.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Últimos assuntos
Quem está conectado
36 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 36 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 2364 em Seg 19 Dez 2011, 5:49 pm
Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10

Morre Samuelle Bacchiocchi

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Morre Samuelle Bacchiocchi

Mensagem por Eduardo em Ter 23 Dez 2008, 5:23 pm

Sinto muitissimo por essa perda, que Deus esteja com a familia e que a igreja saiba reconhecer a inestimavel herança deixada por este homem.



Morre Samuelle Bacchiocchi



Um dos gigantes da erudição bíblica, o Dr. Samuele Bacchiocchi, faleceu no sábado, dia 20, aos 70 anos de idade. Professor de teologia aposentado da Andrews University, no Estado do Michigan, passou seus últimos momentos em casa com a esposa e seus três filhos, na véspera do aniversário de 47 anos de casamento.

Bacchiocchi foi o primeiro não-católico a formar-se na Pontifical Gregorian University, em Roma, tendo recebido uma medalha de ouro do Papa Paulo VI por conquistar a distinção acadêmica summa cum laude. Sua tese: “From Sabbath to Sunday: A historical investigation of the rise of Sunday observance in Early Christianity” [Do Sábado Para o Domingo: Uma investigação histórica do surgimento da observância do domingo no cristianismo primitivo].

Nesse trabalho, Bacchiocchi, um adventista do sétimo dia, mostrou que não há nenhuma ordem escriturística para mudar ou eliminar a guarda do sábado e apontou o papel preponderante da Igreja Católica na efetivação dessa mudança.

O professor indicou ainda o anti-judaísmo e a adoração pagã ao Sol como fatores de abandono do sábado e influência na adoção do domingo. Ele evidenciou o anti-judaísmo latente nos escritos de alguns líderes cristãos do segundo século que “testemunharam e participaram no processo de separação do judaísmo que levou a maioria dos cristãos a abandonar o sábado e adotar o domingo como novo dia de adoração”.

Bacchiocchi apontou também a influência do culto pagão ao Sol como “explicação plausível para a escolha do domingo” e cujo efeito teria se estendido à marcação do Natal como data do nascimento de Jesus. “A adoção do dia 25 de dezembro como celebração do Natal é talvez o exemplo mais explícito da influência do culto ao Sol sobre o calendário litúrgico cristão”, escreveu Bacchiocchi. “É conhecido o fato de que a festa pagã do Dies Natalis Solis Invicti – o dia do nascimento [aniversário] do Sol Invencível – acontecia naquela data.”

(Worlnetdaily.com)


Última edição por Eduardo em Ter 23 Dez 2008, 8:52 pm, editado 2 vez(es)


Visite-me no Fórum Adventista:

http://adventista.forumbrasil.net/

Eduardo
‎Moderador Adventista
‎Moderador Adventista

Número de Mensagens : 8396
Idade : 40
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/10/2008

http://adventista.forumbrasil.net/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morre Samuelle Bacchiocchi

Mensagem por athos em Ter 23 Dez 2008, 5:43 pm

nossa que pena, mais Deus sabe de todas as coisas.

ps: não guardo o sábado, e sou contra guarda-lo.


Cal escreveu:A ideia de Deus é irrefutável, pois nada provaria que Ele não existe.

athos
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1156
Idade : 25
Localização : Rio de Janeiro
flag : Brasil
Data de inscrição : 15/12/2008

http://www.peniel.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morre Samuelle Bacchiocchi

Mensagem por Santomeh em Ter 23 Dez 2008, 6:32 pm

Interessante o histórico religioso dele.

Mas a vida continua.

Resta aos que ficaram pregar o evangelho da salvação.

Também não sou adventista, mas se o homem pregou o evangelho, que Deus o tenha ::chapeu::


A tua fé te salvou! -
É na bíblia que você encontra a palavra da Vida

Santomeh
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 222
flag : Brasil
Data de inscrição : 02/12/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morre Samuelle Bacchiocchi

Mensagem por Eduardo em Ter 23 Dez 2008, 6:54 pm

Peço que este tópico não seja usado para debates.

Mensagem da familia

Caros Irmãos e Irmãs em Cristo: É com grande tristeza que nos comunicar o falecimento de nosso pai e marido preciosos. Pouco depois da meia-noite de sábado, 20 de dezembro de Samuele Bacchiocchi respirou seu último suspiro. Durante a sua última respirações, ele foi cercado pelos seus três filhos e esposa de 47 anos (hoje teria sido o seu 47o aniversário casamento), e lemos juntos 2 Timóteo 4:6-8: "Porque estou já a ser despejada, como uma oferecendo bebida, e que chegou o momento de minha partida. Tenho combatido o bom combate, eu ter terminado a corrida, tenho mantido a fé. Agora não há na loja para mim a coroa da justiça, que o Senhor, o justo Juiz, irá atribuir a mim, nesse dia, e não apenas para mim, mas também a todos os que têm almejada pelo seu aparecimento. "Esta citação resume o a vida de um homem que sacrificou quase totalidade do seu tempo e energia para ajudar os outros compreendam a Bíblia de forma mais aprofundada, mesmo até ao fim quando ele deu o seu último seminário na Inglaterra o sábado antes de ser levado para o pronto-socorro.

Estamos muito gratos que pudéssemos ficar todos juntos neste momento e acredito que é adequado que Deus escolheu o sábado dia, o dia em que ele amava mais e passou a pregar e escrever sobre a vida, para ser o dia que ele entrou em sua final terrena resto. Levamos conforto no facto de que a próxima vez que ele vai abrir os olhos dele que ele vai ver o seu Senhor e Salvador, e que vamos ser reunida com ele no céu. Sua incrível jornada aqui na terra chegou a um fim, mas podemos continuar o seu legado até Jesus volta!

Os serviços funerários serão realizadas no próximo sábado, 27 dezembro, às 4:00, o Pioneer Memorial Church no campus da Universidade Andrews, Berrien Springs, Michigan.

Gostaríamos de agradecer a todos e cada um de vocês novamente para a incrível onda de amor e orações que nos permitiram sobrenatural paz e conforto durante este período difícil. Temos o privilégio de ser uma parte desta extraordinária comunidade de fé.

Se algum de você gostaria de enviar uma mensagem para o Bacchiocchi Família, nós encorajamos você a enviá-lo a qualquer um dos seguintes endereços de seus filhos: Loretta Bacchiocchi, em loretta_bacchiocchi@fhchs.edu, Gianlucca Bacchiocchi em bacchiocchi@gmail.com, ou Daniel Bacchiocchi em dbacch@sbcglobal.net.

Que Deus te abençoe ricamente todos,
Família do Dr. Bacchiocchi

[ Passing of Dr. Bacchiocchi‏ ]


Última edição por Eduardo em Ter 23 Dez 2008, 7:05 pm, editado 2 vez(es)


Visite-me no Fórum Adventista:

http://adventista.forumbrasil.net/

Eduardo
‎Moderador Adventista
‎Moderador Adventista

Número de Mensagens : 8396
Idade : 40
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/10/2008

http://adventista.forumbrasil.net/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morre Samuelle Bacchiocchi

Mensagem por Santomeh em Ter 23 Dez 2008, 6:59 pm

De minha parte tem todo o meu respeito. ::chapeu::


A tua fé te salvou! -
É na bíblia que você encontra a palavra da Vida

Santomeh
Pérola
Pérola

Número de Mensagens : 222
flag : Brasil
Data de inscrição : 02/12/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morre Samuelle Bacchiocchi

Mensagem por Eduardo em Ter 23 Dez 2008, 8:33 pm

Obrigado Santomeh, leia agora comigo as palavras do Azenilto:


Grande defensor do sábado, num sábado entra no descanso eterno

Olá, irmãos e amigos

Pouco depois da meia-noite de sábado, o Dr. Samuele Bacchiocchi, rodeado da esposa, filhos e netos, entrou no repouso terreno para despertar naquele dia do retorno de Jesus.

Diz o seu filho Gianlucca, numa comunicação aos cerca de 30.000 assinantes do Endtime Issues Newsletter (boletim que o Dr. Bacchiocchi enviava regularmente com artigos, informações várias, promoções de materiais de utilidade para evangelismo):

"Somos muito gratos de que pudéssemos estar todos juntos nessa ocasião e cremos que é apropriado que Deus haja escolhido o dia de sábado, o dia que ele mais amava e passou a vida pregando e escrevendo a respeito, para ser o dia em que ele entraria em seu repouso terreno final. Obtemos conforto no fato de que a próxima vez que ele abrir os olhos, verá o seu Senhor e Salvador, e que estaremos reunidos no céu com ele. Sua incrível jornada aqui sobre a Terra chegou ao fim, mas continuemos com o seu legado até que Jesus retorne!"

O erudito adventista, Dr. Samuele Bacchiocchi, fez profunda pesquisa sobre o tema das razões da mudança da observância do sábado para o domingo ao ser o primeiro (e aparentemente único) não-católico a seguir um programa de doutoramento na Pontifícia Universidade Gregoriana, do Vaticano. Ele produziu sua tese doutoral sobre o tema intitulada Do Sábado Para o Domingo que chegou a ser publicada pela gráfica da instituição, com o devido Imprimatur da Igreja Católica. Tal livro está traduzido ao português e o temos completo, em sua versão eletrônica.

No seu livro o Dr. Bacchiocchi demonstra como, dada a influência do anti-semitismo, sobretudo sob o imperador romano Adriano pelo ano 135 AD, os cristãos foram adotando o “ dies solis” do paganismo romano para substituir o sábado. Não queriam ser confundidos com os judeus e por isso foram trocando o dia gradualmente, sendo esta a verdadeira origem da observância do domingo.

O mesmo se passou com a data da Páscoa judaica, em 14 de Nisã, trocado pelo “domingo de Páscoa”, na famosa Controvérsia Quatrodecimana registrada pela História e que provocou a excomunhão de milhões de cristãos orientais pelo Papa Vitor (ca. de 191 AD).

Ninguém fez pesquisa melhor, mais completa, mais realista, dentro do próprio ambiente de documentação indesmentível e inédita da biblioteca vaticana. Vale a pena conhecer os resultados de sua pesquisa, que fez com que até merecesse uma medalha de ouro da parte do Papa Paulo VI pela qualidade de seu trabalho acadêmico. Trata-se da medalha que todos os alunos que se destacam recebem. Bacchiocchi conseguiu a distinção acadêmica suma cum laude e por isso fez jus à medalha papal, mesmo que provando o erro da Igreja Católica em adotar a guarda do domingo, em lugar do sábado do sétimo dia, costume seguido pela maioria da igrejas protestantes, infelizmente.

Por que um erudito adventista do sétimo dia foi enfiar-se por cinco anos dentro da mais importante universidade católica do mundo? Só há uma explicação: o anseio pela verdade e uma porta que Deus lhe abriu para isso. À semelhança de Mardoqueu, José no Egito, Daniel, Neemias e tantos outros heróis bíblicos que atuaram dentro do sistema do erro para fazer refulgir a verdade e defender os melhores interesses do povo de Deus, Bacchiocchi, o primeiro e único não-católico a valer-se do privilégio, demonstra pela Bíblia e pela história o fato bíblico de que o sábado do sétimo dia é o “dia do Senhor” e não há outro.

Num de seus seminário sobre o sábado (que traduzimos a partir do áudio de uma série de DVD’s) ele conta que quando criança costumava bater bola com amiguinhos à sombra dos muros do Vaticano e sonhava com a possibilidade de um dia entrar ali para vasculhar suas amplas bibliotecas, riquíssimas em informações históricas do interesse da História Eclesiástica. Mal imaginava então que seus mais quiméricos sonhos foram em muito superados.

Ele lutava contra um câncer de fígado e havia sido antes desenganado pelos médicos, que lhe deram semanas ou meses de vida. Mas começou um intenso tratamento numa clínica de Indiana, tendo bom progresso em superar quase totalmente a doença. Ele comentava que Deus lhe dera uma extensão de vida para concluir o seu último projeto que é um livro sobre doutrinas populares da cristandade e como refutá-las, obra em inglês já traduzida para o espanhol, e em negociações para lançamento em português. É um livro de grande potencial evangelístico de custo subsidiado para ampla circulação.

Em 1979 tivemos oportunidade de fazer uma entrevista com ele, na sua casa em Berrien Springs, Mich., EUA, quando há pouco o seu livro sobre as origens do domingo havia sido lançado, matéria que foi na época publicada na Revista Adventista do Brasil. Também tivemos o privilégio de traduzir o seu excelente livro Imortalidade ou Ressurreição?, lançado há não muito tempo pela gráfica da UNASP.

Os que desejarem mais material a respeito da pesquisa do Dr. Bacchiocchi basta manifestar o interesse e mandamos vários artigos onde isso é exposto em maiores detalhes, inclusive a reprodução que traduzimos do áudio de um DVD onde ele conta as experiências até divertidas de seu tempo de estudo na Pontifícia Universidade Gregoriana (em 4 segmentos).

Basta confirmar pelo nosso e-mail atalaiadesiao@yahoo.com.br

Azenilto G. Brito
Ministério Sola scriptura
http://www.azenilto.com



Última edição por Eduardo em Qua 24 Dez 2008, 11:09 am, editado 1 vez(es)


Visite-me no Fórum Adventista:

http://adventista.forumbrasil.net/

Eduardo
‎Moderador Adventista
‎Moderador Adventista

Número de Mensagens : 8396
Idade : 40
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/10/2008

http://adventista.forumbrasil.net/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morre Samuelle Bacchiocchi

Mensagem por Adriane Cunha em Ter 23 Dez 2008, 9:19 pm

Por conta do irmão Azenilto, aprendi a entender o renomado Dr. Samuele Bacchiocchi.

Deixo aqui apenas meus sentimentos para com a família e os adventistas.

Que o Santo Espírito de Deus esteja a consolar os corações, em nome do Senhor Jesus Cristo...


cafezinho "Sempre fica um pouco de perfume nas mãos que oferecem flores."

Adriane Cunha
Pollux
Pollux

Número de Mensagens : 4899
flag : Israel
Data de inscrição : 03/10/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

No dia de descanso, descansa no Senhor o seu grande defensor

Mensagem por Azenilto_Brito em Qua 24 Dez 2008, 2:51 pm


Pelos 30 minutos do último sábado, o Dr. Samuele Bacchiocchi, rodeado da esposa, filhos e netos, entrou no repouso terreno para despertar naquele dia do retorno de Jesus.

Diz o seu filho Gianlucca, numa comunicação aos cerca de 30.000 assinantes do Endtime Issues Newsletter (boletim que o Dr. Bacchiocchi enviava regularmente com artigos, informações várias, promoções de materiais de utilidade para evangelismo):

    "Somos muito gratos de que pudéssemos estar todos juntos nessa ocasião e cremos que é apropriado que Deus haja escolhido o dia de sábado, o dia que ele mais amava e passou a vida pregando e escrevendo a respeito, para ser o dia em que ele entraria em seu repouso terreno final. Obtemos conforto no fato de que a próxima vez que ele abrir os olhos, verá o seu Senhor e Salvador, e que estaremos reunidos no céu com ele. Sua incrível jornada aqui sobre a Terra chegou ao fim, mas continuemos com o seu legado até que Jesus retorne!"
O erudito adventista, Dr. Samuele Bacchiocchi, fez profunda pesquisa sobre o tema das razões da mudança da observância do sábado para o domingo ao ser o primeiro (e aparentemente único) não-católico a seguir um programa de doutoramento na Pontifícia Universidade Gregoriana, do Vaticano. Ele produziu sua tese doutoral sobre o tema intitulada Do Sábado Para o Domingo que chegou a ser publicada pela gráfica da instituição, com o devido Imprimatur da Igreja Católica. Tal livro está traduzido ao português e o temos completo, em sua versão eletrônica que disponibilizamos a qualquer interessado.

No seu livro o Dr. Bacchiocchi demonstra como, dada a influência do anti-semitismo, sobretudo sob o imperador romano Adriano pelo ano 135 AD, os cristãos foram adotando o “dies solis” do paganismo romano para substituir o sábado. Não queriam ser confundidos com os judeus e por isso foram trocando o dia gradualmente, sendo esta a verdadeira origem da observância do domingo.

O mesmo se passou com a data da Páscoa judaica, em 14 de Nisã, trocado pelo “domingo de Páscoa”, na famosa Controvérsia Quatrodecimana registrada pela História e que provocou a excomunhão de milhões de cristãos orientais pelo Papa Vitor (ca. de 191 AD).

Ninguém fez pesquisa melhor, mais completa, mais realista, dentro do próprio ambiente de documentação indesmentível e inédita da biblioteca vaticana. Vale a pena conhecer os resultados de sua pesquisa, que fez com que até merecesse uma medalha de ouro da parte do Papa Paulo VI pela qualidade de seu trabalho acadêmico. Trata-se da medalha que todos os alunos que se destacam recebem. Bacchiocchi conseguiu a distinção acadêmica suma cum laude e por isso fez jus à medalha papal, mesmo que provando o erro da Igreja Católica em adotar a guarda do domingo, em lugar do sábado do sétimo dia, costume seguido pela maioria da igrejas protestantes, infelizmente.

Por que um erudito adventista do sétimo dia foi enfiar-se por cinco anos dentro da mais importante universidade católica do mundo? Só há uma explicação: o anseio pela verdade e uma porta que Deus lhe abriu para isso. À semelhança de Mardoqueu, José no Egito, Daniel, Neemias e tantos outros heróis bíblicos que atuaram dentro do sistema do erro para fazer refulgir a verdade e defender os melhores interesses do povo de Deus, Bacchiocchi, o primeiro e único não-católico a valer-se do privilégio, demonstra pela Bíblia e pela história o fato bíblico de que o sábado do sétimo dia é o “dia do Senhor” e não há outro.

Num de seus seminário sobre o sábado (que traduzimos a partir do áudio de uma série de fitas gravadas) ele conta que quando criança costumava bater bola com amiguinhos à sombra dos muros do Vaticano e sonhava com a possibilidade de um dia entrar ali para vasculhar suas amplas bibliotecas, riquíssimas em informações históricas do interesse da História Eclesiástica. Mal imaginava então que seus mais quiméricos sonhos seriam em muito superados.

Ele lutava contra um câncer de fígado e havia sido antes desenganado pelos médicos, que lhe deram semanas ou meses de vida. Mas começou um intenso tratamento numa clínica do Estado de Indiana, tendo bom progresso em superar quase totalmente a doença. Ele comentava que Deus lhe dera uma extensão de vida para concluir o seu último projeto que é um livro sobre doutrinas populares da cristandade e como refutá-las, obra em inglês já traduzida para o espanhol, e em negociações para lançamento em português. É um livro de grande potencial evangelístico de custo subsidiado para ampla circulação.

Em 1979 tivemos oportunidade de fazer uma entrevista com ele, na sua casa em Berrien Springs, Mich., EUA, quando há pouco o seu livro sobre as origens do domingo havia sido lançado, matéria que foi na época publicada na Revista Adventista do Brasil. Também tivemos o privilégio de traduzir o seu excelente livro Imortalidade ou Ressurreição?, lançado há não muito tempo pela gráfica da UNASP (Universidade Adventista de São Paulo).

Azenilto_Brito
Quartzo
Quartzo

Número de Mensagens : 90
Idade : 71
flag : Estados Unidos
Data de inscrição : 20/12/2008

http://www.ministerio-sola-scriptura.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Como eruditos avaliaram a obra do Dr. Samuele Bacchiocchi

Mensagem por Azenilto_Brito em Qua 24 Dez 2008, 2:52 pm


Testemunhos de eruditos católicos sobre os livros do Dr. Bacchiocchi a respeito da questão sábado/domingo:


“Pode dar-se o caso de que uma das formas mais poderosas de antijudaísmo na igreja hoje seja a própria estrutura de sua liturgia. Daí Do Sábado Para o Domingo deve ser bem acolhido como uma nova e bem fundamentada pesquisa para levantar discussão nesta área vital. É um campo de estudo que merece nossa atenção. E não se poderia encontrar um melhor ponto de início para tal exploração do que o último volume do Dr. Bacchiocchi. Eu grandemente o recomendo”.

John T. Pawlikowski, OSM, Ph. D.,
Chefe do Departamento de Estudos Religiosos
União Teológica Católica, Chicago


“Em Do Sábado Para o Domingo o Dr. Bacchiocchi tenta assegurar a gênese histórica da observância do domingo mediante uma investigação exaustiva de fatores judaicos, pagãos e do cristianismo primitivo que para isso contribuíram. As suas descobertas são significativas e merecem a cuidadosa consideração de todos”.

Thomas A. Krosnicky, S. V. D. DSLit.,
Diretor Executivo da Comissão Sobre Liturgia dos Bispos Católicos


“A advertência foi lançada, o domingo está em dificuldade. . . . A fim de obter uma perspectiva muito necessária sobre esta questão, uma leitura prática e que vale a pena de Do Sábado Para o Domingo é muito necessária”.

Thomas G. Simmons, Diretor de “Catholic Divine Worship”
Análise Crítica, Modern Liturgy Magazine


Divine Rest for Human Restlessness [Repouso Divino Para a Inquietude Humana[/i]-outro dos livros do Dr. Bacchiocchi sobre o sábado] convida todo leitor a uma análise penetrante e sugestiva da tradição e significado da observância sabática”.

Reverendo Cardinal Joseph L. Bernardin
Arcebispo de Chicago


Testemunhos de eruditos evangélicos sobre os livros do Dr Bacchiocchi a respeito da questão sábado/domingo:

Do Sábado Para o Domingo é uma peça de pesquisa integral e exaustiva que todo investigador no futuro levará em consideração”.

Bruce M. Metzger, Professor de Novo Testamento
Seminário Teológico de Princenton

Do Sábado Para o Domingo é notável realização ecumênica. Após ler esta sólida peça de pesquisa qualquer pessoa razoável deve questionar a aceitação fácil e acrítica do domingo como o Dia do Senhor”.

Marcus Ward,
The Expository Times, Inglaterra


Do Sábado Para o Domingo remonta ao cristianismo primitivo de modo bastante sério e demonstra como e por que os cristãos mudaram o seu dia de adoração Do Sábado Para o Domingo. . . . As pessoas que se consideram muito distanciadas desses assuntos descobrirão algo aqui ou ali neste livro que as conduzirão a um novo entendimento da adoração”.

Martin E. Marty, Ph. D., Prof. História Eclesiástica, Divinity School, de Chicago
Análise Crítica, The Christian Century

“A destacada erudição de Do Sábado Para o Domingo é, logicamente, evidente de imediato. Eu admiro a clareza de pensamento e a maestria na utilização de material relevante. Revela verdadeiramente uma metodologia científica. O livro estimulará um reexame de tradições há muito estabelecidas. Representa uma contribuição muito criativa para o cristão que em toda parte tem necessidade dos valores espirituais inerentes ao sábado. Todos somos devedores ao Dr. Bacchiocchi por sua verdadeiramente importante e, creio, oportuna obra”.

Norman Vincent Peale
Autor do best seller, O Poder do Pensamento Positivo


Do Sábado Para o Domingo é um tratado bem pesquisado e bem escrito que combina erudição, devoção e um espírito irênico. . . . As implicações são chocantes, não só quanto à questão sábado/domingo em si, mas também dada a questão mais ampla das relações entre os Velho e Novo Testamentos”.

Don A. Carson, Ph. D.
Editor do simpósio “From Sabbath to the Lord’s Day”


“Independentemente da orientação eclesiástica de qualquer pessoa, esta encontrará em Do Sábado Para o Domingo do Dr. Bacchiocchi uma obra muito impressionante e de auxílio, de erudição de primeira ordem. Ele pôs o mundo inteiro a seu débito. . .”

Vernon C. Grounds, President,
Seminário Teológico Batista Conservador de Denver, Col. EUA.


Análises críticas de Repouso Divino Para a Inquietude Humana-outro dos livros do Dr. Bacchiocchi sobre o sábado:

Divine Rest for Human Restlessness é um tratamento definitivo do mandamento mais negligenciado da cristandade”.

Análise Crítica, Christianity Today


“Uma leitura detida de Divine Rest for Human Restlessness pode mudar sua vida para melhor.”

Robert T. Fauth, President
Seminário Teológico Eden

Obs.: Para informação sobre como receber o livro do Dr. Bacchiocchi Do Sábado Para o Domingo em português em seu formato eletrônico basta comunicar-nos o interesse pelo e-mail atalaiadesiao@yahoo.com.br.

Azenilto_Brito
Quartzo
Quartzo

Número de Mensagens : 90
Idade : 71
flag : Estados Unidos
Data de inscrição : 20/12/2008

http://www.ministerio-sola-scriptura.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morre Samuelle Bacchiocchi

Mensagem por Eduardo em Qui 01 Jan 2009, 2:10 pm

Breve Histórico da Vida de Samuele Bacchiocchi (segundo leitura feita durante o seu culto fúnebre)

Samuele Bacchiocchi, ou como ele preferia ser conhecido, “irmão Sam”, nasceu em 29 de janeiro de 1938, em Roma, Itália, a poucos passos de distância do Vaticano. O mais velho de 5 irmãos, Sam cresceu num lar humilde e religioso onde o seu pai, Gino, e mãe, Evelina, trabalhavam duro para criar os filhos no amor e temor do Senhor. Um ano antes de Sam nascer, seu pai, que trabalhava como pedreiro e tinha educação até a 3a série, recebeu uma Bíblia de um conhecido valdense. Ao estudá-la ele ficou convencido de que o sábado era o verdadeiro dia de observância. Desse ponto em diante, a família observava independentemente o sábado, o que significava que, entre outras coisas, Sam não freqüentava a escola no sábado. Devido a suas convicções, Sam era zombeteiramente chamado “il judeo” ou “o judeu”, e era impiedosamente ridicularizado e rejeitado tanto por colegas como por professores. Finalmente, um dos professores de Sam disse que a menos que ele conseguisse trazer um atestado médico justificando suas ausências, iria ser reprovado em seu curso. Muito esperta, sua mãe obteve do médico da família um atestado que afirmava que “a mente Samuele Bacchiocchi era incapacitada no sábado”. (Pouco suspeitava o seu professor ... ou qualquer um ... que anos mais tarde, seria precisamente no sábado que a mente de Sam seria mais inspirada ao ele falar a milhares por todo o mundo.)

Além do assédio e bombardeio emocional com que Sam tinha de lidar na escola, aquele era o tempo da Segunda Guerra Mundial, e havia abundância de bombas verdadeiras que ameaçavam a sua segurança. Durante os muitos ataques aéreos, Sam e sua família viam-se obrigados a se refugiar em cavernas, às vezes por dias. De fato, Sam teve uma infância difícil. Ele recordava como muitas vezes deixou de celebrar o seu aniversário e nem recebia presentes. O brinquedo de infância que mais apreciava era um que obteve por seu próprio suor e engenhosidade. Sam acompanhava o pai a locais de construção e saía à caça de pregos usados para endireitá-los. Após achar e endireitar vários baldes de pregos, ele os vendia, com o que ganhou o suficiente para comprar uma velha bicicleta enferrujada.

Esta tenacidade de trabalho duro continuou pelos seus anos de adolescência, quando, a fim de custear os estudos, assumiu o trabalho de colportagem ao longo do litoral adriático. Muitas vezes viu-se perseguido pelos padres católicos tendo que sair da cidade. No entanto, quando tinha um dia favorável, recompensava-se com doces ou sorvete, sabendo que iria estar a trabalhar duro no dia seguinte. Aparentemente, ele teve muitos dias favoráveis porque foi capaz de ganhar o estipêndio escolar para ele e sua irmã, Maria, ao cursarem a Academia Adventista de Villa Aurora, em Florença. Após a graduação, ele freqüentou o Newbold College, na Inglaterra, novamente colportando para ganhar não só o estipêndio escolar dele, como também de sua irmã, Maria, seu irmão, Paolo, e, finalmente, de sua noiva, Anna Gandin.

Em 1960, com idade de 22 anos, Sam recebeu o Bacharelado em Artes do Newbold College e veio para a Universidade Andrews trabalhar em dois mestrados, um em História da Igreja e outro em Divindade. Enquanto na Andrews, Sam continuou a colportar para sustentar-se durante os anos escolares. Entre seus trabalhos e estudos, uma de suas poucas diversões era jogar voleibol, e sua equipe venceu um campeonato de voleibol interno. Uma vitória ainda maior ocorreu no meio do seu segundo ano de estudos, quando, em 21 de dezembro de 1961, conduziu sua querida, Anna Gandin, até o altar da capela do Seminário Teológico.

Em fevereiro de 1964, após completar seus estudos na Universidade Andrews, Sam e Anna partiram para Kuyera, Etiópia, onde Sam tinha aceito um convite de lecionar Bíblia e História num Colégio Adventista. Sam e Anna serviram ao Senhor como missionários ali por cinco anos e meio. Durante seu primeiro ano na Etiópia, foram abençoados por Deus com uma preciosa menina, Loretta.

Logo que chegou à Etiópia Sam preocupou-se com o fato de que muitos estudantes não eram capazes de pagar suas mensalidades. Um dia ele notou um arbusto peculiar, que crescia no campus, e soube ser era um tipo de capim que se usava para fazer vassouras. Anos antes era assim utilizado, mas agora ninguém sabia como fazer isso, por isso o arbusto ali ficava, sem utilização, ano após ano. Agora, Sam nunca tinha montado uma vassoura antes, mas estava determinado a fazer com que a escola produzisse vassouras novamente. Ele foi à cidade, comprou uma vassoura, desmontou-a e percebeu como era montada. Ensinou isso aos ansiosos alunos que agora tinham um meio de ganhar dinheiro para os seus estudos! Além desse sucesso com o negócio de produção de vassouras para o colégio, Sam estudou como fazer mesas e cadeiras de madeira e metal de encanamento. Após a preparação de um protótipo, ele obteve a sua primeira encomenda, assim, começou a fábrica de carteiras escolares do colégio, o que acabou requerendo que um missionário fosse trazido à Etiópia para administrar o negócio. Quem teria imaginado que estas empresas, iniciadas por um obreiro bíblico, permitiriam que o colégio em Kuyera ficasse livre de dívidas e permitisse que estudantes pudessem pagar suas mensalidades!

Após dois anos na Etiópia, Anna ficou grávida do seu segundo filho, Daniel, o que exigiu a adição de mais um quarto para a sua casa. Este desafio Sam tomou a si com seu espírito empreendedor. Uma vez que o colégio não tinha um nível de carpinteiro para garantir que as paredes ficassem retas, um equipamento para isso se fazia necessário. Sam, prático como sempre, procurou até que encontrou o que parecia ser um bom material para tal função ao qual faltava um gancho. Sam imediatamente teve a idéia de soldar-lhe um gancho. Durante a soldadura, o material se revelou como realmente um morteiro da II Guerra Mundial que explodiu em sua mão! Imediatamente arrancou o seu dedo indicador direito, e o seu polegar direito ficou muito danificado, bem como outros dos dedos e várias partes do seu corpo. Milagrosamente, Deus salvou Sam da explosão e o preservou durante a penosa viagem de 2 horas até o hospital mais próximo. O médico queria amputar os dedos danificados, mas Sam, não estava dispostos a desistir, e convenceu os médicos a fazer o melhor para manter os dedos restantes, apesar de ter sido avisado de que uma gangrena se tornaria provável, o que exigiria a amputação do braço inteiro . Nesse momento Sam orou a Deus dizendo que se Ele salvasse sua mão direita, iria utilizá-la para glorificar a Deus através de seus escritos. Deus preferiu realizar o milagre e Sam renovou sua dedicação de serviço ao Senhor, que se tornou sua incansável paixão até ao fim.

Após concluir o seu serviço missionário na Etiópia, Sam estava ansioso para prosseguir em sua educação. Embora tivesse sido aceito pela Universidade Yale para fazer o seu doutoramento, um sacerdote católico italiano com quem Sam havia feito amizade na Etiópia convenceu-o a solicitar matrícula na prestigiosa Pontifícia Universidade Gregoriana, de Roma, Itália. Após um extenso processo de entrevista, Sam tornou-se o primeiro não-católico a ser admitido pela Pontifícia Universidade Gregoriana, em mais de 450 anos de sua história. Começando em 1969, Sam gastou os próximos cinco anos na Gregoriana trabalhando num Doctorado em História Eclesiástica. Durante seus muitos anos ao ser vítima de zombarias como sendo “il judeo” por causa de suas crenças e do sábado, Sam desenvolveu uma intensa paixão pela defesa da observância bíblica do sábado como o verdadeiro dia de adoração, observado pelo próprio Jesus e Seus apóstolos. Agora, ele tinha acesso aos ricos arquivos históricos da instituição católica, e ali aplicou o coração e alma em suas pesquisas.

Quando Sam foi admitido na Gregoriana, foi-lhe dito que sob nenhuma condição devia discutir a fé adventista . . . a menos que indagado. Pelo fato de Sam vestir-se de maneira diferente dos seus colegas, todos sacerdotes católicos de diversas ordens, ele era muitas vezes indagado, “de que ordem é você?” Ele gostava de lhes dizer brincando que era da “ordem adventista”, o que em seguida conduzia a muitas discussões acerca da fé adventista de Sam. Em meio a seus estudos em Roma, o terceiro filho, Gianluca, nasceu. Uma vez que Sam tinha uma família crescente para sustentar, além dos gastos com seus estudos doutorais, ele continuou aplicando sua habilidade empresarial, em Roma, atuando em venda de imóveis.

Sua família, muitas vezes brincava dizendo que Sam tinha o “toque de Midas” em que Deus o abençoava de modo que tudo quanto tocava virava “ouro.” Em 1974, isto tornou literalmente verdade quando o duro trabalho e dedicação de Sam para provar a veracidade do sábado bíblico lhe rendeu uma medalha de ouro! O Papa Paulo VI concedia a Sam uma medalha de ouro pela sua realização acadêmica a nível de summa cum laude pela sua atividade no curso e seu trabalho de dissertação doutoral, que foi traduzido em inglês e publicada em 1977 na forma da obra Do Sábado Para o Domingo. [Mais tarde publicada também em português, e disponível em forma eletrônica a quem nos solicitar pelo e-mail atalaiadesiao@yahoo.com.br].

Isto se tornaria o trabalho que o definiria. Na sua graduação, Sam ofereceu sua casa para uma festa de celebração da formatura, já que era o único homem casado em meio a tantos sacerdotes celibatários que tinha uma casa disponível para isso. Considerando que ali era a Itália, e sabendo que eles não partilhavam de suas mesmas convicções de saúde, ele informou a todos que álcool não seria fornecido. Seus colegas responderam que isso não seria problema. Sam nem imaginava que eles levariam suas próprias garrafas de bebida! Mamma Mia!

Sam aceitou um convite para lecionar na Universidade Andrews, em Berrien Springs, Michigan. Em 1974, ele e sua família chegaram nos Estados Unidos e ficaram muito felizes ao serem saudados com fanfarra e fogos de artifício. É que era o dia 4 julho! Sam serviu na Andrews durante 26 anos como professor de Teologia e História Eclesiástica até sua aposentadoria do magistério, em julho de 2000.

Durante os últimos 30 anos, ele contribuiu com inúmeros artigos para jornais e revistas religiosos e redigiu 17 livros que foram favoravelmente considerados por muitos estudiosos de diferentes persuasões. Além disso, ele publicou mais de 200 boletins regulares que circulava pela Internet para a cerca de 40.000 leitores, o boletim “Endtime Issues Newsletter”. Sam também viajou extensamente por todo o mundo, fazendo palestras e seminários em universidades, faculdades de Teologia, reuniões de profissionais e igrejas . . . onde sempre lembrava às pessoas que “uma semana sem o sábado é como macarrão sem molho.”

Sam era um teólogo especial que em seus escritos deixava de lado o habitual jargão empregado pelos eruditos, sendo capaz de apresentar grandes verdades em linguagem simples e acessível. Em sua fala, o estilo humorístico e objetivo de Sam, temperado com um charmoso sotaque e expressões italianas, cativava os seus ouvintes. Isso, combinado com a sua capacidade de lembrar nomes e rostos de anos passados, ganhava o coração de muitos. A fim de se certificar de que seus livros tocassem e mudassem tantas vidas quanto possível, Sam desenvolveu o seu ministério “Perspectivas Bíblicas”, como um meio para publicar e imprimir seus livros. Esses livros têm sido um celeiro espiritual não apenas para os adventistas do sétimo dia, como também para muitas pessoas de outras denominações. De fato, após a leitura dos seus livros, muitas congregações e líderes de igrejas não-adventistas têm aceito várias das verdades bíblicas que Sam defendia, dentre essas, o estado dos mortos e o sábado bíblico.

Escusado será dizer que, juntamente com a publicidade e notoriedade que o trabalho de Sam trouxe, ele também recebeu a sua quota e críticas e ataques. No entanto, ele não era de guardar rancor. Quando jovem seu pai lhe havia ensinado que devia permanecer firme em defesa daquilo em que acreditava, mesmo em meio a deboches e desprezo dos que o rodeavam. Sam sabia em quem cria e sua inabalável fé em Deus permitiu-lhe seguir em frente, com o que obteve o título de “o eterno otimista” em meio à família.

Em fevereiro de 2007, apenas uma semana após seu 69o aniversário, Sam foi diagnosticado com câncer de cólon, que tinha avançado para o fígado. No momento do diagnóstico seu fígado estava com câncer em estágio 4. Sam orou a Deus para estender sua vida a fim de que pudesse escrever o seu “legado para a Igreja”, sua última e maior contribuição. Em meio aos tratamentos de microesferas e quimioterapia, dedicou-se a pesquisar e escrever. Em março de 2008, ele completou o livro e promoveu um tocante culto de dedicação, em que agradeceu a Deus por permitir-lhe o tempo e energia para escrever sua última obra, Popular Beliefs: Are They Biblical? [Crenças Populares: São Elas Bíblicas?], que já tem edição em espanhol e se está negociando sua publicação para o português.

Há somente 11 meses, Sam comemorou seu 70o aniversário. Sua esposa e filhos realizaram uma festa de aniversário de surpresa em sua honra. Esta foi a primeira e, lamentavelmente, última festa de aniversário que Sam comemorou. Apenas três semanas atrás, ao dirigir um de seus seminários, na Inglaterra, ele sentiu-se mal. Quando voltou para casa, ficou gradualmente pior e foi levado para a sala de emergência de um hospital na quinta-feira, 11 dezembro. Durante os seus momentos lúcidos, Sam sempre olhava para os médicos e enfermeiros, e dirigia-lhes um grande sorriso, genuinamente grato pela atenção deles. Seu oncologista ressaltou que nos quase dois anos desde o seu diagnóstico de câncer, Sam tinha produzido mais do que muitas pessoas conseguem por toda a vida.

Durante as primeiras horas do sábado, dia 20 de dezembro, Sam faleceu. Ele estava rodeado pela sua fiel esposa de quase 47 anos (o dia seguinte seria o aniversário de seu casamento), e pelos seus três filhos. Embora milhares o conhecessem como um incansável erudito e pregador, estes quatro o conheciam como um marido e pai amoroso e dedicado, uma poderosa força de integridade e de otimismo em quem tinham aprendido a confiar. Embora entristecidos, eles todos se apegam à promessa de Cristo de retornar em breve quando verão novamente o seu querido marido e pai. Até esse dia, eles se dispuseram a levar adiante seu legado, dedicando-se de todo coração ao trabalho do Senhor, ansiosos por apressar o Seu retorno. Que dia de regozijo não será esse!


Visite-me no Fórum Adventista:

http://adventista.forumbrasil.net/

Eduardo
‎Moderador Adventista
‎Moderador Adventista

Número de Mensagens : 8396
Idade : 40
flag : Brasil
Data de inscrição : 17/10/2008

http://adventista.forumbrasil.net/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morre Samuelle Bacchiocchi

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 8:11 am


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum