.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Últimos assuntos
Quem está conectado
84 usuários online :: 2 usuários cadastrados, 1 Invisível e 81 Visitantes :: 2 Motores de busca

Eterna, Khwey

O recorde de usuários online foi de 2364 em Seg 19 Dez 2011, 5:49 pm
Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10

Estou escrevendo um livro, vê se tá ficando bom.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Leitura Estou escrevendo um livro, vê se tá ficando bom.

Mensagem por athos em Ter 10 Fev 2009, 9:42 pm

Ana Dourand 305 d.C.
O sol radiava toda plenitude da grande cidade Ana Dourand, rios, córregos e cachoeiras formavam entre - laços em toda a grande cidade. As árvores perfeitas e formosas com seus frutos que pareciam pinturas magníficas, casas e castelos de fazer perder a fala, e as flores mais raras pareciam cantar, os diamantes enfeitavam cada porta das casas, e as cachoeiras formavam pequenos arco-íris, os animais pequenos andavam e rodeavam todos os lugares, sem fazer nem uma sujeira apenas brincavam e os de grande porte ficavam ao redor da cidade e a protegia, um lugar perfeito para uma pessoa viver, se não por um motivo...
Não havia pessoas, nem um homem, nenhum ser humano.

Tudo começou no ano 215 d.C quando a rainha Jose Suany, tomou posse do reino de Glóurinaumn, o qual era mui grandioso e tinha posse da cidade de Ana Dourand. Ela era mui formosa, e de uma beleza quase que incomparável, e recebeu a coroa depois que seu pai e sua mãe morreram de uma doença incurável, ela era filha única, e não poderia ser nomeada rainha, pois pela ordem de sucessão teria de ser um rei com grau de parentesco, e ela tinha um primo que assumiria o trono, porém o povo não o aceitou, pois queriam ser governados pela Jose Suany a qual tinha uma beleza incomparável.
Meses depois de sua coroação, na entrada da cidade de Ana Dourand (a qual é capital de Glóurinaumn), estava lá um senhor de cinqüenta e dois anos, sujo e com vestes rasgadas mais não era um senhor comum, a partir de seus oito anos ele não mais cresceu, ficou com um corpo de uma criança, sem nenhuma barba, nem voz grossa, nem rugas, apenas seus cabelos brancos.
Foi então que ele pediu para o guardião da portaria o qual já era idoso:
-Moço! Posso entrar e viver nessa cidade?
O reino Glórinaumn era conhecido por não aceitar imigrantes, para que não houvesse mendigos nas ruas, nem ladrões e nem mistura de culturas.
Então o guarda respondeu:
-Onde estão seus pais? Como conseguiu sobreviver ai fora sozinho?
Fora do reino ao se redor havia apenas florestas e pântanos com grandes feras e insetos mortais, o que fazia o reino de Glóurinaumn ainda mais impenetrável.
Então o senhor “garotinho” disse com ar de inocência:
-Não me lembro apenas tenho muita sede e fome.
Essa foi a porta de entrada do senhor “garotinho” para a grande cidade de Ana Dourand.
Assim o guardião da portaria, sentiu enorme pena do “garotinho” e levou-o para a sua casa sem que os outros guardas o vissem, se ele pudesse viajar no tempo nunca teria tomado tal atitude.
Chegando à casa do guardião, o senhor “garotinho” pergunta:
-Qual o seu nome?
-Meu nome é Maya Fagster. E o seu?
-...
-Tudo bem... Mais como você veio parar em frente ao portão da cidade?
-Não me lembro...
-Tudo bem... Vá tomar um banho que Joanna minha esposa preparará a comida para comermos e eu farei uma veste nova para você, o banheiro é ali.
Então Maya foi até a cozinha rapidamente para contar a nova para a sua mulher, porém com medo de sua reação, pois trazer ou facilitar a entrada de imigrantes para o reino de Glóurinaumn tinha como pena a forca.
-Jo..aa.nnaa..
-Oh! Voltou cedo! Irei prepara a comida, vá tomar seu banho.
-É que eu... éé...
-Ahn? O que ouve?
-Um menino com muita fome e perdido estava na entrada do portão principal..., pedindo para entrar, o que nunca aconteceu pois ninguém sem cavalaria passaria pela floresta, então eu trousse ele pra cá.
-O QUE!?!? Você fez o que?! Nós vamos morrer você sabe muito bem disso, você trousse a morte para a nossa casa!
-Calma Joanna calma, ninguém me viu eu o coloquei na carroça de armamentos e o trousse até aqui.
-Você sabe que não podemos! alimentaremo-lo e depois o dispensaremos, antes que o vejam.
-Tudo bem Joanna irei fazer vestes novas para ele.
Joanna não podia ter filhos, pois depois de um parto mal sucedido além da perda do bebê, ficou estéril.
Então o “garotinho” ao acabar o banho, esperava suas vestes novas no banheiro, então Maya entregou a túnica que ele havia feito para seu filho que dizia para a barriga de Joanna “será para você caçar quando crescer”.
Então quando ele saiu do banheiro, agora limpo, Maya viu a verdadeira beleza dele, ele tinha o rosto suave como de uma menina que se contrastava com seus olhos negros e cabelos brancos, e tinha sonbracelhas finas com formato de L na diagonal.
-Que lindo seus pais deveriam ser mui belos.
-...
Então foram até a cozinha onde Joanna preparava um belo jantar, já havia quebrado três pratos de tanto medo e nervosismo que estava. Foi quando Joanna olhou para o “garotinho” e se alegrou com tamanha beleza a qual tinha.
-Olá meu nome é Joanna Fagster? Qual é o seu? (disse Joanna)
-...
-Está com medo? Onde estão seus pais?
Então ele sentindo aquele cheiro de comida disse:
-Eu não me lembro...
-Tudo bem coma o quanto puder.
Joanna e Maya ficaram o vendo comer, mesmo com tanta fome se portava como um nobre perante a comida e em seu modo de comer, Joanna já não queria mais mandá-lo embora e já havia se acalmado e Maya já planejava ensiná-lo a caçar, montar, lutar tudo que ele queria fazer com seu filho.
Foi então que Joanna disse a Maya:
-Vamos fazê-lo nosso filho.
-É! Sim.
Maya Já queria isso desde o começo. Então foram para a sala planejar o que inventariam para enganar os vizinhos, que se soubessem do “garotinho” os denunciariam.
-Vamos chamá-lo de Noãn assim pensarão que era o filho que eu esperava. (disse Joanna).
-É! Vamos perguntar se ele aceita.
Então foram até o garotinho que estava lavando os pratos.
-Não precisa lavar não. (disse Joanna).
-Precisamos falar com você.
-Sim. (disse o senhor “garotinho”).
-Você quer ser nosso filho?
-...
-Se você aceitar lhe chamaremos de Noãn.
-Sim, eu quero ser filho de vocês.
-obri..gada.. (disse Maya emocionada).
O filho dos Fagster teria nove anos se estivesse vivo, aproveitando que a parteira que havia feito o parto do menino que nasceu morto já era muito velha, levaram até ela o “garotinho” e disseram:
-Olá senhora Posten!. (disse Joanna)
-Olá...?
-Não se lembra de nós senhora Posten? (disse Maya).
-Aaaaah siiim!... (Não)
-Se lembra do nosso filho que a senhora fez o parto?(disse Maya).
Ela já havia feito muitos partos e com a idade avançada não lembraria nem se quisesse.
-Sim.... como esqueceria? Um menino tão belo como ele...
-Nós não podíamos deixar ele sair de casa pois ele ficou imobilizado com uma doença, mais agora ele está em ótimo estado olhe.
-É mesmo?
Ela não enxergava direito mais tocando a pessoa diagnosticava direitinho.
-É parece que ele está em ótimo estado.
Então Sophia uma jovem que trabalhava com a senhora Posten e que mora próxima a casa do casal Fagster, disse:
-Vocês tem um filho?
-Temos sim. (disse Maya).
-Mais eu sempre morei em frente à casa de vocês e nunca vi.
-É... que... a doença dele era contagiosa, e tínhamos medo de contaminar alguém...
-Mais vocês nunca nem mencionaram...
-É.... que tínhamos medo de ser a mesma doença do rei e da rainha....
-É! Isso mesmo! (disse Joanna).
-O que?! (disseram Srª.Posten e Sophia ao mesmo tempo).
-A doença que o rei tinha é incurável, não teria como seu menino escapar. (disse Srª.Posten).
-Ainda bem que estávamos errados. (disse Joanna, soando frio).
Da casa da Srª.Posten eles foram até o magistério de registro, e aproveitando que o registrador era primo dela e que lhe devia um grande favor, disse:
-Renan podemos conversar?
-Óh! Minha querida priminha, olá Maya.
-Oi.
-Venham, vamos para minha mesa.
-Diga Joanna o que te aflinge?
-É que achamos um menino perdido e com fome, demos de comer e beber, e queremos fazê-lo nosso filho.
-O que?! (disse Renan levantando-se da cadeira).
-Calma primo, nós já temos um plano.
-Vocês cometeram um crime não se pode trazer imigrantes para Glóurinaumn!
-Calma primo, você me deve um favor lembra?
-....
-Eu te ajudei lembra?
-Não acredito que lá vamos nós outra vez arriscar a nossa vida, nossa família deve ter sido amaldiçoada...
-Bate na boca primo.
Joanna ajudou Renan quando ele se apaixonou por uma guarda real que escoltava o rei do reino de Onn que veio visitar o rei e a rainha quando ainda estavam vivos, escondeu-a em sua casa até a partida do rei e Renan se casou com ela.

-Vamos para minha casa. (disse Renan).


Cal escreveu:A ideia de Deus é irrefutável, pois nada provaria que Ele não existe.

athos
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1156
Idade : 25
Localização : Rio de Janeiro
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/12/2008

http://www.peniel.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Leitura Re: Estou escrevendo um livro, vê se tá ficando bom.

Mensagem por Ser Humano em Qua 11 Fev 2009, 2:22 pm

A parte boa: a história parece interessante. Sério mesmo! Despertou a curiosidade de saber o que vem a seguir.

Sugestão: eu colocaria mais emoção nas palavras, trabalharia mais os diálogos. Estão um pouquinho "artificiais". Podem ficar mais naturais, sem ficar piegas. Para a data em que a história se passa parecem muito atuais.

A parte ruim: você está pecando muito na pontuação.

Criatividade, que é fundamental, você parece ter - precisa melhorar a técnica (a escrita). Continue escrevendo, sempre, muito (quanto mais a gente escreve, melhor a gente escreve), mas estude um pouco mais a língua, principalmente, a pontuação.

Uma dica: observe outros escritores, sobretudo a parte dos diálogos, pode ajudá-lo.

positivinho


Cão também é gente!

Ser Humano
Esmeralda
Esmeralda

Número de Mensagens : 535
flag : Brasil
Data de inscrição : 13/09/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Leitura Re: Estou escrevendo um livro, vê se tá ficando bom.

Mensagem por athos em Qui 12 Fev 2009, 10:24 am

Ser Humano escreveu:A parte boa: a história parece interessante. Sério mesmo! Despertou a curiosidade de saber o que vem a seguir.

Sugestão: eu colocaria mais emoção nas palavras, trabalharia mais os diálogos. Estão um pouquinho "artificiais". Podem ficar mais naturais, sem ficar piegas. Para a data em que a história se passa parecem muito atuais.

A parte ruim: você está pecando muito na pontuação.

Criatividade, que é fundamental, você parece ter - precisa melhorar a técnica (a escrita). Continue escrevendo, sempre, muito (quanto mais a gente escreve, melhor a gente escreve), mas estude um pouco mais a língua, principalmente, a pontuação.

Uma dica: observe outros escritores, sobretudo a parte dos diálogos, pode ajudá-lo.

positivinho
tava no world quando eu coloquei aqui, as linhas misturam todas, onde eu pulei linha tá junto, mais em relação a pontuação eu sou muito ruim mesmo, pontuação e vírgula.
vou fazer um tópico legal, pra ver se eu aprendo a colocar ponto e vírgula direito.
E o ano está muito atual mesmo, vou ocultar eles...


Cal escreveu:A ideia de Deus é irrefutável, pois nada provaria que Ele não existe.

athos
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1156
Idade : 25
Localização : Rio de Janeiro
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/12/2008

http://www.peniel.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Leitura Re: Estou escrevendo um livro, vê se tá ficando bom.

Mensagem por Luís em Dom 15 Fev 2009, 4:17 pm

Athos,

A excelência se faz muito mais pelo exercício do ofício do que por 'dom'. Não te canses de ler e escrever, além de estudar algo sobre o ofício (há um livrinho bom para isto); é a melhor forma de atingires teu objetivo.

Parabéns pela iniciativa!


"A razão de eu jamais haver visto teu deus é que ele está na tua imaginação."

Luís
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4099
flag : Canada
Data de inscrição : 08/12/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Leitura Re: Estou escrevendo um livro, vê se tá ficando bom.

Mensagem por Ed em Dom 15 Fev 2009, 6:29 pm

Olha Athos, é só elogios, segue o que a galera recomenda que você só tem de a ir pra frente :chapeu:

Muito treino e dedicação...

E é com imensa alegria tê-lo como nosso primeiro escritor! aleluia!


Porque nós não somos, como muitos, falsificadores da palavra de Deus, antes falamos de Cristo com sinceridade, como de Deus na presença de Deus 2Co 2:17

O Forum Gospel Brasil completa hoje 3157 dias de existência com 228854 mensagens

Ed
Mateus 18:20
Mateus 18:20

Número de Mensagens : 11000
Idade : 64
Localização : BRUSA
flag : BrUSA
Data de inscrição : 13/04/2008

http://gospelbrasil.topicboard.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Leitura Re: Estou escrevendo um livro, vê se tá ficando bom.

Mensagem por athos em Dom 15 Fev 2009, 10:20 pm

Ed escreveu:Olha Athos, é só elogios, segue o que a galera recomenda que você só tem de a ir pra frente :chapeu:

Muito treino e dedicação...

E é com imensa alegria tê-lo como nosso primeiro escritor! aleluia!
Brigado Ed!!!
^^


Cal escreveu:A ideia de Deus é irrefutável, pois nada provaria que Ele não existe.

athos
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1156
Idade : 25
Localização : Rio de Janeiro
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/12/2008

http://www.peniel.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Leitura Re: Estou escrevendo um livro, vê se tá ficando bom.

Mensagem por Adriane Cunha em Sab 07 Mar 2009, 10:44 pm

Parou por aqui irmão athos? Posta algo mais se possível!

Com carinho em Cristo Jesus...


cafezinho "Sempre fica um pouco de perfume nas mãos que oferecem flores."

Adriane Cunha
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4899
flag : Israel
Data de inscrição : 03/10/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Leitura Re: Estou escrevendo um livro, vê se tá ficando bom.

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 4:20 pm


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum