.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Últimos assuntos
» Já existíamos antes de nascermos
Hoje à(s) 5:37 pm por Eterna

» Um conselho aos debatedores de internet
Hoje à(s) 4:18 pm por Eterna

» Eleição, a dor e a loucura do incrédulo.
Hoje à(s) 4:03 pm por Eterna

» Qual a verdadeira intenção dos organizadores das manifestações?
Hoje à(s) 3:33 pm por Cartman

» Noticiário Escatológico
Hoje à(s) 12:15 pm por Jarbas

»  Endurecimeto do Faraó
Hoje à(s) 4:14 am por Lit San Ares

» Livre arbítrio, auto idolatria
Hoje à(s) 3:39 am por Lit San Ares

» PREDESTINAÇÃO DE DEUS
Ontem à(s) 10:10 pm por gusto

» Onde congregar?
Ontem à(s) 10:01 pm por gusto

Quem está conectado
64 usuários online :: 3 usuários cadastrados, 1 Invisível e 60 Visitantes :: 1 Motor de busca

irmão, Khwey, Lit San Ares

O recorde de usuários online foi de 2364 em Seg 19 Dez 2011, 5:49 pm
Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10

Evidências da Ressurreição de Jesus Cristo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Evidências da Ressurreição de Jesus Cristo

Mensagem por Ed em Sex 31 Jul 2009, 6:04 pm

Será que Jesus realmente ressuscitou dos mortos?


A verdade do Cristianismo se ampara ou cai sobre um item central: a Ressurreição física de Jesus Cristo. Tradicionalmente, os cristãos celebram este evento na Páscoa, mas ele é igualmente importante em todos os dias do ano. Se de fato ele aconteceu, então todos deveriam acatar, cuidadosamente, tudo que Cristo ensinou. E se não aconteceu, então ninguém deveria confiar no Novo Testamento, porque este afirma, constantemente, que Jesus ressuscitou dos mortos. Não apenas cada um dos autores dos Evangelhos dá uma ênfase importante a este fato, no final dos mesmos, como o apóstolo Paulo também o fez; ele que era um fariseu perseguidor dos cristãos, tendo se convertido através de um encontro com o Cristo ressuscitado, quando viajava para Damasco, a fim de prender os cristãos.

Se os autores dos Evangelhos e os apóstolos eram mentirosos, neste caso não se poderia confiar no Novo Testamento como sendo uma fonte de instrução moral. Contudo, não se pode negar que o Novo Testamento tem feito mais pelo melhoramento da humanidade, no mundo inteiro, do que qualquer outra obra literária. Como seria possível que os escritos de alguns "mentirosos" conseguissem produzir efeitos tão maravilhosos?

Quando se retira a Ressurreição de Cristo do Cristianismo, o resultado é mais uma religião criada pelo homem, com uma lista de faça, não faça. A autoridade da mensagem é, de fato, removida, quando se nega a Ressurreição. Algumas pessoas até podem preferir ver as coisas deste modo, mas desafio essas pessoas a que neguem a poderosa evidência histórica da Ressurreição. Que elas apresentem uma explicação melhor para o fato de um mestre religioso falecido ter conseguido mudar as vidas de tantas pessoas, nos tempos modernos, restaurando matrimônios, retirando pessoas das drogas, mudando essas vidas e a sociedade para melhor.

O Cristianismo afirma adorar um Deus vivo, intervindo na história e, finalmente, entrando na vida dos homens, através do Espírito Santo. A Ressurreição de Cristo é uma prova cabal de que Ele, realmente, era o Filho de Deus, o Único Homem a tornar isto possível. Para se refutar o Cristianismo não basta dizer, simplesmente, que tais coisas não poderiam ter acontecido. Seria preciso explicar como tantas coisas foram escritas sobre Jesus de Nazaré e por que tantas pessoas abandonaram suas tradições para acreditar e confiar Nele, formando a igreja primitiva.

Negar a Ressurreição de Jesus é concluir que todos os Seus apóstolos (os primeiros discípulos), cuja maioria foi morta pela sua fé em Cristo e na Ressurreição, eram todos mentirosos, loucos, ou tolos enganados. Mas, será que isso adiantaria?

Historiadores não cristãos, num período de cem anos [N.T.: Entre a vida e morte de Jesus e mais sessenta anos, após Sua ascensão], falam de Sua existência e da crença cristã na Ressurreição.

Algumas pessoas têm a mente cauterizada, descartando a possibilidade de uma Ressurreição física (ou de qualquer milagre). Elas dizem: "Sabemos (leiam:assumimos) que milagres não existem. Por que? Porque nunca vimos um milagre sequer, nem nossos amigos viram. As pessoas que dizem ter visto milagres são excêntricas, tolas e auto-enganadas. Ora, toda pessoa confiável e mentalmente equilibrada sabe que esta coisa de milagre não existe". Como se pode ver, trata-se apenas de uma racionalização em círculo.

Razões para crer na Ressurreição

1. - Temos o registro das testemunhas originais da Ressurreição - os apóstolos - os quais deram suas vidas por esta mensagem. Este é um testemunho muito forte de sua veracidade. Vocês acham que alguém iria contar esta história para nos enganar e, em seguida, dar a vida pela sua crença na mesma? Ninguém pôde comprovar que eles estivessem errados, apresentando um corpo [N.T.: de Cristo]. A verdade é que os apóstolos provaram o que estavam dizendo, através dos contínuos milagres que fizeram em o Nome de Jesus Cristo, durante suas vidas - curando enfermos e expulsando demônios.

2. - Temos a revelação atual de que Jesus Cristo está vivo, nos corações e nas mentes de multidões de pessoas, no mundo inteiro, cujas vidas foram transformadas, quando invocaram o Seu Nome. Além disso, existe um crescente número de pessoas que afirmam ter visto "Cristo" em sonhos e visões. Interessante é que muitas dessas pessoas eram muçulmanos, cujo treinamento religioso se opunha às doutrinas do Cristianismo; mas, mesmo assim, elas viram Cristo e se tornaram cristãs. Muitas delas têm sofrido sérias perseguições por causa de sua fé, após terem se convertido ao Evangelho de Cristo. Não estou dizendo que devemos confiar em qualquer pessoa que afirme tais coisas, mas quando muitas dessas pessoas continuam na fé, renegando os confortos e as vantagens que poderiam usufruir, para servirem para o Senhor Jesus, devemos dar algum crédito ao que elas afirmam.

3. - Temos as contínuas demonstrações do poder de Deus, nas curas e milagres e na expulsão de demônios - tudo feito em o Nome de Jesus, no Qual os cristãos crêem, certos de que Ele, de fato, está vivo. Sou uma testemunha pessoal de tais coisas, porque Deus Se agradou em me usar também desta maneira, algumas vezes.

4. - Temos a evidência textual do Novo Testamento e os escritos de alguns escritores da época, os quais corroboram as narrativas do Novo Testamento. Além disso, é possível ver os detalhes desta história, a qual aconteceu num lugar bem conhecido - Jerusalém; portanto, não se trata de uma narrativa nebulosa, nem de um mito ou uma lenda que tenha acontecido num país distante, do tipo "Era uma vez, numa terra distante...". Essas histórias poderiam ter sido facilmente desafiadas e refutadas, caso não estivessem embasadas em fatos verídicos, com as pessoas totalmente convencidas da realidade do que estavam falando.

Quais as possibilidades de ter havido apenas uma suposta Ressurreição de Cristo?

1. - Todas essas testemunhas estariam emocionalmente perturbadas e tiveram alucinações, achando que estavam vendo Cristo, quando tudo não passava de uma simples ativação da imaginação, por causa do pensamento e desejo de vê-Lo.

Se este fosse o caso, por que, então, as autoridades judaicas não foram ao túmulo, dali trazendo o corpo de Jesus, a fim de acabarem com aquela ilusão? Elas tinham todo o poder de fazê-lo. Mas a resposta óbvia é: os judeus e os soldados romanos sabiam que o túmulo selado, no qual Jesus fora sepultado, agora estava aberto e vazio.

Além disso, as pessoas em geral não tendem a sofrer alucinações coletivas. Individualmente, uma pessoa pode ter alucinação, mas é praticamente desconhecido que um grupo de pessoas pudesse ver alguém que ali não estivesse. Quem pode apresentar algum exemplo disto?

2. - Os discípulos furtaram o corpo de Jesus - Esta história, que até hoje é contada, foi originalmente inventada pelas autoridades judaicas. Suponhamos que os 11 apóstolos soubessem que o corpo de Jesus fora furtado. Será que eles mentiram para mais e mais pessoas e logo obtiveram uma adesão popular, tendo sido desse modo que o Cristianismo nasceu? Esta teoria cai por terra, em razão de muitos fatos importantes:

* - Os próprios discípulos foram martirizados por causa de sua fé em Cristo e de sua doutrina de que Ele estava vivo. Se eles soubessem que estavam mentindo, por que não renegaram sua história e salvaram a pele?

* - E como eles puderam operar tantos milagres em o Nome de Jesus? E como esses milagres continuam acontecendo hoje em dia? Se Jesus estivesse morto, como poderia haver poder em o Seu Nome ?

* - A Bíblia registra que Jesus apareceu de uma só vez a 500 pessoas (1 Coríntios 15:6). Como Paulo poderia ter escrito isto e continuar afirmando-o, se essas testemunhas não existissem? E se elas de fato existiram, como poderiam ter uma alucinação coletiva?

* - Finalmente, como os discípulos poderiam ter furtado o corpo de Jesus? Passando pelos soldados romanos que estavam guardando o túmulo? É realmente impossível admitir que isto pudesse ter acontecido.

3. - Os soldados romanos furtaram o corpo - Por que eles iriam colocar em risco suas vidas para fazer isso? Eles teriam violado o selo romano colocado na entrada do túmulo, o que equivaleria à pena de morte. Se a ordem tivesse vindo das autoridades superiores, elas poderiam, a qualquer momento, liquidar o Cristianismo incipiente, simplesmente revelando este fato. Porém, nunca o fizeram... Por quê?

4. - As narrativas de Mateus, Marcos, Lucas e João, no Novo Testamento, sobre a Ressurreição de Cristo não se harmonizam.. . Uma harmonia destas narrativas é possível, embora difícil. São registros dados por fontes diferentes, com muitos detalhes corroborando- as. Contudo, algumas coisas que os escritores incluíram, outros deixaram de fora. Observando-se as quatro narrativas, um quadro mais claro dos eventos pode ser construído. John Wenham escreveu um livro interessante sobre este assunto, chamado "Easter Enigma".

5. - Jesus não morreu na cruz. Ele apenas desmaiou - Conforme esta teoria, Jesus estava apenas desmaiado na cruz, quando dali foi retirado. Logo em seguida, Ele foi sepultado e, de algum modo, atirou para longe a pesada pedra que fechava o túmulo e convenceu os Seus discípulos de que havia ressuscitado, conforme havia prometido.

O fato de alguns professores universitários poderem apresentar uma teoria tão ridícula pode demonstrar quão desesperados eles estão, no sentido de conseguir qualquer coisa que possa comprovar algum tipo de suposição, para negarem a Ressurreição de Cristo. Mas se fosse o caso...


* - Como teria sido possível que uma mistura de sangue e água tivesse saído do lado de Jesus, quando este foi perfurado, indicando, cientificamente, que o Seu coração estava completamente parado?

* - Como poderia Jesus, em total estado de fraqueza física, ter evitado um sangramento até a morte? E como poderia Ele ter removido a pesada pedra, despistando os guardas, após Sua terrível crucificação, usando apenas
a força física natural, para, em seguida, aparecer, sobrenaturalmente, diante dos Seus discípulos e de muitos outros, convencendo- os de que Ele, o Senhor da Vida, havia ressuscitado?


* - Como e por que os discípulos O viram, mais tarde, ascender nas nuvens, após ter-lhes dado as instruções finais?

6. - Toda a história é uma lenda, sem qualquer base real - Os que querem fazer esse tipo de imoderada afirmação, teriam de inventar lendas interessantes, a fim de explicar como a igreja primitiva pôde continuar convencendo os judeus, os romanos e outros pagãos de um evento sem base alguma na realidade. Será que os Pais da Igreja, como Policarpo, por exemplo, também inventaram suas histórias sobre o apóstolo João? Ou será que esses Pais também não passam de lendas? E como a igreja, conforme a conhecemos, veio à existência? Como podemos saber que outros registros de cem anos passados também não passam de lendas?

7. - Jesus não morreu na cruz, mas apenas alguém parecido com Ele - Esta é a versão dos muçulmanos sobre a Ressurreição. Eu gostaria de indagar por que deveríamos acreditar nas dogmáticas afirmações de Maomé, o qual nunca testemunhou qualquer desses eventos relevantes, mas simplesmente os escreveu, 600 anos depois?

Existe alguma sólida evidência para as narrativas do Corão ou de algum outro registro mais antigo? Os muçulmanos aceitam o Corão como sendo inspirado por Alá, sem jamais questioná-lo. Contudo, a verdade sobre Deus nada tem a ver com o que nossos pais acreditaram nem com a cultura em que nascemos. Muitos muçulmanos desconhecem o fato de que tudo que Maomé escreveu sobre Jesus teria sido a mistura de registros que ele guardava em sua imaginação. Claro que Maomé quis minimizar a credibilidade da fé dos judeus e dos cristãos, a fim de se estabelecer como um porta-voz divino. Contudo, o Corão nega tudo que é importante e libertador na mensagem do Evangelho, a respeito do Deus de Abraão, Isaque e Jacó, negando o sacrifício de Cristo, castigado em nosso lugar e vencendo a morte. [N.T.: A ICAR nega muitas passagens do Evangelho, a fim de manter seus membros na escravidão espiritual, e Maomé fez o mesmo].

A tentativa de apresentar Jesus ("Isa") como um profeta de Alá é admissível somente para alguém que não se dá ao trabalho de conferir os fatos históricos. E o evento histórico mais importante nos Evangelhos é a morte e a Ressurreição de Jesus Cristo. Os muçulmanos deveriam tratar com a evidência histórica da Ressurreição de Cristo. Não basta dizer que Jesus foi substituído por Judas, por um dos guardas da prisão ou por alguém parecido com Ele, para ser crucificado em Seu lugar. Não! Jesus foi crucificado em nosso lugar e ninguém mais em Seu lugar.

8. - A verdade é que Jesus Cristo ressuscitou dos mortos - Por mais estranho que pareça a algumas pessoas, esta possibilidade é a mais plausível. Certamente, foi nela que os discípulos creram, ao ponto de aceitarem sofrer e morrer por esta convicção. Todos eles estavam certos de que também iriam ressuscitar e reinar com Cristo nos Novos Céus e na Nova Terra. Estavam certos de que morrer por Cristo seria lucro. Sua fé não pode ser explicada como uma espécie de hipnose coletiva, pois teria sido muito fácil os romanos e os fariseus apresentarem o corpo de Jesus, caso Ele ainda estivesse no túmulo e nisto eles estariam muito interessados.

Muitas pessoas que têm tentado negar a Ressurreição acabaram se tornando crentes. [N.T.: Josh MacDowell é uma destas pessoas]. Eu sugiro aos que não são crentes na Ressurreição, que façam uma boa pesquisa, por contra própria, sobre este assunto. Que não sejam desvirtuados pelos muitos assuntos secundários desta vida, os quais tanto prendem sua atenção, pois, se estiveram errados, poderão perder tudo, por toda a eternidade. Procurem embasar suas vidas num sólido fundamento de fé, o qual poderá conduzi-los em triunfo, através dos bons e maus tempos. O mais maravilhoso na Ressurreição é que ela nos oferece um sólido fundamento, sobre o qual poderemos arriscar tudo pelo nosso Deus, com a total convicção, aparentemente perdida nesta vida, de que seremos eternos vencedores. A crença na Ressurreição opera não somente para efeito de vida eterna, mas também em nossa vida diária, à medida que nos achegamos mais ao Deus Vivo.
"Evidence for Ressurrection of Jesus Christ" - by Michael On Mon, 12/03/1997.
Traduzido por Mary Schultze, em 25/07/2009.
Fonte: Christian-Faith. com


Porque nós não somos, como muitos, falsificadores da palavra de Deus, antes falamos de Cristo com sinceridade, como de Deus na presença de Deus 2Co 2:17

O Forum Gospel Brasil completa hoje 3157 dias de existência com 228855 mensagens

Ed
Mateus 18:20
Mateus 18:20

Número de Mensagens : 11000
Idade : 64
Localização : BRUSA
flag : BrUSA
Data de inscrição : 13/04/2008

http://gospelbrasil.topicboard.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum