.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Quem está conectado
22 usuários online :: 1 usuário cadastrado, Nenhum Invisível e 21 Visitantes :: 2 Motores de busca

Christiano

O recorde de usuários online foi de 2364 em Seg 19 Dez 2011, 5:49 pm
Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10

O Dízimo e Melquizedeque

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

b?blia O Dízimo e Melquizedeque

Mensagem por Mathews em Sex 02 Out 2009, 7:07 am

ML 3:10, "TRAZEI TODOS OS DÍZIMOS À CASA DO TESOURO, PARA QUE HAJA MANTIMENTO NA MINHA CASA, E DEPOIS FAZEI PROVA DE MIM NISTO, DIZ O SENHOR DOS EXÉRCITOS, SE EU NÃO VOS ABRIR AS JANELAS DO CÉU, E NÃO DERRAMAR SOBRE VÓS UMA BÊNÇÃO TAL ATÉ QUE NÃO HAJA LUGAR SUFICIENTE PARA A RECOLHERDES."

Mas será isto pra nós que estamos debaixo da nova aliança? Que fazemos parte do novo concerto? Isso não era peculiar ao sacerdócio levítico e ao povo de Israel?

O cristão não é obrigado a dar o dízimo pela lei!!!

Por que o cristão não tem que dar o dizimo:

1)- Não deve dar com medo de estar roubando a Deus. Mal.3:8 Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas.

Não devemos chamar de ladrão a quem Cristo libertou Gl 5:1 Estai, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou, e não torneis a colocar-vos debaixo do jugo da servidão.

2)- Não deve dar com medo de ser amaldiçoado. Mal.3:9 Com maldição sois amaldiçoados, porque a mim me roubais, sim, toda esta nação.

Somos abençoados com todas as bênçãos espirituais em Cristo Ef 1:3 Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo;

3)- Não deve dar como um investimento. Mal.3:10 Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes.

Pois Deus mesmo tem cuidado de nos ele é nossa esperança 1Tm 6:17 Manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nem ponham a esperança na incerteza das riquezas, mas em Deus, que abundantemente nos dá todas as coisas para delas gozarmos; Nossa confiança tem de estar em Deus não em nosso dizimo.

4)- Não deve dar com medo do devorador. Mal.3:11 E por causa de vós repreenderei o devorador, e ele não destruirá os frutos da vossa terra; e a vossa vide no campo não será estéril, diz o SENHOR dos Exércitos.

Somos guardados no poder de Deus, a pedido de Cristo: Jô.17:15 Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal.

Examine: Ml. 3

Tudo isso são coisas peculiares à situação pela qual Israel estava passando, em desobediência, então vemos Deus os convocarem ao arrependimento e reconhecimento de Deus em suas vidas, redundando em obras de obediência.

Também não devemos dar o dizimo:

5)- Não se dar por imposição humana.

6)- Não o deve dar para manter-se ou tornar-se membro de uma igreja.

7)- Não deve dar por necessidade.

8)- Não deve dar por constrangimento.

Examine Hb. 7

DÍZIMOS –

Melquisedeque um personagem de suma, essencial, grande importância:

O autor de Hebreus diz que muita coisa sobre ele poderia ser dita, mas a interpretação.

Seria difícil porque os ouvintes se tornaram negligentes para receber essa palavra (Hebreus 5: 11 Do qual (Melquisedeque) muito temos que dizer, de difícil interpretação; porquanto vos fizestes negligentes para ouvir. 12 Porque, devendo já ser mestres pelo tempo, ainda necessitais de que se vos torne a ensinar quais sejam os primeiros rudimentos das palavras de Deus; e vos haveis feito tais que necessitais de leite, e não de sólido mantimento.)

Melquisedeque, Rei de Salém e Sacerdote.

Era ele Sem? Ou um anjo? Deus o Pai? Cristo? Sim ele era Cristo.

Ainda em Hebreus 7:3 lemos a respeito de Melquisedeque… "sem pai, sem mãe, sem genealogia, não tendo princípio de dias nem fim de vida"... e "o qual recebeu o ofício do "sacerdócio". Sem dúvida, esses atributos tais como "sem pai, sem mãe" ou como "sem genelogia, sem princípio de dias, nem fim de vida" caracterizam alguém com uma outra natureza, uma natureza sobrenatural, que não humana.

Portanto, ao invés do que muita gente pensa, Melquisedeque não poderia ser de natureza humana, pois o texto diz que ele não tinha genealogia humana e os dias de sua existência não eram limitados. Esses atributos são próprios de um ser eterno.

Heb.6: 17 Por isso, querendo Deus mostrar mais abundantemente a imutabilidade do seu conselho aos herdeiros da promessa, se interpôs com juramento; 18 Para que por duas coisas imutáveis, nas quais é impossível que Deus minta, tenhamos a firme consolação, nós, os que pomos o nosso refúgio em reter a esperança proposta; 19 A qual temos como áncora da alma, segura e firme, e que penetra até ao interior do véu, 20 Onde Jesus, nosso precursor, entrou por nós, feito eternamente sumo sacerdote,segundo a ordem de Melquisedeque. Heb 7:V. 1 PORQUE este Melquisedeque, que era rei de Salém, sacerdote (ordenado, autorizado, confirmado ou seja constituído por) do Deus Altíssimo, e que saiu ao encontro de Abraão quando ele regressava da matança dos reis, e o abençoou ; Veja Gênesis 14: 18 E Melquisedeque, rei de Salém, trouxe pão e vinho; e era este sacerdote do Deus Altíssimo. 19 E abençoou-o, e disse: Bendito seja Abrão pelo Deus Altíssimo, o Possuidor dos céus e da terra; 20 E bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou os teus inimigos nas tuas mãos. E Abrão deu-lhe o dízimo de tudo. Sem pai, sem mãe, isto é não tendo recebido seu sacerdócio por hereditariedade ou linhagem.

Heb.7: V. 2 A quem também Abraão deu o dízimo de tudo, e primeiramente é, por interpretação, rei de justiça, e depois também rei de Salém, que é rei de paz; Melquisedeque era rei e sacerdote e, vemos nisto sua identificação com Cristo.

Ainda que ele é mencionado apenas três vezes na Bíblia dois no Velho Testamento (Genesis e Salmos) e um no Novo Testamento (Hebreus) (no salmo Sal. 110 um salmo messiânico lemos) Sal. 110:1 DISSE o Senhor ao meu Senhor: Assenta-te à minha mão direita, até que ponha os teus inimigos por escabelo dos teus pés. 2 O Senhor enviará o cetro da tua fortaleza desde Sião, dizendo: Domina no meio dos teus inimigos. 3 O teu povo será mui voluntário no dia do teu poder; nos ornamentos de santidade, desde a madre da alva, tu tens o orvalho da tua mocidade. 4 Jurou o Senhor, e não se arrependerá: tu és um sacerdote eterno, segundo a ordem de Melquisedeque. 5 O Senhor, à tua direita, ferirá os reis no dia da sua ira. 6 Julgará entre os gentios; tudo encherá de corpos mortos; ferirá os cabeças de muitos países. 7 Beberá do ribeiro no caminho, por isso exaltará a cabeça e Hb.7: 5 E os que dentre os filhos de Levi recebem o sacerdócio têm ordem, segundo a Lei ( pois foram constituido segundo a lei mosaica), de tomar o dízimo do povo, isto é, de seus irmãos, ainda que tenham saído dos lombos de Abraão. 6 Mas aquele (Melquisedeque), cuja genealogia não é contada entre eles (os levitas, homens), tomou dízimos de Abraão, (antes da lei antes do sacerdócio levitico) e abençoou o que tinha as promessas. 7 Ora, sem contradição alguma, o menor é abençoado pelo maior.) e que não haja registro de seus antepassados nem de sua descendência, nisto é a semelhança de Cristo como o Filho Eterno de Deus.

Melquisedeque trouxe pão e vinho a Abrão. Exatamente os elementos que nos representam atualmente o Sangue e o Corpo de Cristo.

Melquisedeque significa "Rei da Justiça" Salém significa "Paz", Is.9: 6 Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso,Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz. 7 Do aumento deste principado e da paz não haverá fim, sobre o trono de Davi e no seu reino, para o firmar e o fortificar com juizo e com justiça, desde agora e para sempre; o zelo do SENHOR dos Exércitos fará isto.

Os princípios do dízimo são eficazes para Cristo como sacerdote eterno segundo a ordem de Melquisedeque, e como sumo sacerdote que por nos adentrou no santo dos santos.

Realmente, nosso dizimar não tem nada ver com a lei Levítica do dízimo. Heb.7:V. 4 Considerai, pois, QUÃO GRANDE era este, a quem até o patriarca Abraão deu os dízimos dos despojos .5 E os que dentre os filhos de Levi recebem o sacerdócio têm ordem, segundo a lei, de tomar o dízimo do povo, isto é, de seus irmãos, ainda que tenham saído dos lombos de Abraão. 6 Mas aquele, cuja genealogia não é contada entre eles, ( Entre quem? Entre os levitas) tomou dízimos de Abraão, ( não por lei, mas em graça) e abençoou o que tinha as promessas 7 Ora, sem contradição alguma, o menor é abençoado pelo maior. E aqui certamente tomam dízimos homens que morrem; ALI, porém, AQUELE de quem se testifica que vive ( ISTO É, NÃO MORRE). 8 E, por assim dizer, por meio de Abraão, até Levi, que recebe dízimos, pagou dízimos. 9 Porque ainda ele estava nos lombos de seu pai quando Melquisedeque lhe saiu ao encontro.

O Sacerdócio de Melquisedeque foi superior ao de Levi, nos seguintes pontos:

a-) Recebeu dízimos de Abraão, 2.000 anos antes de Cristo e 700 anos antes da Lei

b-) Gn 15:6 E creu ele no SENHOR, e imputou-lhe isto por justiça. Melquisedeque era maior do que o pai da fé: Heb.7:6 Mas aquele, cuja genealogia não é contada entre eles, tomou dízimos de Abraão, e abençoou o que tinha as promessas. 7 Ora, sem contradição alguma, o menor é abençoado pelo MAIOR.

c-) O Sacerdócio Levítico é temporário e insuficiente. Heb.7:V 11 De sorte que, se a perfeição fosse pelo sacerdócio levítico (porque sob ele o povo recebeu a lei), que necessidade havia logo de que outro sacerdote se levantasse, segundo a ordem de Melquisedeque, e não fosse chamado segundo a ordem de Arão? 12 Porque, mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também mudança da lei. (NÃO EXTINÇÃO). O Sacerdócio de Melquisedeque PERMANECE PARA SEMPRE: Heb.7:3 Sem pai, sem mãe, sem genealogia, não tendo princípio de dias nem fim de vida, mas sendo feito semelhante ao Filho de Deus, permanece sacerdote PARA SEMPRE.

Bem como o Sacerdócio de Cristo:

a-) O Sacerdócio de Cristo é imutável. Heb.7:V 13 Porque aquele de quem estas coisas se dizem pertence a outra tribo, da qual ninguém serviu ao altar,14 Visto ser manifesto que nosso Senhor procedeu de Judá, e concernente a essa tribo nunca Moisés falou de sacerdócio.15 E muito mais manifesto é ainda, se à semelhança de Melquisedeque se levantar outro sacerdote,16 Que não foi feito segundo a lei do mandamento carnal ( HEREDITARIO OU POR HERANÇA), MAS segundo a virtude da vida incorruptível. 17 Porque dele assim se testifica: Tu és SACERDOTE ETERNAMENTE ( bem como suas honras e o reconhecimento devido a ELE), segundo a ordem de Melquisedeque.

b-) O Sacerdócio de Cristo é eterno. Heb.7:V. 24 Mas este, porque permanece eternamente, tem um sacerdócio perpétuo. 25 Portanto, pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles. 26 Porque nos convinha tal sumo sacerdote, santo, inocente, imaculado, separado dos pecadores, e feito mais sublime do que os céus; 27 Que não necessitasse, como os sumos sacerdotes ( dizimamos a ele não porque ele necessita de algo mas em reconhecimento pelo que ele é, como o fez Abraão), de oferecer cada dia sacrifícios, primeiramente por seus próprios pecados, e depois pelos do povo; porque isto fez ele, uma vez, oferecendo-se a si mesmo. 28 Porque a lei constitui sumos sacerdotes a homens fracos, mas a palavra do juramento, que veio depois da lei, constitui ao Filho, perfeito para sempre.

c-) Abraão deu o dizimo antes da lei antes do sacerdócio levitico, portanto não segundo a lei. Se Melquisedeque recebeu o dizimo de Abraão dado em graça, não deve Cristo receber o nosso também em graça?

Similaridades entre Melquisedeque e Jesus. Há uma grande similaridade entre as características de Melquisedeque e do Anjo do Senhor.

A seguir estão algumas das coisas que Jesus e Melquisedeque têm em comum:

= O padrão do ministério de Cristo é o da justiça prevalecendo inclusive sobre a misericórdia Is.9:7 Do aumento deste principado e da paz não haverá fim, sobre o trono de Davi e no seu reino, para o firmar e o fortificar com juízo e com justiça, desde agora e para sempre; o zelo do Senhor dos Exércitos fará isto..

Por sua vez, Melquisedeque significa "rei de justiça" Hebreus 7:2 A quem também Abraão deu o dízimo de tudo, e primeiramente é, por interpretação, rei de justiça, e depois também rei de Salém, que é rei de paz;.

= Melquisedeque era rei de Salem Hebreus 7:22 A quem também Abraão deu o dízimo de tudo, e primeiramente é, por interpretação, rei de justiça, e depois também rei de Salém, que é rei de paz, ou Jerusalem.

= Melquisedeque não tem começo nem fim de dias, ou em outras palavras - é eterno. Ele tambem não tem genealogia (Hebreus 7:3). Cristo também é eterno Heb.13:8 Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente. Esse fato caracteriza ambos como seres divinos e sobrenaturais.

= Melquisedeque era a teofania de Deus filho que assumiu forma humana quando apareceu a Abraão (Genesis 14:18-20). Por outra vezes, Jesus tambem tomou a forma humana quando apareceu a Abraão (Genesis 18:1-7) e anunciou que Sara teria um filho.

Em Hebreus 7:11-12 está escrito… Se a perfeição fosse pelo sacerdócio levítico (porque sob ele o povo recebeu a lei, que necessidade havia logo de que outro sacerdote se levantasse, segundo a ORDEM (grego taxi = disposição regular e metódica; regularidade; método; maneira, modo; apropriada combinação de meios; lei; mandado; natureza; classe, categoria; da mesma natureza, com as mesmas aplicações, os mesmos direitos, honra, poderio, gloria etc.. ordem é usado para alusão fixa dos turnos dos sacerdotes,) de Melquisedeque, e não fosse chamado segundo a ordem de Arão?

Porque mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz tambem MUDANÇA ( ato ou efeito de mudar; alteração; transformação; modificação; deslocação; variação; ) de lei".

Deus colocou de lado o Velho Concerto, e deu um Novo Concerto e um Novo Sacerdócio. Hebreus 8: 7 Porque, se aquela primeira fora irrepreensível, nunca se teria buscado lugar para a segunda. 8 Porque, repreendendo-os, lhes diz: Eis que virão dias, diz o Senhor, Em que com a casa de Israel e com a casa de Judá estabelecerei uma nova aliança, 9 Não segundo a aliança (Lei de Moises) que fiz com seus pais No dia em que os tomei pela mão, para os tirar da terra do Egito; Como não permaneceram naquela minha aliança (Lei de Moises), Eu para eles não atentei, diz o Senhor. 10 Porque esta é a aliança que depois daqueles dias Farei com a casa de Israel (Aliança da graça), diz o Senhor; Porei as minhas leis no seu entendimento, E em seu coração as escreverei (em relação ao novo homem) ; E eu lhes serei por Deus, E eles me serão por povo; 11 E não ensinará cada um a seu próximo, Nem cada um ao seu irmão, dizendo: Conhece o Senhor; Porque todos me conhecerão, Desde o menor deles até ao maior. 12 Porque serei misericordioso para com suas iniqüidades, E de seus pecados e de suas prevaricações não me lembrarei mais. 13 Dizendo Nova aliança (graça), envelheceu a primeira (Lei). Ora, o que foi tornado velho, e se envelhece, perto está de acabar.

O primeiro contrato que Deus fez com Seu povo Israel pela medição de Moises (Ex 24:1-8) deixou de permanecer em vigor pela fraqueza dos homens, estava enferma pela fraqueza da carne. Rm 8:3 Porquanto o que era impossível à lei, visto como estava enferma pela carne, Deus, enviando o seu Filho em semelhança da carne do pecado, pelo pecado condenou o pecado na carne;

Mas a Nova Ordem oferece é superior nos seguintes aspectos:

a.) Foi anunciada pelos profetas (Jr 31:31-34)

b.) È Nova (KAINOS) não apenas em tempo, mas em qualidade.

c.) Abrange maior amplidão – Ef 2:14 Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; e, derrubando a parede de separação que estava no meio,

d.) Realiza transformação interior (Heb.8: 10 Porque esta é a aliança que depois daqueles dias Farei com a casa de Israel, diz o Senhor; Porei as minhas leis no seu entendimento, E em seu coração as escreverei; E eu lhes serei por Deus,).Não apenas conformidade com as leis.

e.) Oferece perdão TOTAL (Heb.8: 12 Porque serei misericordioso para com suas iniqüidades, E de seus pecados e de suas prevaricações não me lembrarei mais. ), não cobertura passageira.

Nos vimos que em hebreus é demonstrada a superioridade do sacerdócio de Jesus sobre o de Arão e, assim, ele afirma a superioridade de Melquisedeque sobre Levi. Ele o faz, em parte, observando que Melquisedeque abençoou Abraão (o menor é abençoado pelo maior) e que Abraão, que tinha as promessas, pagou dízimo a Melquisedeque. Mostrando que Melquisedeque é superior aquele de quem surgiria o sacerdócio levitico.

Mas por que uma outra ordem ( OU SEJA DE ORIGEM DIVINA) de sacerdócio, segundo Melquisedeque era necessária.

Vimos também que o sacerdócio levítico não era adequado (Heb.7:11,27). Nem a Jesus era permitido ser sacerdote segundo a ordem de Levi. Os sacerdotes vinham da tribo de Levi, mas Jesus era da tribo de Judá (Heb.7:13-14). A lei de Moisés nada dizia sobre homens de Judá se tornarem sacerdotes e, assim, isso era proibido. O homem não deve ir além do que Deus autorizou.

Para que Jesus fosse um sacerdote, o sacerdócio tinha que ser mudado. Desde que o sacerdócio e a lei de Moisés estavam intimamente ligados, se o sacerdócio for mudado, então a lei também precisa ser mudada (Heb.7:12,18-19). Aqueles que querem viver sob a lei de Moisés, hoje em dia, desligam-se do sacerdócio de Jesus porque ele não pode ser sacerdote sob essa lei! O sacerdócio de Jesus é, então, uma garantia de que uma lei (ou aliança) melhor foi estabelecida (Heb.7:20-22).

Por que alguém haveria de querer voltar à Velha Lei e ao sacerdócio levítico? Jesus é um Sumo Sacerdote superior. Ele foi feito sacerdote pelo poder de uma vida infindável, e não através de um mandamento carnal (a Lei de Moisés). Diferente dos sacerdotes levíticos, que eram incapazes de continuar a servir por causa da morte, Jesus vive sempre para fazer intercessão por nós. Jesus foi feito sacerdote através do imutável juramento de Deus.

Os sacerdotes levíticos eram fracos porque pecavam assim como os homens pelos quais eles faziam intercessão. Jesus, contudo, é santo, imaculado e separado dos pecadores. Ele não tem que fazer oferenda por si mesmo, como os sacerdotes levíticos tinham que fazer. De muitas maneiras, Jesus é verdadeiramente o sumo sacerdote superior!

Só para relembrarmos:

Sal 110:4 Jurou o Senhor, e não se arrependerá: tu és um sacerdote eterno, segundo a ordem de Melquisedeque.

Heb 5:6 Como também diz, noutro lugar: Tu és sacerdote eternamente, Segundo a ordem de Melquisedeque.

Heb 5:10 Chamado por Deus sumo sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque.

Heb 6:20 Onde Jesus, nosso precursor, entrou por nós, feito eternamente sumo sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque.

Heb 7:11 ... segundo a ordem de Melquisedeque, e não fosse chamado segundo a ordem de Arão?

Heb 7:17 ... Segundo a ordem de Melquisedeque.

Heb 7:21 ... Segundo a ordem de Melquisedeque,

Heb.7:3 Sem pai, sem mãe, sem genealogia, não tendo princípio de dias nem fim de vida, mas sendo feito semelhante ao Filho de Deus, permanece sacerdote para sempre.

Heb 7:15 E muito mais manifesto é ainda, se à Semelhança ( grego homoiõtes = aquilo que é feito como algo, semelhança; no sentido concreto, ou no sentido abstrato como em Rom1:23 E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis.) às vezes semelhança quer dizer igual Fp 2:7 Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; ele era homem e Deus) de Melquisedeque se levantar outro sacerdote,

Os princípios do dízimo são eficazes para Cristo como sacerdote eterno segundo a ordem de Melquisedeque, e como sumo sacerdote que por nos adentrou no santo dos santos.

Realmente, nosso dizimar não tem nada ver com o sacerdócio nem com a lei Levítica do dízimo. Heb.7:V. 4 Considerai, pois, quão grande era este, a quem até o patriarca Abraão deu os dízimos dos despojos .5 E os que dentre os filhos de Levi recebem o sacerdócio têm ordem, segundo a lei, de tomar o dízimo do povo, isto é, de seus irmãos, ainda que tenham saído dos lombos de Abraão. 6 Mas aquele, cuja genealogia não é contada entre eles, ( Entre quem? Entre os levitas) tomou dízimos de Abraão, ( não por lei, mas em graça) e abençoou o que tinha as promessas 7 Ora, sem contradição alguma, o menor é abençoado pelo maior. E aqui certamente tomam dízimos homens que morrem; ALI, porém, AQUELE de quem se testifica que vive. 8 E, por assim dizer, por meio de Abraão, até Levi, que recebe dízimos, pagou dízimos. 9 Porque ainda ele estava nos lombos de seu pai quando Melquisedeque lhe saiu ao encontro.

Dizimamos, pois, sob o Novo Concerto, ao Senhor Jesus Cristo, que é do Novo Sacerdócio segundo a ordem ( taxi = disposição regular e metódica; regularidade; método; maneira, modo; apropriada combinação de meios; lei; mandado; natureza; classe, categoria; da mesma natureza, com as mesmas aplicações, os mesmos direitos, honra, poderio, gloria etc.. ordem é usado para alusão fixa dos turnos dos sacerdotes ) de Melquisedeque. Temos então um sacerdote que segundo a ordem, e não só isso mas também a SEMELHANÇA Hb 7:15 E muito mais manifesto é ainda, se à semelhança de Melquisedeque se levantar outro sacerdote Não só sacerdote mas, SUMO SACERDOTE Hb 9:11 Mas, vindo Cristo, o sumo sacerdote dos bens futuros, por um maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, isto é, não desta criação,

Levando em conta o que disse o próprio Senhor: Lc 20:25 Disse-lhes então: Dai, pois, a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus. Não por necessidade ( pois Deus de nada necessita), mas por direito de criação, de propriedade, por gratidão, por reconhecimento, de senhorio, de soberania, dando a ele a primazia em tudo nas nossas vidas. Lc 20:25 ... Daí a Deus o que é de Deus...

1)- Mt 23.23 = Partindo dos lábios de Jesus em relação aos fariseus. Jesus aqui afirma a necessidade do dízimo, ao mesmo tempo em que denuncia sua prática como demonstração de piedade exterior. Mt 23:23 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas.

Lc 11:42 Mas ai de vós, fariseus, que dizimais a hortelã, e a arruda, e toda a hortaliça, e desprezais o juízo e o amor de Deus. Importava fazer estas coisas, e não deixar as outras.

Se o dizimo aqui era só para os judeus e não para os seus discípulos ( da nova aliança), então o juízo, a misericórdia e a fé e o amor também o era. E então nos também não devemos nos preocupar com essas virtudes, pois eram coisas da velha lei.

Jesus proferiu essas palavras diante de seus discípulos e de grande multidão Mat.23:1 Então falou Jesus à multidão, e aos seus discípulos, vs 23 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas.

Jesus teve a oportunidade de abolir o dizimo como o fez com outras ordens da lei:

Jesus quando curou um enfermo no tanque de Betesda, mandou que ele carregasse seu leito em um dia de sábado, algo que não era permitido: Mat.5: 8 Jesus disse-lhe: Levanta-te, toma o teu leito, e anda. 9 Logo aquele homem ficou são; e tomou o seu leito, e andava. E aquele dia era sábado. 10 Então os judeus disseram àquele que tinha sido curado: É sábado, não te é lícito levar o leito.

Leia Lucas cap.6. Jesus curou no sábado e fez muitas outras coisas.

Jesus aboliu a lei do sábado e nos levou ao verdadeiro descanso, porque não o fez com o dizimo vendo que teve varias oportunidades?

A)- Jo.8:4 E, pondo-a no meio, disseram-lhe: Mestre, esta mulher foi apanhada, no próprio ato, adulterando.5 E na lei nos mandou Moisés que as tais sejam apedrejadas. Tu, pois, que dizes? 6 Isto diziam eles, tentando-o, para que tivessem de que o acusar. Mas Jesus, inclinando-se, escrevia com o dedo na terra.7 E, como insistissem, perguntando-lhe, endireitou-se, e disse-lhes: Aquele que de entre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela.

B)- A lei dizia: Olho por olho, dente por dente = Mat.5: 39 Eu, porém, vos digo que não resistais ao mal; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra;

C)- A lei dizia: Mat.5:43 ... Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo = Mat.544 Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus;

D)- A lei dizia: Não adulterarás = Mat.5:28 Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela.

A graça vai além da lei: porque só nesta questão do dízimo, ela ficaria aquém da lei?

Esta, portanto, é uma justificativa infundada. Mt 23.23 = justiça, misericórdia e fé também são da lei.

Jesus teve a oportunidade de abolir o dizimo, mas não o fez.

2)- ( Lc 18:12 Jejuo duas vezes na semana, e dou os dízimos de tudo quanto possuo)

O fariseu; Jejuava duas vezes por semana e dava o dízimo de tudo quanto ganhava. Aqui também Jesus denuncia a prática do dízimo como substituição de valores do Reino tais quais: justiça, misericórdia e fé amor, mas não o critica, não diz que era coisa da velha lei e não o aboli.

JUSTIFICATIVA TEOLÓGICA

Ah, eu não sou dizimista, porque DÍZIMO é da lei. E eu não estou debaixo da lei, mas sim da graça. Sim! O dízimo é da lei, é antes da lei e é depois da lei.

O dizimo foi sancionado por Cristo. Se é a graça que domina a nossa vida, porque ficamos sempre aquém da lei? Será que a graça não nos motiva a ir além da lei?

3)- Os povos pagãos sempre tiveram problema com as riquezas, a estes que se achegavam a Jesus e ao evangelho Jesus disse Mat.6:24 Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom. (Mamom o deus caldeu das riquezas)

O cristão que deixa contribuir está agindo de má fé para com Deus, ele deve contribuir sim e feliz porque sabe que pode fazê-lo por amor a Deus e não por imposição da lei de Moises nem de homens.

Pela Lei, o dízimo era destinado à tribo levítica, aos sacerdotes desta tribo. Eles recebiam e se mantinham dos dízimos, porque não tinham herança e cuidavam do Templo de Deus, a Casa do Senhor, para onde os dízimos eram levados (Num. 18:21-30).

Devemos compreender a diferença entre pagar em LEI e o contribuir em GRAÇA.

Na Lei, o DÍZIMO era a causa principal da bênção do povo judeu e a bênção era consequência deste DÍZIMO (Mal.3:10). A maneira certa de o povo judeu contribuir na LEI era dando o Dízimo para ser abençoado.

Na nova aliança, a GRAÇA de Deus e o Sacrifício de Cristo são a causa principal de dizimarmos.

Jesus falou e aprovou ofertas:

Luc.21:1 E, OLHANDO ele, viu os ricos lançarem as suas ofertas na arca do tesouro;2 E viu também uma pobre viúva lançar ali duas pequenas moedas;3 E disse: Em verdade vos digo que lançou mais do que todos, esta pobre viúva;4 Porque todos aqueles deitaram para as ofertas de Deus do que lhes sobeja; mas esta, da sua pobreza, deitou todo o sustento que tinha.

Jesus falou e aprovou esmolas:

Mat.6:1 GUARDAI-VOS de fazer a vossa esmola diante dos homens, para serdes vistos por eles; aliás, não tereis galardão junto de vosso Pai, que está nos céus.2 Quando, pois, deres esmola, não faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão.

Jesus falou e aprovou dízimos:

Mt 23:23 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas.

Lc 11:42 Mas ai de vós, fariseus, que dizimais a hortelã, e a arruda, e toda a hortaliça, e desprezais o juízo e o amor de Deus. Importava fazer estas coisas, e não deixar as outras.

Jesus falou sobre o dinheiro 90 vezes no NT. Dos 107 versículos do Sermão do Monte, 22 referem-se a dinheiro, e 24 das 49 parábolas de Jesus mencionam dinheiro.

1. Jesus não se opôs ao dízimo (Mt 5. 17,18; 23.23). Podemos classificar o dízimo como pertencente à lei moral, antes de Moises entregar os 10 mandamentos, já era errado: matar , roubar etc.. assim vejo também o dizimo como uma lei moral existente antes da lei.

Visto que partimos do princípio de que tudo que temos é de Deus. Ele é dono de todas as coisas.

Como em outras leis do AT., o dízimo recebe na nova dispensação maior amplitude, no princípio da mordomia da vida e da propriedade. Esse princípio não exclui o dízimo, porém, vai além dele, assim como o NT, sem excluir o AT, o NT completa-o e amplia-o.

Por isso mesmo, o que encontramos no NT., são exemplos de contribuição que vão além do dízimo. Exemplo: Viúva pobre (Mac 12.41-44); Zaqueu (Lc 19.8); crentes de Jerusalém (At 2.44, 45; 4.32-37); crentes da Macedônia (II Co 8.1-5); crentes de Corinto (I Co 16.2).

Foi Jesus Dizimista? Sim pelas seguintes razões:

1 – Jesus foi educado num piedoso lar judeu, e os judeus piedosos eram dizimistas.

2 – Jesus declarou que não veio revogar a lei e os profetas (Mt 5.17). O dízimo é ensinado antes da lei e dos profetas, pela lei e pelos profetas e por Cristo.

3 – Jesus sempre elevou o nível moral. Leia, veja o que disse Ele no Sermão do Monte sobre o adultério, o juramento, e etc, e indague se ele ficaria satisfeito, em matéria de contribuição , com um padrão inferior ao dízimo.

4 – Os inimigos de Jesus tentaram convencê-lo de que estava violando a lei por em muitos casos exemplo: No caso da observância do Sábado, de blasfemi, de proferir palavras contra o templo etc.. Não será estranho que eles nunca o tivessem acusado de violar a lei do dízimo, se ele não o praticasse? Ou assim ensinasse?

Mt 5:20 Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus.

O Dízimo está nas palavras de Jesus Cristo. 600 anos após o profeta Malaquias e 1.300 depois da lei, Jesus Cristo, nosso único mestre Mat.23:7-10 cumpri a lei e os profetas, e afirma que NINGUÉM DEVE DEIXAR DE DIZIMAR. Mt 23:23 ...; deveis, porém, fazer ..., Lc 11:42 ...Importava fazer... Portanto, deixar de DIZIMAR é ir de encontro à Palavra de Cristo, é desobedecer a Cristo, é discordar de Cristo, é renegar o ensino de Cristo.

O Dízimo está em vigor até a volta de Cristo.

Jesus Cristo é sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque o qual recebeu Dízimo, e não segundo a ordem levítica. Os filhos de Levi têm ordem, segundo a Lei, de tomar Dizimo, do povo isto é, dos seus irmãos Heb.7:V..5 E os que dentre os filhos de Levi recebem o sacerdócio têm ordem, segundo a lei, de tomar o dízimo do povo, isto é, de seus irmãos... Estes, "certamente tomam dízimos homens que morrem". "ali", (Jesus Cristo, o qual toma Dízimo também). Heb.7:7 ... ALI, porém, AQUELE de quem se testifica que vive.. Pelas palavras da carta aos Hebreus, 60 anos depois da palavra de Cristo, vemos o Dízimo pertencendo ao sacerdócio de Levi e ao sacerdócio de Melquisedeque, e ao sacerdócio de Jesus segundo a ordem de Melquisedeque Heb 7:21 ... Segundo a ordem de Melquisedeque, isto é sacerdote eterno Heb.7:V. 24 ... sacerdócio perpétuo., cujo sacerdócio está até hoje e para sempre. O Dízimo segundo Hebreus capítulo 7 foi antes do sacerdócio levítico, durante o mesmo e continua depois do mesmo; é mandamento portanto, da lei e dádiva da graça: da velha e da nova dispensação cujo Cristo é o Sumo Sacerdote. Logo o Dízimo é do agrado de Deus, para todos seus filhos, em vigor, até à volta de Cristo.

É hora de sermos fiéis ao Deus fiel. É hora de sabermos que tudo é de Deus: nossa casa, nosso carro, nossas roupas, nossas jóias, nossos bens, nossa vida, nossa saúde, nossa família. TUDO É DELE. Sl 89:11 Teus são os céus, e tua é a terra; o mundo e a sua plenitude tu os fundaste. Somos apenas mordomos, Sl 24:1 Do SENHOR é a terra e a sua plenitude, o mundo e aqueles que nele habitam.

ALEM DISSO, ONDE ESTÁ ESCRITO NA BÍBLIA QUE NÃO É PARA DARMOS MAIS O DIZIMO?

Somos administradores. Mordomos e não donos. Deus quer de nós obediência e não desculpas. Fidelidade e não evasivas. Que atitude vamos tomar? Nosso coração está onde está o nosso tesouro. Se buscarmos em primeiro lugar o Reino de Deus, não vamos ter problemas com o dízimo.

Dizimar em graça é reconhecer Deus sobre tudo o que temos e sobre tudo o que somos, e então como o crente Abraão entregamos nosso dizimo aquele que sempre existiu de eternidade a eternidade.


Deus dá a quem ama com alegria!          

Mathews
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 492
Idade : 46
Localização : São Paulo - SP
flag : Brasil
Data de inscrição : 16/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

b?blia Re: O Dízimo e Melquizedeque

Mensagem por Cláudia em Sex 02 Out 2009, 6:06 pm

Aí está um ótimo estudo sobre dizimo.

Um das melhores exegeses que ja li a respeito deste importante assunto.

Obrigado irmão Matews, já salvei este artigo no meu computador para não perder


Você e o que você chama Fonte são a mesma coisa.
Você não pode estar separado da Fonte.
A fonte nunca está separada de você.
Jesus é a fonte da Água Viva

Cláudia
Safira
Safira

Número de Mensagens : 158
Idade : 39
Localização : São Paulo
flag : Brasil
Data de inscrição : 26/08/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

b?blia Re: O Dízimo e Melquizedeque

Mensagem por Bill em Sab 03 Out 2009, 2:07 pm

Puxa mateus, há tempos não lia algo tão edificante com respeito à matéria exposta.

O artigo mostra que devemos ser sempre fiéis.

Abraços e continue sempre assim!



Aspirante a presbítero! Wink

Bill
Safira
Safira

Número de Mensagens : 102
Idade : 23
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/03/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

b?blia Re: O Dízimo e Melquizedeque

Mensagem por Jan Mozol em Sab 03 Out 2009, 10:17 pm

O dízimo dado a melquisedeque foi em holocausto,foi queimado.
Melquisedeque rei de salem é o proprio Deus.
Ele não comeu do pão,não comeu da carne,não usou o ouro,nem nada disto.
O estudo é mais uma tentativa de 'desculpar' a fome de dizimo de algumas igrejas neo-pentecostais.
Jesus abençoou a oferta,não o dizimo.
O dizimo de Abrãao foi um dizimo de sacrificio,de graças a uma vitória.
Não foi para encher o bolso de nenhum sacerdote.
Admiro a tentativa de vincular o pastoreado atual ao sacerdocio de Melquisedeque,boa jogada.
Mas lembremos que a oferta de Melquisedeque para abraão foi pão e vinho,o corpo e sangue.
qual pastor destes avidos dá o sangue e o corpo por seus fiéis??
Concordo plenamente com a parte que fala que tudo que temos é de Deus,DE DEUS. Não do pastor nem da igreja.
E devemos devolver ofertas para Deus,ou para aqueles que ele precisam como as viuvas,os pobres e os necessitados.
Vejam,o proprio texto mostra que sacerdotes atuais não são LEVITAS,nem são elevados a LEVITAS.
Então eles não tem direito de viver de dizimos,como tinham os LEVITAS.
Eles devem trabalhar e as ofertas e mesmo se forem dízimos, não devem ir para o pastor.
O texto mostra bem claro isto.

Jan Mozol
Sirius
Sirius

Número de Mensagens : 3574
Idade : 54
flag : Argentina
Data de inscrição : 27/04/2008

http://www.thundercnc.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

b?blia Re: O Dízimo e Melquizedeque

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 3:51 am


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum