.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Últimos assuntos
» O que você está ouvindo agora?
Hoje à(s) 8:09 am por rbarros

» Poesias desperdiçadas ao vento
Ontem à(s) 1:12 pm por thynno

» É Lula lá...
Qui 19 Abr 2018, 4:27 pm por Cartman

» Consequências da Reeleição
Ter 17 Abr 2018, 6:42 pm por Cartman

» Noticiário Escatológico
Seg 16 Abr 2018, 12:13 am por Jarbas

» Jesus está às portas
Sex 13 Abr 2018, 2:09 am por Jarbas

» Igreja Católica Brasileira: doutrina e história
Seg 02 Abr 2018, 12:45 pm por thynno

» Não ameis o mundo...
Ter 27 Mar 2018, 12:26 pm por thynno

» Desertos da Biblia
Seg 26 Mar 2018, 4:14 pm por Forista Exegese

Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10


O Pensamento Religioso

Ir em baixo

farol O Pensamento Religioso

Mensagem por Luís em Dom 27 Set 2009, 12:19 pm


O Pensamento Religioso


SCIENTIFIC AMERICAN - September 2009

A crença no sobrenatural pode ter emergido dos componentes mais básicos de cognição humana. Deus pode existir ou não, mas seus seguidores certamente existem. Quase toda civilização adora alguma variedade de poder sobrenatural, o que sugere que os seres humanos sejam talhados para acreditar em algo que, por definição, não é deste mundo. Mas por que? Evolutivamente falando, como poderia a crença em algo com ausência de evidência física ter ajudado a sobrevivência do primeiro Homo sapiens?

Os biólogos evolutivos Stephen Jay Gould e Richard Lewontin da Universidade de Harvard propuseram que o pensamento religioso seja um efeito colateral das tendências que mais concretamente ajudam seres humanos a ter sucesso. Possivelmente o mais primitivo é o nosso “descobridor de agência”, que é a capacidade de inferir a presença de outros. Ao ouvir os sussurros de grama pisada à distância, nosso primeiro instinto é entender que alguém ou algo pode estar espreitando. Esta propensão tem óbvias vantagens evolutivas: se tivermos razão, acabam de alertar-nos de um predador próximo. (E se estamos errados, nenhum dano é causado e podemos regressar à colheita de frutos.)

Além do mais, os seres humanos instintivamente constroem narrativas para dar sentido ao que pode ser uma mistura desligada de eventos. Nassim Nicholas Taleb, autor de 'Cisne Preto' e um professor de engenharia de riscos, chamam isto “a falácia de narrativa” - inventamos histórias de causa-e-efeito para explicar o mundo à nossa volta mesmo se quando fatos reais ditaram as circunstâncias. Deuses, revestidos de onipoência e isentos de questionamento natural podem ser usado para explicar qualquer evento misterioso.

Finalmente, os seres humanos podem imaginar os pensamentos e as intenções alheias e imaginar que eles são diferentes do nosso próprio; um traço conhecido como 'teoria da mente'. A condição, que é severamente diminuída em crianças autistas, é tão fundamental ao ser humano que poderia até ser a condição prévia necessária à civilização. É um pequeno passo da imaginação sobre a mente de outra pessoa - mesmo se você não lhe tem nenhum acesso direto - a imaginação da mente de uma divindade.

Tomado em conjunto, as adaptações evolutivas que fizeram o jardim da sociedade humana florescer também forneceu a terra fértil da crença em Deuses. Naturalmente, é impossível transportar-nos de volta à primeira civilização e testar rigorosamente essas idéias assim, possivelmente, esta é apenas mais uma idéia sobre o divino. "

Tradução: Luis


"A razão de eu jamais haver visto teu deus é que ele está na tua imaginação."
avatar
Luís
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4099
flag : Canada
Data de inscrição : 08/12/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum