1650 anos

Mensagem por papista em Qui 30 Out 2008, 1:04 pm

Infalibilidade do Papa em matéria de fé e de moral proclamada pelo Concílio do Vaticano 1870
(São Mateus 28,20)
Ensinai-as a observar tudo o que vos
prescrevi. Eis que estou convosco todos
os dias, até o fim do mundo.

papista
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 417
flag : Brasil
Data de inscrição : 12/05/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Heresias Católico-romanas durante 1650 anos

Mensagem por papista em Qui 30 Out 2008, 5:55 pm

Escolas Públicas condenadas pelo Papa Pio XI. 1930
Pio Xi condenou alguma prática das escolas públicas ou condenou as escolas públicas em si. Muito estranho a segunda opção, justamente pela ICAR ter fundado universidades.

papista
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 417
flag : Brasil
Data de inscrição : 12/05/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Heresias Católico-romanas durante 1650 anos

Mensagem por papista em Qui 30 Out 2008, 5:59 pm

fixando-se como texto principal para a Igreja latina entre os séculos VIII e IX (a denominação "Vulgata", contudo, só começou a ser usada a partir do séc. XIII). cabeçada

Infere o resto ou tenho que passar a ficha do resto?

papista
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 417
flag : Brasil
Data de inscrição : 12/05/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Heresias Católico-romanas durante 1650 anos

Mensagem por Convidad em Qui 30 Out 2008, 6:25 pm

papista escreveu:
fixando-se como texto principal para a Igreja latina entre os séculos VIII e IX (a denominação "Vulgata", contudo, só começou a ser usada a partir do séc. XIII). cabeçada

Infere o resto ou tenho que passar a ficha do resto?


este assunto está FINISH , eu PROVEI pelas suas próprias fontes que a vulgata é uma TRADUÇÃO !! , gerônimo não partiu do 'vento' , ele TRADUZIU , se para vocês é ou não o texto principal , pouco nos importa , continua sendo uma tradução .


seja esperto papista , não está pegando bem você insistir em um escapismo raquítico como este ... ::risadinha::

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Heresias Católico-romanas durante 1650 anos

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 8:31 am


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 8 de 9 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum