.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Últimos assuntos
» Noticiário Escatológico
Hoje à(s) 1:33 pm por Jarbas

» Pr Paulo Brasil - Nota triste de falecimento
Hoje à(s) 8:23 am por Ed

» Já existíamos antes de nascermos
Ontem à(s) 5:37 pm por Eterna

» Um conselho aos debatedores de internet
Ontem à(s) 4:18 pm por Eterna

» Eleição, a dor e a loucura do incrédulo.
Ontem à(s) 4:03 pm por Eterna

» Qual a verdadeira intenção dos organizadores das manifestações?
Ontem à(s) 3:33 pm por Cartman

»  Endurecimeto do Faraó
Ontem à(s) 4:14 am por Lit San Ares

» Livre arbítrio, auto idolatria
Ontem à(s) 3:39 am por Lit San Ares

» PREDESTINAÇÃO DE DEUS
Sab 03 Dez 2016, 10:10 pm por gusto

Quem está conectado
69 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 69 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 2364 em Seg 19 Dez 2011, 5:49 pm
Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10

A Força Explosiva do Louvor...

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

A Força Explosiva do Louvor...

Mensagem por Adriane Cunha em Dom 04 Jan 2009, 12:48 am

A Força Explosiva do Louvor

By Don Gossett

Traduzido por Maria Antonieta Kanji.

Editora Vida.

♥ Estaremos postando este livro, com os devidos direitos autorais acima expressos, a fim de compartilharmos uma boa leitura.


cafezinho "Sempre fica um pouco de perfume nas mãos que oferecem flores."

Adriane Cunha
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4899
flag : Israel
Data de inscrição : 03/10/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Força Explosiva do Louvor...

Mensagem por Adriane Cunha em Dom 04 Jan 2009, 12:54 am

♥ Índice

Introdução
1. Como Descobri o Poder do Louvor
2. Louvando sempre a Deus
3. Quando Tudo o Mais Falhar, Experiente Louvar
4. Prefere Louvar em Secreto?
5. Primeiro Louve - Então, Aguarde os Frutos
6. Louvor - O Segredo do Poder
7. Atitude de Gratidão
8. 100 Textos Bíblicos de Louvor
9. Uma Vida de Louvores a Deus
10. Aventuras no Louvor


cafezinho "Sempre fica um pouco de perfume nas mãos que oferecem flores."

Adriane Cunha
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4899
flag : Israel
Data de inscrição : 03/10/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Força Explosiva do Louvor...

Mensagem por Adriane Cunha em Dom 04 Jan 2009, 1:00 am

Muitas pessoas não imaginam que se possam obter resultados surpreendentes, exaltando-se o nome do Senhor. No entanto, nestes últimos tempos, aumenta o número daqueles que descobrem como tratar dúvidas e problemas louvando ao Senhor.
Se a Ele bendizemos com real fervor, surgem enormes fontes de poder, nunca dantes imaginadas. Após tal descoberta, o louvor e o culto a Deus tornam-se exercícios tão estimulantes que podem mudar inteiramente nossa atitude para com a vida.


cafezinho "Sempre fica um pouco de perfume nas mãos que oferecem flores."

Adriane Cunha
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4899
flag : Israel
Data de inscrição : 03/10/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Força Explosiva do Louvor...

Mensagem por Adriane Cunha em Ter 06 Jan 2009, 8:36 pm

Introdução

Em minhas viagens como missionário-evangelista, preguei a pessoas que falavam as mais diversas linguas. Mas, não importa por onde andasse, descobri que havia uma palavra que todos sempre compreendiam: Aleluia!
Deus, de modo certo, designou-a universal! Deus, de modo certo, designou-a universal! Que palavra enaltecedora! Que otimismo abençoado! Em suas sílabas se esconda um poder jamais imaginado!
Aleluia significa simplesmente "louvado seja Deus". E será um vocábulo proeminente nos céus. E será um vocábulo proeminente nos céus. João diz em Apocalipse 19:1 - "E, depois destas coisas ouvi no céu como que uma grande voz de uma grande multidão, que dizia: Aleluia!". Ainda, no versículo 4, João diz: "E os vinte e quatro anciãos, e os quatro animais, prostraram-se e adoraram a Deus, que estava assentado no trono, dizendo: Amém. Aleluia!". Mais uma vez, no versículo 6, João declara: "E ouvi como que a voz de uma grande multidão, e como que a voz de muitas águas, e como que a voz de grandes trovões, que dizia: Aleluia!"
Talvez surpreendam-se com o que lerem nestas páginas, a respeito da força gerada pelo louvor a Deus. Mas todos os cristãos precisam compreender este ministério e praticá-lo.
Oro para que sejam grandemente abençoados, quando atenderem ao desafio deste livro.


Don Gossett


cafezinho "Sempre fica um pouco de perfume nas mãos que oferecem flores."

Adriane Cunha
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4899
flag : Israel
Data de inscrição : 03/10/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Força Explosiva do Louvor...

Mensagem por Adriane Cunha em Qua 28 Jan 2009, 11:34 am

1. Como Descobri o Poder do Louvor

Não fui educado em um lar cristão e nada soube sobre o poder do louvor a Deus, senão depois que cresci. Renasci numa ótima igreja batista, fui chamado para pregar como batista e então iniciei meu ministério, como pregador em igrejas batistas.
Minha esposa foi educada num lar pentecostal, à moda antiga. Seu pai, por longos anos, tem sido um verdadeiro pregador do Espírito Santo, um pioneiro pentecostal.
Assim, nossas oriegens eram muito diferentes. Eu era batista, minha milher, pentecostal. No entanto, temos vivido juntos, maravilhosamente bem, por longo tempo. Os batistas acham que o batismo deve ser com água; já os pentecostais preferem-no com fogo. Juntando-se água e fogo, produzimos vapor. Desta forma, temo-nos conservado ardorosos por todos esses abençoados anos.
No entanto, algumas semanas após Joy e eu termo-nos casado, tive uma experiência que me abalou. Trabalhava para o evangelista William Freeman, como redator da sua revista. Compreendendo a importância de uma vida devocional profunda, levantava-me cedo, todas as manhãs, e orava durante uma hora. Joy costumava orar em ocasião diferente e, como nosso apartamento fosse pequeno, não podia deixar de ouvir-me.
- Querido - disse-me ela um dia, com um brilho travesso no olhar - talvez fosse o caso de gravar sua longa hora de oração. Assim, ao invés de repetí-la todas as manhãs, bastaria ligar o gravador.
- Que você quer dizer com isto? - repliquei um tanto surpreso.
- Querido, disse-me com gentileza - não tenho a intenção de embaraçá-lo, mas, com sinceridade, você diz exatamente as mesmas coisas, da mesma maneira, e isto por toda uma hora.
- É mesmo? -, perguntei espantado. - Não fazia idéia de que fosse assim.
- Bem, apenas pense sobre o que eu disse -, replicou minha esposa, voltando ao trabalho.
Algumas semanas mais tarde, ao fazer nossas costumeiras orações vespertinas, Joy disse-me: - Querido, o Senhor tem sido tão bom para conosco; por que não dedicarmos nossas orações desta tarde apenas para seu louvor, em vez de súplicas? Vamos apenas agradecer-lhe todas as bençãos que nos tem dado.
"Uma hora inteira de devoção dedicada ao louvor?", pensei. "Não sei se serei capaz!"
Além disso, a idéia de orar a Deus, sem pedir-lhe, aborrecia-me, até sob certo ponto de vista teológico. Havia lido muito a respeito da oração, e um dos autores que eu mais admirava defendia a opinião de que a prece tem uma característica essencial: a petição. Dizia que o louvor, a gratidão e o cântico dos hinos são boas prática, mas não tão boas como a oração. Esta envolve o simples processo de pedir e receber. E, agora, aqui estava a minha mulher sugerindo que não pedíssemos nada durante uma hora devocional, o que para mim era o mesmo que não orar!
- Não, Joy - insisti. - Vamos orar. Devemos louvar ao Senhor, mas agora vamos orar.
- Mas, querido -, protestou - louvar a Deus não é o mesmo que orar?
-De forma alguma - repliquei. - Orar é pedir. A resposta à oração é receber. Louvor é outra coisa.
- Não sei - respondeu-me indecisa. - Parece-me que quase não louvamos ao Senhor.
- Joy, você não compreende -, objetei - por que não procura aquele livro, na minha biblioteca, especializado em orações e lê o capítulo referente às petições? Tenho certeza de que irá ajudá-la -. Após uma pausa para pensar, continuei: - Agora vamos ao trabalho, e comecemos a pedir a Deus que providencia para nossas necessidades.
Estava mesmo teimando, e ela achou melhor seguir o que eu dizia.
Entretanto, minha esposa havia tido, antes de nos conhecermos, um distúrbio nervoso, e livrára-se dele de forma maravilhosa. Essa terrível experiência, na juventude, acompanhou-a por longos onze meses, durante os quais fora atormentada por uma opressão mental.
"Você não viverá para completar vinte e um anos", torturava-a Satanás.
"Que coisa horrível!", dizia-se a si mesma, não compreendendo ainda a origem de seus maus pensamentos.
"Oh, sim! Voc~e irá morrer", continiava Satanás, "e será em breve."
Ela chorava quando tais pensamentos a perseguiam; nada conseguia expulsá-los de sua mente. Comprava roupas, pensando que iria usá-las pouco, por causa da sua vida breve, e, talvez uma daquelas seria possivelmente usada como vestimenta para seu funeral. Impressionante a habilidade diabólica sem a aparência de uma mensagem divina.
À noite, os ataques de depressão tornavam-se insuportáveis. Começo a pensar que, uma vez que sua vida seria breve, não valeria a pena dormir. pois precisava aproveitar todos os minutos de vida que lhe restavam. Assim, ocupava-se de uma coisa e outra, até que, sabendo que teria de trabalhar no dia seguinte, tentava descançar por algumas horas. Entretanto, não podia conciliar o sono. Virava-se de um lado para o outro, agitando-se com pensamentos aterrorizantes, frequentemente acrescidos de tosse e sensação de resfriado.
Durante onze meses, viveu como se estivesse dentro de uma bolha plástica transparente de onde pudesse ver tudo á sua volta, mas em mundos diferentes. Às vezes, pessoas olhavam para ela, mas ninguém conseguia decifrar a razão de seus temores. Aos domingos, costumava ir à Primeira Assembçéia de Deus (onde seu pai era pastor) para tocar piano e vibrafone. Mas seu coração estava longe. No decorrer da semana procurava também concentrar-se no trabalho, pois este ocupava-lhe muito a mente com tantos encargos de responsabilidade na administração de uma loja de departamentos. Mas, por mais atarefada que estivesse, persistiam as mesnsagens: "Você irá morrer em breve. Não vai demorar..."
Desesperada, procurou auxílio nas Escrituras, tentando encontrar uma explicação para seus temores. Verificou, com alegria, que Deus, frequentemente, promete longa vida a seu povo e atende aos mais íntimos desejos do coração. Uma vez que seu desejo era servir ao Senhor, começou, de certo modo, senti-se encorajada.
"Mas, e essas idéias sobre a morte estão realmente sendo enviadas pelo Espírito Santo?" perguntava-se. "Estará Deus querendo prevenir-me de alguma coisa?"
Iniciou, então, uma fase hesitante. Quando lia a Palavra de Deus, sentia-se em paz. Mas, se deixava que de novo tomassem conta dela nocivos pensamentos, então nada conseguia tranquilizá-la, a não ser os calmantes, dos quais passou a fazer uso.
"Se ao memos eu pudesse ter a certeza de que tais mensagens sobre a morte não estão sendo enviadas por Deus!" refletia ela.
Subitamente pode pensar com clareza que Deus jamais lhe enviaria uma mensagem por meio do Espírito que o contradissesse. E a Palavra lhe dizia nitidamente que ela teria uma vida longa e abundante! Portanto, era satanás quem a rondava para matar, roubar e destruir!
Gradualmente a Palavra de Deus agia sobre Joy, libertando-a - não de uma só vez - mas à medida que sinceramente se devotava a ela. Foi nessa época que principiou a louvar a Deus. Quanto mais o louvava, mais vitória experimentava.

Continua...♥


cafezinho "Sempre fica um pouco de perfume nas mãos que oferecem flores."

Adriane Cunha
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4899
flag : Israel
Data de inscrição : 03/10/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Força Explosiva do Louvor...

Mensagem por Adriane Cunha em Qui 29 Jan 2009, 10:11 pm



Sua última crise de depressão deu-se num domingo de Páscoa. Sua avó viera visitar a família. Em geral, esse dia era bastante movimentado, de maneira que, ninguém percebeu que Joy estava sofrendo.
À noite, quando todos foram á igreja, Joy sentiu-se mal. Ao acompanhar o coro com vibrafone, percebeu estar no limite das suas forças.
"Oh! Deus", clamava, enquanto tocava mecanicamente, "não consigo mais suportar! Fiz tudo o que podia. Orei. Jejuei. Simplesmente não posso mais aguentar outro dia de serviço! É demais para mim, Senhor!"
Ao terminar de tocar, sentou-se perto da avó e sussurrou-lhe: - Vovó, quer ir para casa comigo? Estou me sentindo muito mal.
Percebendo que a neta estava realmente mal, a vó concordou em ir com ela, e ambas deixaram o salão na ponta dos pés.
Ao chegarem a casaa, Joy jogou-se na cama, chorando desesperadamente. A avó, percebendo que ela desejava ficar sozinha, dirigiu-se à sala, onde se pôs a orar silenciosamente.
Enquanto Joy jazia no quarto, desabando-se com Deus, novamente o Espírito Santo incitou-a a dar graças. Perecebeu ser aquele um momento crucial, no qual o Senhor lhe dizia para entregar-se de uma vez por todas a uma vida de louvor a Deus. Seria esta a sua salvação.
"Aqui estou, Senhor", clamou. "Entrego-me a ti!" Do seu íntimo jorrou, então, uma poderosa torrente de exaltação ao Senhor.
Daquela noite em diante, Joy viu-se livre. Os tranquilizantes tornaram-se desnecessários. A qualquer hora em que uma pequena nuvem de depressão começava a se formar, louvava ao Senhor e, imediatamente, se dispersava a sensação de peso e obscuridade.
Assim, minha noiva ficou comprometida com o louvor. Não é de estranhar, portanto, que ela encontrasse dificuldade para entender minhas idéias sobre a distinção cuidadosa entre oração de ações de graça, o louvor, e a oração propriamente dita!
Como, de tempos em tempos, partilhasse suas experiências comigo, a verdade a respoeito do poder de dar graças ao Senhor começou a penetrar-me o espírito. Vi-me pesquisando Bíblia, a fim de encontrar algo que justificasse o que Joy dizia. Quanto mais procurava, mais surpreso ficava com a abundância de passagens que chamavam a atenção para a importância do louvor.
Acedi, finalmente, em dedicar algum tempo de nosso culto doméstico ao louvor de Deus. Descobri, surpreso, quantas beçãos, alegrias e maravilhosas coisas nos aconteciam agora que o louvávamos juntos.
Logo compreendi que orar e louvar são duas faces do poder espiritual. Não há conflito entre elas. "Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas diante de Deus as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graça", declarou paulo em Filipenses 4:6♥. Ainda: "Perseverai em oração, vigiando com ações de graça" (Colossenses 4:2)♥. Foi assim que, pouco a pouco, à medida que deixava a palavra entrar em meu coração, fui perdendo o preconceito em relação ao louvor, e descobrindo, ao mesmo tempo, grandes obras de Deus em minha vida.
Encontrei, por exemplo, no Salmo 22:3♥, estas palavras: "Contudo tu és santo, entronizado entre os louvores de Israel". O Senhor habita nossos louvores. Isto é, o Senhor manifesta-se quando o louvamos. A palavra "entronizar" significa "morar, residir". Assim, tal passagem foi uma revelação para mim - compreendi que o Deus Todo-Poderoso, reside, habita em nós e se manifesta por meio de nosso louvor.
Serei sempre grato a Deus por ter usado minha querida esposa a fim de conduzir-me ao dom natural de ações de graças. Agora, após todos esses anos, o Senhor conservou minha mulher com um forte sistema nervoso. Ela deu à luz cinco saudáveis crianças, sofreu dois abortos espontâneos críticos, passando muito bem por tudo, mostrando possuir nervos fortes. Sempre que satanás tentava afetar seu sistema nervoso, nós corajosamente empregávamos o poder do louvor a Deus e ele prontamente curava aquela crise nervosa.
Frequentemente tenho afirmado que ninguém jamais terá colapso nervoso, se praticar o poder do louvor. Por quê? Porque Deus habita em nós, quando louvamos, e, onde Deus atua, nenhuma situação nervosa precária poderá prevalecer. Medo, preocupação, mágoa, frustração, todos estes fatores negativos que corroboram para um colapso nervoso, são expulsos por meio de alegres ações de graça.
Nunca ouvi dizer que um cristão que, embora praticasse o louvor a Deus, estivesse em algum hospital para doentes mentais. A oração de glorificação a Deus harmoniza-se tanto com o que ele espera de nós, que gera o poder de transformar nossas vidas, de modo que reflitamos uma imagem celestial.


cafezinho "Sempre fica um pouco de perfume nas mãos que oferecem flores."

Adriane Cunha
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4899
flag : Israel
Data de inscrição : 03/10/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Força Explosiva do Louvor...

Mensagem por Adriane Cunha em Seg 02 Fev 2009, 8:55 pm

2. Louvando sempre a Deus

Tive uma das minhas primeiras experências com o poder do louvor a Deus, no primeiro ano do nosso casamento. Estávamos viajando em direção à costa oeste, quando o motor do carro enguiçou em meio às montanhas. Não tendo nenhum conhecimento de mecânica, senti-me incapaz de fazer o motor funcionar.
Então, passou por ali um mecânico e pensei que ele pudesse fazer o carro andar. Depois de muito esforço, desistiu. Ofereceu-se para empurrá-lo com o seu carro, numa tentativa de induzir o motor a pegar.
Poucos quilômetros adiante, empurrando meu automóvel pela montanha, buzinou e fez-me sinal para que me dirigisse ao acostamento. Explicou-me que não poderia mais continuar, pois seu carro estava com o motor fervendo. Ofereceu-se para mandar um guincho para rebocar até uma oficina. Mas, descobri que faltavam setenta e doi quilômetros para a cidade mais próxima e o serviço de reboque iria custar-me cerca de noventa dólares; tinha comigo apenas quinze.
Agradeci aquele senhor o seu esforço e boa vontade, mas disse-lhe que eu e minha esposa haveríamos de achar outra solução.
Essa "outra solução" foi dirigirmo-nos a Deus. Pusemo-nos a ler a Bíblia. Ápós uns quinze minutos de leitura naquela montanha solitária, sentimos que a Palavra de Deus nos havia inspirado para que tivéssemos fé suficiente e lhe pedíssemos um milagre.
Com todo o coração, pedimos a Deus que intervisse por nós e atuasse sobre aquele motor parado. Jamais esquecerei da minha emoção, ao girar a chave, ligar a ignição e sentir que o carro funcionava! Quão feliz subi aquela montanha a 80 quilômetros por hora!
Louvava ao Senhor em alta voz, quando, repentinamente, o motor começou a morrer. Tambpem comecei a parar de dar graças a Deus.
Minha esposa disse-me suavemente: - Querido, é fácil das graças a Deus quando tudo vai bem; não vamos agora deixar de louvá-lo!
Empurrei logo o carro para o acostamento e pus-me a orar, pedindo a Deus que perdoasse minha inconstância, por ter-me lembrado de dar graças apenas quando o carro andava bem, abandonando-as assim que o carro começou a falhar. Após termos dedicado louvores a Deus, por algum tempo, prosseguimos a viagem. Durante 720 quilômetros que faltavam para chegarmos ao nosso destino, várias vezes o motor ameaçou parar. Mas, simplesmente, punha-me a louvar a Deus, mais intensamente agora, e assim continuamos bem. Havia poder no louvor.
Isto não quer dizer que tudo o que acontece venha de Deus; significa apenas que ele tem a solução, seja qual for o problema! Aleluia!
Quanto mais tais experiências se tornavam frequentes em minha vida, mais eu buscava na Bíblia passagens que se relacionassem com o assunto.
Um dia, estava eu sentado à minha escrivaninha, quando dei com ♥ Hebreus 13:15, um versículo que atraiu minha atenção.
"Portanto, ofereçamos sempre por ele a Deus sacrifício de louvor, isto é, o fruto dos lábios que confessam o seu nome."
"Como pode alguém louvar sempre a Deus", perguntei-me perplexo. "posso entender que seja bom louvar a Deus, naturalmente, mas não todo o tempo!"
Sabendo que o melhor modo de interpretar um versículo bíblico é estudar seu contexto, meditei sobre a mensagem fundamental da carta aos Hebreus. Relebrei as várias comparações que o autor faz entre o Antigo e o Novo Testamento a respeito de serviço pastoral, ofertas de sacrifícios e de sangue. Sobre todos esses assuntos, as promessas de Deus, por meio de Jesus, são superiores às da antiga aliança.
a respeito dos sacrifícios, era ainda maior o progresso. Enquanto no Antigo Testamento ardiam continuamente fogueiras nos altares para oferendas de sacrifício, no Novo Testamento o sacrifício único de Jesus Cristo tornou desnecessários todos os outros.
"Mas, espere um puco!" disse. "Esta é a verdade parcial. Sim, Deus já não pede sacrifícios para resgatar pecado, mas pede que se ofereçam sacrifícios de louvor". É o que se lê: "...ofereçamos sempre por ele a Deus sacrifício de louvor..." e hesitei num momento até ler a palavra que me havia perturbado "sempre".
Pensando ser possível, apenas possível, haver aqui alguma falha de tradução, decidi procurar outras passagens que me pudessem esclarecer. E encontrei! No ♥ Salmo 34:1, li: "Louvarei ao SENHOR em todo o tempo; o seu louvor estará continuamente na minha boca."
"Outra vez não!" exclamei, surpreso. "E ainda mais claro em Hebreus 13:15! E se Davi, em seus dias, estava sempre bendizendo e louvando ao Senhor, então, o que havia de errado comigo? Por que não consigo louvar a Deus mais do que faço?"
"Atenção", uma voz me repreendeu. "Você não está querendo transformar-se num fanático, não é mesmo?"
Imediatamente, lembrei-me de alguns amigos cristãos que se haviam transformado em espetáculo público. Louvavam ao Senhor continuamente. Se os encontrássemos na rua, a primeira coisa que diziam, era "Louvado seja o Senhor!" Procediam da mesma forma, fosse num restaurante, ou num banco, o que me deixava muito embaraçado.
Mas, então, repliquei a mim mesmo: "Louvar em demasia não é o meu problema, meu problema é não louvá-lo o bastante!"
"Bem, agora não sei o que dizer sobre isso", aquela outra voz me dizia, "afinal, você já o louva muito mais do que a maioria das pessoas!"
"Mas não é esse o problema!" insisti. "Deus diz que devemos iferecer-lhe sacrifício de louvor sempre, e não apenas de vez em quando."
Reclinei-me na cadeira e pus-me a pensar. Creiam-me, pensei um bocado! Deus me estava dizendo que eu deveria louvá-lo continuamente, dedicando toda a minha vida ao louvor. Deveria louvá-lo enquanto dirigisse o carro, ou enquanto preenchesse meu formulário de impostos. Louvá-lo-ia durante o banho, ou quando estivesse jogando fora o lixo.
Gostaria que o louvasse em ocasiões boas ou más. A qualquer tempo. Todo o tempo.
"Está bem, Senhor", disse, finalmente, "Se esse é o teu desejo, quem sou eu para negá-lo?" Fiz um pacto com Deus que, daquele momento em diante, haveria de louvá-lo em todas as coisas.
Esse foi um importante começo, embora não possa dizer que já havia compreendido completamente os mistérios que envolviam o ato do louvor e tampouco não entendia por que ele desencadeou tão grande poder em minha vida. Só vim a entender algum tempo mais tarde, quando vislumbrei uma luz sobre o problema.
Retornei, um dia, a ♥ Hebreus 13:15. Lendo novamente a passagem com atenção, observei que o autor definia o louvor como sendo "o fruto de lábios que confessam o seu nome". A palavra "fruto" saltou-me aos olhos. Lembrei-me o que Jesus havia dito: "Nisto é glorificado meu Pai, que deis muito fruto; e assim sereis meus discípulos." (João 15:8) ♥. Embora haja muitas maneiras pelas quais nós, cristãos, podemos produzir frutos, há uma verdadeiramente segura: pelo fruto de seus lábios, louvando a Deus. E toda vez que o louvamos e lhe damos graças, estamos produzindo frutos. Quanto mais frutos são produzidos, mais é glorificado o nome do Senhor! Quanto mais seu nome for glorificado, maior é a força que se desencadeia.
Outro termo que me chamou a atenção, na passagen de Hebreus, foi a palavra "sacrifício". Devemos oferecer sacrifício de louvor a Deus. Isto sugere que devemos louvá-lo sempre, e não apenas quando tudo vai bem. Ainda que não achemos ser necessário, assim mesmo devemos oferecer sacrifício de louvor. Isto é o que Deus quer. Quando as circunstâncias são tristes e sombrias, sacrifícios de louvor. Quando somos atacados pela doença, e nossa força de vontade é reduzida a zero, sacrifício de louvor.

Continua... ♥


cafezinho "Sempre fica um pouco de perfume nas mãos que oferecem flores."

Adriane Cunha
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4899
flag : Israel
Data de inscrição : 03/10/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Força Explosiva do Louvor...

Mensagem por Adriane Cunha em Ter 03 Fev 2009, 10:16 pm



Sabia que havia encontrado uma verdade bíblica muito importante. Quer o percebamos quer não, Deus nos conduz de modo que o louvemos sempre. Dias bons e maus; tempo claro e límpido, ou escuro e desagradável; ânimo alto ou baixo; na saúde e na doença: sacrifícios de louvor.
De repente, percebi que o louvor não é opcional ára o cristão. Deus o espera de nós, de mim. Ao louvá-lo, não lhe estarei prestando um favor, estarei obedecendo a ele.
Algumas vezes encontramos objeções à prática do louvor por pessoas que alegam ser este um modo grosseiro e fanático, de cunho emocional. Mas não estamos querendo agradar aos homens. Sabemos que "Aquele que oferece o sacrifício de louvor me glorificará;" (♥ Salmo 50:23). Nosso louvor sempre glorifica ao Senhor.
Naturalmente, pode-se louvá-lo de maneira não sincera, mecânica. Mas, um louvor autêntico a Deus, sempre o glorifica.
Não é suficiente dizer : "Bem, eu louvo ao Senhor em meu coração." É bom, mas não é suficiente; Deus quer que utilizemos nossas vozes para louvá-lo. Deseja um louvor oral. "Bendizei, povos, ao nosso Deus, e fazei ouvir a voz do seu louvor," (♥ Salmo 66:8).

Continua... ♥


cafezinho "Sempre fica um pouco de perfume nas mãos que oferecem flores."

Adriane Cunha
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4899
flag : Israel
Data de inscrição : 03/10/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Força Explosiva do Louvor...

Mensagem por Adriane Cunha em Qui 05 Fev 2009, 11:12 pm



Para ser Usado na Prática

Esboçamos aqui dez pontos fundamentais, baseados nas Escrituras, que ajudarão o leitor, de forma prática, a louvar sempre ao Senhor. Sugiro que os decore, a fim de que deles se utilize, recitando-os em voz alta, ao se sentir deprimido, ou mesmo indiferente. Então, aja de acordo com as instruções dadas pelas Escrituras, e a vitória virá!

1. O mandamento de Deus para cristãos no Novo Testamento:
Hebreus 13:15 - "Portanto, ofereçamos sempre por ele a Deus sacrifício de louvor, isto é, o fruto dos lábios que confessam o seu nome."

2. O voto de davi, um homem segundo o coração de Deus:
Salmos 34:1 - "Louvarei ao SENHOR em todo o tempo; o seu louvor estará continuamente na minha boca."

3. A prática dos princípios cristãos:
Lucas 24:53 - "E estavam sempre no templo, louvando e bendizendo a Deus. Amém."

4. A vontade de Deus para todos os cristãos:
1 Tessalonicenses 5:18 - "Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco."

5. Uma prova real de uma verdadeira vida plena do Espírito Santo:
Efésios 5:18-20.
"18 E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito;
19 Falando entre vós em salmos, e hinos, e cânticos espirituais; cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração;
20 Dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo;"


6. A principal função do Sacerdócio Real:
1 Pedro 2:9 - "Vós, que em outro tempo não éreis povo, mas agora sois povo de Deus; que não tínheis alcançado misericórdia, mas agora alcançastes misericórdia."

7. A maneira de se dar início a uma reunião de crentes na palavra do Senhor:
Salmos 100:4 - "Entrai pelas portas dele com gratidão, e em seus átrios com louvor; louvai-o, e bendizei o seu nome."

8. Uma mensagem vinda do Trono, a ser considerada:
Apocalipse 19:5 - "E saiu uma voz do trono, que dizia: Louvai o nosso Deus, vós, todos os seus servos, e vós que o temeis, assim pequenos como grandes."

9. É obrigação do cristão, enquanto respirar:
Salmos 150:6 - "Tudo quanto tem fôlego louve ao SENHOR. Louvai ao SENHOR."

10. Um hábito que deve ser praticado o dia todo:
Salmos 113:3 - "Desde o nascimento do sol até ao ocaso, seja louvado o nome do SENHOR."



cafezinho "Sempre fica um pouco de perfume nas mãos que oferecem flores."

Adriane Cunha
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4899
flag : Israel
Data de inscrição : 03/10/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Força Explosiva do Louvor...

Mensagem por Adriane Cunha em Sab 07 Fev 2009, 10:16 pm

3. Quando Tudo o Mais Falhar, Experiente Louvar

Fui convidado a falar a uma igreja que havia passado por duras provas. Satanás havia atacado essa igreja, trazendo confusão, discórdia e derrota. Antes do início do culto matutino, várias pessoas vieram procurar-me, dizendo-se preocupadas com sua igreja.
"Já faz um ano que não temos uma única alma resgatada", disse-me uma senhora.
Outra, assim falou: "Nossos cultos têm sido estéreis e improdutivos, já há muito tempo."
"Nossos jovens estão ondiferentes ao evangelho e às obras do Espírito", declarou um cristão idoso.
Todos me disseram já terem orado muito, implorando a Deus que trouxesse um reavivamento á igreja. Disseram-me também que chegaram a reunir-se uma vez por semana, com o intuito de interceder em favor de uma resposta para o seu dilema. Tal situação perdurava por quase dois anos, e, tudo o que tentaram, simplesmente não havia dado certo.
Naquela manhã, preguei sobre "Afirmando as promessas de Deus pelo louvor". Chamei a atenção daquele sincero e pequeno grupo para o fato de que as promessas de Deus tem nele o "sim'; porquanto também é o amém" em Jesus Cristo. Assegurei-lhes não ser da vontade do Pai Celeste que prossegissem na derrota.
Chegando ao final da palestra, citei-lhes esta dinâmica passagen das Escrituras: "Perseverai em oração, velando nela com ação de graças;" (♥ Colossenses 4:2). Disse-lhes, ainda, estarem corretos em persistirem nas súplicas que vinham fazendo, mas que, agora, já era tempo de obterem resposta a elas. Esta viria, quando agradecessem a Deus a garantia, dada por ele, de benção, de alamas resgatadas e renovadas.
Convidei todos a orar fervorosamente comigo, atuando de acordo com o que ♥ Mateus disse em 18:19 "Também vos digo que, se dois de vós concordarem na terra acerca de qualquer coisa que pedirem, isso lhes será feito por meu Pai, que está nos céus." Estávamos de acordo, em oração, que o Pai haveria de agir pelo Espírito Santo, a fim de salvar almas naquela noite! Então concordamos em pedir uma renovação espiritual para o povo.
Encorajei-os a abraçar comigo a crença nas palavras de ♥ Marcos 11:24: "Por isso vos digo que todas as coisas que pedirdes, orando, crede receber, e tê-las-eis." Desejávamos que almas fossem salvas, e que Deus as abençoasse com manifestações da sua presença. Disse-lhes, então, que cressem que haveriam de receber tais coisas e, portanto, dessem graças a Deus por elas, pois, quando cremos, temos aquilo que desejávamos.
Levei-os a levantarem as mãos comigo, num ato de fé e, agradecer a Deus as bençãos enviadas, há tanto tempo pedidas, renovando a mesma petição.
A seguir, li ♥ Colossenses 4:2, mais uma vez, dando ênfase à última parte, "velando nela com ação de graças".
"Agora", disse-lhes, "quero que vigiem a tarde toda, com ações de graça, tal como nos pede a Bíblia. Toda vez que se lembrarem do culto desta noite, ergam os olhos a Deus e dêem-lhes graças por ter salvo almas, curado corpos doentes, e por ter-nos congregado e abençoado".
Incentivei-os a fazerem exatamente como combináramos: vigiar com ações de graça!
Muitos contaram-me depois suas experiências. Uma senhora disse-me: "Era meu costume, durante a tarde, chorar por nossa igreja e pedir a Deus que intervisse a seu favor. mas agora, ao invés de estar preocupada com nossa congregação, apenas conservei-me firme e constante, louvando ao Senhor. Vigiei com ações de graça."
E Deus, que vigia a Palavra para que se cumpra, certamente nos respondei naquela noite!
Antes mesmo de começar o culto principal, antes da reunião de evangelização, durante o culto da mocidade, dois jovens convenceram-se de seus pecados e da necessidade que tinham de Cristo. Ambos aceitaram a Cristo!
Enquanto eu pregava, mais seis se converteram. Quanto júbilo naquela noite por oito almas renascerem! O Senhor confirmou sua Palavra, por meio de sinais que se seguiriam e, todos aqueles que participaram do culto foram abençoados abundantemente.
Todos concordaram que tais manifestações celestiais foram causadas por havermos "vigiado com ações de graças". Em verdade, devemos orar muito, mas devemos crer na Palavra de Deus. Mediante as ações de graça, recebemos o que ele nos concedeu. Aleluia!

Continua... ♥


cafezinho "Sempre fica um pouco de perfume nas mãos que oferecem flores."

Adriane Cunha
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4899
flag : Israel
Data de inscrição : 03/10/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Força Explosiva do Louvor...

Mensagem por Adriane Cunha em Sab 21 Nov 2009, 5:58 pm


E quanto às necessidades do leitor? Tem orado, pedindo e implorando a Deus? Pois então é tempo de agradecer, com fé, aquilo que Deus prometeu.
Concito-o a "vigiar com ações de graça", pois, com certeza, você já orou o suficiente. Dê graças a Deus por ter ele cumprido a promessa e, assegurando-lhe, Deus responder-lhe-á.
"Porém tu és santo, tu que habitas entre os louvores de Israel." (Salmos 22:3).
Em 1995, dirigi reuniões de evangelização numa igreja em Willamina, Oregon. No domingo de encerramento, tivemos uma grande assitência à escola dominical.
O pastor Harry Olsen pediu-me que reunisse todo aquele grupo de pessoas no auditório principal, onde eu lhes falaria, pois muitos ainda não eram convertidos.
À hora combinada, dirigi-me ao povo, inclusive aos visitantes cujas almas ainda não haviam sido salvas, e falei-lhes sobre Jesus, sobra salvação, céu, inferno, e assuntos correlatos. Fiz-lhes um convite sério para aceitarem a Cristo naquela manhã! Cantamos "Tal qual estou", e aguardamos as conversões. Mas, para nossa triste surpresa, ninguém se apresentou. Pela segunda vez, concitei-os a atenderem ao chamado do evangelho, procurando ser agora incisivo e convincente. Cantamos "manso e suave, Jesus está chamando". Para meu desapontamento, nenhuma pessoa veio em minha direção para receber a Cristo como único Salvador. Assim, insistindo da melhor maneira possível, falei-lhes do amor de Deus, da graça de Jesus, e de como o Espírito Santo os chamava naquele dia. Cantamos outro hino adequado ao tema, e permaneci atônito com a falta de resposta aos apelos.
Ajoelhei-me a orar em silêncio, suplicando ao Espírito Santo que me orientase na maneira de agir. De repente, este trecho das Santas Escrituras passou pela minha mente: "Porém tu és santo, tu que habitas entre os louvores de Israel." (Salmos 22:3).
Com o auxílio do Espírito Santo, pedi a todos que me acompanhassem numa oferta de louvor em voz alta ao Senhor. A princípio, muitos relutaram, talvez porque houvesse muitos visitantes na igreja. Mas prossegui, conduzindo o povo nessa maravilhosa oferenda de louvor que tanto agrada a Deus.
Continua... ♥


cafezinho "Sempre fica um pouco de perfume nas mãos que oferecem flores."

Adriane Cunha
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4899
flag : Israel
Data de inscrição : 03/10/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Força Explosiva do Louvor...

Mensagem por Homini em Sab 21 Nov 2009, 7:08 pm

Louvo a Deus com meus lábios e também com meus dedos...

louvado seja Deus!!!

No meio dos louvores Deus habita.





::


Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres Joa 8:36    *****    FGBB ***** 3158 dias a serviço do evangelho

Homini
Esmeralda
Esmeralda

Número de Mensagens : 698
Localização : Americas
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/04/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Força Explosiva do Louvor...

Mensagem por Adriane Cunha em Qua 25 Nov 2009, 6:43 pm





De fato, o verdadeiro espírito de louvor não afasta o povo, mas ao contrário, o atrai para ele. Em Atos 2:47, vemos os cristãos em seus promórdios "louvando a Deus e contando com a simpatia de todo o povo. Enquanto isso, acrescentava-lhes o Senhor, dia a dia, os que iam sendo salvos". As pessoas desejam ver realidade em Cristo. Não querem uma tradição morta, uma formalidade inútil. Anseiam por veracidade. Quando louvamos ao Senhor, não agimos de forma desordenada ou irritante. Ao contrário, tal prática é bela, harmoniosamente celestial, do agrado de Deus.

Enquanto louvávamos ao Senhor naquela manhã, seu Espírito pairou sobre nós, transmitindo-nos força. De repente, sem que eu levantasse uma única súplica, pessoas vieram à frente para receber a Cristo. Homens, mulheres, jovens, dirigiram-se a Jesus, aguardando a salvação. Lágrimas corriam-lhes pelas faces.
Consevei-me quieto, espantado com o que acabava de testemunhar. Deus habitava entre nós, em resposta aos nossos louvores, e muitas almas estavam sendo salvas.
Ao encerrarmos aquele convite glorioso, contamos mais de vinte pessoas que alegremente se entregaram a Cristo!
É sempre correto louvar ao Senhor. "Aquele que oferece o sacrifício de louvor me glorificará; e àquele que bem ordena o seu caminho eu mostrarei a salvação de Deus." (Slamos 50:23). Toda vez que o louvamos, estamos glorificando o seu nome.
Alguém pode perguntar: "E quanto à passagem bíblica que diz que tudo deve ser feito com ordem e decência?" Que dizer a respeito? Está em 1 Coríntios 14:40. Todas as coisas no culto a Deus devem ser feitas com decência e ordem.
Digam-me, por favor, há algo desordenado quando louvamos a Deus? O louvor é um mandamento divino. A rdem com que se realiza um culto religioso, pode vir a ser cerimoniosamente, ritualística e formal. Mas a ordem de Deus significa dignidade, vida e liberdade. Portanto, não há nada de indigno quando louvamos ao Senhor. Nem tampouco indecente!
Quando tudo o mais falhar, o louvor prevalecerá. A persuasão humana, a súplica lacrimosa, e outras tais, frequentemente falham na produção de resultados antecipados. Mas o louvor jamis falha em trazer resposta de Deus, de acordo com nossas necessidades.
Continua...♥


cafezinho "Sempre fica um pouco de perfume nas mãos que oferecem flores."

Adriane Cunha
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4899
flag : Israel
Data de inscrição : 03/10/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Força Explosiva do Louvor...

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 4:36 pm


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum