.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Quem está conectado
63 usuários online :: 1 usuário cadastrado, Nenhum Invisível e 62 Visitantes :: 2 Motores de busca

Lit San Ares

O recorde de usuários online foi de 2364 em Seg 19 Dez 2011, 5:49 pm
Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10

Você sabe fazer ovo?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

fofoquinha Você sabe fazer ovo?

Mensagem por Bill em Qua 18 Mar 2009, 7:01 am

É óbvio que quem sabe fazer ovo é a galinha acessorada pelo Sr Galo :risadinha:

Mas,

você precisa saber exatamente o que você está comendo.

Você já se perguntou: O que é um ovo? Do que ele é feito?

Em primeiro lugar preciso dizer que o nome correto do ovo é ZIGOTO.

Chamamos de ovo ou de zigoto a celula que se forma depois do núcleo de um óvulo com o núcleo de um espermatozóide.

Então podemos dizer que uma pessoa inteligente e nerd deve pronunciar: Eu quero comer um Zigoto Cozido. Melhor ainda seria: Eu quero comer um Ovos telolécitos cozido. positivinho



1 - Membrana da Conquilha
4 - Calaza
6 - Clara
9 - Germen
13 - Calaza
14 - Câmara de Ar
15 - Conquilha ou casca

Ao jogar o ovo na água verifique se ele afunda. Se afundar é porque ele pode ser comido. Se ficar boiando a câmara de ar está grande e isto significa que o ovo esta envelhecido.



Ao pegar em ovo cru você deve lavar sua mão antes de tocar em outras coisas da cozinha. Isto é necessário porque a casca dos ovos muitas vezes estão contaminadas com salmonellas que é um grupo de bactérias que provoca um grande estrago no sistema digestivo das pessoas. É por isto que é perigoso comer maionese caseira já que a maionese é feita com ovo cru. O ideal é nunca comer ovo cru e sempre lavar as mãos depois de pegar em ovos.

Agora que você já sabe o que é um ovo e quais são os graves riscos de saúde vamos preparar o ovo.
Coloque o ovo em uma panela e cubra ele com água. Quando a água começar a ferver comece a contar o tempo. O ovo estará totalmente cozido em exatos 12 minutos. Ao deixar o ovo cozinhando por muito tempo a casca se rompe mas isto não significa nenhum problema.

Quer saber quantas calorias tem no ovo? Um novo de galinha normalmente tem 82,1 calorias. A mesma quantidade (em peso) de ovo de codorna tem 80,5 calorias. O ovo de galinha tem 260 miligramas de colesterol. O ovo de codorna consumido na mesma quantidade tem quase o DOBRO, 422 miligramas.

Ovos ainda são importantes fontes de proteínas e de vitamina A. O ovo de galinha tem 40 miligramas de vitamina A que oficialmente se chama Retinol. O ovo de codorna tem 60,5 miligramas.

Ovos são fontes de calcio, fósforo e ferro.

Existe um mito de que ovos de galinha de granja são piores que ovos de galinha caipira. Não existe muita diferença nutricional. O importante é que a galinha caipira teve uma vida livre e mais feliz que a pobre galinha de granja.


Agora vamos a uma vídeo aula de como tirar casca de ovo da forma cientificamente correta.




Aspirante a presbítero! Wink

Bill
Safira
Safira

Número de Mensagens : 102
Idade : 23
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/03/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

fofoquinha Re: Você sabe fazer ovo?

Mensagem por Adriane Cunha em Qua 18 Mar 2009, 8:03 pm

cafezinho Complementando...

Como consumir ovos com segurança?


O ovo, apesar de ser um alimento completo, rico em nutrientes e economicamente acessível, vem perdendo seu espaço na nossa mesa em virtude de seu alto teor de colesterol. Mas, além das mais de 200mg de colesterol contidas em sua gema, o ovo é rico em proteínas de alto valor biológico, em vitaminas do complexo B, incluindo a importante vitamina B12, vitamina A e carotenóides, como a luteína e zeaxantina, que exercem efeitos antioxidantes na prevenção de doenças degenerativas dos olhos. Contém ainda minerais, como ferro, fósforo, selênio e zinco. O valor nutricional de sua proteína pode ser comparada a do leite materno, uma vez que contém os aminoácidos essenciais à vida. Tudo isso aliado ao fato de que o ovo é o alimento de menor valor calórico em relação às outras fontes protéicas.

Com todo esse valor nutricional, o que transformou o ovo em um risco para a saúde foi o seu conteúdo em colesterol. Se considerarmos que as recomendações para ingestão diária de colesterol são de no máximo 300mg, podemos entender o risco potencial de um ovo com suas mais de 200mg desta substância. Esse risco tão propagado se refere ao papel do colesterol como agente causador das placas de aterosclerose que obstrui as artérias e podem levar ao infarto do miocárdio e ao derrame cerebral.

O consumo per capta de ovos no Brasil é relativamente baixo (129 ovos/ano), quando comparado a outros países. O México lidera o consumo de ovos no mundo com 342 ovos/ano, em seguida vem o Japão (330 ovos/ano) e a China (300 ovos/ano). Esse panorama de baixo consumo pelos brasileiros começou a mudar na última década, quando muitos estudos científicos vêm demonstrando que o colesterol da dieta tem pouca influência nos níveis do colesterol sangüíneo. Hoje, sabemos que quando dosamos o colesterol do sangue, ele reflete muito mais a ingestão de gorduras saturada e hidrogenada. Essas são as verdadeiras vilãs, pois aumentam o colesterol sangüíneo e o risco de doenças cardiovasculares.

Pode ser difícil entender, mas colesterol e gorduras são nutrientes diferentes e a ingestão de um deles, nem sempre reflete na ingestão do outro. Um exemplo disso é o ovo, um alimento rico em colesterol e pobre em gordura saturada, o que o absolve da fama de vilão e causador das doenças cardiovasculares. Outro exemplo é a batata frita, pobre em colesterol e rica em gordura saturada e/ou hidrogenada, o que a coloca no papel de vilã e causadora de doenças cardiovasculares.

ideia Consumo moderado

Como todo alimento, o ovo deve ser consumido com moderação, pois apesar de entendermos que seu conteúdo de colesterol não seja diretamente causador das doenças do coração, o excesso no consumo pode ser prejudicial à saúde. Para 70% das pessoas, o colesterol da comida não modifica de maneira significativa o colesterol sangüíneo. Para esse grupo que não tem colesterol elevado, podemos permitir a ingestão de até um ovo por dia. Para os demais 30%, recomendamos moderação, mas não necessariamente a suspensão do ovo de seus cardápios. Para crianças, o ovo é recomendado a partir do oitavo mês de vida, sempre cozido e adicionado à papinha, diariamente.

Consumimos ovos de maneiras e em preparos diversos. Eles podem aparecer claramente em nosso cardápio, sob a forma de ovos cozidos, mexidos ou fritos, gemadas, omeletes, mas podem também vir disfarçados em bolos, massas salgadas, doces, sobremesas, alimentos empanados, maioneses, misturados ao arroz dos pratos orientais e na tradicional farofa brasileira. Ao contrário do que pensam muitas pessoas, um ovo frito não tem mais colesterol do que um ovo cozido, entretanto, o primeiro tem o dobro de calorias do segundo.

Em todas as preparações que levam ovos, cuidados especiais devem ser adotados nos casos em que a gema não fica totalmente cozida, uma vez que as gemas são os meios de cultura para bactérias altamente patogênicas chamadas salmonelas. O cozimento é a forma mais segura de prevenção. Nesse contexto, são alimentos que apresentam um certo risco para o consumo: ovos quentes, fritos com gema mole, maioneses caseiras e musses.

ideia Condições especiais e limites de consumo

Algumas condições continuam a limitar o consumo do ovo e, nesses casos, as recomendações continuam rigorosas. A condição mais expressiva a limitar o consumo do ovo é o diabetes, por se tratar da patologia que mais predispõe à doença cardiovascular. Nesses casos, há um maior rigor no controle da ingestão de alimentos ricos em colesterol, como o ovo. O ovo é praticamente abolido do cardápio desses pacientes, pelo menos nos pratos onde ele seja o ingrediente principal. Isso não inviabiliza o consumo de uma omelete preparada com 3 claras e com ingredientes com baixo teor de gorduras, para que o prato não fique sem sabor e para que o paciente preserve sua saúde, evitando o consumo mínimo de 600mg de colesterol presente em 3 gemas.

Quadros de alergia alimentar à proteína do ovo são também condições especiais que requerem a suspensão do ovo da dieta. Nesses casos, a vilã é a clara do ovo, estando a gema liberada para consumo dentro das recomendações já descritas.

ideia Ovos enriquecidos, lights ou diets

Para driblar a fama de alimento pouco saudável, os avicultores passaram a disponibilizar ovos light, enriquecidos com ômega 3, com baixo teor de gordura e colesterol e com outras nomenclaturas que nem sempre contam com o respaldo científico.

As gorduras denominadas "ômega 3" são formas benéficas de gordura, cuja ingestão está relacionada à redução dos níveis de colesterol total e triglicerídeos sangüíneos, à inibição da formação de trombos e vasodilatação, à redução do risco de algumas formas de câncer e a efeitos protetores contra as arritmias cardíacas. Suas fontes alimentares principais são os peixes gordurosos, nozes e óleos vegetais. O aumento do conteúdo dos ácidos graxos no ovo, como o ômega 3, pode trazer benefícios nutricionais e serviria como uma alternativa para o consumo de pescados em regiões onde o seu consumo é baixo. Ovos podem ser fortificados através do uso de rações enriquecidas com óleos de peixe ou seus derivados e com o acréscimo de farinha de linhaça. Algumas pesquisas sugerem que o aumento de 10% de óleo de peixe na ração das galinhas pode aumentar o conteúdo de ômega 3, em até 18 vezes, em seus ovos. Estes valores, no entanto, ainda são questionáveis.

Outras formas de ovos que seriam benéficos à saúde são aqueles que informam conter reduções variáveis no teor de colesterol, conseguido através da manipulação das dietas das galinhas poedeiras. Entretanto, muitos trabalhos científicos ainda não comprovaram esta redução. E esses produtos, além de serem mais caros do que os ovos comuns, ainda não têm o aval científico para serem indicados para o consumo.

ideia Coma sem culpa

Nem bandido, nem mocinho, o ovo é um alimento importante e que deve, como todos os outros alimentos, ser consumido com moderação. Quando analisamos os fatores de risco para as doenças cardiovasculares, podemos constatar que, os verdadeiros vilões são a obesidade, o diabetes, a hipertensão arterial, o sedentarismo, o tabagismo, o climatério e o estresse da vida moderna.

De nada adianta abolir o ovo quando não conseguirmos abolir a batata frita e a picanha, alimentos muito mais danosos ao coração. Entretanto, diante das dificuldades em se mudar estilos de vida e perder peso, pequenas medidas podem ser importantes como argumentam alguns, mas abolir o ovo, sem que isso faça parte de um contexto de vida saudável, parece mais uma atitude para aliviar nossas consciências, pois o coração continuará em risco.


cafezinho Fonte: CITEN


cafezinho "Sempre fica um pouco de perfume nas mãos que oferecem flores."

Adriane Cunha
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4899
flag : Israel
Data de inscrição : 03/10/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

fofoquinha Afinal, ovo faz bem?

Mensagem por Bill em Qui 19 Mar 2009, 7:12 am

Já ouvi dizer que este negócio de colesterol em ovo é conversa fiada.

A ciência hoje em dia é assim, uma hora diz uma coisa outra hora diz outra.

A proteína do ovo pode ser considerada a proteína de referência
1 ovo = 12% de proteínas.

Para um ovo médio
= 7,8 - 8 gr de prot
4 claras de ovo= dose de uma toma de proteínas.
Os aminoácidos essenciais não podem ser produzidos pelo organismo. Apenas a alimentação os pode proporcionar.
Quase inofensivo para o colesterol.
20 % do colesterol
    provém da alimentação


80 % é sintetizado pelo fígado.
Os lípidos têm uma função determinante na constituição das membranas celulares e do sistema nervoso.

O ovo, rico em ácidos gordos insaturados, favorece o bom equilíbrio alimentar.
A maior parte dos lípidos situa-se na gema.
50 % sob a forma de ácidos gordos insaturados
15 % sob a forma de ácidos gordos polinsaturados.
VITAMINAS E MINERAIS

Vitamina A : visão nocturna e integridade da pele e das mucosas.
Vitamina E : impede a oxidação das células que produz radicais livres.
Fósforo: para a constituição de reservas e a utilização de energia.
FERRO:indispensável para uma boa oxigenação muscular e para as trocas sanguíneas.
50% das necessidades de vitamina A de uma criança e 20 % de um adulto.
20% das necessidades de vitamina E de uma criança 10 % de um adulto.
25% das necessidades de fósforo de uma criança e 17 % de um adulto.
15% das necessidades de vitamina E de uma criança e de um adulto.


O FERRO contido num ovo é
mais bem absorvido do que o que provém de
alimentos de origem vegetal.



Aspirante a presbítero! Wink

Bill
Safira
Safira

Número de Mensagens : 102
Idade : 23
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/03/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

fofoquinha Re: Você sabe fazer ovo?

Mensagem por Matos em Qui 19 Mar 2009, 6:49 pm

Tenho uma amiga católica, que fabrica geléia da marca "Greenfield" exclusiva para resorts e cias de aviação, onde ela usa ovos em pó, tanto clara quanto gema. A vantagem segundo ela é que o produto é liofilizado o que evita a salmonela.


E digo isto, e testifico no Senhor, para que não andeis mais como andam também os outros gentios, na vaidade da sua mente. Entenebrecidos no entendimento, separados da vida de Deus pela ignorância que há neles, pela dureza do seu coração; Os quais, havendo perdido todo o sentimento, se entregaram à dissolução, para com avidez cometerem toda a impureza.  Ef 17:19

Matos
Safira
Safira

Número de Mensagens : 156
flag : Brasil
Data de inscrição : 06/11/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

fofoquinha Re: Você sabe fazer ovo?

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 2:03 pm


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum