.....................................................
Que bom que você entrou Convidado
Últimos assuntos
» O que você está ouvindo agora?
Hoje à(s) 7:21 pm por Cartman

» Não ameis o mundo...
Ontem à(s) 9:59 pm por Criaturo

» O papa João Paulo II vai ressuscitar? (preferível que católicos não leiam)
Ontem à(s) 5:54 pm por Anderson Cargnin Vanerlin

» Consequências da Reeleição
Dom 10 Dez 2017, 2:41 pm por EVANGELISTA/RJ/MSN

» Hipocrisia Hebraica
Dom 10 Dez 2017, 12:26 pm por irmão

» Fórum Adventista
Sab 09 Dez 2017, 10:32 pm por Cartman

» Noticiário Escatológico
Sab 09 Dez 2017, 7:02 pm por Jarbas

» imbecilidade...
Sab 09 Dez 2017, 2:11 pm por gusto

» Fomos projetados ? E o que nos faz HUMANOS e não meros animais ?
Sex 08 Dez 2017, 7:57 pm por Criaturo

Consulta Bíblica
Ex: fé - Ex: Gn 1:1-10


Professor de arqueologia surpreende Jô! - Me prova fora da bíblia que Jesus esteve entre nós!!!!

Página 4 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Professor de arqueologia surpreende Jô! - Me prova fora da bíblia que Jesus esteve entre nós!!!!

Mensagem por Lit San Ares em Sab 23 Set 2017, 6:27 am

Havia a medicina xamã, muito eficiente para o tipo de doenças que possuíam os índios ANTES da chegada da civilização infectada do homem-branco. Lembrando que grande parte da civilização ameríndia foi dizimada pelo simples contato com estas infecções.
Ou seja, ela era muito eficiente, quando não tinha que enfrentar doenças.
Medicina da idade da pedra.

Uma sociedade sem escrita não chega a ser um grande problema, uma vez que as tradições sempre foram passadas de geração a geração de forma verbal, sendo os mais velhos encarregados por esta tradição.
Não era um grande problema, porque não havia o que ser registrado. O corpo de conhecimento era (em muitos casos anda é) tão minguado, tão ridiculamente pequeno, que não havia necessidade da escrita, bastando a transcrição oral. E, inacreditavelmente, você acha isso maravilhoso. A ignorância sendo endeusada.

Ser uma sociedade guerreira não é um descrédito, uma vez que todas as civilizações de todos os tempos também o eram. A guerra está no sangue do ser humano.
Inclusive naquela que você classifica como o modelo em termos de civilização,a sociedade indígena que residia no Brasil (como se ela fosse uma civilização, e como se ela fosse uma e não um  amontoado de grupos de silvícolas belicosos em contínuo estados de conflito).
Sobre infanticídio, nem vou comentar.
Já comentou. Para você, que as crianças indígenas continuem morrendo

Estagnada, porém livre. Com uma liberdade que nenhum homem branco jamais sonhou.
Tolice. Estão presos aos seus territórios, seus costumes e às leis da cultura em que vivem. Esse romantismo nascido da lenda/mito/filosofia do bom selvagem (nobre e livre) é uma lorota com centenas de anos (alguns dizem que tem milhares)  e que muita gente  engoliu (e engole).

Como escreveu David Deming:

" Em todos os períodos da história, pessoas antes inteligentes e cultas viraram-se para o primitivismo cultural. No século XVI, o escritor francês Michel de Montaigne descreveu os nativos americanos como moralmente puros pois nem tinham em seus idiomas palavras para descrever a mentira, trapaças, a avareza e a inveja. Montaigne retratou a vida primitiva de forma tão idílica que os índios americanos não tinham nem mesmo que trabalhar e podiam passar o dia todo dançando."  

Jean-Jaques Rousseau foi na mesma onda com seu Discurso sobre a Desigualdade que foi devidamente espicaçado por Voltaire. Continuando com David Deming:

" Rousseau enviou uma cópia de seu livro para Voltaire. Em uma carta confirmando o recebimento do livro, Voltaire elaborou uma crítica profunda e devastadora. “recebi seu novo livro contra a raça humana, monsieur. Agradeço por ele … ninguém jamais se empenhou com tanto intelecto em provar a nós mesmos que somos bestas. Um desejo nos curva a andarmos sobre quatro patas quando lemos seu trabalho. No entanto, como já faz mais que sessenta anos que perdi esse hábito sinto, infelizmente, que é impossível para mim resenhá-lo”.

O insight de Voltaire foi imediato e infalível: a oposição à tecnologia é a oposição à própria raça humana. O homem vive devido à tecnologia. A raça humana nunca existiu em um estado de harmonia com a natureza. Desde que Rousseau escreveu, mais de duzentos e cinqüenta anos de pesquisas em arqueologia e etnografia demonstraram que as concepções imaginárias associadas com o Bom Selvagem estavam completamente erradas. Antes do advento da civilização, as pessoas penavam com doenças, violência, fome e uma profunda pobreza. "


Preto no branco. A civilização ocidental tem problemas gigantescos. A resposta para resolve-los é voltar atrás? Abraçar o primitivismo e a ignorância? Dizimar 80% da população humana e voltar à floresta?
A mais alucinada, suicida e homicida das loucuras.

Roubos e homicídios, só se forem cometidos por aqueles índios que foram contaminados pela civilização do homem branco, louco por ouro, louco por poder.
Só o fato deles matarem as próprias crianças, prática não aprendida com o homem branco, já mostra o quanto o seu argumento é furado. A execução (e o banquete que se seguia) de prisioneiros de guerra reforça o fato da sua declaração ser uma inverdade. E eles viviam em constantes guerras. Advinha o que acontecia com os pertences de um grupo indígena subjugado? Não raras vezes, prisioneiros eram escravizados.
Infanticida, guerreira, escravagista. Sem inocência, por favor.


E por fim, canibalismo. Que eu saiba, algumas poucas tribos se alimentavam da carne de guerreiros inimigos na intenção de adquirir sua força e coragem. Uma simples questão de cultura.
E o guerreiro inimigo capturado era culturalmente assassinado com uma bordoada na nuca, por um guerreiro de coração puro. Essa é a cultura que você quer que seja modelo para nós.

O que mais pode servir de modêlo para nós além do assassínio de bebês e o canibalismo?
Talvez a prática pouco ética da caça de macacas grávidas a que os índios Yuki da Bolivia dão preferência, por serem mais fáceis de pegar e por acharem os fetos uma iguaria deliciosa. Ou o hábito ecologicamente incorreto de pescar usando veneno barbasco, que mata indiscriminadamente os animais que são atingidos.
A paixonite por um mito pode ser brutal para a verdade.


Última edição por Lit San Ares em Sab 23 Set 2017, 8:43 am, editado 1 vez(es)
avatar
Lit San Ares
Sol
Sol

Número de Mensagens : 2127
Localização : Palucidar
flag : Brasil
Data de inscrição : 20/07/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Professor de arqueologia surpreende Jô! - Me prova fora da bíblia que Jesus esteve entre nós!!!!

Mensagem por Lit San Ares em Sab 23 Set 2017, 7:22 am

No entanto, não gozo da liberdade de um índio que vive no seio da Natureza, isento de tecnologias que só escravizam, embrutecem, individualizam. E cujo preço final é a destruição da própria Natureza.
Goza. Pode mudar sua vida. Pode mudar de profissão. Pode mudar de país a até mudar a língua que fala. Pode até jogar as roupas fora e ir viver com um silvícola. Se não faz é porque não quer, não lhe é conveniente ou é muito acomodado para fazê-lo. A culpa por isso, você colocará na civilização.
Um indígena recluso dentro de uma floresta intrincada, está preso, amarrado ao seu paradigma. Sua margem de ação é estreita. Aquele mundo é tudo o que ele conhece. A ignorância sobre o resto do mundo, é uma prisão.
O certo é o indígena que vive uma relação de cumplicidade com a Natureza, que não precisa trabalhar além do necessário para sobreviver, (...)
Se trabalhassem um  pouco mais, as crianças poderiam sobreviver.
(...)que não é escravo das horas e nem das tecnologias que só trazem ilusão, que não se considera superior a ninguém, e nem se acha inferior tampouco, que não possui as coisas e nem é por elas possuído, que ama livremente e por isso não tem dramas psíquicos, que não constrói cadeias nem manicômios, etc.
Nem escolas, hospitais. A cumplicidade do índio com a natureza é outro mito. São caçadores predatórios no mal sentido, esgotando as reservas alimentares nas proximidades da aldeia (o que os obriga por vezes, à mudança de terrotório), e, pelo que tudo indica, causando extinções de espécies animais. Os ancestrais de nossos índígenas são os principais suspeitos das grandes extinções ocorridas na América do Sul, 8 mil anos atrás. Nobres selvagens extinguindo e depredando o meio ambiente é um padrão repetitivo no mundo em diversas épocas.
Exatamente por ter sido criado no seio da sociedade do homem civilizado, apartado da Natureza como se ela fosse a inimiga.
E é! A mamãe natureza não é mãe... é madrasta!
Relaxa com ela, e você vira lanche de um leão, uma onça ou um tupinanbá.
Na natureza, você não teria chegado à essa idade. No mundo natural, um simples osso quebrado é morte. Se sobrevivemos, não é por nosso amor. Épor nossos cérebros e por aquilo que eles construiram.
Uma sociedade onde não existe superiores e inferiores, onde não há o senso de propriedade, onde o amor é livre - por que haveria de ter ladrões e assassinos? Não lhe parece um contra-senso?
Pareceria se essa declaração fosse verdadeira.. Só que ela não é. A sociedade indígena não é o socialismo idílico proposto. Há um sistema hierárquico e o simples fato da exclusão da mulher indígena na esfera política da sociedade indígena, já mostra o quanto o "todos são iguais" é uma delcaração  falaciosa. 
E o deficiente físico é tido como igual ao que tem físico perfeito? Se é, então por que ele é morto?
Essa pergunta, creio eu, não terá resposta da sua parte. 
Ele é morto, porque não há espaço para doentes crônico no "paraíso".
Lit San Ares escreveu:
Opa. Se tem espaço para não guerreiros, tem espaço para deficientes físicos que terão outras funções no grupo.
Mas não... é mais fácil assassinar o deficiente.

rbarros - Aí você vai ter que pesquisar lá nos primórdios da cultura indígena para saber a resposta.
Não fiz qualquer pergunta, para precisar de uma resposta. E não importa o que há no primórdio. Essa conduta lixo/homicida, continua lixo e homicida, não importa o que há lá atrás. Ela tem que parar.
Você, naturalmente, não concorda.
Lit San Ares - Não?  Você disse que a vida deles é muito menos desgastante do que a nossa. A sociedade perfeita. Ou não?
 
Perfeita, não, porém mais próxima da perfeição do que a nossa. Seriam perfeitos se não precisassem praticar o infanticídio ou as guerras tribais.
Não precisam. 
A coisa mais próxima da perfeição que você conhece é uma sociedade guerreira e infanticida.
Seu ideal de perfeição é um troço muito exótico.
Não importa o que fazem nas horas vagas, mas sim que EXISTEM horas vagas.

Você já se imaginou trabalhando apenas 4 ou 5 horas por dia, que maravilha não seria?
Para alguém não muito chegado ao batente, seria realmente o paraíso. Para mim não. 
O braço curto em questão teria muitas horas vagas e nessas horas vagas ele  faria... filhos, que seriam mortos se atrapalhassem a vida boa do indivíduo.
avatar
Lit San Ares
Sol
Sol

Número de Mensagens : 2127
Localização : Palucidar
flag : Brasil
Data de inscrição : 20/07/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Professor de arqueologia surpreende Jô! - Me prova fora da bíblia que Jesus esteve entre nós!!!!

Mensagem por Lit San Ares em Sab 23 Set 2017, 8:28 am

Como já frisei acima, não são perfeitos os índios, mas a sua sociedade, a forma como se organizaram socialmente, é de admirar. Ao meu ver, muito mais inteligente e menos egoísta do que a nossa.
Não. Num grupo tribal não existe o anonimato dos números. Cada membro é representante direto do que a tribo é. A ação de um único membro, reflete na comunidade inteira. E a sociedade só é de admirar por seu primitivismo e sua fragilidade.
Eu sinceramente não sei se existe mesmo esta prática entre os índios, sei apenas que são as próprias mulheres que procuram os homens - principalmente os guerreiros - e estes têm que dar conta do recado, não podem falhar, hehehe...
Pela :risadinha:, vejo que você aprova. E se nascer algum rebento indesejado, resultado da festança... o problema deve ser resolvido rapidinho, não?
Até mesmo o território pertence ao grupo. Não existem índios proprietários de terras. Nenhum índio vai cercar o seu hipotético terreno, ou vendê-lo, ou alugá-lo, ou comprá-lo. Estas práticas egoísticas pertencem a nós civilizados, e não a eles.
É... algumas tribos esgotam um território e depois vão esgotar outro, onde talvez viva outro grupo indígena. Aí... teríamos um conflito, onde aqueles carregados de testosterona poderiam mostrar sua masculinidade.

Só por aí já se percebe uma superioridade moral e intelectual do nativo "primitivo".

Primitivos somos nós, egoístas, dominadores, que pretendemos possuir o que não é nosso por direito, mas que - tendo dinheiro o suficiente - podemos comprar.
Nós quem, cara pálida? Se você se acha primitivo, tão primitivo que quer (embora não muito) voltar à idade-da-pedra, isso é problema seu.
Voltar ao neolítico significaria uma única coisa: destruição da humanidade. Para que grupelhos voltem a sobreviver  na natureza, o extermínio em massa dos seres humanos seria necessário. Os românticos preferem não pensar a respeito disso.
Lit San Ares escreveu - Uma coisa chamada necessidade.

brarros - Necessidade?!? Necessidade faz as pessoas se unirem e lutarem juntas, não faz com que elas sejam "proprietárias"...

Ponto para a "sociedade primitiva" dos índios.

Ponto negativo, já que eles, entre outras coisas, guerreavam. Por puro orgulho, ou por territorialidade?
 É a própria territorialidade dos indígenas que criam (mesmo em tempos modernos) sistemas carregados de preconceitos. No alto do Rio Negro, grupos indígenas mostram sistemas hierárquicos que não têm nada de simples. Esses grupos que são considerados índios do rio, não se casam com os chamados índios da floresta (falantes da língua Maku) que ficam numa posição de marginalidade.
Foram homens que enxergaram acima da multidão, e perceberam como o homem civilizado é egoísta e dominador.
E tentaram melhorar o homem civilizado, transformando-o em algo mais civilizado. Não mandando-o de volta ao primitivismo.  Aumento de regras, não de suposta liberdade desregrada.
Longe de mim achar que o silvícola está à altura de um pacifista, mas me faz pensar que a sociedade dita primitiva tem muito a ensinar à nossa brilhante civilização tecnológica.
Só se for ensinar como preparar um banquete canibalista.
avatar
Lit San Ares
Sol
Sol

Número de Mensagens : 2127
Localização : Palucidar
flag : Brasil
Data de inscrição : 20/07/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Professor de arqueologia surpreende Jô! - Me prova fora da bíblia que Jesus esteve entre nós!!!!

Mensagem por rbarros em Seg 25 Set 2017, 10:28 am

Não vou mais discutir este tema, Lit, seria o mesmo que dar murro em ponta de faca.

As cartas estão todas na mesa, cabe a cada um tirar suas próprias conclusões.

Abraços e feliz vida privada de liberdade e repleta de tecnologia.

olá


Que o espírito dos selvagens permaneça um espírito selvagem! (Pierre Clastres - antropólogo, etnólogo e filósofo francês)
avatar
rbarros
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1558
Idade : 54
Localização : São Paulo - Capital
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/05/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Professor de arqueologia surpreende Jô! - Me prova fora da bíblia que Jesus esteve entre nós!!!!

Mensagem por Lit San Ares em Seg 25 Set 2017, 8:34 pm

Tudo bem. 
Em tempo... leia o livro   GUIA POLITICAMENTE INCORRETO DA HISTÓRIA DO BRASIL de  LEANDRO NARLOCH. Os capítulos dedicados aos indígenas brasileiros é bem interessante, particularmente quando tratam do amor que os indígenas tinham (ainda têm), por tecnologia européia.
avatar
Lit San Ares
Sol
Sol

Número de Mensagens : 2127
Localização : Palucidar
flag : Brasil
Data de inscrição : 20/07/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Professor de arqueologia surpreende Jô! - Me prova fora da bíblia que Jesus esteve entre nós!!!!

Mensagem por Benedito Bernal em Seg 25 Set 2017, 9:24 pm


Abraços e feliz vida privada de liberdade e repleta de tecnologia.


Não... É justamente a tecnologia que vai libertar o homem de ser explorado pelo homem, por enquanto está sendo inimigo mas lá na frente vai libertar e não privar !
Claro que não estou falando do VÍCIO TECNOLÓGICO (nomofobia), este vicio está caracterizado entre os jovens e até existe necessidade de procurar tratamento !


Sobre Deus e suas coisas o homem está na ignorância !
avatar
Benedito Bernal
Esmeralda
Esmeralda

Número de Mensagens : 781
flag : Brasil
Data de inscrição : 30/09/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Professor de arqueologia surpreende Jô! - Me prova fora da bíblia que Jesus esteve entre nós!!!!

Mensagem por rbarros em Ter 26 Set 2017, 9:35 am

Lit San Ares escreveu:Tudo bem. 
Em tempo... leia o livro   GUIA POLITICAMENTE INCORRETO DA HISTÓRIA DO BRASIL de  LEANDRO NARLOCH. Os capítulos dedicados aos indígenas brasileiros é bem interessante, particularmente quando tratam do amor que os indígenas tinham (ainda têm), por tecnologia européia.

Vou ler sim, preciso dar boas risadas para desopilar o fígado.

:p


Que o espírito dos selvagens permaneça um espírito selvagem! (Pierre Clastres - antropólogo, etnólogo e filósofo francês)
avatar
rbarros
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1558
Idade : 54
Localização : São Paulo - Capital
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/05/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Professor de arqueologia surpreende Jô! - Me prova fora da bíblia que Jesus esteve entre nós!!!!

Mensagem por rbarros em Ter 26 Set 2017, 9:37 am

Benedito Bernal escreveu:

Abraços e feliz vida privada de liberdade e repleta de tecnologia.


Não... É justamente a tecnologia que vai libertar o homem de ser explorado pelo homem, por enquanto está sendo inimigo mas lá na frente vai libertar e não privar !
Claro que não estou falando do VÍCIO TECNOLÓGICO (nomofobia), este vicio está caracterizado entre os jovens e até existe necessidade de procurar tratamento !

Eu já penso o contrário, quanto mais tecnologia, mais escravos nos tornamos.

Escravos dos objetos. Escravos das novas necessidades que criamos toda vez que é lançada uma nova tecnologia.

Nós não temos as coisas, são as coisas que nos têm.


Que o espírito dos selvagens permaneça um espírito selvagem! (Pierre Clastres - antropólogo, etnólogo e filósofo francês)
avatar
rbarros
Diamante Azul
Diamante Azul

Número de Mensagens : 1558
Idade : 54
Localização : São Paulo - Capital
flag : Brasil
Data de inscrição : 14/05/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Professor de arqueologia surpreende Jô! - Me prova fora da bíblia que Jesus esteve entre nós!!!!

Mensagem por Benedito Bernal em Ter 26 Set 2017, 3:32 pm

@rbarros


Escravos dos objetos. Escravos das novas necessidades que criamos toda vez que é lançada uma nova tecnologia.


Nós não temos as coisas, são as coisas que nos têm.



Isto é verdade ! Isto é consequência de sermos BOMBARDEADOS pelas propagandas que nos convidam a sermos CONSUMISTAS, afinal, este é o objetivo do sistema. 


Todavia, é A TECNOLOGIA que nos libertará da EXPLORAÇÃO e dai é uma questão de reeducar. 
Não tem volta, não voltaremos às cavernas e, se eu estiver enganado então foi o fim da raça humana.


Já ouviu falar de Nikola Tesla ? Não era consumista, não era o dinheiro que o motivava tanto que morreu pobre e solitário em um quarto de hotel e isto por culpa do sistema atual e não porque ele não tinha gana por dinheiro! "NECESSIDADE" é característica do psiquê humano, não suportamos o tédio.



Sobre Deus e suas coisas o homem está na ignorância !
avatar
Benedito Bernal
Esmeralda
Esmeralda

Número de Mensagens : 781
flag : Brasil
Data de inscrição : 30/09/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Professor de arqueologia surpreende Jô! - Me prova fora da bíblia que Jesus esteve entre nós!!!!

Mensagem por Lit San Ares em Ter 26 Set 2017, 7:40 pm

rbarros escreveu:
Lit San Ares escreveu:Tudo bem. 
Em tempo... leia o livro   GUIA POLITICAMENTE INCORRETO DA HISTÓRIA DO BRASIL de  LEANDRO NARLOCH. Os capítulos dedicados aos indígenas brasileiros é bem interessante, particularmente quando tratam do amor que os indígenas tinham (ainda têm), por tecnologia européia.

Vou ler sim, preciso dar boas risadas para desopilar o fígado.

:p

Não vai rir, não.
Quando a linda fantasia cede à dura realidade, a pessoa não ri. Ou ela tristemente encara a nova situação, ou foge e mergulha ainda mais no irreal. O "post" de ontem, anunciando uma retirada e dando tchauzinho, já foi uma fuga. 
Não houve uma tentativa de argumentação, dizendo que os indígenas não são infanticidas, não oprimiam/oprimem as mulheres, estavam em harmonia com o meio ambiente e assim por diante.
O nobre e irrepreensível selvagem é uma fantasia, e uma fantasia européia, que já caiu por terra.
avatar
Lit San Ares
Sol
Sol

Número de Mensagens : 2127
Localização : Palucidar
flag : Brasil
Data de inscrição : 20/07/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Professor de arqueologia surpreende Jô! - Me prova fora da bíblia que Jesus esteve entre nós!!!!

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum